Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Segunda-feira, 5 de Setembro de 2016
FAPWINES ACRESCENTA ROSÉ À LINHA DE VINHOS GIROFLÉ E APOSTA NA EXPANSÃO INTERNACIONAL DA MARCA

Vendas internacionais já pesam 25% no volume de negócios, que deverá registar aumento superior a 30% em 2016, impulsionado pela entrada em novos mercados até ao final do ano.

A FAPWINES, projeto iniciado por João Matos em 2013, acaba de lançar o vinho Giroflé Rosé e está apostada em aumentar a presença da linha de vinhos Giroflé nos mercados internacionais.

garrafa_rose (2).jpg

Além de estar listado em mais de 200 restaurantes de referência de norte a sul do país, onde a marca Giroflé já está presente, o novo Giroflé Rosé destina-se, essencialmente, à exportação, tendo já assegurado colocação em 3 mercados externos.

"Vamos iniciar, muito em breve, exportações para os E.U.A. com o Rosé, onde o Giroflé Douro Tinto já é comercializado através da cadeia Whole Foods Market. Ao mesmo tempo, está também assegurada a colocação em apenas mais dois países europeus - Bélgica e Suíça -, uma vez que a produção deste vinho foi limitada", revela João Matos, fundador da FAPWINES.

O mesmo responsável explica que as transformações das tendências de consumo a nível global estão na origem da aposta na criação de um vinho rosé:

"Os consumidores de vinho estão, cada vez mais, a optar por vinhos rosé e, se até há alguns anos as escolhas recaiam, sobretudo, nos vinhos tintos, hoje as tendências de consumo apontam para um maior equilíbrio entre tintos, brancos e rosés, observando-se uma clara preferência por vinhos mais leves, com menos álcool", considera João Matos.

Destinado a um público-alvo que compreende a faixa etária entre os 25 e os 45 anos e que "cada vez mais aprecia beber vinho à refeição, e a copo fora dela", o Giroflé Rosé é essencialmente indicado para acompanhar pratos de comida asiática e italiana, peixes e mariscos, ou simplesmente como aperitivo.

Resultante da vinificação de uvas das castas Touriga Nacional e Syrah plantadas na margem esquerda do rio Tejo, o Giroflé Rosé apresenta um aroma intenso a frutos vermelhos. Na boca, onde a acidez confere persistência, revela-se fresco, devendo ser bebido entre os 10º e os 14ºC.

Recorde-se que, através da FAPWINES, a marca Giroflé exporta atualmente para os E.U.A, Alemanha, Bélgica e Brasil, mercados que são já responsáveis por 25% das vendas globais da empresa.

Em 2017, o peso das exportações no volume de negócios deverá cifrar-se nos 50%, impulsionado pela previsão da entrada, até ao final deste ano, no Canadá e na Polónia, encontrando-se ainda em fase de estudo a penetração no mercado asiático.

Refira-se que, depois de em 2015 as vendas da FAPWINES terem aumentado 60% face a 2014, a empresa prevê encerrar 2016 com o registo de novo crescimento, superando em mais de 30% os resultados alcançados no último ano.

Formado em Enologia pela UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, e com 12 anos de experiência na criação e comercialização de vinhos, em junho de 2013, João Matos redesenhou o seu percurso no mundo dos vinhos com a FAPWINES.

A amizade que o une a vários enólogos e o gosto pela partilha permite-lhe construir vinhos em diversas regiões, tirando partido da identidade de cada uma delas, sempre com o objetivo de agradar aos consumidores que tão bem conhece.

A linha de vinhos Giroflé, à qual se soma agora o Giroflé Rosé, inclui o Giroflé Loureiro, o Giroflé Alvarinho, o Giroflé Douro Branco, o Giroflé Douro Tinto e o Giroflé Espumante Bruto.



publicado por Carlos Gomes às 19:11
link do post | favorito
|

Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2014
ESPANHA PREMEIA VINHOS DE OURÉM

A Quinta do Montalto, em Olival, no concelho de Ourém, acaba de ser premiada com 6 medalhas no recente Catavinum World Wine and Spirits 2014, realizado em Espanha. Participaram um total de 2515 vinhos de mais de 20 países diferentes. São os seguintes os vinhos premiados da Quinta do Montalto.

Cepa Pura Touriga Nacional 2012 - Ouro

Cepa Pura Late Harvest 2011 - Ouro

Cepa Pura Fernão Pires 2012 - Prata

Vinha da malhada Reserva Tinto 2012 - Prata

Vinha da Malhada tinto 2012 - Prata

GP Espumante Bruto 2005 - Prata

cwwsc_2014_gold_mini

cwwsc_2014_silver_mini

Vinha da Malhada 2012 RESERVA RECORTADA

Vinha da Malhada 2011

Espumante Bruto

Cepa Pura Ferna¦âo Pires 2012

Cepa pura 2012 Touriga  Nacional

Vinha da Malhada 2012 RESERVA RECORTADA



publicado por Carlos Gomes às 10:06
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 6 de Novembro de 2013
VINHO MEDIEVAL DE OURÉM PROMOVIDO EM PARIS

Ourém e o vinho Medieval presentes no FESTAFILME, em Paris.

Decorrerá no próximo fim-de-semana o FESTAFILME, um festival que tem por objetivo promover a cultura lusófona e criação de contactos entre francófonos e lusófonos através do cinema.

Entre outros filmes, será exibido o documentário Mother Vine – A Mátria do Vinho, do realizador norte-americano Ken Payton, com a participação do Professor Vergílio Loureiro. Uma viagem por várias regiões vitivinícolas de Portugal, onde o vinho Medieval de Ourém tem grande destaque.

No final haverá uma prova de vinhos Medievais da Quinta do Montalto e do produtor Carlos de Sousa.

http://zarpante.wordpress.com/2013/11/05/festafilm-sur-paris/

z1

z2



publicado por Carlos Gomes às 19:56
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Março de 2013
VINHOS DE LISBOA EM DESTAQUE NA ALEMANHA

Os Vinhos de Lisboa tiveram uma excelente prestação no 17º Concurso Berliner Wein Trophy 2013, que decorreu de 7 a 10 de Fevereiro.

Os Vinhos da região foram distinguidos com 7 Medalhas de Ouro e 3 Medalhas de Prata.

REGIO%~1

Este Concurso, que conta com a participação de vinhos de todo o mundo, é conduzido segundo as indicações da OIV (International Organisation for Vine and Wine). Todos os vinhos são avaliados por um júri internacional neutro e pontuados de acordo com os exigentes critérios da OIV.

Os prémios atribuídos são muito importantes para valorizar a qualidade e excelência destes vinhos, atribuindo-lhes um alto grau de confiança aos olhos dos consumidores.

As Medalhas de Ouro foram atribuídas aos vinhos:

  • Bons-Ventos, Tinto 2011 Casa Santos Lima   
  • Chocapalha - Vinha Mãe, Tinto 2009 Casa Agrícola das Mimosas
  • CSL Chardonnay, Branco 2012 Casa Santos Lima
  • Espiga, Branco 2012 Casa Santos Lima
  • Quinta de Sant'Ana Reserva 2008 Quinta de Sant'Ana
  • Quinta de Sant'Ana Tinto 2011 Quinta de Sant'Ana
  • Quinta do Boição Regional Lisboa Reserva Tinto 2009  Enoport United Wines SGPS

As Medalhas de Prata foram atribuídas aos vinhos:

  • Prata Galodoiro, Branco 2012 Sociedade Agrícola Quinta do Conde
  • Prata Quinta das Amoras  Rosé 2012 Casa Santos Lima
  • Prata Vale Perdido, Tinto 2012 Casa Santos Lima


publicado por Carlos Gomes às 12:06
link do post | favorito
|

CONCURSO BACCHUS 2013 DISTINGUE VINHOS DA REGIÃO DE LISBOA

Região de Lisboa

Os vinhos de Lisboa ganharam 3 Medalhas de Ouro e 3 Medalhas de Prata no Concurso Internacional de Vinos Bacchus 2013.

As Medalhas de Ouro foram atribuídas aos vinhos:

  • Adega Mãe Reserva Tinto 2010 da Sociedade Agrícola Dory
  • Quinta das Carrafouchas Tinto 2009 de Maria Veneranda Da Costa Cannas (Loures)
  • Reserva d’Amizade Tinto 2010 da empresa Paço das Cortes (Leiria)

As Medalhas de Prata foram atribuídas aos vinhos:

  • Fonte das Moças Tinto 2010 de João Melícias
  • Reserva das Cortes Tinto 2011 da empresa Paço das Cortes 
  • Criterium Reserva Tinto 2011 da empresa Paço das Cortes

Este é um Concurso mundialmente reconhecido, sendo o único em Espanha que pertence à VINOFED, a federação que integra os mais reputados concursos a nível mundial.



publicado por Carlos Gomes às 12:01
link do post | favorito
|

Sábado, 9 de Março de 2013
BRUNO ANTUNES, O MELHOR ESCANÇÃO DE PORTUGAL, CONVIDA-O A PARTICIPAR NUMA PROVA DE VINHOS NA UCHARIA DO CONDE

O Mundo dos Vinhos por Bruno Antunes

09 de março | 16.30H

Ucharia do Conde | Centro Histórico de Ourém

A Ucharia do Conde recebe no dia 9 de março o melhor escanção de Portugal 2013/2015, Bruno Antunes, para partilhar consigo um curso de degustação de vinhos.

O Mundo dos Vinhos por Bruno Antunes propõe, de forma simples, responder às perguntas que constantemente surgem acerca do vinho.

A metodologia é simples: em ambiente descontraído e na companhia do escanção oureense, os participantes vão dar os primeiros passos na degustação do vinho.

Misterioso, sublime, permeável a milhares de combinações entre castas, climas, regiões, temperaturas, tempo e processo de fabrico. Assim é o vinho.

Que vinho servir com este prato? De que região é este vinho? O que significam flores, citrinos, madeira, fresco, encorpado ou taninos quando se aprecia um vinho?

Se estas dúvidas já lhe surgiram e gostava de aprender mais, este é um curso que não pode perder!

Custo: 38€ | inclui jantar

Inscrições | Informações: M. 91 500 29 24 | uchariadoconde@gmail.com



publicado por Carlos Gomes às 00:41
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 7 de Março de 2013
CONCURSO VINALIES INTERNATIONALES PREMEIA VINHOS DE LISBOA

O Concurso VINALIES INTERNATIONALES que decorreu de 1 a 5 de Março em Paris, atribuiu 5 Medalhas de Prata aos Vinhos de Lisboa.

A Casa Santos Lima viu 4 dos seus vinhos serem premiados com Medalhas de Prata: Casa Santos Lima Moscatel Branco 2012, Amoras Branco 2012, da Quinta do Conde, o vinho JSL 2Us-Duas Uvas tinto 2012 e o Vinho Quinta do Conde: JSL 2Us-Duas Uvas branco 2012

A ENOPORT United Wines trouxe para casa 1 Medalha de Prata para o DOC Bucelas Caves Velhas Arinto branco 2012.

Casa Santos Lima

O Concurso VINALIES INTERNATIONALES é organizado pela União dos Enólogos de França e nesta edição de 2013 reuniu cerca de 3.000 amostras provenientes de todas as regiões de produção do mundo.

Obter uma Medalha na Vinalis Internationales, é ter a aprovação e o reconhecimento dos compradores do mercado vitícola. Os provadores escolhidos pela Vinalis Internationales são personalidades das instâncias vitivinícolas internacionais e serão os primeiros vectores da produção e da sua respectiva qualidade. Este Concurso é também um trampolim para a comercialização dos vinhos. A notoriedade e a imagem de rigor da União dos Enólogos de França permitem beneficiar de argumentos suplementares para que cada produtor promova o seu vinho.

A região de Lisboa ocupa um lugar de destaque no panorama vitivinícola de Portugal, não só pela extensão dos seus vinhedos, como também pela qualidade dos vinhos que produz.

Os consumidores vão poder provar alguns dos vinhos representativos das denominações de origem da Região de Lisboa: Alenquer, Arruda, Bucelas, Carcavelos, Colares, Encostas d’Aire, Lourinhã, Óbidos e Torres Vedras e ainda a Indicação Geográfica homónima (“Vinho Regional de Lisboa”).

A Região de Vinhos de Lisboa abarca uma área de vinha de 28 mil hectares, a segunda maior do país, produzindo no total, 100 milhões de litros de vinho dos quais 20% são certificados e o restante é vendido como vinho de mesa. O vinho certificado cifra-se em 18 milhões de litros o que equivale a mais de 22 milhões de garrafas.

A Região produz ainda: aguardente, espumante e vinhos generosos.

No ano de 2012, até finais de Outubro as vendas dos vinhos da Região Lisboa estão 11,5 % acima dos mesmos dez meses do ano anterior. A maior parte deste aumento verifica-se na exportação mas o mercado interno também se valorizou. A maior parte deste aumento realizou-se no «off-trade».

As principais castas brancas são o Arinto, Fernão Pires, Malvasia, Seara-Nova e Vital, enquanto nas castas tintas predominam o Alicante Bouschet, Aragonez, Castelão, Tinta Miúda, Touriga Franca, Touriga Nacional e Trincadeira, para além da contribuição de castas internacionais como o Chardonnay, Cabernet Sauvignon e Syrah.

A Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVRL) é uma associação regional,

Interprofissional, à qual compete controlar a origem, certificar e garantir a genuinidade, promover os produtos vitivinícolas com direito a Denominação de Origem e a Indicação

Geográfica (Vinho Regional Lisboa).



publicado por Carlos Gomes às 18:58
link do post | favorito
|

Terça-feira, 5 de Março de 2013
MELHOR ESCANÇÃO DE PORTUGAL É OUREENSE E CONVIDA-O A PARTICIPAR NUMA PROVA DE VINHOS NA UCHARIA DO CONDE

O Mundo dos Vinhos por Bruno Antunes

09 de março | 16.30H

Ucharia do Conde | Centro Histórico de Ourém

A Ucharia do Conde recebe no dia 9 de março o melhor escanção de Portugal 2013/2015, Bruno Antunes, para partilhar consigo um curso de degustação de vinhos.

O Mundo dos Vinhos por Bruno Antunes propõe, de forma simples, responder às perguntas que constantemente surgem acerca do vinho.

A metodologia é simples: em ambiente descontraído e na companhia do escanção oureense, os participantes vão dar os primeiros passos na degustação do vinho.

Misterioso, sublime, permeável a milhares de combinações entre castas, climas, regiões, temperaturas, tempo e processo de fabrico. Assim é o vinho.

Que vinho servir com este prato? De que região é este vinho? O que significam flores, citrinos, madeira, fresco, encorpado ou taninos quando se aprecia um vinho?

Se estas dúvidas já lhe surgiram e gostava de aprender mais, este é um curso que não pode perder!

Custo: 38€ | inclui jantar

Inscrições | Informações: M. 91 500 29 24 | uchariadoconde@gmail.com



publicado por Carlos Gomes às 19:38
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 1 de Março de 2013
OURÉM: REALIZA-SE AMANHÃ A VOLTA ÀS ADEGAS DA ATOUGUIA



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013
OURÉM: ATOUGUIA CONVIDA A VISITAR AS ADEGAS E PROVAR O VINHO DA NOSSA TERRA!



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013
OURÉM: ATOUGUIA ORGANIZA PROVA DE VINHOS



publicado por Carlos Gomes às 00:27
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2013
VINHO REGIONAL LISBOA HUMUS DA ENCOSTA DA QUINTA DISTINGUIDO COM MEDALHA DE OURO NO CONCURSO INTERNACIONAL DOS VINHOS BIOLÓGICOS

O vinho Regional Lisboa Reserva 2010 HUMUS foi premiado muito recentemente com uma Medalha de Ouro no Concurso Internacional dos Vinhos Biológicos - Challenge Millésime Bio 2013.

Fotografia Humus Reserva 2010

Este Concurso destina-se a dar a conhecer a qualidade dos vinhos biológicos junto dos profissionais e do grande público, encorajando os produtos numa permanente procura de qualidade de excelência.

Todos os vinhos apresentados neste Concurso têm de ser obrigatoriamente certificados em Agricultura Biológica de acordo com o regulamento europeu em vigor.

Nesta edição de 2013, estiveram presentes cerca de 700 produtores da África do Sul, Alemanha, Áustria, Chile, Egipto, Espanha, França, Itália, Portugal, Suíça, Estados Unidos….

Os grandes nomes da viticultura biológica marcaram presença e os vinhos biológicos portugueses estão a ganhar cada vez mais notoriedade interna e externa.

É o caso do Vinho HUMUS Reserva tinto 2010, da Encosta da Quinta.

Este vinho, oriundo de uvas produzidas em modo de produção biológica, é vinificado e engarrafado na quinta.

A Encosta da Quinta desfruta de condições de solo e clima únicas que “dão aos seus vinhos carácter e personalidade”. “Tentamos manter o vinho o mais natural possível, 99 por cento da qualidade do vinho vem da vinha” – enólogo da Encosta da Quinta, Rodrigo Filipe.

ENCOSTA DA QUINTA

Quinta do Paço

2500-346 Alvorinha

Tel. 917 27 60 53

Fax. 262 877 906

mail@encostadaquinta.com



publicado por Carlos Gomes às 19:45
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2013
OUREENSE BRUNO ANTUNES VAI REPRESENTAR PORTUGAL NO CONCURSO INTERNACIONAL DE ESCANÇÕES QUE SE REALIZA NO JAPÃO

O nosso conterrâneo foi selecionado entre 14 candidatos no âmbito do Concurso Nacional de Escanções

O Concurso Nacional de Escanções apurou ontem o representante português na final internacional, que decorrerá em março, no Japão. O título nacional foi conquistado por Bruno Antunes, natural de Ourém e selecionado entre 14 candidatos. O escanção profissional prestou várias provas escritas e práticas, algumas delas em inglês, ao longo de várias horas. A simulação de um restaurante serviu de palco às provas, onde os três finalistas demonstraram as suas competências, em testes como a decantação de vinho, provas cegas ou a deteção de erros numa carta de vinhos.

O escanção irá estar em Tóquio, durante os dias 27, 28 e 29 de março, representando Portugal, ao lado de 52 candidatos do mundo inteiro.

O Concurso Nacional de Escanções foi organizado pela Associação Nacional de Escanções (AEP) em coordenação com a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (Vinhos do Alentejo), tendo sido realizado em Évora. Segundo a Presidente da CVRA, Dora Simões: “Há muito tempo que pretendíamos trazer a realização deste concurso para o Alentejo. Os escanções são um dos nossos maiores aliados na divulgação dos vinhos da região, é importante que trabalhemos em conjunto” afirmou a responsável.

Rodolfo Tristão, presidente da AEP, considera fundamental o investimento no trabalho do escanção, enquanto “difusor dos vinhos portugueses, dignificando-os através de um correto serviço que potencia as suas características, nomeadamente através de técnicas como a decantação e o controlo da sua temperatura.”

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) foi criada em 1989 e é um organismo de direito privado e utilidade pública que certifica os vinhos DOC Alentejo e os vinhos Regional Alentejano. É responsável pela promoção dos Vinhos do Alentejo, no mercado nacional e em mercados-alvo internacionais. A sua atividade é financiada através da venda dos selos de certificação que integram os contra-rótulos dos Vinhos do Alentejo.



publicado por Carlos Gomes às 18:52
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 4 de Janeiro de 2013
VINHOS DE LISBOA ENTRE OS 312 MELHORES VINHOS DE PORTUGAL

São 21 os Vinhos de Lisboa que fazem parte do Guia Copo & Alma – Os Melhores Vinhos para 2013 do crítico Aníbal Coutinho.

Numa prova cega com mais de 700 vinhos brancos, rosados e tintos superiores, representantes de todas as regiões de Portugal, foram selecionados os 312 vinhos mais pontuados, com notas que variam entre 86 e 96 pontos, de acordo com a classificação 0-100 e respetiva ficha de prova (homologação pela OIV).

Região de Lisboa4

Este Guia, disponível em versão digital no site www.w-anibal.com, contém informação completa sobre os zonamentos de Portugal vinhateiro e suas regiões vitivinícolas, notas de prova e um breve historial de cada vinho. O Guia disponibiliza uma seleção pessoal de Aníbal Coutinho dos vinhos topo de gama que marcaram o ano de 2012 e que, por isso, merecem um lugar de destaque para o novo ano.

O objetivo é apresentar uma ferramenta completa e de acesso livre que auxilie na escolha de um bom vinho, em especial para o consumidor mais exigente.

Encontra aqui a lista dos 21 Vinhos de Lisboa que estão entre os Melhores.

Uma vez mais, a região de Lisboa em destaque através da qualidade dos vinhos que produz!



publicado por Carlos Gomes às 20:58
link do post | favorito
|

OURÉM: VINHOS DA QUINTA DO MONTALTO ARREBATAM DUAS MEDALHAS DE PRATA

Filipe Gomes Pereira – Herdeiros (Quinta do Montalto) termina o ano 2012 com boas notícias!

2012 foi um ano rico em prémios para a Quinta do Montalto. O vinho Cepa Pura Aragonez Reserva 2011 foi premiado com uma Medalha de Prata no Estoril Organic Wines Contest 2012

AWC Viena- Silver Medal

Este foi o primeiro concurso de carácter internacional, exclusivo para vinhos BIO, realizado em Portugal. Participaram 203 vinhos e foram atribuídas somente 7 medalhas (1 ouro e 6 prata).

Anteriormente, no concurso AWC Vienna 2012 obteve duas medalhas de prata pelos vinhos Regionais Lisboa:

O AWC Vienna 2012 foi o maior concurso de vinhos do mundo. Foram provados 11.514 vinhos de 1.760 produtores, de 37 países diferentes.

A Quinta do Montalto localizada no centro do país na região de Ourém, com longa tradição vitivinícola, possui uma grande variedade de castas, sendo a Tinta Roriz e a Fernão Pires as mais representativas das uvas tintas e brancas.

Medalha de Prata – Cepa Pura Aragonez reserva 2011

image002

Medalha de Prata – Cepa Pura Touriga Nacional 2011

cepa aragonez

cepa touriga nacional

 



publicado por Carlos Gomes às 19:54
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 27 de Dezembro de 2012
VINHO DA QUINTA DO MONTALTO DISTINGUIDO COM MEDALHA DE PRATA EM CONCURSO INTERNACIONAL

A Quinta do Montalto arrecadou mais uma medalha de prata com o seu vinho Cepa Pura Aragonez reserva 2011, no Estoril Organic Wine Contest 2012, o primeiro concurso de carácter internacional, exclusivo para vinhos BIO, realizado em Portugal. Participaram 203 vinhos e foram atribuídas somente 7 medalhas uma das quais de ouro e as restantes de prata.



publicado por Carlos Gomes às 18:54
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2012
CHIADO EM FESTA COM OS VINHOS DE LISBOA

Os Vinhos da Região de Lisboa vão estar em prova no Natal do Chiado! Entre eles encontram-se os vinhos com a denominação de origem Encostas d’Aire.

Porque não há casa como a nossa, os Vinhos de Lisboa juntam-se ao Natal no Chiado, dando os seus vinhos a provar num ambiente de festa e de convívio.

Os produtores da região vão promover os seus vinhos através da realização de degustações em alguns dos melhores restaurantes e lojas do Chiado.

Uma oportunidade única para descobrir e desfrutar vinhos excelentes numa das mais emblemáticas zonas de Lisboa.

Esta ação dos Vinhos de Lisboa tem como principal objetivo seduzir os lisboetas convidando-os a provar e a conhecer melhor os vinhos da região. Decorre no âmbito da iniciativa Natal no Chiado promovida pela Associação de Valorização do Chiado, que pretende dinamizar esta zona da cidade com eventos culturais numa época já por si festiva.

Presença e degustações de Vinhos de Lisboa nos seguintes locais:

Restaurantes

  • Clara Chiado - dia12 e 20 Dez. 19h – com a presença do Dr. Vasco d’Avillez (Presidente da CVR Lisboa) dia 20 Dez. às 19h
  • Royale Café - dias 13 e 19 Dez. 19h
  • Vertigo - dia 21 Dez às 19h
  • Duval faz Gostos LX - dia 22 Dez às 19h
  • Oito Dezoito – dia 14 Dez às 19h

Lojas

  • D.O.P. (Delicias de Origem Portuguesa) 14 Dez. às 13h
  • Memórias e Segredos – dia 16 Dez às 16h
  • Livraria Ferin – dia 15 Dez às 16h30 – com a presença do Dr. Vasco d’Avillez (Presidente da CVR Lisboa)

Para mais informações, por favor contacte através do mail joana.valadares@sopexa.com ou do telefone 21 466 58 90

Vinhos da Região de Lisboa

A região de Lisboa ocupa um lugar de destaque no panorama vitivinícola de Portugal, não só pela extensão dos seus vinhedos, como também pela qualidade dos vinhos que produz.

Os consumidores vão poder provar alguns dos vinhos representativos das denominações de origem da Região de Lisboa: Alenquer, Arruda, Bucelas, Carcavelos, Colares, Encostas d’Aire, Lourinhã, Óbidos e Torres Vedras e ainda a Indicação Geográfica homónima (“Vinho Regional de Lisboa”).

A Região de Vinhos de Lisboa abarca uma área de vinha de 28 mil hectares, a segunda maior do país, produzindo no total, 100 milhões de litros de vinho dos quais 20% são certificados e o restante é vendido como vinho de mesa. O vinho certificado cifra-se em 18 milhões de litros o que equivale a mais de 22 milhões de garrafas.

A Região produz ainda: aguardente, espumante e vinhos generosos.

No ano de 2012, até finais de Outubro as vendas dos vinhos da Região Lisboa estão 11,5 % acima dos mesmos dez meses do ano anterior. A maior parte deste aumento verifica-se na exportação mas o mercado interno também se valorizou. A maior parte deste aumento realizou-se no «off-trade».

As principais castas brancas são o Arinto, Fernão Pires, Malvasia, Seara-Nova e Vital, enquanto nas castas tintas predominam o Alicante Bouschet, Aragonez, Castelão, Tinta Miúda, Touriga Franca, Touriga Nacional e Trincadeira, para além da contribuição de castas internacionais como o Chardonnay, Cabernet Sauvignon e Syrah.

A Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVRL) é uma associação regional,

Interprofissional, à qual compete controlar a origem, certificar e garantir a genuinidade, promover os produtos vitivinícolas com direito a Denominação de Origem e a Indicação Geográfica (Vinho Regional Lisboa).



publicado por Carlos Gomes às 19:54
link do post | favorito
|

Terça-feira, 20 de Novembro de 2012
VINHOS DA REGIÃO DE LISBOA NA LISTA DOS 50 GRANDES VINHOS PORTUGUESES ESCOLHIDOS POR DOUG FROST

Doug Frost, Master Sommelier e Master of Wine incluiu 4 Vinhos de Lisboa na lista dos Top 50 vinhos portugueses para o mercado norte-americano.

Região de Lisboa

Os vinhos escolhidos representam a diversidade e capacidade dos vinhos portugueses em competir par a par com os melhores vinhos mundiais.

Os quatro Vinhos de Lisboa seleccionados reflectem a excelência e a qualidade da produção da região!

  • CSL Sousão Tinto 2009 da Casa Santos Lima
  • Quinta do Gradil - Touriga Nacional/Tannat 2009 da Quinta do Gradil
  • Quinta do Pinto Touriga Nacional 2009
  • Brutalis Tinto 2009 da Vidigal Wines

No Top 10 das Melhores compras (sugestão dos vinhos que melhor se adaptam ao mercado norte-americano e melhor podem cativar os consumidores, pela relação preço-qualidade) figura o vinho CSL Sousão Tinto 2009 da Casa Santos Lima.

Os vinhos seleccionados revelam a variedade de castas autóctones, que é um dos maiores tesouros do sector vinícola nacional.

CASA SANTOS LIMA

www.casasantoslima.com

A Casa Santos Lima é produtor de “Vinho Regional Lisboa” e “DOC Alenquer” e um dos produtores portugueses mais premiados em concursos internacionais.

Apresenta uma estratégia de grande flexibilidade e atenção às necessidades dos clientes, quer através de uma resposta rápida à procura, quer pela antecipação das tendências de mercado.

No âmbito da actividade de engarrafamento de vinho de qualidade, desenvolveu uma estratégia multimarca, privilegiando produtos de excelente relação qualidade/preço.

QUINTA DO GRADIL

www.quintadogradil.pt

A Quinta do Gradil é considerada uma das mais antigas herdades do concelho do Cadaval. Tem uma forte tradição vitivinícola que se prolonga desde há séculos. São mais de 100 ha de vinha, com as melhores castas nacionais e internacionais

O vinho em distinção da Quinta do Gradil é proveniente de duas castas muito interessantes a Touriga Nacional e a Tannat, sendo o primeiro vinho na região com esta segunda casta (Tannat). Este vinho de 2009 esteve em destaque há pouco tempo no Concurso dos Vinhos de Lisboa, onde ganhou uma Medalha de Prata.

QUINTA DO PINTO

www.quintadopinto.com/catalogo/

Engarrafar terroir e oferecer vinhos com carácter único e diferenciador é a missão única do projecto vitivinícola da Quinta do Pinto.

Estes vinhos caracterizam-se por terem alma e expressarem a singularidade dos solos e das uvas de excepcional qualidade que lhe estão na origem.

O vinho Quinta do Pinto Touriga Nacional 2009 já tinha sido distinguido com uma Medalha de Ouro no Concurso dos Vinhos de Lisboa deste ano.

VIDIGAL WINES

www.vidigalwines.com

Com mais de 33 vinhos no seu portefólio, das diferentes regiões vitivinícolas nacionais, onde se salienta a região de Lisboa, a Vidigal Wines oferece vinhos jovens, maduros, varietais e espumantes e aposta em produtos com uma boa relação qualidade/preço.



publicado por Carlos Gomes às 18:53
link do post | favorito
|

Sábado, 10 de Novembro de 2012
OURÉM: UCHARIA DO CONDE CELEBRA AMANHÃ DIA EUROPEU DO ENOTURISMO



publicado por Carlos Gomes às 00:43
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 9 de Novembro de 2012
VINHOS DE LISBOA MARCAM ENCONTRO COM “VINHO & SABORES”

10 produtores da região promovem os seus vinhos!

De 9 a 12 de Novembro os Vinhos de Lisboa vão estar “em prova” no Encontro com o Vinho & Sabores, um dos maiores eventos vínicos e gastronómicos em Portugal dirigidos ao grande público.

montagem

É a maior participação de sempre da região numa edição do Encontro Vinho & Sabores, o que ilustra bem a dinâmica da CVR e dos seus agentes económicos, a vontade de fazer cada vez mais e melhor.

Os Vinhos de Lisboa têm contrariado o atual contexto de crise, registando um sucessivo aumento no volume comercializado, o que demonstra bem a preferência cada vez mais acentuada dos consumidores, por estes vinhos.

São 10 os agentes económicos da Região de Lisboa, presentes nesta edição do Encontro Vinho & Sabores:

  • Adraga - Explorações Vitivinícolas, Lda
  • Companhia Agrícola do Sanguinhal, Lda
  • Casa Santos Lima - Companhia das Vinhas, SA
  • Sociedade Agrícola Quinta do Conde, S.A.
  • Socinval - Sociedade Investimentos Imobiliários, SA
  • Sociedade Agrícola Terra da Eira, SAG, Lda
  • Vidigal Wines, SA
  • Sociedade Agrícola da Labrugeira, SA
  • Adega Cooperativa de Arruda dos Vinhos, Crl
  • João Melícias - Unipessoal, Lda

Com o objetivo de reforçar ainda mais a notoriedade da marca Vinhos de Lisboa e criar uma cada vez maior proximidade com os consumidores nacionais, a CVR Lisboa vai marcar presença de uma forma dinâmica – um espaço moderno e confortável onde os apreciadores poderão provar os vinhos e encantar-se com as histórias à volta deles…..

Quem visitar os stands da Região de Lisboa, será convidado a partir à DESCOBERTA DOS VINHOS DE LISBOA, através de um Passatempo que desafia os visitantes a conhecer mais sobre a região.

A não perder nos stands 32 a 35 e 56 a 59 (Centro de Congressos de Lisboa).

De referir que a região da CVR de Lisboa é a segunda maior do país em hectares, produz por ano cem milhões de litros de vinho (e certifica cerca de 20 milhões de garrafas), quase 20 % dos vinhos portugueses.

Metade da produção vai para exportação, rendendo 80 milhões de euros por ano. Angola é o principal mercado externo, absorvendo cerca de 40 por cento do volume das exportações, com 2,5 milhões de garrafas vendidas e sete milhões de euros faturados.

À China, onde os consumidores não tinham o hábito de beber vinho, chegam em média por ano 400 mil garrafas de vinhos da região de Lisboa, correspondentes a quase 20% do volume certificado e a um milhão de euros de ganhos financeiros.



publicado por Carlos Gomes às 18:55
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 7 de Novembro de 2012
OURÉM: UCHARIA DO CONDE CELEBRA DIA EUROPEU DO ENOTURISMO



publicado por Carlos Gomes às 20:42
link do post | favorito
|

Terça-feira, 6 de Novembro de 2012
VINHOS DA QUINTA DO MONTALTO DISTINGUIDOS NA ÁUSTRIA

549008_519717348058379_1458873442_n

A Quinta do Montalto teve mais dois vinhos distinguidos com medalhas de prata no AWC Vienna 2012. Desta vez foram os vinhos Cepa Pura Touriga Nacional e Cepa Pura Araganez, ambos de 2011, a merecerem a aprovação do júri. O AWC Vienna 2012 é o maior concurso de vinhos do mundo. Foram provados 11.514 vinhos de 1.760 produtores de 37 países diferentes



publicado por Carlos Gomes às 07:46
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 31 de Outubro de 2012
CONCURSO DE VINHOS ENGARRAFADOS DÁ A CONHECER OS MELHORES VINHOS DE LISBOA 2012

No dia 26 de Outubro, ficaram a conhecer-se os resultados do CONCURSO DE VINHOS ENGARRAFADOS DE LISBOA 2012. Uma iniciativa conjunta da Confraria dos Enófilos da Estremadura e da Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa, que tem por objetivo destacar e premiar os melhores produtos vínicos certificados da Região.

Simpósio CVR Lisboa - Concurso Vinhos de Lisboa 2

Este concurso, aberto a vinhos e aguardentes engarrafados com Denominação de Origem “Alenquer”, “Arruda”, “Bucelas”, “Carcavelos”, “Colares”, “Encostas d’Aire”, “Óbidos”, “Torres Vedras” e Lourinhã ou Indicação Geográfica Lisboa, contempla as classes de vinhos tranquilos, vinhos espumantes, vinhos licorosos e aguardente com denominação de origem.

A primeira seleção é da responsabilidade da Câmara de Provadores da CVR, reunindo depois o Júri Especial constituído por credenciados provadores. Este Júri é constituído por especialistas independentes, enólogos, escanções, enófilos, provadores das várias CVR’s e jornalistas do sector. Este ano, a presidir o Júri, esteve o Engº António Ventura e entre os vários provadores presentes destaca-se crítico de vinhos, Charles Metcalfe, com reconhecimento internacional, assim como o Engº Aníbal Coutinho, o Engº João Melícias e outros notáveis representantes das diferentes associações e instituições nacionais.

Dos 102 candidatos, 45 foram avaliados pelo Júri Especial, tendo sido apuradas 8 Medalhas de Ouro e 23 Medalhas de Prata.

Os medalhados a ouro repartiram-se por 2 vinhos brancos (1 DO Óbidos e 1 DO Bucelas), 3 vinhos tintos (3 IG Lisboa), 1 vinho licoroso (DO Carcavelos) e 2 aguardentes (DO Lourinhã).

Vinhos Brancos

  • Quinta das Cerejeiras –Reserva – DO Óbidos – 2010 – Companhia Agrícola do sanguinhal
  • Morgado de St.Catherina – DO Bucelas – 2010 - Companhia das Quintas

Vinhos Tintos

  • Quinta do Pinto – Touriga Nacional – IG Lisboa – 2009 – Quinta do Pinto
  • Castelo do Sulco – Reserva – IG Lisboa – 2010 – Quinta do Gradil
  • Fonte das Moças – IG Lisboa – 2009 – João Melícias

Vinhos Licorosos

  • Conde de Oeiras – Meio Doce – DO Carcavelos – Câmara Municipal de Oeiras

Aguardente com Denominação de Origem

  • Quinta do Rol – DO Lourinhã – Aguardente Velha – XO – Sociedade Agrícola Quinta do Rol
  • Adega Cooperativa da Lourinhã – DO Lourinhã – Aguardente Velha – XO – Adega Cooperativa da Lourinhã

A divulgação dos resultados e a entrega dos Prémios tiveram lugar num jantar promovido pela CVR Lisboa no dia 26 de Outubro, na Quinta de S. Gonçalo, na Ventosa de Alenquer, no âmbito do SIMPÓSIO VITIVINÍCOLA DA REGIÃO DE LISBOA

Este Simpósio dos Vinhos de Lisboa decorreu nos passados dias 26 e 27 de Outubro dentro de um espírito muito positivo e de grande entreajuda.

As conclusões são vastas mas destacam-se as que se prendem com o dia a dia das explorações - a decisão de fazer ou não enrelvamento entre as carreiras das vinhas, as que têm a ver com a maturação dos vinhos em madeira, os vários tipos de madeira que podem ser usados, a pegada do carbono…

Este Simpósio foi um dos mais importantes para a vinha e o vinho em geral, e o nível da participação (160 inscritos) é disso uma boa prova, como o é também o interesse geral despertado pelas comunicações que geraram debates muito interessantes.

Os Vinhos de Lisboa aumentam cada vez mais o volume exportado…

O Vinhos da Região de Lisboa têm vindo a enfrentar a crise com êxito, registando um sucessivo aumento no volume comercializado.

Vários produtores têm vindo a apostar na certificação, transformando os vinhos de mesa em vinhos regionais com Denominação de Origem Controlada (DOC).

Os números da CVR de Lisboa espelham essa preocupação. Só este ano, aumentou em 08 % a produção de vinho, tendo em conta o acréscimo de selos vendidos destinados a certificar cada garrafa que sai para o mercado. Por ano, surgem 12 novos vinhos certificados.

A região da CVR de Lisboa e a segunda maior do país em hectares, produz por ano cem milhões de litros de vinho (20 milhões de garrafas), quase 20 % dos vinhos portugueses.

Metade da produção vai para exportação, rendendo 80 milhões de euros por ano. Angola é o principal mercado externo, absorvendo cerca de 40 por cento do volume das exportações, com 2,5 milhões de garrafas vendidas e sete milhões de euros faturados.

À China, onde os consumidores não tinham o hábito de beber vinho, chegam em média por ano 400 mil garrafas de vinhos da região de Lisboa, correspondentes a quase 01% da produção e a um milhão de euros de ganhos financeiros.

A exportação para a China é assegurada por dois operadores, sendo o principal produtor a Quinta da Bichinha, em Alenquer, cuja produção é toda orientada para o mercado chinês. Em 2011, vendeu 220 mil garrafas.

Outros mercados como a Suécia e a Noruega, onde a CVR tem apostado na realização de ações promocionais, a par de Moçambique, Angola, Brasil e Estados Unidos da América, aumentaram o consumo dos Vinhos de Lisboa. Em média, as exportações subiram 05 %.

Tendo em conta a procura, a CVR de Lisboa iniciou um processo para obter autorização do Instituto da Vinho e do Vinho para produzir os chamados "vinhos frisantes", vinhos com gás que têm vindo a ter grande aceitação no mercado.

Simpósio CVR Lisboa - Concurso Vinhos de Lisboa 2

Simpósio CVR Lisboa - Concurso Vinhos de Lisboa 2



publicado por Carlos Gomes às 13:29
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Outubro de 2012
SIMPÓSIO VITIVINÍCOLA DA REGIÃO DE LISBOA

Vislumbra-se um excelente fórum de aprendizagem!

Dias 26 e 27 de Outubro 2012

Aproxima-se a data do SIMPÓSIO VITIVINÍCOLA DA REGIÃO DE LISBOA, que teve uma ligeira alteração nos locais em que se desenvolve: terá lugar sempre em Oeiras, em ambos os dias 26 e 27 de Outubro 2012. Este fórum é dirigido a todos os agentes do sector, técnicos e consumidores e pretende contribuir para a renovação e promoção da vitivinicultura regional, através da divulgação de novas tecnologias vitícolas e enológicas. É um fórum de reflexão e debate sobre as estratégias a seguir para vencer os desafios da competitividade e da conquista de novos mercados e novos consumidores.

A CVR Lisboa teve a preocupação de trazer vários investigadores até aos produtores, para dar a conhecer práticas já adotadas noutras regiões e mesmo noutros países, de forma a melhorar aquilo que já é feito na região de Lisboa.

Uma nota especial para temas inovadores como por exemplo:

A avaliação dos impactos das alterações climáticas na região vitivinícola de Lisboa com recurso a novos índices bioclimáticos pelo Engº Ricardo Egipto no dia 26 às 11h15

Estratégias para a avaliação da proveniência Geográfica do Vinho pela Eng.ª Sofia Catarino no dia 26 às 15h15

O envelhecimento do vinho de Carcavelos e da otimização da tecnologia de envelhecimento da aguardente vínica DOC Lourinhã pela Engª Sara Canas no dia 26 às 15h45

No dia 27, sábado, o Marketing de Vinhos e o Enoturismo são temas centrais, apresentados respetivamente, pelos professores José Veríssimo e António Silva Pina. Nessa manhã terá lugar ainda uma mesa redonda sobre o tema actual, “Situação actual do mercado vitivinícola e as estratégias para enfrentar a crise”, sobre o qual os oradores convidados irão partilhar diferentes perceções atendendo às suas diferentes representatividades: Comissões Vitivinícolas (Vinhos Verdes, Alentejo e Lisboa); enólogos/produtores; sector cooperativo e associação portuguesa de enologia.

Concurso dos Vinhos de Lisboa 2012 012

A prova de vinhos, orientada pelos enólogos João Corrêa, Miguel Móteo e outros, presentes na prova, será um momento enriquecedor.

Um dos principais momentos deste Encontro, será o conhecimento dos “Melhores de Lisboa 2012” com a divulgação dos resultados do Concurso de Vinhos da Região de Lisboa de 2012, que terá lugar no jantar, no dia 26 de Outubro, na Quinta de S. Gonçalo, na Ventosa de Alenquer.

Foi no passado dia 10 de Outubro que se reuniu nas instalações da CVR Lisboa o Júri final para atribuição dos prémios deste Concurso. A presidir o Júri final, esteve o Engº António Ventura e entre os vários provadores presentes destaca-se crítico de vinhos, Charles Metcalfe, com reconhecimento internacional, assim como o Engº Aníbal Coutinho, o Engº João Melícias e outros notáveis representantes das diferentes associações e instituições nacionais.

Concurso dos Vinhos de Lisboa 2012 016

A CVR Lisboa continua a pautar o seu trabalho pela excelência e rigor que sempre a caracterizou. Prova disso é o incremento de vinhos certificados em 2012 (até Agosto). Relativamente a 2011 verifica-se uma evolução de 8% em volume e em valor. Foram certificadas até àquele mês, cerca de 14 milhões de garrafas. Metade deste volume é destinado à exportação.



publicado por Carlos Gomes às 13:19
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2012
VINHOS DE OURÉM DISTINGUIDOS EM CERTAME IBÉRICO

Os vinhos da Quinta do Montalto acabam de arrecadar mais duas medalhas de Prata na 8ª edição dos "Prémios Arribe" 2012 que este ano teve a concurso 507 vinhos de diversas categorias, de diversas denominações de origem de Portugal e Espanha.

Os vinhos distinguidos foram o Cepa Pura Aragonez 2011 e Cepa Pura Touriga Nacional 2011.



publicado por Carlos Gomes às 12:31
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Julho de 2012
OURÉM: VINHOS DA QUINTA DO MONTAL DISTINGUIDOS COM MAIS TRÊS MEDALHAS DE PRATA

A Quina do Montalto arrecadou mais 3 distinções com os vinhos, Cepa Pura Colheita tardia 2011, Cepa Pura Touriga Nacional 2011 e Cepa Pura Aragonez 2011. Três medalhas de prata obtidas no concurso Premium Select Wine Challenge 2012 - Organic Wines, promovido pela revista alemã, Selection.

O vinho Cepa Pura Colheita Tardia, feito foi obtido a partir de cachos selecionados da casta Fernão Pires, extremamente desidratados, em resultado de um atraso deliberado da data da vindima. Obteve-se assim, um vinho naturalmente doce, aveludado na boca, com aromas de mel, tostados e compotas. Recomenda-se o seu consumo a uma temperatura de 9ºC, a acompanhar queijos azuis, foie-gras ou sobremesas.

Cepa Pura Touriga Nacional 2011

Cepa Pura aragonez 2011



publicado por Carlos Gomes às 15:57
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 12 de Julho de 2012
VINHOS DE LISBOA DISTINGUIDOS EM CERTAMES INTERNACIONAIS

O Guia vinhos alemão Berliner Weinfuher 2012 elegeu o Vinho Branco CEPA PURA Fernão Pires 2009, de Filipe Gomes Pereira – Quinta do Montalto, como Melhor Vinho Branco europeu.

Vinhos de Lisboa

Os Vinhos de Lisboa viram reconhecida a qualidade do seu trabalho através de todos os prémios conquistados durante o primeiro semestre deste ano.

Os vinhos da região têm sido distinguidos em diversos concursos nacionais e internacionais, bem como em diversas iniciativas organizadas por prestigiadas publicações do sector vínico.

1º semestre de 2012 (mais de duas centenas de prémios)

  • 2 medalhas grande ouro
  • 1 duplo ouro (double gold)
  • 40 medalhas de ouro
  • 1 troféu
  • 96 medalhas de prata
  • 79 medalhas de bronze

Foram muitos os Vinhos de Lisboa e os produtores da Região que viram a sua qualidade reconhecida. Alguns em especial:

  • O vinho SANGUINHAL Cabernet Sauvignon /Aragonez 2008 que trouxe para a Região os prémios máximos atribuídos
  • este ano nos China Wine Awards: a Double Gold Medal, que distingue os melhores entre os melhores, bem como o China BEST VALUE Wine & Spirits Awards 2012 Trophy Winner. Foi considerado o melhor de Portugal entre os 36 vinhos portugueses medalhados nesta competição.
    • §  O Vinho Tinto 2012 CEPA PURA que ganhou a Medalha de Grande Ouro, o único vinho português a conseguir este prémio no concurso BERLINER WEIN TROPHY durante o mês de Fevereiro.
    • O Vinho de Lisboa, generoso Carcavelos, "Conde Oeiras", produzido pelo Município de Oeiras foi o único vinho português premiado com a GRANDE MEDALHA de OURO no Concurso Internacional "La Selezione del Sindaco" realizado em Maio, onde obteve a pontuação máxima do concurso. Esta iniciativa de ligar os vinhos e as respetivas Câmaras Municipais, Europeias, tem sido promovida em Portugal pela AMPV, a Associação dos Municípios Portugueses com Vinho, e tem tido grande acolhimento por parte dos “Sindacos” portugueses!
      • Também em Maio o produtor da região de Lisboa, DFJ VINHOS, recebeu o prémio COMPANHIA PORTUGUESA DE VINHOS DO ANO atribuído pela NEW YORK INTERNATIONAL WINE COMPETITION 2012.
      • A Quinta de Sant’Ana Gradil foi considerada Produtor Revelação do ano 2011 pela Revista Wine – A Essência do Vinho
      • O Guia vinhos alemão Berliner Weinfuher 2012 elegeu o Vinho Branco CEPA PURA Fernão Pires 2009, de Filipe Gomes Pereira – Quinta do Montalto, como Melhor Vinho Branco europeu.

Sempre com o objetivo de apoiar os agentes económicos da região, a CVR Lisboa levou a cabo diversas iniciativas que foram um sucesso de adesão e de impacto.

De destacar, a nível interno, a II edição do Almoço de Colares, que reuniu diversas personalidades do mundo dos vinhos, incluindo grande número de jornalistas e gastrónomos, e que tem por objetivo valorizar a importância e a riqueza histórica dos Vinhos de Colares e o seu impacto na economia regional. Teve lugar no Hotel dos Seteais, em Sintra, pertencente à cadeia Tivoli, e que em si próprio é uma atracão histórica pois ali viveram e conviveram a aristocracia portuguesa com muitos dos seus convidados Ingleses e Brasileiros.

Outra das iniciativas teve lugar ontem no Hotel AltisTejo: uma Prova de Vinhos 2011, em que os Vinhos Brancos e Rosados, bem como os Espumantes deste ano puderam ser provados em «primeira mão», por um grande número de Técnicos da Restauração; por Jornalistas do Vinho; por Escanções; por Enólogos; por Técnicos do IVV e por muitos “Opinion Leaders”.

Hoje em dia, a maioria dos vinhos de Lisboa está presente na Distribuição Moderna com um binómio Qualidade/Preço, imbatível. Todos estes fatores conjugados fazem com que os vinhos da região de Lisboa sejam a primeira ESCOLHA da maioria dos consumidores.



publicado por Carlos Gomes às 19:58
link do post | favorito
|

Terça-feira, 5 de Junho de 2012
VINHOS DE LISBOA RECEBEM VÁRIOS PRÉMIOS A NÍVEL NACIONAL E INTERNACIONAL

Concurso Nacional de Vinhos/ Les Citadelles du Vin/ International Wine Guide

A Região de Lisboa acaba de ver muitos dos seus vinhos altamente reconhecidos em competições nacionais e internacionais. No Concurso Nacional de Vinhos realizado entre 14 e 17 Maio, os Vinhos de Lisboa receberam 1 Medalha de Ouro, 10 Medalhas de Prata e ainda 26 Méritos. O vinho distinguido com a Medalha de Ouro foi o vinho tinto 2009 SANGUINHAL Cabernet Sauvignon e Syrah do produtor Companhia Agrícola do Sanguinhal.

O Concurso Nacional de Vinhos é uma organização com apoio institucional que é promovido pelo Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas.

Trata-se da mais completa prova cega feita em Portugal, cujo grau de complexidade advém dos rigorosos critérios e parâmetros utilizados ao nível internacional.

A nível internacional, realizou-se a 12ª edição do Concurso Les Citadelles du Vin ( Concurso Internacional de Vinhos e Aguardentes) entre 19 e 21 Maio e os Vinhos de Lisboa trouxeram para casa 1 Medalha de Ouro e 5 Medalhas de Prata.

A Medalha de Ouro foi ganha pelo vinho Vale Perdido branco 2011 da Casa Santos Lima, que viu outros dos seus vinhos reconhecidos com 2 Medalhas de Prata.

Realizou-se em Espanha o Internacional Wine Guide, organizado pelo Catavinum, durante o qual os Vinhos de Lisboa viram a sua excelência e qualidade premiadas com 2 medalhas de Prata e 1 Medalha de Bronze.

Prata

Vinho CEPA PURA FERNÃO PIRES branco 2011 – Filipe Gomes Pereira Herdeiros (Quinta do Montalto)

Vinho QUINTA DA SERRADINHA tinto 2009 – Quinta da Serradinha

Bronze

Vinho Reserva VINHA DA MALHADA tinto 2009 - Filipe Gomes Pereira Herdeiros (Quinta do Montalto)

Foi uma semana particularmente rica para os Vinhos de Lisboa, que vêm os seus vinhos e os seus produtores reconhecidos através de 2 Medalhas de Ouro, 17 de Prata e 1 de Bronze, a juntar à Grande Medalha de Ouro e 9 Medalhas de Prata ganhos no Concurso La Selezione del Sindaco.



publicado por Carlos Gomes às 15:13
link do post | favorito
|

VINHOS DE OURÉM PREMIADOS EM ESPANHA

Os vinhos “Cepa Pura Fernão Pires 2011” e “Vinha da Malhada tinto reserva 2009”, produzidos na Quinta do Montalto, obtiveram medalhas de prata e bronze, respectivamente, no concurso International Wine Guide, realizado em Vitoria-Gasteiz, Espanha.Estiveram presentes a concurso 2516 vinhos de 24 países diferentes.Uma vez mais, a Quinta do Montalto, produtora de vinhos em Agricultura Biológica desde 1997, leva longe o nome da região, provando o enorme potencial da nossa terra para produzir vinhos de qualidade.



publicado por Carlos Gomes às 09:54
link do post | favorito
|

ASSOCIAÇÃO DOS ESCANÇÕES DE PORTUGAL DISTINGUE VINHO DE OURÉM

O vinho Vinha da Malhada rosé 2011, produzido na Quinta do Montalto, foi distinguido pela Associação dos Escanções de Portugal, com “Tambuladeira” de Bronze. Elaborado com as castas Shiraz e Moreto, é um vinho seco, fino e equilibrado, com um aroma intensamente frutado, desenvolvendo uma explosão frutos vermelhos frescos na boca. Ideal para consumir descontraidamente entre amigos durante os dias de calor que se tem feito sentir… 



publicado por Carlos Gomes às 09:37
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 1 de Junho de 2012
VINHOS DE LISBOA RECEBEM VÁRIOS PRÉMIOS A NÍVEL NACIONAL E INTERNACIONAL

Vinhos de Ourém entre os distinguidos no Concurso Nacional de Vinhos/ Les Citadelles du Vin/ International Wine Guide

A Região de Lisboa acaba de ver muitos dos seus vinhos altamente reconhecidos em competições nacionais e internacionais. No Concurso Nacional de Vinhos realizado entre 14 e 17 Maio, os Vinhos de Lisboa receberam 1 Medalha de Ouro, 10 Medalhas de Prata e ainda 25 Méritos. O vinho distinguido com a Medalha de Ouro foi o vinho tinto 2009 SANGUINHAL Cabernet Sauvignon e Syrah do produtor Companhia Agrícola do Sanguinhal.

O Concurso Nacional de Vinhos é uma organização com apoio institucional que é promovido pelo Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas.

Trata-se da mais completa prova cega feita em Portugal, cujo grau de complexidade advém dos rigorosos critérios e parâmetros utilizados ao nível internacional.

A nível internacional, realizou-se a 12ª edição do Concurso Les Citadelles du Vin ( Concurso Internacional de Vinhos e Aguardentes) entre 19 e 21 Maio e os Vinhos de Lisboa trouxeram para casa 1 Medalha de Ouro e 5 Medalhas de Prata.

A Medalha de Ouro foi ganha pelo vinho Vale Perdido branco 2011 da Casa Santos Lima, que viu outros dos seus vinhos reconhecidos com 2 Medalhas de Prata.

Realizou-se em Espanha o Internacional Wine Guide, organizado pelo Catavinum, durante o qual os Vinhos de Lisboa viram a sua excelência e qualidade premiadas com 2 medalhas de Prata e 1 Medalha de Bronze.

Prata

Vinho CEPA PURA FERNÃO PIRES branco 2011 – Filipe Gomes Pereira Herdeiros (Quinta do Montalto)

Vinho QUINTA DA SERRADINHA tinto 2009 – Quinta da Serradinha

Bronze

Vinho Reserva VINHA DA MALHADA tinto 2009 - Filipe Gomes Pereira Herdeiros (Quinta do Montalto)

Foi uma semana particularmente rica para os Vinhos de Lisboa, que vêm os seus vinhos e os seus produtores reconhecidos através de 2 Medalhas de Ouro, 17 de Prata e 1 de Bronze, a juntar à Grande Medalha de Ouro e 9 Medalhas de Prata ganhos no Concurso La Selezione del Sindaco.



publicado por Carlos Gomes às 15:22
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 31 de Maio de 2012
VINHOS DE LISBOA EM GRANDE DESTAQUE NA SELEZIONE del SINDACO

O Vinho de Lisboa "Conde Oeiras", um vinho generoso DOC Carcavelos, produzido pelo Município de Oeiras foi o único vinho português premiado com a GRANDE MEDALHA de OURO no Concurso Internacional "La Selezione del Sindaco".

Para além desta Grande Medalha de Ouro, os vinhos de Lisboa foram distinguidos com 9 Medalhas de Prata, o que mostra mais uma vez a qualidade destes vinhos.

A 11ª edição Concurso Internacional de Vinhos "La Selezione del Sindaco" decorreu entre 25 e 27 de Maio.

O evento é promovido pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho em parceria com a sua congénere Italiana e Europeia, sendo o único concurso de vinhos internacional que prevê a participação conjunta do produtor e do Município de proveniência das produções. Tem como elemento diferenciador dos outros concursos, a missão de valorizar as produções, fruto da tradição e de um território distinto.

Portugal foi a segundo pais, participante neste concurso, com maior número de medalhas.



publicado por Carlos Gomes às 18:18
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 30 de Maio de 2012
VINHO MEDIEVAL DE OURÉM OBTÉM MEDALHA DE BRONZE

O vinho Medieval de Ourém acaba de ser distinguido nas “Harmonias Comprovadas”. Trata-se de um projeto que pretende reunir em livro cerca de 50 provas de harmonização entre vinhos e pratos tradicionais portugueses. A prova teve lugar no passado dia 10 de maio, na Cozinhomania, em Lisboa, perante um júri bastante eclético que integrava cronistas, profissionais do sector dos vinhos e restauração e curiosos.

O júri, formado por 20 jurados avaliaram as diferentes conjugações atribuindo uma classificação de 0 a 20 a cada combinação, assumiu a tarefa de avaliar as diversas combinações, em prova cega e utilizando copos opacos.

O vinho Medieval de Ourém da Quinta do Montalto, colheita de 2011, voltou a estar em destaque, arrecadando o bronze na harmonização com a maçã assada.

As maçãs assadas foram temperadas com um pau de canela em cada uma a substituir o caroço, um pouco de açúcar, muito pouco, e umas gotas de Porto branco seco. Com boas maçãs reinetas é quanto basta, pois estavam deliciosas.

Uma vez mais, fica comprovada a apetência gastronómica dos vinhos Medievais de Ourém, um tesouro enológico que faz todo sentido preservar e divulgar. Recordamos que esta não é a primeira distinção do vinho Medieval neste projeto. Já em Dezembro passado, o vinho Medieval da colheita de 2010, também produzido na Quinta do Montalto, obteve o bronze na prova de harmonização com o bacalhau da consoada.

A Quinta do Montalto, produtora de vinhos em agricultura biológica, nas mãos da mesma família há 5 gerações, já arrecadou uma medalha de ouro, outra de prata e 3 de bronze, neste projeto inovador no campo da gastronomia nacional.



publicado por Carlos Gomes às 21:50
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 25 de Maio de 2012
VINHOS DE LISBOA DISTINGUIDOS NOS PRÉMIOS DECANTER

Os Vinhos de Lisboa distinguiram-se na última edição dos Prémios Decanter. Os resultados foram divulgados na feira Internacional de vinhos de Londres.

Foi a nona edição dos prémios da revista britânica que avaliou 14 119 vinhos e teve o maior número de participações de sempre. O júri foi composto por mais de 200 especialistas em vinho desde retalhistas, sommeliers, journalistas, incluindo 54 "Master of Wine" e 11 "Master Sommeliers".

Os Vinhos de Lisboa marcaram forte presença e alcançaram 1 medalha de Prata, 14 medalhas de Bronze e 17 Menções honrosas.

O Vinho de Lisboa medalhado a Prata foi:

Vinhas do Lasso – Colheita Seleccionada 2010 do produtor Quinta do Pinto

Os prémios distribuíram-se por todas as categorias da competição: 7 medalhas de prémios regionais, 18 medalhas de ouro, 139 de prata e 242 de bronze. Ainda foram merecedores de menções honrosas 167 vinhos portugueses.

Prémios Decanter 2012                    Medalhas de Prata

Quinta do Pinto Vinhas Do Lasso – Colheita Seleccionada 2010

Prémios Decanter 2012                    Medalhas de Bronze

Casa Santos Lima Lab 2010 

Casa Santos Lima Sauvignon Blanc 2011

Casa Santos Lima Touriz 2008

Casa Santos Lima Viosinho 2011

DFJ Vinhos Cara Viva 2009

DFJ Vinhos Portada Winemaker’s Selection 2009

Galodoiro Reserva 2010

Quinta do Boição Reserva 2008

Quinta do Boição Special Selection 2008

Quinta Do Conde JSL 2us-Duas Uvas 2011           

Quinta Do Conde Duas Uvas 2010

Quinta do Espírito Santo Reserva 2008

Quinta do Pinto Limited Edition 2010

Sanguinhal Cabernet Sauvignon Syrah 2009

Prémios Decanter 2012                    Menções Honrosas

Casa do Lago Grande Reserva Cabernet Sauvignon 2009

Casa Santos Lima Palhas-Canas Reserva 2008

Casa Santos Lima Portas de Lisboa Reserva 2008

Casa Santos Lima Verdelho 2011

Casa Santos Lima Viognier 2011

Casabel 2009

Casaboa Reserva 2007

Casal Sta. Maria A Vinha Mais Ocidental da Europa 2009

DFJ Vinho Grand’Arte Alvarinho 2011

DFJ Vinhos Alvarinho E Chardonnay 2011

DFJ vinhos Coreto 2009

DFJ Vinhos Paxis Caladoc & Tinta Roriz 2009

DFJ Vinhos Portada 2011

Galodoiro 2010

Grand’Arte Touriga Nacional 2009

Quinta do Espírito Santo 2010

Quinta do Pinto Touriga Nacional 2009



publicado por Carlos Gomes às 18:25
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 16 de Maio de 2012
VINHOS DE LISBOA GANHAM 8 MEDALHAS DE OURO E 20 MEDALHAS DE PRATA NO CONCURSO DE BRUXELAS

Os Vinhos de Lisboa voltaram a brilhar num dos mais prestigiados concursos vínicos do mundo – o Concours Mondial de Bruxelles – ao conquistarem 8 das 93 medalhas de ouro entregues a vinhos portugueses e ainda 20 de prata, anunciou ontem a organização da prova, este ano decorrida em Guimarães entre 4 e 6 de Maio.

Os 8 Vinhos de Lisboa, premiados com Medalhas de Ouro foram os seguintes:

v    Casa Santos Lima Branco 2011 e Tinto 2009

v    Chocapalha Tinto 2009

v    Lab Rosado 2011

v    Memória Tinto 2009

v    Morgado Sta Catherina Barnco 2010

v    Quinta das Carrafouchas Tinto 2009

v    Vinhas do Lasso Branco 2010

Este ano, a 19ª edição do Concours Mondial de Bruxelles envolveu a participação de cerca de 8400 néctares, 925 dos quais oriundos de Portugal.



publicado por Carlos Gomes às 17:59
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Maio de 2012
"MOTHER VINE: A MÁTRIA DO VINHO" NOMEADO PARA O MAIOR FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA SOBRE VINHOS

O documentário “Mother Vine”, do realizador Ken Payton, acaba de ser nomeado oficialmente para o Festival International Oenovideo, considerado o maior Festival Internacional de filmes sobre vinhos que se vai realizar na Suíça entre os próximos dias 31 de maio e de junho.

Lembramos que este filme documental em relação ao qual o AUREN tem vindo a fazer notícia, vai ser exibido no próximo dia 26 de maio, no Museu Municipal de Ourém.

Uma vez mais, a Quinta do Montalto e o seu gestor, o sr. André Gonçalves Pereira, estão de parabéns, afirmando internacionalmente a superior qualidade dos vinhos produzidos em Ourém.

Por sua gentileza que agradecemos, transcrevemos a mensagem recebida do sr. Henri Laurent Arnould, director do Festival Oenovideo, a informar da distinção recebida.

“Bonjour, Comme vous le savez votre film a été officiellement nominé et il sera diffusé dans la cadre de la Sélection Officielle du Festival International Oenovideo 2012 du 31 mai au 3 juin 2012 à Aigle, Suisse.  Le Grand Jury 2012 est présidé par Claude Brasseur, acteur français de renommée internationale. A l'issue des projections le Dimanche 3 juin, les films primés 2012 seront dévoilés.  Veuillez trouver ci-joint le logo "OFFICIAL SELECTION Oenovideo 2012" que vous pouvez donc dés maintenant faire figurer librement sur vos affiches, site web et supports de présentation de votre film.  Nous finalisons ces jours-ci les supports de présentation des films nominés, pourriez-vous donc nous faire parvenir au plus vite ( avant mardi 15 mai) une sélection de visuels en haute définition pour illustrer la présentation de votre film sur le site web du Festival et sur le programme papier "l'Officiel du Festival" à l'adresse mail suivant oenovideo@mail.oeno.tm.fr

Henri Laurent Arnould, directeur du Festival Oenovideo”



publicado por Carlos Gomes às 18:55
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 9 de Maio de 2012
PRODUTORES DE VINHO APRESENTAM EM LISBOA OS SEUS BRANCOS, ROSÉS E ESPUMANTES

Teve lugar ontem no Hotel AltisTejo uma Prova de Vinhos 2011, em que os Vinhos Brancos e Rosados, bem como os Espumantes deste ano puderam ser provados em «primeira mão», por um grande número de Técnicos da Restauração; por Jornalistas do Vinho; por Escanções; por Enólogos; por Técnicos do IVV e por muitos “Opinion Leaders”.

Em destaque esteve a casta Arinto, que brilhou nos brancos e nos espumantes. A casta Alvarinho esteve também muito presente tal como outras o que mostra a diversidade dos Vinhos da Região de Lisboa.

Hoje em dia, a maioria destes vinhos está presente na Distribuição Moderna com um binómio Qualidade/Preço, imbatível.

A CVR Lisboa certifica cerca de vinte e dois milhões de garrafas por ano e mais de metade desse volume é exportado para inúmeros destinos, entre os quais os Monopólios do Norte da Europa, Angola, Brasil, EUA, etc.

Evento 8 Maio Brancos, Roses, Espumantes

VINHOS DE LISBOA

A Comissão Vitivinícola Regional dos Vinhos de Lisboa, começou a trabalhar com este nome em 2009, e de então para cá tem-se desdobrado a fazer eventos, muitos dos quais em Lisboa, no sentido de lembrar a todos que os vinhos aqui produzidos são uma realidade nova, diferente do que eram os vinhos da Estremadura, antigo nome da Região, até porque novas Denominações de Origem Controlada se juntaram e isso em si mesmo trouxe mudanças dignas de nota.

A região de Lisboa ocupa um lugar de destaque no panorama vitivinícola de Portugal, não só pela extensão dos seus vinhedos, como também pela qualidade dos vinhos que produz. Até há bem poucos anos a região produzia cerca de 1,2 milhões de Hectolitros de vinho ou sejam quase 20% do total nacional. Destes cerca de vinte milhões de litros são certificados em cada ano. O restante é vendido a granel ou como vinho de mesa.

A vinha, cuja cultura já era praticada no tempo da ocupação romana, de forma organizada, e com vista a uma produção cada vez maior, foi incrementada na Idade Média, por volta dos inícios do Séc. XIII, através das ordens religiosas presentes em diversos conventos, nomeadamente os monges Cistercienses de Alcobaça, que trouxeram de França e de outras paragens um «know-how» vastíssimo na tecnologia de fazer o vinho de grande qualidade, para a época, e que hoje ainda se faz exactamente da mesma maneira: O Vinho Histórico de Ourém.

Este vinho adquiriu um lugar cada vez mais importante na cultura da região, permitindo que diversas colheitas produzidas tivessem atingido grande destaque. Mais à frente mostraremos a forma como se apresentam estes vinhos organizados dentro de uma D. O. C., que teve de lutar em Bruxelas pelo seu direito de existir e de continuar a fazer os seus vinhos como faziam já os Monges de Cister, desde 1200!

Das Denominações de Origem Controlada que se juntaram à Região há menos tempo estão três das mais antigas de Portugal, muito conhecidas e sempre mencionadas e que são: Carcavelos, Colares e Bucelas, regiões próximas de Lisboa, produtoras de vinhos de características totalmente diferente, mas todos eles com uma tipicidade e qualidade notáveis. Foram demarcadas as primeiras duas em 1908 e a terceira em 1911, quando Portugal discutia a sua primeira Constituição Republicana.

 

Mais a norte, mas muito condicionadas pelo Mar e pelo Montejunto, estende-se uma densa mancha de vinha pelas encostas suaves das colinas características da região, onde são produzidos, entre outros, os vinhos com as denominações de origem Alenquer, Arruda e Torres Vedras, cuja notoriedade tem vindo a merecer o justo reconhecimento. Eram já muito antigas as notícias históricas destes vinhos, bastando dizer que nas navegações portuguesas do Séc. XV e seguintes a maioria dos vinhos embarcados nas naus eram destas zonas. Terão sido por isso, dos primeiros a serem exportados e a chegar eventualmente às «quatro partidas do mundo». 

Junto ao mar é de referir uma zona produtora de vinhos particularmente vocacionados para a produção de aguardentes de qualidade, e que merecem o reconhecimento da denominação de origem Lourinhã. Esta D. O. C., é em todo o Portugal, a única região, demarcada exclusivamente para Aguardente e produz quer a aguardente Vínica, tão procurada pelos mais exigentes como produz a aguardente Bagaceira, tão popular no Portugal dos anos 50 a 90 do século passado.  

Continuando para o norte, desenvolve-se a zona produtora dos vinhos Óbidos, na qual, além dos seus característicos vinhos tintos, são de realçar os vinhos brancos e onde recentemente assumiu também destaque a elaboração de espumantes. Esta zona é também muito pródiga em fruta, sobretudo nas vilas do Cadaval, do Sanguinhal, etc.

No topo norte da província da Estremadura, ainda que distribuída por inúmeras parcelas de dimensões reduzidas, uma vasta área que se estende das encostas da Serra de Aire até ao mar, permite a elaboração dos vinhos com a denominação de origem Encostas d’ Aire. É aqui que se produzem, em cada ano, os Vinhos Históricos da Região, tão interessantes e que para serem produzidos da forma tradicional tiveram que “convencer” Bruxelas e a sua máquina organizacional, de que eram merecedores desse reconhecimento.

Para além destas nove D. O. C., onde se fazem os vinhos com as características referidas é ainda a região, como um todo, produtora de um apreciável volume de vinho certificado com a indicação geográfica de “Vinho Regional Lisboa”, sendo de referir, dentro desta categoria e pelas suas características específicas, o Vinho Leve, que pode ser Branco, Rosado ou Tinto, embora deste último pouco se tenha produzido nos anos mais recentes.

A diversidade do relevo, dos solos e até do clima, bem como das castas e a vontade do Homem, numa palavra o ”terroir” permite que esta região tenha uma diversidade de vinhos que possibilitam uma larga gama de escolha, para que em qualquer refeição ou momento, haja sempre um vinho adequado, DOC ou Regional, Branco ou Tinto, Espumante ou Leve! Há sempre pelo menos um!



publicado por Carlos Gomes às 17:03
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Maio de 2012
COMISSÃO VITIVINÍCOLA DA REGIÃO DE LISBOA APRESENTA NOVAS COLHEITAS DE VINHOS BRANCOS, ESPUMANTES E ROSADOS

No próximo dia 8 Maio, a Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVRL) na qual se inserem os vinhos de Ourém, organiza uma degustação das novas colheitas de vinhos brancos, espumantes e rosados produzidos na Região dos Vinhos de Lisboa. O objetivo desta prova de Degustação é dar a conhecer aos profissionais do sector as novas colheitas de brancos, espumantes e rosados, num ambiente descontraído e num local emblemático de Lisboa.

Convite Prova Vinhos Lisboa 8 Maio

Em prova estarão vinhos de 15 produtores da região que darão a conhecer o que de melhor se faz!

Esta iniciativa terá lugar no Hotel Altis Belém a partir das 16h.

Uma oportunidade para provar e ficar a conhecer melhor os vinhos da Região de Lisboa, a sua História e as suas características únicas.

A região de Vinhos de Lisboa abarca uma área de vinha de 30 mil hectares, produzindo cerca de 20 milhões de garrafas de vinho certificadas, além de aguardente, espumante e vinhos generosos.

A região de Lisboa contempla as denominações de origem: Alenquer, Arruda, Bucelas, Carcavelos, Colares, Encostas d’Aire (Alcobaça e Medieval de Ourém), Lourinhã, Óbidos e Torres Vedras e ainda a indicação geográfica homónima ("Vinho Regional Lisboa").

As principais castas brancas são o Arinto, Fernão Pires, Malvasia, Seara-Nova e Vital, enquanto nas castas tintas predominam o Alicante Bouschet, Aragonez, Castelão, Tinta Miúda, Touriga Franca, Touriga Nacional e Trincadeira, para além da contribuição de castas internacionais como o Chardonnay, Cabernet Sauvignon e Syrah.

A Comissão Vitivinícola da Região de Lisboa (CVRL) é uma associação regional, interprofissional, à qual compete controlar a origem, garantir a genuinidade e promover os produtos vitivinícolas com direito a Denominação de Origem e a Indicação Geográfica (Vinho Regional Lisboa).

REGIO%~1



publicado por Carlos Gomes às 13:36
link do post | favorito
|

Domingo, 29 de Abril de 2012
VINHOS DE OURÉM DÃO-SE A PROVAR E A CONHECER ATRAVÉS DO CINEMA EM MONTPELLIER (FRANÇA)

O vinho Medieval de Ourém vai estar em destaque na cidade francesa de Montpellier. No próximo dia 8 de maio, vai ser exibido o filme “Mother Vine” do realizador americano, Ken Payton no qual o Medieval de Ourém é um dos vinhos focados neste documentário sobre alguns vinhos de Portugal.

O Engº André Gomes Pereira, Administrador da Quinta do Montalto, no Olival, vai estar presente para dar a provar aos presentes no certame os vinhos da nossa região.



publicado por Carlos Gomes às 22:10
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Abril de 2012
OURÉM: VINHA DA MALHADA ROSÉ 2011 OBTÉM MEDALHA DE PRATA

O Vinho regional de Lisboa VINHA da MALHADA Rosé 2011, produzido pela Quinta do Montalto, de Ourém, viu a sua elevada qualidade premiada com uma Medalha de Prata no “Sommer Wein 2012” na Alemanha – um Concurso organizado pela revista alemã Selection, no qual foram testados vinhos indicados para consumo na época estival. O vinho VINHA da MALHADA Rosé 2011 apresenta um aroma intensamente frutado com um sabor seco, fino e equilibrado mostrando frutos vermelhos frescos. É ideal para acompanhar pratos leves, saladas, pastas ou massas.

Durante este Concurso, o produtor Quinta do Montalto viu outros dos seus vinhos também reconhecidos pela revista Selection, tendo-lhes sido atribuída a menção “Recomendado”.

Foram eles o Vinho Cepa Pura Reserva Tinto 2010, o Vinha da Malhada Reserva Tinto 2009 e o Vinha da Malhada Reserva Tinto 2007



publicado por Carlos Gomes às 10:44
link do post | favorito
|

Terça-feira, 27 de Março de 2012
OURÉM TEM O MELHOR VINHO BRANCO DA EUROPA

O guia de vinhos alemão “Berliner Weinführer 2012” acaba de classificar o vinho Cepa Pura Fernão Pires 2009, produzido na Quinta do Montalto, como o melhor vinho branco europeu.

- Ourém e a Quinta do Montalto estão de parabéns!



publicado por Carlos Gomes às 19:32
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 8 de Março de 2012
JURI PREMEIA TRÊS VINHOS DA QUINTA DO MONTALTO EM PROVA DE HARMONIZAÇÃO

A Quinta do Montalto, em Ourém, acaba de ver distinguidos três dos vinhos que produz entre seis que ficaram melhor classificados em duas provas de harmonização. Os vinhos melhor classificados na prova de harmonização entre o nobre lavagante e vinhos portugueses foram:

1º - Soalheiro Primeiras Vinhas 2010

2º - Loureiro Seleção 2011

3º - Vinha da Malhada branco 2011

Os vinhos melhor classificados na prova de harmonização entre as tradicionais amêijoas à Bulhão Pato e vinhos portugueses foram:

1º - Vinha da Malhada branco 2011

2º - Cêpa Pura Fernão Pires 2011

3º - Parus branco 2009

De acordo com a organização, “Este projeto pretende reunir em livro cerca de 50 provas de harmonização entre vinhos e pratos tradicionais portugueses a realizar até ao final de Julho de 2012.

Os objetivos deste projeto passam por:

- incentivar o gosto pela ligação harmoniosa entre o vinho e a comida;

- incentivar o bom serviço de vinhos nos restaurantes;

- incentivar a oferta de produtos nacionais nos restaurantes e a sua procura por parte dos clientes;

- incentivar o consumo moderado de vinho português, que é um dos motores da nossa economia por toda a riqueza e emprego que cria à sua volta, nomeadamente no sector vidreiro, da cortiça, do marketing, da publicidade e do turismo;

- divulgar a gastronomia portuguesa, que inclui o consumo moderado de vinho, (tal como a dieta mediterrânica);

- combater mitos e preconceitos;

- abrir horizontes no sector da crítica enogastronómica convidando toda a população a integrar o júri destas provas de harmonização.”



publicado por Carlos Gomes às 17:22
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012
VINHOS DE OURÉM CONQUISTAM SEGUIDORES EM TODO O MUNDO

A Quinta do Montalto marcou presença na MillesimeBio 2012, em Montpellier que constitui a maior reunião do mundo de vinhos Bio, tendo este ano contado com a participação de 580 produtores da Argentina, Áustria, Bulgária, Egipto, França, Alemanha, Itália, Roménia, África do Sul, Espanha, Suíça, Estados Unidos da América e claro está… Portugal!

430409_10150619041955797_530080796_11423920_456106

Este produtor do Concelho de Ourém, sediado na Freguesia do Olival, tem levado os vinhos de Ourém às mais diversas regiões do globo, contribuindo dessa forma para a internacionalização de Ourém e a sua afirmação como uma terra produtora dos melhores vinhos, preservando a tradição e acompanhando a evolução das técnicas e das exigências do mercado.

A confirmar a adesão de muitos apreciadores aos vinhos produzidos em Ourém, vemos na imagem Louise Hurren, aqui acompanhada pelo sr. André Gomes Pereira, Administrador da Quinta do Montalto, brindando com o Medieval de Ourém.

Louise Hurren é uma cidadã inglesa há muitos anos radicada no sul de França. Trabalha como escritora e jornalista, sobretudo na área de vinhos e produtos similares, incidindo o seu trabalho principalmente nos vinhos produzidos na região do Languedoc-Roussillon. Os seus trabalhos jornalísticos são publicados em numerosos sites e blogues de vinhos, turismo e gastronomia, tendo já escrito diversos artigos relacionados com o nosso país. As novas tecnologias são a sua ferramenta para a divulgação dos vinhos.

Recentemente, numa visita a Portugal, sucedeu reunirmo-nos com o realizador norte-americano Ken Payton, tendo-lhe então dado a provar pela primeira vez o nosso Medieval de Ourém. Desde então, o Medieval de Ourém conquistou mais uma seguidora incondicional de renome internacional no mundo enófilo!



publicado por Carlos Gomes às 18:21
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011
MEDIEVAL DE OURÉM INDICADO PARA A CONSOADA DE BACALHAU

De acordo com um júri que reuniu 24 enófilos, jornalistas e outros especialistas, o vinho medieval de Ourém da colheita de 2010, produzido pela Quinta do Montalto, classificou-se em 3º lugar entre os vinhos que melhor combinaram com o bacalhau da Consoada, de entre perto de duas dezenas de vinhos seleccionados entre as melhores marcas e castas existentes no mercado. A prova teve lugar na Casa do Bacalhau, em Lisboa, e é a quarta prova de um projecto que pretende reunir em livro diversas provas de harmonia entre pratos tradicionais portugueses e vinhos portugueses.

No âmbito deste projecto, é a segunda prova realizada com o bacalhau da Consoada, a primeira decorreu no dia 22 de Novembro, na Adega Luís Pato e analisou a harmonização entre espumantes nacionais e este tradicional prato natalício.

Nesta primeira prova os vinhos espumantes que, de acordo com um júri de 24 pessoas, acompanharam melhor o bacalhau da Consoada foram: 1º - Borges Real Senhor Vinho Espumante Velha Reserva Bruto 2006; 2º - São Domingos Vinho Espumante Baga Bruto; 3º - Vinha Formal Vinho Espumante 2009.

No total serão realizadas cerca de 50 provas de harmonia ao longo de um ano.

Os objectivos deste projecto passam por:

- incentivar o gosto pela ligação harmoniosa entre o vinho e a comida;

- incentivar o bom serviço de vinhos nos restaurantes;

- incentivar a oferta de produtos nacionais nos restaurantes e a sua procura por parte dos clientes;

- incentivar o consumo moderado de vinho português, que é um dos motores da nossa economia por toda a riqueza e emprego que cria à sua volta, nomeadamente no sector vidreiro, da cortiça, do marketing, da publicidade e do turismo.

- divulgar a gastronomia portuguesa, que inclui o consumo moderado de vinho, (tal como a dieta mediterrânica);

- combater mitos e preconceitos;

- abrir horizontes no sector da crítica enogastronómica convidando toda a população a integrar o júri destas provas de harmonia.

O conteúdo do livro será o seguinte:

- introdução, expondo a metodologia das provas e os critérios de selecção dos jurados, dos pratos e dos vinhos;

- história e receita de cada prato, de acordo com o local que o confeccionar;

- apresentação e história de cada chefe de cozinha que confeccionar um prato e/ou do local de realização de cada prova;

- ficha técnica e história de todos os vinhos vencedores e dos seus produtores;

- identificação do júri de cada prova;

- curiosidades e detalhes de cada prova ou da sua organização.

Este projecto é pioneiro em testar exaustivamente as harmonizações entre pratos e vinhos portugueses e também a estender esta análise a qualquer pessoa que tenha interesse em participar, não se limitando aos especialistas do sector. Pretende-se que o resultado da avaliação do júri seja transversal, isto é, que inclua a avaliação de especialistas em provas de vinhos, especialistas em gastronomia, pessoas com alguma experiência em prova e de pessoas com gosto e que pretendam cultivá-lo, obtendo-se assim um resultado bastante próximo da opinião do consumidor esclarecido, de acordo com os resultados de um estudo de Paulo Ramos, docente e investigador da Universidade Fernando Pessoa, no Porto, intitulado “As diferenças na perceção dos atributos do vinho: um estudo comparativo entre consumidores, produtores e intermediários”, premiado pela Organização Internacional do Vinho e da Vinha, que concluiu que “os consumidores possuem uma perceção mais clara e distinta dos atributos do vinho do que os intermediários e produtores.”

Esta quarta prova do projecto antecipou a ceia de Natal analisando a harmonização de vinhos tranquilos portugueses com o bacalhau da Consoada.

Um júri bastante eclético assumiu esta tarefa. Nos jurados contavam-se jornalistas, profissionais do sector dos vinhos e restauração e curiosos (ver lista em anexo p.f.). 25 jurados avaliaram a conjugação entre o bacalhau da Consoada e cada um dos vinhos em prova atribuindo uma classificação de 0 a 20 a cada combinação.

Nesta prova de harmonização participaram 17 vinhos, a saber: Barranco Longo Aragonez/Cabernet Sauvignon 2008; Barranco Longo Syrah 2009; Campolargo Arinto 2010; Colheita do Sócio Reserva branco 2010; Crasto tinto 2009; Dom Diogo Alvarinho 2011; Fonte das Moças Reserva branco 2006; Herdade da Comporta branco 2010; Herdade da Comporta tinto 2007; Medieval de Ourém 2010; Palácio da Brejoeira Alvarinho 2010; Pato Rebel 2010; Pó de Poeira Terras Durienses branco 2010; Quinta das Hortênsias Syrah 2008; Ramos Pinto Collection 2007; São Domingos Garrafeira tinto 2008 e Tinto da Talha Grande Escolha 2009.

Estes vinhos representam oito regiões, sendo dois da região dos Vinhos Verdes, três do Douro, um da Beira Interior, três da Bairrada, três de Lisboa, dois de Setúbal, um do Alentejo e dois do Algarve.



publicado por Carlos Gomes às 18:52
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 3 de Novembro de 2011
VINHOS DE OURÉM DISTINGUIDOS NA ALEMANHA

Os vinhos da Quinta do Montalto voltaram a receber importantes distinções. Os prémios alcançados, quatro medalhas de prata, desta vez foram ganhos na prova "Wine Tasting Competition European wine roads – Portugal 2011", organizada pela Revista alemã Selection.

Cepa Pura Trincadeira 2010

GP 205 bruto branco

espumante seco

vinha da malhada reserva 2009

capture1

capture2

capture3

capture4

capture5

capture6



publicado por Carlos Gomes às 19:12
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 9 de Setembro de 2011
ESPUMANTE GP DA QUINTA DO MONTALTO EM OURÉM É PRODUZIDO A PARTIR DE UVAS SELECCIONADAS

capture5

O Vinho Espumante, tal como é comercializado, pode considerar-se a versão nacional do Champagne, já que esta última designação está protegida sendo apenas atribuída às bebidas produzidas na região demarcada de Champagne. Esta bebida nasceu no final do século XVII na abadia de Hautviliers, graças ao seu adegueiro, o monge Dom Perignon.

O Espumante GP da Quinta do Montalto foi produzido a partir de uvas seleccionadas, e vindimadas especialmente para esse fim. Delas são obtidos vinhos base bem estruturados, e com bom equilíbrio entre o álcool e a acidez. O lote final é resultado de fermentações que decorreram em depósitos de inox e de fermentações em barricas de carvalho francês e americano, com batonnage sur lie, permitindo obter um Espumante singular e de elevada complexidade.

Na primavera seguinte à vindima deu-se início ao engarrafamento, desencadeando-se assim o método clássico de produção de espumantes. A segunda fermentação, já em garrafa, ocorreu de forma lenta, originando o gás natural que pode observar no seu flute que se transformam em cordões de bolhas finas e persistentes.

O estágio ocorreu de forma lenta em caves, onde as garrafas estiveram protegidas da luz e a uma temperatura constante. Com o decorrer dos meses, depositou-se na garrafa uma borra que, pela técnica da remuage em cavaletes - também conhecidos por pûpitres - se foi acumulando no gargalo. As quarto de volta que a garrafa sofreu todos os dias durante um mês, obrigou o depósito a acumular-se no gargalo, sendo expulso posteriormente através da técnica do dégorgement, recorrendo-se ao congelamento do gargalo pela mergulhia em salmoura a -20ºC. 

Como resultado, obteve-se um Espumante de bolha fina formando cordões persistentes, com a frescura e a elegância da maçã golden e a complexidade aromática de frutos secos. O Espumante GP mostra um bom equilíbrio entre álcool, açúcar residual e acidez.



publicado por Carlos Gomes às 10:35
link do post | favorito
|

ESPUMANTES DE OURÉM CONSIDERADOS OS MELHORES

vinha da malhada rose 2010

O vinho espumante produzido pela Quinta do Montalto foi o mais bem pontuado da semana numa prova recentemente realizada por Maria João de Almeida, considerada uma das mais conceituadas jornalistas na área dos vinhos em Portugal. A jornalista provou e classificou ainda outros vinhos daquele produtor do nosso Concelho em relação aos quais efectuou uma descrição muito satisfatória que vai ao encontro dos objectivos pretendidos, pese embora as classificações terem sido mais modestas. As classificações obtidas e respectivas descrições foram as seguintes:

 

Vinha da Malhada rosé 2010 (Lisboa)

Frutado no aroma e no paladar, não foge aos normais rosés, revelando-se este um vinho bastante honesto e harmonioso.

Nota: 75 Pontos

capture1

vinha da malhada branco 2010

Vinha da Malhada branco 2010 (Lisboa)

Sobressai no aroma deste branco a fruta de polpa branca, damascos. É simples e equilibrado, fácil de beber.

Nota: 75 Pontos

capture2

espumante seco

GP Grande Reserva Espumante Bruto 2005 (Lisboa)

De cor citrina, bolha fina e persistente é um espumante de média estrutura que já vai à mesa pois tem firmeza e frescura. O fruto seco da evolução em garrafa só lhe fica bem.

Nota: 82 Pontos

capture3

GP 205 bruto branco

GP Seco Reserva Espumante 2004 (Lisboa)

De cor citrina carregada, bolha fina e notas tostadas e de fruto seco. Na boca é envolvente, com boa acidez, cremoso e persistente.

Nota: 84 Pontos

capture4



publicado por Carlos Gomes às 09:57
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 15 de Novembro de 2010
OURÉM DEBATE ENOTURISMO

Ourém é o único sítio onde o Dia Europeu do Enoturismo está a ser comemorado e o IVV está representado” – afirmou a Drª Luísa Romão, do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), durante as comemorações que decorreram ontem, dia 14 de Novembro, na Ucharia do Conde.

enoturismo

Local privilegiado de amostragem, degustação e comercialização de produtos de Ourém, muitos foram os apreciadores, enófilos e outras pessoas ligadas à cultura da vinha e produção do vinho que acorreram à Ucharia do Conde para apreciarem o precioso néctar e reflectirem acerca da sua importância cultural e económica para o Concelho de Ourém.

O vereador da Cultura da Câmara Municipal de Ourém, Dr. José Alho afirmou que “Ourém não pode estar distraído nas questões do vinho”. Neste sentido lembrou a celebração do protocolo no Dia Nacional do Vinho, numa iniciativa conjunta da autarquia, da AmbiOurém e da VitiOurém, o que tornou a Ucharia do Conde uma realidade.

Por seu turno, a Drª Luísa Romão, do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), realçou a “potencialidade fantástica de Ourém” que tem um vinho histórico, o qual pode ser associado a outros vinhos tradicionais, defendendo que “antes de se associar a uma rota do vinho, Ourém deverá recorrer às adegas locais, com a criação de um pequeno espaço de recepção, onde se possam contar as histórias das famílias e onde os visitantes possam ter a tentação de querer conhecer mais”.

O Dr. José Arruda, da Associação de Municípios Portugueses do Vinho, destacou a entrada de Ourém em Março deste ano na AMPV, felicitando o município de Ourém pela realização desta iniciativa, considerando que “estamos no bom caminho”.

Em jeito de conclusão, o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Paulo Fonseca, definiu este como um “momento importantíssimo” para o município, pois “somos um concelho com uma vocação natural na área do turismo”, sendo estes complementos de natureza turística, “fundamentais para a redução da sazonalidade de Fátima”.

Neste contexto anunciou que a autarquia irá entregar um voucher a todos os cidadãos que se instalarem nos hotéis em Fátima, o qual dará direito a entrada na Galeria Municipal, no Museu Municipal e ainda a degustação de produtos na Ucharia do Conde.

enoturismo

 

enoturismo

 

ucharia

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 19:29
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

FAPWINES ACRESCENTA ROSÉ ...

ESPANHA PREMEIA VINHOS DE...

VINHO MEDIEVAL DE OURÉM P...

VINHOS DE LISBOA EM DESTA...

CONCURSO BACCHUS 2013 DIS...

BRUNO ANTUNES, O MELHOR E...

CONCURSO VINALIES INTERNA...

MELHOR ESCANÇÃO DE PORTUG...

OURÉM: REALIZA-SE AMANHÃ ...

OURÉM: ATOUGUIA CONVIDA A...

OURÉM: ATOUGUIA ORGANIZA ...

VINHO REGIONAL LISBOA HUM...

OUREENSE BRUNO ANTUNES VA...

VINHOS DE LISBOA ENTRE OS...

OURÉM: VINHOS DA QUINTA D...

VINHO DA QUINTA DO MONTAL...

CHIADO EM FESTA COM OS VI...

VINHOS DA REGIÃO DE LISBO...

OURÉM: UCHARIA DO CONDE C...

VINHOS DE LISBOA MARCAM E...

OURÉM: UCHARIA DO CONDE C...

VINHOS DA QUINTA DO MONTA...

CONCURSO DE VINHOS ENGARR...

SIMPÓSIO VITIVINÍCOLA DA ...

VINHOS DE OURÉM DISTINGUI...

OURÉM: VINHOS DA QUINTA D...

VINHOS DE LISBOA DISTINGU...

VINHOS DE LISBOA RECEBEM ...

VINHOS DE OURÉM PREMIADOS...

ASSOCIAÇÃO DOS ESCANÇÕES ...

VINHOS DE LISBOA RECEBEM ...

VINHOS DE LISBOA EM GRAND...

VINHO MEDIEVAL DE OURÉM O...

VINHOS DE LISBOA DISTINGU...

VINHOS DE LISBOA GANHAM 8...

"MOTHER VINE: A MÁTRIA DO...

PRODUTORES DE VINHO APRES...

COMISSÃO VITIVINÍCOLA DA ...

VINHOS DE OURÉM DÃO-SE A ...

OURÉM: VINHA DA MALHADA R...

OURÉM TEM O MELHOR VINHO ...

JURI PREMEIA TRÊS VINHOS ...

VINHOS DE OURÉM CONQUISTA...

MEDIEVAL DE OURÉM INDICAD...

VINHOS DE OURÉM DISTINGUI...

ESPUMANTE GP DA QUINTA DO...

ESPUMANTES DE OURÉM CONSI...

OURÉM DEBATE ENOTURISMO

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds