Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.
Terça-feira, 31 de Julho de 2012
JÁ PROVOU OS DELICIOSOS PASTÉIS DE OURÉM?

Perucha-festa 024

Em Ourém existe um doce que é uma verdadeira guloseima e está a fazer as delícias de muita gente. Trata-se do pastél de Ourém, uma iguaria magnificamente confecionada pela Pastelaria Alfa, em plena Avenida D. Nuno Álvares Pereira.

Com um paladar requintado, os pastéis de Ourém estão a conquistar inúmeros adeptos e a afirmar-se como um dos ex-líbris da melhor doçaria do Concelho de Ourém. Se ainda não provou os deliciosos pastéis de Ourém, não sabe o que está a perder!

Perucha-festa 026

Perucha-festa 027



publicado por Carlos Gomes às 22:17
link do post | favorito
|

OURÉM: CARVALHAL FESTEJA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

A Freguesia de Rio de Couros engalanou-se no passado fim-de-semana para os tradicionais festejos em honra de Nossa Senhora de Fátima. Para além das celebrações religiosas que são devidas, não faltou a vertente profana da festa com a realização de jogos tradicionais, exibição de folclore, banda de música e muita animação para todos os gostos.

251862_4061876917813_2097923218_n

Os mordomos seguiam na procissão com as suas opas vermelhas os andores de Nossa Senhora de Fátima e Santo António enquanto a Banda Filarmónica de Outeiro Grande, de Torres Novas, abrilhantava o cortejo com as suas notas musicais, conferindo à cerimónia uma especial solenidade. As moças transportavam quatro andores de bolos magnificamente enfeitados.

No interior da capela, os arranjos florais aumentavam ainda a sua beleza refletindo o ambiente de festa e alegria que era vivido pela comunidade.

580856_4061879517878_227806219_n

Também o folclore de Ourém marcou a sua presença com a atuação do Rancho Folclórico do Pinheiro e Cabiçalva que fez uma demonstração da nossa cultura e tradições numa zona mais acentuadamente marcada pelas influências do Ribatejo.

Os festejos contaram ainda com a presença de diversos autarcas oureenses, mormente o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, tendo constituído um momento de convívio com a população de Rio de Couros.

Fotos: Mensageiro de Rio de Couros

292333_4061945679532_189479564_n

384726_4061957679832_1747903722_n

582209_4061958439851_860788943_n

392303_4061884798010_476378734_n

487159_4061890358149_36408216_n

392334_4061887438076_1752110893_n

576110_4061888078092_1801704720_n

551110_4061948719608_341059152_n

551238_4061930239146_734405526_n

418377_4061890998165_213523493_n

384575_4061971120168_775206863_n

251808_4061929759134_2109856285_n

528839_4061944239496_1594631966_n

536633_4061969640131_619820250_n

547889_4061960399900_312445821_n

563879_4061989200620_41898672_n

487136_4062004360999_21188556_n

418644_4061997080817_411605772_n

309359_4061999600880_1753498795_n

311632_4062000160894_234334633_n

179175_4062002760959_367804862_n

293037_4061873237721_1769003502_n

251917_4062013121218_1341168608_n

599289_4061966640056_228736254_n



publicado por Carlos Gomes às 21:44
link do post | favorito
|

OURÉM: FORMNIGAIS FESTEJA A S. VICENTE



publicado por Carlos Gomes às 20:46
link do post | favorito
|

OFERTAS DE TRABALHO (31 DE JULHO A 7 DE AGOSTO DE 2012)

292688_101521366652591_100003841830712_7286_141345

O que é o GIP

GIP – Gabinete de Inserção Profissional de Ourém, uma estrutura de apoio ao emprego criada numa parceria entre a INSIGNARE – Associação de Ensino e Formação e o Instituto de Emprego e Formação Profissional.

O que faz:

O GIP promove a criação de emprego prestando o apoio a jovens e adultos desempregados com vista à definição e desenvolvimento do seu percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho.

Promove e agiliza a ligação entre as empresas e os potenciais colaboradores, com o objetivo de criar emprego.

Horário de Atendimento:

De 2ª a 6ª feira - 9H00 às 13H00 / 14H00 às 17H00

Horário de Funcionamento

De 2ª a 6ª feira - 9H00 às 13H00 / 14H00 às 18H00

Contactos:

Centro de Empresas - Piso Zero – loja 31

Rua Dr. Francisco Sá Carneiro - 2490-548 Ourém – Portugal

Telefone 916 342 286 / 249 540 900 ext-6856 Email: gip@insignare

Ofertas de Trabalho de 31 de julho a 7 agosto GIP Ourém

DIR.0072.12.07   

COZINHEIRO/A – Leiria

Restaurante no centro de Leiria procura jovem Cozinheiro/a com formação na restauração, para integrar equipa jovem e dinâmica.

DIR.0071.12.07   

PINTOR DE AUTOMÓVEIS: Vilar dos Prazeres:

Oficina de reparação procura: pintor automóvel. Contacte o GIP de Ourém.

DIR.0070.12.07   

MECÂNICO: Vilar dos Prazeres

Oficina de reparação procura: Mecânico automóvel. Contacte o GIP de Ourém               

DIR.0067.12.07

EMPREGADA LIMPEZA: Ourém

 Associação procura empregada de limpeza, horário 09:00-18:00, contrato de prestação de serviços. Transporte próprio/ Fátima/Ourém. Contacte o GIP de Ourém

DIR.0067.12.07   

AJUDANTE COZINHA: Fátima

Restaurante procura Ajudante de Cozinha com experiência na área da restauração. Polivalente para ajudar no serviço de mesa. Contacte o GIP de Ourém     

DIR.0066.12.07   

ESTÁGIO PROFISSIONAL GESTÃO/SECRETARIADO/A: Leiria

Empresa de consultadoria procura candidato a estágio profissional de nível 4 na área de gestão/secretariado. Envie CV para gip@insignare.pt

DIR.0065.12.07

EMPREGADAS LIMPEZA: Fátima

Empresa de Trabalho Temporário procura empregadas limpeza; 6º ano, mês de agosto tempo parcial horário a combinar. Contacte o GIP de Ourém.           

DIR.0064.12.07   

COZINHEIRA/O: Olival

Urgente: Café/Restaurante Procura Cozinheiro(a) com Experiência. Horário 09:00-18:00h contrato de 6 meses. Boa apresentação. Contacte o GIP de Ourém ou envie o currículo para gip@insignare.pt

DIR.0054.12.07

GESTOR TI&MARKETING/A - Seiça

Empresa voltada para mercado exportação procura pessoa com formação superior em Tecnologias de Informação. Exp. 3 Anos; capacidade multi-task, fluente em espanhol e/ou francês; Orientação para objectivos. CV se cumpre estes requisitos para gip@insignare.pt

DIR 0063.12.07

Operador Máquinas Roçadoras: Urqueira   

Empresa de silvicultura: procura pessoa c/ carta de condução e experiência em Máquinas Roçadoras para limpeza de terrenos. Contacte o GIP de Ourém     

DIR. 0032.12.07A               

Assistente de enfermagem veterinária Fátima

Clínica Veterinária procura Assistente com Formação em Enfermagem Veterinária. Envie CV para gip@insignare.pt

DIR.0025.12.07A

EMPREGADO MESA/BAR - Fátima

Urgente: Hotel com Restaurante admite pessoa empregado de mesa curso profissional hotelaria nivel 4. Integrar equipa jovem e dinâmica envie o CV para gip@insignare.pt

Ofertas do IEFP Ver ofertas no link http://www.netemprego.gov.pt/IEFP/pesquisas/pesqOfertas.do?estrangeiros=false

GIP de Ourém: Horário de Atendimento ao Publico: 9:00H-13:00H/14:00H-17:00H.



publicado por Carlos Gomes às 17:53
link do post | favorito
|

FREXIANDA: PARAGEM DE AUTOCARROS TEM NOVO ABRIGO

A Câmara Municipal de Ourém procedeu à substituição do abrigo de passageiros da paragem de autocarros existente junto à Igreja Paroquial da Freixianda. O atual abrigo possui um aspeto mais condigno para uma povoação com o estatuto de vila e serve melhor quem o utiliza. O anterior não passava de um amontoado de sucata a desfigurar a paisagem urbana.

Perucha-festa 080

Para além de inestético, o suposto abrigo não protegia sequer as pessoas que ali procuravam resguardar-se da chuva enquanto aguardavam a chegada do autocarro. Devido à sua localização, trata-se de uma paragem de autocarro bastante utilizada nomeadamente por ocasião dos dias de feira semanal na Freixianda.

Apraz-nos registar a substituição do referido abrigo da paragem de autocarros como sinal de que as gentes da vila da Freixianda merecem a devida atenção por parte da Autarquia Local.

Freixianda5Set 011.JPG

Antes era assim...



publicado por Carlos Gomes às 16:01
link do post | favorito
|

OURÉM FESTEJA A NOSSA SENHORA DE LURDES


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 15:40
link do post | favorito
|

FREIXIANDA: GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DE ABIÚL ANIMA FESTA NA PERUCHA

O Grupo de Danças e Cantares de Abiúl trouxe a Ourém o folclore das gentes do vizinho concelho de Pombal. Na Perucha, Freguesia da Freixianda, decorreram no passado fim-de-semana as tradicionais festas em honra de Nossa Senhora da Piedade.

Pelo palco da festa passaram diversos artistas e um conjunto musical que animaram sobretudo os mais jovens. Mas, de Abiúl, localidade relativamente próxima, o Grupo de Danças e Cantares emprestou uma alegria e um colorido muito especial com as suas danças e cantares e os seus trajes tradicionais. A preservação da cultura e da identidade das gentes da nossa região foi uma vez mais sublinhada com a atuação deste grupo folclórico, uma das vertentes das nossas festas populares que se espera não venha a desaparecer por imposição de outros géneros musicais de interesse comercial.

Perucha-festa 044

Perucha-festa 050

Perucha-festa 058

Perucha-festa 063

Perucha-festa 064

Perucha-festa 065

Perucha-festa 066

Perucha-festa 077

Perucha-festa 078

Perucha-festa 069



publicado por Carlos Gomes às 14:42
link do post | favorito
|

OURÉM SUBMETE A DISCUSSÃO PÚBLICA REGULAMENTO DE OCUPAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO

Conforme publicado no Diário da República nº. 147, II Série, de 31 de julho, o Município de Ourém submete a discussão pública o Regulamento de Ocupação de Espaço Público, o qual pode ser consultado em http://dre.pt/pdf2sdip/2012/07/147000000/2706927083.pdf



publicado por Carlos Gomes às 13:59
link do post | favorito
|

OURÉM: FREGUESIA DE MATAS PROMOVE FIM-DE-SEMANA CULTURAL E GASTRONÓMICO



publicado por Carlos Gomes às 13:37
link do post | favorito
|

A SEDE DE MILAGRES

A eucaristia internacional celebrada no último domingo no Recinto do Santuário de Fátima foi presidida por D. Paolo Romeo, arcebispo de Palermo, em peregrinação à Cova da Iria acompanhado pelo seu bispo auxiliar e por um grupo de peregrinos daquela diocese italiana. Outros grupos participaram na celebração, vindos de Portugal, Espanha e Itália.

Nas suas palavras durante a homilia e com base do texto do Evangelho para este domingo, do apóstolo S. João, o reitor do Santuário de Fátima lembrou que Deus continua a fazer milagres.

“Nos tempos difíceis que vivemos cresce a sede de milagres. Gostaríamos que Deus viesse resolver de forma imediata, fácil e, de preferência, indolor, os nossos problemas e os problemas daqueles que nos cercam, sobretudo daqueles que amamos, e esquecemo-nos facilmente que Jesus continua, de facto, a fazer milagres hoje, mas fá-los através de nós”, disse o padre Carlos Cabecinhas.

Em contraste com a atitude de Jesus e da criança, de compaixão e de partilha, o reitor apresentou a reacção dos discípulos, a “lógica da auto-suficiência”.

“É a lógica do cada um por si, que todos compreendemos muito bem, porque é sempre muito sedutora, sobretudo quando temos o necessário, mas que não é senão um outro nome para o egoísmo, mesmo que sob a capa de realismo”, afirmou para sublinhar que, contudo, “é esta atitude aparentemente realista que Jesus rejeita, ou melhor, que Jesus ultrapassa. Com a generosidade daquele menino que tinha cinco pães e dois peixes, Jesus sacia uma multidão”.

Mais do que pedir milagres, considera o sacerdote, “importa que nos disponhamos a deixar que Jesus Cristo continue e fazer milagres por nosso intermédio”.

O reitor evidenciou que também os videntes de Nossa Senhora em Fátima, após as aparições, foram exemplo do milagre da generosidade: “É sempre comovente, quando lemos as Memórias da Irmã Lúcia, reparar nos gestos simples que estas crianças tinham na partilha da sua merenda com os que mais precisavam”.

O reitor sublinhou ainda uma outra perspetiva do milagre da multiplicação dos pães: “A multiplicação dos pães é símbolo da eucaristia”.

“Em cada eucaristia, Jesus continua a saciar a nossa fome, a dar a vida por nós, a oferecer-se por cada um de nós para que tenhamos vida e vida em abundância, mas convém não esquecer que a eucaristia é também sacramento da caridade, porque, comer este pão e deixar-se transformar por ele, significa fazer da nossa vida, entrega, doação, como Cristo”, disse.

LeopolDina Simões 



publicado por Carlos Gomes às 13:08
link do post | favorito
|

NOVO DIRETOR DO COLÉGIO DE S. MIGUEL APOSTA NA “QUALIDADE DA PROPOSTA EDUCATIVA”

Na sessão da tomada de posse, o padre Adelino Guarda defendeu a qualidade desta escola no atual contexto de "incerteza e falta de recursos" no ensino. O diretor cessante chamou-lhe "obra de amor" e o Bis...

Decorreu no passado dia 9 de julho a tomada de posse do padre Dr. Adelino Filipe Guarda como diretor do Colégio de S. Miguel, em Fátima, numa sessão presidida pelo Bispo diocesano, D. António Marto. Para além do diretor cessante, padre Dr. Joaquim Rodrigues Ventura, a cerimónia contou com a presença dos elementos do Conselho Diretivo e da maioria dos professores e outros colaboradores da instituição. Perante todos foi lido o decreto de nomeação do Bispo de Leiria-Fátima, seguindo-se a proclamação do compromisso por parte do empossado, que o assinou com o prelado.

Passagem de testemunho

Numa palavra inicial, o padre Joaquim Ventura referiu que a expressão mais adequada a este ato é a de “passagem do testemunho”, já que “mais do que posse ou poder é serviço, a Deus e à comunidade”. Afirmando ter sido esse o seu entendimento do cargo que ocupou nos últimos 50 anos, desde a fundação do colégio, o agora ex-diretor agradeceu a “pronta dedicação e inesquecível amizade” que recebeu neste “maravilhoso claustro de professores e funcionários”.

“Entrego-te esta obra de amor”. Foi com esta expressão que o padre Ventura começou por se dirigir ao novo diretor. Uma obra que é “um tesouro constituído por muitas pérolas de inestimável valor, mas também por muitos espinhos”, continuou, confiante na “juventude, saber e, sobretudo, zelo sacerdotal” do novo responsável para a “fazer frutificar, como o servo diligente da parábola dos talentos”. E, em vez da simbólica entrega da chave, o antigo diretor optou pela entrega de uma réplica do brasão do Colégio, assinada por muitos antigos alunos, “onde se expressa, na sarça ardente sobre o livro, a originalidade e o fim desta escola, a cultura iluminada pela fé, e na orla envolvente com as palavras amizade, verdade e exigência, os meios de a enraizar e promover”.

Evocando ainda a memória do fundador do Colégio, D. João Pereira Venâncio, o padre Ventura terminou com os votos de “coragem, grande lucidez de espírito e profundo sentido de fraternidade” para o seu sucessor.

Também o Dr. Virgílio Mota, diretor pedagógico da instituição, em nome da restante comunidade académica, quis dar as boas vindas ao padre Adelino Guarda, afirmando a “enorme vontade que temos de fazer equipa consigo” e o desejo de que “sinta que esta é a sua casa e a sua família”. Antes, este responsável tinha já sublinhado o “enorme legado deixado pelo padre Ventura à educação e ao País” com o trabalho desenvolvido nesta casa e agradecido ao Bispo diocesano “o carinho demonstrado pelo colégio e a diligência em encontrar uma solução de continuidade” para esse “caminho de excelência”.

2012-09-07_adelino_diretor_colegio_DSCF4382

Bandeira da qualidade

O padre Adelino Guarda começou por agradecer a presença de D. António Marto, o seu “amor e interesse” pelo colégio e a “enorme confiança” em si depositada para esta missão, bem como ao antigo diretor a “sua vida e vitalidade e tudo o que de bom e grande fez nesta casa ao longo de tantos anos de empenhamento e trabalho na construção de homens e mulheres novos, mais capazes e preparados para vida”.

Confessando-se “temporariamente incompetente” para o cargo agora assumido, o novo diretor afirmou-se empenhado em preparar o futuro assente na confiança de que “o projeto do Colégio de S. Miguel continua a ter um lugar de destaque pela qualidade da sua proposta”, sobretudo no contexto da atual “fase tão decisiva e complexa da vida nacional e internacional, que afeta todos os domínios da nossa existência e  onde a situação do ensino, que não é exceção, é marcada pela incerteza e pela falta de recursos”. Foi nessa linha que se dirigiu “a todos os que estão envolvidos neste projeto”, apelando ao “compromisso para manter e conquistar ainda mais a qualidade que esta escola tem para oferecer às famílias e aos alunos”. Uma tónica que sublinhou com “o orgulho de pertencermos a uma instituição de ensino com história, com alma, com destaque na nossa região e no País; uma escola de qualidade e ao serviço da comunidade, uma escola católica onde a perspetiva da fé alarga os horizontes do pensamento e orienta o seu agir”.

2012-09-07_adelino_diretor_colegio_DSCF4437

Missão da escola católica

Por fim, tomou a palavra o Bispo diocesano, iniciando igualmente pelo agradecimento ao antigo diretor, referindo que “não se pode pensar neste colégio sem ressaltar a grande capacidade empreendedora de quem o sonhou, o ideou e o fez erguer nas suas linhas arquitetónicas e estéticas como um jardim rico de beleza; a estatura do pedagogo que o dotou de um projeto educativo de formação integral consubstanciado no lema «amizade, verdade e exigência» e fez dele uma escola de excelência e de referência nacional; o amor do diretor aos alunos, sobretudo aos pobres, que o levou a tirar a carta de pesados para os ir buscar às suas terras; a paixão de quem defendeu o colégio, sem medo, em momentos de hostilidade ameaçadora; a competência do gestor diligente que deixa o colégio em bom estado de saúde administrativa e económica; o sentido pastoral do sacerdote que dotou o colégio com um conselho pastoral promotor da relação da fé com a cultura e aberto à colaboração com iniciativas diocesanas”. Ao deixar esta função, “como o guerreiro que merece o descanso após o bom combate de longos anos”, afirmou o prelado, “a sua pessoa, a sua história e o seu nome ficarão ligados para sempre ao colégio e à família que o constitui”

D. António Marto felicitou, depois, o novo diretor, a quem agradeceu “a sua inteira disponibilidade para esta missão como serviço à Igreja diocesana”, uma missão que é “uma graça e um desafio”, dado o atual “momento de crise cultural e espiritual global” que torna evidente a “emergência educativa”. “De todos os lados aumenta o pedido de uma autêntica educação: da parte dos pais, dos professores, da sociedade, dos próprios adolescentes e jovens que não se querem sentir sós e desamparados no meio da confusão e da ausência de horizontes e de valores”, afirmou o Pastor.

É nesse contexto que “sobressai a missão da escola católica, na sua originalidade específica, com uma proposta pedagógica e cultural de qualidade e excelência enraizada nos valores educativos à luz do Evangelho”, defendeu D. António Marto, reconhecendo que “isto tem sido a marca do colégio, a sua alma e continuará, sem dúvida, a sê-lo”.

Padre Ventura saúda o novo diretor, à sua chegada com D. António Marto

2012-09-07_adelino_diretor_colegio_DSCF4387

Momento da assinatura do "compromisso"

2012-09-07_adelino_diretor_colegio_DSCF4443

Aspeto da sessão

2012-09-07_adelino_diretor_colegio_DSCF4453

Sessão terminou com o canto do Hino do Colégio

2012-09-07_adelino_diretor_colegio_DSCF4465

Padre Ventura "apresenta" brasão do Colégio ao padre Adelino Guarda



publicado por Carlos Gomes às 12:24
link do post | favorito
|

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE SOBRE CASA DE OURÉM E VILLA NOVA DE OURÉM

Exposição de Longa Duração: OURÉM’ AFEIÇÕES ׀ VILLA NOVA DE OURÉM 1900

A casa do Administrador é uma infraestrutura permanente, vocacionada para o estudo e a difusão da representação da identidade cultural e dos patrimónios de Ourém.

O Museu Municipal de Ourém (MMO) é uma estrutura de gestão museológica e patrimonial, apta a coordenar o funcionamento das várias unidades com tutela municipal.

Exposição temporária: “DA CASA DE OURÉM AO KM 110

Convida a revisitar ambientes, espaços e episódios de encontro e de partilhas entre oureenses residentes em Lisboa.

A exposição decorre da doação do acervo da Casa de Ourém ao Município, no qual encontramos cartões de sócios, fotografias, recortes de imprensa, troféus, mobiliário e até jogos, que ajudam a contar cerca de 7 décadas de história desta CASA de afetos.

De terça-feira a domingo dos 9h30-12h30 e das 14h00-18h00, encerra à segunda-feira.

Contacto interno: Museu Municipal (6830)



publicado por Carlos Gomes às 09:55
link do post | favorito
|

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE ESCULTURA

Exposição de escultura “Pedras Vivas” de Fábio Oliveira

01 a 31 de Agosto

De segunda a sexta-feira das 9h00 às 17h00.

Entrada livre.



publicado por Carlos Gomes às 09:21
link do post | favorito
|

REGIONALISMO OUREENSE EM LISBOA VAI SER EVOCADO EM JANTAR TEMÁTICO NO MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 30 de Julho de 2012
GONDEMARIA: VEM AÍ O JANTAR DOS CINQUENTENÁRIOS!



publicado por Carlos Gomes às 14:36
link do post | favorito
|

EM 1967, PROENÇA DUARTE, DEPUTADO À ASSEMBLEIA NACIONAL, EVOCOU SIDÓNIO PAIS E RECORDOU AS APARIÇÕES DE FÁTIMA

Na sessão de 14 de dezembro da IX Legislatura da Assembleia Nacional, o deputado Artur Proença Duarte fez uma intervenção naquele órgão na qual recordou o movimento sidonista de 1917 e outros factos importantes desse ano, como as aparições de Fátima, a propósito do 49.º aniversário da morte de Sidónio Pais. A sessão foi presidida por Mário de Figueiredo e secretariada por Fernando de Oliveira Proença e João Nuno Silva Pereira.

Artur Proença Duarte era natural de Idanha-a-Nova e foi por várias vezes eleito deputado pelo círculo de Santarém. Filiado na União Nacional desde os seus primórdios, exerceu entre outros os cargos de Presidente da Comissão Distrital de Santarém daquela organização, Presidente da Comissão Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Santarém, Presidente da Junta da Província do Ribatejo e representante da produção no Conselho Geral da Junta Nacional do Vinho. Ideologicamente revia-se por completo na política do Estado Novo e na figura do Dr. Oliveira Salazar.

Transcreve-se a sua intervenção por se tratar de um registo histórico de interesse para o Concelho de Ourém.

O Sr. Proença Duarte: - Sr. Presidente: Há 50 anos, naquele ano de 1917, verificaram-se em Portugal alguns acontecimentos que tiveram e continuam a ter profunda e decisiva influência na vida espiritual e temporal da Nação.

As aparições de Fátima, nesse ano ocorridas, revigoraram o sentimento religioso dos Portugueses, então oprimido e perseguido pelos poderes estaduais, opressão e perseguição essa que o mais categorizado chefe político da época sintetizava na afirmação de que a religião católica desapareceria de Portugal dentro de duas gerações.

Essas aparições foram causa de um facto único nos anais da história de Portugal: a vinda a Portugal de Santo Padre o Papa Paulo VI (decorridos 50 anos sobre o transcendente acontecimento, que está tendo projecção universal.

Ao aproximar-se o final desse ano, no dia 5 de Dezembro de 1917, um movimento revolucionário afastava do Poder uma facção política que se determinava e actuava com base em princípios que estavam em oposição com a idiossincrasia do povo português, com as ideias e princípios sob cujo impulso se formara a Nação, se expandira e projectara através das cinco partes do Mundo.

Teve início esse movimento num isolado esquadrão de cavalaria instalado, a título precário, no que então era o matadouro municipal, junto ao Liceu de Camões, singular coincidência, e comandado por um jovem tenente que se revoltara contra a degradação para que se estava encaminhando o País, arruinado nas suas finanças, na sua economia, com permanente perturbação da ordem interna e desprestigiado no conceito internacional.

Foi a reacção viril e sadia da gente nova de Portugal contra a ruína, a desordem, o desprestígio e desaportuguesamento da vida nacional.

Tomou a chefia do movimento Sidónio Pais, professor catedrático, antigo Ministro, diplomata e figura do mais alto relevo moral e intelectual!

E dali, no alto do Parque Eduardo VII, que ficou a ser conhecido pelo «Morro de Sidónio», impôs a gente nova de Portugal a destituição dos governantes, que, mais preocupados em satisfazer ambições pessoais e em cumprir determinações das alfurjas maçónicas do que com os problemas vitais da Nação, actuavam ao arrepio do seu passado e da sua vocação histórica e a conduziam para o aniquilamento.

Também nesse ano de 1917 acabavam seus cursos superiores uns e iniciavam a sua carreira de professores universitários outros que mais tarde, após o movimento de 28 de Maio, viriam a ser os grandes obreiros da renovação, dignificação e progresso da vida nacional, dando assim, satisfação aos anseios e objectivos do povo português, que o movimento sidonista encarnou e se propunha realizar. Entrava então nessa altura na sua carreira de professor universitário aquele que havia de ser chefe prestigioso da política portuguesa e que havia de fazer renascer Portugal das profundidades dos abismos de degradação para onde o tinham encaminhado ideais que desaportuguesavam toda a vida portuguesa.

Vozes: - Muito bem!

O Orador: - Sr. Presidente, de tal forma o País sentiu que esse homem representava um princípio de renovação, de tal forma lhe deu o seu apoio dedicado e forte, que foi preciso recorrer ao crime para dar por terminada uma obra que se antevia auspiciosa para a vida da Nação.

Vozes: - Muito bem!

O Orador: - Faz hoje 49 anos, Sr. Presidente, que Sidónio Pais foi VII mente assassinado, ali na estação do Rossio, donde se dirigia para o Norte do País procurando resolver problemas que fundamentalmente interessavam ao bem comum.

Vozes: - Muito bem!

O Orador:- Foi o princípio, Sr. Presidente, de um desagregar de forças, a que faltou uma mão firme que as conduzisse e orientasse no sentido em que se vinha processando, de há um ano a essa parte, a vida pública portuguesa. Tantos incidentes, tantos problemas, tantos desejos de triunfos pessoais, tantas ambições desmedidas, deram lugar a que aqui e lá fora, aqui nesta própria Assembleia, nesta mesma casa, a jacobinagem invadisse as galerias e insultasse os que aqui se encontravam, e lá fora logo se manifestou igualmente o basfond das alfurjas em que se apoiava o poder político de então. Foi a revolução da juventude, foi a gente nova de Portugal, que, interpretando os justos anseios da Nação, interpretando a vontade forte do bom povo português, levou de vencida e desalojou do Poder os homens que, levados mais por ambições pessoais e determinados mais pelas pranchas maçónicas do que pelo interesse verdadeiro e real do País, degradavam a Nação, vilipendiavam os sentimentos mais nobres e puros do povo português.

Sr. Presidente: Passados anos ainda, e também por um movimento militar - pois nunca o exército dorme quando está em risco a causa da Pátria -, foi de novo afastado do Poder o sistema político que o sidonismo dele tinha removido em 1917. E este estado corporativo, em que desde há longos anos nos vimos empenhando para fazer prosperar e evoluir para melhores tempos, esse estado corporativo teve as suas raízes e o seu início no Senado constituído no tempo de Sidónio por representação das províncias e das diferentes actividades profissionais, valorizando-se assim socialmente os trabalhadores portugueses.

Foi então, Sr. Presidente, no tempo de Sidónio Pais, e sendo Ministro da Justiça o Prof. Nobre de Melo, que se reataram as relações diplomáticas com a Santa Sé, que tinham sido cortadas, afastando assim Portugal da sua tradição e vocação históricas. E muito do que hoje temos realizado esboçou-se no tempo de Sidónio Pais.

Sr. Presidente: Vão - decorridos 49 anos que ele foi assassinado. E a prova bem evidente de quanto isso feriu a sentimentalidade do povo português ainda hoje se pode encontrar ali nas ruínas queimadas da Igreja de S. Domingos, onde os cadetes de Sidónio compareceram para rezar por sua alma.

Pois prestemos nós aqui homenagem devida a esse precursor e a todos quantos com ele e ao lado dele, leal e firmemente, se devotaram à causa da restauração da vida nacional.

Vozes: - Muito bem, muito bem!

O orador foi muito cumprimentado.



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Domingo, 29 de Julho de 2012
MANTENHA UM VERÃO ATIVO NAS PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

 

Data:

2 DE AGOSTO

Horário:

14H00 ÀS 18H00: VEOLIA - ÁGUA EM MOVIMENTO

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: Veolia

 

Data:

4 E 5 DE AGOSTO – Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

17H00 (SÁBADO) PSICOMOTRICIDADE EM ÁGUA

17H00 (DOMINGO) MOVIMENTO CRIATIVO

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: PSICOMOVE – OURÉM

 

Data:

7 DE AGOSTO

Horário:

17H30 MARATONA DE CYCLING

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: Ginásio Health Club O2

 

Data:

11 E 12 DE AGOSTO - Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

16H30 ÀS 19H00: MASSAGENS, REFLEXOLOGIA, REIKI/MEDITAÇÃO, YOGA

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: ESPAÇO OM SHANTI - OURÉM

 

Data:

18 E 19 DE AGOSTO - Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

16H30 ÀS 19H00: MASSAGENS, REFLEXOLOGIA, REIKI/MEDITAÇÃO, YOGA

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: ESPAÇO OM SHANTI - OURÉM

 

Data:

21 A 24 DE AGOSTO

Horário:

14H00: SEMANA RADICAL (Iniciação à Canoagem, Tiro com Arco, Workshops de Batismo de Mergulho)

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: ADIRN

 

Data:

25 E 26 DE AGOSTO – Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

15H30 (SÁBADO): TEATRO NA PISCINA COM O ESPETÁCULO: “NA TERRA DOS SONHOS”

17H00 (SÁBADO): PSICOMOTRICIDADE AO AR LIVRE

17H00 (DOMINGO): MASSAGENS PARA BEBÉS

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiros: GRUPO DE TEATRO APOLLO

PSICOMOVE – OURÉM

 

Data:

28 DE AGOSTO – FITNESS DAY KORPO SANO

Horário:

16H00 ZUMBA

16H45 BODY COMBAT

17H30 ACTIVE YOGA

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: Health Club KORPO SANO - FÁTIMA

 


tags:

publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Sábado, 28 de Julho de 2012
EM 2001, DEPUTADO MÁRIO ALBUQUERQUE QUESTIONA NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE A PROPÓSITO DA SITUAÇÃO DA SAÚDE EM OURÉM E NO DISTRITO DE SANTARÉM

Apesar de decorrida mais de uma década, o debate parece ter atualidade. Na reunião plenária de 16 de março de 2011, o deputado Mário Albuquerque (PSD) questionou o Secretário de Estado da Saúde, José Miguel Boquinhas, acerca do funcionamento dos centros de saúde no distrito de Santarém. Transcrevemos algumas passagens mais significativas do referido debate.

O Sr. Presidente (João Amaral): - Srs. Deputados, passamos à pergunta seguinte, apresentada pelo Sr. Deputado Mário Albuquerque, sobre o funcionamento dos centros de saúde no distrito de Santarém. Tem a palavra o Sr. Deputado Mário Albuquerque.

O Sr. Mário Albuquerque (PSD): - Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado da Saúde, Srs. Deputados: São sobejamente conhecidos os graves problemas com que se debate o sector da saúde no nosso país. Não passam despercebidas as queixas, quase permanentes, que se multiplicam de norte a sul, denunciando as muitas fragilidades existentes no que concerne a um cabal e pronto atendimento às populações. Está em causa, Sr. Secretário de Estado, um inalienável direito constitucional que, infelizmente, se tem vindo a agravar, sem que se vislumbrem melhores e mais risonhas perspectivas.

No distrito de Santarém o panorama é, de igual modo, preocupante, pois, na qualidade de Deputado pelo respectivo círculo eleitoral, chegam-me, amiudamente, queixas de todos os concelhos, denunciando deficiências e carências gritantes, todas elas reportadas ao anormal funcionamento de tais serviços e ao próprio desespero dos utentes, que já não acreditam na eficácia do sistema.

O quadro é, de facto, inquietante e generalizado, ainda que hoje me proponha individualizar duas situações conhecidas e concretas, como passo a especificar. A primeira, Sr. Secretário de Estado, terá a ver com o encerramento do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) do Cartaxo, em período compreendido entre as 0 e as 8 horas, pois trata-se de um concelho com 23 000 habitantes que, desde tempos quase «imemoriais», usufruiu de tais serviços, ininterruptamente, durante 24 horas. A partir de 1 de Maio de 2000, o Governo suprimiu-lhe o período da noite referido, com as consequências que se conhecem e a justa revolta das populações que, por todos os meios, lutaram pela revogação do despacho determinante. Todavia, sem êxito, porquanto os responsáveis têm-se mantido surdos e mudos!

A segunda, Sr. Secretário de Estado, refere-se ao concelho de Ourém, onde a sua população residente de cerca de 46 000 pessoas, tem manifestado as suas mais vivas apreensões, normalmente veiculadas através dos seus mais legítimos representantes, os autarcas do município e das freguesias. As extensões, conforme o temos constatado, funcionam mal e de forma irregular, mais nos fazendo crer que, de forma discreta e gradual, se pretendem desactivar. O SAP que, para além dos 46 000 habitantes citados, também serve uma população flutuante de cerca de 5 milhões de pessoas/ano - conforme números do Santuário de Fátima -, está a «rebentar pelas costuras», pois regista uma média de atendimento diário superior a 130, com picos de fim de semana que chegam aos 180 e até 200, em época estival.

As condições são, indiscutivelmente, deficientes e precárias, considerando o quadro de pessoal de que dispõe, extremamente limitado, conforme também o afirmam os médicos ali em exercício de funções em documento/exposição divulgado em 15 de Maio de 2000. Proveniente de fontes não identificadas, tem circulado a informação acerca do eventual encerramento do SAP, em moldes idênticos aos do Cartaxo, hipótese que, pela gravidade de que se reveste, temos procurado, insistentemente, que seja convenientemente esclarecida, ainda que, até hoje, não tenhamos obtido qualquer êxito.

Sr. Secretário de Estado, o que nos poderá V. Ex.ª informar sobre os dois casos expostos, que há já bastante tempo coloquei à consideração do Governo e que só hoje, a uma distância de meses considerável, foi possível abordar? Apesar de tudo, Sr. Secretário de Estado, ainda digo, como diz o povo, que vale mais tarde do que nunca!

Vozes do PSD: - Muito bem!

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para responder, tem a palavra o Sr. Secretário de Estado da Saúde.

O Sr. Secretário de Estado da Saúde: - Sr. Presidente, Sr. Deputado Mário Albuquerque, em relação ao SAP do Cartaxo, o que se passa é que o Cartaxo está a 8 ou 10 km de Santarém e, portanto, entende-se, por uma questão de gestão de recursos humanos, mais uma vez, e atendendo a que existe um atendimento complementar até às 24 horas, que não parece justificar-se manter as aberturas no fim-de-semana e entre as 0 horas e as 8 horas da manhã. É nosso entendimento que esta é a situação mais adequada, devido, nomeadamente, à carência de recursos humanos e ainda porque, como disse, o hospital fica relativamente perto.

Quanto a Ourém, não há qualquer intenção de o Governo de vir a fechar o SAP de Ourém, pelo que irá continuar aberto.

O Sr. Presidente (João Amaral): - Inscreveram-se, para pedir esclarecimento, ao Sr. Secretário de Estado, os Srs. Deputados Mário Albuquerque, Luísa Portugal, Herculano Gonçalves e Luísa Mesquita. Tem a palavra, Sr. Deputado Mário Albuquerque.

O Sr. Mário Albuquerque (PSD): - Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado, agradeço os esclarecimentos que nos trouxe. De qualquer forma, eu insistiria em que a questão do Cartaxo, do nosso ponto de vista, continua a ser uma questão que assume alguma preocupação, porquanto se trata de uma situação, como o Sr. Secretário de Estado bem sabe, que tem a ver com a perda de direitos adquiridos ao longo de muitos anos pela população.

De facto, o Cartaxo, desde tempos imemoriais, conforme eu afirmei há pouco, sempre teve serviço de atendimento permanente e, de um momento para o outro, vê-se nesta situação. Penso, Sr. Secretário de Estado, que esta não é uma boa solução. A doença não escolhe horas, como V. Ex.ª sabe. Por exemplo, de madrugada ou quando as coisas acontecem, crianças e idosos têm de ser transportados para o Hospital de Santarém em viaturas ou ambulâncias, com as dificuldades inerentes e com demora de atendimento, quando, às vezes, é uma urgência, por vezes, sujeitos a demoras e a filas de trânsito, e ainda com a concentração que isto também acarreta.

É essa a nossa preocupação. De qualquer forma, Sr. Secretário de Estado, deixo aqui a minha preocupação, que é a do PSD, esperando que as coisas, tanto quanto possível, possam melhorar.

No que respeita a Ourém, Sr. Secretário de Estado, fico satisfeito com a informação que me deu, embora tenha estado à espera durante muito tempo. Fiz um requerimento em 15 de Junho de 2000, isto é, quase há 10 meses, e, até hoje, não obtive resposta. Felizmente, essa resposta foi dada aqui, hoje, pelo Sr. Secretário de Estado, o que, de algum modo, me tranquilizou.

O Sr. Luís Marques Guedes (PSD): - Muito bem!

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para pedir esclarecimentos adicionais, tem a palavra a Sr.ª Deputada Luísa Portugal.

A Sr.ª Luísa Portugal (PS): - Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado, estou convicta de que, de facto, no distrito de Santarém, muito haverá a melhorar, em termos da prestação de cuidados de saúde.

O Sr. Bernardino Soares (PCP): - Muito bem!

A Oradora: - Principalmente, porque nunca estará tudo bem na saúde, em geral, no País e, em particular, no distrito de Santarém.

No entanto, sei, e posso testemunhar, do grande empenhamento dos responsáveis da sub-região de saúde, do grande empenhamento dos profissionais que trabalham naquela região de saúde e, concretamente, do empenhamento dos profissionais do Centro de Saúde de Ourém. Assim, para me referir concretamente à pergunta aqui feita ao Sr. Secretário de Estado, só quero deixar aqui uma nota: o Sr. Deputado, como residente no concelho de Ourém, devia ter conhecimento de que os profissionais daquele centro de saúde, que, de alguma forma, tiveram alguma perturbação no funcionamento no início do ano 2000, neste momento, encontraram soluções adequadas ao funcionamento, tudo estando relativamente «pacificado» - se é que posso usar esta palavra - e não há, actualmente, qualquer problema de funcionamento em termos da organização do centro de saúde.

Mas, como dizia, de facto, não está tudo bem na saúde, razão pela qual, penso, há que ser mais ambicioso na prestação de cuidados. Até porque, quando algumas etapas definidas estão, de alguma forma, consolidadas ou em vias de consolidação, há que ter outras formas inovadoras de prestação de cuidados.

Sr. Secretário de Estado, tenho uma questão muito concreta para lhe colocar. Sabemos que várias reformas de organização dos centros de saúde estão a ser feitas na Sub-Região de Saúde de Santarém e gostava que, no concreto, nos dissesse como é que está uma actividade que considero fundamental, até porque o distrito é um distrito envelhecido, respeitante à população idosa, que precisa de cuidados muito especiais e muito dirigidos às suas necessidades. Gostava de saber como é que está a ser organizada a prestação de cuidados no domicílio e os projectos de cuidados continuados, que sei que se desenvolvem em vários centros de saúde da sub-região, como é que estão as parcerias, nomeadamente, com outras instituições.

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para pedir esclarecimentos adicionais, tem a palavra o Sr. Deputado Herculano Gonçalves.

O Sr. Herculano Gonçalves (CDS-PP): - Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado, em 1999, foram criados os denominados centros de saúde da terceira geração, através do Decreto-Lei n.º 157/99, de 10 de Maio. Pretende-se, com este decreto, dotar os centros de saúde de maior autonomia financeira, administrativa e técnica e também atribuir-lhes uma maior responsabilização.

Na região de Abrantes, por via deste decreto-lei, irão funcionar unicamente quatro centros de saúde, que são Abrantes-Norte, Abrantes-Sul, Constância e Sardoal.

No que diz respeito ao do Sardoal - e falaria somente sobre este, porque não temos tempo para mais -, ele foi inaugurado recentemente e já se encontra em funcionamento. Este centro de saúde, anteriormente, albergava exclusivamente as freguesias de Alcaravela, Sardoal, Valhascos e Santiago de Montalegre. Neste momento, além destas freguesias, comporta também os utentes do Souto, do Carvalhal e das Mouriscas. Portanto, o número de utentes praticamente duplicou. Ora, a informação que tenho é que o pessoal administrativo, médico e de enfermagem é o mesmo que trabalhava no anterior centro de saúde. Pergunto-lhe, Sr. Secretário de Estado, se confirma à Assembleia que esta informação que tenho é verdadeira e, a sê-lo, quando pensa o ministério, nomeadamente o Sr. Secretário de Estado, alterá-la, dotando este centro de saúde de melhores meios, sobretudo humanos, para servir condignamente todas as populações que enumerei.

O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): - Muito bem!

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para pedir esclarecimentos adicionais, tem a palavra a Sr.ª Deputada Luísa Mesquita.

A Sr.ª Luísa Mesquita (PCP): - Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado, a qualidade dos serviços de saúde prestados, em termos nacionais e, particularmente, no distrito de Santarém, tem vindo, em nossa opinião, a agravar-se - e a agravar-se, de forma muito notória, fundamentalmente a nível dos centros de saúde.

Penso que não há nenhuma situação mais ou menos boa, é de norte a sul do distrito! Os centros de saúde têm vindo a reduzir os seus horários de atendimento aos utentes; as extensões dos centros de saúde têm vindo a ser transformadas em extensões domiciliárias; os recursos humanos têm vindo a desaparecer, sem serem substituídos, quer a nível da enfermagem quer a nível dos profissionais de medicina; o Hospital Distrital de Santarém tem vindo a sobrecarregar todos os seus serviços, sem excepção, e a não conseguir responder, em termos de qualidade, às necessidades dos utentes, e medidas para melhorar esta situação e este figurino não têm sido tomadas. As medidas que têm sido tomadas pelo Governo têm sido exclusivamente no sentido da redução dos recursos e do agravamento da qualidade dos cuidados de saúde prestados.

Concretamente, o distrito de Santarém tem uma coisa perfeitamente inovadora no País: tem o sul do distrito sem uma única unidade hospitalar e o norte do distrito com quatro hospitais que distam entre si 15 minutos de automóvel. O distrito de Santarém tem cada vez menos centros de saúde com resposta permanente, tem cada vez mais centros de saúde com uma resposta perfeitamente precária, tem cada vez mais extensões de saúde transformadas em extensões domiciliárias e tem cada vez menos médicos e enfermeiros.

Quanto à situação do Cartaxo, Sr. Secretário de Estado, deixe-me dizer-lhe que fiz um requerimento ao Ministério da Saúde no ano passado, em Junho de 2000, e o ministério respondeu-me que é uma realidade, há falta de recursos e não há condições para mais, mas que irá ser tomado um conjunto de seis medidas urgentes, para que os cuidados de saúde prestados à população possam melhorar.

Ora, até este momento, nem uma única medida foi tomada, Sr. Secretário de Estado, para que os cuidados de saúde, no concelho do Cartaxo, pudessem melhorar.

Concretamente, no que diz respeito, por exemplo, a uma unidade hospitalar no sul do distrito, temos em nosso poder documentos, da responsabilidade do Governo, da CCR e do Programa Operacional de Saúde Regional, que dizem que deve haver um hospital a sul do distrito. Porém, até este momento, também não se sabe onde e não se sabe porquê esta decisão não foi tomada.

Era importante que o Sr. Secretário de Estado respondesse a estas questões.

Vozes do PCP: - Muito bem!

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para responder, tem a palavra o Sr. Secretário de Estado da Saúde.

O Sr. Secretário de Estado da Saúde: - Sr. Presidente, Srs. Deputados: Penso que houve um conjunto de perguntas a que valeria a pena responder de uma forma global, até porque há aqui questões que não podem ser vistas isoladamente. A reorganização dos cuidados de saúde não é naturalmente uma brincadeira,…

A Sr.ª Luísa Mesquita (PCP): - Mas parece!

O Orador: - … tem questões muito complexas. Ora, essas questões não podem estar a ser equacionadas de uma forma isolada, devem sê-lo de uma forma enquadrada e integrada nos contextos gerais da Sub-Região de Saúde de Santarém.

Devo dizer-lhe, Sr.ª Deputada Luísa Mesquita, que o cenário catastrofista que traçou não corresponde minimamente à realidade. Até porque, neste momento, a Sub-Região de Saúde de Santarém é provavelmente até uma das regiões de saúde no País com maior capacidade inovadora e em que existe uma série de situações, de que rapidamente vos irei dar conta, que provam que ela é uma sub-região com uma enorme dinâmica de reorganização dos serviços de saúde.

Poderia sintetizar a organização dos cuidados de saúde, em Santarém, em três situações mais ou menos tipificadas.

A primeira diz respeito à organização dos quatro centros de saúde da terceira geração, que são Abrantes, Constância, Sardoal e Mação. Devo dizer que, neste momento, já há duas direcções eleitas, a de Mação, por um lado, e a de Abrantes, Constância e Sardoal, com uma direcção comum. Esta organização, que vai no sentido dos centros de saúde da terceira geração, teve como ponto de partida o facto de terem um hospital de referência comum, que é o Hospital de Abrantes, mas, por outro lado, também o facto de haver aqui uma população muito dispersa e muito envelhecida, que, de certo modo, estimulava que esta organização andasse para a frente rapidamente. Portanto, é uma situação-tipo, mas há, pelo menos, mais outros dois tipos de situações.

Há uma outra situação que tem a ver com as diversas unidades de saúde familiar que estão em regime remuneratório experimental, que é o caso de Coruche, a extensão em Couço, e a unidade de Santa Menina do Mar. Trata-se também, como é conhecido, de uma organização que tem como pressuposto uma contratualização e uma organização funcional que, no fundo, é também um embrião do futuro centro de saúde de terceira geração.

Devo dizer que, nesta matéria, a Sub-Região de Saúde de Santarém pode pedir meças a muitos outros locais, que estão numa situação um pouco mais atrasada em relação a esta questão, porque já temos, na maior parte deles, consultas entre as 8 horas e as 20 horas, com intersubstituição entre os profissionais. E também existem SAP em Benavente e Coruche que estão a funcionar 24 horas.

Portanto, há aqui uma situação que também está relativamente tipificada e que também irá evoluir rapidamente para centros de saúde de terceira geração.

Uma terceira situação relativamente tipificada é a dos que ainda não estão em regime remuneratório experimental nem estão ainda a caminhar para centros de saúde de terceira geração mas que também já se podem considerar embriões de centros de saúde de terceira geração, que é o caso de Fátima, Ourém-sede e outra extensão de Ourém, cujo nome agora não me recordo, que já têm, neste momento, requisitos mínimos para também poderem ser embriões de centros de saúde de terceira geração, porque já têm o regulamento interno aprovado, a intersubstituição entre profissionais, consultas entre as 8 horas e as 20 horas.

Portanto, há aqui um conjunto de circunstâncias que dão, de facto, à região de saúde de Santarém com uma nova forma de organização. E é preciso lembrar que a região de saúde de Santarém tem 177 extensões, o que é uma proliferação absolutamente inadequada para qualquer organização de cuidados de saúde. Por isso, pasmo quando alguns Srs. Deputados se preocupam tanto que algumas destas extensões, que não têm razão de existir, porque não têm população que o justifique, se possam transformar em extensões domiciliárias. Pelo contrário, faz todo o sentido que

se transformem em extensões domiciliárias, porque é assim que deve ser a organização dos cuidados de saúde, ou seja, deve haver várias vertentes, entre as quais, necessariamente, áreas vocacionadas para os cuidados domiciliários.

Respondendo, agora, directamente à questão colocada pela Sr.ª Deputada Luísa Portugal, relativamente às unidades de apoio comunitário, gostaria de dizer que, neste momento, estão previstos dois tipos de situações: uma, no sul do distrito, e outra, que abarca Torres Novas, Entroncamento e Barquinha. Ou seja, há uma unidade prevista para Torres Novas, Entroncamento e Barquinha e outra, a sul do distrito, englobando Benavente, Salvaterra de Magos e Coruche. Portanto, trata-se de duas unidades vocacionadas para prestar apoio à comunidade, mais direccionadas para cuidados de enfermagem, cuidados domiciliários, apoio a altas precoces, enfim, todo esse tipo de situações. Assim, também aí há um caminhar no sentido de dotar a sub-região de Santarém de unidades de cuidados domiciliários.

Pensou que, de uma forma geral, dei aqui a panorâmica do que se passa relativamente ao distrito de Santarém, porque, como referi, estas questões não podem ser vistas isoladamente e é claro para nós que, neste momento, o tipo de organização que está em causa aqui no distrito de Santarém é uma organização no sentido de melhorar a acessibilidade dos doentes, melhorar a qualidade da prestação de cuidados de saúde e, fundamentalmente, melhorar a gestão dos recursos humanos existentes. É que é preciso não esquecer que não vale a pena pedirmos mais hospitais, mais centros de saúde e extensões se não houver médicos, enfermeiros e profissionais de saúde em geral, para colocar nos mesmos.

O Sr. Bernardino Soares (PCP): - E de quem é a responsabilidade disso?

O Orador: - Toda a organização dos cuidados de saúde tem de ser mudada.

Portanto, não vale a pena estarem sempre a salientar a questão do encerramento de uma ou de outra extensão, porque, se as encerramos, não o fazemos, naturalmente, para diminuir a qualidade dos cuidados de saúde, mas, pelo contrário, para a melhorar.

O Sr. Presidente (João Amaral): - Srs. Deputados, antes de passarmos à pergunta seguinte, quero anunciar que está assistir à sessão plenária, na Tribuna do Corpo Diplomático, o Sr. Presidente da Câmara de Sófia, da Bulgária, que está acompanhado por representantes do Grupo de Amizade Portugal-Bulgária e pelos seus acompanhantes búlgaros, para os quais peço a vossa cordial saudação.

Aplausos gerais, de pé.

Desejo ao Sr. Presidente da Câmara de Sófia um boa estada em Portugal.

Srs. Deputados, a sétima pergunta, sobre o funcionamento e abertura do novo Centro de Saúde de Alcanena, será formulada pelo Sr. Deputado Herculano Gonçalves e respondida pelo Sr. Secretário de Estado da Saúde.

Tem a palavra o Sr. Herculano Gonçalves.

O Sr. Herculano Gonçalves (CDS-PP): - Sr. Presidente, Srs. Deputados, Sr. Secretário de Estado da Saúde: Se me for permitido, quero começar por lamentar o facto de não ter respondido às questões que lhe coloquei aquando da pergunta anterior.

Sr. Secretário de Estado, a matéria de que vamos tratar a seguir é um assunto da máxima importância, que mexe com a vida e o bem-estar de todos os residentes no concelho de Alcanena, com especial incidência para os habitantes de S. Pedro, Peral, Raposeira, Gouxaria e Alcanena, localidades que são directamente servidas pelos serviços do Centro de Saúde de Alcanena.

Estamos a falar de um concelho onde está implantada a indústria de curtumes e onde se encontram cerca de 95% das unidades fabris dessa área existentes em Portugal.

No seu dia-a-dia, a indústria de curtumes exerce a sua actividade por turnos, em vários períodos por ano, incluindo aos sábados, contribuindo por via disso, como é óbvio, para um elevado índice de acidentes de trabalho em toda aquela região.

Neste momento, o Centro de Saúde de Alcanena presta serviços às populações das 9 às 21 horas e somente nos dias úteis. Num passado recente, estes serviços eram prestados até às 24 horas, todos os dias, incluindo sábados, domingos e feriados.

Bem sabemos que existia um protocolo celebrado entre a Sub-Região de Saúde de Santarém e o hospital concelhio de Alcanena, só que, de há 2 anos a esta parte, o hospital deixou de prestar esses serviços aos utentes, ficando o concelho privado de assistência médica, nomeadamente aos fins-de-semana.

Em caso de necessidade, as pessoas têm de deslocar-se ao Hospital Distrital de Torres Novas, o que por vezes cria enormes problemas aos serviços do mesmo, nomeadamente aos fins-de-semana, tal é o número de utentes que aí se desloca, como sucedeu, há sensivelmente um mês atrás, aquando de um surto de gripe que assolou a região (a situação no Hospital Distrital de Torres Novas foi muito complicada).

Sr. Secretário de Estado, sabemos que construção do novo Centro de Saúde de Alcanena está totalmente concluída já há vários meses e que aguarda única e exclusivamente a inauguração. Pergunto-lhe: para quando a inauguração?

O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): - Muito bem!

O Orador: - Também sabemos que já foi adquirido todo o equipamento destinado a este centro de saúde, o qual está embalado e depositado algures no concelho de Torres Novas. Por que é que esse equipamento não foi colocado directamente no seu local de destino? Porquê a sua permanência num outro concelho?

Pelo que atrás foi dito, pensa o Ministério alargar o período de funcionamento do Centro de Saúde de Alcanena até às 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados, ou, em alternativa, continuar com o protocolo que celebrou com o Hospital de Alcanena?

Já agora, também agradecia que nos informasse por que é que o protocolo celebrado com o Hospital de Alcanena não está a ser cumprido. Que problema está na origem da cessação de prestação dos serviços deste hospital à população?

Vozes do CDS-PP: - Muito bem!

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para responder, tem a palavra o Sr. Secretário de Estado da Saúde

O Sr. Secretário de Estado da Saúde: - Sr. Presidente, Sr. Deputado Herculano Gonçalves, o Centro de Saúde de Alcanena vai ser inaugurado brevemente; a inauguração está marcada para o dia 21 de Abril, se nada acontecer até lá.

Penso que é uma boa novidade para o Sr. Deputado.

O Sr. Bernardino Soares (PCP): - Este também estava à espera!

O Orador: - É a vida, Sr. Deputado!

As urgências estão, de facto, a ser canalizadas para o Hospital Distrital de Torres Novas, mais uma vez por razões que têm que ver com recursos humanos.

É preciso que o Sr. Deputado compreenda (e repito isto mais uma vez) que em Portugal não é possível continuarmos com o sistema de urgências que temos. Temos de reorganizar as urgências de modo a que os recursos humanos existentes, e que são escassos a todos os níveis, possam ser geridos de uma forma adequada.

É um erro pensar que um serviço de urgência que atenda, por noite, uma ou duas situações de urgência deve continuar aberto; é óbvio que não faz sentido que continue aberto, porque não é essa a rentabilidade que é pedida ao Serviço Nacional de Saúde.

Naturalmente, os recursos humanos têm de ser vistos nesta perspectiva e não vale a pena, cada vez que um SAP ou uma extensão não trabalha sete dias por semana e 24 horas por dia, estarmos a sempre a dizer «Ai Jesus, é um drama!». Não é drama nenhum, já que a assistência continua a ser feita, mas noutro local.

Portanto, também no Centro de Saúde de Alcanena o atendimento permanente será efectuado de segunda a sexta, das 9 às 21 horas, e o atendimento das urgências realizar-se-á no Hospital de Torres Novas.

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para pedirem esclarecimentos adicionais ao Sr. Secretário de Estado da Saúde, inscreveram-se os Srs. Deputados Herculano Gonçalves, Luísa Portugal, Luís Marques Guedes e Luísa Mesquita.

Tem a palavra o Sr. Deputado Herculano Gonçalves.

O Sr. Herculano Gonçalves (CDS-PP): - Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado da Saúde, nos concelhos de Almeirim, Chamusca, Cartaxo, Benavente, Coruche, Ourém, Rio Maior, Ferreira do Zêzere, Tomar, Torres Novas e Santarém existem serviços de saúde a funcionar, alguns ininterruptamente, outros até às 24 horas, como era o caso de Alcanena, que, de há dois anos para cá, com já foi dito, deixou de ter a prestação desse serviço.

Pergunto-lhe outra coisa: como é que explica, a mim e a esta Câmara, que o Governo tenha feito um investimento com as dimensões do que fez no Centro de Saúde de Alcanena se este só vai prestar serviços de saúde no horário que está a ser utilizado actualmente?

Já agora, aproveito para pedir- lhe que nos diga, caso saiba, qual foi o montante global de investimento efectuado naquele centro de saúde.

O Sr. Pedro Mota Soares (CDS-PP): - Muito bem!

O Orador: - É uma pergunta que também coloquei por requerimento e que ainda não foi respondida.

Gostaria que olhasse para o abaixo-assinado feito pelas pessoas de Alcanena e entregue no Ministério da Saúde, penso que à Sr.ª Ministra da Saúde; se calhar não sabe que as pessoas de Alcanena fizeram um abaixo-assinado, que foi subscrito por mais de metade dos residentes do concelho de Alcanena.

Sr. Secretário de Estado, se a manifestação destas pessoas não lhe diz nada, solicito-lhe que dê um melhor atendimento a estas pessoas e que não deixe que no concelho de Alcanena exista uma situação de excepção perante o restante distrito, porque trata-se de portugueses que também têm toda a urgência em serem tratados condignamente.

Vozes do CDS-PP: - Muito bem!

O Sr. Presidente (João Amaral): - Para pedir esclarecimentos adicionais, tem a palavra a Sr.ª Deputada Luísa Portugal.

A Sr.ª Luísa Portugal (PS): - Sr. Presidente, Sr. Secretário de Estado da Saúde, sei eu, sabemos nós (penso que sabemos todos nesta Câmara) que a prestação de cuidados nos centros de saúde, portanto, daquilo que chamamos de cuidados primários de saúde, deverá ser sempre organizada e veiculada em consultas de ambulatório, em consultório próprio, de preferência escolhendo os utentes os profissionais de saúde, nomeadamente o seu médico, como está previsto, devendo garantir-se o atendimento em tempo oportuno, de forma eficaz, e responder-se às necessidades de facto dos utentes.

Em situações de doença aguda, este formato de consulta de clínica geral e de medicina familiar deverá ser tido em conta.

É evidente que os profissionais não podem ter o horário alargado que sabemos ser cumprido em praticamente todos os centros de saúde da Sub-Região de Saúde de Santarém, pelo que o modelo organizacional de intersubstituição dos profissionais está em funcionamento, para garantir as necessidades.

Outro tipo de necessidades mais relativas à urgência, ou emergência, são supridas por hospitais de referência.

Todo este plano director da Sub-Região de Saúde de Santarém está muito bem desenhado. Ele tem sido discutido com os profissionais de saúde, com as direcções dos centros de saúde e até com os representantes das populações.

No caso vertente, que é o do Centro de Saúde de Alcanena, temos um equipamento novo, que já está a funcionar, a aguardar a inauguração formal. No entanto, penso que o equipamento não é tudo; o que interessa é a reorganização dos serviços, com os pressupostos e princípios que acabei de enunciar.

Certamente que aos cidadãos daquele concelho interessará o tipo de cuidados e de resposta que os seus serviços terão, isto é, se a resposta é eficaz e atempada, independentemente de algum «facilitismo» de aproximação ao problema, que será o de pensar que os SAP, ou os atendimentos complementares, funcionam até às 21, 22 ou 24 horas. Os utentes têm de ter a garantia de que terão cuidados na sua unidade, ou numa unidade de referência, sempre que for necessário.

Sr. Secretário de Estado, gostaria que nos dissesse o que é que está programado, em termos de organização, concretamente no Centro de Saúde de Alcanena.

Vozes do PS: - Muito bem!



publicado por Carlos Gomes às 08:25
link do post | favorito
|

OURÉM: RANCHO FOLCLÓRICO "OS MOLEIROS DA RIBEIRA" ORGANIZA NO OLIVAL ARRAIAL À MODA ANTIGA



publicado por Carlos Gomes às 08:15
link do post | favorito
|

ENCONTRO EUROPEU DE JOVENS LUSODESCENDENTES COMEÇA AMANHÃ NO MINHO



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 27 de Julho de 2012
OURÉM ORGANIZA JOGOS NAS PISCINAS MUNICIPAIS


tags:

publicado por Carlos Gomes às 18:16
link do post | favorito
|

DEPUTADOS CARINA OLIVEIRA E BERNARDINO SOARES TROCAM ARGUMENTOS A PROPÓSITO DA SAÚDE EM OURÉM

Na Sessão do passado dia 28 de junho da Assembleia da República, os deputados Carina Oliveira (PSD) e Bernardino Soares (PCP) entraram em polémica acerca das consequências no Concelho de Ourém resultantes das medidas do governo no setor da saúde. Em causa estava a apreciação do projeto de resolução n.º 392/XII (1.ª) — Programa de emergência para a saúde, apresentado pelo PCP e que foi rejeitado. Transcrevemos algumas passagens mais significativas do referido debate.

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — Depois, vem também a ideia dos interesses económicos e das privatizações.

Meus caros Deputados, este Governo, na área da saúde, já deu exemplos do que deve fazer um Estado no combate aos lobbies instalados. Veja-se o que aconteceu com a DCI (denominação comum internacional), contra a vontade da própria indústria e de alguns corpos profissionais.

E sobre as privatizações na saúde, primeiro, não temos preconceito nenhum instalado sobre as privatizações, mas na saúde não existirão. Não está previsto, não se estão a fazer e, por isso, é uma ideia que fica por aqui.

Aquilo em que apostamos é num grande grau de exigência e fiscalização nas PPP existentes. E, como também sabem, foram suspensas novas PPP na saúde.

A saúde e as reformas na saúde são das matérias mais sensíveis que vivemos atualmente, em Portugal, em cada um dos nossos distritos e em cada um dos nossos concelhos.

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Já vou falar do seu concelho!

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — E sabemos muito bem, todos, qual a implicação séria que isso encerra para as famílias portuguesas, em especial para as mais vulneráveis, as mais desprotegidas. Por isso, este alarmismo social que o PCP sistematicamente nos traz não é sério, nem desejável.

Vozes do PSD: — Muito bem!

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — Partilhamos lamentos e preocupações quanto às reformas que estão no terreno.

A Sr.ª Presidente: — Queira terminar, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — E garanto-lhes, Sr.as e Srs. Deputados, que estamos muito atentos ao que se passa na cobertura dos cuidados à população. Estamos apostados em perceber as falhas, em alertar o Governo e em ajudar a dar respostas com seriedade.

Termino, Sr.ª Presidente, Sr.as e Srs. Deputados, dizendo o seguinte: planeamento, organização, otimização e combate ao desperdício — não concorda o PCP que isto é desejável? Não concorda o PCP que é fundamental que o dinheiro público seja bem gerido e bem aplicado? Não concorda o PCP que não haja colapso na saúde para que o Serviço Nacional de Saúde continue a ser a rede de apoio de todos, em especial dos mais vulneráveis? Se concorda, agradecemos, porque é isso mesmo que este Governo está a tentar fazer.

(…)

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Sr.ª Presidente, Srs. Deputados, agradeço todas as perguntas que me colocaram. Mas devo dizer que gostei muito das perguntas do PSD, e vou já dizer porquê.

Vozes do PSD: — Obrigado!

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Por exemplo, gostei muito que a Sr.ª Deputada Laura Esperança nos tivesse acusado de demagogia ou de falta de sensibilidade. Quero perguntar-lhe se no centro de saúde da sua freguesia não faltam nove médicos!

Risos do PCP.

Faltam, não faltam? É ou não verdade que no hospital da sua cidade não abriram vagas para o internato médico?!

A Sr.ª Laura Esperança (PSD): — Ainda não!

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — À Sr.ª Deputada Carina Oliveira gostaria de perguntar se não participou, há tempos, numa vigília contra o encerramento de extensões de saúde em Ourém!?

Risos do PCP.

É ou não verdade que, em Ourém, se diminuiu o horário de funcionamento para as 18 horas e que a Sr.ª Deputada se manifestou contra essa diminuição?! Pergunto também se a Sr.ª Deputada não é a relatora da petição que está apresentada contra o encerramento de serviços no Centro Hospitalar do Médio Tejo, que aguarda o seu relatório, porque a Sr.ª Deputada não se quer comprometer com o encerramento que está a ser feito nessa matéria.

Aplausos do PCP.

Olhe, Sr.ª Deputada, na segunda-feira, vou participar num debate em Tomar sobre o Centro Hospitalar do Médio Tejo. Vá lá a Sr.ª Deputada fazer o discurso que fez aqui que eu quero ver se tem coragem de o fazer em frente às populações e em frente aos profissionais de saúde.

(…)

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — Sr.ª Presidente, peço a palavra.

A Sr.ª Presidente: — Para que efeito, Sr.ª Deputada?

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — Sr.ª Presidente, peço a palavra para defesa da honra, uma vez que fui citada pelo Sr. Deputado Bernardino Soares.

A Sr.ª Presidente: — Tem a palavra, Sr.ª Deputada.

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — Sr.ª Presidente, gostava apenas de dizer ao Sr. Deputado Bernardino Soares que não lhe admito a pessoalização que está a fazer de um tema tão sério como é o da saúde. Ourém, Sr. Deputado?! O senhor não está mais preocupado com os problemas do meu concelho do que eu.

Protestos do PCP.

Se eu puder falar com alguma educação todos nos ouvimos.

Mas, sabe, Sr. Deputado, os problemas do País não se resolvem com gritaria e eu não lhe admito» Relatora da petição do Médio Tejo?! Pois sou, e ainda não está feito o relatório final porque aguardo uma resposta, tendo em conta o direito ao contraditório, que penso ser de elementar justiça que seja dado, para que o relatório seja feito de forma séria.

Vozes do PSD: — Isto não é a União Soviética!

A Sr.ª Carina Oliveira (PSD): — É com alguma seriedade que devemos encarar os problemas que são nacionais.

Sr. Deputado, volto a repetir: não lhe admito a pessoalização que fez do tema!

Aplausos do PSD.

A Sr.ª Presidente: — Sr.ª Deputada, há pouco, não lhe perguntei se usava da palavra para defesa da honra da bancada ou para defesa da honra pessoal, porque o Regimento indica que para defesa da honra pessoal só se pode usar da palavra no final do debate. Mas o erro foi da Mesa, pelo que, para dar explicações, tem a palavra o Sr. Deputado Bernardino Soares.

O Sr. Bernardino Soares (PCP): — Sr.ª Presidente, Sr.ª Deputada, isto não é nenhuma pessoalização, isto é uma questão política. O que a Sr.ª Deputada queria era poder andar lá a dizer que defende as extensões e defende tudo para o concelho e depois vir aqui dizer que não é preciso investir mais dinheiro na saúde.

Aplausos do PCP.

O que a Sr.ª Deputada queria era poder dizer lá tudo, defender tudo para o concelho de Ourém e aqui defender sempre o contrário, mas não vamos permitir-lhe isso.

A Sr.ª Deputada está à espera da resposta do Governo. Sim senhor, é a sua justificação, mas sabe o que isso significa? Que o seu Governo não quer responder à questão e não quer responder à petição! Termino, Sr.ª Presidente, dizendo que vejo também que a Sr.ª Deputada não negou, afinal, que participou na vigília, como foi noticiado na comunicação social regional, em defesa das extensões do concelho de Ourém, em defesa do horário alargado de funcionamento do concelho de Ourém.

Segunda-feira lá estaremos em Tomar no debate pelo Centro Hospitalar do Médio Tejo, Sr.ª Deputada! Lá a espero para defender aquilo que defendeu aqui hoje.

Aplausos do PCP.



publicado por Carlos Gomes às 16:54
link do post | favorito
|

OURÉM: FÁTIMA ORGANIZA JOGO SOLIDÁRIO



publicado por Carlos Gomes às 12:21
link do post | favorito
|

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE OURÉM DÁ CONCERTO EM FÁTIMA



publicado por Carlos Gomes às 00:10
link do post | favorito
|

QUIM ROSCAS E ZECA ESTACIONÂNCIO DIVERTEM-NOS AMANHÃ NO CINE-TEATRO DE OURÉM

548755_401600089875393_1455325180_n


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 26 de Julho de 2012
FREIXIANDA: FOLCLORE ANIMA FESTAS DE SÃO JORGE



publicado por Carlos Gomes às 19:37
link do post | favorito
|

FREIXIANDA: RAMALHEIRA E CASAL DA SOBREIRA PREPARAM FESTEJOS EM HONRA DE SANTA ANA



publicado por Carlos Gomes às 19:31
link do post | favorito
|

FREIXIANDA: COMEÇAM AMANHÃ AS FESTAS NA PERUCHA EM HONRA DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE



publicado por Carlos Gomes às 19:28
link do post | favorito
|

OURÉM: GONDEMARIA REALIZA FESTA DO EMIGRANTE



publicado por Carlos Gomes às 19:01
link do post | favorito
|

PEREGRINAÇÃO DOS AVÓS

CONSAGRAÇÃO

Virgem Santa Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe!

Aqui viemos a Fátima, neste data em que a Igreja celebra

a festa de teus pais – S. Joaquim e Santa Ana e o Dia dos Avós.

Ó Mãe da Esperança, trazemos no coração, os nossos filhos e netos.

Desejamos para eles a vida, a paz, a alegria, a felicidade.

Sabemos que a esperança é a essência da vida

E que nenhum ser humano chega a ela só pelas suas forças.

Vivemos tempos difíceis, tempos de crise.

E a esperança parece definhar no coração de muitos.

E sabemos também que o ser humano sem Deus

“fica privado de esperança” (Spe Salvi, 23).

Conheces as nossas apreensões e dores!

Ensinámos aos filhos e netos

os caminhos de Deus e da Igreja,

e agora, vemos alguns deles trilharem outros caminhos.

Transmitimos os valores sagrados da família,

da fidelidade e do amor,

e há quem se feche a estes valores

e ache que tudo isto está ultrapassado.

Queremos continuar a propor a fé,

com audácia e sem respeitos humanos.

Queremos ser força de elevação para o Alto, para Deus.

Queremos ser elo a unir a todos no seio das nossas famílias!

Queremos ser memória viva para que os nossos filhos e netos

descubram as suas raízes e as acarinhem.

Ó Mãe de Deus e Mãe da Esperança,

guia-nos, pelos caminhos da vida e da santidade!

A Ti nos entregamos e consagramos!

A ti entregamos e confiamos os nossos filhos e netos.

E que todos possam descobrir, um dia, a Estrela da Esperança

e, guiados por ela, chegar ao Porto Seguro, ao Dia sem ocaso.

AMEN



publicado por Carlos Gomes às 18:44
link do post | favorito
|

DIA DOS AVÓS: “MEMÓRIA DO PASSADO É HERANÇA A AGRADECER, A CONSERVAR E A VALORIZAR”

Entradas livres para avós e netos, hoje, até às 18:30 na Casa-Museu de Aljustrel

26 de julho - No dia em que a Igreja recorda S. Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa Senhora e avós e Jesus, foram muitas as famílias presentes esta manhã no Santuário de Fátima. Alguns avós, grande parte acompanhados pelos filhos e pelos netos, deslocaram-se propositadamente para participar na eucaristia celebrada às 11:00 na Igreja da Santíssima Trindade. Outros acabaram por, à chegada a Fátima, acolher o convite para participação na celebração, que foi presidida pelo bispo emérito de Portalegre–Castelo Branco, D. Augusto César.

A eucaristia foi de resto largamente participada também devido à presença dos 1 200 participantes no 38.º Encontro Nacional de Pastoral litúrgica, que decorre esta semana no Centro Pastoral Paulo VI.

Na sua reflexão durante a homilia, D. Augusto César destacou a alegria e a felicidade de uma família onde “os filhos são dons, os pais berços de virtude e os avós aconchego de esperança que vem do passado e aponta o futuro".

Na sua exortação, que recordou que “a vida partilhada não é só à conta do bem-querer, mas também à conta dos valores fundamentais e à luz da fé”, D. Augusto César falou da “crise, muito assente no dinheiro e na ambição dos mercados”, e na “dispersão” e desarmonia em que vivem muitas famílias.

“É certo que a sociedade teima em reduzir a família a um mero ritmo ternário, com pouca ligação entre si – a casa para os pais, a creche-jardim para os filhos e o lar para os avós – e esse ritmo, assim concebido, tilinta a dinheiro, mas não inspira amor nem confiança”, disse.

D. Augusto César lembrou as palavras do livro de Ben Sira para encorajar a sociedade a “mostrar aos jovens que a memória do passado é herança a agradecer, a conservar e a valorizar, e que a cultura judia, rica de tradição ou da memória do passado, nada tem que ceder, nem a temer, diante da ambição do helenismo”.

“As pessoas que perdem a memória, bem assim como um povo ou uma comunidade religiosa, dão da humanidade uma imagem muito triste, e a própria fé dificilmente subsiste sem memória daquilo  que viveu e que recebeu dos maiores”, disse.

No final da celebração, sob a orientação de Mons. Luciano Guerra, antigo reitor do Santuário de Fátima, que iniciou esta celebração do dia dos avós em Fátima no ano de 2005, os avós consagraram-se a si e às suas famílias com uma oração a Nossa Senhora.

Publicada num postal distribuído no inicio da celebração eucarística a oração foi rezada em uníssono, antes da bênção final: "(…) Ó Mãe da Esperança, trazemos no coração os nossos filhos e netos. Desejamos para eles a vida, a paz, a alegria, a felicidade. (…) Queremos ser força de elevação para o Alto, para Deus. Queremos ser elo a unir a todos no seio das nossas famílias! Queremos ser memória viva para que todos os nossos filhos e netos descubram as suas raízes e as acarinhem”.

LeopolDina Reis Simões



publicado por Carlos Gomes às 18:38
link do post | favorito
|

OURÉM ORGANIZA ATIVIDADE A PENSAR NOS BENEFICIÁRIOS DO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO



publicado por Carlos Gomes às 12:32
link do post | favorito
|

SILVIA MARIETA EXPÕE PINTURA NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM



publicado por Carlos Gomes às 11:42
link do post | favorito
|

OURÉM REALIZA OFICINA DE PINTURA EM CERÂMICA



publicado por Carlos Gomes às 08:57
link do post | favorito
|

OLIVAL VAI REALIZAR PASSEIO COM AUTOMÓVEIS CLÁSSICOS



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 25 de Julho de 2012
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM EVOCA O REGIONALISMO OUREENSE EM LISBOA



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Terça-feira, 24 de Julho de 2012
OURÉM: VESPAS JUNTAM-SE EM FÁTIMA



publicado por Carlos Gomes às 23:01
link do post | favorito
|

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ENCERRA MAIS UMA ESCOLA EM OURÉM

O Ministério da Educação vai mandar encerrar 239 escolas do primeiro ciclo do ensino básico. No distrito de Santarém são 24 as que fecham as suas portas. No Concelho de Ourém será encerrada a EB1 de Alqueidão.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 20:23
link do post | favorito
|

CONCELHO DE OURÉM FOI O DESTINO DA EDIÇÃO DE 2012 DO PASSEIO SÉNIOR

Termina amanhã mais uma edição do Passeio Sénior, que este ano elegeu o concelho de Ourém como destino. Trata-se de uma iniciativa dinamizada pela Câmara Municipal de Ourém em parceria com as Juntas de Freguesia que pretendeu proporcionar aos participantes um dia diferente e dar-lhes a oportunidade de conhecer um pouco mais do nosso Concelho.

P7130058

Aliado às comemorações do Ano Europeu de Solidariedade Intergeracional e Envelhecimento Activo, e dada a proximidade do local onde decorreu o almoço - Parque Natureza do Agroal -, o Município convidou os familiares a participarem nestes momentos de convívio, tendo-se juntado filhos e netos de alguns deles.

Ao longo dos oito dias de actividade, 2056 idosos tiveram a oportunidade de visitar o Museu Municipal de Ourém, o Santuário de Fátima, nomeadamente a igreja da santíssima trindade com duas exposições intituladas “No Trilho da Luz” e “Alarga o espaço da tua tenda”. Visitaram também o edifício da Câmara Municipal de Ourém onde visualizaram o documentário “Ciclos agrícolas de Ourém”. O percurso terminou no Parque Natureza do Agroal onde se realizou o almoço convívio. Os idosos da freguesia de Fátima contaram com um programa alternativo que integrou a visita ao Centro Histórico de Ourém.

Considerando a Lei dos Compromissos e Pagamentos em Atraso, a edição deste ano do Passeio Sénior 2012 só foi viável porque contou com a colaboração do Centro de Estudos de Fátima e da Rodoviária do Tejo para assegurar os transportes. A iniciativa envolveu 32 recursos humanos da Câmara Municipal de Ourém e Ourémviva.

O Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, estará amanhã, dia 25 de Julho, pelas 14h30, no Parque Natureza do Agroal, onde fará o balanço da iniciativa.

CIMG3883

CIMG4120

P7200102

CIMG3735

Imagem 015

CIMG3848

CIMG3492


tags:

publicado por Carlos Gomes às 19:14
link do post | favorito
|

OURÉM INAUGURA CAFETARIA NO AGROAL

A praia fluvial do Agroal conta a partir de hoje e até ao próximo dia 15 de Setembro com uma nova cafetaria de apoio. O espaço foi apresentado ontem à população e, conforme referiu o Vice-presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. José Alho, na cerimónia de inauguração, este equipamento representa “o culminar de um conjunto significativo de investimentos que têm vindo a ser feitos e que muito dignificam uma das jóias da coroa do concelho”.

INAUGU~1

Resultante de um investimento de cerca de 298 mil euros, apoiado pelo QREN - Quadro de Referência Estratégico Nacional-, a obra contemplou a requalificação de dois edifícios de apoio à piscina. Um com balneários, instalações sanitárias e sala de primeiros socorros no rés-do-chão e uma cafetaria no primeiro piso. O segundo edifício acolhe uma sala polivalente, com painéis interpretativos, de apoio à cafetaria, mais duas salas no piso superior. Os equipamentos e mobiliário da cafetaria rondaram os 15 mil euros.

A exploração deste espaço cabe à OurémViva EEM, a quem o Dr. José Alho agradeceu todo o empenho colocado neste projeto pela equipa, esclarecendo que em relação a outros equipamentos existentes no local, “não há concorrência, mas sim um bom clima de cooperação”, cumprindo-se assim, a par da existência diária de nadadores-salvadores e equipamentos sanitários “uma exigência da praia fluvial

Por seu turno, a Presidente da Assembleia Municipal de Ourém, Drª Deolinda Simões agradeceu o empenho dos vários executivos que “têm vindo a tornar este espaço magnífico”.

A “Cafetaria do Agroal” funciona todos os dias das 10h00 às 20h00 e tem capacidade para 80 pessoas.

INAUGU~1



publicado por Carlos Gomes às 18:59
link do post | favorito
|

OFERTAS DE TRABALHO (24 A 31 DE JULHO DE 2012)

292688_101521366652591_100003841830712_7286_141345

O que é o GIP

GIP – Gabinete de Inserção Profissional de Ourém, uma estrutura de apoio ao emprego criada numa parceria entre a INSIGNARE – Associação de Ensino e Formação e o Instituto de Emprego e Formação Profissional.

O que faz:

O GIP promove a criação de emprego prestando o apoio a jovens e adultos desempregados com vista à definição e desenvolvimento do seu percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho.

Promove e agiliza a ligação entre as empresas e os potenciais colaboradores, com o objetivo de criar emprego.

Horário de Atendimento:

De 2ª a 6ª feira - 9H00 às 13H00 / 14H00 às 17H00

Horário de Funcionamento

De 2ª a 6ª feira - 9H00 às 13H00 / 14H00 às 18H00

Contactos:

Centro de Empresas - Piso Zero – loja 31

Rua Dr. Francisco Sá Carneiro - 2490-548 Ourém – Portugal

Telefone 916 342 286 / 249 540 900 ext-6856 Email: gip@insignare.

Ofertas de Trabalho de 24 a 31 de Julho GIP Ourém

DIR.0064.12.07

COZINHEIRA - Olival

Urgente: Café/Restaurante Procura Cozinheiro(a) com Experiência. Horário 09:00-18:00h contrato de 6 meses. Boa apresentação. Contacte o GIP de Ourém ou envie o currículo para gip@insignare.pt

DIR. 0032.12.07A

Assistente de enfermagem veterinária - Fátima

Clínica Veterinária procura Assistente com Formação em Enfermagem Veterinária. Envie CV para gip@insignare.pt

DIR 0063.12.07

Operador Máquinas Roçadoras - Urqueira

Empresa de silvicultura: procura pessoa c/ carta de condução e experiência em Máquinas Roçadoras para limpeza de terrenos. Contacte o GIP de Ourém

DIR.0025.12.07A

EMPREGADO MESA/BAR - Fátima

Urgente: Hotel com Restaurante admite pessoa empregado de mesa curso profissional hotelaria nivel 4. Integrar equipa jovem e dinâmica envie o CV para gip@insignare.pt

DIR.0059.12.07

AJUDANTE DE LAR

Urgente: Lar Residencial de Pessoas Seniores procura ajudante. Perfil: Possibilidade de trabalhar por turnos; Espírito de equipa; Capacidade de organização e orientação; Dinâmica e boas condições físicas e psicológicas. Enviar CV ou contactar o GIP de Ourém. gip@insignare.pt

DIR.0058.12.07

MOTORISTA DE PESADOS  - Ourém

Recrutamento até fim de julho: Transportadora em Ourém seleciona: Motorista de pesados. Envio de CV/contactos para o gip@insignare.pt Perfil: carta de pesados articulados (Carta E)  CAM. Território Nacional e Espanha

DIR.0056.12.07

ESTÁGIO PROFISSIONAL GESTÃO/GESTÃO DESPORTIVA

Recrutamento até 31 de julho: Seleção de candidato a Estágio Profissional na área de Gestão ou de Gestão Desportiva. Perfil: conhecimentos área desportiva; marketing; área financeira; gestão de viaturas e eventos. Envie o seu CV para gip@insignare.pt

DIR.0054.12.07

GESTOR TI&MARKETING  - Seiça

Recrutamento até fim de julho: Empresa voltada para mercado exportação PROCURA GESTOR com formação em TI&Marketing/ Tecnologias de Informação. Exp. 3 Anos; capacidade multi-task, fluente em espanhol e/ou francês; Orientação para objectivos. CV se cumpre estes requisitos para gip@insignare.pt

DIR.0053.12.07

RECECIONISTA NOTURNO - Fátima

Recrutamento até 31 de julho: Hotel recruta Rececionista Nocturno (m/f) horário 23:00 – 08.00 horas. Envie CV paragip@insignare.pt

DIR.0052.12.07 

ELECTRICISTA-  Alburitel

Empresa procura electricista com conhecimentos de canalização – instalação de painéis solares (m/f) contacte gip@insignare.pt

DIR.0051.12.07

ENGOMADORA  - Fátima

Recrutamento até 31 de julho: Lavandaria procura pessoa com experiência que saiba trabalhar com máquinas de lavandaria. (m/f) contacte gip@insignare.ptDIR.0050.12.06

Ofertas do IEFP Ver ofertas no link http://www.netemprego.gov.pt/IEFP/pesquisas/pesqOfertas.do?estrangeiros=false 

GIP de Ourém: Horário de Atendimento ao Publico: 9:00H-13:00H/14:00H-17:00H.



publicado por Carlos Gomes às 18:44
link do post | favorito
|

EXTINÇÃO DE FREGUESIAS EM LISBOA PRENUNCIA BALBÚRDIA PARA OURÉM E O RESTO DO PAÍS

O Presidente da República acaba de devolver à Assembleia da República o diploma que aprovou a reforma administrativa de Lisboa, o qual estabelecia a redução do número das suas freguesias de 54 para 23 e criava a freguesia do Parque das Nações. Em causa estão os limites territoriais dos concelhos de Lisboa e Loures.

ManifestaçãoFreguesias 212

O mapa que acompanha o referido diploma transfere para Lisboa parte do território pertencente ao município de Loures e, no sentido inverso, para Loures uma parte do território atualmente pertencente ao concelho de Lisboa. Prevenindo a eventual promulgação do diploma nos termos em que foi aprovado na Assembleia da República, os presidentes das câmaras municipais de Lisboa e de Loures alertaram o Presidente da República que decidiu vetar.

Na mensagem que endereçou ao parlamento, o Presidente da República advertiu para a necessidade de qualidade e rigor na produção das leis, afirmando que “…não pode deixar de notar, como já fez em anteriores ocasiões, que a qualidade e o rigor na produção das leis são um imperativo da maior importância para a segurança jurídica e para o estabelecimento de uma relação de confiança e de respeito dos cidadãos perante o Estado. O rigor deve ser uma condição sine qua non em todas as fases do processo legislativo”.

Perante a forma pouco cuidada com que a Assembleia da República trata de uma questão tão complexa e sensível como é a reorganização administrativa territorial autárquica cujo regime jurídico se encontra aprovado pela Lei 22/2012, de 30 de maio, receamos que, num momento particularmente de crise económica e financeira em que vivemos e que sujeita os portugueses aos mais penosos sacrifícios, a eventual extinção de freguesias sem a colaboração direta das respetivas populações, apenas venha a incendiar o país com graves conflitos sociais e políticos que serão evitáveis caso se recupere a sensatez que parece faltar aos deputados que aprovaram o diploma que agora foi vetado.

Carlos Gomes



publicado por Carlos Gomes às 14:53
link do post | favorito
|

GONDEMARIA JUNTA CINQUENTÕES EM JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO



publicado por Carlos Gomes às 14:35
link do post | favorito
|

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM CONVIDAM A UM VERÃO ATIVO

 

Data:

2 DE AGOSTO

Horário:

14H00 ÀS 18H00: VEOLIA - ÁGUA EM MOVIMENTO

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: Veolia

 

Data:

4 E 5 DE AGOSTO – Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

17H00 (SÁBADO) PSICOMOTRICIDADE EM ÁGUA

17H00 (DOMINGO) MOVIMENTO CRIATIVO

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: PSICOMOVE – OURÉM

 

Data:

7 DE AGOSTO

Horário:

17H30 MARATONA DE CYCLING

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: Ginásio Health Club O2

 

Data:

11 E 12 DE AGOSTO - Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

16H30 ÀS 19H00: MASSAGENS, REFLEXOLOGIA, REIKI/MEDITAÇÃO, YOGA

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: ESPAÇO OM SHANTI - OURÉM

 

Data:

18 E 19 DE AGOSTO - Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

16H30 ÀS 19H00: MASSAGENS, REFLEXOLOGIA, REIKI/MEDITAÇÃO, YOGA

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: ESPAÇO OM SHANTI - OURÉM

 

Data:

21 A 24 DE AGOSTO

Horário:

14H00: SEMANA RADICAL (Iniciação à Canoagem, Tiro com Arco, Workshops de Batismo de Mergulho)

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: ADIRN

 

Data:

25 E 26 DE AGOSTO – Inserido no programa dedicado aos fins-de-semana: “Dias de Tranquilidade”

Horário:

15H30 (SÁBADO): TEATRO NA PISCINA COM O ESPETÁCULO: “NA TERRA DOS SONHOS”

17H00 (SÁBADO): PSICOMOTRICIDADE AO AR LIVRE

17H00 (DOMINGO): MASSAGENS PARA BEBÉS

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiros: GRUPO DE TEATRO APOLLO

PSICOMOVE – OURÉM

 

Data:

28 DE AGOSTO – FITNESS DAY KORPO SANO

Horário:

16H00 ZUMBA

16H45 BODY COMBAT

17H30 ACTIVE YOGA

Local:

PISCINAS MUNICIPAIS DE OURÉM

Observações:

Parceiro: Health Club KORPO SANO - FÁTIMA

 


tags:

publicado por Carlos Gomes às 11:04
link do post | favorito
|

OURÉM ORGANIZA OFICINA DE PINTURA EM CERÂMICA

capture8

Localização: Vale da Perra, Atouguia (instalações da antiga Escola EB1)

Apresentação de projetos ou informações na Câmara Municipal de Ourém – Divisão de Ação Cultural - Município de Ourém, Praça do Município, 11, 2490-499 OURÉM | 249540900 (ext.: 6547) | cultura@mail.cm-ourem.pt

Oficina de pintura em cerâmica

02, 07, 09, 14, 16, 28 e 30 de agosto - 15h00

Oficina de Artes

Oficina prática de pintura de cerâmicas

Destinatários - Público em geral



publicado por Carlos Gomes às 10:47
link do post | favorito
|

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ORGANIZA OFICINAS PEDAGÓGICAS

capture10

Oficinas Pedagógicas no Museu – 01 a 31 de agosto

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador, com possibilidade de deslocação às escolas

“A Moura Oureana”

A oficina pedagógica centra-se na lenda da Moura Oureana, historiada através de um teatro de sombras. É narrada a históriade amor entre oCavaleiro Gonçalo Hermingues e a Moura Fátima.

No final da história as crianças terão oportunidade de retratar as suas personagens preferidas através de desenho, havendo também lugar para pinturas faciais ou modelagem de balões. A Oficina contempla ainda a visita às exposições do Museu Municipal.

Inscrições obrigatórias:

Custo por grupo: 10€

Deslocação da oficina às escolas – Preço por grupo 15€

Público-alvo: 3 aos 12 anos.

Limite de participantes: máximo 25/mínimo 8.

“Descobrir a Floresta”

A oficina começa com a intervenção das nossas amigas Minhoca e Sementinha que nos abrem o apetite para a dramatização de um conto de fantoches sobre a floresta. Seguidamente vamos vestir a nossa árvore. A oficina não termina sem a visita às exposições do Museu Municipal e por fim haverá pinturas faciais ou modelagem de balões.

Inscrições: obrigatórias

Custo por grupo: 10€

Deslocação da oficina às escolas – Preço por grupo 15€

- Público-alvo: 3 aos 12 anos.

- Limite de participantes: máximo 25/mínimo 8.

“A Fantasia do Brinquedo”

Vem construir um brinquedo original, dando asas à tua imaginação. A oficina não termina sem as pinturas faciais ou modelagem de balões, contemplando ainda a visita às exposições do Museu Municipal.

Inscrições: obrigatórias

Custo por grupo: 10€

Deslocação da oficina às escolas – Preço por grupo 15€

- Público-alvo: 3 aos 6 anos.

- Limite de participantes: máximo 25/mínimo 8.

“Vem e constrói o teu brinquedo”

Dá largas à tua criatividade e vem fazer o teu brinquedo. A oficina não termina sem as pinturas faciais ou modelagem de balões, assim como a visita às exposições do Museu Municipal.

Inscrições: obrigatórias

Preço individual: 1 €,

Deslocação às escolas: 1€ por criança

- Limite de participantes: máximo 15/mínimo 8.

Para todas as oficinas pedagógicas no Museu:

- Inscrições no Museu Municipal de Ourém, de terça a domingo das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00;

- Contactos: tel: 249 540 900 (ext. 6831), tlm: 919 585 003, e-mail: museu@mail.cm-ourem.pt



publicado por Carlos Gomes às 09:45
link do post | favorito
|

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE OURÉM VAI CONTAR "HISTÓRIAS COM ANIMAIS"

capture6

“Histórias com animais”

09, 16, 23 e 30 de agosto – 10h30

Hora do conto sobre o “Um dia na praia”, com o cão Frik, da autoria de Margarida Fonseca Santos e ilustrações de Carla Nazareth, seguida de atividade de expressão plástica. Os trabalhos resultantes da atividade ficarão expostos na Biblioteca Municipal, onde poderão ser apreciados por toda a comunidade.

Público-alvo: Crianças dos 3 aos 7 anos ׀ até 25 participantes ׀

Inscrições obrigatórias e gratuitas na Biblioteca Municipal de Ourém ׀ Tel: 249 540 900 (ext. 6841)



publicado por Carlos Gomes às 09:24
link do post | favorito
|

FÁBIO OLIVEIRA EXPÕE "PEDRAS VIVAS" NA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE OURÉM

capture5

Exposição de escultura “Pedras Vivas” de Fábio Oliveira

01 a 31 de Agosto

De segunda a sexta-feira das 9h00 às 17h00.

Entrada livre.



publicado por Carlos Gomes às 09:19
link do post | favorito
|

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE OURÉM APRESENTA MARIA KEIL

capture4

Fora da Estante: Maria Keil (1914-2012)

01 a 31 de agosto

Maria Keil definia-se como uma “mulher de várias artes”. Afirmava-se como “uma artista”: pintora, desenhadora, ilustradora, decoradora de interiores, designer gráfica e de mobiliário, ceramista, cenógrafa e figurinista, autora de cartões para tapeçaria e sobretudo, de composições azulejares.

Nascida em Silves, em 1914, faleceu no passado dia 10 de junho.

Durante todo o mês de agosto a Biblioteca Municipal de Ourém terá em destaque as obras de sua autoria que fazem parte do acervo deste equipamento cultural.

De segunda a sexta-feira das 9h00 às 17h00.

Entrada livre.



publicado por Carlos Gomes às 09:14
link do post | favorito
|

OURÉM EXPÕE ARTES NOS PAÇOS DO CONCELHO

capture3

Exposição de artes

04 a 26 de agosto

das 9h00 às 17h00, de segunda a sexta-feira.

Sala de exposições do Edifício dos Paços do Concelho de Ourém.

Esta exposição é organizada pela Associação de Artistas e Artesãos de Ourém, com o apoio do Município.

Entrada livre.



publicado por Carlos Gomes às 09:09
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

BLOGUE "AUREN" SUSPENDE A...

A INQUISIÇÃO EM OURÉM

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

GRUPOS LINGUÍSTICOS APRES...

PONTIFICIA ACADEMIA MARIA...

D. ANTÓNIO MARTO COMPARA ...

LEIRIA MOSTRA TRAJE TRADI...

BISPO DE SETÚBAL PRESIDE ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA APRES...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

PAN QUER DISCUTIR MOBILID...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

OURÉM: OS MISTÉRIOS DA SI...

FAPWINES ACRESCENTA ROSÉ ...

ESTUDO REVELA QUE 62% DOS...

“UM LOUVOR A MARIA” LEVA ...

MADRE TERESA ERA TANTO DE...

TOCADORES DE CONCERTINA R...

AUTORIDADES DE OURÉM FELI...

DEPUTADO MENDES CORREIA E...

OURIENSES FAZEM EXCURSÃO ...

ALVAIÁZERE: PUSSOS REALIZ...

OURÉM: RIBEIRA DO FÁRRIO ...

OURÉM: OLIVAL ESTÁ EM FES...

QUANDO VISITA OFICIALMENT...

CAÇADORES MARCAM ENCONTRO...

OURÉM TEM FESTA GRANDE NO...

OURÉM EVOCA DIÁSPORA E CU...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

O ZOROASTRISMO E A SUA IN...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

OURÉM: RIBEIRA DO FÁRRIO ...

ALVAIÁZERE: PUSSOS REALIZ...

OURIENSES FAZEM EXCURSÃO ...

PAPA ENVIA CARTA AO 24º C...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA CELEB...

OURÉM LEVA MÚSICA, DANÇA,...

OURÉM REGRESSA À IDADE MÉ...

OURÉM: FREIXIANDA ESTÁ EM...

ALVAIÁZERE REALIZA FESTIV...

RIO DE COUROS REALIZA FEI...

ALVAIÁZERE: PELMÁ ESTÁ EM...

TOCADORES DE CONCERTINA R...

PARTIDO "OS VERDES" COLOC...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

OURÉM REGRESSA À IDADE MÉ...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds