Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Domingo, 11 de Setembro de 2016
OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA “O PRAZER DE FOTOGRAFAR” DE EDUARDO TEIXEIRA PINTO

Cartaz_Prazer de Fotografar_GP_SET'16 (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 10:40
link do post | favorito
|

Terça-feira, 6 de Setembro de 2016
OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA “O PRAZER DE FOTOGRAFAR” DE EDUARDO TEIXEIRA PINTO

Cartaz_Prazer de Fotografar_GP_SET'16 (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 20:39
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 31 de Agosto de 2016
OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA “O PRAZER DE FOTOGRAFAR” DE EDUARDO TEIXEIRA PINTO

A Galeria dos Paços, em Ourém, vai receber de 01 a 30 de setembro uma exposição de fotografia de Eduardo Teixeira Pinto.

Cartaz_Prazer de Fotografar_GP_SET'16 (1).jpg

A exposição pode ser visitada de segunda a sexta das 10h às 13h e das 14h às 17h.

Eduardo da Costa Teixeira Pinto nasceu em Amarante, em 1933 e começou a tirar as suas primeiras fotografias profissionais em 1950, tornando-se expositor desde 1953 em vários salões de fotografia nos cinco continentes.

Foi membro ativo de diversas comunidades de fotógrafos, nomeadamente “Associação Fotográfica do Porto”, “Grupo Câmara” (Coimbra) e “Associação Fotográfica do Sul” (Évora). A sua vasta obra, dotada de um olhar poético sobre a realidade, fizeram de si um dos melhores e mais galardoados fotógrafos portugueses do século XX com fotografias que abordam diversos temas, com destaque para a Natureza e a figura humana, que tão bem soube conciliar.

Obteve inúmeros prémios em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente o Grande Prémio de Camões (1960), na época, uma das mais altas distinções a nível nacional.

Falecido em Janeiro de 2009, Eduardo Teixeira Pinto, deixou um espólio fotográfico de valor incalculável sendo vontade da família promover a  sua divulgação com a referida exposição.

Inserido nesse propósito foi publicado um livro, em Dezembro de 2010, Eduardo Teixeira Pinto - a poética da imagem, numa edição com o patrocínio total da empresa Mota Engil, com cerca 230 fotografias de Eduardo Teixeira Pinto agrupadas por temáticas: O Rio, A Nossa Terra, A Nossa Gente, as Festas e Outros Olhares.

Em 14 de junho de 2014 foi inaugurada uma nova exposição “ Aos Olhos de Eduardo “ no Museu Municipal de Ourense, composta por 70 fotografias da vasta obra do Autor. Esta exposição irá percorrer, durante os próximos anos, algumas das cidades da Galiza e do Norte de Portugal que fazem parte do Eixo Atlântico, tendo sido publicado um catálogo da referida exposição elaborado pela Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto e pela Fundação Vicente Risco ( Alhariz - Ourense), com o Apoio da Câmara Municipal de Amarante e do Concelho de Ourense.

O trabalho de Eduardo Teixeira Pinto está patente no Museu -Amadeo de Souza-Cardoso - Amarante, com uma exposição permanente no primeiro piso daquele equipamento cultural.



publicado por Carlos Gomes às 14:08
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 30 de Junho de 2016
CENTRO DO PATRIMÓNIO DA ESTREMADURA REALIZA EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA NO CASTELO DE PORTO DE MÓS

Exposição de fotografia "Sensibilidades 25 // Antologia de Fotografia"

Castelo de Porto de Mós

De 21 de junho a 24 de julho, no Castelo de Porto de Mós, está patente ao público uma exposição de fotografia intitulada "Sensibilidades 25". Este projeto dinamizado pelo Centro do Património da Estremadura (CEPAE) e coordenado por José Luís Jorge, reúne trabalhos fotográficos inéditos de 25 fotógrafos do distrito de Leiria.

cepaeou.jpg

Nesta exposição antológica patenteiam-se várias estéticas e tendências, que vão desde o fotojornalismo, até à chamada fotografia de autor, sem temas previamente impostos, permitindo uma visão abrangente do que melhor se faz na região de Leiria, no que à fotografia diz respeito.

Com este projeto o CEPAE reafirma o seu empenho em promover a arte e a cultura contemporânea, não a confinando apenas a uma perspectiva regional, mas valorizando-a igualmente no contexto nacional.

Não deixe de visitar!



publicado por Carlos Gomes às 20:42
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 16 de Junho de 2016
RANCHO FOLCLÓRICO ROSAS DO LENA, DA REBOLARIA – BATALHA, LANÇA LIVRO SOBRE MEMÓRIAS FOTOGRÁFICAS

O lançamento do livro “Rancho Rosas do Lena – Memórias Fotográficas”, tem lugar no próximo dia 18 de Junho, às 17h30, na sede do Rancho Folclórico, na Rebolaria, em sessão que será presidida pelo Presidente da Câmara Municipal da Batalha, Dr. Paulo Baptista dos Santos. Esta obra, coordenada pelo Dr. Adélio Amaro, insere-se na coletânea “Etnografia e Tradição”

capa_3.JPG

Colecção "Etnografia e Tradição"

Em pleno século XXI, surge, cada vez mais, a necessidade de vincar as nossas raízes, através da música, da dança, da linguagem, dos usos, dos costumes, dos brinquedos, dos utensílios e principalmente da transmissão via oral e escrita da Etnografia e da Tradição.

Já em pleno século XIX, 1893, surgiu essa preocupação, através do punho de Teófilo de Braga (1843-1924) que obrigou a sua pena escrever os prefácios dos três volumes do Cancioneiro de Musicas Populares, que tiveram a coordenação de Cesar das Neves (1841-1920) e Gualdino de Campos (1847-1919): ... estes aspectos da Vida são um documento scientifico para penetrar o genio dos povos. Hoje mais do que nunca, convém a Portugal estes estudos; porque na decandencia que por toda a parte nos ameaça, a revivescencia do genio nacional depende da vitalidade da sua tradição.

É nesse sentido que nasce a colecção Etnografia e Tradição que pretende, de forma muito humilde, apresentar as Memórias Fotográficas dos Ranchos / Grupos Folclóricos e Bandas Filarmónicas.

Não se trata de uma colecção de recolhas de época nem de um manual onde se relata a história de um grupo. É sim, um conjunto de livros que pretende dar a conhecer o percurso de um grupo através da fotografia. É um simples registo fotográfico da actividade desenvolvida desde o dia da fundação até aos nossos dias.

Embora algumas fotografias apresentem uma qualidade débil, pela sua antiguidade, é crucial, no presente, recolher, dar a conhecer e conservar através de um livro algumas das passagens que fizeram e fazem a história do grupo.

É uma possível antecipação para trabalhos de investigação, mais profundos...

O terceiro número é dedicado ao Rancho Folclórico Rosas do Lena, Rebolaria, concelho de Batalha. Tem sido um verdadeiro embaixador da região, como se pode verificar na muito resumida apresentação dos mais de 50 anos de actividade.

Este segundo volume é uma homenagem a todos os elementos, desde a fundação até aos dias de hoje, que fizeram do Rancho Folclórico Rosas do Lena uma referência de reconhecimento nacional.

Fica, nestas linhas, um agradecimento especial ao Rancho Folclórico Rosas do Lena e aos seus elementos, pela forma como colaboraram na coordenação do presente volume. Foram incansáveis e dedicados, para que nestas páginas fosse possível ficar um pequeno testemunho de Memóias Fotográficas da grande actividade que têm desenvolvido em prol do Folclore.

Adélio Amaro

Coordenador

Prefácio

Através, sobretudo, das imagens e de pequenos textos, esta publicação, da iniciativa e edição de Adélio Amaro, que à Cultura da Região da Alta Estremadura vem prestando serviços relevantes quer pela sua obra literária e artística, quer pela sua acção editorialista, quer ainda pelas suas iniciativas na área do Associativismo, tem como finalidade registar e divulgar a intensa e ininterrupta actividade do Rancho Folclórico Rosas do Lena, com sede na Rebolaria, aldeia com bastantes ligações ao Mosteiro de Santa Maria da Vitória, de que está à vista, distando cerca de um quilómetro da Vila da Batalha.

Trata-se sem dúvida duma narrativa da sua história, contudo feita dum modo dinâmico sem aprofundar as matérias nem pormenorizar os intervenientes.

O agrupamento, aparecido em 23 de Fevereiro de 1963, nasceu de uma marcha organizada por um grupo de jovens da aldeia.

Por acção do saudoso folclorista Mestre António Pereira Marques (1915-2001), a marcha haveria de transformar-se no Grupo de Folclore que hoje é.

Ao longo dos seus cinquenta e três anos construiu todo um valioso património material e salvaguardou e soube aproveitar um precioso património imaterial, herança cultural que identifica o Povo da Região e o seu País. Em muitos aspectos, o Rosas do Lena foi um pioneiro, sendo uma das suas características a capacidade para lançar e organizar iniciativas, diversas a inovar as práticas folclóricas e todas a prestigiá-las.

Obra colectiva é, necessariamente, também uma obra de anónimos, a que muitos intervenientes deram, com modéstia e generosidade, o seu contributo. Por esta expressiva edição, o nosso reconhecimento ao Adélio Amaro.

A Direcção

Rancho Folclórico Rosas do Lena

531cc487-41b8-4218-ad71-18b5bf130056 (1).png



publicado por Carlos Gomes às 11:50
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 6 de Junho de 2016
PORTUGAL HOMENAGEIA GÉRALD BLONCOURT

O Presidente da República vai condecorar com o grau de comendador da Ordem do Infante D. Henrique o fotógrafo francês de origem haitiana Gérald Bloncourt. Trata-se do fotógrafo que mais retratou a situação difícil vivida pelos portugueses nos bairros de lata periféricos da cidade de Paris, entre os anos cinquenta e setenta do século passado, contribuindo dessa forma para dar visibilidade à situação miserável em que se encontravam e contribuir para a sua mudança e melhoria das condições de vida no país de acolhimento.

16557198_GO0hr (2).jpeg

A homenagem terá lugar em Champigny, símbolo da presença portuguesa, onde aliás o associativismo das nossas gentes continua a registar presença marcante e a Rádio Alfa possui os seus estúdios a emitir diariamente para toda a comunidade portuguesa.

Apesar dos progressos entretanto verificados, a emigração continua a ser um flagelo na sociedade portuguesa. Calcula-se em mais de meio milhão o número de portugueses que nos últimos anos terá emigrado em consequência da catastrófica situação do país, da falta de emprego e perspetivas.

Partem sobretudo os mais jovens e com melhores qualificações. Para trás deixam a família e os amigos e consigo levam a saudade e a esperança do regresso. Mas, tal como sucedeu com outras gerações de emigrantes que os antecederam no exílio, acabarão por se fixar nos países de acolhimento onde começam uma nova vida e virão a educar os seus filhos.

Vendo partir os seus filhos, Portugal empobrece e despovoa-se. A partida dos jovens, somada ao acentuado declínio demográfico em breve tornará os portugueses uma espécie em extinção.

Para que a memória não se apague, publicamos algumas fotos da autoria do fotógrafo francês Gérald Blonclourt, que documentam tempos difíceis da emigração portuguesa para frança, precisamente um dos países da então CEE.

Fotos: Gérald Bloncourt / http://bloncourt.over-blog.net/ 

16557166_pTLpZ (1).jpeg

16557169_0bhFw.jpeg



publicado por Carlos Gomes às 14:22
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 3 de Junho de 2016
CENTRO DE PATRIMÓNIO DA ESTREMADURA PROMOVE EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

Organizada pelo Centro de Património da Estremadura (CEPAE) e coordenada por José Luís Jorge, a exposição de fotografia "Sensibilidades 25" resulta de um projeto que criou a oportunidade de levar ao grande público obras de alguns dos mais representativos fotógrafos da região de Leiria. Descomprometida de temáticas, assenta numa antologia que reúne obras de singular estética, pontos de vista únicos que reflectem as vivências dos seus autores, a forma privilegiada de como interpretam o mundo através de uma câmara.

noname 

Assim, em 2010 reuniram-se nesta antologia 25 fotógrafos com diferentes ligações à Região de Leiria, naturais, profissionais ou afetivas. O processo de seleção das fotografias foi da inteira responsabilidade dos mesmos, preservando-se desta forma a genuinidade da vontade que estes sempre revelaram em associar-se a este projeto. Seis anos depois, a exposição continua atual e viva, tendo já estado patente em diversos municípios da região e integrado diversas iniciativas culturais.

“Sensibilidades 25 é uma obra diversificada, e isso revela-se pela proveniência dos fotógrafos e pela comparação dos diversos portefólios, que, é justo revelar, são quase todas peças originais criadas objetivamente para este projeto. (...) Acima de tudo, em Sensibilidades 25 fica uma visão bastante abrangente daquilo que neste início do século XXI se faz nesta Região, no que à fotografia diz respeito, e quais os seus principais protagonistas.” (José Luís Jorge, coordenador Sensibilidades 25).

Autores: Ana David | António Palmeira | Carlos Barroso | Dias dos Reis | Elisabete Maisão | Francisco Pedro | Gonçalo Lemos Joaquim Dâmaso | Joaquim Pesqueira | Joca Faria | José Luís Jorge | Luís Lobo Henriques | Margarida Araújo | Maria Adelina Sousa | Maria Kowalski | Mário Caldeira | Nuno Brites | Paulo Cunha | Ricardo Graça | Rui Gouveia | Rute Violante | Sandra Costa | Sérgio Claro | Valter Vinagre | Victor Oliveira



publicado por Carlos Gomes às 14:16
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 21 de Abril de 2016
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM PROMOVE RECOLHA DE FOTOS ANTIGAS DO CONCELHO

O Museu Municipal de Ourém promove uma campanha de recolha de fotos antigas de Ourém, Vila Medieval e Núcleo Histórico de Ourém, com vista a integrar uma exposição temporária retrospectiva de imagens que retratam a história de Ourém desde finais do Século XIX.

A exposição tem inauguração agendada para Julho de 2016, na Casa do Administrador. Todos os munícipes interessados em partilhar este tipo de material, poderão fazê-lo através da entrega de fotografias antigas.

A recolha será feita durante o mês de Abril, sendo que, os originais serão devolvidos aos respectivos proprietários e devidamente mencionados na exposição.

A entrega das imagens poderá ser feita, na Oficina do Património (edifício situado ao lado do café central) de 2ª a 6ª feira: 09-13h/14-17h.



publicado por Carlos Gomes às 15:11
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2016
ANTÓNIO GALAMBA EXPÕE FOTOGRAFIA EM OURÉM

27 DE FEVEREIRO a 22 DE MARÇO

“RENTE AO SILÊNCIO – TIMOR, INDONÉSIA E O ANTROPÓLOGO”

FOTOGRAFIA POR ANTÓNIO GALAMBA

GALERIA DOS PAÇOS

“Timor: rente ao dizer.

Somos de amarga e espantosa condição. Dominamos o mundo e o mundo é grande demais para tanto afecto.

Em Abril de 2013, o João, meu terno irmão, mais novo de unida prole de 5, partiu procurando, rente ao Índico, o pão que a situação económica e o criminoso governo de direita lhe proibiram em terra onde nasceu e livre, brincou na infância.

Homem sensível, maior fotógrafo, nunca deixou de nos enviar imagens da terra e das gentes que, tão bem, o acolheram. Menino dos valores de Abril, o João honra os seus. O João sabe bem quem é. Há um ano, neste mesmo sítio, vimos algumas das suas espantosas fotografias.

Chorei - e choro! - o meu quotidiano sem a habitual presença do meu irmão.

Próximos, como os estorninhos ao guadiana, a sua partida calou em mim a normal efusividade.

Em Agosto fui visitá-lo. Vinte dias de profunda alegria. Trago-vos do que lá vi.

Riquezas e pobrezas - conforme as perspectivas. Mas, acima de tudo, humanidade.

Muita humanidade.

Como escrevi ao João, nas lágrimas que derramei no seu ombro à despedida: o mundo é tão bonito e nós morremos tão depressa.”

António, Out. 2015

Horário: Segunda a sexta das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00

ENTRADA GRATUITA



publicado por Carlos Gomes às 11:46
link do post | favorito
|

Sábado, 5 de Dezembro de 2015
LIVRO “GÉRALD BLONCOURT – O OLHAR DE COMPROMISSO COM OS FILHOS DOS GRANDES DESCOBRIDORES” LANÇADO EM PORTUGAL

Teve ontem lançamento em Fafe o livro Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”.

1

A obra, concebida e realizada pelo historiador português Daniel Bastos a partir do espólio do conhecido fotógrafo que imortalizou a história da emigração portuguesa para França nos anos 60, foi apresentada em Fafe, cidade que alberga o Museu das Migrações e das Comunidades, numa sessão que encheu por completo o auditório da Biblioteca Municipal e que esteve a cargo da conhecida socióloga das migrações Maria Beatriz Rocha – Trindade.

2

Além das imagens históricas que o fotógrafo de 89 anos captou sobre a vida dos emigrantes portugueses nos bidonvilles de Paris, que já integraram várias exposições em Portugal e França, a obra traduzida para português e francês pelo docente Paulo Teixeira, e prefaciada pelo consagrado ensaísta e pensador Eduardo Lourenço, reúne memórias, testemunhos e mais de centena e meia de fotografias originais da maior importância para a história portuguesa do último meio século.

Impossibilitado de estar presente na sessão de lançamento, o fotógrafo francês, cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra francesa, a mais alta distinção civil de França, enviou uma mensagem afirmando: “as fotografias do livro do meu amigo Daniel Bastos são testemunho da aventura extraordinária que passei ao lado dos emigrantes portugueses que partiram para França entre 1954 e 1974. Agradeço ao Daniel Bastos, ao Paulo Teixeira, ao Eduardo Lourenço, à Conceição Tina, à Maria Beatriz Rocha-Trindade, e a todos que apoiaram este livro de registo de momentos inesquecíveis de dignidade e fraternidade com os filhos dos grandes descobridores”.

No decurso da sessão, Maria Beatriz Rocha – Trindade, autora de uma vasta bibliografia internacional sobre matérias relacionadas com as migrações, afirmou que embora sendo um olhar retrospetivo sobre o fenómeno da emigração portuguesa, a obra mantém plena atualidade e pertinência perante o drama dos migrantes e refugiados que comove a Europa.

4

Refira-se que a obra é patrocinada por duas dezenas de empresas representativas do tecido socioeconómico luso-francês. Como o Hipermercado E.Leclerc, rede de hipermercados de origem francesa que irá comercializar a obra em várias superfícies comerciais em Portugal, estando agendado para 12 de dezembro (sábado) a apresentação do livro no E.Leclerc de Chaves, distrito de Vila Real.

O livro será também comercializado pela cadeia de lojas FNAC, estando agendado para 19 dezembro (sábado) às 21h00 a apresentação da obra na FNAC em Guimarães, e no dia 22 de janeiro (sábado) às 21h30 na FNAC em Braga, sessão que assinalará a inauguração de uma exposição fotográfica evocativa da ligação de Gérald Bloncourt a Portugal e que circulará de três em três por todos os espaços culturais da FNAC no território nacional.

No início de 2016 estão agendadas várias sessões de apresentação da obra junto das comunidades portuguesas residentes no estrangeiro, em particular da numerosa comunidade portuguesa radicada em Paris, uma sessão carregada de grande simbolismo que contará com a presença do fotógrafo que durante mais de vinte anos escreveu com luz a vida dos portugueses em França e em Portugal.

11



publicado por Carlos Gomes às 22:13
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2015
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA APRESENTA POESIA E EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

CONSOLATA MUSEU - | Arte Sacra e Etnologia no dia 5 de dezembro, sábado.

*16h00 - Tarde de Poesia Natalícia |Declamação de poemas por crianças do 1.º ciclo do Agrupamento de Escolas de Ourém.

*17h00 - Cerimónia oficial da abertura da exposição temporária «Mães coragem … e o vazio das crianças que não puderam ser felizes» - Fotografias de Francisco Pedro

Os vinte e quatro trabalhos do jornalista Francisco Pedro são resultado da viagem que realizou em 2014 à Guiné- Bissau e pretendem servir como um alerta para o sacrifício de bebés que continua a verificar-se naquele país africano, através de um singelo tributo às muitas mães que têm a coragem de salvar os seus filhos, contrariando as crenças e tradições tribais

Através do olhar feliz das crianças retratadas, o autor procura também enaltecer «o trabalho fantástico» que está a ser feito em Bissau pela Cáritas, diocese e religiosas da comunidade de Santa Mariana de Jesus, ao acolherem muitas das crianças rejeitadas, na Casa Bambaran. E realçar o esforço das irmãs missionárias da Consolata, através das ações de sensibilização junto das comunidades rurais, um pouco por todo o país.

A exposição poderá ser vista até 3 de janeiro de 2016 de terça a domingo das 10h00 às 19h00 em outubro e de novembro a janeiro das 10h00 às 17h00.



publicado por Carlos Gomes às 16:40
link do post | favorito
|

Terça-feira, 1 de Dezembro de 2015
GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE PINTURA E FOTOGRAFIA DE BRUNO GASPAR

A exposição de fotografia e pintura “Pela Costa Fora”, de Bruno Gaspar tem lugar no dia 4 de dezembro, às 16 horas, na Galeria Municipal de Ourém, situada na Vila Medieval de Ourém.

Patente de 04 de Dezembro de 2015 a 07 de fevereiro de 2016

ENTRADA LIVRE

“Pela Costa Fora” é uma aventura marítima que começou em Caminha, no extremo Norte do país, e terminou em Vila Real de Santo António, no Sotavento algarvio, passando pelos arquipélagos da Madeira e Açores.

Bruno Gaspar (autor do projecto Pela Estrada Fora) viajou à boleia de vários tipos de embarcações: de veleiros de recreio a semi-rígidos, de cargueiros a traineiras de pescadores, incluindo o submarino Tridente da Marinha Portuguesa.

Este  retrato da nossa costa, das suas gentes e das suas histórias incide nas paisagens, mas também nas construções costeiras, como os faróis, contemplando ainda profissões que tiram do mar o seu sustento e visitas oportunas a recantos gastronómicos.

O olhar deste artista plástico está traduzido nesta exposição em fotografias, vídeos e pinturas realizadas  no decorrer da viagem que demorou 10 meses.

As crónicas que escreve sobre esta viagem são publicadas todos os sábados no jornal i.

Horário de funcionamento da Galeria Municipal: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 21:40
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 30 de Novembro de 2015
BRUNO GASPAR MOSTRA-NOS A COSTA PORTUGUESA EM FOTOGRAFIA E PINTURA

Exposição de fotografia e pintura "Pela Costa Fora" - 04 de dezembro a 07 de fevereiro na Galeria Municipal de Ourém

Pela Costa Fora é uma aventura marítima que começou em Caminha, no extremo Norte do país, e terminou em Vila Real de Santo António, no Sotavento algarvio, passando pelos arquipélagos da Madeira e Açores.

Bruno Gaspar (autor do projeto Pela Estrada Fora) viajou à boleia de vários tipos de embarcações: de veleiros de recreio a semirrígidos, de cargueiros a traineiras de pescadores, incluindo o submarino Tridente da Marinha Portuguesa.

Este retrato da nossa costa, das suas gentes e das suas histórias incide nas paisagens, mas também nas construções costeiras, como os faróis, contemplando ainda profissões que tiram do mar o seu sustento e visitas oportunas a recantos gastronómicos.

O olhar deste artista plástico está traduzido nesta exposição em fotografias, vídeos e pinturas realizadas no decorrer da viagem que demorou 10 meses.

As crónicas que escreve sobre esta viagem são publicadas todos os sábados no Jornal i.

Organização: Município de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Entrada livre



publicado por Carlos Gomes às 20:17
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 23 de Outubro de 2015
“(IN)COERÊNCIAS” - FOTÓGRAFA CARLA DE SOUSA EXPÕE NO CLAUSTRO MONFORTINO EM FÁTIMA

O Claustro Monfortino, restaurante de aplicação da Escola de Hotelaria de Fátima, junta todos os meses o prazer da arte e da gastronomia através da iniciativa “Arte no Claustro”, expondo os trabalhos de um artista para apreciar enquanto se vai degustando as maravilhosas refeições criadas e servidas pelos nossos alunos. Alimenta-se o corpo e o espírito.

A partir de dia 2 de novembro, o Claustro Monfortino recebe a exposição “(In)coerências”, de Carla de Sousa.

Natural de Luanda, Angola, a autora, dedica-se de forma regular à arte fotográfica desde 2012. A par da fotografia digital, a fotografia móvel é outro dos seus registos característicos. Assume que este último funcionou como catalizador de uma paixão tardia pela arte fotográfica. É membro fundador do coletivo fotográfico, Zenith9 – Associação de Fotógrafos.

Caracteriza da seguinte forma o trabalho que vai expor: “A cor e a sua ausência. A natureza e a tímida humanização do espaço. A melancolia e a esperança. A sombra e a luz. Manifestações dialéticas do ser e da sensibilidade de um olhar que se fixa no detalhe e na luz.

Doze olhares, reveladores de uma viagem pessoal da autora por vários lugares de Portugal que, se assume igualmente como percurso interior e espólio de memórias, visuais, olfativas, sensoriais e espirituais.

Doze olhares, escolhidos, aparentemente sem conexão entre si, questionam e dirigem um convite ao intérprete à reflexão e ao encontro de uma matriz condutora que façam da aparente incoerência, sentido e direção.”

O seu trabalho é divulgado em várias plataformas digitais, designadamente:

- www.instagr.am/carlaoliveirasousa,

- www.behance.net/carladesousa,

- https://www.flickr.com/photos/carladesousa

- e, mais recentemente, através de conta portfólio por convite em https://www.lensculture.com/carladesousa



publicado por Carlos Gomes às 15:34
link do post | favorito
|

Terça-feira, 20 de Outubro de 2015
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA APRESENTA EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

«Mães coragem … e o vazio das crianças que não puderam ser felizes»

Fotografia de Francisco Pedro - Exposição temporária

No próximo dia 27 de outubro, abrirá ao público no Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, a exposição temporária de fotografia “Mães coragem … e o vazio das crianças que não puderam ser felizes”.

Os vinte e quatro trabalhos do jornalista Francisco Pedro são resultado da viagem que realizou em 2014 à Guiné-Bissau onde, em Bissau, conheceu a Casa Bambaran, um centro de acolhimento de crianças órfãs, portadoras de deficiência e rejeitadas pelo estigma das tradições. Basta nascerem gémeas, terem alguma deficiência, serem feias de mais para o gosto dos pais para serem eliminadas. São rotuladas de crianças Irã, ou crianças feiticeiras.

No entanto, existem “mães coragem” que desafiaram e venceram as crenças sobrenaturais, aceitando os seus filhos nas suas diferenças. São essas que o fotógrafo pretende homenagear, bem como o trabalho desenvolvido pelas Missionárias da Consolata.

A exposição poderá ser vista até 3 de janeiro de 2016 de terça a domingo das 10h00 às 19h00 em outubro e de novembro a janeiro das 10h00 às 17h00.

Mães coragem … e o vazio das crianças que não puderam ser felizes.

Os dias de Dona Djasse começam às cinco da manhã, sete dias por semana, quatro semanas por mês, 12 meses por ano. Na região onde vive, (Empada, Guiné Bissau) a água fica à distância do destino, o centro nutricional obriga a quatro horas de caminhada, duas para cada lado.

Dona, 33 anos, tem três pares de gémeos. Seis filhos, portanto. Os mais novos terão agora dois anos, os mais velhos andam pelos 10. Mas lá em casa, são, ao todo, 14 pessoas - ela, o marido, os seis filhos do casal e mais seis que vieram com o companheiro, por morte da mãe.

Se seguisse à letra as crenças populares, alimentadas por tradições tribais, podia até ter “eliminado” alguns dos gémeos, abandonando-os à beira rio ou colocando-os nos ninhos das térmitas. Não seria penalizada por isso, porque as autoridades guineenses vão fechando os olhos ao assunto e o ritual é facilmente aceite por grande parte da comunidade. Mas Dona não o fez. É uma das muitas mães coragem que existem na Guiné Bissau. Uma das muitas mulheres que ensinam os seus filhos a sorrir.

Outras, não tiveram tanta bravura e deixaram um vazio. Um vazio que devia ser sentido por toda a humanidade. Um vazio de felicidade, um vazio de vida, que nos devia envergonhar. É isso mesmo que estais a pensar. Na Guiné Bissau ainda se sacrificam crianças por serem diferentes.

Francisco Pedro



publicado por Carlos Gomes às 21:38
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 28 de Setembro de 2015
EDUARDO TEIXEIRA PINTO EXPÕE FOTOGRAFIA EM OURÉM

A Galeria Municipal de Ourém inaugura no próximo dia 2 de outubro, pelas 16 horas, a Exposição de Fotografia “A criança sob o olhar de Eduardo Teixeira Pinto”. A Galeria encontra-se situada na Vila Medieval de Ourém e a exposição estará patente ao público, com entrada livra, de 2 a 27 de novembro.

z

A exposição leva-nos até aos anos 50, 60 e 70 do século XX, às aldeias mais isoladas da serra do Marão, com as suas crianças tantas vezes descalças e até mesmo esfomeadas, ou à burguesia da vila e aos sonhos e esperanças dos seus diletos filhos.

As imagens captadas revelam as expressões fortes das crianças, onde nos é mostrado de uma forma clara a coexistência entre a dor e a esperança.

Com esta exposição, procura-se homenagear as crianças, com imagens das mais diversas vivências de um quotidiano já distante, no seio de uma realidade que muitos já não se lembram e onde eram passadas muitas das horas das suas vidas.

Eduardo da Costa Teixeira Pinto nasceu na freguesia de S. Gonçalo, Amarante, em 29 de abril de 1933.

Herdou do seu pai — também fotógrafo e fundador da empresa «Foto–Arte» em 1930, situada em Amarante— o prazer de fotografar. Sócio dos seus irmãos e do seu pai, trabalhou sempre com eles dedicando toda a vida à fotografia.

Começou a tirar as suas primeiras fotografias em 1950, tornando-se expositor desde 1953 em vários salões de fotografia nos cinco continentes. Entre outros países expôs em Portugal, Espanha, Alemanha, Áustria, Inglaterra, Estados Unidos, Canadá, Jugoslávia, Angola, Brasil, Bélgica, Moçambique, Cabo Verde, França, Itália e Austrália.

A sua longa experiência de toda uma vida e o seu olhar poético sobre a realidade fizeram de si um dos melhores e mais galardoados fotógrafos portugueses do século XX. A sua obra aborda diversos temas, com destaque para a natureza e a figura hu­mana, que tão bem soube conciliar.

Ao longo dos mais de cinquenta anos dedicados à fotografia, conquistou inúmeros pri­meiros, segundos e terceiros prémios. Foram mais de 150 Menções Honrosas obtidas, além de imensos troféus e medalhas, nomeadamente o Grande Prémio Camões (1960) – uma das mais altas distinções a nível nacional.

Foi membro ativo de diversas comunidades de fotógrafos, nomeadamente «Associação fo­tográfica do Porto», «Grupo Câmara» (Coimbra) e «Associação Fotográfica do Sul» (Évora).

Falecido no dia 4 de janeiro de 2009, Eduardo Teixeira Pinto era avesso a homena­gens e distinções. Deixou um espólio fotográfico de valor incalculável.

«O prazer de fotografar», «a criança sob o olhar de Eduardo Teixeira Pinto» e «Sen­sibilidades», são três exposições com uma seleção de fotografias representativas do percurso do autor. Exposições itinerantes, que percorrem Portugal desde novembro de 2008, têm como objetivo promover a divulgação do vasto espólio de Eduardo Teixeira Pinto.

Por iniciativa da Câmara Municipal de Amarante, o Museu Municipal Amadeo de Souza–Cardoso, localizado nesta cidade, possui uma sala dedicada à obra de Eduardo Teixeira Pinto, aberta ao público desde Setembro de 2011.

Horário de funcionamento da Galeria Municipal: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 20:57
link do post | favorito
|

Terça-feira, 21 de Julho de 2015
GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM APRESENTA EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA DE PEDRO ALMEIDA E JOÃO VAZ RICO

Exposição de Fotografia "Impressões"

Por Pedro Almeida e João Vaz Rico

25 de julho a 27 de setembro

Galeria Municipal | Vila Medieval de Ourém

Pedro Almeida

Nascido em Lisboa em 1973, reside por opção no Ribatejo, cuja cor e diversidade o apaixonou. Autodidata, encontra na fotografia uma forma diferente de ver o mundo, de perpetuar um momento e de comunicar.

Não há temas preferidos para fotografar, há sim momentos, ocasiões e pormenores sentidos que procura captar com a objetiva.

João Vaz Rico

Nascido em Abrantes em 1961, despertou muito recentemente, para a (re)descoberta do mundo que nos rodeia através da objetiva de uma máquina fotográfica

Desde esse “encontro”, é permanentemente surpreendido pela transformação que se verificou no seu olhar, pela mágica clarividência, que definitivamente o transforma e enriquece.

Inauguração a 25 de julho pelas 18h00

Horário: terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Entrada livre



publicado por Carlos Gomes às 21:59
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 20 de Julho de 2015
GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM INAUGURA EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

Ourém inaugura a exposição de fotografia "Impressões" de Pedro Almeida e João Vaz Rico, no dia 25 de JULHO às 18h00, na Galeria Municipal, situada na Vila Medieval de Ourém.

Pedro Almeida

Nascido em Lisboa em 1973, reside por opção no Ribatejo, cuja cor e diversidade o apaixonou. Autodidata, encontra na fotografia uma forma diferente de ver o mundo, de perpetuar um momento e de comunicar.

Não há temas preferidos para fotografar, há sim momentos, ocasiões e pormenores sentidos que procura captar com a objetiva.

João Vaz Rico

Nascido em Abrantes em 1961, despertou muito recentemente, para a (re)descoberta do mundo que nos rodeia através da objetiva de uma máquina fotográfica

Desde esse “encontro”, é permanentemente surpreendido pela transformação que se verificou no seu olhar, pela mágica clarividência, que definitivamente o transforma e enriquece.

Acesso gratuito



publicado por Carlos Gomes às 14:02
link do post | favorito
|

Terça-feira, 2 de Junho de 2015
BIBLIOTECA MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE ROSTOS DA NOSSA TERRA



publicado por Carlos Gomes às 20:05
link do post | favorito
|

Domingo, 31 de Maio de 2015
EXPOSIÇÃO MOSTRA ROSTOS OUREENSES



publicado por Carlos Gomes às 10:29
link do post | favorito
|

Domingo, 29 de Março de 2015
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM EXPÕE FOTOGRAFIAS DE CARLOS RELVAS SOBRE TRAJES TRADICIONAIS

“Traje encenado” é o tema da exposição temporária que o Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador inaugurou hoje, mostrando fotografias produzidas em ambiente de estúdio retratando diversos trajes tradicionais portugueses, mormente na região de Ourém.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 045

A Chefe da Divisão de Ação Cultural do Município de Ourém, Drª Ana Saraiva, fez a apresentação da exposição e seus objetivos, realçando a riqueza patrimonial do concelho de Ourém dada a sua localização privilegiada na confluência de diferentes regiões geo-etnográficas, anunciando ainda a realização próxima de novas iniciativas a envolver os agrupamentos folclóricos do concelho.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 031

Além das fotografias, encenados e fotografados em estúdio por Carlos Relvas entre finais do século XIX e inícios do século XX a exposição inclui representações nacionais de trajes que comunicam com indumentárias de trajes de Ourém, recriados por oito grupos de ranchos folclóricos do concelho, exibidos nas suas atuações.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 029

A exposição conta com a participação da Casa-Estúdio Carlos Relvas, na Golegã, e de todos os ranchos folclóricos ativos em Ourém, concretamente o Rancho Folclórico da Casa do Povo de Fátima, Rancho Folclórico Lírios do Nabão – Freixianda, Rancho Folclórico Rosas de Portugal – Freixianda, Rancho Folclórico Lírios do Campo – Nossa Senhora da Piedade, Rancho Folclórico Os Moleiros da Ribeira – Olival, Grupo de Danças e Cantares Lagoense – Nossa Senhora das Misericórdias, Rancho Folclórico Os Camponeses – Ribeira do Fárrio e o Rancho Folclórico Verde Pinho – Rio de Couros.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 026

A exposição poderá ser visitada de terça a domingo das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, na Casa do Administrador - Museu Municipal de Ourém.

Nascido na Golegã em 1838, Carlos Relvas foi além de agricultor, desportista e toureiro um notável fotógrafo que se distinguiu em Portugal e no estrangeiro, possuindo muitos dos seus trabalhos publicados em revistas da época como “O Occidente”, “Branco e Negro” e “Boletim Fotográfico”. Era pai do político José Relvas a quem coube a proclamação do regime republicano, na varanda dos Paços do Concelho, em Lisboa, em 5 de outubro de 1910.

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 025

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 022

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 016

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 014

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 021

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 050

Ourem-ExposiçãoTrajesEncenados 006



publicado por Carlos Gomes às 22:44
link do post | favorito
|

Sábado, 17 de Janeiro de 2015
SABIA QUE TOMAR JÁ TEVE UMA TORRE EIFFEL?

Torre Eiffel de Tomar (Tomar, 1914)

No ano de 1914, por altura da Festa dos Tabuleiros ou Festa do Divino Espírito Santo (que é uma das manifestações culturais e religiosas mais antigas de Portugal) em Tomar, foi construída uma réplica da famosa Torre Eiffel, de Paris.

Torre Eiffel erquida em Tomar. Ponte Velha. Festa

A autoria deste projecto foi do professor José Pereira, da Escola Industrial de Tomar, que também era escultor. Esta torre tinha iluminação nocturna, o que permitiria a visualização do seu contorno, na escuridão.

De muito menor dimensão que a sua «irmã mais velha» esta curiosa réplica possuía apenas 20 metros de altura e era construída em madeira. Foi assim erguida na entrada da Corredoura, junto à ponte velha.

Fonte: http://monumentosdesaparecidos.blogspot.pt/



publicado por Carlos Gomes às 21:02
link do post | favorito
|

Sábado, 6 de Setembro de 2014
JOSÉ VALVERDE EXPÕE FOTOGRAFIA NA GALERIA MUNICIPAL DE OURÉM

Ourém inaugura a exposição de fotografia “Aquabilis”, por José Valverde, que terá lugar no dia 13 de Setembro às 17 horas, na Galeria Municipal de Ourém, situada na Vila medieval de Ourém.

Patente de 13 de setembro a 26 de outubro de 2014

Uma viagem pelas paisagens costeiras do nosso país, retratando em imagens o embalo e as cores do nosso mar. Conjugando o tempo com as cores e o movimento com as formas, procura a exposição “Aquabilis” mostrar aos visitantes um mundo que nem sempre os nossos olhos conseguem observar, numa dimensão que só a fotografia consegue retratar.

ENTRADA LIVRE

Galeria Municipal de Ourém – Vila medieval de Ourém

Horário: de terça a domingo das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.



publicado por Carlos Gomes às 13:22
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014
FILIPE SILVA EXPÕE FOTOGRAFIA EM OURÉM

image001



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Terça-feira, 19 de Agosto de 2014
JORGE RODRIGUES EXPÕE FOTOGRAFIA EM FÁTIMA

Exposição “Uma Vida de Máquina na Mão” abre ao público a 19 de Agosto em Fátima

“Uma Vida de Máquina na Mão” é o título de uma Exposição de fotografias que a Aldeia Intergeracional da Arca da Aliança, em Fátima, leva a cabo de 19 a 29 de Agosto, a pretexto das celebrações do Dia Mundial da Fotografia.

A Exposição, que vai estar patente nas instalações da instituição, reúne uma pequena amostra do vasto acervo de imagens recolhidas por Jorge Rodrigues, um incansável amante da fotografia que registou os mais variados aspectos de uma longa vida de cumplicidades com a máquina fotográfica.

Uma Vida de Máquina na Mão” exibe cerca de 80 imagens recolhidas em vários locais de Portugal continental ao longo de várias décadas. A mostra reconstitui o olhar grande angular do fotógrafo, através de uma selecção de belíssimos monumentos e paisagens quase irreais, ao mesmo tempo que convida à contemplação, numa escala infinitamente menor, da estética furtiva dos detalhes.

A par da Exposição estará também patente um núcleo de imagens que retratam a actividade da Aldeia Intergeracional – estrutura residencial para pessoas idosas da Fundação Arca da Aliança, entidade organizadora da iniciativa.

A Mostra está aberta ao público todos os dias úteis, de 19 a 29 de Agosto, entre as 14h30 e as 18h, no espaço da Residência (Travessa do Colégio de São Miguel, 90 – Fátima). A entrada é livre.

Sobre o autor:

Jorge Rodrigues nasceu em 1927 em Bragança. Hoje reformado, teve vários ofícios ao longo da vida, culminando a vida activa como professor do ensino secundário. Viveu a maior parte da sua vida no Porto. É um praticante devoto da fotografia e possui um espólio fotográfico riquíssimo designadamente da cidade do Porto e de Vila Nova de Gaia que se encontra actualmente em fase de inventariação. Reside actualmente na Aldeia Intergeracional da Fundação Arca da Aliança.

Sobre a Aldeia:

A Aldeia Intergeracional da Fundação Arca da Aliança, sediada em Fátima, é composta por uma Estrutura Residencial para pessoas idosas, com a modalidade de alojamento em quartos para 60 residentes e 12 moradias assistidas, com capacidade para 24 residentes. A Aldeia inclui também uma capela, estando ainda projectada a construção de uma creche e jardim-de-infância.

Foto: Capela do Senhor da Pedra, Miramar, por Jorge Rodrigues



publicado por Carlos Gomes às 11:00
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 18 de Agosto de 2014
FILIPE SILVA EXPÕE FOTOGRAFIA EM OURÉM

image001



publicado por Carlos Gomes às 19:52
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Julho de 2014
ANTÓNIO COTRIM EXPÕE “ROSTOS DE TIMOR” NO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA

No dia 12 de julho, sábado, abrirá ao público no MASE – Museu de Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata em Fátima, a exposição temporária de fotografia de António Cotrim intitulada “Rostos de Timor”.

A mostra de 24 fotografias é para o autor “uma singela homenagem aos homens e mulheres de Timor que sofreram, lutaram e morreram pela liberdade e independência de uma terra que amavam e à qual queriam chamar “o meu país”.

Estes são os rostos de um povo (Baucau e Díli) que nunca desistiu, nunca se resignou e, acima de tudo, nunca esqueceu a sua língua, a sua cultura ancestral, a sua identidade. Após 24 anos de ocupação pela vizinha Indonésia, Timor – Leste tornou-se independente em setembro de 2002.

Este grito de liberdade ficou, para sempre, escrito na História com sangue e com lágrimas, derramadas ao mesmo tempo que se entoava uma oração num cemitério, um lugar sagrado que as armas tentaram calar e não souberam respeitar. No local onde se honravam os mortos, começou o fim do sofrimento daqueles que, corajosamente, mostraram ao Mundo que se mantinham vivos”.

A exposição estará patente até ao dia 31 de agosto das 10h00 às 19h00, encerrando às segundas-feiras.

image001

ANTÓNIO COTRIM

Natural de Lisboa, António Cotrim desde cedo começou a trabalhar na área da comunicação social: Lusitânia, ANOP, Notícias de Portugal e Lusa, onde trabalha atualmente. “Tal & Qual” e “O Record” foram dois dos jornais com os quais colaborou.

Ao longo da carreira, tem registado com a sua objetiva momentos únicos ocorridos tanto em Portugal como no mundo, nas diferentes missões de reportagem que integrou. Um trabalho que se mundializa quotidianamente.

António Cotrim assume de forma carismática a fotografia como “projeto de vida” e daí a minuciosidade e precisão que reflete cada expressão registada, cada instante registado. Uma das suas características como fotógrafo é dar respostas pedagógicas sob a forma de retrato, o que é notável nesta exposição de “Momentos”, pela capacidade com que cada imagem nos sensibiliza.

O seu talento e trabalho são reconhecidos com a publicação de fotografias em inúmeros livros, folhetos, catálogos e postais, sem contar com as variadíssimas edições em jornais e revistas, tanto nacionais como internacionais.

Entre as distinções recebidas constam as menções honrosas do Clube Português de Imprensa, na categoria de fotorreportagem, em 2001, e do Prémio Europeu de Fotografia Fujifilm, na categoria de desporto, em 2004.

Em 2010, António Cotrim integrou o grupo de jurados do Concurso Internacional de Fotografia de Ferreira do Zêzere.

2011 - Centro Nacional de Cultura, em Lisboa

2012 - Câmara Municipal de Lisboa / Biblioteca por Timor

2012 - Galeria do Café de Santa Cruz, em Coimbra

2013 - Câmara Municipal de Vila N. Gaia/ Teatro Eduardo Brazão

2013 -Participa na IV Bienal de Culturas Lusófonas/ Câmara Municipal de Odivelas

2013 - Paços do Município de Oliveira do Hospital

2014 – Biblioteca S. Sebastião – Portalegre

2014 – Sala de Exposições dos Paços do Concelho de Ourém

2014 - Centro Cultural da Malaposta



publicado por Carlos Gomes às 10:36
link do post | favorito
|

Terça-feira, 17 de Junho de 2014
VAMOS APOIAR AS ALUNAS DO COLÉGIO S. MIGUEL!

No âmbito do Clube de Ciência do 9º ano, do Colégio S. Miguel, m Fátima, um grupo de alunas participa num pequeno concurso de fotografia "Science it's a girl thing". Peço a todos que votem na sua fotografia, se acharem que merecem, seguindo as instruções do link 

abaixo:

https://science-girl-thing.eu/en/contest-vote#

DSC_1974_3 (1)



publicado por Carlos Gomes às 21:40
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 9 de Maio de 2014
CASTELO DE OURÉM EM MEADOS DO SÉCULO XX

A imagem mostra o castelo de Ourém em meados do século XX. A foto pertence ao Centro Português de Fotografia.

PT-CPF-TAV-VA-0076-000001_m0001



publicado por Carlos Gomes às 08:52
link do post | favorito
|

OURÉM EXPÕE SOBRE O FOTÓGRAFO OUREENSE ANTÓNIO TOMÁS

Exposição “Uma vida em imagens” sobre o fotógrafo António Tomás

60 anos de carreira

10 a 30 de maio | 09.00H-13.00H e 14.00H-17.00H

Inauguração a 10 de maio | 16.30H

Sala de Exposições dos Paços do Concelho

António Tomás, também conhecido como “António Fotógrafo”, é um dos fotógrafos profissionais mais antigos de Santarém e o mais antigo em Ourém. Em 2014 celebra 60 anos de carreira, num percurso de registo de imagens de família, festividades, rituais, mas também de paisagens, edifícios e espaços que foram sofrendo transformações ao longo do tempo. Pelo importante legado fotográfico, que muito enriquece o acervo documental e patrimonial de Ourém através da imagética, esta exposição apresenta-se com uma homenagem, que contará com imagens representativas do concelho, da sua autoria, com a apresentação de um vídeo biográfico e com uma mostra sobre a evolução de equipamentos da fotografia, do acervo do autor.

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 00:17
link do post | favorito
|

Sábado, 3 de Maio de 2014
OURÉM EXPÕE SOBRE O FOTÓGRAFO OUREENSE ANTÓNIO TOMÁS

Exposição “Uma vida em imagens” sobre o fotógrafo António Tomás

60 anos de carreira

10 a 30 de maio | 09.00H-13.00H e 14.00H-17.00H

Inauguração a 10 de maio | 16.30H

Sala de Exposições dos Paços do Concelho

António Tomás, também conhecido como “António Fotógrafo”, é um dos fotógrafos profissionais mais antigos de Santarém e o mais antigo em Ourém. Em 2014 celebra 60 anos de carreira, num percurso de registo de imagens de família, festividades, rituais, mas também de paisagens, edifícios e espaços que foram sofrendo transformações ao longo do tempo. Pelo importante legado fotográfico, que muito enriquece o acervo documental e patrimonial de Ourém através da imagética, esta exposição apresenta-se com uma homenagem, que contará com imagens representativas do concelho, da sua autoria, com a apresentação de um vídeo biográfico e com uma mostra sobre a evolução de equipamentos da fotografia, do acervo do autor.

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 18:15
link do post | favorito
|

Domingo, 13 de Abril de 2014
SANTUÁRIO DE FÁTIMA EM MEADOS DO SÉCULO PASSADO

A imagem mostra o Santuário de Fátima em meados do século passado. A foto pertence ao Centro Português de Fotografia.

PT-CPF-TAV-VA-0096-000001_m0001



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 11 de Abril de 2014
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM REALIZA WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DA NATUREZA

Workshop de Fotografia da Natureza

12 e 13 de abril de 2014

Sábado das 09h00 às 18h00

Domingo das 08h00 às 17h00

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador

Concepção e Orientação: Pedro Martins

Fotografia, palavra que significa escrever ou desenhar com luz. A fotografia representa o detalhe, a minúcia, a perspectiva, a luz, o momento fugaz, a espontaneidade e a velocidade… O processo fotográfico ficou mais simplificado e menos poluente, outros acharão que menos profissional e artístico.

Olhares diferentes sobre um mundo anterior ao próprio Homem. A técnica capta, através de um click, visões de quem conhece a natureza e os seus segredos, melhor do que ninguém. A fotografia de natureza é um jogo que não se controla – exige tempo, paciência e sensibilidade. De criações mecânicas e digitais, nascem imagens que interceptam mensagens e envolvência pessoal. Testemunhos de quem procura ir além da luz perfeita.

Destinatários: Qualquer pessoa que goste de fotografia e pretenda aprofundar os aspectos criativos, independentemente das temáticas preferidas e do tipo de equipamento que possua.

Programa

Sábado

09.00h: Inicio do Workshop

Introdução á Fotografia de Natureza

Conhecer o equipamento

O uso do Flash

A luz e a Exposição

Desenhar Imagens

12.30h- Almoço Livre

14.00h: Inicio do Workshop

16.00h: Componente prática: (Encosta do Castelo-percurso pedestre)

18.00h: Fim

Domingo

08.00h: Componente prática: (Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros)

12.30h-Almoço livre

14.00h: Componente teórica:

A paisagem natural e rural

Vida Selvagem

Flora e Vegetação

Macrofotografia

Fotografar por objectivos

Preenchimento dos questionários de avaliação

17.00: Fim do Workshop

Nº de participantes: Máximo: 15 / Mínimo: 10

Material Fotográfico aconselhado: Máquina fotográfica, tripé, flash e cabo disparador.

Inscrição: 45€

INSCRIÇÕES no Museu Municipal de Ourém: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Contactos: te: 249 540 900 (6831) / tlm. 919 585 003 / 910 502 917 / museu@mail.cm-ourem.pt / www.museu.com-ourem.pt



publicado por Carlos Gomes às 00:47
link do post | favorito
|

Domingo, 6 de Abril de 2014
SANTUÁRIO DE FÁTIMA: CERIMÓNIAS DO 13 DE MAIO EM 1971

A imagem mostra as cerimónias do dia 13 de maio, no Santuário de Fátima, em 1971. A foto fez parte da reportagem fotográfica do jornal “Diário de Notícias” e pertence atualmente ao Centro Português de Fotografia.

CALVB4249_13



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Sábado, 5 de Abril de 2014
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ORGANIZA WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DA NATUREZA

Workshop de Fotografia da Natureza

12 e 13 de abril de 2014

Sábado das 09h00 às 18h00

Domingo das 08h00 às 17h00

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador

Concepção e Orientação: Pedro Martins

Fotografia, palavra que significa escrever ou desenhar com luz. A fotografia representa o detalhe, a minúcia, a perspectiva, a luz, o momento fugaz, a espontaneidade e a velocidade… O processo fotográfico ficou mais simplificado e menos poluente, outros acharão que menos profissional e artístico.

Olhares diferentes sobre um mundo anterior ao próprio Homem. A técnica capta, através de um click, visões de quem conhece a natureza e os seus segredos, melhor do que ninguém. A fotografia de natureza é um jogo que não se controla – exige tempo, paciência e sensibilidade. De criações mecânicas e digitais, nascem imagens que interceptam mensagens e envolvência pessoal. Testemunhos de quem procura ir além da luz perfeita.

Destinatários: Qualquer pessoa que goste de fotografia e pretenda aprofundar os aspectos criativos, independentemente das temáticas preferidas e do tipo de equipamento que possua.

Programa

Sábado

09.00h: Inicio do Workshop

Introdução á Fotografia de Natureza

Conhecer o equipamento

O uso do Flash

A luz e a Exposição

Desenhar Imagens

12.30h- Almoço Livre

14.00h: Inicio do Workshop

16.00h: Componente prática: (Encosta do Castelo-percurso pedestre)

18.00h: Fim

Domingo

08.00h: Componente prática: (Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros)

12.30h-Almoço livre

14.00h: Componente teórica:

A paisagem natural e rural

Vida Selvagem

Flora e Vegetação

Macrofotografia

Fotografar por objectivos

Preenchimento dos questionários de avaliação

17.00: Fim do Workshop

Nº de participantes: Máximo: 15 / Mínimo: 10

Material Fotográfico aconselhado: Máquina fotográfica, tripé, flash e cabo disparador.

Inscrição: 45€

INSCRIÇÕES no Museu Municipal de Ourém: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Contactos: te: 249 540 900 (6831) / tlm. 919 585 003 / 910 502 917 / museu@mail.cm-ourem.pt / www.museu.com-ourem.pt



publicado por Carlos Gomes às 00:46
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Abril de 2014
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM REALIZA WORKSHOP FOTOGRAFIA DE NATUREZA

Workshop de Fotografia da Natureza

12 e 13 de abril de 2014

Sábado das 09h00 às 18h00

Domingo das 08h00 às 17h00

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador

BannerFB Fotografia Natureza Abril'14

Concepção e Orientação: Pedro Martins

Fotografia, palavra que significa escrever ou desenhar com luz. A fotografia representa o detalhe, a minúcia, a perspectiva, a luz, o momento fugaz, a espontaneidade e a velocidade… O processo fotográfico ficou mais simplificado e menos poluente, outros acharão que menos profissional e artístico.

Olhares diferentes sobre um mundo anterior ao próprio Homem. A técnica capta, através de um click, visões de quem conhece a natureza e os seus segredos, melhor do que ninguém. A fotografia de natureza é um jogo que não se controla – exige tempo, paciência e sensibilidade. De criações mecânicas e digitais, nascem imagens que interceptam mensagens e envolvência pessoal. Testemunhos de quem procura ir além da luz perfeita.

Destinatários: Qualquer pessoa que goste de fotografia e pretenda aprofundar os aspectos criativos, independentemente das temáticas preferidas e do tipo de equipamento que possua.

Programa

Sábado

09.00h: Inicio do Workshop

Introdução á Fotografia de Natureza

Conhecer o equipamento

O uso do Flash

A luz e a Exposição

Desenhar Imagens

12.30h- Almoço Livre

14.00h: Inicio do Workshop

16.00h: Componente prática: (Encosta do Castelo-percurso pedestre)

18.00h: Fim

Domingo

08.00h: Componente prática: (Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros)

12.30h-Almoço livre

14.00h: Componente teórica:

A paisagem natural e rural

Vida Selvagem

Flora e Vegetação

Macrofotografia

Fotografar por objectivos

Preenchimento dos questionários de avaliação

17.00: Fim do Workshop

Nº de participantes: Máximo: 15 / Mínimo: 10

Material Fotográfico aconselhado: Máquina fotográfica, tripé, flash e cabo disparador.

Inscrição: 45€

INSCRIÇÕES no Museu Municipal de Ourém: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Contactos: tel: 249 540 900 (6831) / tlm: 919 585 003 / 910 502 917 / museu@mail.com-ourem.pt / www.museu.com-ourem.pt



publicado por Carlos Gomes às 18:46
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 31 de Março de 2014
OURÉM MOSTRA “ROSTOS DE TIMOR”

"Rostos de Timor" é o tema da exposição de fotografia que António Cotrim vai inaugurar, no próximo sábado, dia 05 de abril, pelas 21h30, na sala de exposições dos "Paços do Concelho".

Para ver de 5 a 25 de abril, 2ª a 6ª feira, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00

“Rostos de Timor” é uma coleção que concede largas à imaginação. Dá-nos liberdade de pensamento como silêncios numa sinfonia. Os detalhes de cada rosto viciam o espírito, levando-o a encontrar uma particularidade capaz de deslumbrar as consciências mais adormecidas. Existem lugares que possuem significados únicos e Timor marcou o fotojornalista António Cotrim levando-o a transmitir a sensação de humanidade marcada em cada um destes “modelos”. As respostas às perguntas que cada rosto nos apresenta são um desafio que para além de desejo tornam-se num ato de inteligência. O pormenor é a assinatura natural de António Cotrim, que de forma íntima realça toda a beleza desta gente que é simplesmente encantadora e que merece sem sombra de dúvida uma oportunidade. A história de Ourém faz-se entre mouros e cristãos, passagem de reis e cavaleiros, duas palavras definem a beleza do local: história e elegância são a perfeita definição desta cidade cheia de personalidade e baseada em detalhes. Assim, tal como Ourém que tem história, esta coleção de obras da arte fotográfica possuem uma história repleta de linhas simples e puras em cada rosto que captam a nossa atenção. Pretendemos, através desta exposição de “Rostos de Timor”, levar até Ourém o conhecimento de novos locais, novos costumes, novas realidades e gentes. Deixar que as imagens falem por si, e que a arte que cada foto transmite nos leve a concluir que somos uma única espécie, que vivemos numa complexa teia. “Rostos de Timor” é uma compilação de 12 fotografias na medida 100 x 70, que mostram a nobreza do povo timorense e a sua capacidade de revelar a sua pequenez. Estou convencida que esta exposição não vai deixar ninguém indiferente, e que, por isso mesmo, será um símbolo de um novo tipo de sensibilidade para os que apreciam a arte. “Rostos de Timor” é de forma inequívoca a prova de que a liberdade é o maior fruto da autossuficiência, como defendia Epicuro. (texto de Noémia Fernandes Fontes)

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 16:55
link do post | favorito
|

SANTUÁRIO DE FÁTIMA EM MEADOS DO SÉCULO XX

A imagem mostra o Santuário de Fátima em data situada algures por volta de 1955. A foto pertence ao Centro Português de Fotografia.

PT-CPF-TAV-VA-0096-000001_m0001



publicado por Carlos Gomes às 12:00
link do post | favorito
|

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ORGANIZA WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DA NATUREZA

Workshop de Fotografia da Natureza

12 e 13 de abril de 2014

Sábado das 09h00 às 18h00

Domingo das 08h00 às 17h00

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador

Concepção e Orientação: Pedro Martins

Fotografia, palavra que significa escrever ou desenhar com luz. A fotografia representa o detalhe, a minúcia, a perspectiva, a luz, o momento fugaz, a espontaneidade e a velocidade… O processo fotográfico ficou mais simplificado e menos poluente, outros acharão que menos profissional e artístico.

Olhares diferentes sobre um mundo anterior ao próprio Homem. A técnica capta, através de um click, visões de quem conhece a natureza e os seus segredos, melhor do que ninguém. A fotografia de natureza é um jogo que não se controla – exige tempo, paciência e sensibilidade. De criações mecânicas e digitais, nascem imagens que interceptam mensagens e envolvência pessoal. Testemunhos de quem procura ir além da luz perfeita.

Destinatários: Qualquer pessoa que goste de fotografia e pretenda aprofundar os aspectos criativos, independentemente das temáticas preferidas e do tipo de equipamento que possua.

Programa

Sábado

09.00h: Inicio do Workshop

Introdução á Fotografia de Natureza

Conhecer o equipamento

O uso do Flash

A luz e a Exposição

Desenhar Imagens

12.30h- Almoço Livre

14.00h: Inicio do Workshop

16.00h: Componente prática: (Encosta do Castelo-percurso pedestre)

18.00h: Fim

Domingo

08.00h: Componente prática: (Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros)

12.30h-Almoço livre

14.00h: Componente teórica:

A paisagem natural e rural

Vida Selvagem

Flora e Vegetação

Macrofotografia

Fotografar por objectivos

Preenchimento dos questionários de avaliação

17.00: Fim do Workshop

Nº de participantes: Máximo: 15 / Mínimo: 10

Material Fotográfico aconselhado: Máquina fotográfica, tripé, flash e cabo disparador.

Inscrição: 45€

INSCRIÇÕES no Museu Municipal de Ourém: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Contactos: te: 249 540 900 (6831) / tlm. 919 585 003 / 910 502 917 / museu@mail.cm-ourem.pt / www.museu.com-ourem.pt



publicado por Carlos Gomes às 00:44
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 24 de Março de 2014
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ORGANIZA WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DA NATUREZA

Workshop de Fotografia da Natureza

12 e 13 de abril de 2014

Sábado das 09h00 às 18h00

Domingo das 08h00 às 17h00

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador

Concepção e Orientação: Pedro Martins

Fotografia, palavra que significa escrever ou desenhar com luz. A fotografia representa o detalhe, a minúcia, a perspectiva, a luz, o momento fugaz, a espontaneidade e a velocidade… O processo fotográfico ficou mais simplificado e menos poluente, outros acharão que menos profissional e artístico.

Olhares diferentes sobre um mundo anterior ao próprio Homem. A técnica capta, através de um click, visões de quem conhece a natureza e os seus segredos, melhor do que ninguém. A fotografia de natureza é um jogo que não se controla – exige tempo, paciência e sensibilidade. De criações mecânicas e digitais, nascem imagens que interceptam mensagens e envolvência pessoal. Testemunhos de quem procura ir além da luz perfeita.

Destinatários: Qualquer pessoa que goste de fotografia e pretenda aprofundar os aspectos criativos, independentemente das temáticas preferidas e do tipo de equipamento que possua.

Programa

Sábado

09.00h: Inicio do Workshop

Introdução á Fotografia de Natureza

Conhecer o equipamento

O uso do Flash

A luz e a Exposição

Desenhar Imagens

12.30h- Almoço Livre

14.00h: Inicio do Workshop

16.00h: Componente prática: (Encosta do Castelo-percurso pedestre)

18.00h: Fim

Domingo

08.00h: Componente prática: (Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros)

12.30h-Almoço livre

14.00h: Componente teórica:

A paisagem natural e rural

Vida Selvagem

Flora e Vegetação

Macrofotografia

Fotografar por objectivos

Preenchimento dos questionários de avaliação

17.00: Fim do Workshop

Nº de participantes: Máximo: 15 / Mínimo: 10

Material Fotográfico aconselhado: Máquina fotográfica, tripé, flash e cabo disparador.

Inscrição: 45€

INSCRIÇÕES no Museu Municipal de Ourém: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Contactos: te: 249 540 900 (6831) / tlm. 919 585 003 / 910 502 917 / museu@mail.cm-ourem.pt / www.museu.com-ourem.pt



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 20 de Março de 2014
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ORGANIZA WORKSHOP DE FOTOGRAFIA DA NATUREZA

Workshop de Fotografia da Natureza

12 e 13 de abril de 2014

Sábado das 09h00 às 18h00

Domingo das 08h00 às 17h00

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador

Concepção e Orientação: Pedro Martins

Fotografia, palavra que significa escrever ou desenhar com luz. A fotografia representa o detalhe, a minúcia, a perspectiva, a luz, o momento fugaz, a espontaneidade e a velocidade… O processo fotográfico ficou mais simplificado e menos poluente, outros acharão que menos profissional e artístico.

Olhares diferentes sobre um mundo anterior ao próprio Homem. A técnica capta, através de um click, visões de quem conhece a natureza e os seus segredos, melhor do que ninguém. A fotografia de natureza é um jogo que não se controla – exige tempo, paciência e sensibilidade. De criações mecânicas e digitais, nascem imagens que interceptam mensagens e envolvência pessoal. Testemunhos de quem procura ir além da luz perfeita.

Destinatários: Qualquer pessoa que goste de fotografia e pretenda aprofundar os aspectos criativos, independentemente das temáticas preferidas e do tipo de equipamento que possua.

Programa

Sábado

09.00h: Inicio do Workshop

Introdução á Fotografia de Natureza

Conhecer o equipamento

O uso do Flash

A luz e a Exposição

Desenhar Imagens

12.30h- Almoço Livre

14.00h: Inicio do Workshop

16.00h: Componente prática: (Encosta do Castelo-percurso pedestre)

18.00h: Fim

Domingo

08.00h: Componente prática: (Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros)

12.30h-Almoço livre

14.00h: Componente teórica:

A paisagem natural e rural

Vida Selvagem

Flora e Vegetação

Macrofotografia

Fotografar por objectivos

Preenchimento dos questionários de avaliação

17.00: Fim do Workshop

Nº de participantes: Máximo: 15 / Mínimo: 10

Material Fotográfico aconselhado: Máquina fotográfica, tripé, flash e cabo disparador.

Inscrição: 45€

INSCRIÇÕES no Museu Municipal de Ourém: terça-feira a domingo – das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Contactos: te: 249 540 900 (6831) / tlm. 919 585 003 / 910 502 917 / museu@mail.cm-ourem.pt / www.museu.com-ourem.pt



publicado por Carlos Gomes às 14:30
link do post | favorito
|

Sábado, 15 de Março de 2014
EDUARDO GAGEIRO FOI O FOTÓGRAFO DA REVOLUÇÃO

Há quarenta anos, mal o sol despontava no horizonte, o fotógrafo Eduardo Gageiro acompanhou as operações militares que levaram ao derrube do anterior regime político. Ele próprio o descreve quando afirma “Fui avisado e avancei”, lembrando que o capitão Salgueiro Maia o autorizou a segui-lo “com risco de vida”.

“O 25 de Abril foi uma esperança. Foi o dia mais feliz da minha vida. Senti que as pessoas iriam ter uma vida melhor, falar livremente. Mas é triste porque aquele dia magnífico foi uma esperança que não se concretizou. Muitas pessoas continuam a viver mesmo muito mal. Outros enriquecem e vivem no luxo. Deixou de haver vergonha", lamenta.

Eduardo Gageiro anda sempre com a máquina fotográfica, uma companhia permanente que hoje, como antes, "continua a ser um instrumento de denúncia e de protesto".

Chegou a ser preso pela PIDE, a polícia política da ditadura de Salazar, por exibir no estrangeiro "imagens dos humildes e da miséria do país", recordou.

"Ainda hoje penso que esta profissão (fotojornalismo) é muito nobre e pode ajudar as pessoas. O que está aqui [na exposição] foi feito com o coração e é o meu contributo", disse, manifestando um agradecimento aos habitantes de Sacavém, onde nasceu, em 1935.

Foi na antiga fábrica de cerâmica local que Gageiro começou a trabalhar, ainda muito jovem, e foi nessa altura que lhe despertou a paixão pela fotografia, captando imagens dos funcionários.

Como fotojornalista iniciou atividade no "Diário Ilustrado", e também colaborou com o "Diário de Notícias" e o "Século Ilustrado". Recebeu mais de 300 prémios de todo o mundo, incluindo o 2º lugar na categoria Retratos do World Press Photo. Em 2004, foi condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique.

Eduardo Gageiro nasceu em Sacavém, em 1935, tendo começado a sua atividade como repórter fotográfico em 1957 no Diário Ilustrado.

No momento em que se assinala o 40º aniversário do 25 de abril de 1974, é da mais elementar justiça lembrar aqui aquele a quem devemos porventura os melhores registos fotográficos do acontecimento histórico, publicando inclusive uma foto de nossa autoria.

http://rr.sapo.pt/



publicado por Carlos Gomes às 21:01
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2014
OURÉM EXPÕE FOTOGRAFIA SOBRE “PROTEÇÃO CIVIL” DE ÓSCAR RODRIGUES

Ourém inaugura no próximo dia 1 de março, às 16h30, a exposição de fotografia “Proteção Civil”, da autoria de Óscar Rodrigues. A exposição estará patente na Sala de exposições dos Paços do Concelho de Ourém e a sua inauguração visa assinalar o Dia Mundial da Proteção Civil.

Sendo uma atividade desenvolvida a todos os níveis, nacional, regional, municipal, entidades públicas e privadas até ao comum Cidadão, o seu maior objetivo é a prevenção de riscos coletivos associados às mais diversas situações de acidente grave ou catástrofe, bem como atenuar os seus efeitos, proteger e socorrer as pessoas e bens em perigo.

Dada a importância desta atividade, surge a Organização Internacional de Proteção Civil, passando a comemorar-se todos os anos, a 1 de março, o dia Mundial da Proteção Civil, visando atrair a atenção de TODOS para a necessidade de uma cultura de segurança, quer individual, quer coletiva.

Óscar Rodrigues, 30 anos, colocou em prática a sua paixão pela fotografia e pela atividade de Proteção Civil, registando através de fotografias a função da Proteção Civil e as suas diversas Vertentes. Hoje colabora ativamente com vários agentes da Proteção Civil, particularmente na vertente aérea.

Esta é uma homenagem aos Agentes de Proteção Civil, retratada por um olhar direto, sobre todos aqueles que com muita coragem e determinação, fazem do socorro um princípio de Vida.



publicado por Carlos Gomes às 19:30
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 5 de Fevereiro de 2014
OURÉM REALIZA WORKSHOP DE PHOTOSHOP AVANÇADO

Workshop Photoshop Avançado com André Boto

07 de fevereiro - 19h às 23:30h

08 de fevereiro - 10h às 13h e 14:30h às 20h

09 de fevereiro - 10h às 13h e 14:30h às 20h

Auditório dos Paços do Concelho

Objetivos: O aparecimento da fotografia digital trouxe inúmeros recursos que possibilitam elevar o seu trabalho fotográfico a outro patamar.

O domínio de algumas técnicas específicas de edição avançada em Photoshop pode aumentar o impacto da fotografia e aumentar exponencialmente a sua “propagação” nos mais variados meios de comunicação, fazendo com que o seu retorno seja maior.

Se aliarmos isto a um processo criativo, obedecendo a uma metodologia desde a pesquisa, passando pelo planeamento, toda a elaboração até à pós-produção final, o trabalho produzido poderá marcar a diferença.

Destinatários: Esta formação destina-se a todos os utilizadores com formação básica na área da fotografia e edição de imagem em Photoshop, que pretendam aprofundar conhecimentos, competências e técnicas de edição/pós-produção avançada (fotomontagem) em Photoshop.

Pré-Requisitos: É muito importante que os formandos saibam trabalhar com layers, conhecendo o seu comportamento nas diferentes situações e as suas potencialidades.

Limite de inscrições: max. 8; min. 6 participantes.

• Inscrições até 20 de Janeiro de 2013: 230€ + IVA (23%)

• Inscrições depois de 20 de Janeiro de 2013: 280€ + IVA (23%)

Inclui: Pasta de Apontamentos + Pen com exercícios a realizar na aula e informações explicativas; coffee breaks.

Inscrições e mais informações para geral@andreboto.com / andreboto@hotmail.com / Tel: 969589048



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Domingo, 2 de Fevereiro de 2014
PORTUGUESES FORÇADOS A ABANDONAR O SEU PAÍS!

Calcula-se em mais de meio milhão o número de portugueses que terá emigrado nos últimos cinco anos em consequência da catastrófica situação do país, da falta de emprego e perspetivas. Partem sobretudo os mais jovens e com melhores qualificações. Para trás deixam a família e os amigos e consigo levam a saudade e a esperança do regresso. Mas, tal como sucedeu com outras gerações de emigrantes que os antecederam no exílio, acabarão por se fixar nos países de acolhimento onde começam uma nova vida e virão a educar os seus filhos.

ob_d7154f_1119-10a-immigre-portugais

Vendo partir os seus filhos, Portugal empobrece e despovoa-se. A partida dos jovens, somada ao acentuado declínio demográfico em breve tornará os portugueses uma espécie em extinção.

Insensíveis à tragédia que se abate sobre a sociedade portuguesa em consequência da sua má governação, apelam os políticos a que os portugueses emigrem deixando a “zona de conforto”, justificando o Acordo de Schengen como uma oportunidade de qualificação no contato com outros países e outras culturas. Argumentos que só podem ser proferidos por indivíduos incompetentes que nunca viveram as agruras da emigração, por mais qualificada que a mesma seja.

Para que a memória não se apague, publicamos algumas fotos da autoria do fotógrafo francês Gérald Blonclourt, que documentam tempos difíceis da emigração portuguesa para frança, precisamente um dos países da então CEE.

Fotos: Gérald Bloncourt / http://bloncourt.over-blog.net/

ob_ce7844_1104-16-immigre-s-copie

ob_eeec09_1115-11-immigre-s-portugais

ob_b7c4aa_1106-16a-immigre-portugais

ob_aec4e7_1298-17-bidonville-champign

ob_6115a4_1106-34a-dans-les-pyrennees-copie

ob_2114e0_1107-b22a-petites-immigre-es

ob_1a2699_1135-19-immigre-s-aux-abords

ob_1998d2_1110-8-immigre-s-portugais

ob_84c850_1118-17a-boites-aux-lettres

ob_8e96e4_1135-18-corve-e-d-eau-t

ob_0dc19d_1090-21-bidonville-de-nante

ob_6ad7f0_1106-22a-bidonville-portugais

ob_4eeadf_1143-20a-les-boites-a-lettres

ob_086ea2_1309-camp-de-l-abbe-pierre

ob_0a1ee9_1097-14a-passage-clandestin



publicado por Carlos Gomes às 00:49
link do post | favorito
|

Terça-feira, 28 de Janeiro de 2014
EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA SOBRE SURREALISMO PATENTE EM OURÉM ATÉ AO FINAL DO MÊS

Exposição de Fotografia “Surrealismo” e Palestra “Uma nova forma de ver o mundo” Por André Boto

Palestra dia 10 de janeiro às 21H no Auditório Paços do Concelho

Exposição de 10 a 31 de janeiro

Sala de Exposições dos Paços do Concelho

Nesta exposição de fotografia de André Boto está reunido um lote de imagens do Projeto Surrealismo a ser produzido desde 2008, incluindo a imagem que valeu ao autor a distinção de Fotógrafo Europeu do Ano em 2010.

É um conjunto de imagens onde o universo onírico reina, a existência de limites ou o seguimento dos cânones de outrora são totalmente esquecidos. A única limitação é apenas a imaginação de quem produz a obra e de quem a observa.

Este projeto surge como resultado de um longo percurso pelas artes, com influência de autores como M.C.Escher, Magritte ou Salvador Dali. Os mundos e atmosferas surreais e a constante ilusão de ótica foram as principais fontes de inspiração do Projeto Surrealismo.

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2014
OURÉM REALIZA WORKSHOP DE PHOTOSHOP AVANÇADO

Workshop Photoshop Avançado com André Boto

07 de fevereiro - 19h às 23:30h

08 de fevereiro - 10h às 13h e 14:30h às 20h

09 de fevereiro - 10h às 13h e 14:30h às 20h

Auditório dos Paços do Concelho

Objetivos: O aparecimento da fotografia digital trouxe inúmeros recursos que possibilitam elevar o seu trabalho fotográfico a outro patamar.

O domínio de algumas técnicas específicas de edição avançada em Photoshop pode aumentar o impacto da fotografia e aumentar exponencialmente a sua “propagação” nos mais variados meios de comunicação, fazendo com que o seu retorno seja maior.

Se aliarmos isto a um processo criativo, obedecendo a uma metodologia desde a pesquisa, passando pelo planeamento, toda a elaboração até à pós-produção final, o trabalho produzido poderá marcar a diferença.

Destinatários: Esta formação destina-se a todos os utilizadores com formação básica na área da fotografia e edição de imagem em Photoshop, que pretendam aprofundar conhecimentos, competências e técnicas de edição/pós-produção avançada (fotomontagem) em Photoshop.

Pré-Requisitos: É muito importante que os formandos saibam trabalhar com layers, conhecendo o seu comportamento nas diferentes situações e as suas potencialidades.

Limite de inscrições: max. 8; min. 6 participantes.

• Inscrições até 20 de Janeiro de 2013: 230€ + IVA (23%)

• Inscrições depois de 20 de Janeiro de 2013: 280€ + IVA (23%)

Inclui: Pasta de Apontamentos + Pen com exercícios a realizar na aula e informações explicativas; coffee breaks.

Inscrições e mais informações para geral@andreboto.com / andreboto@hotmail.com / Tel: 969589048



publicado por Carlos Gomes às 22:30
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Janeiro de 2014
EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA SOBRE SURREALISMO PATENTE EM OURÉM

Exposição de Fotografia “Surrealismo” e Palestra “Uma nova forma de ver o mundo” Por André Boto

Palestra dia 10 de janeiro às 21H no Auditório Paços do Concelho

Exposição de 10 a 31 de janeiro

Sala de Exposições dos Paços do Concelho

Nesta exposição de fotografia de André Boto está reunido um lote de imagens do Projeto Surrealismo a ser produzido desde 2008, incluindo a imagem que valeu ao autor a distinção de Fotógrafo Europeu do Ano em 2010.

É um conjunto de imagens onde o universo onírico reina, a existência de limites ou o seguimento dos cânones de outrora são totalmente esquecidos. A única limitação é apenas a imaginação de quem produz a obra e de quem a observa.

Este projeto surge como resultado de um longo percurso pelas artes, com influência de autores como M.C.Escher, Magritte ou Salvador Dali. Os mundos e atmosferas surreais e a constante ilusão de ótica foram as principais fontes de inspiração do Projeto Surrealismo.

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 9 de Janeiro de 2014
OURÉM INAUGURA AMANHÃ EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA SOBRE O SURREALISMO

Exposição de Fotografia “Surrealismo” e Palestra “Uma nova forma de ver o mundo” Por André Boto

Palestra dia 10 de janeiro às 21H no Auditório Paços do Concelho

Exposição de 10 a 31 de janeiro

Sala de Exposições dos Paços do Concelho

Nesta exposição de fotografia de André Boto está reunido um lote de imagens do Projeto Surrealismo a ser produzido desde 2008, incluindo a imagem que valeu ao autor a distinção de Fotógrafo Europeu do Ano em 2010.

É um conjunto de imagens onde o universo onírico reina, a existência de limites ou o seguimento dos cânones de outrora são totalmente esquecidos. A única limitação é apenas a imaginação de quem produz a obra e de quem a observa.

Este projeto surge como resultado de um longo percurso pelas artes, com influência de autores como M.C.Escher, Magritte ou Salvador Dali. Os mundos e atmosferas surreais e a constante ilusão de ótica foram as principais fontes de inspiração do Projeto Surrealismo.

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 00:21
link do post | favorito
|

Domingo, 5 de Janeiro de 2014
EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA MOSTRA SURREALISMO EM OURÉM

Exposição de Fotografia “Surrealismo” e Palestra “Uma nova forma de ver o mundo” Por André Boto

Palestra dia 10 de janeiro às 21H no Auditório Paços do Concelho

Exposição de 10 a 31 de janeiro

Sala de Exposições dos Paços do Concelho

Nesta exposição de fotografia de André Boto está reunido um lote de imagens do Projeto Surrealismo a ser produzido desde 2008, incluindo a imagem que valeu ao autor a distinção de Fotógrafo Europeu do Ano em 2010.

É um conjunto de imagens onde o universo onírico reina, a existência de limites ou o seguimento dos cânones de outrora são totalmente esquecidos. A única limitação é apenas a imaginação de quem produz a obra e de quem a observa.

Este projeto surge como resultado de um longo percurso pelas artes, com influência de autores como M.C.Escher, Magritte ou Salvador Dali. Os mundos e atmosferas surreais e a constante ilusão de ótica foram as principais fontes de inspiração do Projeto Surrealismo.

Entrada Livre



publicado por Carlos Gomes às 09:20
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

OURÉM RECEBE EXPOSIÇÃO DE...

CENTRO DO PATRIMÓNIO DA E...

RANCHO FOLCLÓRICO ROSAS D...

PORTUGAL HOMENAGEIA GÉRAL...

CENTRO DE PATRIMÓNIO DA E...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

ANTÓNIO GALAMBA EXPÕE FOT...

LIVRO “GÉRALD BLONCOURT –...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

BRUNO GASPAR MOSTRA-NOS A...

“(IN)COERÊNCIAS” - FOTÓGR...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

EDUARDO TEIXEIRA PINTO EX...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

GALERIA MUNICIPAL DE OURÉ...

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE O...

EXPOSIÇÃO MOSTRA ROSTOS O...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

SABIA QUE TOMAR JÁ TEVE U...

JOSÉ VALVERDE EXPÕE FOTOG...

FILIPE SILVA EXPÕE FOTOGR...

JORGE RODRIGUES EXPÕE FOT...

FILIPE SILVA EXPÕE FOTOGR...

ANTÓNIO COTRIM EXPÕE “ROS...

VAMOS APOIAR AS ALUNAS DO...

CASTELO DE OURÉM EM MEADO...

OURÉM EXPÕE SOBRE O FOTÓG...

OURÉM EXPÕE SOBRE O FOTÓG...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA EM ME...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA: CERI...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

OURÉM MOSTRA “ROSTOS DE T...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA EM ME...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

EDUARDO GAGEIRO FOI O FOT...

OURÉM EXPÕE FOTOGRAFIA SO...

OURÉM REALIZA WORKSHOP DE...

PORTUGUESES FORÇADOS A AB...

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA S...

OURÉM REALIZA WORKSHOP DE...

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA S...

OURÉM INAUGURA AMANHÃ EXP...

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA M...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds