Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Terça-feira, 28 de Abril de 2015
CLAUSTRO MONFORTINO EM FÁTIMA EXPÕE OBRAS DO ARTISTA ARTUR FRANCO

O artista que expõe no restaurante Claustro Monfortino, no decorrer do mês de maio é Artur Franco, com a colecção “A Fonte”

unnamed (1)

O Claustro Monfortino, restaurante de aplicação da Escola de Hotelaria de Fátima, junta todos os meses o prazer da pintura e da cozinha com a iniciativa “Arte no Claustro”. Expondo os trabalhos de um artista para apreciar enquanto vai degustando as maravilhosas refeições criadas pelos nossos alunos. Alimentando o corpo e o espírito.

O artista que expõe no restaurante Claustro Monfortino, no decorrer do mês de maio é Artur Franco, com a colecção “A Fonte”. Como o artista refere “o tema principal será a água, água fonte de vida, A FONTE, é o meu lema de inspiração, ir à fonte, donde nascem estas obras? Fonte viva, reunião, encontro, degustação, de onde vem essa fonte de inspiração?”

Artur Franco nasceu em Leiria em 1950 e desde cedo revelou uma excepcional predisposição para desenho e pintura, sendo já um nome conhecido e reconhecido no mundo das artes plásticas.

Naturalista figurativo, tem desempenhado um papel muito importante no registo pictórico das nossas aldeias, cidades e gentes. Ora pintando a óleo sobre tela, ora discorrendo o seu sentir num total domínio da aguarela. Artur Franco dedica-se também à arte do retrato, vendo para além da epiderme do seu modelo a expressão dos seus sentidos e o que lhe vai na alma, fixando na tela a espiritualidade das formas e a poesia da cor.

Com muitas exposições individuais e colectivas de norte a sul do país, e, algumas no estrangeiro, incluindo, Espanha, França, Alemanha, Inglaterra, Bélgica, as suas obras encontram-se em museus, empresas, locais públicos e muitas colecções particulares.



publicado por Carlos Gomes às 23:45
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Abril de 2015
OURÉM APRESENTA MOSTRA COLETIVA DE PINTURA

Exposição coletiva “Paisagem de Si”, pelo Grupo de Pintura e seus Atravessamentos - NACASA Colectivo Artístico (Brasil)

Sala de Exposições dos Paços do Concelho, de 01 a 29 de Maio

Horário: 9h às 13h e 14h às 17h de Segunda a Sexta-feira

Inauguração: 01 de Maio às 17h00

A partir de um grupo de 15 estudantes de arte, o projeto visou a construção de um pensamento visual, que resultou na presente mostra expositiva em Portugal/Ourém. Cada integrante apresenta um trabalho como resultado desta experiência individual/coletiva. O projeto foi construído durante um ano (2014/2015).

Todo o processo foi orientado e acompanhado e teve como fio condutor a leitura de livros como “A Poética do Devaneio”, de Gaston Bachelard e “Não Lugares”, de Marc Augé, assim como outros textos filosóficos que estabeleceram a ligação entre pensamento e produção, com a intenção de gerar novas discussões e novas perspectivas construtivas assim como fazer da experiência o conhecimento e a transformação no resultado dos mesmos.

Orientadora e curadora: Meg Tomio Roussenq

unnamed (2)



publicado por Carlos Gomes às 20:21
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 9 de Abril de 2015
ESCOLA DE HOTELARIA DE FÁTIMA RECEBE EXPOSIÇÃO DE PINTURA

O Claustro Monfortino, restaurante de aplicação da Escola de Hotelaria de Fátima, junta todos os meses o prazer da pintura e da cozinha com a iniciativa "Arte no Claustro". Todos os meses o Claustro Monfortino tem expostos os trabalhos de um artista para apreciar enquanto vai degustando as maravilhosas refeições criadas pelos nossos alunos. Alimentando o corpo e o espírito.

O artista que expõe no restaurante Claustro Monfortino, no decorrer do mês de abril é Cláudio Silva, que desta vez nos traz a coleção "Corações ao Alto".

Esta será uma extensão de exposições anteriores, nomeadamente um novo insight através da mostra Expressões da Cor. Sendo o foco nas formas, cores e histórias através de catarses, esta nova mostra será diferente no sentido de percepção, apontando no mesmo sentido mas com uma visão mais libertadora.

O coração e tudo o que lhe diz respeito, foi o objecto de estudo e de atenção, de forma a poder realizar uma transmutação ou se quisermos uma crucificação, um teste, de repressão ou de libertação.

Seja como for não há como errar no caminho, o coração é a bússola para a maior das Aventuras, Existir e Criar. O que criamos é da nossa inteira responsabilidade.

Segundo o artista "Muitas são as formas de expressão por parte do Ser, a Arte é ilimitada e expansiva assim como a nossa Existência. A Pintura tem-se revelado, ainda que abstracta, no sentido em que eu a vejo a ela e à minha relação com ela, uma fonte de catarses, de histórias, mensagens e canalizações das minhas emoções, ideias e sentimentos, e dessa forma tenho vindo a desenvolver os meus trabalhos. Inicialmente uma sequência de experimentalismos, de movimentos impressionistas e expressionistas, e pouco e pouco libertando-me de conceitos ou de referências, e simplesmente pintar, encontrando um equilíbrio entre a espontaneidade e a intenção."



publicado por Carlos Gomes às 00:46
link do post | favorito
|

Terça-feira, 7 de Abril de 2015
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA REALIZA CURSO SOBRE ESCULTURA BARROCA

EXALTAÇÃO E ESPLENDOR

Escultura Barroca em Portugal

Sandra Costa Saldanha

5 a 26 de maio 2015, 18h30-20h00

Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia

As orientações propostas pelo Concílio de Trento revestiram-se, também em Portugal, de particular relevância, no que à produção de imagens concerne. O rápido acolhimento dos modelos tridentinos, potenciado pelo largo período durante o qual se fizeram sentir, motivaria um assinalável desenvolvimento dos diversos domínios das artes plásticas.

Procurando adequar a representação a um propósito catequético e de reafirmação do culto, defende-se então o papel da imagem como meio de aproximação à Fé, não apenas com recurso à sua iconografia, mas também por via da qualidade plástica de cada obra, como meio de credibilização da mensagem a emular.

Movimento ímpar e sem precedentes, assiste-se então a uma vasta criação de imagens religiosas, onde a escultura ocupa lugar de destaque. Encarregues da sua concretização, proliferam por todo o país operosas oficinas e resgatam-se do anonimato os nomes de alguns dos mais notáveis mestres da produção escultórica nacional. Reformulando ou reinventando os espaços sacros, enchem-se os novos altares com exaltadas representações dos mistérios da Fé, de Cristo, da Virgem e dos Santos.

O presente curso propõe, assim, um percurso em torno da escultura portuguesa do período Barroco, incidindo no seu processo criativo, iconografia, paradigmas, especificidade geográfica, autores e obras, em particular aquelas produzidas no quadro da Reforma da Igreja Católica.

Calendário

4 Sessões às terças-feiras

5, 12, 19, 26 de maio de 2015

Horários

Das 18h30-20h00

Inscrições

40,00 € (público em geral)

35.00 € (sócios da LaMASE - Liga dos Amigos do MASE)

Número máximo de inscrições: 30

Inscrições online: masefatima.blogspot.pt

Data limite de inscrições: 30 de abril

PROGRAMA

  1. Algumas definições e conceitos

Escultura e imagem, escultor e imaginário

Oficinas, escolas e academias

  1. As Directrizes litúrgicas

A produção de imagens no contexto da Reforma Católica

Uma espiritualidade renovada: normativa e iconografia

III. O processo de encomenda

A encomenda e os encomendadores

Instruções, condicionalismos e controle

  1. As Matrizes iconográficas

A arte de inventar ou o “talento de bem furtar”

Fontes de inspiração e modelos

  1. Centros produtivos e artistas

A produção no contexto das ordens religiosas

Italianos em Portugal, portugueses entre italianos

Nota biográfica

Directora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, da Conferência Episcopal Portuguesa. Doutorada em Letras - especialidade História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Investigadora integrada do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património da Universidade de Coimbra.

INSCRIÇÕES ONLINE:  http://masefatima.blogspot.pt/

Informações

CONSOLATA MUSEU | Arte Sacra e Etnologia

Missionários da Consolata

Rua Francisco Marto, 52 Apt. 5

2496-908 Fátima

Tel. 249 539 470

Fax: 249 539 479

Email: museuartesacra@consolata.pt



publicado por Carlos Gomes às 20:21
link do post | favorito
|

Domingo, 29 de Março de 2015
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE FOTOGRAFIAS DE CARLOS RELVAS SOBRE TRAJES TRADICIONAIS

“Traje encenado” é o tema da exposição temporária que o Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador inaugurou hoje, mostrando fotografias produzidas em ambiente de estúdio retratando diversos trajes tradicionais portugueses, mormente na região de Ourém.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 045

A Chefe da Divisão de Ação Cultural do Município de Ourém, Drª Ana Saraiva, fez a apresentação da exposição e seus objetivos, realçando a riqueza patrimonial do concelho de Ourém dada a sua localização privilegiada na confluência de diferentes regiões geo-etnográficas, anunciando ainda a realização próxima de novas iniciativas a envolver os agrupamentos folclóricos do concelho.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 031

Além das fotografias, encenados e fotografados em estúdio por Carlos Relvas entre finais do século XIX e inícios do século XX a exposição inclui representações nacionais de trajes que comunicam com indumentárias de trajes de Ourém, recriados por oito grupos de ranchos folclóricos do concelho, exibidos nas suas atuações.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 029

A exposição conta com a participação da Casa-Estúdio Carlos Relvas, na Golegã, e de todos os ranchos folclóricos ativos em Ourém, concretamente o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Fátima, Rancho Folclórico Lírios do Nabão – Freixianda, Rancho Folclórico Rosas de Portugal – Freixianda, Rancho Folclórico Lírios do Campo – Nossa Senhora da Piedade, Rancho Folclórico Os Moleiros da Ribeira – Olival, Grupo de Danças e Cantares Lagoense – Nossa Senhora das Misericórdias, Rancho Folclórico Os Camponeses – Ribeira do Fárrio e o Rancho Folclórico Verde Pinho – Rio de Couros.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 026

A exposição poderá ser visitada de terça a domingo das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, na Casa do Administrador - Museu Municipal de Ourém.

Nascido na Golegã em 1838, Carlos Relvas foi além de agricultor, desportista e toureiro um notável fotógrafo que se distinguiu em Portugal e no estrangeiro, possuindo muitos dos seus trabalhos publicados em revistas da época como “O Occidente”, “Branco e Negro” e “Boletim Fotográfico”. Era pai do político José Relvas a quem coube a proclamação do regime republicano, na varanda dos Paços do Concelho, em Lisboa, em 5 de outubro de 1910.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 025

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 022

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 016

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 014

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 021

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 050

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 006



publicado por Carlos Gomes às 22:44
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 25 de Março de 2015
OURÉM INAUGURA EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE TÓ CARVALHO

Encontra-se patente na Galeria Municipal de Ourém (Vila Medieval), até 26 de abril, a exposição de pintura “Via sacra / Jerusaurém – O Rosto dum Povo / O Mundo Rural Português” de Tó Carvalho.

ExpToCarvalho3

A inauguração, que teve lugar no passado dia 20 de março, contou com a presença de muitos convidados e visitantes entre os quais o historiador, Professor Luís Graça, encarregue da apresentação da exposição que, emotivamente, não deixou de enfatizar a autenticidade e o pormenor com o autor retrata as fainas populares que figuram nas suas obras.

ExpToCarvalho2

A exposição constituída por duas mostras de pintura a óleo do pintor tomarense. A primeira é composta por 5 quadros alusivos à Via Sacra em Ourém que em pleno período Pascal, altura em que a Vila Medieval recebe mas uma vez, esta celebração, assume uma pertinência redobrada. A segunda reflete sobre a ruralidade portuguesa de meados do século XX, com obras que retratam os ofícios tradicionais de norte a sul do país.

ExpToCarvalho1

A propósito das obras dedicadas à Via Sacra, foi ainda anunciada pelo Município a vontade de utilizar umas das imagens para ilustrar os próximos cartazes de divulgação do evento, proposta prontamente aceite pelo pintor.

A exposição poderá ser vista de terça a domingo, das 09h às 13h e das 14h às 18h.

 



publicado por Carlos Gomes às 13:25
link do post | favorito
|

Terça-feira, 24 de Março de 2015
ARTISTAS AUSTRÍACOS EXPÕEM EM FÁTIMA

No próximo domingo, dia 29 de março, o Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, receberá uma exposição de trabalhos de artistas austríacos do grupo «IMAGO UNITATIS».

Este grupo de artistas da arquidiocese de Viena foi fundado em 1995 pelo Cardeal Schönborn e tem realizado várias exposições na Europa, nomeadamente em Roma (com a visita do Papa João Paulo II), Sevilha, Monte Carlo, Palermo, Praga, Budapeste, Viena, entre outras.

A cerimónia inaugural da exposição «Arte Religiosa Contemporânea» terá início às 18h00 com a Eucaristia na Capela do Seminário da Consolata, seguindo-se a abertura da exposição. Às 19h30 realizar-se-á um concerto pelo Ensemble Imago.

Inserindo-se na Peregrinação dos Artistas a Fátima, esta exposição terá um período de permanência extremamente reduzido, encerrando no dia 12 de abril. Poderá ser visitada das 10h00 às 19h00



publicado por Carlos Gomes às 11:54
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Março de 2015
PINTÓR TÓ CARVALHO INAUGURA EXPOSIÇÃO EM OURÉM

Inaugurou, na passada sexta-feira dia 20 de março na Galeria Municipal de Ourém (Vila Medieval), a exposição “Via sacra / Jerusaurém – O Rosto dum Povo / O Mundo Rural Português” de Tó Carvalho.

A inauguração contou com a presença de muitos convidados e visitantes entre os quais o historiador, Professor Luís Graça, encarregue da apresentação da exposição que, emotivamente, não deixou de enfatizar a autenticidade e o pormenor com o autor retrata as fainas populares que figuram nas suas obras.

A exposição é na verdade composta por duas mostras de pintura a óleo do pintor tomarense. A primeira é composta por 5 quadros alusivos à Via Sacra em Ourém que em pleno período Pascal, altura em que a Vila Medieval recebe mas uma vez, esta celebração, assume uma pertinência redobrada. A segunda reflete sobre a ruralidade portuguesa de meados do século XX, com obras que retratam os ofícios tradicionais de norte a sul do país.

A propósito das obras dedicadas à Via Sacra, foi ainda anunciada pelo Município a vontade de utilizar umas das imagens para ilustrar os próximos cartazes de divulgação do evento, proposta prontamente aceite pelo pintor.

A exposição está patente na Galeria Municipal de Ourém até dia 26 de Abril, de terça a domingo, das 09h às 13h e das 14h às 18h.



publicado por Carlos Gomes às 21:59
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 18 de Março de 2015
GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM MOSTRA "O ROSTO DUM POVO"

A Galeria Municipal de Ourém inaugura no dia 20 de Março, às 17 horas, a exposição de pintura "Via Sacra - JerusAurém | o Rosto dum Povo - o Mundo Rural Português" de Tó Carvalho.

Em época de Páscoa, o autor selecionou obras alusivas à Via Sacra em Ourém não descurando os óleos dedicados aos temas rurais portugueses. Com estas obras, Tó Carvalho, filho de Transmontano e beirã, pretende "surpreender o povo na execução dos seus ofícios, no “élan” que os rodeia, no antecedente que os precede e no lazer que se lhes segue. Seduzido por ocupações populares, onde a sobrevivência e o disfrute pouco se distinguem, esta exposição fixa o diálogo, não desfigurado, entre o Homem e a Natureza. O Pintor foi à procura da autenticidade que existe nessas rotinas não desfiguradas, por tecnologias de simplificação, numa espécie de busca sentimental e cromática".

Exposição patente de 20 de março a 26 de abril de 2015

Galeria Municipal de Ourém – Vila medieval de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

ENTRADA LIVRE



publicado por Carlos Gomes às 12:09
link do post | favorito
|

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE TRAJES TRADICIONAIS DA REGIÃO

Casa do Administrador apresenta “Traje Encenado”

“Traje encenado” é a próxima proposta para a exposição temporária do Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador.

De 29 de março a 28 de junho, o visitante terá acesso a representações nacionais de trajes - encenados e fotografados em estúdio por Carlos Relvas entre finais do século XIX e inícios do século XX – que comunicam com indumentárias de trajes de Ourém, recriados por oito grupos de ranchos folclóricos do concelho, exibidos nas suas atuações.

A exposição, que conta com a participação da Casa-Estúdio Carlos Relvas, na Golegã, e de todos os ranchos folclóricos ativos em Ourém.

Inauguração no dia 29 de março, pelas 16h00 na Casa do Administrador - Museu Municipal de Ourém.

A exposição poderá ser visitada de terça a domingo das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 11:59
link do post | favorito
|

Sábado, 14 de Março de 2015
PINTURAS DE ANDRÉ GONÇALVES QUE SE ENCONTRAM NO CONVENTO DE CRISTO SÃO CEDIDAS TEMPORARIAMENTE PARA SEREM EXPOSTAS EM LISBOA

Após a exposição, os quadros regressam ao Convento de Cristo, em Tomar

A Exposição “André Gonçalves e o Ciclo dos Santos Trinitários no Convento das Trinas do Mocambo” permitirá dar uma maior visibilidade aos quadros que compõem a “Galeria do Convento das Trinas” que se encontram no Convento de Cristo.

Trin1

As obras do Mestre André Gonçalves que se encontram no Convento de Cristo, em Tomar, são cedidas temporariamente ao Instituto Hidrográfico a fim de serem expostas no Convento das Trinas do Mocambo, em Lisboa. Depois de terminada a exposição, os quadros regressam ao Convento de Cristo, onde aliás se encontram os quadros referente ao Ciclo da Vida da Virgem, pertencentes ao mesmo pintor.

As obras são da autoria do pintor André Gonçalves e participavam na decoração da igreja de Nossa Senhora da Soledade do Convento das Trinas do Mocambo, tendo na década de trinta do século passado sido retiradas do seu local de origem e entregues ao Convento de Cristo, em Tomar. As pinturas foram encomendadas pela Ordem Hospitalar da Santíssima Trindade do Resgate dos Cativos expressamente para o Convento das Trinas, apenas tendo sido retiradas do local por razões de salvaguarda patrimonial. Desde então, estas obras integram o espólio do Convento de Cristo e assim permanecerá, pelo que são infundados eventuais receios de que as mesmas deixem de permanecer em Tomar.

Inserido no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o Instituto Hidrográfico realiza uma Exposição subordinada ao tema “André Gonçalves e o Ciclo dos Santos Trinitários no Convento das Trinas do Mocambo”, através da qual dá a conhecer um conjunto de treze importantes pinturas do barroco português, parte das quais exibindo as magníficas molduras em talha dourada.

Trata-se de um retorno temporário ao local de origem que é considerado um acontecimento cultural de elevado significado histórico porquanto a sua retirada para efeitos de salvaguarda ocorreu há cerca de oito décadas, conservando-se apenas com caráter permanente a pintura do teto do coro-baixo representando a coroação da Virgem.

À semelhança de anteriores iniciativas do género, a exposição deverá ser visitada por numerosas pessoas, nomeadamente as religiosas da Ordem das Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição que habitaram aquele espaço até à Implantação da República.

Ainda, no âmbito das referidas comemorações, o historiador Dr. João Miguel Simões profere uma palestra subordinada ao tema da exposição, a qual terá lugar no dia 7 de abril, pelas 11h00, no Auditório Duarte Pacheco Pereira, do Instituto Hidrográfico.

A exposição encontra-se aberta ao público, podendo ser visitada nos dias úteis, de 7 a 30 de abril, entre as 10h e as 12h30 e as 14h e 16 horas. Entre os dias 8 e 30 de abril, as visitas guiadas aos espaços conventuais realizar-se-ão diariamente, carecendo apenas de marcação prévia para rp@hidrografico.pt.

Aguarda-se também a visita de muitos tomarenses aos eventos que constam do programa, nomeadamente aqueles que vivem e trabalham na região de Lisboa.

Trin2



publicado por Carlos Gomes às 19:25
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 12 de Março de 2015
PINTURAS DE ANDRÉ GONÇALVES REGRESSAM AO CONVENTO DAS TRINAS DO MOCAMBO

As obras encontram-se atualmente no Convento de Cristo, em Tomar

Inserido no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o Instituto Hidrográfico realiza uma Exposição subordinada ao tema “André Gonçalves e o Ciclo dos Santos Trinitários no Convento das Trinas do Mocambo”, através da qual dá a conhecer um conjunto de treze importantes pinturas do barroco português, parte das quais exibindo as magníficas molduras em talha dourada.

As obras são da autoria do pintor André Gonçalves e participavam na decoração da igreja de Nossa Senhora da Soledade do Convento das Trinas do Mocambo, tendo na década de trinta do século passado sido retiradas do seu local de origem e entregues ao Convento de Cristo, em Tomar.

O retorno temporário das referidas obras ao local de origem constitui um acontecimento cultural de elevado significado histórico porquanto a sua retirada para efeitos de salvaguarda ocorreu há cerca de oito décadas, conservando-se apenas com caráter permanente a pintura do teto do coro-baixo representando a coroação da Virgem.

Ainda, no âmbito das referidas comemorações, o historiador Dr. João Miguel Simões profere uma palestra subordinada ao tema da exposição, a qual terá lugar no dia 7 de abril, pelas 11h00, no Auditório Duarte Pacheco Pereira, do Instituto Hidrográfico.

A exposição encontra-se aberta ao público, podendo ser visitada nos dias úteis, de 8 a 30 de abril, entre as 10h e as 12h30 e as 14h e 16 horas.

Entre os dias 8 e 30 de abril, as visitas guiadas aos espaços conventuais realizar-se-ão diariamente, carecendo apenas de marcação prévia para rp@hidrografico.pt.



publicado por Carlos Gomes às 22:14
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 9 de Março de 2015
EXPOSIÇÃO DE PINTURA RETRATA OS ROSTOS DAS GENTES DE OURÉM

A Galeria Municipal de Ourém inaugura no dia 20 de março, às 17 horas, a Exposição de pintura “Via Sacra / Jerusaurém - O Rosto dum Povo / O Mundo Rural Português”, da autoria de Tó Carvalho.

 

A exposição está patente ao público, na Galeria Municipal de Ourém, sita na vila medieval de Ourém, de 20 de março a 26 de abril de 2014

ENTRADA LIVRE

“Surpreender o povo na execução dos seus ofícios, no “élan” que os rodeia, no antecedente que os precede e no lazer que se lhes segue, tudo isto parece ter sido o objectivo que tomou conta do Pintor. Seduzido por ocupações populares, onde a sobrevivência e o disfrute pouco se distingue, esta exposição fixa o diálogo, não desfigurado, entre o Homem e a Natureza. O Pintor foi à procura da autenticidade que existe nessas rotinas não desfiguradas, por tecnologias de simplificação, numa espécie de busca sentimental e cromática.

A transcrição foi como que fotográfica, tão pormenorizada ela foi. Era a única forma de o Pintor respeitar a fidelidade emocionada que cada uma das tarefas revela, hoje quase que ao nível da sobrevivência. Por isso é que cada uma das telas é mais do que um pitoresco antropológico porque, dependendo o espírito das coisas, dos recursos tecnológicos com que a ela se chega, parece que fixar a sinceridade artesanal, é mais adequado à revelação de autenticidades, que todo o registo pictórico apenas pode sugerir.

A gente olha e sabe logo o que é, de modo que a legenda é só uma complementaridade. A aparelhagem inspirativa escolheu pessoas em ocupação, ficando para a paisagem um simples papel de enquadramento. Assim se compreende que, na sua meticulosidade, o Pintor tenha reproduzido identidades, saindo nos retratados gente concreta, captada no seu talento e tudo saindo num equilibrado jogo de cores, formas e perspectivas. Com tanto pormenor damos por nós a pensar no “mundo que nós perdemos”, onde a originalidade irrepetível da criação rotineira, marcava os dias e as gerações.”

Luís M. Pedrosa Santos Graça

Histo   Historiador – Prof. Universidade Católica de Lisboa

Galeria Municipal de Ourém – Vila medieval de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 14:42
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 5 de Março de 2015
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA EXPÕE PINTURA DE CLÁUDIO SILVA

No âmbito da exposição «Corações ao Alto» - pintura de Cláudio Silva, patente ao público no Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, o Movimento Inquietação organizará no dia 14 de março, sábado, pelas 21h30, um Concerto Musical.

Na sala de exposições, com a presença de Cláudio Silva, decorrerá o concerto de guitarra, violino e canto com os músicos Sara Pedro, Sílvia Pereira, Miguel Camponez e Pedro Dias.

A mostra apresenta 11 trabalhos em acrílico sobre tela, abordando o tema do coração.

Entrada livre.



publicado por Carlos Gomes às 09:55
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 4 de Março de 2015
PINTURAS DE ANDRÉ GONÇALVES REGRESSAM AO CONVENTO DAS TRINAS DO MOCAMBO

As obras encontram-se atualmente no Convento de Cristo, em Tomar

Inserido no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, o Instituto Hidrográfico realiza uma Exposição subordinada ao tema “André Gonçalves e o Ciclo dos Santos Trinitários no Convento das Trinas do Mocambo”, através da qual dá a conhecer um conjunto de treze importantes pinturas do barroco português, parte das quais exibindo as magníficas molduras em talha dourada.

As obras são da autoria do pintor André Gonçalves e participavam na decoração da igreja de Nossa Senhora da Soledade do Convento das Trinas do Mocambo, tendo na década de trinta do século passado sido retiradas do seu local de origem e entregues ao Convento de Cristo, em Tomar.

O retorno temporário das referidas obras ao local de origem constitui um acontecimento cultural de elevado significado histórico porquanto a sua retirada para efeitos de salvaguarda ocorreu há cerca de oito décadas, conservando-se apenas com caráter permanente a pintura do teto do coro-baixo representando a coroação da Virgem.

Ainda, no âmbito das referidas comemorações, o historiador Dr. João Miguel Simões profere uma palestra subordinada ao tema da exposição, a qual terá lugar no dia 7 de abril, pelas 11h00, no Auditório Duarte Pacheco Pereira, do Instituto Hidrográfico.

A conferência e a exposição são abertas ao público, podendo esta ser visitada nos dias úteis, de 7 a 30 de abril, entre as 10 às 16 horas. Durante o mês de abril, todas as publicações sobre o Convento das Trinas à venda na Loja do Navegante do Instituto Hidrográfico beneficiam de um desconto de 50%.

Entre os dias 8 e 30 de abril, as visitas guiadas aos espaços conventuais realizar-se-ão diariamente, carecendo apenas de marcação prévia para rp@hidrografico.pt.

Situado na rua das Trinas, junto ao bairro típico da Madragoa, o Convento das Trinas do Mocambo teve a sua origem num aglomerado de casas que, em 1657, foi pelo casal flamengo Cornélio Wandali e Martha de Bóz legado por disposição testamentária à Ordem Hospitalar da Santíssima Trindade do Resgate dos Cativos. A partir de 1878, passou a ser ocupado pelas religiosas da Ordem das Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, que aqui permaneceram até à implantação da República.

O Instituto Hidrográfico encontra-se instalado no edifício do antigo Convento das Trinas do Mocambo desde 1969, altura em que foi desalojado das suas antigas instalações na rua do Arsenal na sequência de um violento incêndio ocorrido naquele ano.

Para além da sua missão fundamental que consiste em assegurar atividades relacionadas com as ciências e técnicas do mar, tendo em vista a sua aplicação na área militar, e contribuir para o desenvolvimento do País nas áreas científica e de defesa do ambiente marinho, o Instituto Hidrográfico, órgão da Marinha Portuguesa, preserva e dá a conhecer o património que lhe está confiado, nomeadamente participando nas comemorações oficiais do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.



publicado por Carlos Gomes às 12:02
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2015
CLÁUDIO SILVA EXPÕE PINTURA NO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA



publicado por Carlos Gomes às 21:31
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2015
OURÉM EXPÕE MODELISMO

V Exposição de Modelismo: 21 de fevereiro a 01 de Março | 14h00 às 18h00

Sala de Exposições do Paços do Concelho de Ourém

O Clube de Modelismo da Região de Leiria – CMRL foi fundado há 11 anos, por um grupo de entusiastas do modelismo estático, que decidiram unir esforços no sentido de divulgar esta modalidade lúdico-cultural, sendo constituído atualmente por vinte elementos efetivos, alguns do concelho de Ourém.

É na sequência da vontade de divulgar esta modalidade que, com o apoio do Município de Ourém, se realiza pelo 5.º ano consecutivo, a Exposição de Modelismo, que este ano contará também com uma secção de Colecionismo.

Haverá igualmente na exposição uma banca onde estarão expostos para venda/troca diversos kits para quem se quiser iniciar neste passatempo.

Diariamente e durante todo o período em que irá decorrer a exposição, estará presente um elemento do Clube trabalhando ao vivo, sempre disponível para prestar qualquer tipo de esclarecimentos.

Organização: Clube de Modelismo da Região de Leiria

Entrada gratuita



publicado por Carlos Gomes às 22:27
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2015
CORAL INFANTIL E JUVENIL DE OURÉM ENCERRA EXPOSIÇÃO SOBRE HANS CHRISTIAN ANDERSEN

O Coral Infantil e Juvenil de Ourém leva a efeito o espetáculo “Contos de Andersen ao Adormecer”, o qual terá lugar no Cineteatro Municipal de Ourém, no próximo dia 1 de fevereiro, às 15h30.

Seguir-se-á a cerimónia de encerramento da exposição “Hans Christian Andersen – O rapaz que queria ser actor, cantor, bailarino…”, pelas 17h00.



publicado por Carlos Gomes às 20:05
link do post | favorito
|

Terça-feira, 27 de Janeiro de 2015
MUSEU DA PRESIDÊNCIA ABRE AO PÚBLICO EXPOSIÇÃO DE PRESÉPIOS EM FÁTIMA

Em virtude do grande interesse e afluência à exposição temporária “Contemplar a Glória – Representação da Natividade na Arte Contemporânea” da coleção de presépios de Maria Cavaco Silva, patente no Museu de Arte Sacra e Etnologia dos Missionários da Consolata, em Fátima, desde o passado dia 18 de dezembro, o seu encerramento ao público foi adiado para o dia 15 de fevereiro.

A exposição pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 10h00 às 17h00 e constitui uma parceria entre o Museu da Presidência da República, o MASE - Museu de Arte Sacra e Etnologia e a LaMASE - Liga dos Amigos do MASE.

A mostra integra cerca de 40 presépios da coleção de Maria Cavaco Silva, selecionando-se os exemplos mais significativos da arte presepista contemporânea. Trabalhos de conceituados autores que possuem já obras no Santuário de Fátima, como os de Siza Vieira, Cristina Leiria, Clara Menéres, José Aurélio, entre outros, estarão em exposição até ao dia 25 de janeiro.

Esta iniciativa pretende dar a conhecer aos visitantes a diversidade da representação da Natividade, a partir de um olhar contemporâneo sobre o tema e do gosto informado da colecionadora.



publicado por Carlos Gomes às 13:09
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2015
OURÉM HOMENAGEIA PINTOR AMÉRICO FRIAS

Inuguração da exposição  homenagem a Américo Frias

Foi apresentada ao público na passada sexta-feira a exposição "Homenagem à Minha Velha Ourém" de Américo Frias.

Americo de Frias

Com esta mostra, o autor pretendia homenagear a sua "Velha Ourém", através da pintura de diversos aspetos da Vila Medieval. A sua súbita partida dias antes da inauguração transformou esta exposição numa mais que merecida homenagem da Vila Medieval e do Município a Américo Frias, que deixa uma marca indelével na cultura oureense.

Paulo Fonseca, presidente da Câmara Municipal de Ourém, destacou este momento simbólico de homenagem a um grande artista oureense, frisando que o título da exposição “é um excelente exemplo da forma como ele se relacionava com a nossa terra”, acabando esta mostra por ser uma retrospetiva da sua relação com Ourém.

Deolinda Simões, presidente da Assembleia Municipal, aproveitou a ocasião para expressar a sua gratidão a Américo Frias “por ter amado tanto a sua terra".

Sobre a exposição

“O título mais não é do que a minha manifestação de amor e carinho que nutro por esta nobre Vila Medieval de Ourém, meu berço de origem e na qual permaneci durante 5 décadas.

A sua história gloriosa com mais de 8 séculos, os seus monumentos confirmando um passado longínquo e de glória, acrescendo a tudo isto a sua beleza natural ímpar, as suas belas ruas estreitas e recantos, foram motivo mais que suficiente para adoptar este “morro” altaneiro como “minha musa inspiradora”.

Américo Frias (Faleceu a 07 de janeiro de 2015)

Sobre o autor

Américo António Mendes de Frias nasceu em Ourém a 29 de junho de 1940, foi desenhador projetista até 1972, numa empresa de construção civil e posteriormente foi funcionário da Câmara Municipal de Ourém.

Trabalhou também no ramo jornalístico, tendo sido correspondente do jornal “O Século” em Ourém a partir de 1966 e colaborador d`“O Carrilhão”, jornal de Mafra, entre 2000 e 2004. As artes dramáticas também estiveram sempre presentes. De 1972 a 1982 foi membro da direção da Associação Recreativa e de Propaganda de Ourém e encenador do grupo dramático da mesma associação.

Desde criança sentiu o impulso pelo desenho e aos trinta anos começou a trabalhar com mais afinco neste campo da arte, como paisagista, por influência do pintor Cadima Tavares, servindo-se de diversas técnicas que desenvolveu por sua iniciativa.

Americo de Frias1



publicado por Carlos Gomes às 19:37
link do post | favorito
|

Domingo, 4 de Janeiro de 2015
PINTOR OUREENSE AMÉRICO FRIAS EXPÕE NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Inauguração da Exposição de pintura “Homenagem à minha velha Ourém”, por Américo Frias, vai ter lugar no dia 9 de janeiro às 16 horas, na Galeria Municipal de Ourém, situada na Vila medieval de Ourém, encontrando-se patente ao público até 8 de março de 2015, com entrada livre.

“Homenagem à minha velha Ourém”

“O título mais não é do que a minha manifestação de amor e carinho que nutro por esta nobre Vila Medieval de Ourém, meu berço de origem e na qual permaneci durante 5 décadas.

A sua história gloriosa com mais de 8 séculos, os seus monumentos confirmando um passado longínquo e de glória, acrescendo a tudo isto a sua beleza natural ímpar, as suas belas ruas estreitas e recantos, foram motivo mais que suficiente para adoptar este “morro” altaneiro como “minha musa inspiradora”.

Por tal razão, e em jeito de homenagem, a esta vila extraí diversos trabalhos pictóricos, utilizando técnicas como óleo, aguarela ou carvão, alguns dos quais se encontram patentes nesta exposição. São trabalhos singelos, mas criados com imenso carinho tendo como finalidade dar a conhecer ao visitante esta Ourém plena de um passado que muito a honra.”

Américo Frias

Américo António Mendes de Frias, nasceu em Ourém a 29 de junho de 1940, foi desenhador projectista até 1972, numa empresa de construção civil e posteriormente foi funcionário da Câmara Municipal de Ourém.

Trabalhou também no ramo jornalístico, tendo sido correspondente do jornal “O Século” em Ourém a partir de 1966 e colaborador d’ ”O Carrilhão”, jornal de Mafra entre 2000 e 2004. As artes dramáticas também estiveram sempre presentes, entre 1972 a 1982 foi membro da Direcção da Associação Recreativa e de Propaganda e Ourém e Encenador do Grupo Dramático da mesma Associação.

Desde criança sentiu o impulso pelo desenho e, aos trinta anos, começou a trabalhar com mais afinco neste campo da arte, como paisagista, por influência do pintor Cadima Tavares, servindo-se de diversas técnicas que desenvolveu por sua iniciativa.

Sempre na mira do aperfeiçoamento, frequentou o curso de Desenho e Pintura e Arte Publicitária, numa escola particular de Lisboa, até 1976.

Na década de 70 integrou o grupo Dramático da Câmara Municipal de Ourém, como actor. Em 1982, participou no filme da RTP “O Incendiário”, como Actor, filme este rodado em Ourém, Agroal e Lisboa, sob orientação do Realizador Herlander Peyroteu. Com o objetivo de ajudar os jovens atores acaba por escrever o Opúsculo “Iniciação ao Teatro”.

A sua intervenção no associativismo oureense fez-se sentir durante décadas, quer em grupos de teatro quer enquanto sócio fundador da Associação de Artistas e Artesãos Oureenses (AAAO) onde exerceu cargos de direção. É autor do desenho que deu origem ao painel de azulejos colocado no salão nobre da sede dos Bombeiros Voluntários de Ourém, pela qual recebeu uma condecoração em 1997.

Exerceu funções de docente na Universidade Sénior de Ourém, nas áreas de Pintura e Teatro.

Na área do desenho e pintura adotou como seu “modelo”, o Centro Histórico de Ourém, local que muito ama e onde viveu até 1992, do qual “extraiu”, algumas dezenas de óleos e aguarelas dos seus recantos, ruas e monumentos.

Os seus trabalhos foram vistos por milhares de visitantes que afluíam ao Centro Histórico, onde no seu atelier manteve uma exposição permanente de 1970 a 1992, e ainda em outras exposições realizadas em diversos locais do país e no estrangeiro.

Algumas Exposições Realizadas

1970-1992 – Exposição permanente no seu atelier em Ourém, (Centro Histórico);

1976 – Salão da Associação Recreativa e de Propaganda de Ourém;

1976 – Salão dos Bombeiros Voluntários de Ourém;

1976 – Escola Secundária de Ourém;

1977 – Associação Recreativa e de Propaganda de Ourém;

1977 – Fundo Social da C.M. de Ourém;

1977 – Associação Cultural de Seiça – Ourém;

1979 – Salão da Associação Recreativa e de Propaganda de Ourém;

1980 – Pavilhão da Estufa Fria – Lisboa;

1982 – Pavilhão da Feirourém – Ourém (3º Certame)

1983 – Pavilhão da Feira Popular – Lisboa;

1983 – Pavilhão da Feirourém – Ourém (4º Certame)

1985 – Galeria de Turismo de Fátima;

1986 – Galeria Municipal de Castelo de Vide, (colectiva);

1986 – Galeria da Feira Popular – Lisboa;

1987 – Galeria Municipal de Ourém;

1992 – Espace Paul Valery – Le Plessis-Trevise – França;

1992 – Galeria Jogral Bar – Ourém;

1994 – Escola Secundária de Ourém;

1996 – Galeria Municipal de Ourém, (colectiva);

1997 – Restaurante “Não Te Rales” – Ourém;

1997 – Pavilhão dos Artistas Oureenses, (Feirourém);

1997 – Galeria Municipal do Centro Histórico – Ourém;

1998 – Exposição itinerante pelas Juntas de Freguesia do Concelho de Ourém;

1999 – Galeria de Turismo de Fátima;

1999 – Exposição itinerante pelas Juntas de Freguesia do Concelho de Ourém;

2000 – Exposição na Junta de Freguesia de Casal dos Bernardos – Ourém, na sua semana cultural;

2002 – Galeria Municipal, (Castelo).

Galeria Municipal de Ourém – Vila medieval de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 20:01
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014
MUSEU DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ABRE AO PÚBLICO EXPOSIÇÃO DE PRESÉPIOS EM FÁTIMA

19 de dezembro a 25 de janeiro, Terça a domingo, 10h00-17h00, no MASE - Museu de Arte Sacra e Etnologia de Fátima

O Museu da Presidência da República abre ao público, no próximo dia 19 de dezembro, em parceria com o MASE - Museu de Arte Sacra e Etnologia e a LaMASE - Liga dos Amigos do MASE, a exposição temporária “Contemplar a Glória – Representação da Natividade na Arte Contemporânea”, no Museu de Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata, em Fátima.

A mostra integra cerca de 40 presépios da coleção de Maria Cavaco Silva, selecionando-se os exemplos mais significativos da arte presepista contemporânea. Trabalhos de conceituados autores que possuem já obras no Santuário de Fátima, como os de Siza Vieira, Cristina Leiria, Clara Menéres, José Aurélio, entre outros, estarão em exposição até ao dia 25 de janeiro.

Esta iniciativa pretende dar a conhecer aos visitantes a diversidade da representação da Natividade, a partir de um olhar contemporâneo sobre o tema e do gosto informado da colecionadora.

CristinaLeiria.jpg

ClaraMeneres.jpg



publicado por Carlos Gomes às 21:08
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 1 de Dezembro de 2014
SANTUÁRIO DE FÁTIMA INAUGURA NOVA EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA

Na abertura do 5.º ano da celebração do Centenário das Aparições de Fátima, a 29 de novembro, o Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, inaugurou uma nova exposição temporária. À semelhança do que tem acontecido nos últimos anos, centenas de pessoas participaram no momento inaugural.

thumb5

“Neste vale de lágrimas” está patente ao público, no Convivium de Santo Agostinho, na Basílica da Santíssima Trindade, de 29 de novembro de 2014 a 31 de outubro de 2015. As entradas são livres e podem ser realizadas diariamente, entre as 9.00 e as 19:00.

Marco Daniel Duarte, diretor do Museu do Santuário de Fátima e comissário da exposição apresenta esta iniciativa, apontando os principais pontos do percurso expositivo:

“Neste vale de lágrimas”

No ano em que, de uma forma especial, o Santuário de Fátima evoca a quarta aparição mariana, segundo o testemunho dos videntes, ocorrida em agosto de 1917, a exposição “Neste vale de lágrimas” propõe aos visitantes, a partir das palavras da Salve-Rainha, uma reflexão acerca do contexto político e ideológico que marcava o País e o Mundo naquela segunda década do século XX.

Entendendo a viagem que as três crianças de Aljustrel fazem a Ourém para serem interrogadas como metáfora viva dos acontecimentos que decorriam em Portugal e no Mundo, o visitante encontrará, no âmago da exposição, uma reflexão sobre a Primeira Grande Guerra e sobre a Primeira República. Uma e outra conjuntura histórica foram cenário das aparições de Fátima; a primeira à escala mundial, a segunda à escala nacional.

Na primeira parte, intitulada “E depois deste desterro...”, o peregrino é conduzido desde a Cova da Iria até Aljustrel, ao lugar dos Valinhos, onde, segundo os videntes, ocorreu a aparição de agosto. Até lá, encontrar-se-ão duas versões da mesma viagem, ambas relativas àqueles dias de agosto de 1917: uma contada pelo olhar de um crente e a outra pelo olhar dos jornais anticlericais que parodiavam Fátima. O visitante terá, assim, a possibilidade de contactar com objetos que, nesse episódio que medeia entre o dia 13 e o dia 19 de agosto, Francisco, Jacinta e Lúcia tocaram.

É a partir deste acontecimento, que a própria Lúcia apelida de «viagem ou prisão», que se desenvolve, depois, todo o discurso expositivo que, na segunda parte, intitulada “Gemendo e chorando”, faz memória dos grandes conflitos bélicos do século XX (a Primeira Guerra Mundial, cujo centenário do seu início esta exposição também evoca, a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Colonial, contexto histórico particularmente ligado às suplicas orantes que os portugueses depositaram no Santuário de Fátima). Mostram-se peças de destaque, entre outras, “O Cristo das Trincheiras”, uma farda militar da Segunda Guerra Mundial, a escultura “Jaz morto e arrefece o menino de sua mãe”, de Clara Menéres, que, a partir do celebrado poema de Fernando Pessoa, é uma das mais expressivas contestações estéticas à guerra do Ultramar, inclusive antes desse contexto bélico haver terminado. É ainda sob este título que se desenvolvem os conteúdos relacionados com o combate ideológico em torno da questão religiosa da Primeira República que, em Fátima, volta a ter um momento simbólico aquando da dinamitação da Capelinha das Aparições, em 1922.

Na terceira e última parte da exposição, intitulada com a expressão tradicionalmente usada para remate da Salve-Rainha (“Rogai por nós, Santa Mãe de Deus”), apresenta-se o caminho que, segundo o testemunho dos videntes, a Virgem Maria indicou para alcançar a paz: a oração do rosário. Expõem-se, assim, alguns terços do acervo do Museu do Santuário de Fátima, de entre os quais, e pela primeira vez, se veem o terço oferecido a Nossa Senhora de Fátima pelo papa Francisco, em outubro de 2013, e o terço oferecido pelos pescadores de Caxinas, depois do naufrágio de 2011.

As peças são apresentadas em ordem a uma fruição contemplativa que é acompanhada pela improvisação da Pianista Leonor Leitão-Cadete, uma “Meditação musical sobre a Guerra e a Paz, à luz da Mensagem de Fátima”.

Patente ao público no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade, no Convivium de Santo Agostinho, aberta todos os dias da semana, entre as 9h00 e as 19h00, a exposição pretende levar o visitante a uma reflexão, operada através de património histórico-artístico pertencente a diversas instituições e particulares que com o Museu do Santuário de Fátima colaboraram: Arquivo da Congregação das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima; Arquivo Episcopal de Leiria; Arquivo Municipal de Ourém; Aurélia Marques; Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra; Clara Menéres; Francisco Vieira Paixão; Liga dos Combatentes; Mariano Henrique e Emília dos Santos; Missionários do Verbo Divino; Museu Municipal de Ourém – Núcleo da Casa do Administrador; Museu Nacional de Arte Antiga; Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo (Viseu); Paróquia de Nossa Senhora da Piedade (Ourém, diocese de Leiria-Fátima); Paróquia de São João Batista (Pinho, Diocese de Viseu).

Tomando como mote o drama vivido pelos Pastorinhos de Fátima, em meados de agosto de 1917, “Neste vale de lágrimas” é uma contemplação orante dos desterros, dos gemidos, dos choros e dos rogos que consubstanciam os dramas da época contemporânea, lidos à luz da esperança que irradia da Mensagem de Fátima.

Marco Daniel Duarte,

Comissário da Exposição

thumb5 (1)



publicado por Carlos Gomes às 22:07
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 10 de Novembro de 2014
SANTUÁRIO DE FÁTIMA CELEBRA PROTOCOLO COM LIGA DOS COMBATENTES

Exposição temporária do Santuário de Fátima acolherá “Cristo das Trincheiras”

"Neste vale de Lágrimas"

assinatura protocolo 7.11.2014

Considerada uma das peças emblemáticas da participação de Portugal na Primeira Guerra Mundial, o “Cristo das Trincheiras”, propriedade da Liga dos Combatentes, integrará a próxima exposição temporária do Santuário de Fátima.

A inaugurar às 14:30 de 29 de novembro, no Convivium de Santo Agostinho, na zona da Reconciliação da Basílica da Santíssima Trindade, a exposição intitular-se-á “Neste vale de Lágrimas” e terá como dois principais propósitos a evocação da aparição de agosto de 1917 e o período da Primeira Grande Guerra Mundial.

O protocolo que possibilitará a presença em Fátima do “Cristo das Trincheiras”, exposto desde 1958 na sala do Capítulo do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha, junto ao Túmulo do Soldado Desconhecido, foi assinado na passada sexta-feira, 7 de novembro, em Fátima, pelo reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, e pelo presidente da Liga dos Combatentes, general Joaquim Chito Rodrigues. 

As duas entidades consideram, no âmbito do protocolo firmado, que a presença em Fátima do “Cristo das Trincheiras”, peça que deixará o Mosteiro de Santa Maria da Vitória pela primeira vez desde 1958, servirá “para a criação de momentos excecionais, que permitirão o conhecimento e o prazer espiritual de milhões de peregrinos e de combatentes”.

A mostra terá como elemento aglutinador a aparição de agosto de 1917, ocorrida num contexto diferente das restantes aparições em Fátima. “Foi uma aparição muito sui generis, uma vez que quando os videntes se preparavam para vir para a Cova da Iria, para terem essa experiência com a Virgem Maria, foram levados para Vila Nova de Ourém, e isso pode ser a imagem do debate ideológico que ao tempo das aparições acontecia em Portugal no tempo da República, mas sem esquecer que o Mundo vivia um contexto ao nível global que era o da Primeira Grande Guerra, uma guerra mundial”, sublinha Marco Daniel Duarte.

“A próxima exposição fará eco desses dois braços de um rio que confluía em Portugal, que é a questão da Primeira República e da dificuldade em fazer caminho no âmbito da fé e, por outro lado, desse contexto terrível que era o da Primeira Grande Guerra”, antecipa Marco Daniel Duarte, diretor do Museu do Santuário e comissário da exposição.

Em exposição encontrar-se-ão peças do espólio do Santuário de Fátima e algumas vindas de espólios particulares ou de outros museus. Neste sentido, colaboram com o Santuário de Fátima a Diocese de Viseu, através de uma irmandade e de uma paróquia, o Museu Nacional de Arte Antiga, que emprestará uma peça, a Câmara Municipal de Ourém, a Paróquia de Nossa Senhora da Piedade (Ourém) e a Liga dos Combatentes.

A peça-chave da exposição será o “Cristo das Trincheiras”. “Não poderíamos passar ao lado desta instituição tão importante, que é a Liga dos Combatentes", refere Marco Daniel Duarte, sublinhando que quer a Liga dos Combatentes quer o Santuário de Fátima consideram o “Cristo das Trincheiras” como a peça mais emblemática, como aquela que melhor poderá ilustrar a participação de Portugal na Primeira Grande Guerra, daí a importância da sua inserção no percurso expositivo da exposição "Neste vale de lágrimas".

"É uma peça que veio de França, que está mutilada e que é a imagem mais clara, daquilo que pode ser o contexto cristão em tempo de guerra”, diz Marco Daniel Duarte.

Estarão em exposição outras peças que aludem a episódios da guerra. Uma delas será a escultura de Clara Meneres, de 1973.  “Trata-se de uma obra que faz eco de um poema de Fernando Pessoa, intitulada ‘Jaz morto e arrefece o menino de sua Mãe’, uma peça de um soldado e que alude à Guerra Colonial, e, neste aspeto, uma peça também muito ligada ao imaginário de Fátima, pela dores e alegrias que aqui foram depositadas pelas mães dos soldados, pelas noivas dos soldados”. 

Marco Daniel Duarte refere a evocação da Primeira Guerra Mundial pretende, acima de tudo, sublinhar a premência da paz no Mundo: “Na última parte da exposição o visitante vai poder entender como é que a mensagem de Fátima entronca nestes cenários e qual é a resposta que a Virgem Maria aqui pede para se alcançar a paz: é a oração o rosário, bem o sabemos”.

“A exposição terminará com esse tópico da oração do Rosário que nos conduz à paz de Cristo; a última sala vai falar-nos da paz de Cristo e de uma pagela que foi aqui distribuída em 1917, no dia 13 de outubro, e cuja invocação mariana era Regina Pacis ora pro nobis, Rainha da Paz, rogai por nós”, antecipa.

LeopolDina Simões com Paula Dias/Renascença

Cristo das Trincheiras DR



publicado por Carlos Gomes às 20:18
link do post | favorito
|

OURÉM INAUGURA EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE CATARINA MACHADO E EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA “HANS CHRISTIAN ANDERSON… O RAPAZ QUE QUERIA SER CANTOR, ACTOR, BAILARINO”

Exposição "Anjos Novos"

No dia 01 de novembro decorreu na Galeria Municipal de Ourém a inauguração da exposição de pintura "Anjos Novos" de Catarina Machado que estará patente até ao dia 30 de Dezembro de 2014.

Entrada Livre.

Anjos Novos -DSC07981

Anjos Novos -DSC07979

Anjos Novos -DSC07992

Anjos Novos -DSC08001

Exposição temporária "Hans Christian Anderson ... o rapaz que queira ser cantor, actor, bailarino"

Foi inaugurada na passada sexta-feira, dia 31 de outubro, a nova exposição temporária “Hans Christian Andersen… o rapaz que queria ser cantor, actor, bailarino”.

A mostra poderá ser visitada em vários locais da cidade: Praça D. Maria II e Sala Exposições dos Paços do Concelho, Museu Municipal – Casa do Administrador, Biblioteca Municipal, Jardim Le Plèssis-Trevise e Praça Dr. Agostinho Albano de Almeida. É possível encontrar ainda um pouco por toda a cidade, montras e árvores com decoração alusiva à obra de Hans Christian Andersen.

A mostra estará patente até dia 1 de fevereiro de 2015.

DSC07928

DSC07930

DSC07942

DSC79026



publicado por Carlos Gomes às 11:31
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014
CATARINA MACHADO EXPÕE PINTURA NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Decorre no próximo dia 01 de novembro, às 16 horas, na Galeria Municipal de Ourém, a cerimónia de inauguração da Exposição de pintura “Anjos Novos”, de Catarina Machado.

A Galeria Municipal de Ourém encontra-se situada na Vila medieval de Ourém e a exposição estará patente ao público 01 de novembro a 30 de dezembro de 2014, com entrada livre.

“A Arte quer criar finito que restitua o infinito: traça um plano de composição que apresenta monumentos ou sensações compostas, sob a ação de figuras estéticas. Damish analisou precisamente o quadro de Klee, “Igual infinito”: Não é na verdade uma alegoria, mas o gosto de pintar que se apresenta como pintura.”

Deleuze e Guattari “O que é a filosofia?” p. 17

Tempos haverá onde o Bem Soberano se anuncia e por ele se age e tempos onde clamamos pelo Bem e ele parece se esconder inerte. Haverá tempos onde a Justiça, a Verdade e o Belo se conjugam em harmonia segundo Fins Alegres e tempos onde as paixões tristes, a ilusão e o abjecto trituram a vida em morte. Haverá tempos de gozo e tempos de agonia, de iluminação e de trevas. Assim haverá tempos de serenidade e de ansiedade e com eles a mais rica variedade de sensações entre a potência máxima e a máxima impotência.

Haverá tempos onde a imagem mostra o que a palavra conta, tempos onde a palavra alucina enquanto a imagem delira. Afecções e Noções concordam e discordam com os tempos e de tempos a tempos variam ao sabor dos afectos que afectam num ciclo vicioso ou virtuoso. Toda a imagem encontra a memória que lhe fala, toda a palavra encontra a mão que a molda. O dado que nos chega e o que damos à partida cruzam o passado e o futuro num presente que permanece enquanto a sensação durar nos tempos que haverá. A matéria pode encarnar esse encontro de forças, esses cantos e esses gritos, essas luzes e sombras. A matéria pode alimentar e alimentar-se do espírito.

Pode ser a imagem de anjos sem carne e de demónios sem alma. Pode ser ilustrar a Palavra anunciada e glorificar a Ação divina. Pode ser iludir a censura e combater a tirania. Perante o nó dos Tempos, as imagens e as palavras são como anjos e demónios, iluminando ou obscurecendo as certezas de um saber finito, ampliando ou castrando o vigor de um poder limitado. Toda a poesia se ergue desta indeterminação, toda a pintura se compõe desta indiscernibilidade.

Pode a imagem apenas dizer o que descobre encoberto desde os primórdios dos tempos anunciando já um universal Juízo Final. Podem as palavras apenas encenar o que acontece tecendo os infinitos desenlaces que concretizam já um necessário fim da História. O Fim último está então já dado com os dados e as imagens e as palavras são apenas meios que decoram, que ilustram, que engrandecem. A Causa primeira foi então há muito já determinada e terminada e as palavras como as imagens são apenas efeitos que seduzem, que explicam, que glorificam. Copiam-se modelos invisíveis, indizíveis, desvelam-se fugazes aparências de essências eternas. O agente é aí somente embaixador, mediador, ator de um enredo que lhe determina os gestos e as palavras. Tal como um anjo ou um demónio secundário posicionado momentaneamente no coração da cena.

Pode a imagem também, porque não, porque sim, criar os seus anjos e demónios “invisíveis que se fazem assim visíveis”, como se os oferecesse ao mundo inteiro, sem saber bem de onde vêm e para onde irão. Podem as palavras inventar “alegrias e dores que deveras sentem” como se as recebessem da história inteira, sem verem claramente o que recordam e o que projetam. Criam-se então sentidos novos, novos valores em vida ao lado das antigas verdades e morais. Seleciona-se então em nome desta vida, do que é bom, do que traz alegria, mesmo por entre as tristezas, mesmo parecendo mal, mesmo enfrentando a morte. Sente-se e Quer-se o que não fora ainda Pensado sequer. Faz-se então aparecer tudo o que se pode e o que faz poder nas condições reais que se recebe e em que condicionado se atua. Quase o sacrilégio de um anjo caído, quase a emancipação de um demónio reconvertido.

A artista pode então criar, traçar, inventar, abrir o horizonte, aproximar o foco e é toda a existência que pode o que até então não podia ainda, sentir, figurar, compor. Os anjos são os seus como se fossem de toda a gente, os demónios são íntimos como se fossem os da sua espécie, e o que vê e o que faz é a sua vida materializada, espiritualizada, para todos os tempos que hão-de haver. O gesto capta a presença do que lhe falta, o olhar traça o impulso que o ergue aos céus e lhe devolve os mortos como vivos, sempre vivos e livres para partilhar na sua língua com todos os tempos que sempre hão-de vir.

A imagem pode então devolver intactos os seus Anjos Novos perante todas as palavras de todos os Mitos e Histórias.

Catarina pode assim enfim pintar em público:

“Tomai e comungai, estas são as minhas memórias em carne viva, estas são as minhas lágrimas que derramadas se cicatrizam em nós num gesto de asa. Eu vos trago aqui, senhores, os frutos desse trabalho universal e necessário onde juntos encarnamos a eterna aliança com esta Vida efémera. Estas são as minhas imagens das nossas novas canções de gesta. Transmutadas, elas permanecerão para sempre em mim, no meio de vós, inteiras por entre todos os dias limpos e livres, todos as ânsias e tempestades”.

Rui Mascarenhas, Miramar 2012

Galeria Municipal de Ourém – Vila medieval de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 19:03
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014
HANS CHRISTIAN ANDERSEN EM OURÉM

Hans Christian Andersen… o Rapaz que queria ser actor, cantor e bailarino…

O Município de Ourém vai receber o projeto “Hans Christian Andersen… o Rapaz que queria ser actor, cantor e bailarino…”, uma iniciativa do artista plástico Niels Fischer com o objetivo de divulgar a obra de Hans Christian Andersen na sua forma original, generosa e sem fins lucrativos. O projeto contempla uma exposição permanente de quadros, livros ilustrados de artistas plásticos portugueses, recortes de papel de Hans Christian Andersen, esculturas, cerâmicas, jóias, filmes, literatura, medalhística, selos postais, quadros e instalações de crianças, jovens e adultos anónimos de todo o país.

Em Ourém, o projeto conta com a participação de 38 instituições do concelho e artistas plásticos com atuação em áreas educativas, culturais e sociais que dinamizarão atividades ligadas à literatura, às artes plásticas, escultura, instalações de rua, tapeçarias, teatro, música e dança, entre outras. A exposição poderá ser visitada de 31 de outubro de 2014 a 30 de janeiro de 2015, em vários locais da cidade: Praça D. Maria II e Sala Exposições dos Paços do Concelho, Museu Municipal (Galeria Municipal e Casa do Administrador), Biblioteca Municipal, Jardim Le Plèssis-Trevise e Praça Dr. Agostinho Albano de Almeida.

Entre 2005 a 2015 a exposição “Hans Christian Andersen… o Rapaz que queria ser ator, cantor e bailarino…” foi apresentada em 58 cidades e localidades e em 39 bibliotecas, sendo visitada por cerca de 300 mil visitantes. A iniciativa tem o alto patrocínio da Embaixada Real da Dinamarca, da Comissão Nacional da UNESCO, do Comité Português para a UNICEF, da TORRE DO TOMBO – Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, da Biblioteca Nacional de Portugal e do Museu das Crianças, em Portugal.



publicado por Carlos Gomes às 14:35
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Outubro de 2014
EEXPOSIÇÃO “ILUSTRAÇÃO INFANTIL” DE ROBERTO CHICHORRO ENCERRA NA PRÓXIMA SEMANA

Última semana da Exposição "Ilustração Infantil ” de  Roberto Chichorro e convidá-lo a estar presente  ao encerramento da mesma, que terá lugar no dia 17 de outubro, pelas 15 horas, na Casa do Administrador - Museu Municipal de Ourém.

As ilustrações infantis, criadas pelo pintor moçambicano Roberto Chichorro são uma retrospetiva dos trabalhos de ilustração de livros infantis, nomeadamente "O pássaro da primavera" de Pedro Saraiva, a "Caçada Real" de Zetho Cunha Gonçalves, entre outros. Estas ilustrações infantis, comunicam com a coleção de brinquedos, transportando o visitante numa viagem pelo imaginário infantil e a multiculturalidade.



publicado por Carlos Gomes às 18:46
link do post | favorito
|

Terça-feira, 30 de Setembro de 2014
ESCOLA DE HOTELARIA DE FÁTIMA RECEBE EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA SOBRE IRMÃ LÚCIA

O Claustro Monfortino, restaurante de aplicação da Escola de Hotelaria de Fátima, junta todos os meses o prazer da arte e da cozinha com a iniciativa “Arte no Claustro”.

unnamed (3)

Este mês estarão em exposição fotografias de Jorge Oliveira, de Fátima. O fotógrafo de 55 anos teve o seu primeiro contacto com a fotografia na Foto Moderna em Vila Nova de Ourém, no ano de 1972, quando terminou a escolaridade obrigatória. Em 1976, entrou no que considera ser a sua grande escola profissional, a Foto Marinho em Fátima. Durante 9 anos (6 em Fátima e 3 em Coimbra) teve o privilégio de trabalhar com um mestre em fotografia, José Luis Marinho. Em 1985, com a mudança do seu estado civil, e em parceria com outra pessoa, abriu o seu primeiro estabelecimento em Fátima, que manteve até 1995. A partir desse ano, mas por conta própria mantém o seu espaço comercial, com a ajuda preciosa de alguns colaboradores, esposa e filhos, que felizmente é uma referência na área da fotografia de estúdio e reportagem social. Deve à fotografia aquilo que é hoje em termos pessoais e profissionais, pois teve oportunidade de presenciar e fotografar momentos únicos como por exemplo o que mostra esta exposição “Irmã Lúcia... O regresso às origens”. Por ter sido fotógrafo oficial do Santuário de Fátima durante quase duas décadas, teve o privilégio não só de fotografar, mas de viver intensamente todas as grandes peregrinações, e muito especialmente as visitas dos Papas João Paulo II e Bento XVI.

A exposição está patente ao público todos os dias úteis, das 12h30 às 18h00, e a entrada é livre. Se desejar marcar mesa para a refeição deverá fazê-lo pelo telefone 249 530 630 ou através do site www.insignare.pt.



publicado por Carlos Gomes às 20:07
link do post | favorito
|

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA APRESENTA EXPOSIÇÃO COLETIVA DE PINTURA

Encontra-se patente ao público, no MASE (Museu de Arte Sacra e Etnologia), dos Missionários da Consolata, em Fátima, a exposição coletiva de pintura «InquietArte».

A mostra apresenta 25 trabalhos de 13 artistas da área de Fátima, apresentando diferentes técnicas e estilos.

Organizada pelo movimento “Inquietação”, procura-se com esta exposição responder às questões: “- O que significa a arte para o artista e para o observador? - Qual o seu papel como experiência individual ou coletiva? - De que forma podemos mostrar aquilo que nos inquieta através da arte?”

InquietAção é um movimento de jovens empenhados em participar na construção de um mundo melhor. Para isso, promovem a curiosidade e o espírito crítico, procurando inquietar aqueles que, como eles, acreditam que um mundo melhor é possível. A sua ação rege-se por ideais democráticos, de liberdade, de igualdade, fraternidade, partilha e união. Fundado, simbolicamente, a 5 de outubro de 2012, o Movimento InquietAção está sediado em Fátima e encontra-se ligado aos Missionários da Consolata.

A exposição estará patente de terça a domingo até 16 de novembro.

(setembro - outubro:10h00-19h00; novembro: 10h00-17h00)



publicado por Carlos Gomes às 16:02
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 10 de Setembro de 2014
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE TAPEÇARIA EM PONTO CRUZ

Exposição de tapeçaria em ponto cruz “A linha e a tinta” por Filipe Antunes dos Santos realiza-se de 19 a 30 de setembro

Inauguração no dia 19 de setembro | 21.00H Biblioteca Municipal de Ourém

Filipe Antunes dos Santos nasceu no lugar e Freguesia de Pelmá, Concelho da Alvaiázere a 13 de setembro de 1933.

Autor do livro “São Brás acuda ao rapaz – Vida de São Brás contada às crianças”, que será apresentado na Biblioteca Municipal no dia 19 de setembro, tem dedicado uma grande parte dos seus tempos livres à arte de tapeçaria em ponto cruz, participando com algumas dezenas de quadros de reconhecido valor em diversas exposições, apenas como ações de sensibilização.

São esses quadros que integram a presente exposição.

De segunda a sexta-feira das 09.00H às 17.00H | Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 13:25
link do post | favorito
|

Sábado, 6 de Setembro de 2014
JOSÉ VALVERDE EXPÕE FOTOGRAFIA NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Ourém inaugura a exposição de fotografia “Aquabilis”, por José Valverde, que terá lugar no dia 13 de Setembro às 17 horas, na Galeria Municipal de Ourém, situada na Vila medieval de Ourém.

Patente de 13 de setembro a 26 de outubro de 2014

Uma viagem pelas paisagens costeiras do nosso país, retratando em imagens o embalo e as cores do nosso mar. Conjugando o tempo com as cores e o movimento com as formas, procura a exposição “Aquabilis” mostrar aos visitantes um mundo que nem sempre os nossos olhos conseguem observar, numa dimensão que só a fotografia consegue retratar.

ENTRADA LIVRE

Galeria Municipal de Ourém – Vila medieval de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 13:22
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014
FILIPE SILVA EXPÕE FOTOGRAFIA EM OURÉM

image001



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Terça-feira, 19 de Agosto de 2014
JORGE RODRIGUES EXPÕE FOTOGRAFIA EM FÁTIMA

Exposição “Uma Vida de Máquina na Mão” abre ao público a 19 de Agosto em Fátima

“Uma Vida de Máquina na Mão” é o título de uma Exposição de fotografias que a Aldeia Intergeracional da Arca da Aliança, em Fátima, leva a cabo de 19 a 29 de Agosto, a pretexto das celebrações do Dia Mundial da Fotografia.

A Exposição, que vai estar patente nas instalações da instituição, reúne uma pequena amostra do vasto acervo de imagens recolhidas por Jorge Rodrigues, um incansável amante da fotografia que registou os mais variados aspectos de uma longa vida de cumplicidades com a máquina fotográfica.

Uma Vida de Máquina na Mão” exibe cerca de 80 imagens recolhidas em vários locais de Portugal continental ao longo de várias décadas. A mostra reconstitui o olhar grande angular do fotógrafo, através de uma selecção de belíssimos monumentos e paisagens quase irreais, ao mesmo tempo que convida à contemplação, numa escala infinitamente menor, da estética furtiva dos detalhes.

A par da Exposição estará também patente um núcleo de imagens que retratam a actividade da Aldeia Intergeracional – estrutura residencial para pessoas idosas da Fundação Arca da Aliança, entidade organizadora da iniciativa.

A Mostra está aberta ao público todos os dias úteis, de 19 a 29 de Agosto, entre as 14h30 e as 18h, no espaço da Residência (Travessa do Colégio de São Miguel, 90 – Fátima). A entrada é livre.

Sobre o autor:

Jorge Rodrigues nasceu em 1927 em Bragança. Hoje reformado, teve vários ofícios ao longo da vida, culminando a vida activa como professor do ensino secundário. Viveu a maior parte da sua vida no Porto. É um praticante devoto da fotografia e possui um espólio fotográfico riquíssimo designadamente da cidade do Porto e de Vila Nova de Gaia que se encontra actualmente em fase de inventariação. Reside actualmente na Aldeia Intergeracional da Fundação Arca da Aliança.

Sobre a Aldeia:

A Aldeia Intergeracional da Fundação Arca da Aliança, sediada em Fátima, é composta por uma Estrutura Residencial para pessoas idosas, com a modalidade de alojamento em quartos para 60 residentes e 12 moradias assistidas, com capacidade para 24 residentes. A Aldeia inclui também uma capela, estando ainda projectada a construção de uma creche e jardim-de-infância.

Foto: Capela do Senhor da Pedra, Miramar, por Jorge Rodrigues



publicado por Carlos Gomes às 11:00
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 18 de Agosto de 2014
FILIPE SILVA EXPÕE FOTOGRAFIA EM OURÉM

image001



publicado por Carlos Gomes às 19:52
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 15 de Agosto de 2014
TERESA MENDONÇA EXPÕE PINTURA NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Vimos por este meio convidar V. Exa. a visitar a Exposição de pintura “Encontro de Memórias” por Teresa Mendonça, patente de 16 de agosto a 12 de setembro, na Galeria Municipal – Vila medieval de Ourém.

Inauguração dia 16 de agosto às 17h00.

Maria Teresa Castro Soromenho Mendonça, nasceu em Ponta Delgada, São Miguel, Açores.

Com formação em artes visuais, recebeu lições de pintura do mestre Domingues Rebelo.

Enveredou pela pintura, referenciando-se na obra do mestre Hilário Teixeira Lopes, da qual sofre forte influência.

Representada pelo Espaço Cultural MAC Movimento de Arte Contemporânea, em Lisboa, desde 1996, tem vindo, através daquela instituição cultural, a realizar dezenas de exposições, no país e no estrangeiro, com incidência nos países lusófonos, nomeadamente no Brasil, Cabo Verde e Guiné-Bissau, em colaboração com diversos municípios, embaixadas e outras entidades, das quais se destacam a Sociedade de Língua Portuguesa, o Centro Cultural da Embaixada de Portugal em Cabo Verde, na cidade da Praia, o Centro Cultural da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau, na inauguração da Reitoria do Instituto Politécnico de Lisboa, e em varias Câmaras Municipais do continente e ilhas, sempre sob a égide do Movimento de Arte Contemporânea.

Representada em diversas coleções particulares, nacionais e estrangeiras, viu, uma vez mais, o seu mérito reconhecido, tendo sido agraciada com o prémio MAC - Revelação 2007 pintura, (troféu executado pelo escultor João Duarte), pelo conjunto das obras apresentadas ao longo do ano de 2007, em 2008, Menção Honrosa M.A.C. e em 2011 Prémio Hilário Teixeira Lopes, (troféu executado pelo escultor Santos Lopes); 2012, Prémio Hilário Teixeira Lopes, 18º Aniversário, Movimento de Arte Contemporânea, (coletiva).

1996, Centro Cultural Português, Bissau, coletiva MAC,

1997, Aniversário MAC, (coletiva).

2004, Aniversário Movimento de Arte Contemporânea, coletiva comemorativa do décimo aniversário.

2007, Coletiva do aniversário MAC.

ENTRADA LIVRE

Horário: Agosto: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00

               Setembro: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00



publicado por Carlos Gomes às 21:29
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 1 de Agosto de 2014
GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM INAUGURA EXPOSIÇÃO COLETIVA DE PINTURA



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Terça-feira, 22 de Julho de 2014
SANTUÁRIO DE FÁTIMA INAUGURA EXPOSIÇÃO “SEGREDO E REVELAÇÃO”

http://segredoerevelacao.fatima.pt

Exposição temporária agora também com visitas virtuais

Inaugurada, no Santuário de Fátima, em final de novembro de 2013 e patente ao público até 31 de outubro de 2014, a exposição “Segredo e Revelação”, que mostra pela primeira vez o Manuscrito da Terceira Parte do Segredo de Fátima, ganhou a partir do dia 13 de julho uma nova expressão, uma vez que passou a ser possível a visita on line.

O acesso virtual faz-se através da ligação http://segredoerevelacao.fatima.pt.

O Santuário de Fátima pretende que a exposição esteja acessível ao maior número de visitantes, para visitas presenciais e, agora, através da internet, neste mês de julho,  em que se celebra a aparição na qual a Virgem Maria revelou o Segredo de Fátima, uma vez que este é o tema central da exposição.

“Tomando como mote a aparição de julho de 1917, o Santuário de Fátima apresenta, através de documentação histórica e de espólio artístico, uma das mais importantes temáticas de Fátima: o Segredo que, desde a Cova da Iria, leva à contemplação de todo um mundo contemporâneo”, explica Marco Daniel Duarte, director do Serviço de Estudos e Difusão do Santuário de Fátima e comissário da exposição.

Recorde-se que, “Segredo e Revelação” põe em destaque as três partes do chamado Segredo de Fátima e mostra pela primeira vez ao público o Manuscrito da Terceira Parte do Segredo, escrito pela vidente Lúcia, pertença dos arquivos da Congregação para a Doutrina da Fé e que, com autorização expressa do Papa Francisco, está agora exposto em Fátima.

O percurso expositivo, agora também passível de ser percorrido on line e que tem como fio condutor interpretação teológica do Segredo de Fátima feita pelo cardeal Joseph Ratzinguer, leva o visitante a entrar nas três partes do Segredo, tituladas como: “A visão do inferno”, “O Imaculado Coração de Maria” e “A Igreja mártir”.

Para quem puder deslocar-se à Cova da Iria, “Segredo e Revelação” continua patente ao público até final de outubro, com entradas livres, entre as 09:00 e as 19:00, no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade, no Convivium de Santo Agostinho. Até ao dia 13 de julho a exposição contou com 107 057 visitantes.



publicado por Carlos Gomes às 16:24
link do post | favorito
|

Sábado, 19 de Julho de 2014
SOFIA AREAL EXPÕE PINTURA E DESENHO NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Exposição de pintura e desenho “Entre Outros” por Sofia Areal, patente de 11 de julho a 10 de agosto, na Galeria Municipal – Vila medieval de Ourém.

Inauguração dia 11 de julho às 18h00

ENTRADA LIVRE

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00.

Em entre outros, Sofia Areal apresenta um conjunto de obras realizadas nos últimos anos, sendo portanto uma mostra retrospectiva, com um maior foco no presente, que visa dar a conhecer o trabalho que a artista tem realizado nestes últimos anos. Uma mostra dos temas e correntes principais do trabalho de Sofia Areal que se interconectam através do traço, gesto e cor. A exposição é constituída por pintura, desenho e serigrafia.



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 9 de Julho de 2014
SOFIA AREAL EXPÕE EM OURÉM

A artista plástico Sofia Areal inaugura no próximo dia 11 de julho, pelas 18 horas, na Galeria Municipal de Ourém, a exposição de pintura e desenho Entre Outros”. A exposição estará patente até ao próximo dia 10 de agosto, com entrada livre, de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00.

Em entre outros, Sofia Areal apresenta um conjunto de obras realizadas nos últimos anos, sendo portanto uma mostra retrospectiva, com um maior foco no presente, que visa dar a conhecer o trabalho que a artista tem realizado nestes últimos anos. Uma mostra dos temas e correntes principais do trabalho de Sofia Areal que se interconectam através do traço, gesto e cor. A exposição é constituída por pintura, desenho e serigrafia.

Sofia Areal nasceu em Lisboa, em 1960, inicia formação em Inglaterra, com os cursos de Textile Design e o Foundation Course, do Hertsfordshire College of Art and Design, em St. Albans, (1979-81).

Regressa a Portugal, estuda nos ateliers de Gravura e Pintura do Ar.Co., em Lisboa. Expõe coletivamente desde 1982 e individualmente desde 1990. Além da pintura e do desenho, desenvolve também a sua investigação plástica nas áreas da ilustração, design gráfico e cenografia.

Está representada nas coleções do Banco Espírito Santo, Lisboa, Portugal; Caixa Nova da Galiza, Vigo, Espanha; Casa da Cerca — Centro de Arte Contemporânea, Almada; Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; FEVAL, Cáceres; Fundação de Serralves, Porto; Fundação PLMJ, Lisboa; Museu de Arte Contemporânea do Funchal, Funchal, além de inúmeras coleções particulares.



publicado por Carlos Gomes às 12:43
link do post | favorito
|

SOFIA AREAL EXPÕE PINTURA E DESENHO NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Exposição de pintura e desenho “Entre Outros” por Sofia Areal, patente de 11 de julho a 10 de agosto, na Galeria Municipal – Vila medieval de Ourém.

Inauguração dia 11 de julho às 18h00

ENTRADA LIVRE

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00.

Em entre outros, Sofia Areal apresenta um conjunto de obras realizadas nos últimos anos, sendo portanto uma mostra retrospectiva, com um maior foco no presente, que visa dar a conhecer o trabalho que a artista tem realizado nestes últimos anos. Uma mostra dos temas e correntes principais do trabalho de Sofia Areal que se interconectam através do traço, gesto e cor. A exposição é constituída por pintura, desenho e serigrafia.



publicado por Carlos Gomes às 12:31
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 3 de Julho de 2014
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE “RABISCOS” DE SÍLVIA BROTA

Exposição de desenho a carvão "Os meus Rabiscos" por Sílvia Brota

02 a 31 de julho

Biblioteca Municipal de Ourém

Sílvia Brota é natural de Constância e encara o desenho como uma paixão escondida que ganhou novo estímulo quando decidiu mostrá-la aos outros. Sem formação em Belas Artes, desenhar tornou-se numa verdadeira terapia, indo para além do tempo e do espaço, como se imergisse no mundo das linhas e das formas.

Paisagens, recordações, momentos, sentimentos são transportados para o papel através de lápis e barra de carvão, permitindo a criação dos desenhos a preto e branco, que agora apresenta na exposição “Os meus rabiscos”, na Biblioteca Municipal de Ourém / Município Ourém´.

De segunda a sexta-feira das 9h00 às 17h00

Entrada livre



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Julho de 2014
ALUNOS DA AMARTE EXPÕEM PINTURA NOS PAÇOS DO CONCELHO DE OURÉM

Exposição de Pintura “All Together” pelos alunos do projeto AMARTE

9 a 30 de julho

Inauguração dia 09 de julho | 17.00H

Sala de Exposições dos Paços do Concelho

A diversidade cultural, património comum da humanidade e fonte de criatividade. Este é o ponto de partida dos trabalhos artísticos.

Nesta exposição percorremos as diferenças do outro em busca da tolerância e do diálogo interculturais, promovendo, com esta manifestação artística, um clima de entendimento e respeito mútuos. Esta exposição reflete as diferenças do outro como características a serem valorizadas e admiradas – gostos diferentes, materiais diferentes, idades diferentes, memórias e raízes únicas e sensibilidades artísticas muito diversas.

Este é o nosso convite, conhecer e aceitar o outro tal como ele é.

Esta é a melhor garantia para a paz.

All Together é uma questão de atitude.

Entrada Livre

image001



publicado por Carlos Gomes às 18:40
link do post | favorito
|

ANTÓNIO COTRIM EXPÕE “ROSTOS DE TIMOR” NO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA

No dia 12 de julho, sábado, abrirá ao público no MASE – Museu de Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata em Fátima, a exposição temporária de fotografia de António Cotrim intitulada “Rostos de Timor”.

A mostra de 24 fotografias é para o autor “uma singela homenagem aos homens e mulheres de Timor que sofreram, lutaram e morreram pela liberdade e independência de uma terra que amavam e à qual queriam chamar “o meu país”.

Estes são os rostos de um povo (Baucau e Díli) que nunca desistiu, nunca se resignou e, acima de tudo, nunca esqueceu a sua língua, a sua cultura ancestral, a sua identidade. Após 24 anos de ocupação pela vizinha Indonésia, Timor – Leste tornou-se independente em setembro de 2002.

Este grito de liberdade ficou, para sempre, escrito na História com sangue e com lágrimas, derramadas ao mesmo tempo que se entoava uma oração num cemitério, um lugar sagrado que as armas tentaram calar e não souberam respeitar. No local onde se honravam os mortos, começou o fim do sofrimento daqueles que, corajosamente, mostraram ao Mundo que se mantinham vivos”.

A exposição estará patente até ao dia 31 de agosto das 10h00 às 19h00, encerrando às segundas-feiras.

image001

ANTÓNIO COTRIM

Natural de Lisboa, António Cotrim desde cedo começou a trabalhar na área da comunicação social: Lusitânia, ANOP, Notícias de Portugal e Lusa, onde trabalha atualmente. “Tal & Qual” e “O Record” foram dois dos jornais com os quais colaborou.

Ao longo da carreira, tem registado com a sua objetiva momentos únicos ocorridos tanto em Portugal como no mundo, nas diferentes missões de reportagem que integrou. Um trabalho que se mundializa quotidianamente.

António Cotrim assume de forma carismática a fotografia como “projeto de vida” e daí a minuciosidade e precisão que reflete cada expressão registada, cada instante registado. Uma das suas características como fotógrafo é dar respostas pedagógicas sob a forma de retrato, o que é notável nesta exposição de “Momentos”, pela capacidade com que cada imagem nos sensibiliza.

O seu talento e trabalho são reconhecidos com a publicação de fotografias em inúmeros livros, folhetos, catálogos e postais, sem contar com as variadíssimas edições em jornais e revistas, tanto nacionais como internacionais.

Entre as distinções recebidas constam as menções honrosas do Clube Português de Imprensa, na categoria de fotorreportagem, em 2001, e do Prémio Europeu de Fotografia Fujifilm, na categoria de desporto, em 2004.

Em 2010, António Cotrim integrou o grupo de jurados do Concurso Internacional de Fotografia de Ferreira do Zêzere.

2011 - Centro Nacional de Cultura, em Lisboa

2012 - Câmara Municipal de Lisboa / Biblioteca por Timor

2012 - Galeria do Café de Santa Cruz, em Coimbra

2013 - Câmara Municipal de Vila N. Gaia/ Teatro Eduardo Brazão

2013 -Participa na IV Bienal de Culturas Lusófonas/ Câmara Municipal de Odivelas

2013 - Paços do Município de Oliveira do Hospital

2014 – Biblioteca S. Sebastião – Portalegre

2014 – Sala de Exposições dos Paços do Concelho de Ourém

2014 - Centro Cultural da Malaposta



publicado por Carlos Gomes às 10:36
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 30 de Junho de 2014
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA ADIA ENCERRAMENTO DA EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA "MARIA, DISCÍPULA MISSIONÁRIA"

A artista plástica Mari Bueno é formada em Arte Sacra e Espaço Litúrgico Celebrativo pelo ITESC (Instituto de Teologia de Santa Catarina- BRASIL) e apresentará 49 obras, na técnica óleo sobre tela, retratando a vida de Maria, da Anunciação à Coroação de Nossa Senhora como Rainha do Céu e da Terra, mas sobretudo as aparições de Nossa Senhora em dezoito países, retratando as suas diversas culturas.

image002

Pretende-se, com esta exposição, valorizar a inculturação da fé através da arte, apresentando ao público as expressões e valores de cada cultura visitada por Maria em diferentes países, valorizando-se os costumes locais como um caminho para a vida cristã e seguindo o exemplo de Maria que visita a todos sem preconceito ou distinção, deixando o exemplo de discípula missionária para ser seguido por todos.

Este tema vem também ao encontro dos objetivos do MASE, um museu missionário, que reúne uma vasta coleção de elevadíssimo interesse artístico e cultural através das suas coleções de Arte Sacra, que apresentam os diferentes passos da vida de Cristo e de Etnologia relacionados aos mais longínquos locais da Missão, onde o visitante se surpreende com as peças da cultura artística cristã de povos e culturas de todo o mundo.

Mari Bueno

A artista plástica Mari Bueno reside em Sinop há 34 anos. Os seus trabalhos são a expressão das características amazónicas e da inculturação na Arte Sacra. Realizou exposições e foi premiada no Brasil e em outros países, sendo 19 premiações no estrangeiro: Itália, França, Alemanha, Suiça, Inglaterra, EUA, Portugal e Egito. Participou também em três exposições no Museu do Louvre em Paris onde ganhou um menção honrosa pelas suas obras. Em 2012 foi convidada para uma exposição no Museu de Arte em Siena, em Itália, onde era a única brasileira entre 140 artistas de 40 países. No ano de 2013 participou em duas Bienais na Europa, na Bienal de Londres, onde ganhou menção especial pela sua participação e na Bienal de Siena. Especialista em Arte Sacra e Espaço Litúrgico Celebrativo realizou várias pinturas em Igrejas, entre elas a obra de 480m² dentro da Catedral do Sagrado Coração de Jesus de Sinop.

Galeria/Atelie de Arte Mari Bueno

Rua das Pitangueiras, 1258

Sinop – MT 66 3531 3939

www.maribueno.com.br

http://www.facebook.com/galeriamaribueno



publicado por Carlos Gomes às 09:30
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Junho de 2014
ESCOLA DE HOTELARIA DE FÁTIMA EXPÕE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA

Concurso Público Elaboração Projetos de Arquitetura e Engenharia da Escola Profissional de Hotelaria de Fátima

Decorre de 23 a 27 de junho, no Pequeno Auditório da Escola de Hotelaria de Fátima, em Fátima, a exposição dos projetos concorrentes no âmbito do “Concurso de Conceção Público para elaboração dos projetos de arquitetura e engenharia de especialidades referentes à operação de loteamento e à operação urbanística da Escola Profissional de Hotelaria de Fátima”. 

O Concurso contou com a participação de 20 concorrentes, tendo ficado em primeiro lugar Filipe Saraiva – Arquitetos, Lda., em segundo lugar SOPSEC – Sociedade de Prestação de Serviços de Engenharia Civil, SA e em terceiro lugar, TECNORÉM – Engenharia e Construções, SA.. Aos três primeiros classificados foi atribuído um prémio no valor individual de cinco mil euros.

Decidiu ainda o Júri do Concurso atribuir Menções Honrosas às propostas apresentadas pelos concorrentes Fragmentos de Arquitetura – Arquitetos Associados, Lda. e a Vitor Hugo – Coordenação e Gestão de Projetos, SA.

A Direção da Insignare agradece o empenhamento de todos aqueles que se disponibilizaram a participar neste Concurso, com especial atenção aos arquitetos que integraram o Júri e a todas as empresas e respetivos técnicos que nele participaram.



publicado por Carlos Gomes às 21:37
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 16 de Junho de 2014
ESCOLA DE HOTELARIA DE FÁTIMA EXPÕE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA

Projetos de arquitetura e engenharia de especialidades da EHF em exposição pública

Realizar-se-á, entre os dias 23 e 27 de junho, no Pequeno Auditório da Escola de Hotelaria de Fátima, uma exposição pública referente ao concurso público de conceção para elaboração de projetos de arquitetura e engenharia de especialidades para as novas instalações da Escola Profissional de Hotelaria de Fátima.

Após receção das propostas efetuadas pelos vários concorrentes no âmbito do concurso público para a elaboração dos projetos de arquitetura e engenharia de especialidades, referentes à operação de loteamento e à operação urbanística da Escola Profissional de Hotelaria de Fátima, foram as mesmas avaliadas e selecionada a mais adequada pelo júri constituído para o efeito.

Para apresentação de todos os projetos, a Insignare – Associação de Ensino e Formação irá realizar uma exposição pública no Pequeno Auditório da Escola de Hotelaria de Fátima (situada na Avenida Beato Nuno, n.º 208, em Fátima) entre os dias 23 e 27 de junho, no horário compreendido entre as 9:00h e as 23:00h.



publicado por Carlos Gomes às 14:26
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 2 de Junho de 2014
ALCINO VIEIRA EXPÕE PINTURA EM OURÉM

Alcino Vieira inaugura a exposição de pintura "Flamenco", na próxima sexta-feira, dia 6 de junho, pelas 21:00, na sala de exposições dos Paços do concelho em Ourém.

Alcino Miguel de Faria Vieira nasceu em Coimbra, a 13 de setembro de 1975. Residiu na República Federal da Alemanha entre os 3 e os 7 anos. Em Valada, freguesia de Seiça, concelho de Ourém, completou o ensino primário e nessa localidade residiu até se casar, em 2000. Também em Valada pintou as suas primeiras obras em telas feitas de platex, maioritariamente representações de casas senhorias e de paisagens campestres.

Em 2012, Alcino Vieira decidiu voltar a abraçar a sua paixão antiga: a pintura.

Considera-se um autodidata, pois nunca teve formação em Belas Artes. O artista afirma que se limita a observar, sentir e transmitir para a tela sentimentos traduzidos em formas, cores e padrões. Busca inspiração em pintores como Vermeer ou Paul Cézanne e outros artistas do período Renascentista.

Na exposição “Flamenco” apresenta obras alusivas à sensualidade feminina, à música e ao movimento.

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 17:13
link do post | favorito
|

Sábado, 31 de Maio de 2014
JOANA LOPES EXPÕE PINTURA NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Inauguração dia 07 de junho às 17h00

Joana Lopes, natural da Sertã, nasceu em 1984. Como formação académica possui o grau de mestre em Animação Artística sendo licenciada em Animação Cultural pela Escola Superior de Educação de Castelo Branco.

Desde cedo manifestou interesse pela arte em particular pela pintura. Esta paixão levou-a a desenvolver um percurso autodidata enriquecido ao longo da sua formação no âmbito da animação artística. Joana Lopes caracteriza as suas obras como livre expressão do consciente/ inconsciente através da exploração instintiva de diferentes materiais. 
Atualmente dedica grande parte do seu tempo à pintura, sendo que, o seu percurso artístico inclui exposições individuais e coletivas.

Entrada LIVRE

Horário: de terça a domingo das 09h30 às 13h00 e das 14h30 às 19h00



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 30 de Maio de 2014
OURÉM EXPÕE “ILUSTRAÇÃO INFANTIL”

“Ilustração infantil” de Roberto Chichorro no Museu Municipal de Ourém

O Museu Municipal de Ourém recebe a partir do próximo domingo, dia Mundial da Criança, a exposição temporária “Ilustração Infantil” de Roberto Chichorro, um dos maiores pintores do mundo lusófono.

A exposição ficará patente até 30 de setembro e apresenta uma retrospetiva dos trabalhos de ilustração de livros infantis, designadamente das obras “O pássaro da primavera” de Pedro Saraiva; a “Caçada Real” de Zetho Cunha Gonçalves; “O coelho que falava latim” de Luís Carlos Patraquim, “Estória, Estória…, do tambor a Blimundo” de Celina Pereira e, finalmente, “Sebastião Toupeira” de António Laíns Galamba, que será apresentado juntamente com a inauguração da exposição, pelas 16:00h.

Durante quatro meses as ilustrações de Roberto Chichorro vão habitar a Casa do Administrador, comunicando com a coleção de brinquedos, transportando o visitante numa viagem pelo imaginário infantil e a multiculturalidade.

Destaque para as obras da coleção “Sebastião Toupeira” que estarão à venda por um preço especial, tendo o pintor decidido que metade do valor angariado reverterá a favor de três instituições de caráter social do concelho de Ourém, nomeadamente a Fundação Dr. Agostinho Albano de Almeida, o Centro de Recuperação Infantil Ouriense e o Centro de Reabilitação e Integração de Fátima.

Desde a fixação de residência em Ourém, mais concretamente em Vale da Perra, freguesia de Atouguia, o reconhecido pintor Roberto Chichorro tem contribuído voluntaria e ativamente para a dinâmica cultural do concelho, especificamente no domínio das Artes. A título de exemplo, o programa da RTP2, “Agora” dedicou uma completa reportagem ao pintor, exibindo imagens do castelo de Ourém.

O artista, nascido em Moçambique e radicado em Portugal desde 1986, dedicou-se desde cedo à pintura, onde expressa toda a magia das velhas histórias que foi ouvindo na sua infância. Notabilizou-se como ilustrador e desenhista e é hoje amplamente reconhecido no contexto dos países de língua oficial portuguesa, entre outros.



publicado por Carlos Gomes às 13:05
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE A...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

ALVAIÁZERE EXPÕE TECIDO A...

CENTRO DO PATRIMÓNIO DA E...

OURÉM INAUGURA EXPOSIÇÃO ...

ANA OLIVEIRA E LAINS DE O...

CENTRO DE PATRIMÓNIO DA E...

OURÉM INAUGURA EXPOSIÇÃO ...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

LEONARDO RITO EXPÕE EM FÁ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA APRES...

PINTORA MÓNICA ANTÓNIO EX...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

ARTISTA ENGRÁCIA CARDOSO ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA INAUG...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

ALVAIÁZERE INAUGURA AMANH...

ANTÓNIO GALAMBA EXPÕE FOT...

ALVAIÁZERE EXPÕE CONCHAS ...

ANTÓNIO FLOR EXPÕE PINTUR...

"PELA COSTA FORA", DE BRU...

OURÉM RENOVA GALERIA DOS ...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

MILÚ DIAS EXPÕE PINTURA E...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

EXPOSIÇÃO "AO REDOL DA TI...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

BRUNO GASPAR MOSTRA-NOS A...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

ESCULTOR JOÃO BATISTA DOS...

JOÃO BAPTISTA DOS SANTOS ...

EDUARDO TEIXEIRA PINTO EX...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

ROBERTO CHICHORRO EXPÕE E...

ROBERTO CHICHORRO EXPÕE E...

ROBERTO CHICHORRO EXPÕE P...

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE O...

EXPOSIÇÃO MOSTRA ROSTOS O...

“MÃOS DE OURO” EXPÕEM ART...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

ARTISTAS BRASILEIROS EXPÕ...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds