Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.
Sábado, 11 de Setembro de 2010
Os desafios do Regionalismo no Século XXI

Festa de Portugal 1994

O regionalismo minhoto e, de uma forma genérica, todas as “casas regionais” existentes em Lisboa, carecem de renovação – de pessoas, de métodos e sobretudo de ideias – que implique uma nova forma de orientação, mais consentânea com os tempos que correm e com as transformações que estão a verificar-se na sociedade portuguesa. Tal renovação passa pela assunção por parte dos elementos mais jovens e cultos dos destinos das associações em substituição de uma geração que insiste em se manter refém de hábitos ultrapassados e do próprio exercício directivo. Pese embora os seus constantes lamentos pela falta de quem queira tomar a seu cargo a tarefa de dirigir, são eles quem geralmente dificulta a renovação, não concedendo espaço e apenas preferindo a subserviência dos mais jovens.

Mas, a renovação não se efectua descaracterizando-se as associações regionalistas, alienando os seus objectivos ou entregando os seus destinos a elementos que não possuem a menor ligação com a respectiva região, pese embora a sua generosidade e amizade demonstrada.

Os fluxos migratórios internos têm vindo a alterar-se. As vias de comunicação aproximam Lisboa em relação ao interior. As gentes que um dia vieram viver e trabalhar para Lisboa transferiram-se para a periferida em virtude da terciarização ou seja, do predomínio do comércio e serviços nas áreas centrais da cidade. A oferta cultural diversifica-se. As migrações internas do início e meados do século vinte deram origem a novas gerações já nascidas na cidade que adquiriram novos hábitos, muitos dos quais com formação académica superior, com novos interesses e preocupações. E, essa realidade reflecte-se inevitavelmente na vida das casas regionais: após o declínio das associações de âmbito provincial e do último surto de casas concelhias verificado na década de oitenta do século passado, eis que também estas iniciam a marcha descendente.

As casas regionais não podem continuar a ser meras colectividades de cultura e recreio com a actividade dirigida a um público restrito. Elas necessitam de se transformar em entidades prestadoras de serviço de interesse público, na representação regional, um tanto à maneira das “casas regionais” que existem na capital francesa constituídas como sociedades representativas das diversas regiões. Por outro lado, elas devem abrir-se às novas gerações de descendentes, como vinho novo em casco antigo.

Um dos aspectos reveladores da incapacidade que a esmagadora maioria das “casas regionais” traduz-se na sua incapacidade de adaptação e relutância demonstrada perante as novas tecnologias. Apesar do elevado número de associações regionalistas existentes, é escasso o número daquelas que utilizam eficazmente este meio de comunicação. E, contudo, o Portal do Folclore inclui um sítio especialmente dedicado ao regionalismo, em Portugal e no mundo, assumindo-se simultaneamente como o Portal do Regionalismo Português.

A generalidade das “casas regionais” continua a trabalhar da mesma forma como sempre o fizeram, quase nos mesmos moldes em que vêm actuando desde que, no início do século XX, foram constituídas as primeiras associações. Em muitos casos, a sua actividade cinge-se à realização do almoço anual, ao funcionamento de um bar por vezes concessionado em descarada concorrência com a actividade hoteleira que é submetida a tributação para as finanças, à realização de um “piquenique” e por vezes de provas desportivas. São escassas as associações regionalistas que possuem agrupamento folclórico ou de música tradicional. A realização de exposições, debates, organização de estudos, actividade cultural ainda não entraram verdadeiramente nos seus hábitos.

Os descendentes daqueles que um dia foram forçados a abandonar os campos para trabalharem na cidade, os jovens que já nasceram no meio urbano e beneficiaram de outra formação, constituem um potencial humano que pode assegurar a continuidade das associações regionalistas, conferindo-lhes novas perspectivas. Porém, se tal não vier a suceder, como aliás se está a verificar, o regionalismo em Lisboa tenderá a extinguir-se muito rapidamente e existem alguns casos que são testemunho de tal realidade, sendo o exemplo mais recente a dissolução da Casa de Ourém.

GOMES, Carlos. in http://www.folclore-online.com/ (com imagens)

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 14:30
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

BLOGUE "AUREN" SUSPENDE A...

A INQUISIÇÃO EM OURÉM

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

GRUPOS LINGUÍSTICOS APRES...

PONTIFICIA ACADEMIA MARIA...

D. ANTÓNIO MARTO COMPARA ...

LEIRIA MOSTRA TRAJE TRADI...

BISPO DE SETÚBAL PRESIDE ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA APRES...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

PAN QUER DISCUTIR MOBILID...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

OURÉM: OS MISTÉRIOS DA SI...

FAPWINES ACRESCENTA ROSÉ ...

ESTUDO REVELA QUE 62% DOS...

“UM LOUVOR A MARIA” LEVA ...

MADRE TERESA ERA TANTO DE...

TOCADORES DE CONCERTINA R...

AUTORIDADES DE OURÉM FELI...

DEPUTADO MENDES CORREIA E...

OURIENSES FAZEM EXCURSÃO ...

ALVAIÁZERE: PUSSOS REALIZ...

OURÉM: RIBEIRA DO FÁRRIO ...

OURÉM: OLIVAL ESTÁ EM FES...

QUANDO VISITA OFICIALMENT...

CAÇADORES MARCAM ENCONTRO...

OURÉM TEM FESTA GRANDE NO...

OURÉM EVOCA DIÁSPORA E CU...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

O ZOROASTRISMO E A SUA IN...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

OURÉM: RIBEIRA DO FÁRRIO ...

ALVAIÁZERE: PUSSOS REALIZ...

OURIENSES FAZEM EXCURSÃO ...

PAPA ENVIA CARTA AO 24º C...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA CELEB...

OURÉM LEVA MÚSICA, DANÇA,...

OURÉM REGRESSA À IDADE MÉ...

OURÉM: FREIXIANDA ESTÁ EM...

ALVAIÁZERE REALIZA FESTIV...

RIO DE COUROS REALIZA FEI...

ALVAIÁZERE: PELMÁ ESTÁ EM...

TOCADORES DE CONCERTINA R...

PARTIDO "OS VERDES" COLOC...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

OURÉM REGRESSA À IDADE MÉ...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds