Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.
Segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2011
FUTURO ARCEBISPO PRIMAZ DO BRASIL VEIO A FÁTIMA

D. Murilo Krieger entrega o seu trabalho à intercessão de Nossa Senhora

Em peregrinação ao Santuário de Fátima, D. Murilo Sebastião Ramos Krieger, que a 25 de Março tomará posse da Arquidiocese de São Salvador da Bahia/ Brasil, entregou o novo desafio a que foi chamado à intercessão de Nossa Senhora. Na eucaristia dominical de 27 de Fevereiro, celebrada na Igreja da Santíssima Trindade, o futuro Arcebispo Primaz do Brasil anunciou que “entregava nas mãos de Deus por intercessão de Maria” “o desafio que a Igreja me entregou” e “todas as expectativas e desejos dos peregrinos presentes em Fátima”.
MURILO~1

D. Murilço Krieger sucede a D. Geraldo Majella Agnelo, que viu ser aceite a sua renúncia por limite de idade, conforme prevê o Código de Direito Canónico.
D. Murilo Krieger deixa a Diocese de Florianópolis para assumir a Diocese de São Salvador da Bahia, a primeira diocese do Brasil, mais tarde elevada à categoria de arquidiocese e actualmente com o título de Arquidiocese Primaz do Brasil.
Em Fátima, a homilia de D. Murilo foi sobretudo um convite à confiança em Deus. “Para agradar a Deus temos de ser fiéis a Deus. (…) Se nos compreenderem, tudo bem, se não nos compreenderem, tudo bem. O que nos interessa é essa coerência”, disse.
Na mesma celebração, foram ainda lembradas as vítimas do terramoto na Nova Zelândia.

 

Fonte: Sala de Imprensa do Santuário de Fátima



publicado por Carlos Gomes às 20:34
link do post | favorito
|

ATLETISMO DE FÁTIMA VAI TER BAILE SOLIDÁRIO

baile%20mascaras%20u-net

O Hotel Lux, em Fátima, vai receber no próximo dia 7 de Março, pelas 21h30, um baile de máscaras solidário a favor do Grupo de Atletismo de Fátima.

O Grupo de Atletismo de Fátima é uma associação com provas dadas ao nível desportivo fundada em 1987. Os seus fins são a formação e preparação dos atletas, através do treino diário, para a média e alta competição nacional e internacional e o contributo para a formação integral do jovem através do desporto.

Esta iniciativa tem como parceiros várias entidades de Fátima, nomeadamente, o LuxHotels, o Korpo Sano, a Sonartis, o Grupo de Atletismo de Fátima e conta com o apoio do Município de Ourém.

O jantar tem um custo de 15 euros.

As reservas podem ser efectuadas através dos contactos Hotel Lux Fátima: 249 530 690; dora.simoes@luxhotels.pt; Korpo Sano: 249 532 909; afrazao@korposano.com.

O Korpo Sano, ao celebrar os 10 anos de existência, associa-se a este Baile Solidário oferecendo prémios às três máscaras mais originais.



publicado por Carlos Gomes às 12:11
link do post | favorito
|

MINI WINTERMEET​ING - 5 Março 2010

cartaz3-net

MINIWINTERMEETING - 5 de Março
Ourém/Fátima

 
Vimos por este meio trazer até todos o próximo evento do BTT CLUBE DOS PINHEIROS: O MINIWINTERMEETING.
 
O repto que lançamos é de um encontro Nacional de veículos da marca MINI (clássicos e contemporâneos) a decorrer no dia 5 de Março (na verdade entre os dias 4 e 6 de Março esperamos) na zona de Ourém, repleto de actividades e dinâmicas como sendo voltas em kartódromo, prova de regularidade, perícia, entre outras.
É ainda encontro entre 3 fóruns: FORUMINI, CLUBEMINITEJO e MINISPIRIT
 
As inscrições são limitadas a 50 viaturas (consideradas apenas inscrições validadas - isto é, pagas).
Com o apoio da imprensa escrita local, rádio (divulgação), televisão (cobertura), entre outros, esperamos ter os ingredientes necessários para um fim de semana de encontro e convívio completo e divertido capaz de agradar a todos...
 contamos consigo...
 let`s MINI !
 
FILME PROMOCIONAL DO EVENTO:
http://www.youtube.com/watch?v=2YTBivNNvMY
SITE DO EVENTO:
http://miniwintermeeting.bttclubedospinheiros.com/
INSCRIÇÕES EM:
https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dGRMeW5nVU9IRzBFUFNZUWxkZUswOXc6MQ
 
 PROGRAMA:
SÁDADO – DIA 5 DE MARÇO
08h45 - Concentração no FUNPARK (kartodromo de Fátima)
09h45 - Voltas de MINI no kartodromo
10h30 - Saída para a etapa de estrada
10h45 - Etapa de regularidade (5,5km) - PERC 1 - diurna
11h15 - Passagem (com recepção) na Assoc.Social e Cultural das Fontainhas (sem concentração de participantes)
11h45 - Partida para a etapa de Rallypaper Fontainhas-Caxarias
12h15 - Passagem pelo Agroal
13h00 - Chegada ao Restaurante Manjar Central - parque fechado - ALMOÇO
14h30 - Saída do Restaurante para etapa de ligação
15h00 - Atravessamento (em caravana) da cidade de Ourém - Estacionamento em Parque Fechado frente ao Tribunal
15h30 - Visita Livre ao Museu do Concelho
16h00 - Inicio da etapa de perícia - Centro de Negócios de Ourém
18h00 - Partida para a etapa de Rallypaper Ourém-Castelo-Ourém
18h30 - Paragem na Ginginha de Ourém (livre)
19h15 - Etapa de regularidade (5,5km) - PERC 2 - nocturna
19h45 - Chegada ao Restaurante "Quinta do Casalinho" - Porto de Honra
20h00 - Jantar de Encerramento do evento
21h30 - Entrega de troféus e sorteio de brindes para todos
22h00 - Encerramento do MINIWINTERMEETING
 
NOTA: As actividades soam por vezes muito próximas mas todas as passagens com distancia de 15/30min são realmente entre locais próximos. Acreditamos, por experiencia, que os tempo anunciados serão possíveis de cumprir sem qualquer tipo de problemas (até porque ha pontos com excesso de tempo contado).
(O máximo de atraso permitido será de 15/30min. Após superado este tempo, serão realizadas alterações de programa - repito: não esperadas)
 
PREÇO FINAL POR PESSOA: 35 euros (inclui almoço, jantar, t-shirt do evento, troféu de participação, autocolantes, brindes, etc)
nota: pessoas que não possam estar presentes no jantar, devem informar a organização que fará assim um desconto (valor da refeição) sobre o valor de inscrição.
 
RESTAURANTES:
ALMOÇO: Manjar Central (Caxarias)
JANTAR: Quinta do Casalinho (Fátima)
 
 HOTEL:
O preço de hotel (FACULTATIVO - PARA QUEM NAO SE QUISER DESLOCAR DE VÉSPERA) será:
Quartos Duplo (Regime Alojamento + P.Almoço) – 22.50 Euros ou 17 Euros (2º preço em outro Hotel – melhor – se formos numero suficiente)
Quartos Single (Regime Alojamento + P.Almoço) – 33.75 Euros ou 29 Euros (2º preço em outro Hotel – melhor – se formos numero suficiente)
As reservadas de hotel deverão ser feitas na ficha de inscrição do evento, pois só através da reserva “via organização” os preços poderão ser estes (consideravelmente melhor que o normal).
 
Mesmo se nao tem um MINI, PEDIMOS QUE REENCAMINHE ESTE MENSAGEM A TODOS OS PROPRIETARIOS DE UMA VIATURA DA MARCA DE MODO A FAZER DESTE EVENTO UMA GRANDE FESTA DO AUTOMOBILISMO!



publicado por Carlos Gomes às 10:22
link do post | favorito
|

Noras marcam paisagem rural

 Picture-ourem 021

As características noras constituem uma marca sempre presente na paisagem rural do Concelho de Ourém onde as formações geológicas obrigam frequentemente a procurar a água no subsolo. Relativamente às tradicionais picotas, as noras apresentam um mecanismo mais complexo, constituindo engenhos da vida rural cuja memória deve ser preservada.

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Domingo, 27 de Fevereiro de 2011
Aljustrel de outrora em postal ilustrado

img082

O aparecimento da fotografia a preto e branco deu um grande impulso á produção do postal ilustrado principalmente nas décadas de quarenta e cinquenta do século passado. Foi porventura a época em que o postal mais se aproximou da realidade que procurava retratar na medida que se tratava de uma reprodução da imagem obtida através da objectiva da máquina fotográfica. Para trás ficavam as gravuras desenhadas e retocadas a cores, quais aguarelas a evocar uma época de romantismo e situações idealizadas.

O postal que se reproduz é numerado e integra a “Colecção Passaporte LOTY” e retrata, conforme a legenda indica, o Lugar dos Valinhos, onde Nossa Senhora voltou a aparecer aos pastorinhos. A legenda tem tradução em inglês e francês.



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Sábado, 26 de Fevereiro de 2011
MMF organizou encontro de formação para os guias de peregrinos a pé

O Movimento da Mensagem de Fátima organiza no início de cada ano um encontro com os guias de peregrinos a pé, com o objectivo de uma melhor preparação espiritual e técnica das pessoas que acompanham e orientam todos aqueles que desejam fazer uma peregrinação a pé ao Santuário de Fátima.

O aumento do número de guias que desejam participar neste encontro deu azo a que ele tenha sido desdobrado em duas sessões, com o mesmo programa. A primeira decorreu a 29 e 30 de Janeiro e a segunda a 12 e 13 de Fevereiro. Em cada um dos fins-de-semana, estiveram cerca de 80 guias de peregrinos de todo Portugal.

A preparação espiritual dos guias é importante, por isso o P. Manuel Antunes, assistente nacional do MMF, iniciou cada um dos encontros com uma reflexão, integrada na oração da manhã. A partir de Jesus Cristo como figura do Bem Pastor e que deve servir de modelo para os guias, o sacerdote exortou para que sejam também bons pastores dos grupos de peregrinos que acompanham e orientam, como servidores, sempre atentos tanto ao grupo em geral como à pessoa com mais dificuldades, para evitar que o grupo se desagregue e isole algum dos seus elementos. Assumida como uma missão, deve ser tarefa de amor a Deus e ao próximo.

Durante cada manhã, o P. Francisco Pereira, capelão do Santuário de Fátima, apresentou o projecto pastoral para as comemorações do centenário das Aparições de Fátima, um longo percurso de sete anos que medeiam o presente ano até 2017. Adoração, entrega de si, confiança, amor, oração, celebração e devoção mariana são os convites pastorais propostos pelo santuário aos peregrinos.

Na parte mais técnica deste encontro foram apresentadas algumas propostas para melhorar as peregrinações a pé, nomeadamente no que diz respeito aos caminhos, com a proposta de novos percursos, mais seguros porque fora das estradas com mais circulação automóvel. Foi bastante referida a necessidade de se apostar nas estruturas de apoio ao longo do caminho, para que os peregrinos possam fazer uma verdadeira peregrinação.

Na tarde de sábado os guias fizeram o percurso do peregrino preparado pelo Santuário de Fátima para este ano em que se celebram as Aparições do Anjo, em 1916, com uma caminhada a pé e em oração e uma visita evocativa aos lugares das aparições do Anjo: Loca do Cabeço, nos Valinhos, e Poço do Arneiro, no quintal da casa da família de Lúcia, em Aljustrel.

O P. Carlos Cabecinhas, director do Serviço de Liturgia do Santuário, fez uma conferência sobre a Peregrinação, como acontecimento fundamental para a história do Povo de Deus, presente em tantos momentos na Bíblia e na história da Igreja.

Os domingos de cada encontro foram aproveitados para uma partilha das experiências e problemas que os guias encontram nas suas peregrinações. Foram dadas sugestões para uma melhor preparação da peregrinação e apresentados vários conselhos práticos para a caminhada.

Antes do almoço que encerrou o encontro em cada domingo, os guias participaram na celebração na missa na Igreja da Santíssima Trindade. No final, manifestaram a sua satisfação por este momento de encontro e formação para a sua missão ao serviço dos peregrinos a pé a Fátima.

 

Fonte: Sala de Imprensa do Santuário de Fátima



publicado por Carlos Gomes às 09:24
link do post | favorito
|

A Colegiada de Ourém

HPIM4199

A instituição da Igreja da Colegiada de Nossa Senhora das Misericórdias de Ourém por D. Afonso, IV Conde de Ourém, foi autorizada pelo Papa Eugénio IV em 1445.

Aquando do terramoto de 1755, a Igreja da Colegiada ficou totalmente destruída, tendo vindo a ser reedificada por ordem de D. José I, entre 1758 e 1766, respeitando a traça arquitectónica e as dimensões originais.

É formada por uma só nave dividida por oito arcos laterais que compõem pequenas capelas. A capela-mor é dominada por um quadro a óleo do século XVIII e o cadeiral do coro. O órgão da colegiada foi adquirido ao Convento das Trinas do Mocambo, em Lisboa, em meados do século XIX.

 

citações: http://nucleomonarquicoabrantes.blogspot.com/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011
Santuário de Fátima lança concurso para a composição musical do hino do centenário das aparições

O Santuário de Fátima abre hoje, 25 de Fevereiro, o concurso para a criação da música para o hino do centenário das aparições. O texto a musicar é da autoria de Marco Daniel Duarte, seleccionado num primeiro concurso para a letra do hino.

O Santuário de Fátima pretende que “o hino se apresente como elemento identificador do acontecimento celebrado, pelo que deve ser facilmente apreensível e memorizável pelas assembleias que se congregam em torno da Mensagem de Fátima, no Santuário ou fora dele”.

A entrega das candidaturas deve ser feita até ao dia 4 de Abril, inclusive, sendo aceites as composições que, após esta data, cheguem ao Santuário com o carimbo dos correios daquele dia.

O júri é constituído por cinco elementos: Virgílio do Nascimento Antunes, reitor do Santuário (presidente); Vítor Coutinho, coordenador da Comissão Organizadora do Centenário das Aparições de Fátima; Eugénio Amorim; Joana Carneiro; Paulo Lameiro.

A deliberação do júri será dada a conhecer até trinta dias depois da data do ‘terminus’ do concurso e o autor da composição premiada receberá o montante de 1500,00 € (mil e quinhentos euros).

 

Regulamento do concurso do

Hino do Centenário das Aparições de Fátima – composição musical

Seguindo a secular convicção da Igreja – coincidente, aliás, com a realidade antropológica de tantas culturas – de que a linguagem poética, intrinsecamente aliada à expressão musical, pode manifestar e levar a manifestar o sentimento de alegria de uma especial celebração, o Santuário de Fátima abre um concurso para a criação da música para o hino do Centenário das Aparições.

O Santuário de Fátima pretende que o hino se apresente como elemento identificador do acontecimento celebrado, pelo que deve ser facilmente apreensível e memorizável pelas assembleias que se congregam em torno da Mensagem de Fátima (no Santuário ou fora dele).

1. Da criação musical

A composição deve ter em conta a tradição musical da Igreja e, bem assim, a estima que a Igreja manifesta pela participação no canto das assembleias em contexto de celebração.

O fraseado musical deve respeitar a inteligibilidade do texto cantado.

A linguagem musical do refrão há-de permitir a sua apropriação pelas grandes assembleias de Fátima.

Admite-se o recurso a vozes mistas e/ou a vozes iguais, tanto para o refrão, como para as estrofes.

A composição deve ter uma voz principal que funcione autonomamente, quer no refrão, quer nas estrofes, de modo que todo o hino possa ser executado, mesmo por coros sem recursos para cantar a várias vozes.

Pretende-se que o hino seja acessível à generalidade dos cantores das comunidades cristãs, pelo que é importante que o recurso a vozes tenha em consideração que os coros cantam, normalmente, a 3 ou 4 partes.

Não se exclui a possibilidade de a obra seleccionada poder vir a ter um ulterior desenvolvimento musical, mas não se exige esse exercício no momento do concurso.

Havendo necessidade, por razões musicais, de proceder a alguma adaptação no texto oficial, o autor da música deve indicá-la na composição, ficando a aprovação definitiva das eventuais modificações do texto sujeita a posterior discussão com o autor do poema.

2. Dos candidatos e da formalização das candidaturas

As candidaturas serão apresentadas em sobrescrito fechado, identificado no exterior com pseudónimo. Dentro do sobrescrito devem incluir-se cinco exemplares da partitura, assinados com pseudónimo, e um outro sobrescrito fechado, identificado no exterior com pseudónimo e contendo, no seu interior, a identificação do autor (nome, morada e outros contactos).

As candidaturas serão abertas por uma comissão nomeada pelo presidente do júri que preparará os trabalhos de avaliação e atribuirá um número a cada composição, garantindo que o nome do autor não seja conhecido antes da abertura das identificações que é feita depois da selecção da obra a concurso.

Cada autor pode concorrer com duas composições; para cada uma delas tomará as normas de apresentação que se publicam neste ponto do regulamento.

O Santuário de Fátima receberá as candidaturas apenas através de duas vias: entregues na Reitoria do Santuário durante o horário de expediente ou entregues via correio postal. O Santuário não acusará a recepção das candidaturas. A correspondência deverá ser remetida para a morada seguinte:

Concurso “Hino do Centenário”

Santuário de Nossa Senhora de Fátima

Apartado 31

2496-908 FÁTIMA

3. Do prémio

O Santuário de Fátima atribuirá o montante de Euros 1500,00 € (mil e quinhentos euros) à composição musical escolhida para hino do centenário.

A composição premiada será objecto de publicação nos órgãos oficiais do Santuário de Fátima.

O júri reserva-se o direito de não atribuir prémio, caso considere que as candidaturas não tenham qualidade suficiente para serem assumidas como Hino do Centenário das Aparições de Fátima.

4. Do júri

O júri é constituído por cinco elementos: Virgílio do Nascimento Antunes, Reitor do Santuário (presidente); Vítor Coutinho, Coordenador da Comissão Organizadora do Centenário das Aparições de Fátima; Eugénio Amorim; Joana Carneiro; Paulo Lameiro.

Da decisão do júri não haverá recurso.

5. Dos prazos

A entrega das candidaturas deve ser feita até ao dia 4 de Abril de 2011, inclusive, sendo aceites as composições que, após esta data, cheguem ao Santuário com o carimbo dos correios daquele dia.

A deliberação do júri será dada a conhecer até trinta dias depois da data do ‘terminus’ do concurso.

6. Observações

Os casos omissos no presente regulamento serão avaliados pela Comissão Organizadora do Centenário das Aparições de Fátima.

7. O texto a musicar

O texto a musicar é o que segue, de autoria de Marco Daniel Duarte, e tomado como hino oficial do Centenário das Aparições.

 

Mestra do Anúncio, Profecia do Amor

Hino do Centenário das Aparições de Fátima

1.

Ouvindo o arauto da Mensagem,

Ó terra eleita que o Espírito lavra,

Também dizemos: oh! cheia de graça,

Sois serva e mensageira da Palavra.

Saudada por todas as gerações:

Feliz entre as mulheres, sois, Maria!

Bendito o Anjo que Vos precedeu:

Custódia, como vós, da Eucaristia.

Ave o clemens, ave o pia!

Salve Regina Rosarii Fatimae!

Ave o dulcis Virgo Maria!

2.

Os pastores e os magos acorreram,

Louvando tão alta maternidade.

Como eles, de Vós, queremos Cristo

Que do Céu trazeis à humanidade.

A palavra de Jesus, Verbo Eterno,

Guardáveis toda em Vosso Coração,

Refúgio triunfante para os homens

Que fazem penitência e oração.

3.

No templo apresentastes Vosso Filho

E o anúncio da espada ecoou:

Dor que jorra da Cruz do Homem-Deus,

Dor que sobre a azinheira ressoou.

Ensinando a excelsa Sabedoria,

Encontrastes Jesus entre os doutores;

Mensagem que ensinais à multidão,

Pedindo a conversão dos pecadores.

4.

Felizes seios, benditas entranhas,

Que geraram Jesus, o Salvador!

Alimentam a Igreja e o mundo

Pregando o Evangelho do Amor.

Solícita nas núpcias dos esposos:

“Fazei tudo que Ele Vos disser”;

Pregão que sai do alto da azinheira

Por Vossos lábios, ó Nova Mulher.

5.

Dolorosa, de pé, junto ao Madeiro,

Gerastes, no Calvário, a humanidade;

As dores desse parto Vos trouxeram

Ao mundo que tem ânsia da verdade.

A alegria da gloriosa Páscoa

Sentistes, Virgem pura, ó Mãe Santa!

Vitória sobre o mal Vós nos pedis

– Eis a mensagem que Fátima canta.

6.

No meio da Igreja que nascia

Recebestes o Espírito dos céus;

Viestes missionária à nossa terra,

Proclamando as maravilhas de Deus.

Junto com os discípulos de Cristo,

Oráveis na assembleia dos cristãos

E continuais orando pelo mundo,

A Deus levantais, ternas, Vossas mãos.

7.

Gozando das primícias do Reino,

Habitais a Jerusalém do Céu

Donde viestes para nos falar,

„stendendo sobre nós benigno véu.

À direita de Cristo, sois rainha

Ornada de ouro fino de esplendor;

Pra lá nos qureis levar, ó Mãe bendita!

Àquela luz que é Deus, o Deus do Amor.

8.

Vós sois, Senhora, a Mãe do Rosário,

Sois a Mãe da Alegria e da Luz,

A Mãe das Dores e a Mãe da Glória,

Mãe do Messias-Cristo que é Jesus.

Todos os dias seguimos, Senhora,

Vossa admirável recomendação:

Contemplar Jesus Cristo no Rosário

Para alcançar a eterna Salvação.

9.

A Deus queremos nós oferecer-nos

E os sofrimentos todos suportar;

Orando pelo vigário de Cristo,

A vida plena ansiamos alcançar.

Reparando as vidas do pecado,

Suplicando, chorando nossas dores,

Dizemos: “Jesus, é por Vosso amor

E pela conversão dos pecadores”.

10.

Visitastes o Povo que nasceu

Das águas do baptismo redentor,

Pedindo penitência e oração,

Pedindo conversão ao Deus-Amor.

Meditando de Cristo os mistérios,

Proclamando a mensagem que Deus faz

– É o mandato que trazeis, Senhora,

Para que o mundo inteiro alcance a paz.

.

Senhora do Rosário, ao Vosso nome,

Erguemos a capela, em oração;

Unidos à Igreja Universal,

Nela louvamos Cristo, novo Adão.

Nela louvamos Cristo, nossa luz,

Com a chama da fé em nossa mão.

E as mãos alvas que alevantamos

São símbolo da paz e do perdão.

12.

Rezamos pela paz no mundo inteiro

Em Fátima, no Vosso Santuário,

Que é terra da paz, Cova da Iria,

Ó Virgem Mãe, Senhora do Rosário!

O Vosso Coração Imaculado

Doce refúgio é do pecador:

Triunfo para glória da Trindade,

Cantando a Civilização do Amor.

13.

Visitando os pequenos, as crianças,

Mostrais desígnios de misericórdia.

Erguendo a Vossa cátedra, Senhora,

Chamais o ser humano à concórdia

Ensinando as verdades eternas

e a arte de orar, crer e amar

 

Fonte: Sala de Imprensa do Santuário de Fátima



publicado por Carlos Gomes às 19:31
link do post | favorito
|

Vais conhecer o homem dos teus sonhos...

No próximo dia 5 de Março, às 21h30, no Cine-Teatro Municipal de Ourém!

programa%20cineteatro%20maro-net1


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 15:39
link do post | favorito
|

PLANO ESTRATÉGICO NACIONAL DO TURISMO APRESENTADO NA BTL

TURISMO RELIGIOSO INCLUÍDO NO PENT

Termina no próximo domingo mais uma edição da BTL – Feira Internacional de Turismo que se realiza nos pavilhões da FIL, em Lisboa. No primeiro dia de funcionamento, foi apresentado o “Plano Estratégico Nacional do Turismo – Propostas para a Revisão no Horizonte 2015 – Versão 2.0”, o qual tem como novidade a inclusão do produto “Touring – Turismo Cultural e Religioso”, no âmbito da “estratégia de produtos”.

SANTUR~1

O documento apresentado pretende servir de base à revisão do PENT apresentado em 2007, tendo a particularidade de estabelecer o Turismo Cultural e Religioso como um produto em desenvolvimento na região de Lisboa e um produto prioritário no Pólo de Desenvolvimento Turístico Leiria-Fátima.

O Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, congratula-se com o o facto do Turismo Religioso estar contemplado na proposta de revisão do PENT, afirmando "tratar-se de um acto de justiça a este produto turístico de tão grande relevância”, acrescentando possuir “a expectativa de que, desta forma, estarão criadas as oportunidades e as condições para a promoção económica e, também, para a promoção da fé num tempo de grande conturbação internacional. É importante conseguirmos consolidar estas rotas turísticas, de forma integrada, para melhor potenciarmos a nossa região, o nosso país. Repito o que sempre tenho dito, que Fátima é a ‘montra’ do nosso país. Esta é uma reivindicação de há muito tempo, pelo que é com satisfação que vemos esta inclusão, do Touring – Turismo Cultural e Religioso, na proposta do PENT ".

O documento encontra-se em discussão pública até 31 de Março de 2011, sendo que os contributos deverão ser remetidos através do seguinte endereço:

http://www.turismodeportugal.pt/Português/turismodeportugal/Pages/DiscussaoPublicadaPropostadeRevisaodoPENT.aspx



publicado por Carlos Gomes às 11:33
link do post | favorito
|

Lar Santa Beatriz da Silva organiza Concerto Coral

26%20de%20fevereiro%20-%20concerto%20coral



publicado por Carlos Gomes às 10:35
link do post | favorito
|

Quanto custava em 1893 uma viagem de comboio de Caxarias ao Porto?

capture1

Em 1893, o preço de uma viagem na Linha do Norte com entrada em Caxarias e destino ao Porto custava 2$780 em 1ª classe, 2$170 em 2ª classe e 1$550 em 3ª classe. Em Coimbra e Pampilhosa havia serviço de bufete para tomar a refeição durante o tempo de espera.

A Tabela tarifária encontra-se publicada no “Almanach da Republica para 1893”, editado pela Livraria Popular Francisco Franco, em Lisboa.

1053611_1893_0001_capa_t24-C-R0150



publicado por Carlos Gomes às 00:15
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011
OURÉM VAI TER QUATRO NOVOS CENTROS ESCOLARES

O Concelho de Ourém deverá passar a dispor, já a partir do começo do próximo ano lectivo, de quatro novos centros escolares cujas obras se encontram em fase de conclusão. Trata-se dos centros escolares de Beato Nuno e da Cova da Iria, em Fátima, o Centro Escolar da Caridade, em Ourém e o Centro Escolar de Nossa Senhora das Misericórdias, em Vilar dos Prazeres. No início desta semana, o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, acompanhado de outros vereadores e representantes dos agrupamentos escolares, efectuou uma visita às obras dos novos centros escolares, inteirando-se no local do andamento das mesmas.

Visita Centros escolares 018

Ao iniciar a visita o Presidente da edilidade, Dr. Paulo Fonseca, transmitiu “uma palavra de serenidade para as famílias. Tudo está a ser tratado técnica e operacionalmente para que funcione bem. Estamos perante uma reconfiguração do espaço educativo, com a abertura dos novos centros escolares, já no próximo ano lectivo, através da modernização das instalações físicas e arranjos exteriores”. Sublinhou ainda a prioridade deste sector apresentando o investimento de cerca de 13 milhões de euros em equipamentos na educação, afecto ao orçamento municipal para 2011.

Relativamente ao Centro Escolar da Cova da Iria que teve a particularidade de ter sido construído ao mesmo tempo em que decorriam aulas, o Dr. Paulo Fonseca sublinhou o “esforço grande de toda a comunidade educativa, mas também da empresa a quem foi adjudicada a obra. Garantiu-se que todos os pormenores fossem tratados, encontrando as soluções mais adequadas”. O autarca reforçou a necessidade de se “tranquilizar as famílias e toda a comunidade educativa, garantindo estarmos perante uma abordagem que nos permitirá dar passos em frente rumo a um melhor futuro para as nossas crianças. Vamos avançar a todo o vapor com os 3 novos centros escolares do Olival, Freixianda e Ourém Nascente, cuja construção iniciou ainda durante este mês de Fevereiro. Estamos preparados para dar uma resposta adequada aos serviços escolares, através destes novos equipamentos que hoje visitamos, e que estarão em funcionamento no próximo ano lectivo, e dos 3 novos centros escolares em construção”.

A Drª Isabel Baptista sublinhou “o trabalho de parceria que tem vindo a ser realizado entre a autarquia e os agrupamentos o que permite a correcção de alguns passos de forma a encontrarmos a melhor solução”. Jorge Portugal referiu que “estes novos centros escolares aproximam professores e alunos e vem colmatar a falta que existe em recursos e equipamentos disponíveis nas escolas do Concelho”.

Por seu turno, o Dr. José Alho, vereador com o pelouro da educação e presidente da OurémViva, empresa municipal que gere a componente de serviços de apoio à família, garantiu que “em breve será apresentado um cronograma de preparação do novo ano-lectivo e que todos os intervenientes e parceiros serão chamados para reuniões de forma a serem acauteladas todas as situações” acrescentando que a autarquia se reunirá “com as direcções dos Agrupamentos, nossos primeiros interlocutores, com os fornecedores e prestadores de serviços e com as Associações de Pais para definirmos as novas regras de funcionamento para o próximo ano”. 

Visita Centros escolares 044

CENTROS ESCOLARES

Centro Escolar Beato Nuno – Fátima

O edifício está preparado para albergar 267 alunos;

Piso -1 – Biblioteca / Ludoteca – passou a:

sala de ginástica e ATL

biblioteca

Piso 0 – Salas de aula / Refeitório para 180 alunos em simultâneo / Serviços Técnicos;

Total de salas de Aula – 12;

Jardim-de-infância – 3;

1º Ciclo Básico – 8

Actividades - 1;

Área do lote de terreno - +/- 5000m2;

Área de implantação do edifício - +/- 1860m2;

Custo Total da obra: 1.830.938,15€

Prazo da Obra: 540 dias – Termina em Outubro de 2010 (como houve uma suspensão inicial de obra devido aprovação dos projectos e licenciamento do abate de azinheiras a obra terminaria a 14 Janeiro. Após isso foi aprovada um prorrogação de prazo de 60 dias, terminando a obra assim a 14 Março de 2011);

Ponto situação da obra: a obra encontra-se em fase de conclusão (construção civil), tal como os trabalhos de arranjos exteriores. Ao nível dos acessos está concluído o projecto das acessibilidades (Rua das Covinhas).

Centro Cova de Iria – Fátima

O edifício está preparado para albergar 267 alunos;

Piso -1 / Piso 0 – Biblioteca / Ludoteca / Salas de aula / Refeitório para 180 alunos em simultâneo / Serviços Técnicos

Total de salas de Aula – 12;

Jardim-de-infância – 3

Sala de actividades - 1;

1º Ciclo Básico – 8 (4 existentes e reabilitadas; 4 novas);

Área do lote de terreno - +/- 6000m2;

Área de implantação do edifício - +/- 2000m2;

Custo Total da obra: 2.587.673,88€

Prazo da Obra: 720 dias – Termina a 20 Outubro de 2011 (Este prazo foi antecipado para Junho de 2011 - situação assumida pelo empreiteiro – em acta de reunião);

Ponto situação da obra: a obra encontra-se em fase de execução de acabamentos, bem como a execução em simultâneo dos arranjos exteriores.

Centro Escolar de Ourém – Caridade

O edifício está preparado para albergar 267 alunos (valor aproximado);

Piso -1 – Estacionamentos – 38 lugares de estacionamento (35 + 3 para deficientes) / Serviços Técnicos;

Piso 0 – Salas de aula / Refeitório / Serviços Técnicos / Dormitório (que serve de apoio ao infantário) / Ginásio; Piso 1 – Biblioteca / Salas de aula / Serviços Técnicos

Total de salas de Aula – 17;

Jardim-de-infância – 3;

1º Ciclo Básico – 8;

A.T.L – 6

Área do lote de terreno – +/-5.200 m2;

Área de implantação do edifício – +/- 2900 m2;

Área de construção do edifício – +/-5.584,00 m2

Prazo de execução da obra – 540 dias;

(Cumprindo-se os prazos, a obra terminaria em Dezembro de 2010). Foi proposta pelo empreiteiro uma prorrogação de 60 dias. A obra estará concluída em Março de 2011

Valor da obra – 2.593.891,34 €

Ponto situação da obra: a obra encontra-se em fase de conclusão (trabalhos de construção civil e de arranjos exteriores).

Ao nível dos acessos ainda não estão adjudicados os trabalhos do arruamento lateral de acesso à escola, nem da rua principal em frente.

Centro Escolar Nª Sr.ª das Misericórdias – Vilar dos Prazeres

O edifício está preparado para albergar 267 alunos;

Piso -1 – Biblioteca / Ludoteca - passou a:

sala de ginástica e ATL

biblioteca

Espaço Exterior de Jogos;

Piso 0 – Salas de Aula (8) / Refeitório / Secretaria;

Piso 1 – Salas de Aula (4);

Total de salas de Aula – 12;

Jardim-de-infância – 4;

1º Ciclo Básico – 8;

Área do lote de terreno - +/- 11.400m2;

Área de implantação do edifício - +/- 1870m2;

Custo Total da obra: 2.059.528,62€;

Prazo da Obra: 720 dias – termina em Maio de 2011;

Ponto situação da obra: a obra encontra-se em fase de conclusão (construção civil), prevendo-se que em Abril esteja concluída. Estão a iniciar-se os trabalhos de arranjos exteriores. Ao nível dos acessos está concluído o projecto das acessibilidades.

 

Estão em andamento os processos de:

Aquisição de material didáctico (Município) – 72.800,00 €

Aquisição de computadores (Município) – 108.000,00 €

Apetrechamento de refeitórios (Município) - (em estudo)

Aquisição de quadros interactivos – 25 para escolas do Município de Ourém (Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo) – entregas em Março e Junho, conforme disponibilidade de instalação.

Formação de professores do 1º ciclo e técnicos para utilização de quadros interactivos.

Montagem de rede informática e videovigilância (Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo). 

Visita Centros escolares 057 

Visita Centros escolares 060 

Visita Centros escolares 070 

Visita Centros escolares 072



publicado por Carlos Gomes às 13:40
link do post | favorito
|

MUNICÍPIO DE OURÉM APRESENTA NÚCLEO DE APOIO À VÍTIMA

As pessoas vítimas de crimes de natureza pública, designadamente as de violência doméstica, já possuem em Ourém um espaço reservado para as acolher, num ambiente de total privacidade. Trata-se do Núcleo de Apoio à Vítima que foi apresentado ao público, nos Paços do Concelho, no passado dia 22 de Fevereiro e que procurou assinalar o Dia Europeu da Vítima de Crime. Esta constitui uma das iniciativas previstas no Plano de Acção para a Igualdade’2011 cuja apresentação decorreu em simultâneo.

Conselheira Local para a Igualdade - Leonilde Made 

No decorrer da sessão, o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, assinalou este momento como “o salto na criaçãode uma sociedademais digna”. Lembrando um dos pilares deste executivo – excelência social – destacou a melhoria na capacidade de resposta para os inúmeros problemas que surgem diariamente, fomentando o apoio a um conjunto de equipamentos “onde somos deficitários”. Acerca da problemática em apreço, realçou a “consciência de responsabilidade” nas situações em que “temos o dever de agir, por se tratarde crime público”. Neste contexto lembrou os “milhares de idosos agredidos”, para os quais foi proposta a criação de uma Comissão de Protecção de Idosos.

Por seu turno, a Presidente da Assembleia Municipal de Ourém, Drª Deolinda Simões, aplaudiu a iniciativa por “permitir que as pessoas possam viver com mais dignidade e respeito”.

O Núcleo de Apoio à Vitima em Ourém funciona no edifício dos Paços do Concelho, às terças-feiras, das 18h00 às 20h00, mediado pela Conselheira para a Igualdade, Drª Leonilde Madeira, podendo ainda ser contactado através de telemóvel pelo número 913078699.

Trata-se de um espaço onde a vítima recebe apoio social e psicológico, em ambiente confortável e seguro, estando reunidas as condições necessárias para falar sobre a situação vivida. O Núcleo de Apoio à Vitima enquadra ainda o eventual encaminhamento para estruturas de apoio especializado e o acolhimento em situação de emergência.

A criação desta resposta social surge após a denúncia de várias situações e pedidos de intervenção, nomeadamente, à Comissão de Protecção de Crianças e Jovensem Risco de Ourém.

Para além da mediação do Núcleo de Apoio à Vítima, o Plano de Acção da Igualdade 2011 prevê o levantamento dos projectos de alunos que, no decurso do ano lectivo, desenvolvam trabalhos na área da igualdade de género; sessões de informação sobre esta temática; um estudo sobre o reflexo da paridade noMunicípio deOurém1974-2010”; Encontro de Conselheiros; e uma candidatura, em parceria com a CIMT, para o Plano da Igualdade de Género. 

Dia Europeu Vítima 003[1]



publicado por Carlos Gomes às 13:20
link do post | favorito
|

Jornal de Negócios refere Quinta do Montalto

Regresso aos sabores da terra

A agricultura biológica ainda é um nicho em Portugal mas o consumo já é maior que a produção. Quem tenta aproveitar esta oportunidade de negócio fala das dificuldades e das expectativas.

Quando, em 1994, Luís Mendes converteu a Quinta do Vale Pequeno numa propriedade voltada para a agricultura biológica, o esforço foi pequeno. Desde que o bisavô tomou conta da propriedade, há mais de um século, que o trabalho da terra seguiu sempre de perto a lógica da agricultura tradicional. Entrar no "bio" implicou um período de reconversão das terras de dois anos, mas pouco mais foi necessário para ter acesso à certificação necessária para colocar este tipo de produtos no mercado.

A grande mudança foi mesmo na orientação da produção, que se deslocou da vinha, do azeite e dos figos, que até aí dominavam o dia-a-dia da quinta, para um leque mais diversificado de produtos. As hortícolas ganharam peso, o vinho perdeu e o esforço de levar produtos ao mercado internacional deu lugar a uma aposta exclusiva no mercado local. Para o produtor, a situação é a ideal. Conseguiu garantir um portefólio de produtos com maior margem e sabe que o espaço para crescer é grande porque, mesmo com o mercado ainda a dar os primeiros passos, a procura de produtos de agricultura biológica em Portugal é hoje maior que a oferta.

Como explica Jaime Ferreira, presidente da Agrobio - Associação Portuguesa de Agricultura Biológica, o mercado de agricultura biológica na Europa tem crescido a um ritmo de 10 a 15 por cento ao ano. Portugal acompanha e, por cá, o "bio" vale actualmente cerca de 20 milhões de euros, incluindo já a produção para exportação, que acontece sobretudo ao nível do azeite, vinho e tomate.

Internamente, as oportunidades para suprimir uma produção deficitária são variadas. "A importação é ainda expressiva, sobretudo na transformação. Esta é uma área que no biológico está muito por explorar", admite Jaime Ferreira, que aponta mais oportunidades de negócio na agricultura biológica. As hortícolas ou a fruta, são exemplos.

Foi com esta noção que Nuno Pereira e Nuno Lobão mergulharam de cabeça na agricultura biológica. Aproveitaram terras da família e colocaram no terreno um projecto que, em 2005, quando começaram, foi um escape para a situação de desemprego que ambos viviam. Cinco anos passados, reconhecem que o percurso não foi fácil mas não pretendem desviar-se do caminho. Aliás, planos para um futuro agrícola não faltam.

A agricultura é, como sublinha Nuno Lobão, "uma actividade dura e difícil" e o "bio" não é excepção. Pelo contrário. Trabalhar a terra não é fácil. Gerir um negócio com recursos - humanos e materiais - limitados também não e assegurar uma rede de distribuição eficaz e adaptada a uma produção que dá frutos quase diariamente, mas em quantidades limitadas, também é uma tarefa árdua.

Para vencer é preciso contornar dificuldades e uma das mais relevantes, neste caso, é a distribuição. Os donos da Ecoseiva, tal como a maioria dos produtores "bio", apostam na diversificação dos canais de escoamento de produtos, onde cabe a venda para lojas especializadas, a venda a produtores que comercializam para grandes superfícies ou em mercados. Estes últimos estão em expansão e assumem-se como um veículo privilegiado de contacto com o cliente, interessante para ambas as partes, vendedor e comprador.

Luís Mendes, por exemplo, consegue colocar semanalmente os seus produtos em cinco mercados, todos na zona da capital, e assegura, graças a isso, o contacto com uma média de 200 clientes por semana. Junta-lhe a venda na quinta, no "site" e em lojas, mas não esconde que os mercados já se tornaram num canal de grande relevo para o sucesso do negócio.

A partir de Lobão da Beira, na zona de Tondela, Nuno Pereira e Nuno Lobão têm menos facilidade em chegar aos grandes centros e colmatar a perigosa distância entre produtor e cliente, que na agricultura biológica ainda se torna mais relevante. As baixas quantidades produzidas mantêm afastadas as estruturas de distribuição bem oleadas que servem a agricultura química. Resultado: todos os passos do negócio são bem ponderados. "É preciso crescer para ter capacidade de chegar a novos circuitos de venda, mas alguma calma, porque as despesas são pagas em legumes". Um produto rapidamente perecível e de baixo valor, produzido sem "aceleradores" e ao ritmo das estações do ano.

"A logística da agricultura biológica em Portugal funciona muito mal. Somos poucos e estamos mal organizados o que também acaba por contribuir para encarecer os produtos", assume André Gomes Pereira, que dirige a Quinta do Montalto, mas que também reconhece um grande espírito de entreajuda entre os produtores da área.

Quando tomou o lugar de um tio na gestão da propriedade da segunda metade do século XIX localizada perto de Ourém, o engenheiro florestal fez a reconversão da vinha existente e alargou a produção hortícola, para a levar além das necessidades da família. O "bio" surgiu como um passo lógico. Como diz, "a agricultura biológica é mais que um conjunto de regras, é uma forma de estar no mundo rural".

A Quinta do Montalto escolheu estar no mundo rural dessa forma. André Pereira não tem dúvidas que passa por aqui o futuro, sobretudo na Europa que, pela dimensão e regras apertadas que tem imposto, não tem condições para ser competitiva no sector de outra forma.

Para o fazer teve como primeiro desafio reformular a estrutura produtiva. O segundo foi trabalhar a comercialização e colocação dos produtos no mercado, tarefa que não foi mais fácil do que a primeira. Ao longo dos últimos anos na agricultura, biológica ou química, "as regras do jogo mudaram muito e muito depressa", defende.

Muitos agricultores não souberam acompanhar esta mudança, que também passa por compreender uma nova lógica de levar os produtos ao mercado. André Pereira tem procurado fazê-lo aproveitando áreas de investimento que herdou, adaptando-as aos novos tempos, e apostando noutras. Em ambos os casos, tendo em conta esta nova lógica de produção agrícola, que afinal não é mais que um recuperar de tradições antigas que voltam a ligar a agricultura às estações do ano.

"Bio", uma oportunidade de negócio

O que se está a fazer no Montalto, o que se faz na Ecoseiva ou no Vale Pequeno replica-se noutras quintas, noutras propriedades, noutras zonas do país. Por quem tem tradição no trabalho da terra e por quem não tem.

Como admite Jaime Ferreira, da Agrobio, há uma nova geração de pessoas interessadas em trabalhar a terra e explorar as oportunidades que aí existem, dando resposta a um despertar de consciências do consumidor para a qualidade dos produtos alimentares. "Cinquenta por cento das pessoas que estão na agricultura biológica começaram sem saber nada", calcula Jaime Ferreira.

Para apoiar quem abraça a agricultura sem a ter nos genes, a associação é uma das entidades com apoios interessantes a considerar. Jaime Ferreira garante que a Agrobio está preparada para apoiar todo o ciclo de vida dos projectos, nomeadamente ao nível da formação, mas não só.

As formações mais básicas têm a duração de um dia (realizam-se quase todos os meses) e permitem ganhar algumas noções básicas, imprescindíveis a quem entra num projecto deste tipo. O que é a agricultura biológica, como escolher um terreno, que apoios estão disponíveis para quem entra no sector, noções de "marketing" ou comercialização de produtos, são algumas das áreas visadas pelos cursos mais simples.

E, se bem que a agricultura biológica é mais exigente em termos de conhecimentos do que a agricultura convencional e exige uma profunda compreensão do meio envolvente, Jaime Ferreira não vê que a falta de conhecimento seja um entrave para apostar nesta área. Luís Mendes concorda. O factor mais exigente é o investimento. Quem já tem terras consegue amortecer o efeito desta variável. Quem não tem pode procurar o mesmo efeito nos subsídios que existem para apoiar a agricultura.

Ainda não há apoios específicos para a agricultura biológica, são os mesmos que também servem para incentivar a agricultura química, em alguns casos com alguma majoração. Existem apoios para a compra de terras, medidas agro-ambientais, apoios específicos para determinados tipos de produtos, entre outros. São ferramentas que podem servir de rampa de lançamento para quem chega à agricultura biológica, embora os agricultores alertem para os "timings" de pagamento incertos pelos quais normalmente se regem, o que no arranque de um projecto é relevante.

Cristina A. Ferreira em http://www.jornaldenegocios.pt/



publicado por Carlos Gomes às 13:00
link do post | favorito
|

O Preço da Traição (Chloe)

Dia 26 de Janeiro, no Cine-Teatro de Ourém

 

capture3

Género: Drama, Thriller

 

Realização:

Atom Egoyan

 

Intérpretes:

Julianne Moore, Liam Neeson, Amanda Seyfried

 

Sinopse

Nicolas é um artista, um cineasta, que só deseja expressar-se e a quem todos desejam reduzir ao silêncio. Quando inicia a sua carreira na Geórgia, os "ideólogos" esperam amordaçá-lo, preocupados com o facto de a sua obra não seguir as regras fixadas. Perante a determinação daqueles, Nicolas deixa a sua terra natal e viaja para França - a terra da liberdade e da democracia. Mas o "estado de graça" não vai durar muito...



publicado por Carlos Gomes às 09:24
link do post | favorito
|

Juan Fernandes Andeiro, 2º Conde de Ourém

capture2

Com o falecimento do primeiro Conde de Ourém, D. João Afonso Telo de Menezes, tio de D. Leonor Teles, em 1381, o título ficou vago para a Coroa. Entretanto, foi o mesmo pelo Rei D. Fernando concedido a Juan Fernandes Andeiro, em reconhecimento dos serviços que este lhe prestou quando invadiu a Galiza e também nas negociações com o Duque de Lencastre, em Inglaterra, que culminariam no Tratado de Tagilde. De referir que, Juan Fernandes era um fidalgo galego, natural de Andeiro, na Comarca da Corunha e à época, era frequente os fidalgos galegos tomarem o partido dos reis portugueses, aspirando à união política com a Galiza.

Por outro lado, João de Gante, Duque de Lencastre, ambicionava a coroa de Castela pelo que interferiu sempre nos seus destinos, nomeadamente quando disputou com Henrique de Trastâmara o direito à sucessão do sogro, D. Pedro I, de Castela.

Conhecedor dos meandros da política que se desenrolava em torno das disputas ao trono castelhano e conhecendo as ambições do Duque de Lencastre de quem foi, aliás, seu genro, é de crer que as suas ambições passassem sobretudo pelo trono de Portugal através da sua eventual ligação amorosa à viúva do Rei D. Fernando.

Prevalece actualmente a versão que nos foi deixada por Fernão Lopes na sua “Crónica de D. João I” sobre a qual se edificaram as mais diversas teorias. Na realidade, o cronista era pago para escrever e, tendo o partido nacionalista encabeçado pelo Mestre de Avis saído triunfante, a narrativa não podia ser muito diferente.

Em 6 de Dezembro de 1383, Juan Fernandes Andeiro é morto no Paço das Alcáçovas, em Lisboa. O Mestre de Avis fere-o de morte e Rui Pereira aplica-lhe a estocada final.

O título de Conde de Ourém veio posteriormente a ser atribuído ao Condestável D. Nuno Álvares Pereira, tornando-se o terceiro a ostentar o título.

Limoeiro

Palácio do Conde Andeiro onde durante muitos anos funcionou a Cadeia do Limoeiro e actualmente se encontra o Centro de Estudos Judiciários.

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011
AUTARCAS VISITAM OBRAS MUNICIPAIS

O Presidente da Câmara Municipal, Dr. Paulo Fonseca, efectuou na passada Sexta-feira uma visita às obras que a autarquia está a efectuar em diversos pontos do Concelho de Ourém. A acompanhá-lo, estiveram também presentes os vereadores sr. Nazareno do Carmo, Drª Lucília Vieira e Dr. José Alho, o Chefe de Divisão de Obras Municipais, Engº João Graça e o Encarregado-geral das obras municipais, sr. António Carlos. Marcaram ainda presença os representantes das diversas Juntas de Freguesia onde as obras ocorrem.

Obras - Praça Luis Kondor

O principal objectivo desta visita consistiu numa avaliação no local do andamento de empreitadas directas que estão a ser executadas pelos serviços de obras Municipais.

Em Fátima, em plena Cova da Iria, na Praça Luis Kondor, estão em curso trabalhos de assentamento de Calçadas, em 250m2, que estão a ser executados por uma equipa de calceteiros do município. Pretende-se requalificar aquele espaço e torná-lo numa praça central da cidade de Fátima. Conforme afirmou o sr.Nazareno do Carmo, vereador responsável pelo Pelouro de Fátima, “a requalificação deste espaço passa também pela construção de todas as infra-estruturas que servirão de apoio e que deixarão o local preparado para eventuais eventos que se possam aqui realizar”.

Por sua vez, a Estrada de Pedra de Alva, em Casal Farto, foi alvo de beneficiação em cerca de 2.200 metros. Uma obra que contou com o apoio das empresas de extracção de pedra que contribuíram com materiais e algum equipamento de apoio à realização da obra. Nesta obra houve, igualmente, intervenção daJunta de Freguesia de Fátima, em particular, no contacto com os proprietários dos terrenos e das pedreiras existentes nesta área.

Estiveram ainda envolvidos na obra diverso material logístico como 2 escavadoras giratórias, 2 camiões, 1 moto niveladora e 1 cilindro. Foi uma obra concluída no prazo de 5 semanas. A beneficiação desta estrada permite o desvio do trânsito pesado, nomeadamente que a circulação das viaturas afectas às pedreiras e das que se deslocam às pedreiras para carregamento de matéria-prima (exportação), seja desviada do centro da localidade de Casal Farto.

A visita prosseguiu parao Olival, junto ao local onde começou a obra do Centro Escolar. Estão feitas as marcações do terreno para uma obra, cujo projecto foi lançado em Junho de 2010 e, em tempo recorde, começouem inícios de Fevereiro.

Já em Caxarias, a comitiva parou junto ao Cemitério desta freguesia onde uma equipa de pedreiros tem em curso a obra de reboco do muro, em 250 m2. Trata-se de uma obra executada, após a intervenção da Junta de Freguesia de Caxarias, que procedeu à retirada do reboco que se encontravaem mau estado. Posteriormente, os serviços camarários deslocaram uma equipa de pedreiros para procederem ao reboco do referido muro. Após esta intervenção o muro será pintado, serviço também executado pelos serviços municipais.

A encerrar esta jornada, os autarcas seguiram para o Agroal onde se efectua uma empreitada de construção de conduta elevatóriaem aproximadamente 2Kmde extensão e sistema de bombagem, com valor de cerca de 70 mil euros. O objectivo desta intervenção é a elevação dos esgotos produzidos no Agroal para o sistema de drenagem de águas residuais da Palmaria e a partir daí para a Estação do Tratamento do Alto Nabão. Durante a execução desta obra, nos locais onde foi possível, procedeu-se ao alargamento de algumas bermas, na estrada do Agroal, de modo a proporcionar algumas bolsas de estacionamento, para minorar o problema que existe nesta área, sobretudo durante as épocas balneares.

obras1

obras2

visita às obras (7)[1]



publicado por Carlos Gomes às 19:02
link do post | favorito
|

APICULTORES DEBATEM SANIDADE APÍCOLA

banner

A Associação de Apicultores da Região de Leiria vai realizar um seminário sobre a Varroose e outros aspectos relacionados com a sanidade apícola. A iniciativa tem lugar no próximo dia 5 de Março, no Cine-Teatro Municipal de Ourém e conta com a participação de reputados especialistas, apicultores profissionais e técnicos da DGV.

As inscrições encontram-se abertas até ao próximo dia 25 de Fevereiro, na Associação de Apicultores da Região de Leiria.



publicado por Carlos Gomes às 16:09
link do post | favorito
|

OURÉM CELEBRA PROTOCOLO PARA CRIAR REDE DE COMUNICAÇÕES DE SOCORRO E EMERGÊNCIA ALTERNATIVA

A Câmara Municipal de Ourém celebrou no passado dia 18 de Fevereiro, um protocolo de colaboração com a Veolia (Compagnie Génerale dês Eaux) e a Associação de Radioamadores do Distrito de Leiria (ARAL). O protocolo agora celebrado tem a vigência de três anos e visa a implementação de uma rede de Comunicações de Socorro e Emergência Alternativa, em situações de emergência declarada, sempre que a acção for solicitada ou que a mesma se justifique.

fotos 012[1]

O Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, destacou a importância deste protocolo, sublinhando a relevância do trabalho desenvolvido pelos radioamadores, nomeadamente, em matéria de protecção civil. Lançou ainda o desafio para a “instalação de uma delegação/filial da Associação de Radioamadores em Ourém”.

Por sua vez, o sr. Paulo Mendes, representante da ARAL, aceitou a proposta do Dr.Paulo Fonsecae manifestou a disponibilidade da Associação de Radioamadores para realizar sessões demonstrativas sobre radiocomunicação nas escolas do concelho.

Representada pelo Eng.José Santos, a Veolia cede uma parte de um terreno para usufruto da ARAL, para a instalação de um contentor e de aparelhos de telecomunicações que servirão de apoio às comunicações alternativas do Serviço Municipal de Protecção Civil.

fotos 008[1]

 

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

ENTRE O MUNICÍPIO DE OURÉM,

A COMPAGNIE GÉNÉRALE DES EAUX (PORTUGAL), S.A.

E A ASSOCIAÇÃO DE RADIOAMADORES DO DISTRITO DE LEIRIA

2011 - 2014

As condições climatéricas e as características geológicas, bem como as actividades socio-económicas de uma região, nomeadamente o concelho de Ourém, em concreto a indústria, a actividade dos trans­portes e a exploração de recursos naturais, são susceptíveis de provocar acidentes graves ou catástrofes que poderão causar um elevado número de vítimas, danos materiais e ainda alterações significativas ao ambiente e património.

Revestindo-se de vital importância a inter-operacionalidade das comunicações alternativas de emergência em situação de acidente grave e catástrofe, e tratando-se de uma reacção voluntária mas organizada por parte dos associados dos radioamadores do distrito de Leiria, estabelece-se o seguinte protocolo de cooperação entre:

- O Munícipio de Ourém, adiante designado por M Ourém, pessoa colectiva de direito público com o NIPC 501 280 740, com sede em Ourém, na Praça D. Maria II, n.º 1, representado neste acto pelo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Alexandre Homem de Oliveira Fonseca;

- A Compagnie Générale des Eaux (Portugal), S.A., adiante designado por CGE, pessoa colectiva com o NIPC 502 646 802, com sede em Ourém, na Rua Dr. Carlos Vaz de Faria e Almeida, n.º 21, repre­sentado pelo Sr. Director de Contrato, Eng.º José Manuel Gomes Henriques dos Santos;

- A Associação de Radioamadores do Distrito de Leiria, adiante designada por ARAL, pessoa colec­tiva de direito público com o NIPC 501 772 146, com sede na Marinha Grande, no Estádio Municipal da Marinha Grande, representada pelo Sr. Presidente da Direcção, Senhor Paulo Jorge Oliveira Mendes.

O PRESENTE PROTOCOLO REGE-SE PELAS SEGUINTES CLÁUSULAS:

CLÁUSULA 1.ª

O presente protocolo visa criar condições para se esta-belecer uma rede de comunicações de socorro e emergên­cia alternativa, em colaboração com o M Ourém, através do Serviço Municipal de Protecção Civil de Ourém, bem como com a empresa CGE, em situações de emergência declarada e sempre que a acção for solicitada, ou quando tal se justifique.

CLÁUSULA 2.ª

A ARAL dispõe-se a contribuir para a constituição de equi­pas de radioamadores a intervir no concelho de Ourém, baseadas em meios humanos e técnicos especializados em comunicações.

CLÁUSULA 3.ª

A ARAL compromete-se a garantir em caso de acidente grave ou catástrofe, um grupo de quatro radioamadores, no mínimo, por forma a assegurar as condições para uma actuação complementar às comunicações entre os vários Agentes de Protecção Civil, bem como da empresa CGE, no que concerne às telecomunicações de emergência e telecomunicações da empresa, designadamente.

CLÁUSULA 4.ª

1. A ARAL designará junto do Serviço Municipal de Pro­tecção Civil de Ourém, um representante que irá coorde­nar o grupo de radioamadores e assegurando a activação dos respectivos elementos radioamadores;

2. A ARAL compromete-se a informar por escrito o M Ou­rém, designadamente o Serviço Municipal de Protecção Civil, bem como a CGE, sempre que haja alteração do seu repre­sentante, como definido no ponto anterior.

CLÁUSULA 5.ª

Os elementos que constituirão o grupo de radioama­dores, serão sócios da ARAL, licenciados pelo ICP - Auto­ridade Nacional de Comunicações (ANACOM).

CLÁUSULA 6.ª

Os radioamadores, sócios da ARAL, comprometem-se a:

a) Respeitar o Regulamento do Radioamador e obede­cer à sua deontologia;

b) Aceitar o presente Protocolo e providenciar o seu cum­primento;

c) Colocar ao serviço do M Ourém os seus conhecimentos técnicos, estação e todo o material de que disponham e seja indispensável para a operacionalidade na acção;

d) Colaborar com todas as entidades intervenientes em situações de emergência desde que solicitados;

e) Não interferir, ou de qualquer outro modo dificultar a acção de entidades especializadas de socorro;

f) Usar de descrição e ser comedido durante a emergência;

g) Manter a confidencialidade das comunicações.

CLÁUSULA 7.ª

1. Os radioamadores, ao terem conhecimento de uma ocorrência de emergência no concelho de Ourém, deverão manter-se à escuta e aguardar que o coordenador pelas comu­nicações de emergência da ARAL estabeleça contacto, man­tendo-se a sua estação apta a funcionar nestas situações.

2. A ARAL compromete-se a informar por escrito o M Ou­rém, designadamente o Serviço Municipal de Protecção Civil, dos respectivos contactos com os radioamadores.

CLÁUSULA 8.ª

1. Ao representante da ARAL e aos respectivos radio­amadores deverá ser emitido pelo SMPC, um cartão com foto, em formato reconhecido pelas autoridades;

2. Para as viaturas do representante e dos radioama­dores, será fornecido um dístico que os identifique como colaboradores do SMPC de Ourém;

3. O cartão e a identificação da viatura não dão ao titular quaisquer prerrogativas especiais e só poderão ser usa­dos nos casos previstos por este protocolo. O uso abusivo pode determinar a exclusão do seu titular deste protocolo de cooperação.

CLÁUSULA 9.ª

Os equipamentos de comunicação a utilizar no âmbito deste protocolo, são propriedade dos próprios radioama­dores ou da ARAL.

CLÁUSULA 10.ª

1. A CGE cederá, a título gratuito, por período definido no presente protocolo, parte de um terreno concessionado cuja propriedade é do M Ourém, sito na Cova de Iria, fregue­sia de Fátima, nas proximidades dos depósitos de água da Casca-lheira do Grilo. Esse espaço destina-se à instalação, para usufruto da ARAL, de um contentor com as dimensões 5x2,5 metros, de modo a promover a instalação de aparel­hos de telecomunicações que servirão de apoio também às comunicações alternativas do Serviço Municipal de Pro­tecção Civil de Ourém e da própria CGE;

2. A CGE garante o fornecimento de energia eléctrica (220 volts) ao respectivo contentor;

3. O contentor será identificado com o símbolo do Serviço Municipal de Protecção Civil de Ourém, símbolo da ARAL e a identificação do responsável técnico pelos equipamentos aí instalados pela ARAL, como determina a ICP - Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM).

CLÁUSULA 11.ª

O representante designado pela ARAL, conforme cláusula 4.ª, garantirá a guarda das chaves de acesso ao espaço ve­dado, do reservatório denominado Cascalheira do Grilo, es­paço este cuja manutenção é da responsabilidade da CGE.

CLÁUSULA 12.ª

O M Ourém e a CGE não se responsabilizarão por quais­quer avarias, deterioração ou vandalismo dos equipamen­tos de telecomunicações enunciados na Claúsula 10.ª.

CLÁUSULA 13.ª

O presente protocolo, sem prejuízo de eventuais revi-sões dos termos aqui protocolados, terá a vigência de 3 (três) anos, renovável automaticamente por igual período, a me­nos que se verifique uma denúncia por qualquer das partes, devidamente fundamentada, devendo ser a outra parte no­tificada do facto com a antecedência mínima de noventa dias, através de carta registada, com aviso de recepção.

CLÁUSULA 14.ª

Qualquer alteração ou adaptação ao presente protocolo de colaboração carece de acordo prévio escrito entre as partes.

CLÁUSULA 15.ª

Todos os casos omissos no presente protocolo serão resolvidos por acordo entre as partes envolvidas.

O presente protocolo é constituído por 3 (três) folhas, foi feito em triplicado ficando um exemplar na posse de cada um dos outorgantes.

Município de Ourém

____________________________________________________________________

(Paulo Alexandre Homem de Oliveira Fonseca)

Compagnie Générale des Eaux (Portugal), S.A.

____________________________________________________________________

(José Manuel Gomes Henriques dos Santos)

Associação de Radioamadores do Distrito de Leiria

___________________________________________________________________

(Paulo Jorge Oliveira Mendes)



publicado por Carlos Gomes às 15:26
link do post | favorito
|

CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA JÁ TEM HINO

A letra para o hino do centenário das aparições já está escolhida, após a selecção realizada no âmbito do concurso nacional promovido pelo Santuário de Fátima. O autor do trabalho é Marco Daniel Duarte, funcionário da instituição.
“Terei muito gosto em poder ouvir o hino nos lábios dos peregrinos; será para mim uma grande alegria”, afirma, em breve entrevista à Sala de Imprensa do Santuário, Marco Daniel Duarte.
O refrão é da composição é:
Ave o clemens, ave o pia!
Salve Regina Rosarii Fatimae!
Ave o dulcis Virgo Maria!
Concorreram 29 trabalhos. Após apreciação pelo júri, formado pelo reitor do Santuário, pelo P. Vítor Coutinho, pela Profª Doutora Maria Helena da Rocha Pereira, pelo Dr. Vasco Graça Moura e pelo P. Tolentino Mendonça, em reunião realizada a 4 de Fevereiro, foi tomada a decisão unânime, de a composição nº 17 ser a merecedora do primeiro prémio.
Para o reitor do Santuário de Fátima, P. Virgílio Antunes, é possível discernir dois momentos em cada estrofe da composição. “A primeira parte é de carácter mais teológico e evangélico e os últimos versos são sempre referentes à mensagem de Fátima. Em cada estrofe ressalta a figura de Nossa Senhora na história da humanidade e nas aparições de Fátima”.
O autor explica como estruturou o trabalho: “o texto assume que a Mensagem de Fátima tem uma nascente muito límpida que é a Boa Nova de Cristo contida na Escritura. As estrofes do hino têm, de facto, essa estrutura: como Maria apresentou Jesus aos magos e aos pastores, também apresentou, em Fátima, o seu Filho à humanidade; como Maria orava na assembleia cristã, assim continua a interceder pela humanidade... As estrofes finais fazem eco das últimas reflexões dos papas sobre Fátima, incluindo a homilia de Bento XVI, no dia 13 de Maio de 2010”.
Concluída esta fase da selecção da letra, o Santuário iniciará em breve a preparação do concurso para a música do hino.
 “Acima de tudo, pensei nas grandes assembleias de Fátima e na oportunidade de estas virem a cantar a Mensagem de Nossa Senhora a partir dos tesouros da Sagrada Escritura que, na senda do que recomendou o Concílio e continuam a recomendar os documentos actuais da Igreja, devem ser abertos, diria mesmo, escancarados. O texto para mim é uma oração que, como autor, tive o privilégio de ser o primeiro a rezar. Queira Deus possa servir este propósito também às assembleias orantes”, afirma Marco Daniel Duarte, na breve entrevista que se publica de seguida na totalidade.
Entrevista, por LeopolDina Simões, da Sala de Imprensa (SI) do Santuário de Fátima:
SI - Com que sentimento recebeu a informação de ter sido o vencedor do concurso?
Marco Daniel Duarte (MDD)- Fiquei verdadeiramente feliz pela notícia que, obviamente, me surpreendeu. Hesitei muito acerca da participação, mas como já tinha escrito várias composições para serem musicadas para a Liturgia, tive vários incentivos para participar. Estava longe de imaginar que poderia ser escolhido o texto que compus. Pensei nele como um subsídio que viesse a ser musicado a posteriori, já que há uma necessidade premente de textos para a Liturgia e alimentei a convicção de que, passado o momento do concurso, pudesse ser uma composição a utilizar noutra circunstância. Mas o Júri, de inquestionável qualidade, encontrou-o merecedor de ser considerado o hino oficial do centenário das aparições. Terei muito gosto em poder ouvi-lo nos lábios dos peregrinos; será pa ra mim uma grande alegria.
SI - Como pensou estruturalmente o seu trabalho?
MDD - O pensamento que subjaz ao trabalho que submeti a concurso espelha a forma como leio a Mensagem de Fátima: a Virgem Maria faz-se, em Fátima, portadora do Evangelho de Cristo. Por isso, entendi que, cem anos depois das aparições, faria sentido reflectir a Mensagem de Fátima com chave cristológica, através da narrativa dos evangelhos. Procurei tomar as passagens em que nos evangelhos é referida a figura de Maria e fazê-las, através de um paralelismo semântico, desaguar na mensagem de Fátima. Ou, talvez dito de melhor forma, o texto assume que a Mensagem de Fátima tem uma nascente muito límpida que é a Boa Nova de Cristo contida na Escritura. As estrofes do hino têm, de facto, essa estrutura: como Maria apresentou Jesus aos magos e aos pastores, também apresentou, em Fátima, o seu Filho à humanidad e; como Maria orava na assembleia cristã, assim continua a interceder pela humanidade... As estrofes finais fazem eco das últimas reflexões dos papas sobre Fátima, incluindo a homilia de Bento XVI, no dia 13 de Maio de 2010.
SI - E quanto à forma?
MDD - Do ponto de vista formal, o texto organiza-se em 13 quadros, número que, obviamente, não foi tomado ao acaso e pretende ser uma referência ao dia das aparições. Senti que, para melhor explanação de algumas linhas de conteúdo, me fosse mais favorável recorrer ao verso decassilábico que usei com bastante simplicidade no que respeita aos esquemas de rima e com algum cuidado no que respeita à prosódia.
SI - Em termos de mensagem e de trabalho pastoral, como pensou a composição que apresentou?
MDD - Acima de tudo, pensei nas grandes assembleias de Fátima e na oportunidade de estas virem a cantar a Mensagem de Nossa Senhora a partir dos tesouros da Sagrada Escritura que, na senda do que recomendou o Concílio e continuam a recomendar os documentos actuais da Igreja, devem ser abertos, diria mesmo, escancarados. O texto para mim é uma oração que, como autor, tive o privilégio de ser o primeiro a rezar. Queira Deus possa servir este propósito também às assembleias orantes.
SI - Disse que já escreveu composições para serem musicadas para a Liturgia. Como avalia esta área?
MDD - Estou inteirado da premente necessidade que os compositores musicais sentem de ter textos para o canto, uma vez que, para além do meu currículo académico, trabalho pastoralmente no âmbito da Liturgia e da Música na Liturgia. Há muitos anos que me encontro ligado a estas temáticas, nomeadamente no Secretariado de Liturgia da Diocese da Guarda (donde sou oriundo e à qual continuo ligado), no qual integro a Comissão de Pastoral Litúrgica e a de Música Sacra, e nas várias paróquias e comunidades que tenho servido. Em Portugal, como noutros países, fez-se um caminho com muito interesse, ao longo do século XX. Esse caminho está ainda por estudar; tem momentos de assimetria, mas há produção de muita qualidade que passa por nomes que todos cantamos e que, na maioria das vezes, estão perpassados de grande espiritualidade bíblica e litúrgica. Embora nem todos, não são raros os poemas que a Liturgia assume que se encontram eivados da mística e da poética da contemporaneidade e, até, da eternidade. Tenho pena que não se trabalhe mais nesta matéria.
SI - Para finalizar, o que propõe o refrão do hino do centenário?
MDD - O refrão que proponho faz eco de uma das orações mais queridas do Povo de Deus, referindo-se a Maria como “Rainha” e “Mãe de Misericórdia”. O regulamento apontava que o refrão do hino pudesse ser em latim, em virtude da universalidade dos crentes que se reúnem em Fátima. Para mim, Nossa Senhora de Fátima é de facto a Mãe “clemente”, “piedosa” e “doce”. Fátima apresenta uma reflexão eclesiológica muito maturada sobre a figura de Maria, figura que a teologia católica lê como co-redentora na economia da Salvação. Assim leio eu a visita que Maria faz à humanidade, através de três crianças, num específico tempo e lugar.
Esta é uma visão muito pessoal, mas, olhando para a história de Fátima – com os seus vários episódios, entre os quais o da coroação da Imagem de Nossa Senhora, o de essa coroa ter uma especial jóia incrustada (uma bala, sinal de guerra, mas também sinal de intervenção divina sobre a história humana) – vejo na Virgem de Fátima a Mulher que contemplamos com as palavras da “Salve Rainha”.

 

Mestra do Anúncio, Profecia do Amor

Hino do centenário das aparições de Fátima

 

1.

Ouvindo o arauto da Mensagem,

Ó terra eleita que o Espírito lavra,

Também dizemos: oh! cheia de graça,

Sois serva e mensageira da Palavra.

Saudada por todas as gerações:

Feliz entre as mulheres, sois, Maria!

Bendito o Anjo que Vos precedeu:

Custódia, como vós, da Eucaristia.

 

Ave o clemens, ave o pia!

Salve Regina Rosarii Fatimae!

Ave o dulcis Virgo Maria!

 

2.

Os pastores e os magos acorreram,

Louvando tão alta maternidade.

Como eles, de Vós, queremos Cristo

Que do Céu trazeis à humanidade.

A palavra de Jesus, Verbo Eterno,

Guardáveis toda em Vosso Coração,

Refúgio triunfante para os homens

Que fazem penitência e oração.

 

3.

No templo apresentastes Vosso Filho

E o anúncio da espada ecoou:

Dor que jorra da Cruz do Homem-Deus,

Dor que sobre a azinheira ressoou.

Ensinando a excelsa Sabedoria,

Encontrastes Jesus entre os doutores;

Mensagem que ensinais à multidão,

Pedindo a conversão dos pecadores.

 

4.

Felizes seios, benditas entranhas,

Que geraram Jesus, o Salvador!

Alimentam a Igreja e o mundo,

Pregando o Evangelho do Amor.

Solícita nas núpcias dos esposos:

“Fazei tudo que Ele Vos disser”;

Pregão que sai do alto da azinheira

Por Vossos lábios, ó Nova Mulher.

 

5.

Dolorosa, de pé, junto ao Madeiro,

Gerastes, no Calvário, a humanidade;

As dores desse parto Vos trouxeram

Ao mundo que tem ânsia da verdade.

A alegria da gloriosa Páscoa

Sentistes, Virgem pura, ó Mãe Santa!

Vitória sobre o mal Vós nos pedis

– Eis a mensagem que Fátima canta.

 

6.

No meio da Igreja que nascia

Recebestes o Espírito dos céus;

Viestes missionária à nossa terra,

Proclamando as maravilhas de Deus.

Junto com os discípulos de Cristo,

Oráveis na assembleia dos cristãos

E continuais orando pelo mundo,

A Deus levantais, ternas, Vossas mãos.

 

7.

Gozando das primícias do Reino,

Habitais a Jerusalém do Céu

Donde viestes para nos falar,

‘stendendo sobre nós benigno véu.

À direita de Cristo, sois rainha

Ornada de ouro fino de esplendor;

P’ra lá nos qu’reis levar, ó Mãe bendita!

Àquela luz que é Deus, o Deus do Amor.

 

8.

Vós sois, Senhora, a Mãe do Rosário,

Sois a Mãe da Alegria e da Luz,

A Mãe das Dores e a Mãe da Glória,

Mãe do Messias-Cristo que é Jesus.

Todos os dias seguimos, Senhora,

Vossa admirável recomendação:

Contemplar Jesus Cristo no Rosário

Para alcançar a eterna Salvação.

 

9.

A Deus queremos nós oferecer-nos

E os sofrimentos todos suportar;

Orando pelo vigário de Cristo,

A vida plena ansiamos alcançar.

Reparando as vidas do pecado,

Suplicando, chorando nossas dores,

Dizemos: “Jesus, é por Vosso amor

E pela conversão dos pecadores”.

 

10.

Visitastes o Povo que nasceu

Das águas do baptismo redentor,

Pedindo penitência e oração,

Pedindo conversão ao Deus-Amor.

Meditando de Cristo os mistérios,

Proclamando a mensagem que Deus faz

– É o mandato que trazeis, Senhora,

Para que o mundo inteiro alcance a paz.

 

11.

Senhora do Rosário, ao Vosso nome,

Erguemos a capela, em oração;

Unidos à Igreja Universal,

Nela louvamos Cristo, Novo Adão.

Nela louvamos Cristo, nossa luz,

Com a chama da fé em nossa mão.

E as mãos alvas que alevantamos

São símbolo da paz e do perdão.

 

12.

Rezamos pela paz no mundo inteiro

Em Fátima, no Vosso Santuário,

Que é terra da paz, Cova da Iria,

Ó Virgem Mãe, Senhora do Rosário!

O Vosso Coração Imaculado

Doce refúgio é do pecador:

Triunfo para glória da Trindade,

Cantando a Civilização do Amor.

 

13.

Visitando os pequenos, as crianças,

Mostrais desígnios de misericórdia.

Erguendo a Vossa cátedra, Senhora,

Chamais o ser humano à concórdia.

Ensinando as verdades eternas

e a arte de orar, crer e amar,

Em Fátima, sois mestra, sois doutora,

Sois de Deus profecia, em Vosso altar.

 

Fonte: Sala de Imprensa do Santuário de Fátima



publicado por Carlos Gomes às 13:41
link do post | favorito
|

MOTOS ACELERAM EM OURÉM

cartaz-thumb-400x590-284



publicado por Carlos Gomes às 10:54
link do post | favorito
|

"Uma questão de nervos"... no Museu Municipal de Ourém!

 f275b5238902149f678f17faba59312c

♦ "Uma Questão de Nervos" (99min. M/12) - 24 de Fevereiro – Quinta-feira às 21h30

 “Um patrão da máfia com uma crise de insegurança e ataques de pânico recorre a um psiquiatra, nas vésperas de uma grande reunião de patrões da máfia. No entanto não é fácil dizer-lhe que "os seus 40 minutos de consulta acabaram", porque este está habituado a ter os seus assalariados a seu mando. Durante a terapia, o mafioso vai entrando em contacto com os seus sentimentos mais profundos e impedindo sucessivamente o casamento do psiquiatra com uma jornalista televisiva, arrastando-o ao mesmo tempo para os meandros do submundo do crime organizado. Tudo acaba por depender da descoberta do que o anda a atormentar...”



publicado por Carlos Gomes às 08:00
link do post | favorito
|

OURÉM NA INTERNET (II)

capture1

Não é um blogue sobre Ourém mas é produzido por oureenses. Trata-se de duas artesãs oureenses e intitulam-se a si mesmas de “As Patarecas”… mas não são! Antes pelo contrário, revelam-se duas pessoas habilidosas e expeditas, com uma inquebrantável vontade de vencer as dificuldades. E, numa altura em que, mais do que nunca, os tempos não se revelam fáceis, elas colocam toda a imaginação e saber no seu trabalho. Como referem no próprio blogue em jeito de divisa: “Porque transformar algo banal em algo lindo e útil é realmente uma arte!

Com agradável aspecto gráfico, o blogue “As Patarecas” encontra-se em http://aspatarecas.blogspot.com/.

O AUREN deseja-lhes os maiores sucessos e muitas oportunidades para apresentarem os seus trabalhos nas feiras de artesanato. Bem o merecem!



publicado por Carlos Gomes às 05:00
link do post | favorito
|

Terça-feira, 22 de Fevereiro de 2011
OURÉM DINAMIZA ACTIVIDADES CULTURAIS

Agenda de Eventos do Município de Ourém

carnaval2011final-net

6 de Março

Desfile de Carnaval

As ruas de Ourém vão encher para receber o cortejo de Carnaval. Associações, entidades, escolas e grupos trazem alegria, cor e animação à cidade.

15h00: início do desfile

Org.: Município de Ourém

cartaz3-net

5 de Março

Mini Wintermeeting

Encontro Nacional de veículos da marca MINI (clássicos e contemporâneos).

Inclui provas de regularidade, perícia, rallypapers, entre outras.

16h00: Prova de perícia no centro de Ourém (junto ao Tribunal)

Org.: BTT Clube dos Pinheiros

Apoio: Município de Ourém

Cartaz-medio

12 e 13 de Março

Passeios Fotográficos de Ourém

Uma vez por mês haverá lugar a um workshop temático sobre aspectos técnicos da Fotografia.

Formador: António Catarino

Custo por sessão: €10.

Das 14h00 às 18h00

Entrega de certificado por workshop e diploma por curso completo.

le-bassin-de-j_w_-poster

COMDIA~1

casa amarela

Ciclos de Cinema

O mês de Março é dedicado a João César Monteiro, um dos mais profícuos e polémicos realizadores portugueses. Actual, pertinente e interventivo, teve uma obra marcada pelo seu pensamento, culminando com o ‘Branca de Neve’, o célebre filme onde as imagens estão ausentes.

Recordações da Casa Amarela (dia 3), A comédia de Deus (dia 10), Quem espera por sapatos de defunto morre descalço (dia 17) e Le Bassin de J.W. (dia 31).

Museu Municipal de Ourém, 21h30

Entradas gratuitas, limitadas à capacidade da sala

185951_179878405389375_100001016504360_395594_1855

5 de Março, 9 de Abril, 30 de Abril e 7 de Maio

Oficinas de Teatro Infantil

Oficina de teatro infantil ministrada pela oureense Dora Conde [Grupo de Teatro Apollo] destinada aos mais novos. Cada sessão tem a duração de 2h30 e o custo de €3. Destina-se a crianças entre 6 e 13 anos. Inscrição obrigatória.

Museu Municipal de Ourém, 10h00

Formação composta por quatro sessões individuais.

Cada sessão: €3

Inscrições: museu@mail.cm-ourem.pt; 919585003.

As sessões só se realizam se houver pelo menos 10 inscrições.

quem espera

11 de Março

Chá com letras

Integrado no programa da ‘5ª Primeira Maratona de Teatro do Grupo de Teatro Apollo’, o Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador, vai receber o ‘Chá com letras’, uma iniciativa onde todos são convidados a aparecer e a partilharas letras que os apaixonam.

Museu Municipal de Ourém, 21h30

Entradas gratuitas, limitadas à capacidade da sala

Organização do GT Apollo

Galeria Municipal de Ourém

EXPOSI~1

5 a 27 de Março

Exposição de pintura e escultura “Uma Nova Visão”

Exposição das artistas portuguesas Clo Bougard e Rita Roque, nas artes de pintura e escultura.

Galeria Municipal, Zona Histórica, 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00.

Encerra à Segunda.

Entradas gratuitas.

recriacaoobraarte-net

Biblioteca Municipal de Ourém

05 de Fevereiro a 05 de Março

Exposição: “Recriação de uma Obra de Arte”

Autoria: Alunos do Laboratório de Pintura Il Pittore Italiano  

“Recriação de uma obra de arte”, foi um dos projectos dos alunos do Laboratório “Il Pittore Italiano”, para 2010. Os alunos após escolherem uma obra de arte da sua preferência, foram desafiados a recriá-la, desafiados a abordá-la segundo um “novo olhar”, na sua globalidade ou apenas num pormenor.

Biblioteca Municipal de Ourém, de segunda a sexta das 9h às 18h. Sábados das 9h às 13h

Entradas gratuitas.

Até 31 de Março

som%20da%20tinta-medio

Exposição “Memórias da Livraria e Editora Som da Tinta: um espaço de cultura e debate”

Durante anos o espaço do ‘Som da Tinta’ foi um dos palcos da cultura oureense, promovendo actividades e editando obras.

Biblioteca Municipal

Segunda a Sexta das 9h00 às 18h00

Sábado das 9h30 às 13h00

Entradas gratuitas.

Cine-Teatro Municipal de Ourém

Sessões às 21h30

Matines às 15h30

5 Março - ‘Vais conhecer o homem dos teus sonhos’

12 Março - ‘Sexo sem Compromisso’

13  Março - Matine ‘Entrelaçados’

19 Março - ‘O Turista’



publicado por Carlos Gomes às 13:50
link do post | favorito
|

OURÉM NO "CANCIONEIRO DA REGIÃO DE LEIRIA" (V)

img092

O “Cancioneiro da Região de Leiria” publicado no ano passado pelo Rancho da Região de Leiria, fruto da recolha feita há meio século pelo etno-musicólogo António Oleiro e pelo etnógrafo Manuel Artur dos Santos, constitui um inestimável contributo para a preservação da cultura tradicional da Alta Estremadura, incluindo o Concelho de Ourém.

Entre as numerosas cantigas tradicionais do Concelho de Ourém que este Cancioneiro inclui, destacamos esta semana a “Ciranda (Ó Ciranda d’onde vens)”, nesta caso recolhida em Fátima. Como vem sendo habitual e com a devida autorização, junto reproduzimos mais esta preciosidade da nossa cultura tradicional ou, como agora é costume dizer-se, do nosso património imaterial.

 

O AUREN agradece a colaboração do Rancho da Região de Leiria na pessoa do seu Presidente da Direcção, sr. José Vaz.

Rancho da Região de Leiria: http://ranchoregiaodeleiria.no.sapo.pt/index.htm

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011
OURÉM ASSINALA DIA EUROPEU DA VÍTIMA

Vai ser amanhã apresentado o Núcleo de Ourém de Apoio à Vítima, numa iniciativa que visa assinalar o Dia Europeu da Vítima. A sessão está prevista para as 15 horas a ter lugar no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho. Esta é uma das iniciativas previstas no Plano de Acção para a Igualdade 2011, o qual integra, entre outras actividades, o atendimento específico aos cidadãos pela Conselheira para a Igualdade, através do qual será possível a qualquer munícipe expor questões relacionadas com a problemática.

O Núcleo de Apoio à Vitima é um espaço reservado para receber vítimas, designadamente as de violência doméstica, num ambiente de total privacidade. Neste espaço, a vítima pode receber apoio social e psicológico, sentindo-se confortável e segura para falar sobre a situação vivenciada.

O Núcleo de Apoio à Vitima tem ainda uma outra vertente que se prende com encaminhamento para estruturas de apoio especializado e o acolhimento em situação de emergência.

A criação desta resposta social prende-se com o facto de chegarem a estes serviços, designadamente à Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco de Ourém, um número considerável de pedidos de intervenção motivados por situações de violência doméstica.

Pelo facto da maioria dos pedidos de ajuda recebidos serem de mulheres entendeu-se que a iniciativa seria integrada no Plano de Acção para a Igualdade sendo estes casos acompanhados e dinamizados pela Conselheira para a Igualdade, que trabalhará esta medida de política local.

Na sessão do dia 22 de Fevereiro será também apresentado o plano de acção para 2011 e o horário de atendimento da Conselheira, Drª Leonilde Madeira.


tags:

publicado por Carlos Gomes às 18:57
link do post | favorito
|

Censos 2011

Censos 2011

Informação aos cidadãos

Em Março/Abril, o Instituto Nacional de Estatística (INE), com o apoio das Câmaras Municipais e das Juntas de Freguesia, realiza os Censos 2011.

O objectivo dos Censos 2011 é o de recensear todos os cidadãos e famílias residentes, ou apenas presentes, no território português, independentemente da sua nacionalidade, bem como todos os alojamentos e edifícios destinados à habitação.

A recolha de dados decorre simultaneamente em todo o território nacional e a resposta é obrigatória por Lei.

Os recenseadores estarão visivelmente identificados e prestarão todos os esclarecimentos, e eventual apoio, necessários ao preenchimento dos questionários.

Os dados individuais recolhidos destinam-se apenas a fins estatísticos, são confidenciais e estão sujeitos a segredo estatístico, pelo que não podem ser divulgados. Todos os profissionais envolvidos na execução dos Censos estão obrigados, por Lei, ao dever de sigilo, podendo, em caso de infracção (nunca ocorrida) ser processados civil e criminalmente.

As respostas aos Censos 2011 devem ser dadas em Março/Abril, tendo por referência o dia 21 de Março («momento censitário»).

Os Censos 2011 apresentam uma novidade: a resposta pela Internet, e-censos

Pela primeira vez, em Portugal, a resposta aos questionários pode ser dada pela Internet e não apenas através do tradicional preenchimento em papel.

Como decorrem os trabalhos de campo?

Todas as residências são contactadas, por um recenseador, para entrega da documentação relativa à operação: os questionários em papel e um envelope fechado, contendo os códigos de acesso para a resposta segura pela Internet.

A documentação é deixada na caixa do correio, no caso de os moradores se encontrarem ausentes.

A resposta aos Censos tem início a 21 de Março de 2011.

Se optar por responder pela Internet o recenseador não voltará a contactá-lo, uma vez que é notificado por sms de que a sua resposta já foi dada.

Caso opte por preencher os questionários em papel o recenseador voltará à sua residência para recolhê-los.

À medida que forem dadas as respostas, em algumas freguesias do país é reinquirida, presencialmente, uma pequena amostra da população para controlo da qualidade. Nestes casos, o contacto será, igualmente, efectuado por um recenseador do INE, devidamente identificado, que lhe prestará todos os esclarecimentos.

Trabalhos de campo

Os trabalhos de campo dos Censos 2011 decorrem no período de 7 de Março a 24 de Abril de 2011, alargado, se necessário, para o controlo de qualidade.

Os trabalhos de campo obedecem às seguintes fases:

Fase 1: De 7 a 20 de Março: Distribuição da documentação aos cidadãos

Fase 2: De 21 a 27 de Março: Resposta só pela Internet

Fase 3: De 28 de Março a 10 de Abril: Resposta pela Internet e em papel

Fase 4: De 10 a 24 de Abril: Resposta só em papel

Estará disponível a Linha de Apoio 800 22 2011 (chamada gratuita), nos dias úteis das 9h00 às 20h00, de 1 de Março até ao final do processo de recolha.

Responder aos Censos é fácil, cómodo e seguro

As respostas devem ser dadas tendo sempre por referência o dia 21 de Março de 2011.

Para responder pela Internet é necessário:

- Aceder á página de resposta www.censos2011.pt (a partir de 21 de Março)

- Introduzir os códigos de acesso seguro indicados no envelope, bem com os códigos relativos ao alojamento, impressos no respectivo questionário em papel (toda esta documentação é entregue pelo recenseador em sua casa);

- Responder aos questionários;

- Premir a opção «enviar».

No final é apresentado um comprovativo de envio, com sucesso, da sua resposta.

Caso não possa responder pela Internet preencha os questionários em papel. O recenseador voltará a sua casa para recolhê-los.

Porque é importante responder aos Censos?

Os Recenseamentos da População e da Habitação, vulgo Censos, são a maior operação estatística realizada em qualquer país do mundo, assumindo os seus resultados grande importância para o conhecimento da população e do parque habitacional.

A informação censitária é determinante para os governos centrais, regionais e autarquias, para empresas, para outras entidades públicas e privadas, para investigadores e para cidadãos em geral.

Os Censos proporcionam um quadro de informação completo e pormenorizado; trata-se de uma operação estatística única, que permite contar e caracterizar todas as pessoas e todas as habitações e edifícios habitacionais, existentes no país.

A informação disponibilizada pelos Censos é, pois, de grande utilidade para a definição de políticas a nível regional e local e para o planeamento de infra-estruturas e serviços essenciais à população.

Responder aos Censos é o exercício de uma cidadania activa

A resposta aos Censos é, simultaneamente, um direito e um dever de cidadania. Ao responder aos Censos, cada cidadão está a “contar” para a “fotografia” da população e do parque habitacional. Essa fotografia só terá qualidade se reflectir a realidade de todos e de cada um. Ao não responder, estará a impedir a nitidez e o rigor desse retrato e das medidas que, a partir dele, forem tomadas.

Colabore!

Não fique de fora da maior operação estatística nacional.

A partir de 21 de Março responda aos Censos 2011pela Internet ou, se não lhe for possível, preenchendo os questionários em papel.

Se não receber os questionários, ou se estes não forem devidamente recolhidos, caso responda em papel, dirija-se á sua Junta de Freguesia.

Para sua segurança peça sempre a identificação ao recenseador. Em caso de dúvida contacte a Linha de Apoio e confirme a veracidade das informações.

 

Mais esclarecimentos:

Em www.censos2011.ine.pt

Linha de Apoio 800 22 2011 (chamada gratuita) nos dias úteis das 9h00 às 20h00, a partir de 1 de Março de 2011.

Pode ainda informar-se na sua Câmara Municipal ou Junta de Freguesia.

Censos 2011

Portugal conta connosco. Nós contamos consigo.

________________________

INE, 1 de Fevereiro de 2011 



publicado por Carlos Gomes às 16:27
link do post | favorito
|

OURÉM RENOVA PROTOCOLO COM GNR

protocolo GNR 023

A Câmara Municipal de Ourém e a Guarda Nacional Republicana procederam à renovação do Protocolo de Cooperação tendente à Coordenação do Sistema de Controlo da Mobilidade na Cova da Iria, em Fátima. A cerimónia teve lugar esta manhã, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Ourém, tendo o documento sido assinado pelo Dr. Paulo Fonseca na qualidade de Presidente da edilidade oureense e o General Newton Pereira em representação da Guarda Nacional Republicana.

protocolo GNR 012

Na ocasião, o Dr. Paulo Fonseca a parceria existente entre o Município e a GNR lembrando a “parceria activa de colaboração que se pretende alargar, nomeadamente, após as obras de requalificação da avenida, acrescentando equipamentos de vigilância estando prevista a colocação de câmaras de vigilância também no novo túnel”. De referir que actualmente se encontram activados quatro sistemas de vídeovigilância, colocados em pontos estratégicos e que permitem que as forças de segurança operem a partir do Centro de Controlo, instalado no Posto da GNR de Fátima, promovendo uma gestão eficaz da fluidez rodoviária.

Para o presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, a especificidade de Fátima, atendendo ao facto de se tratar de uma “montra do país, esta cidade merece ser acolhida e atendida com especial empenho pelas autoridades locais, regionais e nacionais”, revelando a existência de “uma ambição para Fátima, bem visível no projecto de Fátima 2017, e para a qual contamos com a GNR”. 

Após a assinatura deste Protocolo, o Tenente-general Luis Manuel dos Santos Newton Parreira, Comandante-geral da GNR, manifestou a sua ligação à cidade de Fátima, desde 2008, ano em que a GNR tomou conta da segurança deste território. “Desde o início foram identificados alguns problemas de segurança, quer no interior do recinto do Santuário, relacionados sobretudo com pequenos furtos, mas especialmente na distribuição do tráfego, nos dias de maior afluência de peregrinos”.

E esta é a matéria que serve o presente protocolo, “ao permitir a adopção de medidas e mecanismos que garantam a segurança e fluidez rodoviária quer dos habitantes quer dos peregrinos, promovendo uma resposta adequada e eficaz”.

O Comandante Geral Newton Parreira agradeceu ainda “o investimento forte que autarquia tem realizado na ‘montra’ do país que é Fátima”.

protocolo GNR 037

A actuação da Guarda Nacional Republicana tem sido essencial para manter a segurança dos peregrinos no Santuário de Fátima.

protocolo GNR 046[1]

Na imagem, o Dr. Paulo Fonseca oferece uma lembrança simbólica ao General Newton Pereira. 



publicado por Carlos Gomes às 13:46
link do post | favorito
|

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE OURÉM E A GNR

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

TENDENTE À COORDENAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE SISTEMA DE CONTROLO

DA MOBILIDADE NA COVA DA IRIA

MUNICÍPIO DE OURÉM E GUARDA NACIONAL REPUBLICANA

O Município de Ourém, adiante designado como MO,

instituição pública, pessoa colectiva n.º 501280 740, com sede na Praça D. Maria II, n.º 1, 2490-499 Ourém, aqui representada pelo Presidente da Câmara Municipal, Paulo Alexandre Homem de Oliveira Fonseca, com poderes para o acto,

E

A Guarda Nacional Republicana, adiante designada por GNR,

pessoa colectiva de direito público número 600008878, com Comando-Geral sito no Largo do Carmo - 1200-092 Lisboa, representada por S. Exa. o Comandante-Geral da Guarda Nacional Republicana, Tenente-General

Luís Manuel dos Santos Newton Parreira, com poderes para o acto.

Considerando que:

1. A cidade de Fátima, pela sua importância religiosa e cultural, tem uma elevadíssima afluência de peregrinos ao longo de todo o ano, com especial incidência para os períodos que rodeiam os dias 13 de cada mês, o que justifica a adopção de medidas e de mecanismos que garantam a segurança e fluidez rodoviária, dos habitantes e dos peregrinos e a resposta adequada e global;

2. A Câmara Municipal de Ourém manifestou disponibilidade para cooperar com a Guarda Nacional Republicana, no tocante à gestão da fluidez rodoviária atravéz de um eficaz Centro de Controlo e Sistema de CCTV;

3. O Centro de Controlo e Sistema de CCTV irá contribuir decisivamente para reforçar as condições necessárias para a circulação rodoviária conferindo, maior eficácia operacional por parte da GNR em caso de incidentes, constituindo um importante instrumento complementar da actividade policial, tanto preventiva, como reactiva.

É outorgado, acordado e livremente aceite pelas partes o presente Protocolo de Cooperação, que se rege pelas seguintes cláusulas:

Cláusula 1.ª (Objecto e âmbito)

1. O presente Protocolo tem por objecto a activação do Centro de Controlo e Sistema de CCTV de locais públicos, no interior da Cova da Iria em Fátima, por software de gestão integrada dos dispositivos instalados no terreno: sistema de gestão do estacionamento; painéis dinâmicos de encaminhamento dos fluxos rodoviários; imagens de CCTV; detectores de tráfego, adquiridos e instalados pela Câmara Municipal de Ourém a utilizar como instrumento privilegiado e comple­mentar da actividade policial no que respeita à circulação rodoviária.

O Centro de Controlo tem como principais funções:

a) Promover a segurança rodoviária através do ordenamento e da disciplina do trânsito;

b) Controlar a gestão dos acessos aos parques de estacionamento;

c) Controlar o funcionamento do estacionamento tarifado na via pública;

d) Validar / Accionar a informação dinâmica disponível de encaminhamento de fluxos;

e) Garantir uma gestão dinâmica e em tempo real do cartão de autorização condicionada de circulação;

f) Através do Sistema CCTV:

- Proteger e salvaguardar pessoas e bens, no que respeita à circulação rodoviária,

- Controlar e monitorizar o tráfego rodoviário (circulação),

- Detectar e prevenir acidentes,

- Prestar assistência rodoviária,

g) Disponibilizar informação operacional às forças e de apoio aos peregrinos;

h) Analisar dados históricos, no sentido de aferir os procedimentos em vários cenários de procura tipo;

i) Divulgar, articuladamente com outras entidades, recomendações para o público em geral (a disponibilizar por exemplo no Portal de Informação Online).

2. No âmbito do presente Protocolo as Partes comprometem-se a:

a) Cooperar na utilização do Centro de Controlo e Sistema CCTV;

b) Promover a realização de acções tendentes à informação dos visitantes, e moradores das áreas envolventes, sobre o Centro de Controlo e Sistema CCTV, as suas características, os fins a que se destinam e as medidas de salvaguarda dos direitos fundamentais das pessoas;

c) Desenvolver as acções necessárias ao bom funcionamento do Centro de Controlo e Sistema CCTV, assegurando as adequadas estruturas de apoio e de manutenção.

Cláusula 2.ª (Direitos e Obrigações das Partes)

1. O Município de Ourém, ou quem por si delegar, no âmbito do presente protocolo, obriga-se a:

a) Disponibilizar um Centro de Controlo, nas instalações da Guarda Nacional Republicana, com valências na gestão do estacionamento, circulação rodoviária, informação ao público, compreendendo o hardware e software, nomeadamente: servidor, software de gestão integrada dos dispositivos instalados no terreno, sistema de gestão do estacionamento, painéis dinâmicos de encaminhamento dos fluxos rodoviários, detectores de tráfego, assegurando o seu regular funcio­namento e manutenção;

b) Disponibilizar o sistema CCTV, compreendendo o hardware e software, nomeadamente as câmaras necessárias, periféricos, sistemas de suporte, as aplicações e a central, assegurando o seu regular funcionamento e manutenção;

c) Garantir as necessárias adaptações das instalações da Guarda para comportar os sistemas anteriormente referidos;

d) Garantir a utilização do sistema à GNR;

e) Elaborar e aprovar um plano de sinalização sobre o qual seja aplicado o sistema.

2. A Guarda Nacional Republicana, no âmbito do presente protocolo, obriga-se a:

a) Garantir a operacionalidade do Centro de Controlo, através da utilização dos seus recursos humanos e instalações a serem adaptadas pela CMO, assegurando que cumpra a gestão de estacionamento e da circulação, de sinalização dinâmica e de informação ao público, de modo a optimizar a adequação da oferta à procura e distribuir de forma mais equilibrada os fluxos rodoviários;

b) Garantir a correcta utilização do sistema CCTV, assegurando que este cumpra as finalidades para que foi criado, com plena salvaguarda dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos, no âmbito da legislação em vigor;

c) Assegurar que o tratamento de dados decorrente da instalação e utilização das câmaras se processa nos termos da Lei n.º 1/2005, de 10 de Janeiro;

d) Fornecer os dados das contagens de tráfego, com base na tecnologia disponibilizada, para posterior análise, pelo Município, ou quem por si delegado, no sentido de aferir os procedimentos em vários cenários de procura tipo;

e) Divulgar, articuladamente com outras entidades, recomendações para o publico em geral, a disponibilizar designa­do no Portal de Informação Online;

f) Cooperar com o Município de Ourém, ou quem por si delegado, na implementação de medidas e mecanismos com­plementares de segurança rodoviária.

Cláusula 3.ª (Cooperação e informação)

1. As Partes cooperam na realização de acções de informação sobre o Centro de Controlo e sistema CCTV, realizadas de forma conjunta ou promovidas com informação prévia à outra parte.

2. Os materiais de informação a editar no âmbito da aplicação e utilização do Centro de Controlo e sistema CCTV ou noutras informações de segurança aos cidadãos devem, preferencialmente, conter as designações, menções e símbolos das Partes, ou outras que lhes estejam afectas e por elas designadas.

Cláusula 4.ª (Vigência do protocolo)

1. Este protocolo é válido por um ano, sendo renovável automática e sucessivamente por períodos iguais de tempo, se nenhuma das Partes o denunciar, mediante carta registada enviada à contraparte com a antecedência mínima de sessenta dias, em relação ao termo do prazo que estiver em curso.

2. O presente Protocolo pode ser alterado ou revogado por acordo entre as Partes.

Cláusula 5.ª (Resolução do Protocolo)

1. O incumprimento, por qualquer das Partes, das obrigações constantes no presente Protocolo, confere à outra Parte o direito à respectiva resolução

2. A resolução deverá ser notificada à Parte faltosa, através de carta registada com aviso de recepção, operando au­tomaticamente a contar da sua recepção.

-

O presente Protocolo é assinado e rubricado em 2 (dois) exemplares, de igual valor, um por cada uma das Partes.



publicado por Carlos Gomes às 13:45
link do post | favorito
|

Tentações gastronómicas com sabor alentejano

image001



publicado por Carlos Gomes às 10:32
link do post | favorito
|

ANA OLIVEIRA EXPÕE NO ESTORIL

A Galeria de Arte da Junta de Freguesia do Estoril apresentou, no passado Sábado, dia 19 de Fevereiro, a Exposição “Estudos de Forma” que reuniu trabalhos de Ana Oliveira, Clara Almada e Pedro Banza. A exposição vai estar patente ao público até ao próximo dia 17 de Março, de Terça-feira a Sábado, entre as 10 horas e as 18 horas. A Galeria de Arte encontra-se instalada no edifício da Junta de Freguesia do Estoril, sito na rua de Santa Rita, 45.

Magnolia 020

Neste certame, Ana Oliveira esteve representada através dos seus desenhos. As suas esculturas encontram-se neste momento na Sala de Exposições Temporárias do Centro Cultural e Associativo Dr. Marques Crespo, em Estremoz, patentes ao público até ao próximo dia 5 de Março.

Ana Oliveira nasceu em Ourém e vive na Atouquia. É licenciada em Escultura pela  Faculdade de Belas Artes de Lisboa e mestranda em Escultura Pública. Tem realizado e participado em bastantes exposições individuais e colectivas, em Portugal e no estrangeiro, algumas das quais em Ourém, encontrado-se nomeadamente representada com a escultura “Oureana” no Jardim posterior ao edifício dos Paços do Concelho de Ourém.

Magnolia 022

As artistas Ana Oliveira e Clara Almada.

Magnolia 015

O público revelou bastante interesse pelos trabalhos expostos.

Magnolia 013

A exposição registou um boa afluência de público.

Magnolia 012

Os desenhos de Ana Oliveira foram especialmente apreciados.

Magnolia 017

Ao centro da sala exibem-se algumas esculturas de Clara Almada e Pedro Banza.

Magnolia 026

As imagens apresentam o aspecto da Galeria de Arte da Junta de Freguesia do Estoril.

Magnolia 024



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Domingo, 20 de Fevereiro de 2011
Postal ilustrado mostra Procissão das Velas

img061

A vista Colecção Dúlia escolheu duas imagens nocturnas das celebrações do dia 13 de Maio para tema deste postal.

O grafismo empregue, incluindo o tamanho exagerado das cercaduras e a opção pela inclusão de duas gravuras no mesmo postal prejudicou claramente a qualidade das fotografias. A palavra Fátima aparece desnecessariamente sobre as duas imagens.

Trata-se de uma edição relativamente recente, certamente com pouco mais de uma dezena de anos.

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Sábado, 19 de Fevereiro de 2011
MUSEU ORGANIZA OFICINA DE TEATRO INFANTIL

185951_179878405389375_100001016504360_395594_1855



publicado por Carlos Gomes às 13:53
link do post | favorito
|

MONAPO: MUNICÍPIO MOÇAMBICANO GEMINADO COM OURÉM

monapo 

Foto: http://www.progov.org.mz/pt/monapo.php

 

Monapo é um município de Moçambique geminado com Ourém desde 6 de Junho de 2001. Situado a Este da Província de Nampula, limitado a norte pela região de Naquite, onde começa a reserva florestal Maziotela, a Sul pelo rio Ampuesse e a este pelo rio Namirucuruco que por sua vez limita com o Distrito de mossuril e a Oeste pela região de Evate-Carapira. Nacala, conhecida pelo seu porto, dista 65 quilómetros de Monapo.

No seguimento da geminação celebrada com Ourém, foi firmado um acordo de cooperação que se traduziu na elaboração de um furo de água, tendo sido enviado apoio monetário que possibilitou a partir de então o abastecimento de água à população local, a qual até então era servida de água de má qualidade captada á superfície.

Em 2007, Ourém recebeu uma comitiva proveniente de Monapo, dirigida pelo respectivo Presidente do Conselho Municipal, a qual efectuou diversas visitas ao concelho e a algumas empresas a fim de conhecer a nossa realidade e dar a conhecer Monapo e as suas potencialidades. Em 2009, Ourém recebeu a visita do Presidente daquele município moçambicano, Sr. João Luís, que também se inteirou da realidade do Concelho de Ourém.

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 00:10
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2011
OURÉM CELEBRA PROTOCOLO COM GNR RELATIVO AO SISTEMA DE VIDEOVILIGÂNCIA EM FÁTIMA

A Câmara Municipal de Ourém e a Guarda Nacional Republicana vão celebrar um protocolo relativo ao sistema de Videovigilância instalado na cidade de Fátima. A cerimónia vai decorrer na próxima Segunda-feira, dia 21 de Fevereiro, no Salão Nobre do Edifício dos Paços do Concelho, em Ourém.

O documento será assinado pelo Dr. Paulo Fonseca na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Ourém e pelo Comandante Geral da Guarda Nacional Republicana, General Newton Parreira.



publicado por Carlos Gomes às 19:14
link do post | favorito
|

ANTIGOS ALUNOS DA ESCOLA PROFISSIONAL DE OURÉM E DA ESCOLA DE HOTELARIA DE FÁTIMA PROMOVEM ENCONTRO

programa_encontros

Os antigos alunos dos dois estabelecimentos de ensino vão encontrar-se no Hotel Santa Maria, em Fátima, no próximo dia 26 de Fevereiro, para conviver e recordar os momentos ali vividos. O Encontro de Antigos Alunos da Escola Profissional de Ourém e da Escola de Hotelaria de Fátima vai efectuar-se de acordo com o seguinte programa:

Hotel Santa Maria:

          17H30 – Recepção

          18H00 – Apresentação do filme “20 anos”

          18H15 – Contributo de antigos alunos

          18H30 – Distinções

          19H00 – Intervenção de entidades oficiais



publicado por Carlos Gomes às 15:54
link do post | favorito
|

REALIZA-SE DOMINGO, EM FÁTIMA, A FESTA LITÚRGICA DOS BEATOS FRANCISCO E JACINTA MARTO

Dois quadros legados por João Paulo II levados em procissão.

A festa litúrgica dos beatos Francisco e Jacinta Marto vai ter lugar no próximo Domindo, dia 20 de Fevereiro, no Santuário de Fátima. Pela primeira vez, a festa inclui uma vigília de oração junto dos túmulos dos beatos e a realização de uma procissão com representações dos dois videntes em duas telas oferecidas por João Paulo II.

_thumb4CA8E78O6_4d58fa130b584

O programa definido este ano para a celebração da Festa Litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta Marto tem como novidade a realização de uma vigília de adoração, junto dos túmulos dos videntes, que decorrerá na noite do dia 19 de Fevereiro, sábado.

Amanhã, dia 19 de Fevereiro, às 21:30, recitar-se-á, como habitualmente, o Rosário, na Capelinha das Aparições. Nesta noite, com carácter inédito, seguir-se-á uma procissão de velas, com a Cruz luminosa à frente, até à Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. No andor irá a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima.

Na Basílica realizar-se-á uma Vigília de Adoração junto dos túmulos de Francisco e Jacinta Marto. O momento incluirá a veneração das relíquias dos beatos. Para ajudar a um maior ambiente de oração, apenas haverá iluminação no presbitério e junto do lugar da tumulação dos beatos. Os fiéis serão convidados a permanecer de vela acesa.

Nas palavras do Reitor do Santuário de Fátima, P. Virgílio Antunes, todo o programa para este momento e para as celebrações do dia seguinte – Rosário às 10:00 na Capelinha das Aparições e Eucaristia às 11:00 na Igreja da Santíssima Trindade – são um convite à interiorização, sob a luz dos pequenos videntes a quem João Paulo II chamou “candeias que Deus acendeu”.

As breves vidas de Francisco e Jacinta Marto, a reflexão sobre os seus testemunhos e contemplação dos seus ensinamentos, marcarão todas as celebrações.

“Há tantas vertentes que estas crianças continuam a ensinar-nos, a possibilitar-nos de fazer catequese no amor a Deus, no amor aos outros, no encontro e no amor à natureza, e, depois, na própria ligação com a fé Cristã. É quase um não acabar de possibilidades”, sublinha o reitor.

Também o dia 20 de Fevereiro, no aniversário da morte de Jacinta Marto, ficará marcado por uma novidade. Isto porque, após a recitação do Rosário, a procissão em direcção à Igreja da Santíssima Trindade integrará neste dia duas telas representativas de cada um dos beatos.

Os quadros, datados de Maio de 1999, que seguirão em procissão e que depois, durante todo o dia, serão colocados no presbitério da igreja, são da autoria de Marcello Cassinari Vettor. De 120x80, são duas pinturas a óleo e folha de ouro sobre tela. Foram oferecidos a João Paulo II pela Associação Difendere la vita com Maria, aquando da peregrinação deste papa ao Santuário de Fátima, a 13 de Maio de 2000, data da beatificação dos videntes, e foram legados ao Santuário de Fátima por este pontífice.

Na leitura da secção de Arte Sacra e Património do Santuário do Fátima, “tal como quando figura Francisco, o pintor toma a liberdade dos profetas, antecipando o atributo iconográfico dos que já são cultuados: constituída por pequenas partículas de folha de ouro, por detrás da figura de Jacinta, desenhou uma enorme auréola dourada, qual sol de luz que bem realça o rosto da vidente que, a partir do ano 2000, é considerada pela Igreja, candeia que Deus acendeu”.



publicado por Carlos Gomes às 14:07
link do post | favorito
|

Há Carnaval na Freixianda!

cartaz_carnaval_2011



publicado por Carlos Gomes às 00:10
link do post | favorito
|

O que faz o marco geodésico no Castelo de Ourém?

Imagem 105

No cimo da torre de menagem do Castelo de Ourém, uma pequena construção cilíndrica de cor branca com uma faixa preta domina a paisagem, conferindo o objecto bizarro uma imagem algo enigmática à traça medieval do Castelo de Ourém. Trata-se simplesmente de um marco geodésico, ali colocado por se tratar de um ponto notável ou seja, com elevação suficiente para ser avistado a partir de outros pontos que fazem parte da triângulação geodésica que determina o posicionamento geográfico representado em valores de latitude e longitude. Aparentemente complexo, mais não constituem do que as coordenadas geográficas que se encontram na base dos sistemas GPS (Sistema de Posicionamento Global) cuja utilização se encontra vulgarizada.
Estes marcos geodésicos, colocados em posições elevadas e geralmente isoladas a partir das quais se pode avistar outros marcos geodésicos, constituindo o Picoto da Milriça, em Vila de Rei, o que assinala o centro geográfico do país, são da responsabilidade do Instituto Geográfico Português.
Porém, apesar da sua importância, não se vislumbra a necessidade do marco geodésico do Castelo de Ourém se encontrar de forma tão visível, sobre as muralhas, agredindo a imagem do monumento histórico, quando tal situação nem sequer se verifica nos demais castelos existentes um pouco por todo o país. E, tratando-se de um monumento nacional, faria todo o sentido que o IGESPAR providenciasse junto do Instituto Geográfico Português a sua colocação num local mais discreto, sem prejuízo da sua função. Talvez, para que tal medida venha a ser tomada seja necessário que a edilidade oureense providencie a sensibilização das entidades responsáveis!

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2011
Uma conta por resolver...

pic4

Admito que nutro alguma admiração pelas pessoas que conseguem, na aridez dos números, extrair algum prazer pessoal, embrenhando-se em profundos cálculos contabilísticos que por vezes mais se afiguram como cabalísticos, em tornos dos quais, a maior parte dos cidadãos não chega a alguma conclusão. É o que se verifica, regra geral, com as discussões em torno das despesas efectuadas pelos governos e pelas autarquias, por mais interessantes e necessárias que as mesmas se apresentem.

Apesar da minha iniciação pessoal nos ritos dos balancetes contabilísticos, existem situações do nosso quotidiano que nos apresentam questões de aparente fácil resolução as quais, não obstante a simplicidade das suas formas, parecem-me não raras as vezes de impossível resolução. Uma dessas situações que ainda me intriga resulta do seguinte caso ocorrido em Ourém:

Há algum tempo, juntamente com dois amigos, deslocámo-nos a um conhecido restaurante cá do burgo para almoçar, aproveitando para tratarmos de assuntos particulares. Tendo a ementa escolhida sido idêntica para os três comensais uma vez que foi escolhido o chamado “prato do dia” e, no demais, os hábitos não diferirem, foi no final do repasto pelo empregado apresentada a conta a pagar de 30 euros, correspondendo portanto a 10 euros a cada um dos clientes do estabelecimento.

Embora tivéssemos detectado um ligeiro engano na conta, aliás nada de relevante, era nossa vontade não efectuar o pagamento como se nada se verificasse. Porém, um dos meus convivas lembrou-se de interpelar o empregado. Pelo que viemos posteriormente a apurar, este transmitiu ao patrão a nossa reclamação, pelo que este ordenou-lhe que devolvesse-nos 5 euros.

Sucede que, calculando o número de clientes que o aguardava, o empregado efectivamente devolveu-nos 3 euros ou seja, 1 euro a cada um, tendo guardado para si os 2 euros que sobraram. Assim, contas feitas, cada um dos três comensais apenas pagou 9 euros pela sua refeição, perfazendo no conjunto a quantia de 27 euros. Adicionando a este valor os 2 euros a que o empregado se abotoou, teremos a quantia global de 29 euros…

- Ainda hoje estou para saber o que foi feito de 1 euro?


tags:

publicado por Carlos Gomes às 14:29
link do post | favorito
|

OURÉM ADERE AOS "PREFEITOS PELA PAZ"

capture1

 

Carta enviada ao Presidente da Câmara Municipal de Ourém por Tadatoshi Akiba, Prefeito de Hiroshima, na qualidade de Presidente da Organização de Prefeitos pela Paz, a convidá-lo a aderir à organização.


tags:

publicado por Carlos Gomes às 11:47
link do post | favorito
|

ESCULTORA ANA OLIVEIRA EXPÕE NO ESTORIL

272369

“Estudos de Forma” é o tema da Exposição de desenho e escultura que os artistas Ana Oliveira, Clara Almada e Pedro Banza vão apresentar na Galeria da Junta de Freguesia do Estoril a partir do próximo dia 19 de Fevereiro até dia 17 de Março, a funcionar de Terça-feira a Sábado, entre as 10 horas e as 18 horas.

Esta constitui uma oportunidade sobretudo para os oureenses radicados na região de Lisboa apreciarem os trabalhos destes escultores, com natural interesse pelas obras de arte da escultora oureense Ana Oliveira. A Galeria da Junta de Freguesia do Estoril situa-se na Rua de Santa Rita, 45.



publicado por Carlos Gomes às 10:38
link do post | favorito
|

Gru o Maldisposto (Dobrado) 3D

4d2475c5-120f-489f-a711-c58416f85ffd

Dia 20 de Fevereiro, no Museu Municipal de Ourém!

Num feliz bairro suburbano, rodeado por pequenas cercas brancas, com roseiras floridas, encontra-se uma casa negra com a relva morta. Sem o conhecimento dos vizinhos, escondido por baixo desta casa, existe um vasto esconderijo secreto… Rodeado por um pequeno exército de Mínimos está Gru, planeando o maior golpe na história do mundo. Ele vai roubar a Lua... Gru adora tudo o que é maléfico. Armado com o seu arsenal de raios de encolher, raios de congelar e veículos de guerra para terra e ar, ele arrasa todos aqueles que se atravessam no seu caminho; até ao dia em que encontra três pequenas orfãs que vêm nele algo que ninguém mais viu: um potencial Pai.

 

Título Original: Despicable Me
Realizador: Pierre Coffin, Chris Renaud
Actores: Vozes de: David Fonseca, Nicolau Breyner
Produção: Illumination Entertainment/ Universal Pictures
Distribuidora: ZON Lusomundo Audiovisuais
País: EUA
Ano: 2010
Género: Animação/ Família
Classe Etária: M6
Duração (minutos): 95


publicado por Carlos Gomes às 09:32
link do post | favorito
|

Skyline - Os Alvos Somos Nós

capture2

 

No próximo dia 19 de Fevereiro, no Museu Municipal de Ourém

 

Género:Terror, Thriller, Ficção Científica 

 

Realização:

Collin Strause, Greg Strause 

Intérpretes

 

Eric Balfour, Scottie Thompson, Brittany Daniel, Crystal Reed, Neil Hopkins, David Zayas, Donald Faison

 

Sinopse

Los Angeles. Depois de uma festa pela noite dentro, um grupo de amigos é despertado por luzes estranhas, descobrindo um sem-número de naves alienígenas a sobrevoar tudo o que a sua vista alcança. Ameaçados por uma fonte de luz intensa que parece querer sugar, aos poucos, todos os seres humanos do planeta, o grupo terá de tentar encontrar uma forma de salvar as suas vidas.... Realizado pelos irmãos Colin e Greg Strause (realizadores de "Aliens vs. Predador - Requiem", com um extenso currículo em efeitos visuais), com um orçamento reduzido e utilizando como cenário principal o próprio apartamento de Los Angeles onde Greg mora, "Skyline" é o primeiro filme de uma série de ficção científica cuja principal premissa cita as recentes declarações do astrofísico inglês Stephen Hawking: "Se encontrarmos extraterrestres ou se extraterrestres nos encontrarem, imagino que será como quando Colombo encontrou a América. E o resultado não foi muito bom para os americanos nativos". O segundo filme da série encontra-se já em rodagem.



publicado por Carlos Gomes às 08:21
link do post | favorito
|

Folclore: das Paradas Agrícolas aos Cortejos Etnográficos

parada-agricola1

A imagem reproduz um artigo da revista Ilustração Portugueza que descreve uma Parada Agrícola realizada em Barcelos.

 

Os cortejos etnográficos constituem um espectáculo geralmente muito apreciado do público, mesmo comparativamente às exibições de ranchos folclóricos, vulgarmente designadas por festivais. Em diversas localidades do país, eles integram as respectivas festividades, atraindo milhares de forasteiros e tornando-se, quase sempre, um dos momentos mais apreciados do público. São exemplo o cortejo nas Festas em Honra de Nossa Senhora da Agonia, em Viana do Castelo e nas Feiras Novas em Ponte de Lima.

Nas aldeias e freguesias em redor, o povo prepara com afano a sua participação no aprazado cortejo, levando consigo os elementos mais característicos que de alguma forma identificam a sua terra, procurando representar aspectos peculiares dos ciclos do trabalho desde a sementeira do linho à sacha do milho, da pastorícia à produção do vinho. A acompanhar, a rusga ou o rancho a animar o desfile com as alegres rapsódias do folclore local. E o povo que se apinha à beira do passeio para ver passar os figurantes, interage com eles que, não se fazendo rogados, brinda os mais sequiosos com malgas de verdasco.

O aparecimento dos cortejos etnográficos remonta aos começos do século XX e tem a sua origem nas paradas agrícolas que então se realizavam como uma mostra das produções locais com vista a incentivar as actividades económicas e promover o desenvolvimento da respectiva região. O elemento etnográfico apenas surgia como uma forma de emprestar um ambiente pitoresco a contento de uma burguesia apreciadora de costumes por ela considerados bizarros. Porém, não constituía a sua principal finalidade, pese embora servirem para transmitir uma ideia de que o trabalho era valorizado e, como tal, o próprio povo que o realizava.

A revista “Ilustração Portugueza” dá-nos conta de diversas paradas agrícolas que então se efectuavam, aliás à semelhança das exposições de outros produtos como o objectivo de promover a sua venda e exportação. Juntamente com o jornal “O Século” a que se encontrava ligado e constituindo um instrumento de propaganda dos ideais republicanos e da maçonaria, aquela revista era especialmente difundida entre os sectores burgueses estabelecidos nos centros urbanos de quem, aliás, recebia os clichés e as notícias que publicava, mantendo uma rede de correspondentes que se estruturava paralelamente à própria organização política.

A revolução industrial determinou a necessidade de se organizarem certames, alguns de projecção internacional, com vista à promoção dos produtos dos vários países e a divulgação das mais recentes realizações da indústria e da tecnologia. São tais eventos que estão na origem das exposições mundiais e nas grandes feiras industriais que são levadas a efeito pelas associações empresariais de diversos sectores de actividade. Mas, também a uma escala regional foram surgindo iniciativas do género que ainda subsistem, embora registando modificações que o tempo lhes impôs.

Ao mesmo tempo que se realizavam as paradas agrícolas, surgiam em diversas localidades grupos folclóricos mais ou menos constituídos como tal que serviam sobretudo para animar algum acontecimento ou festividade que então se realizava. Com o advento do Estado Novo, tais paradas agrícolas receberam novas influências e apresentaram um novo figurino. Mais do que promover os produtos regionais, os cortejos etnográficos passaram a transmitir uma nova ideologia assente na doutrina do Corporativismo pelo que, nalguns casos, chegaram mesmo a receber a denominação de “Festa do Trabalho” como sucedeu em Viana do Castelo. Entretanto, o aparecimento de numerosos ranchos folclóricos sob o incentivo e o patrocínio da Junta Central das Casas do Povo, da FNAT e da Mocidade Portuguesa veio colocar definitivamente o folclore como elemento central dos referidos desfiles, embora também associados a finalidades de propaganda e promoção turísticas.

A partir de então, o folclore ficou etiquetado e arrumado em gavetas que correspondem a uma divisão administrativa em províncias que foi ensaiada pelo Estado Novo mas que, na realidade, não passou de umas manchas coloridas no mapa de Portugal. Um pequeno punhado de ranchos de diversos pontos do país foi escolhido e especialmente apadrinhado para representar as respectivas províncias, o mesmo sucedendo com o artesanato, os trajes tradicionais e as próprias festas e romarias, como se a cultura tradicional das diferentes regiões assentasse num único padrão e, entre elas não existissem cambiantes de luz e cor e as pessoas não se influenciassem mutuamente no contacto entre si, na feira, no trabalho ou na romaria e as migrações internas fossem algo inexistente.

Quem assiste ao cortejo etnográfico que se realiza em Viana do Castelo por ocasião das Festas em Honra de Nossa Senhora da Agonia tem a probabilidade de deparar com a participação no referido desfile de algumas unidades industriais como os Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Sucede que, não se tratando propriamente de uma representação etnográfica, a mesma só poderá resultar de uma certa inspiração no figurino da “Festa do Trabalho” que outrora ali tinha lugar.

Nos tempos mais recentes, um tanto com base em modelos importados sobretudo dos antigos países socialistas, algumas localidades organizam geralmente por ocasião do respectivo feriado municipal um desfile daquilo a que costumam designar por “forças vivas” e que incluem indiscriminadamente e sem quaisquer preocupações de ordem estética, ranchos folclóricos, bandas de música, fanfarras dos bombeiros, colectividades desportivas, entidades fabris e toda a espécie de agremiações. Em lugar dos tradicionais arcos decorativos, as artérias que constituem o seu percurso são frequentemente engalanadas com bandeiras de cores variadas e formatos reduzidos, um género também ele originário daqueles países. Não se trata, pois, de um desfile etnográfico mas antes de uma manifestação política ao jeito municipalista ao qual os ranchos folclóricos emprestam o seu colorido e animação com o toque das suas gaitas.

Em síntese, o cortejo etnográfico representa um género de espectáculo que teve a sua origem como meio de propaganda com a finalidade de promover os produtos e actividades regionais, evoluindo para novas formas de acordo com as transformações sociais e políticas que entretanto se foram registando na sociedade portuguesa. Porém, continua a ser uma das componentes mais apreciadas do público sempre que as mesmas surgem integradas nas festividades, apresentando quadros animados e coloridos das tradições locais.

 

- GOMES, Carlos. in http://www.folclore-online.com/index.html

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011
VEREADORES DO PSD EXPLICAM PORQUE VOTARAM CONTRA A PROPOSTA DE ALIENAÇÃO DO EDIFÍCIO DOS MONFORTINOS

Relativamente ao processo de alienação do edifício dos Monfortinos, em Fátima, assunto debatido na reunião da Câmara Municipal de Ourém realizada ontem, dia 15 de Fevereiro, o AUREN recebeu do grupo de Vereadores do Partido Social Democrata a declaração de voto que a seguir se transcreve na íntegra:

 

DECLARAÇÃO DE VOTO

 

Regressa, novamente, à reunião de Câmara o famigerado processo de alienação do Edifício designado por “Monfortinos, sito em Fátima”.

Trata-se de matéria que já esteve anteriormente agendada, tendo, então, os Vereadores do PSD solicitado alguns elementos, julgados de essenciais, que os pudessem informar, e esclarecer, com vista a uma tomada de posição coerente e responsável, aquando da respectiva discussão.

Tais elementos foram, finalmente, facultados, no decurso da reunião de Câmara de 01 de Fevereiro do ano corrente.

Assim, após análise de todos os dados disponibilizados, os Vereadores do PSD decidiram, em consciência, votar contra a proposta da alienação do edifício dos Monfortinos, pelas seguintes razões:

1. Como é do conhecimento geral a actividade económica encontra-se em forte contracção, pelo que entendemos que este será o momento menos conveniente para proceder à alienação de qualquer bem, muito menos na área do imobiliário;

2. O valor agora proposto (3.000.000,00 Euros) para a hasta pública, não reflecte, minimamente, a totalidade dos custos até agora dispendidos pela Autarquia com o edifício. Senão vejamos: o custo inicial do imóvel foi de 2.500.000,00 Euros. Se a esta importância acrescentarmos as benfeitorias efectuadas no montante de  403.592,53 Euros e, ainda, os valores da inflação a calcular a partir do ano da aquisição do edifício, facilmente concluiremos que algo não bate certo. Estas nossas considerações são sustentadas pela avaliação que oferecemos à Câmara, efectuada por um perito oficial, e que avalia o Edifício e o terreno entre 3.557.251,28 Euros e 4.708.081,53 Euros, e tendo em conta que a avaliação que nos é apresentada pela Câmara situa-se entre os 2.450.000,00 Euros e os 2.550.000,00 Euros;

3. Também não podemos, de modo algum, concordar com a proposta de isenção de IMT, bem como das taxas legais, ao futuro comprador, no que respeita ao projecto de remodelação a apresentar nos serviços técnicos do Município. Se tal vier a acontecer irá abrir-se um grave precedente, de contornos manifestamente  discriminatórios, perante outras operações semelhantes, eventualmente já realizadas ou a realizar no futuro;

4. É referido, na proposta que nos foi apresentada, que o futuro comprador obriga-se a manter as valências actualmente em funcionamento no edifício, como sejam: Conservatório de Música de Ourém /Fátima e Escola de Hotelaria de Fátima, mediante o pagamento de uma renda mensal de 15.000,00 Euros, o que totaliza 180.000,00 Euros anuais. Isto é, o Município passa de Proprietário a Inquilino, em condições manifestamente desfavoráveis.

Tendo em consideração as naturais dificuldades das Entidades responsáveis pelas aludidas actividades, em termos de capacidade económica para a construção de novas instalações, poderemos chegar facilmente a estas simples conclusões:

Se estimarmos um prazo de 5 anos - que não é exagerado – para que tais Entidades possam, finalmente, dispor de instalações próprias, encontraremos um encargo para a Autarquia, em termos de rendas, no valor de 900.000,00 Euros, a que deve acrescer a importância de 1.250.000,00 Euros, correspondente à parcela que ainda falta pagar pela aquisição do edifício.

Significa isto que, a ser realizado o negócio, nos termos anunciados, o Município de Ourém não recolhe qualquer mais-valia, nem sequer recupera o investimento que realizou.

Ourém, 15 de Fevereiro de 2011

Os Vereadores do PSD



publicado por Carlos Gomes às 19:10
link do post | favorito
|

INSIGNARE organiza tertúlia sobre os jovens e o mundo da droga

image001

O Centro Novas Oportunidades da INSIGNARE vai organizar uma Tertúlia sobre os jovens e o mundo da droga, tendo como mote o livro de Maria Teresa Maia Gonzalez “A Lua de Joana”. A iniciativa tem lugar no próximo dia 18 de Fevereiro, pelas 20h30, na Escola Profissional de Ourém.
Pais, jovens e educadores para encontrar-se para refletir acerca destes temas, contando com a presença do Doutor Adelino Antunes, sociólogo, assistente social e professor universitário, com experiência académica e profissional nesta área, sendo ainda um excelente comunicador que vai seguramente incentivar a partilha de experiências.
Numa sociedade em que tempo é dinheiro e cada segundo se apresenta precioso, em que as crianças crescem e brincam cada vez mais sozinhas, em que os pais não têm tanto tempo para dedicar à família, o livro “A Lua de Joana” serve de ponto de partida para uma reflexão acerca da relação entre pais e filhos, do tempo que dedicam uns aos outros e as razões que por vezes levam os jovens a enveredar pelo mundo das drogas.

tags:

publicado por Carlos Gomes às 18:25
link do post | favorito
|

OURÉM PROMOVE REDE DE COMUNICAÇÕES DE SOCORRO E EMERGÊNCIA ALTERNATIVA

A Câmara Municipal de Ourém vai celebrar um protocolo de colaboração juntamente com a Compagnie Génerale dês Eaux (Portugal), a S.A. (CGE) e a Associação de Radioamadores do Distrito de Leiria (ARAL) com vista à implementação de uma rede de Comunicações de Socorro e Emergência Alternativa. A cerimónia vai ter lugar no próximo dia 18 de Fevereiro, pelas 10 horas, no Salão Nobre do edifício dos Paços do Concelho.

Este protocolo visa criar condições para se estabelecer uma rede de comunicações de socorro e emergência alternativa, em situações de emergência declarada, sempre que a acção for solicitada, ou quando tal se justifique.

Como preâmbulo no documento que será assinado na próxima sexta-feira, apresentam-se as condições climatéricas, as características geológicas, as actividades socioeconómicas do concelho de Ourém, em concreto a indústria, a actividade dos transportes e a exploração de recursos naturais, como vertentes susceptíveis de provocar eventuais acidentes ou catástrofes que poderão causar um elevado número de vítimas, danos materiais e ainda alterações significativas ao ambiente e património. Por este facto, considera-se, de vital importância a inter-operacionalidade das comunicações alternativas de emergência.

O protocolo de cooperação a celebrar entre o Município de Ourém, a CGE, e a ARAL, que terá a vigência de 3 anos, sendo renovado automaticamente



publicado por Carlos Gomes às 16:13
link do post | favorito
|

OURÉM APOSTA NA PAZ MUNDIAL

O Município de Ourém acaba de integrar a organização “Mayores of Peace” ou seja, “Organização de Prefeitos pela Paz”. O Dr. Paulo Fonseca assinou o respectivo formulário de adesão que será enviado a Tadatoshi Akiba, Prefeito da cidade japonesa de Hiroshima e Presidente da referida organização.

fotos 238[1]

A “Mayors of Peace” da qual Ourém é membro desde a passada Quarta-feira, é uma rede de municípios criada em 1982 com vista à promoção da paz mundial.

A organização é dirigida pelos presidentes dos municípios de Hiroshima e Nagazaki, visando a criação de um mundo livre de armas nucleares na esperança de que a tragédia atómica jamais se repita. A “Mayors of Peace” foi registada como uma Organização Não Governamental das Nações Unidas no Conselho Económico e Social da ONU. Conta actualmente com 4.515 ciadades associadas, das quais 2.138 são cidades europeias.

Recordamos que a martirizada cidade de Nagazaki constituía uma herança da presença portuguesa no Japão e um dos símbolos dos nossos laços culturais com aquele país.


tags:

publicado por Carlos Gomes às 12:14
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

BLOGUE "AUREN" SUSPENDE A...

A INQUISIÇÃO EM OURÉM

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

GRUPOS LINGUÍSTICOS APRES...

PONTIFICIA ACADEMIA MARIA...

D. ANTÓNIO MARTO COMPARA ...

LEIRIA MOSTRA TRAJE TRADI...

BISPO DE SETÚBAL PRESIDE ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA APRES...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

PAN QUER DISCUTIR MOBILID...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

OURÉM: OS MISTÉRIOS DA SI...

FAPWINES ACRESCENTA ROSÉ ...

ESTUDO REVELA QUE 62% DOS...

“UM LOUVOR A MARIA” LEVA ...

MADRE TERESA ERA TANTO DE...

TOCADORES DE CONCERTINA R...

AUTORIDADES DE OURÉM FELI...

DEPUTADO MENDES CORREIA E...

OURIENSES FAZEM EXCURSÃO ...

ALVAIÁZERE: PUSSOS REALIZ...

OURÉM: RIBEIRA DO FÁRRIO ...

OURÉM: OLIVAL ESTÁ EM FES...

QUANDO VISITA OFICIALMENT...

CAÇADORES MARCAM ENCONTRO...

OURÉM TEM FESTA GRANDE NO...

OURÉM EVOCA DIÁSPORA E CU...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

O ZOROASTRISMO E A SUA IN...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

OURÉM: RIBEIRA DO FÁRRIO ...

ALVAIÁZERE: PUSSOS REALIZ...

OURIENSES FAZEM EXCURSÃO ...

PAPA ENVIA CARTA AO 24º C...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA CELEB...

OURÉM LEVA MÚSICA, DANÇA,...

OURÉM REGRESSA À IDADE MÉ...

OURÉM: FREIXIANDA ESTÁ EM...

ALVAIÁZERE REALIZA FESTIV...

RIO DE COUROS REALIZA FEI...

ALVAIÁZERE: PELMÁ ESTÁ EM...

TOCADORES DE CONCERTINA R...

PARTIDO "OS VERDES" COLOC...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

OURÉM REGRESSA À IDADE MÉ...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds