Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.
Domingo, 7 de Fevereiro de 2016
JUVENTUDE OURIENSE PREPARA MEGA FEIJOADA



publicado por Carlos Gomes às 22:30
link do post | comentar | favorito
|

A MAGIA DO CARNAVAL NA CELEBRAÇÃO DA AÇÃO CRIADORA DOS DEUSES

“Muitas entidades que deveriam promover a cultura tradicional, demitiram-se dessa missão, rendendo-se às leis do mercado.”

Um pouco por todo o país, festeja-se um carnaval que na maioria dos casos nada tem a ver com a nossa cultura e costumes tradicionais. Trata-se de modelos importados, sobretudo do Brasil, apesar do ridículo da transposição, ou de acordo com os padrões que a burguesia lisboeta impôs desde os finais do século XIX, fazendo então dos próprios trajes tradicionais uma máscara de carnaval para as crianças. Sobrevive, porém, a tradição do “Pai Velho” no Lindoso ou os “caretos” em Macedo de Cavaleiros. Também neste domínio, muitas entidades que deveriam promover a cultura tradicional, demitiram-se dessa missão, rendendo-se às leis do mercado.

A70777

O termo Carnaval provém do latim "carpem levare" que significa "adeus carne" ou "retirar a carne" ou ainda estar associado a curru navalis que consistia num carro de rodas marítimo que saía para o mar e significava o retorno à pesca com a chegada da Primavera. Trata-se com efeito de um período de licenciosidade em que, por oposição à Quaresma se come carne, constituindo por assim dizer uma época festiva que se destina simultaneamente a ritualizar a despedida do ano velho e, por conseguinte, o entrudus ou entrada da Primavera e no período quaresmal que a antecede.

Com a chegada do Inverno e a consequente morte dos vegetais e da própria natureza, o homem recorre preferencialmente ao consumo da carne como forma de assegurar meios de sobrevivência. Desde sempre, o porco representou um elemento essencial na economia familiar nos meios rurais uma vez que a sua carne pode ser conservada na salgadeira durante muito tempo, o que permite suprir a escassez de outro género de alimentos como os vegetais que geralmente desaparecem durante o Inverno. E é durante este período que ocorrem um pouco por todo o lado as tradicionais matanças do porco num ritual com um certo carácter festivo. E, continua a ser o porco o animal que entra preferencialmente na simbologia do Carnaval, não raras as vezes associando-se o respetivo focinho às máscaras carnavalescas.

Desde os tempos mais remotos, os povos sempre ritualizam a entrada do ano ou seja, a chegada da Primavera e o renascimento da natureza, acreditando que, dessa forma, esta lhes seria favorável. Com efeito, para o homem primitivo a celebração do ritual correspondia a uma forma de participação na ação criadora dos deuses, assegurando-se desse modo que o ciclo da natureza não seria interrompido, o que confere ao rito um carácter de magia imprescindível à reprodução do gesto primordial ou seja, o da própria criação do mundo e das coisas. O rito é, por assim dizer a celebração do mito da criação, assumindo sempre a sacralidade imanente ao ato da criação divina. Assim se verifica com as práticas relacionadas com o culto dos mortos que ocorre invariavelmente com a chegada do Inverno e também com as celebrações do nascimento do sol que se verifica no solstício de Dezembro, altura em que os dias cessam de diminuir e voltam a crescer, ocasião essa que dava lugar às saturnais entre os romanos e com a influência do cristianismo veio a originar a celebração do Natal de Jesus Cristo, embora não existam quaisquer documentos que indiquem ter sido essa a sua data de nascimento. Ora, é das saturnais romanas que provêm os festejos de Carnaval os quais eram consagrados à divindade egípcia Ísis, embora estes a tenham adquirido dos gregos que as realizavam em honra de Dionísios, um deus do vinho e dos prazeres da carne. Em Veneza onde as máscaras brancas ainda pontificam, o Carnaval terminava com o enterro de Baco, curiosamente, a divindade que na mitologia latina corresponde à de Dionísios na Grécia antiga.

O uso de máscaras que ocorre durante os festejos de Carnaval tem na sua origem um carácter religioso relacionado ainda com o culto dos mortos, pretendendo-se com a sua antropomorfização invocar os seus espíritos e a sua intercessão no ciclo ininterrupto de vida e morte da própria natureza e dos vegetais, razão pela qual muitos mascarados se vestem de branco, afivelam máscaras que representam esqueletos ou simplesmente a própria morte. Acendiam-se fogueiras e queimavam-se bonecos, costume aliás que de igual modo deve estar na origem da serração da velha, a qual também nos aparece sob a forma de pulhas e ainda na versão mais cristianizada da queima do Judas. É neste contexto ainda que se inserem as tradicionais máscaras transmontanas e as festas dos rapazes que ali têm lugar.

Com o decorrer dos tempos, estas festividades também adquiriram um carácter de crítica social, visando com ele corrigir os desvios verificados no ano velho de modo ao renascimento da natureza também se operar no indivíduo e no seio da própria sociedade, o que explica as pulhas e os "testamentos" que são lidos na serração da velha e na queima do judas, bem assim como as máscaras que procuram representar alguém sem ser a própria morte. Aliás, na tragédia grega a máscara que era usada significava precisamente a "pessoa" que se representava.

Resultante da combinação entre a cultura europeia predominantemente portuguesa e as culturas africanas e indígenas, o Carnaval adquiriu no Brasil alguns aspetos diferenciados a que não são alheias as condições climáticas e as diferentes influências que se verificam nas diversas regiões como sucede com o Carnaval da Baía em relação ao de São Paulo e do Rio de Janeiro. Por conseguinte, a transplantação do Carnaval brasileiro para Portugal afigura-se a todos os títulos desajustada como ridícula, apenas justificável por motivos comerciais. Aliás, da mesma forma que sucede em relação ao haloween, costume que se insere no culto dos mortos e foi levado para o continente americano pelos colonos europeus e que agora regressa sob a forma de mercadoria.

Perdida que foi a sacralidade primitiva, os festejos chegam até nós pela tradição, despojados de espiritualidade, apenas envoltos em fantasia e divertimento, mas contendo ainda em si os elementos que o determinaram. Com efeito, o Carnaval ou "festa da carne" antecede a Quaresma, para os muçulmanos o Ramadão, período de abstinência que se destina à purificação do corpo e da alma e que visa preparar-nos para o renascimento da vida e da natureza, o ano que começa com a chegada da Primavera.

E é então que tem lugar a Serração da Velha e a garotada percorre os caminhos das aldeias com zambumbas e zaquelitraques, tréculas, sarroncas e tudo quanto produza barulho e que se destina a afugentar os demónios do Inverno. Práticas, aliás, que também ocorrem consoante os casos no Carnaval e na passagem de ano, na noite de Natal ou durante os Reis. Para trás ficou a longa noite do Inverno repleta de visões e fantasmas aterrorizantes com abóboras iluminadas nas encruzilhadas dos caminhos e reuniões de bruxas sob as pontes e nos cabeços dos montes, os peditórios de "pão por Deus" e as visitas aos cemitérios, a queima do madeiro e o cantar das almas.

É então chegada a Primavera e com ela as festas equinociais. É tempo de renascimento da vida e da própria natureza, celebrado entre os cristãos como a ressurreição de Cristo e representada através do ovo da Páscoa, símbolo da fertilidade e do nascimento da vida nova. Entre muitos povos europeus mantém-se o costume de enterrar ovos nos campos que servem de divertimento ao rapazio que se entretém à procura enquanto a nossa gastronomia conserva a tradição do folar. Ao toque das sinetas e ribombar dos foguetes, os mordomos aperaltados nas suas opas vermelhas levam a cruz florida a beijar de casa em casa enquanto os caminhos se enchem de alecrim, funcho e rosmaninho - é o compasso pascal, a forma como a festa é vivida nas aldeias de Entre-o-Douro-e-Minho e também em Trás-os-Montes.

Em breve virá o Maio e, com ele, as maias feitas de giestas floridas, a celebração do Corpus Christi, das festas do Espírito Santo em Tomar e nos Açores, as fogaceiras em terras da Feira e as festas e romarias que animam as pequenas comunidades rurais, as peregrinações aos pequenos santuários e ermidas que salpicam montes e vales e que servem de pretexto para mais uma festa. As gentes do mar adornam os seus barcos e vão em colorida procissão dar graças pelo pão que o mar lhes dá e invocar a proteção que lhes vale na aflição.

A seu tempo chegarão as colheitas e as malhadas, as vindimas e as adiafas, o S. Miguel e as desfolhadas que nalgumas regiões também se dizem descamisadas. E, de novo, reiniciar-se-á o ciclo da vida e da morte que assim permanece desde a criação do mundo, como um carrossel num movimento incessante.

Na religião primitiva, o Homem unia a morte à vida como uma constante de perpétuo renascimento. Tal como na natureza ao Inverno sucede a Primavera e com ela o renascimento da vida e dos vegetais, a vida renasce da morte da mesma forma que esta resulta da própria vida. Esta forma de pensamento pode ser encontrada na filosofia platónica e em civilizações mais recentes, ainda que sob formas diferenciadas. A tradição trouxe-nos até nós tais práticas que passaram a fazer parte do nosso folclore.

Pese embora as transformações culturais e as modificações que entretanto se operaram na mentalidade dos povos, as mudanças sociais e de modos de vida cada vez mais divorciada da própria natureza, cumpre-nos manter tais costumes como forma de preservar a nossa identidade e, o que nos parece essencial, a nossa própria dimensão humana. Graças à tradição conseguiremos transmitir aos vindouros o conhecimento humano que os nossos ancestrais nos legaram.

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/ (Adaptado)



publicado por Carlos Gomes às 21:43
link do post | comentar | favorito
|

FÁTIMA PREPARA GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO



publicado por Carlos Gomes às 16:34
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 6 de Fevereiro de 2016
ANTÓNIO FLOR EXPÕE PINTURA NA GALERIA DA VILA MEDIEVAL DE OURÉM

Ourém inaugura a Exposição de pintura “Os caminhos de Ourém” de António Flor, António Fazeres, Maria Miranda e Renato Monteiro, que terá lugar no dia 12 de fevereiro às 16:30 horas, na Galeria da Vila Medieval de Ourém.

Convite Exposicao Galeria VMO fevereiro 2016

A exposição está patente de 12 de fevereiro a 10 de abril de 2016, com entrada livre.

Tal como os caminhos, cruzam-se os olhares. E embora os passos e os olhares possam ocasionalmente convergir, dessa partilha de lugar e tempo, o que emerge é uma realidade caleidoscópica: um mundo fragmentado em múltiplas imagens!

Quatro fotógrafos fixaram o mesmo mas diferentemente, como se mostra em “Os Caminhos de Ourém”. Uma encruzilhada em que o visitante é desafiado a procurar o seu próprio caminho…

Galeria Municipal de Ourém – Vila medieval de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

RANCHO MOLEIROS DA RIBEIRA (OLIVAL) DANÇA EM LOURES NO ENCONTRO DE CULTURAS VERDE MINHO

Oureenses que vivem na região de Lisboa deverão apoiar a participação do seu rancho folclórico

O Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, do concelho de Ourém, vai no próximo dia 28 de Maio representar as tradições da Alta Estremadura no XXIII Encontro de Culturas Verde Minho que se realiza na cidade de Loures.

Fotos do Verde Minho 023-2

O festival tem como cenário a magnífica réplica das ruínas de S. Paulo, em Macau, a qual serviu de fachada ao Pavilhão de Macau na Expo’98. Naquele local vão desfilar os usos e costumes das nossas gentes, exibindo as suas tradições, as danças e cantares, ao som da concertina e do cavaquinho e ao ritmo dos bombos e dos reco-recos, das castanholas e dos ferrinhos, mostrando como se canta e dança o vira e o malhão, a chula a rusga e a cana-verde.

164289_493656090681860_1247697380_n

Pelas 16 horas no Parque da Cidade, serão abertos os pavilhões, com artesanato e gastronomia do Minho, animados por vários grupos de tocadores em concertina.

Às 17,30 horas terá lugar a entrega de lembranças e imposição de insígnias nos estandartes dos grupos, em cerimónia solene a ter lugar no Salão Nobre do Município de Loures. Às 18,00 horas, dar-se-á início ao Desfile Etnográfico a partir do largo fronteiro aos Paços do Concelho, rumo ao Jardim da Cidade. Às 19,00 horas, os grupos realizam um Jantar convívio no Restaurante CopaCabana. E, finalmente, às 21,00 horas, ocorrerá a exibição em palco, no Jardim da Cidade, dos grupos participantes.

526646_493655987348537_1595621218_n

Além do Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, participam ainda no evento o Grupo de Bombos Zés Pereiras os Baianenses – Baião (Alto Douro); o Grupo de Bombos da Associação de Melhoramentos das Mercês – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclore da Aguçadoura - Povoa de Varzim (Douro Litoral); o Rancho Folclórico As Vendedeiras Saloias de Sintra – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclórico D. Nuno Alvares Pereira -Leça do Balio – Matosinhos (Douro Litoral) e, naturalmente, o anfitrião Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – (Minho), sediado em Loures.

Constituído por minhotos e seus descendentes, o Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho conta mais de duas décadas de existência a representar na região de Lisboa os usos e costumes das gentes do Minho, contribuindo simultaneamente para a preservação da sua identidade.

425830_286019178173526_1654911124_n



publicado por Carlos Gomes às 13:11
link do post | comentar | favorito
|

BISPO DE LEIRIA-FÁTIMA PRESIDE EM FÁTIMA AO ENCONTRO ANUAL DE HOTELEIROS PROMOVIDO PELO SANTUÁRIO

O Bispo de Leiria Fátima afirmou esta tarde, na abertura do XXXVIII Encontro Anual de Hoteleiros, promovido pelo Santuário, que “Fátima é de todo o mundo” e os peregrinos que chegam têm de ser bem acolhidos.

unnamed

“O acolhimento é a nossa carta de apresentação e por isso temos de apostar na qualidade do acolhimento” disse D. António Marto pedindo aos hoteleiros que façam de Fátima “uma casa de acolhimento, de ternura e de festa”.

O prelado diocesano presidiu ao Encontro Anual de Hoteleiros, que reuniu mais de uma centena de agentes ligados ao Turismo de Fátima, durante o qual foi apresentado pelo Reitor do Santuário o tema do Ano Pastoral do Santuário- Eu vim para que tenham vida-.

O Pe Carlos Cabecinhas lembrou que é na Misericórdia de Deus que “encontramos a chave da Mensagem de Fátima” e, por isso “é uma feliz coincidência Fátima assinalar este tema”, no Ano Jubilar da Misericórdia.

“Tal comos os Pastorinhos pretendemos que este ano pastoral seja um convite aos peregrinos para se entregarem a Deus e, com esta entrega, façam festa”.

O responsável pelo Santuário de Fátima sublinhou “o leque variado” de ofertas que o Santuário vai ter em termos de celebrações durante este último ano comemorativo do centenário das Aparições de Nossa Senhora, um período que começou a ser projetado há seis anos, inspirado numa das afirmações que, nas memórias da Irmã Lúcia, é colocada nos lábios da Virgem Maria: “O meu Coração Imaculado conduzir-vos-á até Deus”.

“Houve, desde o inicio, a preocupação de que o plano de atividades fosse alicerçado num itinerário temático que criasse uma linha condutora ao longo de todo o ciclo e conferisse razão de ser às diversas iniciativas, enquadrando-as num horizonte orientador”, disse o Reitor.

“Desejámos que o programa fosse suficientemente abrangente para incluir atividades que fossem ao encontro do maior número de pessoas e grupos”, frisou o Pe Carlos Cabecinhas sublinhando que foram pensadas “várias e diversificadas propostas” dentro do que seria “próprio da missão de um santuário cristão, tendo em conta as necessidades dos peregrinos”.

Reconheceu, por outro lado, que o programa inclui “uma forte componente cultural” porque a “fé cristã é sempre uma fé incarnada, que assume, transforma e produz cultura”.

“O fenómeno de Fátima, com a sua matriz especificamente cristã, não foge a esta lei da incarnação: exprime-se desde o inicio, há quase um século, nas formas culturais do ambiente em que nasceu e se desenvolveu; mas, ao mesmo tempo, marca a cultura envolvente e dá origem a novas expressões culturais”, acrescentou ainda.

Daí que o plano de atividades “não é simplesmente o cumprimento de uma formalidade que se impõe” mas foi pensado como uma ocasião para “celebrar, evocar, fazer festa, refletir, contemplar e orar”, concluiu o Reitor do Santuário.

Durante a sessão foi apresentado o programa comemorativo do Centenário das Aparições, pela assessora executiva da Comissão do Centenário. São cerca de 150 eventos de natureza eminentemente cultural e formativa que abrange a realização de 29 concertos de música, nas suas diferentes expressões, artes performativas e conferências.

Foram, ainda, apresentadas as estatísticas relativas à dinâmica do Santuário em 2015, pelo Departamento de Comunicação do Santuário.

Os números apontam para uma subida de mais de 250 mil peregrinos nos espaços celebrativos do Santuário, no ano passado.

Em 2015 registaram-se 6.676.302 participações nas 9.948 celebrações que se realizaram no Santuário, incluindo Missas oficiais, privadas e outras celebrações, como a Via Sacra ou a Recitação do Rosário. Recorde-se que em 2014 se tinha registado a presença de 6,4 milhões de pessoas.

Em termos de movimento de peregrinos em grupos organizados, o Santuário registou a presença de 587.129 peregrinos, mais 55 mil que em 2014 , distribuídos por 4390 peregrinações.

Ao nível das visitas à Casa Museu de Aljustrel e dos Pastorinhos, realizaram-se 671.324 visitas, enquanto que as visitas às duas exposições- a temporária “Terra e Céu, Peregrinos e Santos de Fátima” e a permanente” Fátima Luz e Paz”- registaram-se 389.314 visitas.

Os peregrinos de nacionalidade portuguesa continuam a ser a esmagadora maioria dos visitantes de Fátima, nas grandes peregrinações de maio e de outubro.

Dos 125.829 peregrinos estrangeiros, que visitaram Fátima em grupo, no ano de 2015, a maioria continua a ser espanhola (30.776 peregrinos), logo seguida dos italianos (15.112 peregrinos) e dos polacos (13.017 peregrinos), que foi, a par dos norte americanos (9.450 peregrinos), o grupo que mais cresceu nas visitas ao Santuário.

As peregrinações portuguesas continuam a ser em grande número e provenientes de várias dioceses.

Em 2015, a diocese que mobilizou o maior número de peregrinos foi a do Porto com 39.686, seguindo-se Lisboa com 34.362 e Braga com 31.846. A diocese de Leiria-Fátima, a que pertence o Santuário, mobilizou de forma organizada 28.624 pessoas. As dioceses de Coimbra com 7.922, a da Guarda com 5262, a de Portalegre-C. Branco com 3.668, Aveiro com 3.511, Viseu com 3491 e Setúbal com 2.964 peregrinos foram as dioceses que mais pessoas conduziram até ao Santuário.

As peregrinações de maio e de outubro, com 99.886 peregrinos em grupos organizados (80.772 portugueses e 19.114 estrangeiros) e com 111.533 peregrinos, também participando em grupos organizados, (89.008 portugueses e 22.575 estrangeiros) são as que registam maior movimento.

CR



publicado por Carlos Gomes às 11:04
link do post | comentar | favorito
|

PEREGRINOS SÃO SEMPRE O “PONTO DE INTERESSE” DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

O reitor do Santuário de Fátima afirmou esta quarta feira, em conferência de imprensa, que a celebração do Centenário das Aparições “tem de passar por novas linguagens” para chegar a quem não se sente “sintonizado” com Fátima.

unnamed

“Toda a programação foi feita a pensar nas pessoas: nos peregrinos habituais e nas suas necessidades e expectativas, mas também naqueles que não estão tão ligados a Fátima, que queremos atrair e acolher”, disse o padre Carlos Cabecinhas, em conferência de imprensa,  que decorreu na sala 13 de setembro, do Centro Pastoral Paulo VI.

O Santuário preparou e organizou um programa celebrativo que sublinha “o impacto de Fátima no âmbito da fé, dos dinamismos sociais, da cultura e do seu significado enquanto mensagem de paz”, disse o Reitor .

“Houve, desde o inicio, a preocupação de que o plano de actividades fosse alicerçado num itinerário temático que criasse uma linha condutora ao longo de todo o ciclo e conferisse razão de ser às diversas iniciativas, enquadrando-as num horizonte orientador”, disse o Pe Carlos Cabecinhas.

“O itinerário  elaborado apresenta os temas significativos da Mensagem de Fátima através de um percurso que se procurou coeso, de modo a salientar as ideias unificadoras entre eles, a distinguir os aspetos centrais dos mais secundários e a encontrar uma perspetiva de abordagem e as indispensáveis chaves de leitura”, precisou ainda o responsável pelo Santuário.

“Incluímos várias e diversificadas propostas, dentro do que seria próprio da missão de um Santuário Cristão” ressalvou o reitor adiantando que “em muitos casos” foi o Santuário a assumir a organização e realização dos projetos; e noutros recorreu a “parcerias com outras entidades”.

“Procurámos iniciativas que melhorassem as condições de acolhimento dos peregrinos e que passassem a fazer parte das ofertas habituais do santuário; apresentámos propostas efémeras e criámos património que permanecerá como herança para as gerações futuras”, disse ainda.

A reta final do programa celebrativo do centenário das Aparições, até outubro de 2017, vai ter uma “forte componente cultural”, procurando chegar a todos os públicos, porque “a fé cristã é sempre uma fé incarnada, que assume, transforma e produz cultura”, destacou o Pe Carlos Cabecinhas.

“O fenómeno Fátima, com a sua matriz especificamente cristã, não foge a esta lei da incarnação: exprime-se desde o seu inicio, há quase um século, nas formas culturais do ambiente em que nasceu e se desenvolveu; mas, ao mesmo tempo, marca a cultura envolvente e dá origem a novas expressões culturais” sublinhou o Reitor.

A partir deste mês, centena e meia de projetos procuram dar vida a uma celebração “aberta ao público em geral”, que visa “celebrar, evocar, fazer festa, refletir, contemplar e orar”, segundo o Reitor do Santuário.

O responsável disse aos jornalistas que a visita do Papa em maio de 2017 será, a “iniciativa mais marcante de toda a vivência do centenário”, mas sustentou que seria “injusto ignorar o conjunto abrangente de iniciativas que se dirigem ao público em geral para chegar ao maior número de pessoas possível”.

A agenda de eventos que o Santuário criou engloba várias expressões e géneros,  com exposições, congressos, colóquios e concertos, entre outros.

Uma das novidades apresentadas é uma exposição no Vaticano, já em 2018, que tem como objetivo sublinhar a relação entre “Fátima e a Santa Sé”, para além de funcionar como “balanço” de todo o período celebrativo do Centenário das Aparições, segundo o Pe Carlos Cabecinhas.

Face ao expectável “aumento de peregrinos” em todas as celebrações deste 100.º aniversário, o Reitor do Santuário assinalou que a instituição tem procurado colaborar com as diversas entidades e instituições” para procurar a “maior segurança possível em todos os eventos”.

Para o sacerdote, no entanto, “qualquer alarmismo é precisamente dizer que o terrorismo está a vencer”, pelo que propõe a recusa da “linguagem alarmista” para não “fazer o jogo dos grupos terroristas”.

“Não embarcaremos nesse tipo de linguagem alarmista em relação aos perigos que possa haver. Tomamos as precauções e continuamos a achar que Fátima é um lugar seguro”, insistiu.

Já em relação aos custos do programa de celebrações, o responsável pelo Santuário de Fátima adiantou que o Santuário pretende “oportunamente, dar informações sobre o custo de todas estas iniciativas”.

Entre as cerca de 150 iniciativas previstas está uma projeção na fachada da Basílica de Nossa Senhora do Rosário sobre Fátima como “fonte de luz”.

Carla Abreu Vaz, assessora do Serviço Executivo do Centenário das Aparições de Fátima, reforçou por sua vez a intenção de “ir ao encontro de um público diversificado”.

Nesse sentido, estão a ser oferecidas “novas propostas de oração”, cursos de formação e de aprofundamento teológico para a divulgação da Mensagem de Fátima e uma ampla “reflexão artística”.

As jornadas de estudo vão concluir-se de 21 a 24 de junho de 2017, num congresso internacional “Pensar Fátima, Leituras Interdisciplinares”.

O Santuário promove ainda um concurso de escolas católicas, prémios de fotografias, concertos, novas obras de arte e um programa musical, cultura e artístico, “desafiando vários artistas a olhar para Fátima”.

“O Santuário de Fátima continuará a usar linguagens contemporâneas para comunicar e refletir sobre a mensagem de Fátima e para dar a conhecer o seu património, que tem já 100 anos”, assinalou Carla Abreu Vaz.

As obras musicais encomendadas a James MacMillan e Eurico Carrapatoso, que serão interpretadas pelo Coro e Orquestra Gulbenkian, sob a batuta da Maestrina Joana Carneiro, em outubro de 2017, e a dança contemporânea evocativa da Mensagem de Fátima a apresentar em maio de 2016 pela Vortice Dance Company são exemplos particularmente relevantes de uma aproximação a linguagens que fossem atuais.

Um Centenário de Vozes (100 spots na rádio); um mural on line de testemunhos; os ciclos de conferências (um em cada ano temático com a realização de cinco conferências em cada ano); o simpósio de 2016- Eu Vim para que tenham Vida; o Congresso Mariano- Mariológico, da Pontifícia Academia Mariana; produção de diversos vídeos e filmes; publicações; Revista Cultural Fátima XXI; Exposições e concertos. Neste capítulo, importa destacar o Ciclo de Orgão, para além do Grande Concerto inaugural de Olivier Latry, interpretando uma obra de João Pedro Oliveira, que integra seis concertos onde poderão ser escutadas obras que representam períodos de 100 anos de música alemã, francesa, música sacra, contemporânea e hinos marianos. Além deste ciclo haverá um outro, de Música Sacra e o Ciclo Musical Ouvir Fátima. Tropário para uma pastora de ovelhas mansas, uma peça para coro, piano e acordeão sobre fragmentos das Memórias da Irmã Lúcia ou os concertos evocativos dos Pastorinhos, são outros destaques desta vasta programação cultural.

A instituição prevê ainda ao lançamento de um novo site e de uma aplicação para dispositivos móveis que pretende facilitar a visita dos peregrinos e do público em geral. 

CR



publicado por Carlos Gomes às 11:00
link do post | comentar | favorito
|

BASÍLICA DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA FOI SIMBOLICAMENTE DEVOLVIDA AOS PEREGRINOS

Reitor do Santuário de Fátima satisfeito com “melhorias evidentes” no espaço  mais “icónico” a seguir ao Recinto

O reitor do Santuário de Fátima, Pe Carlos Cabecinhas, disse esta tarde aos jornalistas que a Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima foi hoje “devolvida” aos peregrinos.

12646821_1120358587983727_6707808045519656789_o

“Hoje devolvemos a Basílica aos peregrinos não só porque reabrimos o espaço mas também porque acabamos por rever o programa celebrativo de forma a garantir aos peregrinos a visita a este espaço”, disse o responsável pelo Santuário, depois da Eucaristia de reabertura da Basílica ao culto, presidida pelo Bispo de Leiria-Fátima, e durante a qual decorreu o rito de dedicação e consagração do Altar.

“Até agora o programa celebrativo era tão grande que não dávamos tempo aos peregrinos para visitarem este espaço que é o lugar mais icónico e simbólico do Santuário a seguir ao Recinto” precisou o Pe Carlos Cabecinhas adiantando que o Santuário vai reduzir o número de celebrações “ de modo a podermos devolver efetivamente a Basílica aos peregrinos”.

De salientar que a partir desta terça feira, serão celebradas três Missas na Basílica- 7h30, 11h00 e 18h30- ; a partir da Páscoa ficam apenas duas já que a missa das 11h00 da manhã regressará à Basílica da Santíssima Trindade.

A obra que hoje foi inaugurada e que demorou cerca de ano e meio a ser concretizada consistiu em trabalhos de “limpeza, conservação e restauro” destacando-se três grandes eixos.

Por um lado, o novo presbitério que procura “uma maior adequação às necessidades celebrativas deste lugar” e que teve em conta “garantir  uma maior proximidade com a assembleia celebrante”. O espaço ganhou amplitude e todo o mobiliário litúrgico foi desenhado de novo, incluindo um Cristo em Bronze, uma obra da autoria do escultor Bruno Marques.

Este Cristo tem aos seus pés uma imagem de Nossa Senhora, o que para o reitor do Santuário traduz “de forma simbólica e icónica” o Evangelho de São João onde se refere que junto à Cruz estava Maria, mãe de Jesus e o seu discípulo predileto.

“Pretendemos representar desta forma isto e julgo que os peregrinos embora mais distantes da Imagem de Nossa Senhora vão sentir-se mais próximos Dela por aquilo que isto significa”, frisou o sacerdote.

A intervenção na Basílica teve ainda em conta as Capelas Tumulares, associadas a um percurso devocional, que irá conduzir os peregrinos a este espaço de oração.

Por fim, o órgão de tubos profundamente re-estruturado e que apesar de estar ainda em processo de entonação e afinação já fez sentir a sua presença na Basílica, nesta cerimónia. A sua inauguração está agendada para o dia 20 de março com a cerimónia da bênção e concerto inaugural pelo organista titular da Catedral de Nôtre Dâme, de Paris, Olivier Latry.

Questionado sobre os custos desta obra, em concreto e os custos da obra do Altar do Recinto, o reitor do Santuário lembrou que são “obras significativas”, de “caráter estruturante” que implicam custos  e encargos que o “Santuário tenta estruturar tendo em conta que fiquem dentro da razoabilidade”.

“Procuramos que os custos sejam adequados e dentro daquilo que é a gestão responsável das ofertas dos peregrinos”, salientou ainda o Reitor, sublinhando que a política do Santuário tem sido sempre a de que “as ofertas dos peregrinos revertam para bem dos peregrinos e, estas obras,  inserem-se nesse espírito”.

A celebração de reabertura da Basílica ao culto acontece num dia liturgicamente importante: a apresentação do Senhor, que a Igreja Católica definiu como sendo o dia do Consagrado.

Por isso várias congregações estiveram presentes nesta celebração.

O Bispo de Leiria Fátima lembrou que a vida consagrada “é uma escola privilegiada de ternura e de misericórdia de Deus”, de “confiança no seu amor que nunca abandona”, mesmo tendo presente ”este mundo tão ferido, dilacerado, divido, violento e em busca da fraternidade”.

  1. António Marto destacou a importância da Vida Consagrada, sem a qual “seria mais pobre o mundo e a igreja”. Depois, exortou os consagrados a sair em missão pois “há caminhos não andados que esperam por alguém”.

Esta celebração, concelebrada por mais três bispos- D. Serafim Silva e D. Augusto César bispos eméritos de Leiria-Fátima e Castelo Branco, respetivamente e D. Benedito, Bispo de Malange- e vários sacerdotes incluindo os capelães do Santuário, contou, ainda, com a presença de várias autoridades.

De destacar toda a equipa que executou e acompanhou a obra, sob a coordenação geral da Arquiteta Joana Delgado. Presentes estiveram igualmente, Francisco Providência, o designer dos novos percursos devocionais e o escultor Bruno Marques.

Numa pequena entrevista à Sala de Imprensa do Santuário sublinhou “o desafio gratificante e enriquecedor” que lhe foi proposto e que acabou por ser concretizado num trabalho que “obedeceu a uma tentativa de simplificar formas”.

“Enquanto cristão, o facto da minha obra poder ser um veículo, um meio, no diálogo com Aquele em que, sempre e em tudo nos ultrapassa, é por si só um motivo de alegria”, disse Bruno Marques.

CR



publicado por Carlos Gomes às 10:57
link do post | comentar | favorito
|

PARTIDO “OS VERDES” QUESTIONA GOVERNO ACERCA DO ATRASO NA CLASSIFICAÇÃO DE ÁRVORES DE INTERESSE PÚBLICO

O Deputado de Os Verdes, José Luís Ferreira, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, sobre o atraso na classificação de árvores de Interesse Público.

jose-luis-ferreira-pev

Pergunta

Desde 1938, que as árvores podem ser classificadas de Interesse Público, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 28468, de 15 de Fevereiro, tendo em conta as que pelo seu porte, desenho, idade e raridade se distinguem dos outros exemplares. Para além destes critérios morfológicos a classificação também poderá ter em conta os motivos históricos ou culturais. A classificação é entendida como uma forma de proteção, que atribuí ao arvoredo um estatuto similar ao de património construído classificado.

A Lei n.º 53/2012, de 5 de setembro veio atualizar o Regime Jurídico da Classificação de Arvoredo de Interesse Público (AIP), revogando o Decreto-Lei, de fevereiro de 1938, considerado desatualizado, muito genérico e de difícil interpretação. Contudo, esta lei que deveria ter sido regulamentada no prazo de 60 dias pelo Ministério da Agricultura e do Mar esteve quase dois anos à espera da respetiva regulamentação.

Durante este período, de quase dois anos, embora tivesse havido indicação ao Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) de árvores com potencial enquadramento para a sua classificação, como a que o PEV sugeriu ("tília existente no entroncamento da Rua da Linha do Vouga com a E.N. 109-4, no vulgarmente conhecido como cruzamento do "Zé do Leite", concelho de Santa Maria da Feira), esta entidade informou os proponentes que só após a aprovação e publicação da regulamentação é que poderia dar início a novos processos de classificação.

Um ano e meio após a regulamentação da Lei n.º 53/2012, de 5 de setembro, pela Portaria n.º 124/2014, de 24 de junho, que estabelece os critérios de classificação e desclassificação de arvoredo de Interesse Público, continuam a existir situações em que ainda não foi aparentemente iniciado o seu processo de classificação.

Neste sentido, torna-se necessário esclarecer o ponto em que se encontra efetivamente a classificação das árvores de interesse público para que se evite o abate de algumas árvores que constituem um património natural ímpar e que representam ícones históricos e culturais de algumas localidades.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito a S. Exª O Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte Pergunta, para que o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, me possa prestar os seguintes esclarecimentos:

1- Desde maio de 2012, quantas propostas para a classificação de árvores de Interesse Público foram recebidas pelo ICNF?

2- Das propostas que foram remetidas para o ICNF, quantos processos de classificação foram iniciados, após a publicação da Portaria n.º 124/2014, de 24 de junho?

3- O Ministério prevê regularizar os atrasos nos processos de classificação do arvoredo? Se sim, quando?

4- Quantas propostas de classificação deram entrada na última década, discriminadas por ano? Quantas árvores, em igual período, foram efetivamente classificadas de Interesse Público?



publicado por Carlos Gomes às 09:34
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2016
OS BALDIOS SÃO DO POVO!

À exceção do PSD e do CDS, todos os grupos parlamentares com assento na Assembleia da República aprovaram por maioria os projetos de resolução de BE, PCP e PEV para a cessação do decreto-lei do Governo PSD/CDS-PP, que regulamentavam a lei dos baldios, a qual impunha regras mais restritivas ao usufruto daqueles terrenos por parte de comunidades locais, nomeadamente através dos “compartes”.



publicado por Carlos Gomes às 22:35
link do post | comentar | favorito
|

COLIGAÇÃO “OURÉM SEMPRE” QUER CRIAR MARCA “AGROAL”

Os vereadores da Coligação “Ourém Sempre” apresentaram na última reunião do executivo municipal de Ourém um requerimento sugerindo o registo da marca “Agroal” em nome do município de Ourém.

988297_722806031066063_13050937_n

REQUERIMENTO

No início da Avenida D. Nuno Álvares Pereira está afixado um cartaz, fazendo publicidade a produtos da marca Agroal.

Sendo uma das “jóias da coroa” do Turismo do nosso Concelho, pode o nome “Agroal” ser registado por um qualquer particular, ou teve que existir alguma autorização expressa da Câmara Municipal?

Tratando-se de uma marca identificadora de um produto turístico do nosso Concelho deveria ou não estar associado ao pagamento de royalties?

Ourém, 05 de Fevereiro de 2016

Os Vereadores da Coligação Ourém Sempre



publicado por Carlos Gomes às 21:25
link do post | comentar | favorito
|

COLIGAÇÃO “OURÉM SEMPRE” APRESENTA “DECLARAÇÃO POLÍTICA RELACIONADA COM A REQUALIFICAÇÃO DA AVENIDA D. NUNO ÁLVARES PEREIRA

Os vereadores da Coligação “Ourém Sempre” apresentaram na última reunião do executivo municipal de Ourém uma “declaração política” contestando o sucessivo adiamento do processo de requalificação da Avenida D. Nuno Álvares Pereira, em Ourém.

988297_722806031066063_13050937_n

DECLARAÇÃO POLÍTICA

Na Assembleia Municipal de 28 de Fevereiro de 2014, o Exmo. Senhor Presidente da Câmara, na sua habitual comunicação à Assembleia, referiu que dava “conta do processo de requalificação da Avenida D. Nuno Álvares Pereira”, para ainda referir “uma intervenção global nesta via da cidade de Ourém, de forma definitiva e sem novos remendos daqui a dois ou três meses”. Como, infelizmente é habitual no Sr. Presidente, este optimismo não teve qualquer efeito prático, voltando cerca de 18 meses depois a abordar o mesmo assunto, desta vez na comunicação social, anunciando que afinal as obras iriam começar em Janeiro de 2016.

Apesar de toda esta retórica a que já nos habituou, os Vereadores da Coligação Ourém Sempre não podem deixar de se congratular com o facto de finalmente, o projecto estar quase em acção de ir para discussão pública, como, aliás, o Sr. Presidente referiu na Assembleia Municipal de 28 de Fevereiro de 2014.

Do pouco que pudemos observar, informalmente, antes da última reunião camarária, constatámos algumas situações que nos suscitaram muitas dúvidas, nomeadamente quanto á fluidez do trânsito em alguns locais, quanto aos lugares de estacionamento previstos para algumas zonas, quanto à supressão de lugares de estacionamentos na zona do Jardim Pléssis Trévisse, etc, etc, pelo que esperamos que, o projeto possa ser amplamente discutido pela sociedade civil, obtendo os pareceres de algumas entidades que julgamos imprescindíveis, como a PSP, a ACISO, os Bombeiros, e a Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Piedade, antes de vir a reunião de Câmara para a sua aprovação final.

Vale a pena ouvir todas as partes interessadas até porque, como referiu e bem o senhor presidente da Câmara na dita Assembleia Municipal de 28 de Fevereiro de 2014, “é um processo complexo (…) que dignificará a sede do concelho” e que será determinante para o desenvolvimento da cidade nos próximos anos.

Pela nossa parte estaremos disponíveis para colaborar, de forma construtiva, na análise criteriosa dos diversos projectos (Arquitectura e Especialidades) que farão parte desta obra estruturante para a sede do concelho.

Ourém, 05 de Fevereiro de 2016

Os Vereadores da Coligação Ourém Sempre



publicado por Carlos Gomes às 21:21
link do post | comentar | favorito
|

COLIGAÇÃO “OURÉM SEMPRE” CONTESTA A FALTA DE PROMOÇÃO TURÍSTICA DE OURÉM PELA ENTIDADE REGIONAL DE TURISMO DO CENTRO

Os vereadores da Coligação “Ourém Sempre” apresentaram na última reunião do executivo municipal de Ourém uma proposta visando a que a autarquia “manifeste a sua indignação pela falta de estratégia de promoção turística de Fátima e do seu Centenário junto do Turismo do Centro”.

988297_722806031066063_13050937_n

PROPOSTA

A FITUR em Madrid é, reconhecidamente, uma das maiores feiras de turismo internacional. Este ano realizou-se de 20 a 24 de Janeiro. O Turismo Centro resolveu (e bem) dar um pouco mais de visibilidade a esta região e, em associação com o Turismo Norte, partilharam um stand, embora também estivessem representados, com uma pequena banca, no do Turismo Portugal.

O problema é que nada se divulgou da nossa região. No escaparate do Turismo Portugal, onde estavam centenas de prospectos sobre as mais variadas zonas do nosso país, nada constava sobre Ourém ou Fátima.

Apenas ao balcão era dado um folheto genérico do Turismo do Centro onde aparecia a Basílica de Fátima com um texto deveras sui generis, apelando ao encontro de religiões.

Quanto ao stand do Turismo Centro para além de uns posters “artísticos”, um de uma modelo a olhar para uma azeitona e outro de uma cara feminina desfocada com uma maçã e uma joaninha em cima, encontrámos apenas posters com a estátua do D. João III e o rio Mondego ao fundo, a Torre da Universidade de Coimbra, um surfista e a aldeia de Monsanto. No balcão decorado com fotografias de Aveiro, passava um filme num pequeno ecrã de televisão em que aparecia a imagem do Santuário por brevíssimos segundos.

Promoção de Fátima ou do concelho não havia nenhuma. Parece-nos extremamente grave que numa altura em que se deveria potenciar em Espanha o centenário das Aparições de Fátima como um produto de excelência em 2017, nada se tenha feito.

Ainda ontem ouvimos, na reunião anual promovida pelo Santuário com os Hoteleiros e agentes de viagens que o maior fluxo de visitantes é espanhol. Vamos à Feira Internacional de Turismo em Espanha e quanto a promoção … nada.

Aliás, de que serve o reconhecimento do turismo religioso se depois não há acções e estratégias em relação ao mesmo?

Como de costume vamos assistir a um lavar de mãos contrito dos nossos dois representantes neste Turismo Centro - um deles o presidente da Câmara Paulo Fonseca até é vice-presidente da dita região - ou há a coragem de, unidos, pedirmos responsabilidades a um Turismo do Centro que sistematicamente nos ignora?

Face ao que acima exposto, propomos que a Câmara de Ourém manifeste a sua indignação pela falta de estratégia de promoção turística de Fátima e do seu Centenário junto do Turismo do Centro, apelando a que no futuro haja uma maior capacidade e empenho na divulgação da nossa região.

Ourém, 05 de Fevereiro de 2016

Os Vereadores da Coligação Ourém Sempre



publicado por Carlos Gomes às 21:16
link do post | comentar | favorito
|

SOBERANIA ALIMENTAR: UMA MERA QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA

O blogue AUREN agradece a colaboração dispensada pelo Partido PAN (Pessoas-Animais-Natureza), traduzido na oferta do artigo de opinião da Drª Bebiana Cunha, psicóloga na Câmara Municipal de Matosinhos e Comissária Política Nacional do PAN.

Por Bebiana Cunha, Comissária Política Nacional do PAN (Pessoas – Animais – Natureza)

Tenho assistido a acesas discussões sobre a aceitação dos organismos geneticamente modificados. Considero que tal como devemos ser capaz de decidir se aquilo que comemos implica a morte de um animal, ou se traz sangue e crueldade nas mãos, devemos ter o direito a ser informados sobre as consequências reais do consumo de organismos geneticamente modificados, nos animais, no ambiente, nos agricultores, nas pessoas em geral. Aliás, sempre defendi um rótulo sobre a história de cada produto, isento e neutro que nos permitisse decidir quais as empresas que queremos suportar, apoiar, através do consumo, um rótulo que nos ajudasse a sermos consumidores conscientes, sem termos que andar a investigar cada empresa ao pormenor.

Quando se fala de soberania alimentar recordo-me sempre do documentário “sementes da liberdade”, resultado de uma colaboração da Fundação Gaia e a Rede Africana de Biodiversidade (narrado pelo actor Jeremy Irons – o então embaixador da Boa Vontade das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), que nos mostra como apenas cinco empresas (Monsanto, DuPont, Syngenta, Bayer e BASF) estão a tentar controlar o mercado mundial de sementes, com consequências dramáticas na biodiversidade e qualidade dos alimentos. Ficou muito conhecida a história do agricultor Schmeiser que perdeu tudo o que tinha quando, após mais de 50 anos a reproduzir e selecionar as próprias sementes de colza, os seus campos foram contaminados por sementes geneticamente modificadas patenteadas, provenientes de colheitas adjacentes. Nesta situação, sob a lei de patentes, a colheita torna-se propriedade da empresa produtora da semente geneticamente modificada, tendo o agricultor perdido tudo por violação da patente, quando as suas culturas é que haviam sido objecto de contaminação.

Como podemos aceitar que se patenteie a vida de plantas e de animais (cf. Vacas “leiteiras” geneticamente modificadas)? Como se pode aceitar que a sobrevivência de pessoas – animais fique na mão de meia dúzia de empresas? Como se pode aceitar que sejam DDT (vulgo donas disto tudo)? A substituição das sementes naturais por sementes geneticamente modificadas envolve vários aspectos perversos, como o surgimento de super-pragas que obrigam os agricultores a recorrer aos pesticidas que os organismos geneticamente modificados prometiam dispensar, e daí a consequente poluição dos lençóis freáticos e a morte dos ecossistemas.Não esquecer também o empobrecimento dos solos devido aos consequentes usos dos agro-químicos e o endividamento dos agricultores, que todos os anos têm de comprar sementes novas, por estas serem estéreis.

No final da Segunda Guerra Mundial, quando as empresas dearmas químicas precisaram encontrar novas funções paraos seus produtos, desenvolveramfertilizantes e pesticidas. Entretanto, com a ajuda da Organização Mundial do Comércio, sob pressão de poderosas empresas, determinou-se que microorganismos e processos microbiológicos pudessem ser patenteados. Estava aberto caminho para as sementes geneticamente modificadas controlarem o mercado. Aquilo que é real, concreto e criador de vida dá lugar a mediações financeiras artificiais, leva ao desaparecimento da democracia e a fortes desigualdades económicas, sem qualquer controlo dos agricultores sob aquilo que produzem, sem qualquer controlo de cada um de nós sobre aquilo que cultiva na sua horta de subsistência.

Torna-se urgente uma união de forças entre agricultores e consumidores, premente pressionar todas as forças políticas para estarem do nosso lado nesta batalha de sobrevivência, para que possamos usufruir e deixar às gerações vindouras, aos nossos filhos e netos, um sistema alimentar diverso e rico. Guardar e trocar as nossas sementes sem ogm e sem patentes tem que ser um direito, ao mesmo tempo que o planeta precisa ser protegido do domínio das multinacionais, do uso de agro-químicos e os comércios justo e local devem ser incentivados. Não podemos permitir a imposição de leis baseadas no uniformismo, que criminalizam a diversidade e a liberdade das sementes, da natureza e consequentemente a nossa liberdade. É a altura de, em profunda solidariedade, defendermos juntos a liberdade alimentar e construirmos um presente e um futuro em que a nossa comida protege a vida e o bem-estardos ecossistemas, nos quais nos inserimos.



publicado por Carlos Gomes às 15:15
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2016
"PELA COSTA FORA", DE BRUNO GASPAR NO CLAUSTRO MONFORTINO

O Claustro Monfortino, restaurante de aplicação da Escola de Hotelaria de Fátima, junta todos os meses o prazer da arte e da gastronomia através da iniciativa “Arte no Claustro”, expondo os trabalhos de um artista para apreciar enquanto se vai degustando as maravilhosas refeições criadas e servidas pelos nossos alunos. Alimenta-se o corpo e o espírito.

unnamed

A partir de dia 11 de fevereiro, e até 18 de março, o Claustro Monfortino recebe a exposição “Pela Costa Fora”, de Bruno Gaspar, retratando uma aventura marítima que começou em Caminha, no extremo norte do país, e terminou em Vila Real de Santo António, no Sotavento algarvio, passando pelos arquipélagos da Madeira e Açores.

Bruno Gaspar (autor do projeto “Pela Estrada Fora”) viajou à boleia de vários tipos de embarcações: de veleiros de recreio a semi-rígidos, de cargueiros a traineiras de pescadores, incluindo o submarino Tridente da Marinha Portuguesa.

Este retrato da nossa costa, das suas gentes e das suas histórias incide nas paisagens, mas também nas construções costeiras, como os faróis, contemplando ainda profissões que tiram do mar o seu sustento e visitas oportunas a recantos gastronómicos.

O olhar deste artista plástico está traduzido nesta exposição em fotografias, vídeos e pinturas realizadas no decorrer da viagem que demorou 10 meses.

As crónicas que escreve sobre esta viagem são publicadas todos os sábados no jornal i.



publicado por Carlos Gomes às 14:12
link do post | comentar | favorito
|

PARTIDO “OS VERDES” QUEREM PROTEGER CRIANÇAS E JOVENS DA PUBLICIDADE

Verdes querem alteração ao Código da Publicidade com vista a regular publicidade a produtos alimentares dirigida a crianças e jovens

Discute-se amanhã, dia 5 de fevereiro, na Assembleia da República, o Projeto de Lei de Os Verdes que visa regular a publicidade a produtos alimentares, dirigida a crianças e jovens, alterando o Código da Publicidade.

1003141_139756409564853_38033895_n

Vários estudos assinalam o crescimento da obesidade infantil, pré-adolescente e adolescente para números chocantes. Sabe-se, também, que a alimentação e a aprendizagem alimentar das crianças é determinante na saúde e na prevenção da obesidade.

Para o PEV, é inegável o papel cada vez mais preponderante que os meios de multimédia (televisão e internet) desempenham enquanto transmissores de informação e de conteúdos às crianças e jovens, com um poder e eficácia na influência de comportamentos, sendo que os spots e filmes publicitários que apelam ao consumo de alimentos pobres em nutrientes e muito ricos em gordura, açúcar, sal e aditivos químicos, constituem parte de um problema mais vasto que é o da falta de educação para uma alimentação saudável.

O reconhecimento, por um lado, de que os hábitos alimentares errados constituem parte destacada no deflagrar de doenças como a obesidade na infância e juventude e, por outro, que a publicidade dirigida a crianças e jovens visando produtos alimentares leva muitas vezes a práticas alimentares erradas, justificaram que o PEV apresentasse em 2006 um Projeto de Lei que abordava esta questão.

Hoje, dez anos depois, as mesmas razões continuam válidas, o que significa que pouco se adiantou nesta matéria. No decurso destes 10 anos os Verdes reapresentaram a referida iniciativa legislativa. Na passada legislatura os projetos apresentados sobre esta matéria geraram um debate mais aprofundado, mas acabaram por caducar não chegando ao seu termo. Assim sendo, o PEV reapresenta o seu Projeto de Lei e manifesta o seu empenhamento para que deste processo legislativo resulte legislação que proteja as nossas crianças e jovens da desinformação e das influências que geram péssimos comportamentos alimentares.

O Projeto de Lei de Os Verdes será discutido amanhã, sexta-feira, na Assembleia da República, a partir das 10.00h.



publicado por Carlos Gomes às 13:56
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2016
JUVENTUDE OURIENSE ORGANIZA MEGA FEIJOADA



publicado por Carlos Gomes às 23:08
link do post | comentar | favorito
|

OURÉM: FREIXIANDA ESTÁ EM FESTA!



publicado por Carlos Gomes às 23:04
link do post | comentar | favorito
|

OURÉM VIVE NOITE CULTURAL INDIANA



publicado por Carlos Gomes às 22:59
link do post | comentar | favorito
|

PASSEIO TODO-O-TERRENO JUNTA CERCA DE 70 AVENTUREIROS A PERCORRER TERRAS DE ALVAIÁZERE EM JIPES E MOTOS

O II Passeio Todo-o-Terreno Divulgar Alvaiázere & Alventura foi um sucesso. Cerca de 70 amantes do todo-o-terreno, vindos de vários pontos do país, alinharam nesta aventura que se realizou a 16 de janeiro.

12575888_951860794851083_1474541348_n

Mal o sol acabou de nascer, quando os primeiros jipes e motos começaram a chegar ao Parque Multiusos de Alvaiázere para se prepararem para percorrer vários quilómetros por caminhos e trilhos do concelho.

Após a entrega dos autocolantes e lembranças a todos os participantes e do pequeno-almoço tomado, os amantes do todo-o-terreno começaram a aquecer os motores para arrancar. O passeio de jipes e motas percorreu 20 quilómetros por serra, campos e ribeiras do concelho, terminando na Associação de Apoio Social, Cultural, Desportiva e Recreativa de Maças de Caminho, onde foi servido o almoço. À espera destes aventureiros estava um porco assado no espeto e caldo verde. Posteriormente os participantes percorreram cerca de 21 quilómetros, pela Serra de Alvaiázere, com términus no alto da Serra com um por de sol esplêndido. Para repor as energias, a “caravana” parou no café “O Costume”, onde a animação e satisfação da pessoas era notória.

12575925_951860764851086_1221832315_n

"As expetativas deste II Passeio de Todo-o-Terreno foram superadas", afirmou a organização, argumentando que conseguiram "trazer pessoas de fora para conhecer o concelho de Alvaiázere".

Entre os participantes estavam pessoas vindas de Ansião, Alvaiázere, Leiria, Caldas da Rainha, Alcobaça, Coimbra, Entroncamento, Tomar, Ourém Pombal, Marinha Grande, Batalha, Lisboa e Braga. Conscientes de que "o concelho de Alvaiázere tem excelentes qualidades para a prática do todo-terreno, porque tem muitos trilhos e serras para explorar", os organizadores não querem ficar por aqui e já estão a pensar no III Passeio. "Pensamos voltar a organizar no próximo ano, com o objetivo de divulgar e promover Alvaiázere”.

12583670_951860081517821_868993858_n

Agradecimento

A Organização do Passeio TT Jipes e Motos agradece o apoio prestado pelas seguintes empresas: Minipreço; Sorte'em Vir Aqui Pastelaria; Jornal "O Alvaiazerense", café “O Costume”, Loja do André, loja “Doce tradição”, Bombeiros Voluntários de Alvaiázere e Município de Alvaiázere.

12576207_951860801517749_896384277_n

12584004_951860074851155_93799118_n

12606832_951860788184417_1208046224_n

12625623_951860148184481_92197120_n

12583783_951860671517762_1522828204_n

 



publicado por Carlos Gomes às 22:41
link do post | comentar | favorito
|

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: SOLUÇÕES FÁCEIS MARCAM PONTOS NO FUTURO

Por: Benedita Miranda, diretora-geral da Sitel Portugal

Tendo em conta o atual intercâmbio de produtos e serviços, em todos e quaisquer setores de atividade, o serviço de apoio ao cliente é cada vez mais um fator diferenciador. Por vezes é o único ponto de contacto com o cliente e pode, inclusive, gerar vantagens competitivas para o negócio. O peso do serviço de apoio ao cliente é tão elevado que pode determinar a fidelidade dos clientes, levando-os mesmo a que se tornem embaixadores da marca.

Benedita Miranda - Country Manager Sitel

Até agora acreditava-se que a satisfação dos clientes era uma garantia da sua fidelização e de um consequente bom desempenho em termos de facturação. Com esta ideia em mente, surgiu a tendência de promover diferentes programas de fidelização e “ofertas extra”, que supostamente contribuiriam para aumentar e manter a fidelização do cliente. O problema surge quando alguma coisa corre mal com um produto ou serviço, ou quando um problema precisa de resolução. Atualmente, os clientes procuram aconselhamento em websites ou fóruns, pegam no telefone ou enviam e-mails e é desta forma que têm a sua primeira experiência com o serviço de apoio ao cliente. São estas experiências que geralmente determinam se os clientes mudam de fornecedor, ou se recomendam o produto ou serviço.

Neste sentido, os fornecedores do serviço de apoio ao cliente e os seus clientes têm grandes expetativas e objetivos em termos de KPIs (Key Performance Indicator), no que diz respeito à qualidade deste tipo de serviços. O grau de satisfação do cliente é medido através do valor NPS – Net Promoter Score – que mede a disposição do cliente para recomendar um produto ou serviço numa escala de 1 a 10. Este ranking cria uma diferenciação consoante as respostas obtidas, que pode variar entre: os defensores (10-9), os passivos (8-7) e os críticos (6-0). Estudos recentes sugerem que o esforço para satisfazer os clientes muitas vezes não tem qualquer relação com os custos envolvidos. Um artigo de Harvard Business Review (HBR)* faz referência a este tema e leva as empresas repensar as suas estratégias atuais. Os autores levantam a questão: De que serviços necessitam realmente os clientes? Em que é que os fornecedores devem investir para o conseguir? A resposta dos experts é clara: “Parem de querer satisfazer os clientes”. Pesquisas posteriores realizadas pela Dixon fornecem os principais factos e números. Um inquérito a mais de 125.000 clientes, mais de 5.000 funcionários e mais de 100 empresas mostra-nos que a “satisfação” do cliente apenas é conseguida em 16% dos casos. Tentar fazer parte desta percentagem, raramente alcançada, aumenta os custos de operação até 20%. Reduzir o esforço do cliente (Customer Effort Score) é a maneira mais eficaz para vencer a batalha competitiva pela fidelização do cliente, sem por em causa as margens do negócio.

Optar por não querer estar continuamente a satisfazer o cliente, parece contradizer a ideia de que é fundamental prestar um excelente serviço de apoio ao cliente, no entanto estes novos conceitos abrem as portas a algo novo que é do interesse de todas as empresas. A nova estratégia de medir a qualidade, muda radicalmente a nossa indústria e é um fator chave no que toca à melhoraria das experiências com o serviço de apoio ao cliente, que é frequentemente visto como maçador. O que aconteceu exatamente para gerar este sentimento?

O CES não mede a disposição para recomendar como indicador da Satisfação do Cliente (NPS), mas sim o esforço real (ou percebido) dos clientes para alcançarem a solução para o problema. Por conseguinte, este valor mostra que quanto maior for a facilidade na resolução de problemas do cliente, maior é a sua fidelização e disposição para recomendar o produto ou serviço.

O mais interessante é que a capacidade de previsão de fidelização (em termos de comportamento de nova compra e aumento de vendas) é reportada como substancialmente mais elevada no CES, comparativamente com os valores de medição como o NPS ou CSAT (Customer Satisfaction).

Compreender o Customer Effort

O Customer Effort é a quantidade de trabalho (ou esforço) percebido que o cliente tem de exercer para receber o serviço ou a resolução desejada. Isto pode incluir o tempo do atendimento e o número de vezes que o cliente é transferido. Este esforço não é só um incómodo para o cliente, mas também potencia a perda da fidelização. Alguns dos fatores que contribuem para aumentar o esforço do cliente incluem:

Contactos Múltiplos: os clientes pretendem uma interação “one and done” relativamente ao apoio técnico ou atendimento. Se o cliente necessitar de o consultar novamente, o seu esforço sobe.

Problema nos canais: clientes que interagem através de self-service, muitas vezes não querem ser transferidos para o telefone. Os que ligam para o centro muitas vezes preferem um serviço de voz, por isso não se deve responder com um e-mail. Sempre que se força um cliente a trocar de canais, a sua experiência aumenta o Customer Effort.

Repetição de Informação: interações pelo telefone começam geralmente com os clientes a fornecer informação a um IVR – e não esperam ser questionados de novo por uma máquina ou pessoa. Quando isto acontece mais do que uma vez, o esforço do cliente aumenta e a fidelização diminui.

Ausência de compreensão: os clientes esperam ser levados a sério. Consequentemente, o tom de voz dos funcionários, a escolha do idioma, assim como a compreensão emocional e técnica de que o cliente necessita devem ser adequados.

Olhando para estes fatores, verifica-se rapidamente que os incentivos aos clientes, por exemplo, ofertas adicionais não solicitadas como compensação pelos atrasos, etc., não satisfazem as suas necessidades porque o que procuram é uma solução rápida e fácil e não uma compensação por longos tempos de espera. Tendo em conta que o CES mede o tempo da resolução dos problemas dos clientes, uma pontuação baixa do Customer Effort mostra que os clientes tiveram que fazer apenas um pequeno esforço para conseguir a solução ao seu problema. No geral, este segue o lema arquitetónico de que “menos é mais”.

*Matthew Dixon, Karen Freeman, Nicolas Toman, Harvard Business Review (HBR)



publicado por Carlos Gomes às 18:56
link do post | comentar | favorito
|

OFERTAS DE EMPREGO DA LIFE – DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E EMPREGO DA INSIGNARE (3FEVEREIRO2016)

LIFE - Departamento de Formação e Emprego da INSIGNARE

Contactos: Rua Santa Teresa de Ourém, nº 13 – AP 107 2490 – 242 Ourém Telefone 249 540 397 gip@insignare.pt

cabeçalho-01

LIFE 03/02 - Pintor da Construção Civil (m/f) Empresa em Ourém recruta com o seguinte perfil: Experiência em pintura e serviços de remodelação. Assíduo e pontual. Proactivo. Responsável. Disponibilidade imediata. Disponibilidade para deslocações. Enviar CV para geral@recorte-contrastes.com ou contactar para o 916 833 063.

LIFE 03/02 – Cozinheiro de 2ª e Estágio Profissional (m/f) - Evolutee Hotel (5*) – Óbidos. Envio de CV’s para: cozinha@evoluteehotel.com

LIFE 03/02 – Estágios Profissionais vários (m/f) - Torres Novas. Empregado de sala (restaurante), empregado de balcão (bar) e ajudante de cozinha – Grupo Seven. Candidatura para patriciaferreira.gruposeven@gmail.com

Oferta Nº 588645554 IEFP- Cozinheiro (m/f) Ourém. Mais informações: https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?item=588645554&registo=0

Oferta Nº 588644805 IEFP- Padeiro (m/f) Ourém. Mais informações: https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?item=588644805&registo=0

Oferta Nº 588644424 IEFP- Mecânico (m/f) Ourém. Mais informações: https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?item=588644424&registo=0

Oferta Nº 588643232 IEFP- Engenheiro (m/f) Ourém. Mais informações: https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?item=588643232&registo=0

Netempregos 01/02 – Lux Hotels seleciona profissionais para diversas áreas – Fátima: Chefe de Receção; Recepcionistas; Empregadas Andares; Chefe de Sala; Empregados (as) de mesa; Chefe de Cozinha; Cozinheiros (as); Copeiros (as). Requisitos: Formação específica nas áreas a que se propõe; Experiência profissional, preferencialmente em hotéis de 4 e 5 estrelas; Experiência no atendimento de clientes; Bons Conhecimentos de Inglês e Espanhol, valoriza-se o conhecimento de outras línguas; Boa capacidade comunicativa; Orientação para o cliente; Trabalho em equipa; Boa Capacidade de Organização e Limpeza; Disponibilidade de Horário. Para uma primeira análise, os Candidatos interessados deverão enviar o seu CV para: recursos.humanos@luxhotels.pt indicando a função a que se candidatam. É obrigatório indicar no assunto a função a que se candidatam, caso contrário a candidatura não será aceite.

Netempregos 02/02 – ESTUCADOR - Leiria/Fátima - ERTEK. CV Actualizado, para celia.duarte@gruponett.com com o assunto "Estucador". Horário de atendimento: 2ª A 6ª feira das 10H00 às 12H00 e das 15H00 às 17H00. Tel.: (+351) 244 828 625

Netempregos 03/02 – Farmacêutico/a ou Técnico/Auxiliar de Farmácia (m/f) Ourém. Farmácia concelho de Ourém, pretende integrar em equipa Farmacêutico/a ou Técnico/Auxiliar de Farmácia. Enviar curriculum vitae para dina.pais@lopha.pt

IPL 02/02 - Supervisor/a de Lojas e Restaurantes / Formador/a de Equipas – Leiria. Churrasqueiras Rei dos Frangos, Lda. Perfil: Pessoas formadas nos Cursos: Engenharia Alimentar / Restauração e Catering / Gestão Hoteleira. Candidatura para geral@reidosfrangos.pt até 15/02

CENTURY 02/02- CONSULTORES IMOBILIÁRIOS (m/f) Vários Locais: Entroncamento – 1 vaga disponível/Torres Novas - 2 vagas disponíveis/Alcanena - 1 vaga disponível/ Riachos/ Golegã - 1 vaga disponível/V.N. Barquinha - 1 vaga disponível. Enviar currículo para: sarapinto@century21.pt

Económico 03/02 - Ryanair volta a contratar em Lisboa, Porto e Faro. Segundo a a empresa, "os interessados devem fazer a sua inscrição em http://www.crewlink.ie/en/recruitment-days" , devendo os candidatos "ser maiores de 18 anos, ter o 12º Ano, ser "responsáveis e organizados", ter excelente fluência em inglês, boa apresentação, altura superior a 1,57m e até 1,88m, saber nadar, ter condição física e médica adequadas ao exercício da profissão, possuir passaporte da União Europeia (cartão de cidadão ou BI não é aceite) e disponibilidade para viver no estrangeiro". Mais inf. : http://economico.sapo.pt/noticias/ryanair-volta-a-contratar-em-lisboa-porto-e-faro_241588.html



publicado por Carlos Gomes às 17:29
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2016
MUSEU BORDALO PINHEIRO EM LISBOA PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE “O MODERNISMO E O FOLCLORE”



publicado por Carlos Gomes às 22:12
link do post | comentar | favorito
|

PARTIDO “OS VERDES” LEVA AO PARLAMENTO DEBATE SOBRE A PRIVATIZAÇÃO DA ÁGUA

Princípio da não privatização da água em discussão no Parlamento por iniciativa dos Verdes

Por iniciativa dos Verdes, que agendou para discussão o seu Projeto de Lei 15/XIII/1, o Parlamento discute na próxima sexta-feira, dia 5 de fevereiro, o tema da privatização da água. A iniciativa legislativa do PEV visa a proibição da entrega a entidades privadas das atividades de captação, tratamento e distribuição de água para consumo público, e das atividades de recolha, tratamento e rejeição de águas residuais, estabelecendo-se o princípio da não privatização da água.

1003141_139756409564853_38033895_n

Na passada legislatura, o Governo PSD/CDS avançou com uma reestruturação do setor da água que visou a fusão de sistemas, o aumento generalizado das tarifas e o afastamento da dimensão interventiva das autarquias e avançou-se com a privatização da EGF, uma empresa lucrativa da holding Águas de Portugal. A própria privatização da Águas de Portugal não foi posta de parte pelo anterior Governo e a porta ficou aberta para quem no futuro o pretender fazer.

Face à importância que tem este recurso essencial à vida, importa garantir que a privatização do setor da água não fica ao sabor das vontades de cada Governo, mas sim assumir a não privatização deste setor como um compromisso nacional e é essa a proposta de Os Verdes por via Projeto de Lei 15/XIII/1 apresentado – estabelecer o princípio da não privatização da água na legislação portuguesa, por forma a salvaguardar os direitos das gerações presentes e também das futuras.

O Projeto de Lei de Os Verdes será discutido na Assembleia da República na próxima sexta-feira, dia 5 de fevereiro, a partir das 10.00h.



publicado por Carlos Gomes às 18:30
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2016
FREIXIANDA FESTEJA A NOSSA SENHORA DA PURIFICAÇÃO



publicado por Carlos Gomes às 21:39
link do post | comentar | favorito
|

PARTIDO PAN PEDE QUADRO LEGISLATIVO MAIS ESTÁVEL PARA AS JUNTAS DE FREGUESIA

O PAN – Pessoas – Animais – Natureza, acaba de dar entrada de um Projeto de Lei que pede uma melhoria das condições de trabalho e de retribuição dos presidentes das Juntas de Freguesia e vogais.

A experiência tem demonstrado que o aumento da complexidade das atribuições das juntas de freguesia, bem como o aumento da exigência que recai sobre os membros do órgão executivo, nomeadamente pela transferência para as juntas de freguesia de atribuições dos Municípios, colocam em causa a capacidade de gestão e autonomia, essenciais numa entidade tão próxima dos cidadãos como a junta de freguesia.

O PAN considera que ainda muito há a fazer a nível local. Nesse sentido, a presente iniciativa tem como intuito contribuir para uma melhoria do modo de funcionamento das juntas de freguesia, criando condições mais estáveis aos seus membros, para que possam exercer o seu mandato e cumprir, sem quaisquer condicionalismos, com as atribuições do órgão que representam.

A exigência colocada hoje sobre os autarcas, quer do ponto de vista da proximidade, quer do ponto de vista do volume e dimensão das atribuições e responsabilidades não é compatível com o atual regime de permanência, previsto no artigo 27.º da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro.

É necessário criar um regime que permita aos eleitos o exercício pleno de funções, contribuindo para uma maior aproximação do poder local aos cidadãos por se permitir, em mais situações, o exercício a tempo inteiro de funções pelo Presidente da Junta (que em grande parte dos casos apenas se fazia em tempo parcial), bem como de outros membros do executivo, dependendo da dimensão da freguesia em causa.

“Tal solução reforçará os princípios da proximidade e da participação dos cidadãos na vida política, bem como permitirá uma maior responsabilização do titular do cargo que passa a exercer as suas funções a tempo inteiro”, recorda o Deputado do PAN André Silva.



publicado por Carlos Gomes às 18:53
link do post | comentar | favorito
|

PARTIDO “OS VERDES” QUER ALTERAR CÓDIGO DA PUBLICIDADE PARA PROTEGER CRIANÇAS E JOVENS

Verdes querem alteração ao Código da Publicidade com vista a regular publicidade a produtos alimentares

Os Verdes entregaram no Parlamento um Projeto de Lei que visa regular a publicidade a produtos alimentares, dirigida a crianças e jovens, alterando o Código da Publicidade.

1003141_139756409564853_38033895_n

Vários estudos assinalam o crescimento da obesidade infantil, pré-adolescente e adolescente para números chocantes. Sabe-se, também, que a alimentação e a aprendizagem alimentar das crianças é determinante na saúde e na prevenção da obesidade.

Para o PEV, é inegável o papel cada vez mais preponderante que os meios de multimédia (televisão e internet) desempenham enquanto transmissores de informação e de conteúdos às crianças e jovens, com um poder e eficácia na influência de comportamentos, sendo que os spots e filmes publicitários que apelam ao consumo de alimentos pobres em nutrientes e muito ricos em gordura, açúcar, sal e aditivos químicos, constituem parte de um problema mais vasto que é o da falta de educação para uma alimentação saudável.

O reconhecimento, por um lado, de que os hábitos alimentares errados constituem parte destacada no deflagrar de doenças como a obesidade na infância e juventude e, por outro, que a publicidade dirigida a crianças e jovens visando produtos alimentares leva muitas vezes a práticas alimentares erradas, justificaram que o PEV apresentasse em 2006 um Projeto de Lei que abordava esta questão.

Hoje, dez anos depois, as mesmas razões continuam válidas, o que significa que pouco se adiantou nesta matéria. No decurso destes 10 anos os Verdes reapresentaram a referida iniciativa legislativa. Na passada legislatura os projetos apresentados sobre esta matéria geraram um debate mais aprofundado, mas acabaram por caducar não chegando ao seu termo. Assim sendo, o PEV reapresenta o seu Projeto de Lei e manifesta o seu empenhamento para que deste processo legislativo resulte legislação que proteja as nossas crianças e jovens da desinformação e das influências que geram péssimos comportamentos alimentares.

O Projeto de Lei de Os Verdes será discutido na Assembleia da República na próxima sexta-feira, dia 5 de fevereiro, a partir das 10.00h.



publicado por Carlos Gomes às 18:15
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 31 de Janeiro de 2016
FÁTIMA PREPARA GRANDE PRÉMIO DE ATLETISMO



publicado por Carlos Gomes às 17:18
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 30 de Janeiro de 2016
MEGA FEIJOADA JUNTA OUREENSES



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016
OURÉM SABOREIA CULTURA INDIANA



publicado por Carlos Gomes às 19:38
link do post | comentar | favorito
|

REVISTA Á PORTUGUESA SOBE AO PALCO EM OURÉM


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 19:26
link do post | comentar | favorito
|

VAI PORTUGAL SUBSTITUIR OS SEUS SÍMBOLOS NACIONAIS?

Esta é a ditosa Pátria Minha Amada! – Luís de Camões

As Armas nacionais de Portugal são “de prata, com cinco escudetes de azul, postos em cruz de Cristo, cada um carregado por cinco besantes de prata, postos em cruz de Santo André (ou quincunce); bordadura de vermelho, carregada de sete castelos de ouro; o escudo sobreposto a uma esfera armilar, rodeada por dois ramos de oliveira (ou loureiro) de ouro, atados por uma fita verde e vermelha

As Armas Nacionais que desde há muitos séculos figuram nas bandeiras nacionais de Portugal identificam um passado glorioso cujos elementos heráldicos testemunham a matriz Cristã de Portugal e o seu papel histórico na Reconquista Cristã.

Escudo_portugal

Entre tais símbolos, realce-se os escudetes azuis besantados de prata dispostos sob a forma de Cruz de Santo André e que, de acordo com explicação lendária, teriam origem no milagre da Batalha de Ourique segundo a qual, Jesus Cristo terá aparecido a D. Afonso Henriques garantindo-lhe a vitória, caso adotasse por armas as suas chagas. Com efeito, segundo algumas teorias, os escudetes referem-se às cinco chagas de Cristo ou às cinco feridas de D. Afonso Henriques na batalha de Ourique.

A bordadura de vermelho, carregada de sete castelos de ouro representa, segundo a tradição, o antigo reino do Algarve, conquistado por D. Afonso III aos mouros.

Por conseguinte, qualquer que seja o significado dos seus símbolos, é evidente que o Cristianismo constitui a matriz da Cultura e da Civilização portuguesa, da identidade do povo português, com raízes tão profundas que nenhuma ideologia defensora de um pretenso laicisismo será capaz de arrancar…

Numa altura em que outros povos da Europa parecem envergonhar-se da sua própria identidade, cobrem com um manto de ignomínia as suas obras de arte e vergam perante os ditames dos arautos de outras culturas a pretexto de uma falsa tolerância, importa saber se também Portugal renegará os seus valores e a sua identidade, porventura ao ponto de substituir os seus próprios símbolos nacionais?



publicado por Carlos Gomes às 16:16
link do post | comentar | favorito
|

REITORES DOS SANTUÁRIOS REÚNEM-SE EM FÁTIMA

Santuário de Fátima recebe assembleia geral da Associação de Reitores de Santuários em janeiro de 2017

O Santuário de Fátima será palco do próximo Congresso e Assembleia Geral da Associação de Reitores de Santuários, que se realizará em janeiro de 2017, precisamente no ano em que se assinala o Centenário das Aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos.

12593623_1116776071675312_3672747508125139274_o

Trata-se de uma associação francesa que integra todos os santuários católicos gauleses mas igualmente alguns santuários católicos da Bélgica, Suíça, Portugal e Líbano.

A reunião, que decorreu entre 24 e 26 de janeiro, em Le Puy-en-Velay, constituiu um momento de reflexão sobre o fenómeno da peregrinação e seus valores religiosos e antropológicos, mas serviu também para a aprovação de algumas alterações aos estatutos da associação e também para projetar o próximo encontro em Portugal, nomeadamente no Santuário de Fátima.

Para o Reitor do Santuário de Fátima, Pe Carlos Cabecinhas, trata-se de uma oportunidade para acolher responsáveis de santuários que são, muitas vezes, também organizadores de peregrinações a Fátima; para partilhar preocupações comuns e procurar soluções que conduzam a um melhor acolhimento dos peregrinos nos diferentes santuários.

No Congresso em Fátima participam também os membros de uma outra instituição internacional francófona: a Associação de Obras Marianas (AOM).

CR



publicado por Carlos Gomes às 15:20
link do post | comentar | favorito
|

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMOVE ENCONTRO COM HOTELEIROS LOCAIS

O Bispo de Leiria Fátima vai presidir este ano ao XXXVIII Encontro de Hoteleiros de Fátima, promovido pelo Santuário de Fátima e que terá lugar no próximo dia 4 de fevereiro, a partir das 15h00.

12593883_1117962764889976_5219140634436584705_o

O Encontro começa com a celebração de uma Eucaristia na Capela da Morte de Jesus (no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade), seguindo-se depois os trabalhos propriamente ditos, já na Casa de Nossa Senhora das Dores.

Além de D. António Marto, o Encontro contará com a presença dos Reitor e Vice-Reitor do Santuário de Fátima, Padres Carlos Cabecinhas e Victor Coutinho, respetivamente.

Para este Encontro anual estão inscritos, para já, 35 hoteleiros e agentes de viagens, num total de 62 pessoas, um número que até ao final desta sexta feira pode sofrer alterações, uma vez que o prazo de inscrições só termina hoje.

Além das entidades ligadas ao ramo hoteleiro e agências de viagens,  estarão também presentes algumas entidades nomeadamente a Região de Turismo do Centro; representantes da autarquia - Junta e Assembleia de Freguesia- , Insignare e Aciso.

Durante os trabalhos será feita uma reflexão sobre o tema do Ano Pastoral- Eu vim para que tenham vida-, seguindo-se depois várias intervenções sobre a dinâmica do Santuário: apresentação da programação do Centenário e estatísticas das celebrações habituais no Santuário de Fátima, no ano de 2015.

As intervenções programadas terão em atenção os desafios que se colocam a todos os agentes turísticos e religiosos, sobretudo, neste último ano que antecede o Centenário das Aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos, na Cova de Iria.

CR



publicado por Carlos Gomes às 15:16
link do post | comentar | favorito
|

BASÍLICA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DE FÁTIMA REABRE A 2 DE FEVEREIRO

A Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima reabre ao culto no próximo dia 2 de fevereiro com uma Eucaristia presidida pelo Bispo de Leiria-Fátima D. António Marto.

12438993_1115621788457407_1925783776181330321_n

A celebração, durante a qual será dedicado o novo altar, realiza-se num dia liturgicamente simbólico que a Igreja Católica definiu como Dia do Consagrado e, por isso a celebração será participada por várias congregações religiosas presentes em Fátima.

A Basílica reabre ao culto depois de cerca de ano e meio de obras de Conservação, limpeza e Reabilitaçãoque visaram, para além da promoção da conservação do património edificado e artístico (móvel e integrado), “proceder a ajustes funcionais que decorrem da necessidade de uma utilização particularmente intensa ao longo do tempo e ainda valorizar o espaço que acolhe as relíquias dos videntes de Fátima”, disse à sala de imprensa a coordenadora geral da obra, arquitecta Joana Delgado.

De entre as obras, destaque para a reformulação do presbitério e para a criação de um itinerário devocional que permitirá aos peregrinos a veneração e oração junto dos túmulos dos Pastorinhos.

A intervenção “complexa” exigiu “um criterioso levantamento do estado de conservação do edifício bem como de todo o seu património artístico móvel e integrado” que se revelou “particularmente útil” na definição dos critérios e metodologias de intervenção nas diversas áreas de forma articulada, tendo em conta o que de mais recente se faz na área da Conservação e Restauro.

A limpeza dos “materiais pétreos” representou uma parte significativa da intervenção. No espaço celebrativo fizeram-se algumas “alterações” tendo-se considerado oportuno remover a grade em pedra, que separava o presbitério da assembleia, e retomar a cota original do presbitério reforçando a relação da assembleia com aquele espaço.

    “A reformulação do espaço litúrgico proposta convida a uma maior aproximação da assembleia ao presbitério mas também a um uso diferente do espaço celebrativo em que a espacialidade converge de forma inequívoca para o altar”, refere a arquitecta.

A redefinição espacial do presbitério determinou, por seu lado, o redimensionamento dos lugares litúrgicos e a sua articulação com os restantes elementos integrantes do espaço nomeadamente os lugares destinados aos concelebrantes e a cruz que, associada à Imagem de Nossa Senhora de Fátima, “se torna marca indelével do lugar”.

Os lugares litúrgicos foram desenvolvidos artisticamente pelo Escultor Bruno Marques, autor de todo o mobiliário litúrgico cujo desenho assenta “numa lógica de simplificação estética garantindo a sua adequação funcional”.

    Esta obra permitiu, igualmente, a criação de “percursos devocionais”, concebidos por Francisco Providência, pensados e concebidos pelos Serviços de Ambiente e Construções (SEAC) e por Marco Daniel Duarte, do Santuário de Fátima. Este itinerário, com entrada e saída pelo exterior, propõe aos peregrinos o acesso a espaços que anteriormente lhes estavam vedados. Com início do lado Sul, os peregrinos são acolhidos pelo Ícone do Beato Francisco e depois convidados a percorrer o corredor posterior às capelas laterais da basílica acompanhados pela ladainha dos beatos, inscrita nas paredes, até às capelas tumulares. Os peregrinos são convidados a entrar na capela tumular do Beato Francisco e depois são convidados a aproximar-se dos túmulos da Beata Jacinta e da Irmã Lúcia e finalmente a retirar-se percorrendo o corredor simétrico, no tardoz das capelas laterias do lado Norte, sempre acompanhados pela ladainha dos beatos e encontrando à saída o Ícone da Beata Jacinta.

    “Com a intervenção nas capelas tumulares procurou-se dar condições adequadas à veneração e oração dos peregrinos junto das relíquias dos videntes com a criação de um genuflexório para uma breve oração”, sublinha ainda a arquitecta Joana Delgado.

Propôs-se, também, a substituição do pavimento policromado por um pavimento neutro cinzento que permite uma leitura contrastante das pedras tumulares dos Pastorinhos.

Esta obra contemplou igualmente uma intervenção nos espaços da sacristia e da Capela de São José , onde se desenvolveram trabalhos de conservação, com a reformulação dos seus sistemas de iluminação e ventilação. O mesmo será de referir relativamente a outros espaços existentes necessários ao bom funcionamento da basílica no seu todo.

A iluminação do edifício constituiu outro dos desafios desta intervenção, procurando-se que as soluções preconizadas fossem “simples, pouco invasivas do ponto de vista da sua implementação, e que resultassem de forma sóbria no espaço”.

O órgão da Basílica de Nossa Senhora do Rosário, instalado no coro alto, foi também sujeito a uma profunda re-estruturação levada a cabo pelos organeiros da Mascioni Organi.

CR



publicado por Carlos Gomes às 15:12
link do post | comentar | favorito
|

PARTIDO PAN PEDE REVOGAÇÃO IMEDIATA DE TODOS OS CONTRATOS COM EMPRESAS PETROLÍFERAS

- Se estes contratos forem concretizados, no próximo Verão estaremos na praia a ver plataformas de prospeção de petróleo no mar

- Pede investimento em energias alternativas, limpas e renováveis com menores impactos ambientais

O PAN – Pessoas – Animais – Natureza deu entrada hoje na Assembleia da República de um projeto de resolução que recomenda ao Governo a revogação imediata de todos os contratos para a concessão de direitos de prospeção, pesquisa, desenvolvimento e produção de petróleo.

Em 2005 iniciaram-se negociações entre o Estado Português e diversas empresas petrolíferas. Estas negociações vieram a culminar com a celebração de quinze contratos para a concessão de direitos de prospeção, pesquisa, desenvolvimento e produção de petróleo em território português.

Apesar dos elevados impactos socio-ambientais, os portugueses nunca foram chamados a serem ouvidos. Houve sempre um determinado secretismo à volta das negociações e respetivos contratos. Apesar de todos os constrangimentos, os portugueses têm-se manifestado contra a prospeção e exploração de petróleo em Portugal, deixando claro que não o querem e que percebem o impacto que esta exploração terá no ambiente e na economia.

Uma das áreas económicas mais afetadas será o turismo, que assume um papel estratégico no desenvolvimento do nosso país. Segundo dados da OMT – World Tourism Barometer, de Outubro de 2014, Portugal só no ano de 2013 atingiu 10 mil milhões de Euros em receitas provenientes do Turismo e a tendência tem sido para aumentar, sendo que metade dessas receitas é proveniente da região do Algarve. Segundo a mesma fonte, em 2014, as receitas turísticas cresceram mais de 12% em Portugal, um desempenho ímpar entre os principais concorrentes europeus: Espanha registou um crescimento de 4,2% nas receitas, enquanto o conjunto dos países do Mediterrâneo observaram uma subida de 3,5%.

Contas feitas, as explorações on-shore concessionadas no Algarve, projetam uma receita anual estimada de 1,5 mil M€ enquanto que a atividade turística da região já contribui com receitas da ordem dos 5 mil M€. Fica claro que o retorno financeiro deste negócio não é significativo face aos proveitos do turismo que o país poderá perder”, reforçou hoje no Debate Quinzenal com o Primeiro Ministro o Deputado André Silva do PAN.



publicado por Carlos Gomes às 14:48
link do post | comentar | favorito
|

OURÉM IMPLEMENTA "TRANSPORTE A PEDIDO"

Sessões de apresentação do projeto “Transporte a Pedido” em Ourém

O concelho de Ourém vai dispor de novas soluções de transporte público a partir do dia 1 de março, no âmbito do projeto “Transporte a Pedido”. Para um completo esclarecimento dos munícipes, o Município de Ourém e a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo estão a realizar sessões de apresentação do projeto “Transporte a Pedido” em várias freguesias do concelho.

Transporte a Pedido

A primeira sessão de apresentação decorreu em Urqueira no passado dia 27 de janeiro e contou com a presença da Vereadora Lucília Vieira. As restantes percorrerão várias freguesias do concelho, sempre com início às 15h30, até dia 19 de fevereiro:

29 de janeiro - sede da União de Freguesias de Matas e Cercal
01 de fevereiro - sede da Freguesia de Espite
03 de fevereiro - sede da União de Freguesias de Gondemaria e Olival
10 de fevereiro - sede da União de Freguesias de Rio de Couros e Casal dos Bernardos
12 de fevereiro - sede da União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais
15 de fevereiro - sede da Freguesia de Caxarias
17 de fevereiro - sede da Freguesia de Seiça
19 de fevereiro - sede da Freguesia de Alburitel

O projeto “Transporte a Pedido” no Médio Tejo, pioneiro a nível nacional na experimentação de novas soluções de transporte público adaptadas às zonas de baixa densidade populacional, é um serviço em que o passageiro tem que efetuar previamente a reserva de viagem e diariamente as viaturas só se deslocam às paragens que tiverem reservas. As reservas poderão ser efetuadas até às 15 horas do dia útil anterior ao dia da viagem, através de chamada gratuita para o número de telefone 800 209 226.

A configuração dos serviços de transporte a pedido tem subjacente uma função social e de complementaridade à oferta de transportes públicos regulares. Em Ourém estão definidos 12 circuitos de ligação das povoações às extensões de saúde da zona norte do concelho, a funcionar em dias da semana específicos, com horários de operação articulados com o período de atendimento de consultas médicas. Serão também asseguradas ligações aos mercados semanais de Ourém e Freixianda e, em fase posterior, pretende-se ainda implementar ligações à Praia Fluvial do Agroal durante a época balnear.

O projeto “Transporte a Pedido” encontra-se em funcionamento em Abrantes, Mação e Sardoal e estão a ser desenvolvidos estudos técnicos com vista ao alargamento para outras zonas do Médio Tejo.

Mais informações em www.mediotejo.pt


tags:

publicado por Carlos Gomes às 13:14
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016
FAFE E PENAFIEL HOMENAGEARAM OS SEUS CONTERRÂNEOS QUE ARRISCARAM A VIDA PARA SOCORRER AS VÍTIMAS DOS ATENTADOS TERRORISTAS EM PARIS: ESPERA-SE QUE ALVAIÁZERE SIGA O SEU EXEMPLO!

Apenas Alvaiázere ainda não homenageou Natália Teixeira Syed

Foi aprovado, na última reunião de Câmara, em Fafe, um voto de louvor a Manuela Gonçalves, fafense residente em Paris, que, nos mais recentes atentados terroristas em França, no dia 13 de Novembro de 2015, acolheu, em sua casa, dezenas de vítimas, oferecendo-lhes guarida.

ng5740229

A Câmara Municipal de Fafe também decidiu remeter um voto de louvor à fafense, considerando a sua ação solidária e o facto de ter-se colocado em risco em prol das vítimas que sobreviveram aos atentados de Paris.

Raúl Cunha, Presidente da Câmara de Fafe, entende “que a postura solidária e humanista de Manuela Gonçalves não podia passar sem um voto de louvor por parte do Município e da terra de onde é natural.

A ação da fafense deixa Fafe orgulhoso e aproveitámos para manifestá-lo, como de resto temos feito perante a boa postura e o sucesso dos filhos da terra.”

Também o município de Penafiel aprovou um voto de louvor à sua conterrânea, Margarida dos Santos Sousa, pelo gesto de coragem e abnegação demonstrado no auxílio às vítimas do atentado ocorrido na sala de espetáculos Bataclan, em Paris.

Resta saber se, a exemplo daqueles municípios, Alvaiázere sentirá idêntico orgulho pelos seus filhos, neste caso Natália Teixeira Syed e seu marido, Gabriel Syed.



publicado por Carlos Gomes às 18:44
link do post | comentar | favorito
|

MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA PROMOVE VISITAS DESTINADAS AO PÚBLICO SÉNIOR

CONSOLATA MUSEU | Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, tem agora ao dispor 5 Pacotes Especiais de Visita destinados ao Público Sénior das universidades, associações e outras instituições. Além da visita guiada habitual ao museu, os grupos poderão escolher outras ofertas, como uma visita aos Bastidores do museu (Sala de Inventário, Centro de Documentação e Reservas), aprenderem a dançar “Danças Tradicionais Europeias” ou visitarem a Sala de Pintura da Fábrica de Santos da Consolata. Alguns dos pacotes poderão incluir almoço-convívio no Consolata Hotel***. Marcação prévia através do e.mail  museuartesacra@consolata.pt . Informações: 249 539 470.

CONSOLATA MUSEU | Arte Sacra e Etnologia

Este museu, pertencente ao Instituto Missionário da Consolata, detentor de uma valiosa coleção de arte sacra portuguesa dos séculos XIV ao XX (Meninos Jesus, Presépios, Crucifixos) e de uma vasta exposição de objetos etnográficos oriundos de África, Ásia e América, permite aos visitantes uma viagem pela diversidade da arte, culturas e religiões. Além disso, os visitantes poderão contemplar as relíquias dos Beatos Jacinta e Francisco Marto, na Sala dos Pastorinhos.

É um museu de reconhecida qualidade, sendo o único em Fátima credenciado pela Rede Portuguesa de Museus e certificado pelo Herity International (UNESCO). Fruto da sua intensa atividade, o museu recebeu uma Menção Honrosa na categoria do “Melhor Serviço de Extensão Cultural” nos Prémios APOM 2011 (Associação Portuguesa de Museologia), tendo o seu Roteiro ganho o Prémio da categoria “Melhor Informação Turística 2012”. 

O Museu está inserido no complexo dos Missionários da Consolata, a 100 metros do Santuário de Fátima, dispondo de parques de estacionamento, espaços verdes, campo desportivo, serviços de alojamento e refeições, bem como um amplo espaço comercial de artigos religiosos. 



publicado por Carlos Gomes às 12:12
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016
OURÉM ACOLHE NOITE CULTURAL INDIANA



publicado por Carlos Gomes às 19:00
link do post | comentar | favorito
|

PARTIDO PAN AGUARDA RESPOSATA DO GOVERNO ACERCA DO REGULAMENTO DO ESPETÁCULO TAUROMÁQUICO E UTILIZAÇÃO DE AMIANTO EM EDIFÍCIOS PÚBLICOS

O PAN – Pessoas – Animais – Natureza aguarda respostas do governo a duas questões colocadas pelo Deputado André Silva, no exercício do seu direito de questionar entidades públicas para que, desta cooperação, melhor decorra o exercício das suas funções.

800

Em primeiro lugar e, considerando que não existem dados que permitam aferir se o regulamento do Espetáculo Tauromáquico (Decreto-Lei n.º 89/2014) está, ou não, a ser cumprido, o PAN questionou a Inspeção Geral das Atividades Culturais (IGAC) sobre o número de contraordenações registadas, arquivadas e com decisão de aplicação de coima desde a entrada em vigor deste regulamento.

Com esta questão o PAN considera oportuno apurar do cumprimento do presente Regulamento pelos promotores dos espetáculos tauromáquicos e demais entidades, desde a sua entrada em vigor, nomeadamente por via da contabilização do número de contraordenações registadas até à data, para efeitos de averiguar da consciencialização das referidas entidades para o cumprimento da legislação aplicável. 

A segunda questão foi colocada pelo PAN ao Ministério do Ambiente e prende-se com o levantamento de edifícios, instalações e equipamentos públicos com Amianto e com a aplicação do previsto na Lei n.º 2/2011, de 9 de Fevereiro.

O PAN pretende apurar se existe algum interlocutor que reúna toda a informação disponível sobre os edifícios e equipamentos com amianto e que coordene de alguma forma o trabalho que tem sido desenvolvido e qual o calendário para diligências futuras, com vista ao levantamento definitivo do amianto de todas as unidades que o contenham.



publicado por Carlos Gomes às 17:21
link do post | comentar | favorito
|

OFERTAS DE EMPREGO DA LIFE – DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E EMPREGO DA INSIGNARE (27JANEIRO2016)

LIFE - Departamento de Formação e Emprego da INSIGNARE

Contactos: Rua Santa Teresa de Ourém, nº 13 – AP 107 2490 – 242 Ourém Telefone 249 540 397 gip@insignare.pt

cabeçalho-01

Atualização a 27/01/2016 - Todas as ofertas estão sujeitas a alterações diárias

Contactos: Telefone 249 540 390 gip@insignare.pt

http://www.insignare.pt/pt/1776/LIFE

LIFE 27/01 – Técnico de Contabilidade (m/f). 2/3 Anos de experiência em contabilidade; habilitações: de preferência formação superior na área de contabilidade/gestão de empresas; disponibilidade imediata; local de trabalho: em Ourém e Torres Novas. Candidaturas: recursos.humanos@agil-lda.pt

LIFE 22/01 - Rececionista Nível 4 (m/f) Estágio Profissional Fátima- Candidatura Aprovada - Hotel Azinheira. Enviar Cv para marcação de entrevista para anabela.reis@hotelazinheira.com Inicio do Estágio – Fevereiro 2016

LIFE 20/01 – Medidor Orçamentista Nível 4 (m/f) Valcop, Construções. CV + Carta de apresentação. Rua principal nº 3 Vale dos Ovos - Sabacheira Tomar. Contactos: Sr. Luis Ferreira telef: 914689076 E-mail: geral@valcop.pt

LIFE 20/01 – Técnico de Gestão Nível 4 (m/f) Valcop, Construções. CV + Carta de apresentação. Rua principal nº 3 Vale dos Ovos - Sabacheira Tomar. Contactos: Sr. Luis Ferreira telef: 914689076 E-mail: geral@valcop.pt

LIFE 20/01 - Empregado de Mesa (m/f) Ourém. Café Restaurante o Adro – Contacto: Anabela Marques. 934825173.

LIFE 20/01 – Ajudante Cozinha (m/f) Ourém. O Requinte. Contacto: Arminda Lopes. 249533721. Perfil: gosto pela profissão, capacidade de aprendizagem e humildade.

LIFE 12/01 – Estágio Profissional Padaria/Pastelaria Nível IV (m/f) - Leiria (Arrabal) Padaria/pastelaria procura candidato/a para Estágio Profissional. Contactos: 91 787 46 99. Beira: https://www.facebook.com/Beira-Lago-Padaria-Pastelaria

Oferta Nº 588643232 IEFP- Engenheiro de obras engenharia civil (m/f) Ourém. Mais informações: https://www.iefp.pt/en/ofertas emprego?page=2#&item=588643232&registo=0

Netempregos 26/01 – Cozinheira (m/f) Fátima. Experiência profissional (factor eliminatório). Residente em Fátima ou freguesias limítrofes. Horário de trabalho repartido (Almoços+Jantares - intervalo à tarde). Vontade de trabalhar e boa apresentação. REMUNERAÇÃO acima da média. CONTACTOS: 912160964. restaurante_oleque@hotmail.com.

Netempregos 26/01 – Canalizador (m/f) Fátima/ Leiria. ERTEK. Experiência comprovada na respetiva função; Conhecimentos do sistema AVAC (valorizado, não é obrigatório); Dinamismo, capacidade de trabalho e espírito de equipa; Disponibilidade para entrada imediata. Para formalizar a sua candidatura, deverá enviar o seu CV, devidamente actualizado, para celia.duarte@gruponett.com indicando a Ref. "Canalizador_Fátima ou Canalizador_Leiria", no assunto do e-mail.

Netempregos 26/01 – Contabilista (m/f) Fátima. Trigénios. Contabilista Certificado (a)(TOC); Bons Conhecimentos do ERP Primavera; Experiência comprovada no tratamento contabilístico documental; Forte sentido de responsabilidade. Se considerar que corresponde ao perfil, envie o CV com o assunto ADM_2016 para o e-mail: rh@trigenius.pt

Netempregos 27/01 Copeira (m/f) Fátima. Hotel D. Gonçalo. Horário: Repartido das 9h00 às 15h00 / 19h30 às 22h00. Função: Lavagem de loiça, arrumação e limpeza das zonas de serviço. Preferência: Residência na zona, experiência em ambiente de restauração. Oferece-se: Contrato de trabalho, alimentação nas horas de serviço, bom ambiente de trabalho, integração numa equipa de sucesso e vencimento adequado à função. Envie currículo vitae para o email: jh@hoteldg.com

Netempregos 27/01 Responsáveis de Equipa de Serralharia e Montagem (m/f). Fátima. Grupo Transfor. Com experiência mínima de 10 anos em serralharia; Com experiência mínima de 5 anos como responsável de equipa; Bons conhecimentos de desenho técnico; Capacidade de liderança; Capacidade de cumprimento de objectivos propostos; Conhecimentos de informática na óptica do utilizador; Relacionamento interpessoal e espírito de equipa; Orientação para objectivos; Disponibilidade para trabalhar na zona de Fátima; Disponibilidade para deslocações pontuais em Portugal e no Estrangeiro. Caso possua o perfil pretendido, agradecemos o envio do CV para: emprego.serralharia@gmail.com

Netempregos 27/01 - Estilista de Unhas (m/f)– Leiria. Pretende-se estilista de unhas com bastante experiência em unhas gel, verniz gel, Acrílico e algumas noções de Estética. Simpática, dedicada, dinâmica, responsável, Deverá ter aptidão para trabalho em equipa. Envio Curriculum para: nuriaprudencio85@gmail.com

Netempregos 27/01 - Estágio Profissional – Cabeleireira (m/f) – Leiria. S. Pedrosa. Salão de Cabeleireira/o em Monte Redondo (Leiria) admite estagiário/a) (Estágio Profissional). Sujeito a período de experiência. Estágio remunerado dentro das condições legais. Contato: pedrosa.s@sapo.pt

Netempregos 27/01 – Professores de Crossfit (m/f) Leiria. BE-FIT LEIRIA CrossFit!! Geração Coragem LDA. Procuramos professores de CROSSFIT com certificação para o nosso novo Projecto! Perfil do candidato deve corresponder aos seguintes requisitos: Disponibilidade imediata! Dinâmico e responsável! Sólidos conhecimentos na área do exercício físico Forte capacidade de comunicação! Imagem cuidada e postura adequada à sua função Ambicioso e motivado nos objectivos traçados. Mais inf. geral@be-fit.pt

Netempregos 27/01 Arquiteto (m/f) Interaço - Construções Metalicas S.A Ourém. Empresa de construção em LSF com volume de negócios em frança em expansão pretende contratar Arquiteto com excelentes conhecimentos em Francês (Oralidade e escrita - factor eliminatório). Pretende-se colaborador para coordenador obras em França,o candidato deverá ter disponibilidade absoluta para viajar para frança todas as semanas . Os interessados deverão enviar currículo para geral@interaco.pt

JRegião de Leiria 21/01 - LizDrive - Ford. Prestigiada empresa do sector automóvel, pretende admitir para a zona de Leiria: TÉCNICO MECATRÓNICA (M/F). Perfil do candidato: . Habilitações literárias ao nível do 12º ano de escolaridade; . Valoriza-se a capacidade de organização e autonomia; . Capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal; . Facilidade em trabalhar por objetivos; . Domínio das ferramentas informáticas, na ótica do utilizador. Requisitos Obrigatórios (fator de exclusão): Experiência profissional, mínima de 5 anos, comprovada na área da mecânica; . Conhecimento da marca Ford. Oferecemos integração em empresa sólida, perspetivas de progressão na carreira e remuneração compatível com a função. Os candidatos deverão enviar a candidatura através do e-mail: ana.m.ferreira@lenautomoveis.pt, identificando a função a que se candidata.

JRegião de Leiria 21/01 - FRUMOLDE TOOLING. Empresa de moldes sediada na Martingança, pretende reforçar os seus quadros (m/f) e organização com: • FRESADOR CNC com experiencia e com perspectiva de liderança de equipa; • FRESADOR CNC 1º emprego; • DESENHADOR PROJETISTA com experiencia comprovada “Topsolid”; • OFICIAL DE BANCADA com experiencia comprovada; • MODELADOR \ PROGRAMADOR DE ELÉTRODOS “Topsolid”; • ENGº DE PRODUÇÃO \ PLANEAMENTO. Vencimento compatível com a experiência demonstrada. Guarda-se sigilo das candidaturas. Os interessados devem enviar resposta para frumolde@frumolde.pt

JRegião de Leiria 21/01 - Empresa do Sector do Gás, a operar no mercado nacional e em diversos mercados internacionais, pretende recrutar para os seus quadros: CONTROLLER / AUDITOR (M/F) O Profissional a admitir para os mercados onde a empresa opera, terá como principais responsabilidades: - Controlo de Gestão; - Auditoria interna e acompanhamento dos processos contabilísticos e fiscais; - Elaboração de Reporting em ambiente Internacional; - Perfil: - Licenciatura em Gestão, Economia, Contabilidade ou Finanças; - Bons conhecimentos em contabilidade e auditoria; - Experiência profissional mínima de 5 anos em funções similares; - Domínio de ferramentas de ERP (Artsoft e Primavera); - Domínio de Línguas (Inglês e Francês); - Dinamismo e pró - atividade, com grande sentido de responsabilidade e autonomia; - Flexibilidade e Resiliência; - Disponibilidade para deslocações e permanência temporária no estrangeiro; - Caso reúna o perfil pretendido e se pretender fazer parte desta equipa, agradecemos o envio da sua candidatura para o E-mail: 01rh.recrutamento@gmail.com

LIFE - Departamento de Formação e Emprego da INSIGNARE



publicado por Carlos Gomes às 17:13
link do post | comentar | favorito
|

ACOMPANHE O MUNICÍPIO DE OURÉM NO TWITTER

O Município de Ourém está desde hoje presente na rede social Twitter.

Nesta plataforma os munícipes e visitantes poderão ter acesso a todo o tipo de informações sobre o concelho, ficar a par dos novos projetos, eventos e muito mais.

O Município de Ourém está presente no Facebook, no YouTube e a partir de hoje também no Twitter, facilitando a comunicação com os munícipes e visitantes numa era em que as redes sociais são essenciais para uma eficaz e abrangente transmissão da informação.

No decorrer do presente ano, o Município de Ourém vai continuar a diversificar os meios e suportes de comunicação utilizados para uma maior proximidade com os diferentes públicos.

  • Facebook.com/MunicípioOurém
  • YouTube.com/MunicípiodeOurém
  • Twitter.com/MunicipioOurem


publicado por Carlos Gomes às 17:09
link do post | comentar | favorito
|

OURÉM APRESENTA PRODUTOS DA TERRA

V Feira dos Produtos da Terra a 16 e 17 de abril em Ourém

Aproxima-se a quinta edição da Feira dos Produtos da Terra, evento que constitui já um marco fundamental na promoção do mundo rural e das suas várias vertentes no concelho de Ourém. O Centro de Negócios de Ourém volta a ser o palco deste certame que nos dias 16 e 17 de abril recebe os muitos e bons produtos típicos da região, gastronomia local, animação musical, passeios a cavalo, garraiadas e outras surpresas.

A V Feira dos Produtos da Terra tem como objetivo estimular e apoiar os agentes económicos, locais e regionais, e divulgar projetos associados ao mundo rural, bem como, os produtos e a gastronomia típica da região. Em exposição contamos com a presença de diversos produtores de vinhos, azeites, doçarias, queijos, enchidos, frutos secos, hortícolas e muito mais, além de um espaço de restauração dinamizado por associações locais. Haverá também um espaço dedicado ao comércio de gado e de máquinas e alfaias agrícolas e ainda uma área social com o propósito de apoiar causas sociais e instituições de solidariedade social do concelho.

As fichas de inscrição e regulamentos encontram-se disponíveis no site www.cm-ourem.pt, sendo a data limite de entrega das mesmas o próximo dia 15 de fevereiro. Para qualquer esclarecimento adicional, poderá contactar a organização através dos contactos 915 002 924 ou  915 649 160 ou do email eventos@ouremviva.pt.

Esta iniciativa é uma organização conjunta do Município de Ourém, OurémViva e ADIRN (Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte) e tem entrada livre.



publicado por Carlos Gomes às 12:12
link do post | comentar | favorito
|

MUSEU DE ARTE POPULAR PERTENCE AO POVO PORTUGUÊS

Desde há quatro décadas, o Museu de Arte Popular tem sido votado ao abandono. Os organismos governamentais ligados à cultura nunca revelaram qualquer interesse na sua preservação e até chegaram a avançar com a ideia da sua demolição. Mais recentemente, retiraram a sua preciosa coleção calculada em cerca de 15 mil peças da mais variada natureza, representando atividades artesanais do povo português, desde objetos de cerâmica a utensílios de trabalho, alfaias agrícolas, carroças, brinquedos e cestaria, a qual foi transferida para o Museu Nacional de Etnologia, não estando previsto o seu regresso à origem.

13292_10150163435315442_1035069_n

Questionado há 3 anos, no parlamento, pelos deputados da Comissão de Educação, Ciência e Cultura sobre a situação do Museu de Arte Popular, o então secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier afirmou que “o destino do museu não será um projeto museológico”, adiantando que o governo “está aberto a propostas dos agentes culturais para criar um projeto”.

Atualmente, o Museu de Arte Popular, mantém em funcionamento apenas uma sala de exposições temporárias, onde têm sido apresentadas exposições sobretudo de arte contemporânea. As cinco salas da exposição permanente que compõem o museu permanecem encerradas ao público. São elas as salas dedicadas às diferentes regiões nas quais o museu se encontrava estruturado: Entre Douro e Minho, Trás-os-Montes, Algarve, Beiras, Estremadura e Alentejo.

O Mercado da Primavera, espaço de animação cultural no exterior que serviu nomeadamente para dar a conhecer muitos dos nossos artesãos e suas obras, como foi o caso da barrista barcelense Rosa Ramalho, foi destruído há cerca de quatro décadas.

As autarquias locais, nomeadamente a Câmara Municipal de Lisboa e outros organismos e entidades ligadas à cultura popular não reagem exigindo a preservação do Museu de Arte Popular e o retorno da respetiva coleção.

Constituído em 1948, no âmbito da Exposição do Mundo Português, então com a designação de “Pavilhão da Vida Popular”, o seu acervo reunia um conjunto de peças que foi apresentado na Exposição de Arte Popular Portuguesa que teve lugar em Genebra, em 1935. O seu espólio repartia-se por diferentes salas dedicadas às mais diversas regiões do país e ainda um espaço para exposições temporárias, nelas predominando as cerâmicas e as alfaias agrícolas, os trajes e instrumentos musicais tradicionais, a joalharia e as artes de pesca, as carroças e a cestaria, a maioria das quais recolhida nos começos do século passado.

A decisão de ali instalar o Museu de Arte Popular coube ao ministro António Ferro e o edifício foi originalmente concebido pelo arquiteto Veloso Reis, tendo posteriormente sido sujeito a remodelação com vista a acolher o museu, tendo o projeto de adaptação pertencido ao arquiteto Jorge Segurado. O Museu de Arte Popular constituiu seguramente o exemplar mais representativo das conceções museológicas e ideológicas do Estado Novo, facto que só por si justificaria a sua continuidade e preservação.

Em relação ao próprio edifício, é reconhecido “o valor estético e material intrínseco, o génio dos respectivos criadores, o interesse como testemunho notável de vivências ou factos históricos, a sua concepção arquitectónica, urbanística e paisagista, e o que nele se reflecte do ponto de vista da memória colectiva”, razão pela qual foi pela Secretaria de Estado da Cultura, através da portaria n.º 263/2012, classificado como monumento de interesse público. Não obstante, chegou a estar prevista a sua demolição por proposta de um ministro da Cultura…

O Museu de Arte Popular pertence ao povo português e, como tal, deverá ser-lhe devolvido juntamente com a sua coleção. Torna-se necessário enquanto é tempo, que os cidadãos se mobilizem para exigir dos poderes públicos aquilo que lhes pertence!

226571_10150606299360442_6227824_n

Mercado Primavera 026



publicado por Carlos Gomes às 01:46
link do post | comentar | favorito
|

REINTEGREMOS O GALEGO NO PORTUGUÊS

O escritor galego Ricardo Carvalho Calero deixou-no claro há bastantes anos: «O galego, ou é galego-português ou é galego-castelhano».

Joan_Lluis_LLuis2

Para fazerem desaparecer as línguas que estorvam, os estados com vocaçom lingüicida tenhem diversas soluções ao seu alcance, que funcionam mais ou menos bem. Espanha foi avondo eficaz, ao menos na Galiza. Lá, agiu em dous tempos. Primeiro, convenceu os galego-falantes de que a sua língua já nom tinha nada a ver com o português. Umha vez isolado, o galego deixou de interagir com umha língua falada por uns douscentos e quarenta milhões de pessoas e oficial em nove estados independentes. Quer dizer, que a primeira etapa condenou a língua a viver em autarquia num território –Galiza— de dous milhões e meio de habitantes. Se os dous milhões e meio de galegos falassem todos galego, já ora, nom haveria qualquer problema. Nom é, porém, o caso, e o seu declive é constante desde a segunda metade do século XX.

A segunda etapa consiste em aproveitar a insegurança lingüística dos falantes de umha língua que, separada da norma comum, há de fazer umha de seu, para legitimar o maior número possível de castelhanismos. O símbolo desta intrusom é a aceitaçom académica do dígrafo ñ no lugar do genuíno nh —o nh, é claro, remetia demasiado para as normas portuguesas—. Imaginais os estragos que teria causado ao catalão a aceitaçom do mesmo dígrafo? Imaginais que fosse normativo que um catalão exilado escrevesse: «Cada dia, des de la lluñania, eñoro la meva Cataluña» [1]?. Por sinal, esta estratégia em dous tempos —separaçom do tronco comum e castelhanizaçom— é também a estratégia seguida polo espanholismo no País Valenciano.

O escritor galego Ricardo Carvalho Calero deixou-no claro há bastantes anos: «O galego, ou é galego-português ou é galego-castelhano». A academia oficial e o governo autónomo decidírom-se com furor pola segunda opçom. Porém, desde há uns anos, começa a fazer-se sentir umha outra voz. A dos chamados reintegracionistas. Som eles que entendem plenamente os argumentos e os objetivos dos partidários do galego-castelhano e que querem exatamente o contrário.

Som eles que, reagrupados na Associaçom Galega da Língua, querem salvar o galego da implacável residualizaçom a que está condenado. Os seus argumentos som de senso comum: isolado, o galego morrerá, unido com o português, pode aguardar prosperar, graças ao grande número de falantes de que dispom e ao seu prestígio internacional. Intentam, pois, operar umha revoluçom mental para fazer que se reconheça aquilo que já era umha evidência: o galego nom é umha língua derivada do português, mas umha das formas do português.

Este movimento de retorno requer a aceitaçom de um vocabulário hoje desterrado, o qual haveria de fusionar com as formas próprias do galego. Requer, sobretudo, eliminar as formas espanholas aceites de olhos fechados por umha academia [a RAG] de bandulho mole. E requer a recuperaçom das normas ortográficas comuns ao português como som nh em vez de ñ, mas também lh por llou ç no lugar de z. Nom o têm doado. Explica-o um dos escritores mais ativos neste combate, Séchu Sende: «Os reintegracionistas som umha minoria no interior da minoria galego-falante». O seu supervendas galego, Made in Galiza (em catalão, A vendedora de palavras, edições RBA, traduzido por Mònica Boixader) estava escrito num galego intermédio entre normativo [oficialista] e reintegracionista. Decidiu redigir o seguinte livro (A República das Palavras) empregando apenas as normas reintegracionistas, e isso significou apenas lograr ser publicado por uma pequena editora. Para ele, porém, a reintegraçom ao tronco galego-português é a única possibilidade para esperar reinjetar autoestima nos falantes de umha língua percebida geralmente como estritamente decorativa. Torna al Born o mor[2].

NOTAS:

[*] Artigo publicado originalmente por Joan-Lluís Lluís na revista catalã Presència em novembro de 2015. Traduzido do catalão para a galega com permissom do autor.

[1] Em correto catalão, «cada dia, des de la llunyania, enyoro la meva Catalunya»; isto é, «Cada dia, a partir da lonjura, sinto a falta da minha Catalunha».
[2] «Regressa ao Born ou morre». O provérbio original é «Roda el món i torna al Born» (localidade catalã), que se poderia traduzir como «vê mundo e regressa à casa».

Joan-Lluís Lluís (Perpinhã, Países Catalães, 1963), é um premiado escritor e colunista catalão. É colaborador habitual de publicações digitais como VilaWeb ou Esguard e a ainda a revista Presència (suplemento semanal do diário El Punt Avui). Nascido na Catalunha Norte, desenvolveu do início a sua trajetória literária no Principat, ao mesmo tempo que denuncia o «lingüicídio» cometido polo Estado francês na sua terra de origem.

Joan-Lluís Lluís / http://www.diarioliberdade.org/



publicado por Carlos Gomes às 00:14
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 26 de Janeiro de 2016
JUVENTUDE OURIENSE ORGANIZA MEGA FEIJOADA



publicado por Carlos Gomes às 23:39
link do post | comentar | favorito
|

BOMBEIROS DE OURÉM FAZEM COZIDO À PORTUGUESA

12565422_986532081396416_926836422353028499_n



publicado por Carlos Gomes às 10:40
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016
CONFRARIAS GASTRONÓMICAS PARTICIPAM NO VII CAPÍTULO DA CONFRARIA DO BUCHO RAIANO

A Confraria do Bucho Raiano do Sabugal realiza no sábado de Carnaval, 6 de Fevereiro de 2016, o seu VII Capítulo. A concentração está marcada para as 10:15 horas no Centro de Negócios Transfronteiriço do Soito. A cerimónia capitular e de entronização de novos confrades terá lugar na freguesia do Soito no concelho do Sabugal. Sua Excelência o Bucho Raiano, será servido ao almoço no Restaurante «O Martins» (Soito).

A cerimónia do VII Capítulo da Confraria do Bucho Raiano que se realiza no dia 6 de Fevereiro de 2016 contará com a presença das confreiras e confrades da Confraria do Bucho Raiano e de diversas Confrarias Gastronómicas de Portugal.

Os participantes vão concentrar-se entre as 10:15 e as 11:00 horas horas no Centro de Negócios Transfronteiriço do Soito (CNT), onde decorrerá uma recepção de boas-vindas da Junta de Freguesia local com produtos gastronómicos da região raiana.

GPS CNT: 40°21'31.5"N 6°58'07.1"W

O Cortejo das Confrarias está marcado para as 11:15 horas entre o Centro de Negócios Transfronteiriço e a Igreja Matriz do Soito.

As cerimónias do VII Capítulo estão marcadas para as 11:30 horas e terão início com um momento musical.

A Mesa Capitular será constituída pelo grão-mestre capitular da Confraria do Bucho Raiano, pelo Chanceler (presidente da direcção), pelo Vedor-Mor (presidente do Conselho Fiscal), pelos representantes das confrarias madrinhas (Confraria do Queijo Serra da Estrela e Confraria da Chanfana) e pelo representante da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas.

A Oração de Sapiência estará a cargo do cónego Manuel Pereira Matos.

Após o juramento e entronização com imposição das insígnias aos novos confrades a Chancelaria dará conta da homenagem com a atribuição do título de Confrades de Honra a quatro entidades e personalidades sabugalenses (uma a título póstumo) pelo seu papel na sociedade raiana e em prol da gastronomia da região.

Após a cerimónia será tempo da foto de família e do desfile pelas ruas do Soito em direcção ao Centro de Negócios Transfronteiriços para de seguida os confrades rumarem ao Restaurante O Martins onde será servido o almoço de Bucho Raiano acompanhado pelo vinho oficial da Confraria o «doispontocinco» da Adega de Belmonte.

Lista de Confrades de Honra da Confraria do Bucho Raiano: Manuel Leal Freire (advogado, poeta e escritor), Manuel Rasteiro (ex-presidente da Junta de Freguesia do Sabugal), António Robalo (presidente da Câmara Municipal do Sabugal), Manuel Joaquim Rito (empresário),Santinho Pacheco (último Governador Civil da Guarda), Fernando Carvalho Rodrigues(cientista), Manuel Cipriano Nabais (magistrado), Manuel Gouveia (empresário), Jorge Barreto Xavier (Secretário de Estado da Cultura), Artur Pina Monteiro (Chefe de Estado Maior-General das Forças Armadas), Maria Máxima Vaz (historiadora), Adérito Tavares (historiador),Gabriel Catarino (juiz conselheiro), Fernando Pinto Monteiro (juiz conselheiro), João Manata(relojoeiro), José Ricardo (empresário) e Natália Bispo (a título póstumo).

A tradição

Após a matança do porco cortam-se para um barranhão pedaços de carne, que ficam em vinha-d’alhos durante três dias. Enchem-se depois os buchos, que são colocados no fumeiro.

O bucho come-se em família ou numa roda de amigos. Respeitando o receituário antigo, deve ser cozido durante três horas numa panela de ferro, em lume brando, envolto num pano de linho. Vai à mesa com grelos de nabo e batata cozida, acompanhado por um bom vinho tinto da região.

Dar a conhecer o bucho e a demais gastronomia da região é o grande objectivo da Confraria do Bucho Raiano.

As inscrições podem ser efectuadas até 2 de Fevereiro para: confrariabuchoraiano@gmail.com

Ou pelos telemóveis: 966 823 786 ou 925 11 33 11.

Alojamentos com descontos especiais para participantes no VII Capítulo:

Hospedaria Robalo, Sabugal. Tel.: 271 753 566

Turismo Rural Casas da Pedra, Aldeia do Bispo. Tel.: 271 496 224

No fim-de-semana do Carnaval visite a Serra da Estrela e participe no VII Capítulo da Confraria do Bucho Raiano.



publicado por Carlos Gomes às 10:33
link do post | comentar | favorito
|

FÁTIMA ORGANIZA MARATONA SOLIDÁRIA EM BTT



publicado por Carlos Gomes às 00:19
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29


posts recentes

JUVENTUDE OURIENSE PREPAR...

A MAGIA DO CARNAVAL NA CE...

FÁTIMA PREPARA GRANDE PRÉ...

ANTÓNIO FLOR EXPÕE PINTUR...

RANCHO MOLEIROS DA RIBEIR...

BISPO DE LEIRIA-FÁTIMA PR...

PEREGRINOS SÃO SEMPRE O “...

BASÍLICA DO SANTUÁRIO DE ...

PARTIDO “OS VERDES” QUEST...

OS BALDIOS SÃO DO POVO!

COLIGAÇÃO “OURÉM SEMPRE” ...

COLIGAÇÃO “OURÉM SEMPRE” ...

COLIGAÇÃO “OURÉM SEMPRE” ...

SOBERANIA ALIMENTAR: UMA ...

"PELA COSTA FORA", DE BRU...

PARTIDO “OS VERDES” QUERE...

JUVENTUDE OURIENSE ORGANI...

OURÉM: FREIXIANDA ESTÁ EM...

OURÉM VIVE NOITE CULTURAL...

PASSEIO TODO-O-TERRENO JU...

FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES: ...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

MUSEU BORDALO PINHEIRO EM...

PARTIDO “OS VERDES” LEVA ...

FREIXIANDA FESTEJA A NOSS...

PARTIDO PAN PEDE QUADRO L...

PARTIDO “OS VERDES” QUER ...

FÁTIMA PREPARA GRANDE PRÉ...

MEGA FEIJOADA JUNTA OUREE...

OURÉM SABOREIA CULTURA IN...

REVISTA Á PORTUGUESA SOBE...

VAI PORTUGAL SUBSTITUIR O...

REITORES DOS SANTUÁRIOS R...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

BASÍLICA DE NOSSA SENHORA...

PARTIDO PAN PEDE REVOGAÇÃ...

OURÉM IMPLEMENTA "TRANSPO...

FAFE E PENAFIEL HOMENAGEA...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

OURÉM ACOLHE NOITE CULTUR...

PARTIDO PAN AGUARDA RESPO...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

ACOMPANHE O MUNICÍPIO DE ...

OURÉM APRESENTA PRODUTOS ...

MUSEU DE ARTE POPULAR PER...

REINTEGREMOS O GALEGO NO ...

JUVENTUDE OURIENSE ORGANI...

BOMBEIROS DE OURÉM FAZEM ...

CONFRARIAS GASTRONÓMICAS ...

FÁTIMA ORGANIZA MARATONA ...

arquivos

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds