Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Segunda-feira, 8 de Agosto de 2016
O PAÍS ESTÁ A ARDER – FOGOS FLORESTAIS TÊM DE ACABAR!

Todos os anos por esta época, o país transforma-se num autêntico inferno. De norte a sul, o fogo destrói a floresta, casas de habitação e coloca em risco a segurança de pessoas e bens, incluindo aqueles que arriscam a sua própria vida para darem combate às chamas. E a sua ocorrência tem sido tão persistente ao longo de décadas que a maior parte dos portugueses já encara o fenómeno como uma fatalidade.

13895013_1679428515714880_6139815500956258625_n (1).jpg

Ponte de Lima apresentava ontem este cenário

O constante despovoamento do interior e a falta de limpeza da floresta, o desaparecimento dos cantoneiros e o abandono da exploração da resina em consequência do surgimento das colas e tintas sintéticas constituem alguns dos fatores que contribuem para a propagação de incêndios na medida em que não previnem a sua ocorrência.

Por seu turno, certos descuidos como a realização pequenas fogueiras ou o lançamento inadvertido de beatas acesas, embora feito de forma não-intencionada, poderão estar na origem de muitos dos sinistros. Mas, o que já não convence a esmagadora maioria dos portugueses é que a maior parte dos fogos não tenha origem criminosa, quaisquer que sejam as motivações que estejam por detrás dos mesmos.

Um pouco por toda a parte, são desde há muitos anos frequentes os testemunhos de populares referindo a localização de artefactos incendiários e até o ateamento de fogos a partir de aeronaves. Todos os anos são detidos em flagrante alguns indivíduos que depois são presentes a julgamento. Mas, no ano seguinte, eis que o fogo regressa com tanta ou mais intensidade, parecendo contrariar todos os procedimentos com vista à sua prevenção. E, tirando partido das elevadas temperaturas que se estão a registar, tudo leva a crer que o país vai este ano ficar reduzido a cinzas!

Não nos cabe dizer o que será necessário fazer para de uma vez por todas acabar com a ocorrência sistemática de incêndios florestais, mais uma coisa é certa: isto tem de acabar!

Texto: Carlos Gomes / Foto: Amândio Sousa Vieira.



publicado por Carlos Gomes às 16:07
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 4 de Agosto de 2016
TRAJO POPULAR DESFILA EM SANTO TIRSO

13620933_1012431355473154_1555566182750262841_n (4).jpg



publicado por Carlos Gomes às 09:48
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 28 de Julho de 2016
TRAJO POPULAR DESFILA EM SANTO TIRSO

13620933_1012431355473154_1555566182750262841_n (2).jpg 

 



publicado por Carlos Gomes às 10:43
link do post | favorito
|

Domingo, 24 de Julho de 2016
RANCHO "OS MOLEIROS" DA RIBEIRA, DE OURÉM, PARTICIPA NO FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DE PEVIDÉM EM GUIMARÃES

13585098_1014335095282780_3215704024306831662_o (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 15:33
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 7 de Julho de 2016
FAMALICENSES VISITAM SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Já estão abertas as inscrições para o passeio sénior que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão promove todos os anos ao Santuário de Fátima. As inscrições gratuitas destinam-se a todos os seniores do concelho com mais de 65 anos de idade e pessoas reformadas, e decorrem nas juntas de freguesia do concelho até 29 de julho.

Passeio Sénior a Fátima é já uma tradição com quase duas décadas (1).jpeg

O passeio já tem data marcada e realiza-se a 9 de setembro. Refira-se que a iniciativa que é já uma tradição com quase duas décadas, não tem custos para os idosos decorrendo no âmbito das atividades de animação social do programa municipal “Famalicão – Concelho Solidário”. O passeio é organizado pelo pelouro de Ação Social da Câmara Municipal, em estreita articulação com as todas as Juntas de Freguesia do Concelho. Em 2015, participaram na iniciativa mais de nove mil idosos.



publicado por Carlos Gomes às 16:24
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 6 de Julho de 2016
MINHOTOS REALIZAM FESTA DO IDOSO EM FÁTIMA

Integrado no âmbito do Programa Envelhecimento Ativo 2016, que é anualmente dinamizado pela Rede Social de Esposende, a Câmara Municipal de Esposende vai realizar, no próximo dia 16 de setembro, a 21ª edição da Festa do Idoso, com o habitual passeio ao Santuário de Fátima.

fátima (1).JPG

As inscrições encontram-se abertas de 7 de julho a 12 de agosto, nas sedes de Junta das Freguesias do concelho, que se associam ao Município na organização do evento.

Podem participar nesta iniciativa os idosos com idade igual ou superior a 65 anos, pessoas portadoras de deficiência com autonomia, com idade superior a 35 anos, e pessoas que frequentam as Instituições Particulares de Solidariedade Social com valência para a terceira idade.

O programa inclui, como habitualmente, a Celebração da Eucaristia, na Basílica da Santíssima Trindade, pelas 12h15, seguida do piquenique no parque do Santuário, estando o regresso a casa previsto para as 18h30.

Para além de proporcionar a visita ao Santuário de Fátima, local que os idosos muito apreciam, esta iniciativa constitui, também, uma oportunidade para proporcionar aos participantes momentos de convívio e de lazer.

O Programa “Envelhecimento Ativo” tem contribuído, de forma efetiva, para a qualidade de vida desta franja da população, promovendo o seu bem-estar, a inclusão social e o seu reconhecimento na comunidade.  Deste modo, os idosos têm, a oportunidade de participar, ao longo de todo o ano e de forma gratuita, num conjunto muito diversificado de atividades de vária índole, nomeadamente de caráter lúdico, recreativo, desportivo, musical, cultural e desportivo. Por outro lado, o programa tem vindo a fortalecer as parcerias locais, permitindo concertar esforços, otimizar recursos, integrar contributos e complementar a intervenção em vista a promoção de um envelhecimento ativo.

fátima 1 (1).JPG



publicado por Carlos Gomes às 20:20
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 13 de Junho de 2016
ANAF'S PROMOVE ACAMPAMENTO JOVEM NO CAMPO DA CARIDADE EM OURÉM

Como já vem sendo hábito desde de 2011, a ANAF’S volta a realizar uma ação de características semelhantes às anteriormente efetuadas em Évora, no Campo da Caridade em Ourém, na Bataria da Laje em Oeiras e no ano passado em Arranhó em Arruda dos Vinhos recebendo alguns dos jovens familiares dos nossos Sócios e Parceiros, coabitando com eles, em ambiente de emergência, durante alguns dias.

090720153570.jpg

Assim, este ano de 29JUN16 a 03JUL16 volta a Ourém e desta feita utilizando as instalações do Centro Desportivo da CARIDADE, do Clube Atlético Ourense continuando a introduzir algumas atividades formativas para a criação de uma postura resiliente neste núcleo de jovens. Isto é, iremos recebe-los e fazendo-os viver connosco, os jovens, nossos e vossos familiares, num espaço preparado para o efeito, as condicionantes de uma vida em situação de pós-emergência.

Durante a permanência na Base de Operações (BoO) desenvolveremos alguma formação, em alguns casos recordando conhecimentos e medidas de autoproteção já divulgadas nas edições anteriores, caso dos “CINCO GESTOS DE SOCORRO”, “O CAMINHO DA SEGURANÇA”, “MEDIDAS DE MINIMIZAÇÃO DO RISCO SÍSMO-TERRAMOTO”, “LUTA CONTRA O FOGO”, “MOVIMENTAÇÃO DE VÍTIMAS” e desenvolvendo outras atividades da vida do Campo, como seja montarem as suas próprias tendas, confecionarem uma refeição saudável e tradicional (slow food), assistirem a outras missões das nossas unidades (utilização de cães de catástrofe, telecomunicações, orientação) e, finalmente disciplinarem coletivamente os comportamentos numa situação de emergência.

Tentará igualmente desenvolver outras ações de características mais lúdicas, como seja fazerem uma pequena pista de obstáculos militares.

Como vem sendo hábito e com o apoio do nosso Parceiro Câmara Municipal de Ourém, levaremos os participantes a uma visita guiada ao Centro Histórico de Ourém e ao seu Museu Municipal, para além de se disponibilizar uma tarde nas Piscinas Municipais. Instava pois, os Senhores Coordenadores Operacionais e Funcionais, a mobilizarem os nossos efetivos essenciais à realização de esta ação e os Delegados a divulgarem-na de forma empenhada, para que os nossos Sócios e principalmente os seus filhos, netos, sobrinhos e outros familiares dela beneficiem.

Igual procedimento estará como habitualmente aberto em relação aos familiares jovens dos nossos Parceiros. Aproveitando a disponibilidade da Câmara Municipal de Ourém e do seu Serviço Municipal de Proteção Civil, na cedência de instalações, a ANAFS, através das suas Unidades Operacionais, montará uma BoO no Centro Desportivo da CARIDADE, que servirá para rececionar e apoiar durante a sua permanência, os nossos “participantes” – Sócios, Parceiros e os seus jovens acompanhantes. Estes terão que ser obrigatoriamente portadores: -Chapéu -Roupa ligeira (três/quatro mudas) -Calçado fechado, com meias (botas, ténis ou similar) -Chinelos de banho -Fato de banho -Camisola ou casaco para a noite -Palamenta (copo, prato, talher) -Saco-cama -Esteira -Bolsa de higiene pessoal (sabonete, shampoo, dentífrico, escova de dentes, pente ou escova de cabelo, creme hidratante-protetor solar, baton para o cieiro) -Toalha de banho -Medicamentos de utilização pessoal e habitual -Lanterna portátil.

Todos dormirão em tendas, que apresentam capacidades para 2, 3, 4 pessoas, no entanto, os mais pequenos dormirão sempre acompanhados por um adulto. A alimentação será a habitual para situações de emergência, mas muito apoiada em cozidos e grelhados. A ANAFS garantirá o apoio de qualquer item que não seja disponível aos participantes, devendo ser informada de qualquer limitação alimentar que os participantes apresentem e podendo garantir extraordinariamente o transporte entre Lisboa e Ourém, a quem atempadamente o solicitar.

A apresentação dos participantes deverá realizar-se a partir de 291700JUN16, afim de todos beneficiarem das atividades que se desenvolverão desde a manhã de 30JUN16. A ANAFS suportará a totalidade dos custos de estadia, incluindo seguros da operação, mas dentro da fragilidade da sua tesouraria terá de receber pequenas comparticipações dos participantes: -CRIANÇAS – 30€ - ADULTOS – 60€ (não Sócios)

Poderá também ser efetuada através da ficha de inscrição, a qual deverá ser preenchida e atempadamente enviada para anafsnacional@gmail.com, para o fax 216032115 ou ainda por correio para a morada da ANAFS.

ANAFS.PNG

DSCN0987.JPG

DSCN0994.JPG

DSCN1126.JPG

IMG_20150711_183252.jpg

timthumb (1) (2).jpg

timthumb (2) (1).jpg

timthumb (3) (1).jpg

timthumb (4) (1).jpg

timthumb (5) (1).jpg

timthumb (6) (1).jpg



publicado por Carlos Gomes às 19:12
link do post | favorito
|

Sábado, 28 de Maio de 2016
HÁ 90 ANOS, TEVE INÍCIO EM BRAGA A REVOLUÇÃO NACIONAL QUE DERRUBOU A PRIMEIRA REPÚBLICA E ABRIU CAMINHO À INSTAURAÇÃO DO ESTADO NOVO

Passam precisamente 90 anos sobre a data em que um levantamento militar, então denominado por Revolução Nacional, derrubou o regime instaurado dezasseis anos antes e que, ao longo da sua curta existência, se caraterizou por uma grande instabilidade política e uma profunda crise económica.

Entre os protagonistas do movimento que em 1926 instaurou a ditadura militar contavam-se muitos republicanos que antes haviam participado na implantação da República, em 1910 e que apostavam agora na regeneração do próprio regime. Pese embora as semelhanças entre a situação vivida à época e as atuais circunstâncias não constituam mais do que meras coincidências, os acontecimentos que então se viveram não devem deixar de constituir um motivo de reflexão.

“Em 28 de Maio de 1926 ocorre um levantamento militar no norte de Portugal, com o objectivo de tentar repor a ordem no país, que durante os últimos dois anos (desde 1924) está continuamente à beira da guerra civil.

Com um movimento sindicalista completamente controlado por sectores da esquerda anarquista, que provoca incidentes violentos, criam-se condições para a instalação de um regime de terror, em que os assassinatos e os atentados terroristas se sucedem todas as semanas.

A instabilidade política atinge uma situação de pré guerra-civil com confrontos entre unidades militares e com a sublevação de unidades do exército, nomeadamente da aviação do exército (na altura não havia Força Aérea).

A instabilidade generalizada atinge um ponto de ruptura e leva alguns dos principais comandos militares a uma revolta.

A revolução propriamente dita tem origem em Braga, a capital da província do Minho, uma das regiões mais povoadas de Portugal. O comando das operações é assumido pelo General Gomes da Costa, que chega à cidade na noite do dia 27.

A 28 de Maio, uma Sexta-feira é proclamado o movimento militar e inicia-se a movimentação de forças desde Braga para Lisboa. Ao longo do dia seguinte, Sábado, 29 de Maio, unidades militares de todo o país declaram o seu apoio aos militares golpistas, enquanto que em Lisboa a chefia da polícia também adere ao golpe.

Gomes da Costa comanda em Braga as forças do Regimento de Infantaria nº 8.

No entanto, opõem-se-lhe as forças comandadas desde o Porto pelo comandante da III Divisão do exército, Gen. Adalberto Sousa Dias, que manda as suas tropas avançar em direcção a Braga e assumir posições defensivas em Famalicão, a meio caminho entre o Porto e a cidade revoltosa.

Mas no dia seguinte, 29 de Maio, são anunciadas adesões ao golpe por parte de divisões militares com base em Vila Real, Viseu, Coimbra, Tomar e Évora (4ª Divisão), isolando as forças do Porto.

No Domingo, 30 de Maio o comandante da III Divisão anuncia que as suas forças também aderem ao golpe, deixando assim o caminho livre para as tropas de Gomes da Costa que marcham pelo Porto sem oposição.

O governo em Lisboa, verificando não ter qualquer capacidade para controlar a situação, apresenta a demissão ao Presidente da República Bernardino Machado.

Na Segunda-feira dia 31, o poder está formalmente nas mãos de Mendes Cabeçadas, com a resignação oficial de Bernardino Machado, embora nesse mesmo dia ainda ocorra a última sessão da Câmara dos Deputados e do Senado. O palácio de S. Bento, será encerrado na tarde dessa Segunda-feira pela GNR, e só voltará a receber deputados eleitos, 49 anos depois, em 1975.

Na Terça-feira, dia 1 de Junho, quatro dias depois de a coluna de tropas revoltosas ter saído de Braga, encontra-se em Coimbra, onde o líder da revolta militar declara a formação de um triunvirato governativo ao qual presidirá e que será também constituído por Mendes Cabeçadas e Armando Ochoa.

O movimento militar, transforma-se então numa autêntica revolução com a adesão de inúmeros sectores da sociedade portuguesa, desejosos de acabar com o clima de terror e violência que se tinha instalado no país.

No dia 3 de Junho, Quinta-feira, as tropas de Gomes da Costa chegam a Sacavém, e a situação aparece confusa, pois não há exactamente a certeza de quem deverá formar parte do novo governo. Entre as novas figuras, surge a do crucial Ministro das Finanças, um professor de Coimbra, que mais tarde assumirá a chefia do Governo, Oliveira Salazar.

No dia seguinte, Sexta-feira, 4 de Junho, o comando é transferido para a Amadora, onde chegam também forças da 4ª Divisão vindas de Évora.

No dia 7 de Junho de 1926, as várias colunas militares que entretanto se formaram efectuam uma parada militar em Lisboa que serve também como afirmação de força, na qual participam 15.000 homens.

A revolução implantou um regime militar que duraria formalmente até 1933, sendo seguido pela aprovação de uma nova Constituição e pela institucionalização do «Estado Novo», um regime autocrático em parte inspirado no movimento fascista italiano que tinha acabado de despontar em Itália, mas controlado pelos sectores católicos conservadores portugueses.

O regime implantado com a revolução de 28 de Maio, conseguiu recuperar da situação económica absolutamente caótica a que a chamada «República Laica» o tinha feito chegar após o golpe de 5 de Outubro de 1910.

No entanto, embora tivesse recuperado a economia do país, o regime implantado em 28 de Maio de 1926, entrou por sua vez (após o final da II Guerra) num lento processo de apodrecimento que acabaria por conduzir a um outro movimento de contornos idênticos, também dirigido pelos militares em 25 de Abril de 1974, que como o movimento de 28 de Maio, triunfaria por causa do enorme apoio que teve nas ruas.”

Fonte: http://www.areamilitar.net

800px-Desfile_de_tropas_28_de_Maio_1926



publicado por Carlos Gomes às 00:44
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Maio de 2016
REVISTA “FOLKLOURES” DIVULGA RANCHO DO OLIVAL

O Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira” do Olival – Ourém possui destaque de página inteira na revista “FolkLoures”, uma publicação que se destina à divulgação de todos os grupos e entidades participantes no Encontro de Culturas “Verde Minho” que, a partir deste ano, passou a usar a marca “FolkLoures”. O artigo inclui ainda duas imagens do Rancho Folclórico que, no próximo dia 28 de Maio, vai representar Ourém e a região da Alta Estremadura naquele evento que se realiza no concelho de Loures.

A revista que iniciou a sua publicação o ano passado, é editada pelo Rancho Folclórico Danças e Cantares “Verde Minho”, o grupo anfitrião do FolkLoures.

Para além da apresentação dos diversos grupos folclóricos, a revista reproduz na capa uma pintura Alfredo de Morais retratando a Festa de Nossa Senhora d’Agonia, em Viana do Castelo, insere abundante publicidade dos seus patrocinadores e publica como nota de abertura um artigo da autoria do Presidente da Câmara Municipal de Loures, Dr Bernardino Soares, para além de outras entidades ligadas ao folclore e ao associativismo popular.

Esta iniciativa constitui um bom exemplo daquilo que poderia ser feito no concelho de Ourém em prol da divulgação da sua cultura tradicional, assim consigam as autarquias locais, os grupos folclóricos e outras entidades conjugar esforços para a sua afirmação.



publicado por Carlos Gomes às 20:41
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 4 de Maio de 2016
RANCHO FOLCLÓRICO “MOLEIROS DA RIBEIRA”, DO OLIVAL, REPRESENTA OURÉM E A ALTA ESTREMADURA NO ENCONTRO DE CULTURAS EM LOURES

Rancho “Moleiros da Ribeira” canta e dança no Encontro de Culturas Verde Minho e será recebido pelos autarcas do Município de Loures nos Paços do Concelho

O Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, do concelho de Ourém, vai no próximo dia 28 de Maio representar as tradições da Alta Estremadura no XXIII Encontro de Culturas Verde Minho que se realiza na cidade de Loures.

156854_514617745246094_1045082913_n

O festival tem como cenário a magnífica réplica das ruínas de S. Paulo, em Macau, a qual serviu de fachada ao Pavilhão de Macau na Expo’98. Naquele local vão desfilar os usos e costumes das nossas gentes, exibindo as suas tradições, as danças e cantares, ao som da concertina e do cavaquinho e ao ritmo dos bombos e dos reco-recos, das castanholas e dos ferrinhos, mostrando como se canta e dança o vira e o malhão, a chula a rusga e a cana-verde.

539092_514617598579442_1545037926_n

Pelas 16 horas no Parque da Cidade, serão abertos os pavilhões, com artesanato e gastronomia do Minho, animados por vários grupos de tocadores em concertina.

Às 17,30 horas terá lugar a entrega de lembranças e imposição de insígnias nos estandartes dos grupos, em cerimónia solene a ter lugar nos Paços do Concelho onde serão recebidos pelos autarcas do município de Loures. Às 18,00 horas, dar-se-á início ao Desfile Etnográfico a partir do largo fronteiro aos Paços do Concelho, rumo ao Jardim da Cidade. Às 19,00 horas, os grupos realizam um Jantar convívio no Restaurante CopaCabana. E, finalmente, às 21,00 horas, ocorrerá a exibição em palco, no Jardim da Cidade, dos grupos participantes.

544499_514617278579474_1754568775_n

Além do Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, participam ainda no evento o Grupo de Bombos Zés Pereiras os Baionenses – Baião (Alto Douro); o Grupo de Bombos da Associação de Melhoramentos das Mercês – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclore da Aguçadoura - Póvoa de Varzim (Douro Litoral); o Rancho Folclórico As Vendedeiras Saloias de Sintra – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclórico D. Nuno Alvares Pereira -Leça do Balio – Matosinhos (Douro Litoral) e, naturalmente, o anfitrião Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – (Minho), sediado em Loures.

14842403_8DQ2e

Constituído por minhotos e seus descendentes, o Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho conta mais de duas décadas de existência a representar na região de Lisboa os usos e costumes das gentes do Minho, contribuindo simultaneamente para a preservação da sua identidade.

14842409_HA6ds

Sediado na Freguesia do Olival – atual União das Freguesias da Gondemaria e Olival – em Ourém, o Rancho Folclórico “Moleiros da Ribeira” preserva as tradições das gentes da localidade, com especial relevo para as artes e ofícios dos moleiros. Refira-se que os moinhos ou azenhas constituem um dos elementos mais emblemáticos desta localidade, tendo o próprio Rancho Folclórico preservado a azenha que outrora pertenceu ao escritor Acácio de Paiva e aí instalado um museu etnográfico.

DSCF8324

Por ocasião da sua atuação em Loures, o Rancho Folclórico "Os Moleiros da Ribeira" esperam poder contar com o apoio e aplauso dos numerosos oureenses que vivem na região de Lisboa e outros que porventura desejem acompanhá-los nesta digressão.

i4

Por sua vez, o Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho desloca-se a Ourém no próximo dia 4 de Junho, para atuar na freguesia do Olival, no festival organizado Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, retribuindo a atuação do rancho ouriense no Encontro de Culturas que tem lugar em Loures. E, como é apanágio dos minhotos, trazem consigo a alegria e a vivacidade do folclore da sua região.

i6

i14

IMG_1618

IMG_2053

tabuleiro



publicado por Carlos Gomes às 21:42
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 18 de Abril de 2016
INVESTIGADORES DA UTAD ESTUDAM ALTERNATIVAS A BARRAGENS PARA CONTROLO DE CHEIAS

As soluções passam por infraestruturas verdes com menor impacte ambiental e igualmente eficazes.

Um grupo de investigadores da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) desenvolveu um modelo de redução de cheias com base em bacias de retenção com o objetivo de minimizar o impacto das cheias. O trabalho foi elaborado para a bacia hidrográfica do rio Vez, principal afluente do rio Lima, um dos mais problemáticos do País pela recorrência deste tipo de eventos.

Efeito das cheias na bacia do rio Lima_Vez

Efeito das cheias na bacia do rio Lima/Vez

O local escolhido para este estudo faz parte das 22 regiões sujeitas a inundações do continente português, segundo a Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Aqui equacionaram-se vários locais para implantação de bacias de retenção, onde foram tidas em conta a proximidade aos locais de jusante, a densidade populacional e atividades humanas com implicações de poluição difusa ou pontual.

“Os resultados mostraram que são necessários mecanismos de menor impacte para diminuir escoamentos superficiais, alicerçados em infraestruturas verdes, focadas para o aumento de retenção de água pelos aquíferos, solo e ecossistemas aquáticos, em vez de obras de grande porte como barragens”, explica Luís Filipe Fernandes, investigador do CITAB - Centro Investigação e de Tecnologias Agroambientais e Biológicas da UTAD.

Estes sistemas melhoram em simultâneo o “estado ecológico das massas de água, reduzem a vulnerabilidade a cheias e secas, restauram o caráter funcional e maximizam o serviço de ecossistemas”, acrescenta o investigador.

Para chegar a este modelo foram aplicadas equações de engenharia acompanhadas de análise multicritério e tratamento espacial de dados através de Sistemas de Informação Geográfica. Através desta metodologia foi aplicado um modelo de redução de cheias com base em bacias de retenção, tendo em conta três módulos (hidrológico, geomorfológico e ambiental) que entram em linha de conta com o volume de armazenamento e localização apropriada bem como com aspetos como ações do homem, qualidade da água, entre outros.

As cheias urbanas são um problema mundial que afeta também Portugal. Já em 2016 ocorreram, de norte ao sul do país, vários eventos com elevados prejuízos materiais, causados por picos de cheias que, no caso do rio Vez, podem chegar aos 550 m3/s com fluxos associados a uma topografia escarpada e a alta pluviosidade.

Por estas razões os investigadores deste estudo indicam como solução um “extenso programa de reflorestamento para aumentar a evapotranspiração, reduzindo, consequentemente, o escoamento”, uma abordagem que passa pela descentralização do sistema de retenção em várias bacias mais pequenas “facilmente integradas na paisagem natural, com baixo impacto ambiental”.

Este estudo foi recentemente publicado no prestigiado Journal of Hydrology e apresentado no 13º Congresso da Água. O método está neste momento a ser aplicado em outros locais considerados críticos pela APA.



publicado por Carlos Gomes às 11:23
link do post | favorito
|

Terça-feira, 12 de Abril de 2016
MINHOTOS DANÇAM NO OLIVAL, EM OURÉM

No próximo dia 4 de Junho, a Freguesia do Olival, no concelho de Ourém, vai receber um grupo folclórico minhoto que transporta consigo o colorido e a alegria das gentes do Minho. Trata-se do Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho, sediado no concelho de Loures, e a sua vinda ao concelho de Ourém efetua-se a título de permuta, uma vez que no próximo dia 28 de maio desloca-se a Loures o Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, a fim de participar no 23º Encontro de Culturas que ali se realiza.

O Rancho Folclórico e Etnográfico Danças e Cantares Verde Minho foi fundado em 11 de Setembro de 1994 com a missão de unir as suas gentes no concelho de Loures e, de uma maneira geral em toda a região de Lisboa e preservar, salvaguardar e divulgar as suas próprias raízes culturais.

Através da sua atuação, visa ainda a promoção cultural, sobretudo junto dos mais jovens e a sua identificação com as tradições culturais da região de origem dos seus pais, a valorização dos seus conhecimentos musicais e da etnografia Portuguesa.

Verde Minho - Loures 099

As danças e cantares que exibem são alegres como as mais exuberantes romarias do Minho. Trajam de linho e sorrobeco, vestem trajes de trabalho e domingueiros, de mordoma e de lavradeira, de noivos, de ir ao monte e à feira. Calçam tamancos e ostentam o barrete e o chapéu braguês. As moças, belas e graciosas nos seus trajes garridos, mostram os bordados que constituem obras primorosas das suas delicadas mãos, revelando o seu tanto artístico. Exibem com garbo os seus colares de contas e a reluzentes arrecadas de filigrana que constituem obra-prima da ourivesaria minhota, de ancestral tradição.

Cantam ao som da concertina e da viola braguesa, do bombo e do reque-reque, dos ferrinhos e do cavaquinho, dançam a chula e o vira, a rusga e a cana-verde, com a graciosidade e a desenvoltura que caracteriza as gentes do Minho. O seu reportório foi recolhido nos começos do século passado, junto das pessoas mais antigas cujo conhecimento foi transmitido ao longo de gerações, nas aldeias mais remotas das serranias da Peneda e das Argas, nas margens do Minho e do Lima, desde Melgaço a Ponte da Barca, do Soajo a Viana do Castelo. Levam consigo a merenda e os instrumentos de trabalho que servem na lavoura como a foicinha e o malho, os cestos de vime e os varapaus, as cabaças e os cabazes do farnel.

Em jeito de divisa, este grupo folclórico lembra: O Minho é Verde – Folclore é Verde Minho!

12170171_984011638309172_1675538608_n

Desfolhada Verde Minho 053



publicado por Carlos Gomes às 20:18
link do post | favorito
|

RANCHO FOLCLÓRICO “MOLEIROS DA RIBEIRA”, DO OLIVAL, REPRESENTA OURÉM E A ALTA ESTREMADURA NO ENCONTRO DE CULTURAS EM LOURES

No próximo dia 4 de Junho, a Freguesia do Olival recebe no seu festival o Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho, grupo minhoto sediado em Loures a quem cabe a organização do Encontro de Culturas

Rancho Folclórico “Moleiros da Ribeira” canta e dança no Encontro de Culturas Verde Minho e será recebido pelos autarcas do Município de Loures nos Paços do Concelho.

156854_514617745246094_1045082913_n

Considerado um dos grupos mais representativos da nossa região, o Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, do concelho de Ourém, vai no próximo dia 28 de Maio representar as tradições da Alta Estremadura no XXIII Encontro de Culturas Verde Minho que se realiza na cidade de Loures.

539092_514617598579442_1545037926_n

O festival tem como cenário a magnífica réplica das ruínas de S. Paulo, em Macau, a qual serviu de fachada ao Pavilhão de Macau na Expo’98. Naquele local vão desfilar os usos e costumes das nossas gentes, exibindo as suas tradições, as danças e cantares, ao som da concertina e do cavaquinho e ao ritmo dos bombos e dos reco-recos, das castanholas e dos ferrinhos, mostrando como se canta e dança o vira e o malhão, a chula a rusga e a cana-verde.

544499_514617278579474_1754568775_n

Pelas 16 horas no Parque da Cidade, serão abertos os pavilhões, com artesanato e gastronomia do Minho, animados por vários grupos de tocadores em concertina.

Às 17,30 horas terá lugar a entrega de lembranças e imposição de insígnias nos estandartes dos grupos, em cerimónia solene a ter lugar nos Paços do Concelho onde serão recebidos pelos autarcas do município de Loures. Às 18,00 horas, dar-se-á início ao Desfile Etnográfico a partir do largo fronteiro aos Paços do Concelho, rumo ao Jardim da Cidade. Às 19,00 horas, os grupos realizam um Jantar convívio no Restaurante CopaCabana. E, finalmente, às 21,00 horas, ocorrerá a exibição em palco, no Jardim da Cidade, dos grupos participantes.

14842403_8DQ2e

Além do Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, participam ainda no evento o Grupo de Bombos Zés Pereiras os Baionenses – Baião (Alto Douro); o Grupo de Bombos da Associação de Melhoramentos das Mercês – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclore da Aguçadoura - Póvoa de Varzim (Douro Litoral); o Rancho Folclórico As Vendedeiras Saloias de Sintra – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclórico D. Nuno Alvares Pereira -Leça do Balio – Matosinhos (Douro Litoral) e, naturalmente, o anfitrião Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – (Minho), sediado em Loures.

14842409_HA6ds

Sediado na Freguesia do Olival – atual União das Freguesias da Gondemaria e Olival – em Ourém, o Rancho Folclórico “Moleiros da Ribeira” preserva as tradições das gentes da localidade, com especial relevo para as artes e ofícios dos moleiros. Refira-se que os moinhos ou azenhas constituem um dos elementos mais emblemáticos desta localidade, tendo o próprio Rancho Folclórico preservado a azenha que outrora pertenceu ao escritor Acácio de Paiva e aí instalado um museu etnográfico.

Por ocasião da sua atuação em Loures, o Rancho Folclórico "Os Moleiros da Ribeira" esperam poder contar com o apoio e aplauso dos numerosos oureenses que vivem na região de Lisboa e outros que porventura desejem acompanhá-los nesta digressão.

DSCF8324

i4

i6

i14

IMG_1618

IMG_2053

tabuleiro



publicado por Carlos Gomes às 09:27
link do post | favorito
|

Domingo, 6 de Março de 2016
RANCHO FOLCLÓRICO MOLEIROS DA RIBEIRA, DO OLIVAL, REPRESENTA OURÉM NO ENCONTRO DE CULTURAS EM LOURES



publicado por Carlos Gomes às 00:39
link do post | favorito
|

Domingo, 21 de Fevereiro de 2016
OURÉM LEVA FOLCLORE A LOURES

Rancho “Moleiros da Ribeira” canta e dança no Encontro de Culturas Verde Minho e será recebido pelos autarcas do Município de Loures nos Paços do Concelho

O Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, do concelho de Ourém, vai no próximo dia 28 de Maio representar as tradições da Alta Estremadura no XXIII Encontro de Culturas Verde Minho que se realiza na cidade de Loures.

14842403_8DQ2e

O festival tem como cenário a magnífica réplica das ruínas de S. Paulo, em Macau, a qual serviu de fachada ao Pavilhão de Macau na Expo’98. Naquele local vão desfilar os usos e costumes das nossas gentes, exibindo as suas tradições, as danças e cantares, ao som da concertina e do cavaquinho e ao ritmo dos bombos e dos reco-recos, das castanholas e dos ferrinhos, mostrando como se canta e dança o vira e o malhão, a chula a rusga e a cana-verde.

Pelas 16 horas no Parque da Cidade, serão abertos os pavilhões, com artesanato e gastronomia do Minho, animados por vários grupos de tocadores em concertina.

Às 17,30 horas terá lugar a entrega de lembranças e imposição de insígnias nos estandartes dos grupos, em cerimónia solene a ter lugar nos Paços do Concelho onde serão recebidos pelos autarcas do município de Loures. Às 18,00 horas, dar-se-á início ao Desfile Etnográfico a partir do largo fronteiro aos Paços do Concelho, rumo ao Jardim da Cidade. Às 19,00 horas, os grupos realizam um Jantar convívio no Restaurante CopaCabana. E, finalmente, às 21,00 horas, ocorrerá a exibição em palco, no Jardim da Cidade, dos grupos participantes.

Além do Rancho Folclórico “Os Moleiros da Ribeira”, de Olival, participam ainda no evento o Grupo de Bombos Zés Pereiras os Baionenses – Baião (Alto Douro); o Grupo de Bombos da Associação de Melhoramentos das Mercês – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclore da Aguçadoura - Póvoa de Varzim (Douro Litoral); o Rancho Folclórico As Vendedeiras Saloias de Sintra – Mem Martins, Sintra (Região Saloia); o Rancho Folclórico D. Nuno Alvares Pereira -Leça do Balio – Matosinhos (Douro Litoral) e, naturalmente, o anfitrião Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho – (Minho), sediado em Loures.

Constituído por minhotos e seus descendentes, o Grupo Folclórico e Etnográfico Verde Minho conta mais de duas décadas de existência a representar na região de Lisboa os usos e costumes das gentes do Minho, contribuindo simultaneamente para a preservação da sua identidade.

14842400_eDljt



publicado por Carlos Gomes às 21:54
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2016
OUREENSES DANÇAM NO BAILE DO CARAMELO



publicado por Carlos Gomes às 21:52
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2015
NADAL EN GALICIA… E SÚAS PANXOLIÑAS

Hai festa na parróquia. As xentes xuntam-se à lareira para celebrar a Noiteboa. Unha morea de iguarias enfeita a mesa de torradas molhadas no leite, fritas de gordura e salpicadas con açúcar, compotas de peras no vino tinto, polbo, verduras con bacalhau, sopa de amêndoas, froitos secos e castañas.

Guimarães (24)

À mesa ou xunto a lareira, un escano e un prato vazio é propositadamente deixado para los que están mortos a fin de que a alma possa vir comer e aquecer-se. Depois, xuntam-se as panxolas e os rapaces ván con sús traxes pelos veciños cantar suas panxoliñas, quedándose às portas con súas gaitas e panderetas, piden autorizaçón para entrar, cantán e piden alguma cosa.

                                                   A noitiña de Nadal,

                                                   Noite de gran alegría;

                                                   Naceu un reiciño novo

                                                   Fillo da Virxe María.

                                                   Camiñando vai Xosé,

                                                   Camiñando vai María,

                                                   Camiñan para Belén

                                                   A fin de chegar con día.

                                                   Cando a Belén chegaron,

                                                   Toda a xente dormía,

                                                   Menos un pobre porteiro

                                                   Que estaba na portería.

                                                   - Abre as portas, porteiro,

                                                   - A Xosé e María.

                                                   - Estas portas non se abren

                                                   Ata que Deus traia o día.

                                                   - Estas portas non se abren

                                                   Ata que Deus traia o día.

Depois da Noiteboa e súas panxoliñas celebradas na noitiña de Nadal, as festas prolongam-se ata à Noite Vella que ocorre a 31 de decembro e, daí ata Día de Reis em 6 de xaneiro. Conta unha tradiçión galega que todo lo bruxedo praticado na Noiteboa non logra alcançar ninghúm sucesso, pois é a noitiña do nacemento do meniño Xesús, cando a luz triunfa sobre a escuridón, o Bem sobre o Mal.. E, porque é solstício de inverno, as ervas colhidas en noitiña de San Xoán volven a ter o verde de orixe. Revonava-se o fogo na lareira con un gran tizón que depois de se queimar un póco se apaga. O tizón de Nadal apenas volverá a acender-se cando haxa ameaça de peligro. Na Coruña e en Lugo, en Ourense e Pontevedra, desde Ferrol ata A Guarda, da Moaña ata Castroverde, é Nadal en todolos pobos marinheiros e rurais de Galicia, en todalas aldeas e parroquias se celebra unha festa xenuína que ten a ver coa tradición cultural portuguesa em xeral e das xentes do Miño en particular. Como hai dixo o poeta João Verde:

                                                   - Vendo-os assim tão pertinho

                                                   a Galiza mail-o Minho

                                                   São como dois namorados

                                                   Que o rio tráz separados

                                                   Quase desde o nascimento

 

                                                   - Deixal'os, pois namorar

                                                   já que os pais para casar

                                                   lhes não dão consentimento

Hai, pois, que celebrar todolos xuntos en familia, galegos e portugueses, o noso Nadal, com zambumbas e panxoliñas, con ganas pola la chegada do día da gran naçom portugalaica. Hai que cumprir Portugal!

- Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/



publicado por Carlos Gomes às 00:18
link do post | favorito
|

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015
HÁ XADREZ NO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA



publicado por Carlos Gomes às 10:08
link do post | favorito
|

Sábado, 5 de Dezembro de 2015
LIVRO “GÉRALD BLONCOURT – O OLHAR DE COMPROMISSO COM OS FILHOS DOS GRANDES DESCOBRIDORES” LANÇADO EM PORTUGAL

Teve ontem lançamento em Fafe o livro Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”.

1

A obra, concebida e realizada pelo historiador português Daniel Bastos a partir do espólio do conhecido fotógrafo que imortalizou a história da emigração portuguesa para França nos anos 60, foi apresentada em Fafe, cidade que alberga o Museu das Migrações e das Comunidades, numa sessão que encheu por completo o auditório da Biblioteca Municipal e que esteve a cargo da conhecida socióloga das migrações Maria Beatriz Rocha – Trindade.

2

Além das imagens históricas que o fotógrafo de 89 anos captou sobre a vida dos emigrantes portugueses nos bidonvilles de Paris, que já integraram várias exposições em Portugal e França, a obra traduzida para português e francês pelo docente Paulo Teixeira, e prefaciada pelo consagrado ensaísta e pensador Eduardo Lourenço, reúne memórias, testemunhos e mais de centena e meia de fotografias originais da maior importância para a história portuguesa do último meio século.

Impossibilitado de estar presente na sessão de lançamento, o fotógrafo francês, cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra francesa, a mais alta distinção civil de França, enviou uma mensagem afirmando: “as fotografias do livro do meu amigo Daniel Bastos são testemunho da aventura extraordinária que passei ao lado dos emigrantes portugueses que partiram para França entre 1954 e 1974. Agradeço ao Daniel Bastos, ao Paulo Teixeira, ao Eduardo Lourenço, à Conceição Tina, à Maria Beatriz Rocha-Trindade, e a todos que apoiaram este livro de registo de momentos inesquecíveis de dignidade e fraternidade com os filhos dos grandes descobridores”.

No decurso da sessão, Maria Beatriz Rocha – Trindade, autora de uma vasta bibliografia internacional sobre matérias relacionadas com as migrações, afirmou que embora sendo um olhar retrospetivo sobre o fenómeno da emigração portuguesa, a obra mantém plena atualidade e pertinência perante o drama dos migrantes e refugiados que comove a Europa.

4

Refira-se que a obra é patrocinada por duas dezenas de empresas representativas do tecido socioeconómico luso-francês. Como o Hipermercado E.Leclerc, rede de hipermercados de origem francesa que irá comercializar a obra em várias superfícies comerciais em Portugal, estando agendado para 12 de dezembro (sábado) a apresentação do livro no E.Leclerc de Chaves, distrito de Vila Real.

O livro será também comercializado pela cadeia de lojas FNAC, estando agendado para 19 dezembro (sábado) às 21h00 a apresentação da obra na FNAC em Guimarães, e no dia 22 de janeiro (sábado) às 21h30 na FNAC em Braga, sessão que assinalará a inauguração de uma exposição fotográfica evocativa da ligação de Gérald Bloncourt a Portugal e que circulará de três em três por todos os espaços culturais da FNAC no território nacional.

No início de 2016 estão agendadas várias sessões de apresentação da obra junto das comunidades portuguesas residentes no estrangeiro, em particular da numerosa comunidade portuguesa radicada em Paris, uma sessão carregada de grande simbolismo que contará com a presença do fotógrafo que durante mais de vinte anos escreveu com luz a vida dos portugueses em França e em Portugal.

11



publicado por Carlos Gomes às 22:13
link do post | favorito
|

Terça-feira, 27 de Outubro de 2015
FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS REÚNE CONGRESSO PARA JOVENS FOLCLORISTAS

O Blogue AUREN privilegia a defesa do nosso património cultural, incluindo os usos e costumes tradicionais das nossas gentes, razão pela qual tem vindo a destacar-se na divulgação das nossas raízes folclóricas, sendo um dos espaços na internet que maior relevo confere às atividades dos grupos e ranchos folclóricos, sem esquecer a própria Federação do Folclore Português.

Porém, se mais não divulga, isso dever-se-á a razões que lhe são alheias pois, apesar de insistentes contactos, aquela entidade não faculta qualquer resposta, revelando o seu sentido de urbanidade.

Consagra o artigo 37º da Constituição da República Portuguesa a Liberdade de expressão e informação, segundo o qual “Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações

Apesar de tão estranha atitude, não deixa o Blogue AUREN de dar a conhecer a sua iniciativa, não privando os seus leitores da informação a que têm direito.

Viana-do-Castelo-acolheu-Congresso-para-Jovens-Fol

Viana do Castelo acolheu Congresso para Jovens Folcloristas

O Centro Cultural de Viana do Castelo recebeu, durante o final de semana, o Congresso da Federação do Folclore Português para jovens Folcloristas 2015, cujo tema principal de debate foi “Jovens e Tradição: perspetivas de renovação”. Na sessão solene de abertura, o autarca de Viana do Castelo louvou o trabalho dos grupos na defesa e preservação do folclore e das tradições etnográficas e lembrou que Viana do Castelo tem sabido conservar o seu património cultural.

O congresso, que teve como objetivos abordar temáticas como as aceções da etnografia e do folclore na contemporaneidade, formar e capacitar os jovens folcloristas, compreender a etnografia e o folclore, facultar abordagens de ação inovadoras e promover a representatividade do movimento folclórico português, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, José Maria Costa, e da vereadora da cultura, Maria José Guerreiro.

Na sessão, o autarca elogiou o trabalho dos grupos de folclore por serem um espaço de encontros intergeracionais de promoção e valorização cultural popular, referindo ainda que “tem sido o seu trabalho na pesquisa, recolha e preservação das tradições etnográficas que permite que possamos ter fontes e origens do nosso património e que este que seja preservado, sendo que desta forma se valoriza a chamada cultura popular”.

O trabalho de preservação do património cultural é o mesmo que permite a Viana do Castelo ter o epíteto de capital do folclore, sublinhou ainda José Maria Costa, lembrando como exemplo o trabalho que tem sido desenvolvido no Museu do Traje com o seu precioso espólio, bem como com a certificação do traje à vianesa. “Foi graças ao envolvimento dos grupos que foi possível efetuar um bom trabalho de preservação e certificação do traje e da nossa etnografia”, sublinhou ainda.

Fonte: http://local.pt/portugal/viana-do-castelo-acolheu-congresso-para-jovens-folcloristas/



publicado por Carlos Gomes às 20:38
link do post | favorito
|

Terça-feira, 20 de Outubro de 2015
PONTE DE LIMA: BANDA DE MÚSICA DE ESTORÃOS ATUA EM FORNELOS

FORNELOS – PONTE DE LIMA – 25 DE OUTUBRO – 15h00

Depois do êxito que os recentes concertos descentralizados alcançaram, nomeadamente, em Calheiros e em Bertiandos, com afluências de público dignas de registo, dar-se-á continuidade à programação dos concertos nas freguesias do concelho, desta vez no Adro da Igreja Paroquial de Fornelos, com o espetáculo a cargo da Banda de Música de Estorãos, no próximo Domingo, 25 de Outubro, às 15h00.

A programação de acções culturais descentralizadas será para manter e alargar a outras áreas artísticas, uma vez que os resultados estão a ser excelentes e a adesão das populações aos eventos animam-nos a prosseguir no sentido de levar espectáculos que contribuam para a valorização cultural das nossas gentes, um pouco por todo o território concelhio.

No que concerne ao conjunto de concertos descentralizados, o último do presente ano, ao nível das bandas filarmónicas, está agendado para o dia 8 de Novembro na Correlhã (Igreja Paroquial), também às 15h00.



publicado por Carlos Gomes às 19:35
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 12 de Outubro de 2015
A LENDA DE SANTA IRIA OU NÁBIA, A DEUSA PAGÃ DO RIO NABÃO

Conta a lenda que Iria – ou Irene – nascera em Nabância, uma villae romana próxima de Sellium, a atual cidade de Tomar. Oriunda de uma família abastada, Iria veio a receber educação esmerada num mosteiro de monjas beneditinas, o qual era governado pelo seu tio, o Abade Sélio.

Dotada de beleza e inteligência, a jovem Iria atraía as atenções sobretudo dos fidalgos que disputavam entre si as suas atenções. Contava-se entre eles o jovem Britaldo que por ela alimentou uma enorme paixão. Contudo, Iria entregava-se a Deus e recusava as suas investidas amorosas.

Roído de ciúmes pela paixão de Britaldo, o monge Remígio que era o diretor espiritual de Iria, deu a beber a Iria uma mistela que lhe provocou no corpo a aparência de gravidez, provocando desse modo a sua expulsão do convento, levando-a a procurar refúgio junto do rio Nabão. Britaldo, a que entretanto chegara os rumores do ocorrido, movido por despeito, ordenou a um servo o seu assassínio.

Atirado ao rio Nabão cujas águas correm para o rio Zêzere, o corpo da mártir Iria ficou depositado nas areias do rio Tejo, aí permanecendo incorruptível para a eternidade, tendo o seu culto sido muito popular sobretudo no período do domínio visigótico.

Do nome de Irene – Santa Iria – tomou a antiga Scallabis romana o nome passando a denominar-se de Sancta Irene, daí derivando a atual designação de Santarém. Da mesma maneira que, para além de assinalar um acidente orográfico, a designação toponímica Cova da Iria deverá ter a sua origem no referido culto a Santa Iria, porventura já sob o rito moçárabe ou seja, cristão sob o domínio muçulmano embora adotando aspetos da cultura árabe.

A lenda de Santa Iria e o relacionamento com o local onde nascera ou seja, a villaeromana de Nabância, remete-nos ainda para o culto de Nabia, a deusa dos rios e da água, uma das divindades mais veneradas na antiguidade na faixa ocidental da Península Ibérica ou seja, a área que atualmente corresponde a Portugal e à Galiza.

Com efeito, durante o período que antecedeu à ocupação romana, a deusa Nábia era celebrada pelos povos autóctones, tendo o seu nome sido atribuído a diversos rios como sucede com o Navia, na Galiza e o Neiva e o Nabão em Portugal. Inscrições epigráficas como as da Fonte do Ídolo, em Braga e a de Marecos, em Penafiel, atestam-nos a antiga devoção dos nossos ancestrais à deusa Nábia.

Quando ocuparam a Península Ibérica à qual deram o nome de Hispânia, os romanos que à época não se haviam convertido ainda ao Cristianismo, adotaram as divindades indígenas e ampliaram o seu panteão, apenas convertendo o nome de Nábia para Nabanus, tal como antes haviam feito com os deuses da antiga Grécia.

Qual reminiscência de antigas crenças, o culto pagão à deusa Nábia – ou Nabanus – veio a dar origem à famosa lenda de Santa Iria – ou Santa Irene – cuja festa Ourém prepara-se para celebrar nomeadamente através da realização da tradicional Feira de Santa Iria.



publicado por Carlos Gomes às 21:30
link do post | favorito
|

Terça-feira, 6 de Outubro de 2015
GRUPO "SONS DO MINHO" ENCERRA CONGRESSO DOS JOVENS FOLCLORISTAS



publicado por Carlos Gomes às 18:53
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Outubro de 2015
TRATADO DE ZAMORA FOI CELEBRADO HÁ 872 ANOS!

Passam precisamente 872 anos desde a celebração do Tratado de Paz de Zamora entre D. Afonso Henriques e o seu primo, Afonso VII de Leão e Castela, através do qual este reconhece o Reino de Portugal e o uso do título de Rex por parte de D. Afonso.

Na realidade, graças à ação diplomática desenvolvida pelo Arcebispo de Braga, D. João Peculiar, este tratado apenas veio confirmar o poder conquistado pelos portuguesos através das armas, na Batalha de Ourique, em 1139.

Pese embora a sua confirmação pelo Papa Alexandre III apenas em 1179, a data histórica do 5 de outubro de 1143 ficou, a partir de então, simbolicamente estabelecida como o dia da Independência de Portugal.

Quaisquer que sejam as efemérides históricas que desde então ocorreram nesta data – como sucedeu com a implantação da República – ou que venham a ocorrer, nenhuma alcançará tão profundo significado como aquela que regista o nascimento da nossa Nacionalidade e que deveria ser celebrada por todos os portugueses, quaisquer que sejam as suas convicções políticas e ideológicas, porque a Pátria sobrepõe-se às próprias preferências de regime político. Isto porque, acima de tudo, todos somos portugueses!



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 24 de Setembro de 2015
FOLCLORE JUNTA JOVENS EM CONGRESSO

Realiza-se no próximo dia 24 de outubro, no Centro Cultural de Viana do Castelo o Congresso para Jovens Folcloristas – 2015, subordinado ao tema “Jovens e tradição: perspetivas de renovação”, numa iniciativa do Gabinete da Juventude da Federação do Folclore Português.

Os jovens congressistas vão repensar o trabalho dos respetivos grupos junto das suas comunidades, não esquecendo as temáticas já debatidas, de acordo com o seguinte programa:

  1. Debater ações de etnografia e folclore na contemporaneidade;
  2. Formar e capacitar os jovens folcloristas em cultura tradicional e popular portuguesa;
    3. Compreender a etnografia e o folclore enquanto eixos estratégicos na construção da sociedade global;
  3. Facultar abordagens de ações inovadoras nos grupos de folclore;
  4. Promover a representatividade do movimento folclórico português.

Este congresso destina-se a jovens com idade até 35 anos mas toda a gente pode participar. São considerados observadores, os jovens até 35 anos de grupos não federados e as pessoas com mais de 35 anos de grupos federados e não federados.

A escolha da cidade de Viana do Castelo para o efeito não podia ser mais feliz em virtude da importância que esta região confere à preservação da nossa cultura tradicional, ao ponto de ser considerada por muitos como a “capital do folclore”.

O blogue AUREN privilegia a defesa do nosso património cultural, incluindo os usos e costumes tradicionais das nossas gentes, razão pela qual tem vindo a destacar-se na divulgação das nossas raízes folclóricas, sendo porventura um dos espaços na internet que maior destaque confere às atividades dos grupos e ranchos folclóricos, sem esquecer a própria Federação do Folclore Português.



publicado por Carlos Gomes às 08:55
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 18 de Setembro de 2015
FÁTIMA RECEBE VISITA DE 2 MIL PESSOAS DE PÓVOA DE LANHOSO

Passeio Concelhio da Póvoa de Lanhoso já é tradição!

Cerca de duas mil pessoas participaram no Passeio Concelhio a Fátima, que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso dinamizou no passado dia 15 de setembro com a colaboração das Juntas de Freguesia, das paróquias e da população em geral. Os bombeiros voluntários da Póvoa de Lanhoso também deram apoio à comitiva.

Passeio Concelhio a Fatima 2

A chuva não fez diminuir o entusiasmo das pessoas que participaram, pois a deslocação a Fátima é sempre um momento pelo qual muito anseiam, sendo que, a par da vertente religiosa, existe um saudável convívio, que contribui para a boa disposição reinante.

O Presidente da Câmara Municipal e os seus vereadores marcaram presença. “Sinto-me mais perto da população e, como já estou numa fase de despedida, começo a sentir mais estes momentos, mas estarei sempre presente desde que me convidem e é um orgulho enorme estar entre os Povoenses e entre estes idosos, de quem gosto tanto”, referiu Manuel Baptista, já com alguma nostalgia. “Eu estarei sempre presente, porque o poder a mim não me alterou nada. Continuarei a ser a mesma pessoa, a tentar ajudar as pessoas, mas começa a doer, porque foram já muitos anos que dediquei a este povo maravilhoso e a este concelho. Sinto-me orgulhoso do trabalho que tenho feito ao lado desta gente que é magnífica”, acrescentou. 

Como habitualmente, a saída dos perto de 40 autocarros do nosso concelho começou bem cedo, por volta das 7h00, com passagem pelo recinto da feira semanal para recolha dos lanches destinados aos participantes. Após uma paragem para breve descanso numa estação de serviço, o passeio continuou até ao Santuário de Fátima. Durante o caminho, alguns rezaram o terço, de forma individual ou em grupo.

Já no destino, pouco depois das 12h00, a Basílica da Santíssima Trindade acolheu a celebração de uma eucaristia pelo arcipreste da Póvoa de Lanhoso, padre Armindo Gonçalves, coadjuvado por mais cinco párocos: o padre Albino Carneiro, o padre Salvador Mota, o padre Rafael Poças, o padre Luís Fernandes Peixoto e o padre Augusto Baptista. A celebração foi abrilhantada pelo Grupo Coral de São Martinho de Travassos. O executivo municipal, liderado pelo Presidente da Câmara, Manuel Baptista, assim como outros autarcas locais e populações assistiram e participaram nesta missa, em dia que o calendário católico consagra à Nossa Senhora das Dores.

Terminada a cerimónia religiosa, é hora de almoçar. Munidos de guarda-chuvas e farnéis, debaixo dos sobreiros ou nalgum outro recanto, alguns Povoenses optaram por almoçar ao ar livre; outros optaram por ir para locais abrigados que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso providenciou para proteger do tempo chuvoso, que acompanhou a comitiva durante todo o dia, com mais ou menos intensidade. Esta foi ainda uma importante forma de as pessoas conviverem e reverem amizades de outras freguesias.

Maria das Dores da Silva, de Ajude, costuma vir a este passeio. “Acho muito bonito. Gosto do convívio de toda a gente”, foi dizendo, afirmando que participa “por ser a Fátima e pelo convívio”. Cristina Carvalho, da Póvoa de Lanhoso, também não costuma faltar. “Venho sempre a este passeio. É o máximo. É o melhor que os nossos Presidentes nos podem dar”. Para esta senhora, a confraternização também é parte importante. “Agora vamos estar por aqui e vamos conviver todos. Se for preciso, cantar e dançar, como é o costume”, referiu no final do almoço. Também da Vila, Flora Alves é outra repetente. “Gosto, é bonito, é muito interessante e ainda mais quando convivemos. O convívio é o mais importante disto tudo”.

Quem vai a Fátima não costuma perder a oportunidade ainda para fazer uma oração na Capelinha das Aparições assim como para comprar lembranças para a família ou amigos e este dia não foi exceção.

A hora do regresso foi deixada ao critério de cada grupo, acontecendo faseadamente. Mesmo assim, em alguns casos houve ainda grande alegria nos autocarros já que houve grupos que aproveitaram para cantar músicas populares, animando e envolvendo até casa os restantes passageiros. 



publicado por Carlos Gomes às 11:41
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Setembro de 2015
FOLCLORE JUNTA JOVENS EM CONGRESSO

O Centro Cultural de Viana do Castelo vai no próximo dia 24 de outubro receber o Congresso para Jovens Folcloristas – 2015, subordinado ao tema “Jovens e tradição: perspetivas de renovação”, numa iniciativa do Gabinete da Juventude da Federação do Folclore Português.

Os jovens congressistas vão repensar o trabalho dos respetivos grupos junto das suas comunidades, não esquecendo as temáticas já debatidas, de acordo com o seguinte programa:

1. Debater ações de etnografia e folclore na contemporaneidade;

2. Formar e capacitar os jovens folcloristas em cultura tradicional e popular portuguesa;
3. Compreender a etnografia e o folclore enquanto eixos estratégicos na construção da sociedade global;

4. Facultar abordagens de ações inovadoras nos grupos de folclore;

5. Promover a representatividade do movimento folclórico português.

Este congresso destina-se a jovens com idade até 35 anos mas toda a gente pode participar. São considerados observadores, os jovens até 35 anos de grupos não federados e as pessoas com mais de 35 anos de grupos federados e não federados.

A escolha da cidade de Viana do Castelo para o efeito não podia ser mais feliz em virtude da importância que esta região confere à preservação da nossa cultura tradicional, ao ponto de ser considerada por muitos como a “capital do folclore”.

O blogue AUREN privilegia a defesa do nosso património cultural, incluindo os usos e costumes tradicionais das nossas gentes, razão pela qual tem vindo a destacar-se na divulgação das nossas raízes folclóricas, sendo porventura um dos espaços na internet que maior destaque confere às atividades dos grupos e ranchos folclóricos, sem esquecer a própria Federação do Folclore Português.



publicado por Carlos Gomes às 19:57
link do post | favorito
|

Terça-feira, 11 de Agosto de 2015
TOCADORES DE CONCERTINA DE TODO O PAÍS RUMAM A PONTE DE LIMA



publicado por Carlos Gomes às 18:03
link do post | favorito
|

Domingo, 12 de Julho de 2015
TEATRO REGRESSA AO CASTELO DE OURÉM

A Vila Medieval de Ourém e a Canto Firme vão voltar ao teatro com a peça Uma Floresta de Enganos, a realizar no dia 25 de julho no Torreão do Castelo de Ourém – Vila Medieval de Ourém, às 21h00.

Uma peça com texto de autoria de Hélder Costa, retrata a vida e obra de Gil Vicente através da passagem de sua vida na corte. Nela estão apresentados pequenos extratos dos vários autos por ele escritos: Monólogo do vaqueiro; Auto pastoril; Auto da alma; Auto da índia; Auto da barca do inferno; Farsa de Inês Pereira; Auto da Lusitânia (todo mundo e ninguém); Comédia de Rubena; Auto das fadas; Auto da Mofina Mendes.

São apontados como aspetos positivos nesta peça, a imaginação e originalidade evidenciando o sentido dramático e o conhecimento dos aspetos relacionados com a problemática do teatro português. O uso da linguagem Vicentina é, o principal elemento de produção de efeitos cómicos, ao incorporar trocadilhos, ditos populares e expressões características de cada classe

Social.

FICHA TÉCNICA

Elenco: Alexandre Barata, Ana Santos, Betânia Silva, Carlos Duarte, Dalia Dâmaso, Hélia Rodrigues, Isabel Sousa, João Amendoeira, Joana Oliveira, João Patrício, Leonardo Sousa, Domingos Jorge, Sandra Santos, Paulo Serafim, Ricardo Silva, Vera Bártolo e a participação especial da “RITINHA”.

Encenação: Paulo Serafim

Duração da peça: cerca de 75 minutos

Entrada gratuita



publicado por Carlos Gomes às 17:52
link do post | favorito
|

Terça-feira, 16 de Junho de 2015
OURÉM PARTICIPA NA FEIRA INTERNACIONAL DE ARTESANATO



publicado por Carlos Gomes às 10:35
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 12 de Junho de 2015
FANFARRAS DOS BOMBEIROS DESFILAM EM OURÉM

6º Festival de Fanfarras dos BV de Ourém dia 21 de Junho

Evento integrado nas Festas da Cidade de Ourém 2015.

Inicio às 15h00

Inicio: Rua Nossa Senhora de Fátima

Desfile pela Av. D. Nuno Alvares Pereira

Final: em frente ao quartel dos BVO

Presença das seguintes Fanfarras:

- Ourém

- Oliveira do Hospital

- Voluntários de Leiria

- Caldas da Rainha

- Estarreja

- Alcochete

- Nazaré

- Alcanena

- Lagares da Beira

- Maia

Organização: Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ourem

Apoio: Câmara Municipal de Ourém

11053150_291167394340527_8826670943694653428_n

11075187_291168721007061_6476660307843379285_n

10981816_291167431007190_6118674900767113348_n

10384147_291167307673869_4689387191279272111_n

10354872_296573170466616_2982159266547274246_n



publicado por Carlos Gomes às 11:19
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 3 de Junho de 2015
OFERTAS DE EMPREGO DA LIFE – DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E EMPREGO DA INSIGNARE (3 JUNHO)

LIFE - Departamento de Formação e Emprego da INSIGNARE

Contactos: Rua Santa Teresa de Ourém, nº 13 – AP 107 2490 – 242 Ourém Telefone 249 540 397 gip@insignare.pt

cabeçalho-01

Nota: As ofertas com referência IEFP obrigam à inscrição no Serviço de Emprego: Consulte https://www.netemprego.gov.pt/IEFP/ Pode solicitar as ofertas do IEFP através do GIP indicando o seu Todas as ofertas estão sujeitas a alterações diárias. Contactos: Telefone 249 540 397 gip@insignare.pt

 

  • Outros Trabalhadores dos Serviços Pessoais, Ne (M/F) Oferta Nº: 588566676 IEFP. F. DE RIO DE COUROS E CASAL DOS BERNARDOS; U.F. FREIXIANDA, RIBEIRA DO FÁRRIO E FORMIGAIS. Medida Estimulo Emprego: Esta oferta obriga a que o candidato esteja inscrito como desempregado no Centro de Emprego e se encontre nas situações legalmente previstas. Descrição do Perfil: Receber os utentes e fazer a sua integração no período inicial de utilização dos equipamentos ou serviços; Proceder ao acompanhamento diurno, dentro e fora dos estabelecimentos e serviços, guiando-os, auxiliando-os, estimulando-os através da conversação, detectando os seus interesses e motivações e participando na ocupação de tempos livres; Assegurar a alimentação regular dos utilizadores. Mais informação: https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?page=3#&item=588566676&registo=0
  • Motorista de Veículos Pesados de Mercadorias (M/F) Oferta Nº: 588566006 IEFP. U.F. DE GONDEMARIA E OLIVAL. Descrição do Perfil: pretendem admitir motorista de pesados com carta de articulados, para transporte internacional. A empresa faz dois percursos: europa e península ibérica. Carta Condução: Pesados Mercadorias, Articulados. Clausula 74+prémio tir+domingos+subsidio alimentação. Mais informação: https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?page=3#&item=588566006&registo=0
  • Outros Trabalhadores dos Serviços Pessoais, Ne (M/F) Oferta Nº: 588564806 IEFP. Fátima. Medida Estimulo Emprego: Esta oferta obriga a que o candidato esteja inscrito como desempregado no Centro de Emprego e se encontre nas situações legalmente previstas. Descrição do Perfil: Fátima Spa Club é uma Residência Sénior que acolhe pessoas idosas em regime de internamento. Lida diretamente com idosos, providenciando e promovendo a realização das actividades de vida diária, tais como: Alimentação, higiene pessoal, conforto e bem-estar e limpeza e higienização dos espaços. Mais informação: https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?page=3#&item=588564806&registo=0
  • Trabalhador de Limpeza em Casas Particulares (M/F) Oferta Nº: 588563656 IEFP. Urqueira. Descrição do Perfil: Trabalho doméstico: limpeza, tratamento de roupa e fazer refeições. https://www.iefp.pt/ofertas-emprego?item=588563656&registo=0
  • LIFE 03/06/2015 - Empregado Mesa/Bar (m/f) Fátima. Hotel Anjo de Portugal – descrição do Perfil – mínimo 9º ano; formação na área exigida; experiência na função mínima de 2 anos; profissional valorize o trabalho em equipa, boa apresentação e cumprimento de horários; bons conhecimentos de inglês e espanhol. Contacto para envio de cv e marcação de entrevista: Luis Perfeito, tel. 919081568 mail - direccao@hotelanjodeportugal.pt
  • LIFE 03/06/2015-Medidor Orçamentista – Indústria de Madeiras (m/f) Fátima. Grupo Transfor. 12º Profissional/Licenciatura. Experiência mínima de 4 anos. Bons conhecimentos de inglês e francês. Conhecimento de Excel, Autocad e Solidworks. Contacto para envio de cv e marcação de entrevista: Dinis Neves, 912 328 472, 249 530 300, neves@transfor.pt
  • LIFE 03/06/2015 - Medidor Orçamentista – Indústria de Metais (m/f) Fátima. Grupo Transfor. Formação em serralharia ou similar. Contacto para envio de cv e marcação de entrevista: Dinis Neves, 912 328 472, 249 530 300, neves@transfor.pt
  • Empregado de mesa (m/f) JLeiria 30/05 – Leiria. Monte Real – Hotel Termas Spa, procura para entrada imediata. Formação em serviço de Mesa/Bar. Experiência mínima de 1 ano. Envio de candidaturas para hotel@termasdemontereal.pt indicando no assunto: Candidatura Empregado/a de Mesa.
  • Chefe de cozinha/Chefe de Sala/ Empregado de mesa (m/f) JLeiria 30/05 Leiria. Novo projeto de restauração em Leiria a abrir brevemente no centro. Candidatura para info@brisanorte.pt
  • Motorista com ADR (m/f) JLeiria 30/05 – Marinha Grande. Transogás. Com ou sem prática. Contacto na sede: telefone: 244575330 email: transogas@transogas.pt
  • DESIGNER /ORÇAMENTISTA DE MOBILIÁRIO (m/f) RLeiria 01/06 - Batalha. Moverel - furniture & contract. Indústria de mobiliário na Batalha, admite colaborador para entrada imediata (m/f): Descrição Função: Criação de novos produtos de mobiliário; -Elaboração de Desenhos técnicos; Elaboração de orçamentos. Perfil pretendido: Experiência no ramo mobiliário; Experiência em Solidworks; - Experiência em renderização 3D. Resposta para: moverel@moverel.com
  • Empregado Mesa (m/f) Netempregos 02/06 – Ourém. Grupo Pestana Pousadas. Pousada de Ourém. Ter experiência na função. Facilidade de comunicação; Forte espírito de equipa; Conhecimento de línguas estrangeiras. Os interessados deverão enviar a sua candidatura, no prazo de oito dias, para pontes@pestana.com
  • Instrutor de Zumba (m/f) Netempregos 03/06 – Ourém. Stay Active GYm. Part-time. Com experiência (preferencial) e residência na região (preferencial). Candidaturas através de e-mail para stayactivegym@gmail.com ou do número 939416550
  • Técnicos de pré fabricados de betão (m/f) Netempregos 03/06 – Ourém. Vigobloco. Chefes de equipa de produção de pré-fabricados de betão; Operadores de centrais de betão; Operadores de máquinas / moldes de pré-fabricados de betão. Candidaturas para -Envie e-mail com curriculum vitae e carta de apresentação, para o endereço: catarinac@vigobloco.pt
  • Vendedor de Informática (m/f) Netempregos 03/06 – Leiria. Staples. Informática - Centro de Cópias - Papelaria - Mobiliário - Frente de Loja. 12º Ano. Candidatura com a máxima brevidade para: recrutamento@staples.pt
  • Director de Loja (m/f) Netempregos 03/06 – Leiria. ONE - Low Cost Recruitment Agency. Está a recrutar para empresa cliente. Candidaturas: http://www.net-empregos.com/open.asp?url=http://recrutamento.onegroup.pt/OfertaDetalhe.aspx?ofguid=48d3c397-f883-4e60-8d75-55a8d84d6a1c
  • Comercial Deptº Comunicações (m/f) JLeiria 30/05 – Leiria. Empresa: HES. 12º Ano ou superior; Formação na área das Tecnologias de Informação (Informática / Gestão); Valorizamos experiência comercial, na área das comunicações e serviços Cloud (PT/NOS/VODAFONE); Carta de condução (obrigatório). Candidatura: http://www.hes.pt/hes01/pt/index.php?controller=careers
  • Comercial Deptº Informática (m/f) JLeiria 30/05 – Leiria. 30/05 Empresa: HES. 12º Ano ou superior; Soluções PHC; MICROSOFT; Soluções HP; Soluções Impressão CPI; Carta de condução (obrigatório).

Candidatura: http://www.hes.pt/hes01/pt/index.php?controller=careers

  • Técnico Deptº Suporte (m/f) JLeiria 30/05 – Leiria. Empresa: HES. Licenciatura em Informática de Gestão ou similar; Bons conhecimentos ou certificações técnicas de: PHC; Gestão e Contabilidade; Administração de BD´s de SQL Server; MICROSOFT; HP; Redes; Dinâmico e pró-ativo; Capacidade de relacionamento com o cliente. De preferência elegível para Estágio Profissional. Candidatura: http://www.hes.pt/hes01/pt/index.php?controller=careers
  • Técnico Deptº Informática (m/f) JLeiria 30/05 – Leiria. Empresa: Licenciatura em Engª Informática ou similar. Bons conhecimentos ou certificações técnicas de: MICROSOFT (Produtos Servidor); VMWARE; Administração BD’s SQL; HP Servers; CISCO Networking; Redes IP (IP/MPLS), Routing/ Switching. De preferência elegível para Estágio Profissional. Candidatura: http://www.hes.pt/hes01/pt/index.php?controller=careers
  • Administrativo Deptº Contabilidade (m/f) JLeiria 30/05 – Leiria. Empresa: Licenciatura em Contabilidade/Gestão/Economia ou áreas similares. Experiência profissional em cargo similar; Bons conhecimentos de Fiscalidade; Domínio do Software PHC.De preferência elegível para Estágio Profissional. Candidatura: http://www.hes.pt/hes01/pt/index.php?controller=careers

Todas as ofertas estão sujeitas a alterações diárias.


tags: ,

publicado por Carlos Gomes às 19:54
link do post | favorito
|

Sábado, 2 de Maio de 2015
FESTIVAL APROXIMA GALIZA E PORTUGAL

V Português perto. Aquelas nossas músicas

Organizado pela Vicerreitoria do Campus de Ourense- Universidade de Vigo com a colaboração da Pró- Academia Galega da Língua Portuguesa (Pró- AGLP) e Associaçom Galega da Língua (AGAL).

As atividades são abertas a todo o público.

Pessoas e realidades que falam a nossa língua com diferentes musicalidades, cores, sabores e formas.

Vamos fazer uma viagem pela língua portuguesa e a sua música.

Vem com nós! Redescobre a Galiza através do Brasil, Ángola, Portugal..

Programa:

- 4 de maio,

10.30h : “OPS! O Português Simples" com Kike Martins

Na sala 1.1 da Faculdade de Empresariais e Turismo

20.00h.: Contos com XURXO SOUTO

Na Sala Emilia Pardo Bazán do edifício de Faculdades do Campus de Ourense

-6 de maio, às 20 h00: Concerto de Alonso Caxade

Na Sala Emilia Pardo Bazán do edifício de Faculdades do Campus de Ourense ou no exterior

-7 de maio às 20h00 Concerto de Xoán Curiel e Sérgio Tannus

Na Sala Emilia Pardo Bazán do edifício de Faculdades do Campus de Ourense



publicado por Carlos Gomes às 10:31
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 24 de Abril de 2015
CORO DOS PEQUENOS CANTORES DE ESPOSENDE ATUA NO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Coro de Pequenos Cantores de Esposende participa no VII Encontro de Coros Infantis do Santuário de Fátima

O Coro de Pequenos Cantores de Esposende (CPCE) vai participar amanhã, dia 25 de abril, no VII Encontro de Coros Infantis, promovido e organizado pelo Santuário de Fátima.

IMG_0447

O Encontro realiza-se às 15h30, no Centro Pastoral de Paulo VI, e contará igualmente com a participação dos coros Schola Cantorum Pastorinhos de Fátima, Pequenos Cantores da Paróquia de S. Salvador de Grijó e Schola Infantil do Santuário de Fátima.

Sob direção de Helena Venda Lima, o Coro de Pequenos Cantores de Esposende interpretará obras de compositores como W. A. Mozart, J. Rutter e G. Caccini, destacando-se o “Magnificat” de Fernando Lapa, escrito e dedicado ao coro.

O Encontro, que tem como objetivos promover e estimular o envolvimento das crianças na vida musical e artística das paróquias e dioceses, culminará com a apresentação de uma obra em conjunto.

A anteceder o Encontro, os quatro coros farão a animação musical da celebração das 11h00, no Recinto do Santuário.

IMG_0463



publicado por Carlos Gomes às 21:43
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Abril de 2015
RANCHO FOLCLÓRICO "ROSAS DO LENA": FOLCLORE DA ALTA ESTREMADURA EXIBE-SE EM LISBOA



publicado por Carlos Gomes às 07:58
link do post | favorito
|

Sábado, 18 de Abril de 2015
TOCADORES DE CONCERTINA RUMAM A PONTE DE LIMA



publicado por Carlos Gomes às 19:23
link do post | favorito
|

Sábado, 11 de Abril de 2015
MINHOTOS QUE VIVERAM EM MOÇAMBIQUE COMEMORAM EM BRAGA 60 ANOS DA FUNDAÇÃO DA EX-CASA DO MINHO EM LOURENÇO MARQUES

Minhotos e amigos que viveram em Moçambique e encontram-se atualmente dispersos pelo país vão rumar a Braga para festejar o 60º aniversário da EX-Casa do Minho em Lourenço Marques

Passam precisamente 60 anos desde a data da fundação da ex-Casa do Minho em Lourenço Marques, na antiga província ultramarina portuguesa de Moçambique. Há 40 anos, a bandeira das quinas deixou de flutuar na capital do Índico e a maioria dos nossos compatriotas que viviam naquele território regressou à metrópole e, muitos minhotos às suas próprias origens. Outros, porém, refizeram a sua vida noutras paragens, na região de Lisboa ou noutras cidades e vilas de Portugal.

484396_10200262053808057_30167815_n

À semelhança dos anos anteriores, os minhotos e amigos que fizeram parte daquela instituição regionalista vão, no próximo dia 2 de maio, rumar à cidade de Braga para assinalar a efeméride em mais um almoço de confraternização. Recordar os tempos vividos e preservar os laços de amizade criados naquelas paragens longínquas constituem os objetivos do encontro.

Durante duas décadas consecutivas, aquele foi o elo de ligação das nossas gentes em terras moçambicanas. Ali se construíram novas amizades e mantinham as suas tradições. A constituição de um Rancho Folclórico no seio da Casa do Minho constituiu um dos melhores exemplos do seu apego às origens.

1525551_10200518721930132_592918424_n

Na realidade, os antigos territórios ultramarinos portugueses foram o destino de muitos minhotos que decidiram ali construir as suas vidas. Rumando diretamente a partir da metrópole ou fixando-se após o cumprimento do serviço militar naquelas paragens, Angola e Moçambique vieram a tornar-se a segunda terra para muitos dos nossos conterrâneos que assim trocavam a estreita courela pela desafogada machamba ou simplesmente empregavam-se na atividade comercial das progressivas cidades de Luanda e Lourenço Marques, atual Maputo.

Porém, a recordação do Minho distante não os abandonou e permaneceu sempre nos seus corações. E, a provar esse amor filial, criaram as suas próprias associações regionalistas a fim de manterem mais viva a sua portugalidade e as raízes minhotas. Em Lourenço Marques, fundaram a Casa do Minho em 1955, já lá vão 60 anos!

185877_1423411604007_1794247948_799532_5195073_n

Muitos foram os minhotos e outros portugueses que em Moçambique construíram as suas vidas. Contudo, o seu curso tranquilo e próspero veio a ser abruptamente interrompido em consequência do processo de descolonização do território e a guerra civil que se seguiu, determinando o seu regresso à metrópole e consequente extinção da Casa do Minho.

Não obstante, muitos dos minhotos e amigos da Casa do Minho, que dela fizeram parte ou de alguma forma por lá passaram, não esquecem esses tempos saudosos e continuam a reunir-se todos os anos em alegre e amistosa confraternização, partilhando recordações e revivendo a terra que continuam a amar – Moçambique!

1947359_10200671839557977_1646839287_n

72988_423897237640394_1534119699_n

576619_423897494307035_1762840828_n

10991171_10202563334284163_1027646422323654939_n

564261_423897964306988_35367262_n

199253_1423410883989_1794247948_799529_2194903_n



publicado por Carlos Gomes às 20:53
link do post | favorito
|

INATEL PROMOVE ENCONTRO NACIONAL DE TOCADORES DE CONCERTINA E CANTADORES AO DESAFIO

Realizado em co-organização com a Câmara Municipal de Ponte de Lima, DESAFIOS – Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio propõe, na sua edição de 2015, um programa diversificado ao longo de todo o fim de semana, com uma componente expositiva e de conversa aberta sobre os principais agentes e protagonistas desta manifestação cultural (v. oradores e moderador), e com uma componente performativa de rua e de palco, com Danças Ocultas no Teatro Diogo Bernardes e o Encontro de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio pelas ruas da vila de Ponte de Lima e no palco DESAFIOS, na Av. dos Plátanos.

unnamed (3)

Com o objetivo de reabilitar esta prática e de recentrar o papel da concertina e dos cantares ao desafio nas manifestações populares, a INATEL promoveu em 1996, no Castelo de Santiago da Barra (Viana do Castelo), um primeiro convívio que contou com a participação de cerca 40 tocadores e cantadores.

Este primeiro encontro deu o impulso definitivo a um movimento de redescoberta da concertina e à difusão por todo o país de encontros regionais de tocadores que se caracterizam, atualmente, pela participação e envolvimento de milhares as pessoas de diferentes escalões etários e sociais.

Esta iniciativa, para além de evocar os 19 anos do primeiro encontro, realizado em Viana do Castelo, assinala as comemorações dos 80 anos de atividade da INATEL.

PROGRAMA

9 MAIO | SÁBADO

09h30 Abertura do Secretariado

10h30 Inauguração da Exposição DESAFIOS | Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio

Museu do Brinquedo Português

Patente entre 9 de Maio e 30 de Junho

14h00 Tertúlia Concertinas e Desgarradas: narrativas

Auditório da Câmara Municipal de Ponte de Lima

Oradores: José Machado; Domingos Morais; Artur Fernandes (“Danças Ocultas”); Barros Lopes (tocador), rapper “NTS”, entre outros

22h00 Concerto de “Danças Ocultas”

Teatro Diogo Bernardes (3 € | M/3)

10 MAIO | DOMINGO

09h30 Abertura do Secretariado

10h30 Rusgas pela vila e atuações no Palco DESAFIOS

Av. dos Plátanos

12h30 Almoço

Escola EB 2,3 António Feijó (Almoço oferecido pela organização a todos os tocadores e cantadores devidamente inscritos até ao dia 4 de Maio de 2015)

14h30 Continuação das atuações no Palco DESAFIOS

Av. dos Plátanos

NOTAS IMPORTANTES:

  • A ficha de inscrição terá de ser devolvida até ao próximo dia 4 DE MAIO DE 2015, devidamente preenchida, datada e assinada;
  • Embora as atuaçoes possam ser em grupo, a FICHA DE INSCRIÇÃO É INDIVIDUAL. Tem de ser enviada UMA FICHA DE INSCRIÇÃO POR CADA TOCADOR OU CANTADOR INSCRITO;
  • A organização NÃO GARANTE ALMOÇO aos tocadores ou cantadores que se inscrevem após o dia 4 DE MAIO DE 2015;
  • Poderão inscrever-se e participar grupos que tenham OUTROS INSTRUMENTOS QUE NÃO A CONCERTINA, desde que a concertina seja o INSTRUMENTO PRINCIPAL DO GRUPO e esteja em NÚMERO MAIORITÁRIO.

Aguardando as vossas fichas de inscrição, apresento os melhores cumprimentos,

João Cruz

Gestor de Cultura

INATEL / Delegação de Viana do Castelo



publicado por Carlos Gomes às 09:50
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 27 de Março de 2015
QUAL O IMPACTO DAS REDES SOCIAIS NA GESTÃO DAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS?

O estudo realizado por duas investigadoras da Universidade do Minho, intitulado "Social Network Marketing Strategy and SME Strategy Benefits" explora o benefício que as PME podem retirar do desenvolvimento de uma estratégia de marketing para as redes sociais online. O trabalho teve grande reconhecimento tendo sido recentemente publicado no Journal of Transnational Management.

A investigação recaiu sobre quatro PME portuguesas, sob a forma de estudo de caso devido à grande necessidade de se obter significado e em profundidade para se chegar a um cenário mais completo do que ocorre naquele determinado contexto e porquê. As PME foram selecionadas tendo por base vários critérios, entre os quais se destaca o facto de todas as empresas atuarem em diferentes áreas, sendo que duas delas oferecem produtos e as restantes incluem-se na área dos serviços, oferecendo assim uma maior diversidade para o estudo. 

Nesta pesquisa fica bem patente a importância do desenvolvimento de uma estratégia cuidadosamente concebida como forma de colmatar a falta que as PME têm de planos de marketing ou planos de negócios sofisticados, fruto dos seus escassos orçamentos. Assim, as empresas podem obter grandes benefícios se possuírem uma estratégia para as redes sociais, e em particular para o Facebook uma vez que este se mostrou um importante canal que permitiu às pequenas e médias empresas publicitarem as suas marcas sem necessidade de grandes orçamentos.

O estudo levantou cinco hipóteses para serem testadas: H1: As PME beneficiam com o impacto do WOM (word-of-mouth) nas redes sociais; H2: As redes sociais são um bom meio para levar os consumidores a falar sobre o produto/serviço; H3: A comunicação nas redes sociais reflete a relação que as PME mantêm com os consumidores; H4: A presença das PME nas redes sociais tem um impacto direto na familiaridade do consumidor com a marca e H5: O contacto direto com os consumidores através das redes sociais gera maior envolvimento e tem impacto direto nas intenções de lealdade à marca.

Os resultados indicaram que:

H1: As empresas, e particularmente as microempresas, podem beneficiar com o impacto do WOM nas redes sociais pois este apresenta-se como um fator de destaque no Facebook sendo o responsável pelos utilizadores conhecerem as empresas e os seus produtos, através da partilha de informação e da interação imediata que o site possibilita. Contudo, o poder negativo que este pode ter deve ser tido em conta e as empresas devem controlar o que os consumidores dizem sobre as mesmas, particularmente na sua página. De acordo com os casos estudados foi possível verificar que quando o WOM tem contornos negativos estes podem ser minimizados se os conteúdos forem retirados das páginas de forma rápida e eficaz.

H2: Os resultados indiciam que o Facebook é um canal privilegiado para os consumidores falarem sobre as marcas e os seus produtos e serviços. As empresas poderão ajudar a acentuar essa tendência promovendo concursos e sorteios nas suas páginas, o que automaticamente aumentará o número de visitantes e o número de utilizadores a interagirem com a página.

H3: Os resultados indicam que todas as empresas estudadas fazem uma comunicação no Facebook de forma estruturada, ou seja, a estratégia de comunicação neste contexto deve ter por base comunicar com o consumidor de forma a transmitir os valores da marca de forma clara.

H4: Os resultados parecem indiciar que o Facebook desempenha um papel crucial para divulgar a marca no âmbito online, sendo responsável pelo aumento do conhecimento acerca da marca e dos seus produtos/serviços.

H5: Os resultados sugerem que o Facebook gera maior envolvimento com a marca e as intenções de lealdade à mesma são visíveis através de fatores como o aumento das vendas e o aumento dos clientes.

Em suma, os resultados indicam que o Facebook pode facilitar a comunicação entre as PME e os seus clientes e constituir-se como uma ferramenta importante na criação de reconhecimento da marca e de lealdade à mesma.

O Facebook apresenta-se como um ambiente único, que pode permitir às empresas o aumento dos seus clientes e uma relação mais próxima entre os clientes já existentes e a marca. Como tal, o estudo indicou que a presença nas redes sociais pode ter um papel importante para as empresas tanto no desenvolvimento de relacionamento com o cliente como no aumento das vendas.

Daniela Canto Silva



publicado por Carlos Gomes às 15:41
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014
CERVEIRENSES PASSEIAM A FÁTIMA

Passeio/Convívio: Fátima é o destino de seniores do Concelho

Cerca de 700 seniores do concelho de Vila Nova de Cerveira aderiram ao Passeio/Convívio Sénior 2014, organizado pela Câmara Municipal para os dias 23 e 24 de setembro. Fátima é o destino de uma viagem que agrega confraternização, reencontros e consolidação de saberes.

Santuário de Fátima

A excursão, repartida em dois dias, pretende levar os seniores de Vila Nova de Cerveira a Fátima, o maior santuário mariano de Portugal, com possibilidade de assistirem, durante a manhã, à Eucaristia no Santuário. A autarquia acredita que o destino selecionado para este ano é sempre muito bem acolhido pelos crentes, mas também um motivo de curiosidade para os mais cépticos.

Após o almoço-convívio, o período da tarde será preenchido com uma visita à Aldeia da Pia do Urso, local carregado de história onde pode ser observado o magnifico trabalho de restauro das casas típicas da região e o primeiro Ecoparque Sensorial do Mundo destinado a invisuais e, para finalizar, ainda uma deslocação às Adegas Joaquim d’Avo com degustação de produtos típicos.

‘Dar vida aos Anos’ insere-se na estratégia municipal de apoio e dinamização social de um importante escalão etário da sociedade cerveirense que é o universo dos menos jovens.

O executivo considera que promover o Passeio/Convívio Sénior 2014 é facilitar o reencontro entre cerveirenses que, apesar de viverem relativamente perto, muitas vezes e, por razões várias, passam longos períodos de tempo sem se encontrarem, o que só por si já é uma motivação, quer para a organização quer para os participantes desta iniciativa.

A organização a cargo dos serviços municipais conta com a colaboração das juntas de freguesia do Concelho, a quem o Município agradece todo o apoio manifestado.



publicado por Carlos Gomes às 16:14
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014
PASSEIO A FÁTIMA É REFERÊNCIA PARA OS NATURAIS DA PÓVOA DE LANHOSO

Mais de duas mil pessoas participaram no Passeio Sénior Concelhio a Fátima, no dia 16 de setembro. Os cerca de 40 autocarros que transportaram a comitiva da Póvoa de Lanhoso começaram a sair do concelho pouco depois das 7h00.

Passeio concelhio a Fatima 6

Esta iniciativa tem sido realizada com regularidade, sendo sempre muito aguardada pelas populações, ou por devoção ou por terem a possibilidade de conviverem. “O Passeio a Fátima para os idosos tem muito significado. Este é um Passeio que temos mantido desde 2005 e que iremos manter até ao fim do mandato”, considerou o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista.

Nem a chuva que se fez sentir, sobretudo em Fátima, desanimou os participantes, até porque a organização preparou locais abrigados para quem o desejasse. “É pena que o São Pedro hoje não esteja do nosso lado. Tivemos a preocupação de arranjar sítios para que todos os idosos comessem sentados e abrigados. Espero que Nossa Senhora de Fátima proteja todos os Povoenses que vieram e os que não vieram, pelos mais diversos motivos”, referiu ainda o autarca Povoense, satisfeito com a adesão do concelho a esta iniciativa. “Esta é uma parceria entre a Câmara, as Juntas, as paróquias e os idosos. Este ano tivemos o maior número de participantes, 2097”, salientou. “Agradeço a todas as Juntas e a todas as paróquias que aceitaram o desafio da Câmara para realizarmos este Passeio, que também permite o convívio, porque há pessoas que só se veem nesta altura”, finalizou Manuel Baptista. O Presidente da Câmara esteve acompanhado da vice-presidente, Gabriela Fonseca, e do Vereador Armando Fernandes, numa demonstração de proximidade para com os Povoenses.

A eucaristia solene realizou-se já depois das 12h15, na Basílica da Santíssima Trindade. Presidiu o Arcipreste da Póvoa de Lanhoso, Padre Armindo Gonçalves, auxiliado pelo padre Albino Carneiro e pelo padre António Couto. A celebração foi animada pela atuação do Grupo Coral da Junta de Freguesia da Póvoa de Lanhoso. No final, realizou-se o almoço convívio. Algumas pessoas preferiram ficar pelo parque de merendas do Santuário, outras quiseram ir a restaurantes, mas quem não quis arriscar (e bem), aceitou o transporte da organização para locais abrigados e secos, com todas as condições, onde puderam degustar o farnel. Bolinhos de bacalhau, rissóis, presunto, frango, arroz de feijão e melão foram algumas das iguarias, regadas por vinhos verdes do nosso concelho.

Aurora Moura, da Vila da Póvoa de Lanhoso, participou pela segunda vez. “Estou a adorar. Está tudo muito bonito, está a ser muito bom. Gostei da missa, cantaram muito bem. Estão de parabéns”, considerou, concordando que esta iniciativa deve continuar. Acompanhada pelo marido, esta senhora prometeu voltar: “Se Deus quiser; só se não me trouxerem”. Rosa do Carmo de Travassos já costuma participar neste Passeio, integrada no grupo coral de Travassos, onde toca órgão. “Gosto muito e venho sempre a este Passeio. Gostei muito da forma como cantaram, porque é uma coisa diferente, introduziram novidade”, referiu, indicando que aprecia a missa e o convívio. “É um dia alegre e bem passado”. 

O regresso à Póvoa de Lanhoso foi realizado de acordo com o definido por cada grupo. Alguns preferiram permanecer mais tempo em Fátima e só depois voltar; outros, preferiram regressar mais cedo e ainda fazer um lanche convívio pelo caminho. A chegada ao nosso concelho aconteceu já ao início da noite.

Passeio concelhio a Fatima 11



publicado por Carlos Gomes às 15:24
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 11 de Setembro de 2014
NATURAIS DE PÓVOA DE LANHOSO PASSEIAM A FÁTIMA

Passeio Concelhio leva duas mil pessoas a Fátima

Mais de duas mil pessoas participam no passeio sénior do concelho da Póvoa de Lanhoso a Fátima, que se realiza no próximo dia 16 de setembro. Mais uma vez, Câmara Municipal, Juntas de Freguesia, paróquias e população colaboram na organização desta iniciativa.

Passeio Concelhio a Fátima (arquivo 2013)

Para algumas pessoas, a participação neste habitual passeio concelhio a Fátima é motivada por razões religiosas; para outras, o convívio e a confraternização é o mais importante.

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista, e o seu executivo integram a comitiva, que começa a sair de vários pontos do Concelho por volta das 7h00. A chegada a Fátima está prevista para as 12h00. Pelas 12h15, o arcipreste da Póvoa de Lanhoso, padre Armindo Gonçalves, preside a uma eucaristia na Basílica da Santíssima Trindade. Segue-se o almoço convívio e depois o regresso, a meio da tarde, que decorre de acordo com o definido pelas populações. Algumas costumam preferir ficar mais tempo em Fátima; outras costumam optar por regressar mais cedo e realizar um lanche pelo caminho.

O passeio anual a Fátima é sempre muito aguardado pelas populações. Esta deslocação permite o estreitar de laços e a confraternização entre as pessoas Povoenses.



publicado por Carlos Gomes às 11:50
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014
FESTAS DE NOSSA SENHORA DA GRAÇA COMEÇAM AMANHÃ EM GONDEMARIA



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Sábado, 21 de Junho de 2014
A “VACA DE FOGO” E O SOLSTÍCIO DE VERÃO

A Vaca de Fogo constitui uma das mais ancestrais tradições populares da região de Entre-o-Douro-e-Minho, intimamente ligada aos cultos solares praticados nomeadamente por ocasião do solstício de verão. Trata-se de uma manifestação de natureza pagã que, com o decorrer do tempo, foi sendo associada a festas da liturgia Cristã tais como as que se realizam em honra de São Sebastião, vulgo sebásticas. Em Cunha, no concelho de Braga, a Vaca de Fogo aparece associada à festa em honra de Nossa Senhora do Carmo que se realiza no segundo domingo de agosto.

40722645

Popularizada pelo grupo musical “Madredeus”, a tradição da Vaca de Fogo apresenta surpreendentes semelhanças com a corrida da “Vaca das Cordas” que se realiza em Ponte de Lima, as corridas à corda dos Açores e as largadas de toiros e que se realizam num pouco por todo o país.

A Vaca de Fogo consiste numa espécie de corrida à volta da capela na qual, um rapaz transporta às suas costas uma armação pirotécnica em forma de vaca, afugentando o rapazio à sua volta que se diverte enxotando o animal.

Através do ritual do fogo, o homem celebra o renascimento da vida e do seu elemento purificador, precisamente quando ocorre o solstício de verão ou seja, o momento em que o sol atinge o seu ponto mais alto no Hemisfério Norte, constituindo o dia mais longo do ano. Por seu turno, a vaca constitui um dos animais que se encontra simbolicamente associado aos ritos de fertilidade.

Com a conversão dos povos da Península Ibérica ao Cristianismo, estes ritos foram sendo incorporados nomeadamente nas festas são-joaninas – ou juninas – com as suas fogueiras, muito populares nomeadamente em Braga e no Porto. Em Espanha, a tradição da Vaca de Fogo toma a designação de “Toro de Fuego”, constituindo um número imprescindível nas festas populares que se realizam na região de Valencia.

Os ritos pagãos celebram a ação criadora dos deuses, encarando a vida e a morte num ciclo ininterrupto de perpétuo renascimento, inscrevendo o solstício apenas como um local de passagem através do qual e por meio da ação purificadora do fogo, a vida renasce – é a ressurreição pagã!

Carlos Gomes / http://www.folclore-online.com/

Vídeo: Filipe Vilaça

Vaca de Fogo - Festa de Nossa Senhora do Carmo (2013) – Cunha. Braga

Foto: http://www.panoramio.com/



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 23 de Maio de 2014
BISPO DE VIANA DO CASTELO PRESIDE À PEREGRINAÇÃO DAS CRIANÇAS NO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

9 e 10 de junho

D. Anacleto Cordeiro Gonçalves de Oliveira, bispo de Viana do Castelo preside este ano à Peregrinação das Crianças, uma iniciativa promovida e organizada pelo Santuário de Fátima que se realiza anualmente há mais de três décadas, sempre a 9 e a 10 de junho. D. Anacleto de Oliveira, natural da diocese de Leiria-Fátima, quando ainda sacerdote, integrou, durante vários anos, a Comissão Organizadora desta peregrinação.

Este ano, conforme o projeto pastoral do Santuário de Fátima, na rota da celebração do Centenário das Aparições, o acontecimento de referência da peregrinação será a aparição de Nossa Senhora em julho de 1917. Como frase inspiradora e tema da peregrinação escolheu-se parte da oração ensinada na terceira aparição aos Pastorinhos: “Ó Jesus é por vosso amor”.

Recorde-se que a Peregrinação das Crianças a Fátima é; logo após as peregrinações internacionais de 12 e 13 de maio, agosto e outubro; a maior peregrinação realizada no Santuário de Fátima.

O programa previsto para este ano é o seguinte:

Dia 9 de junho

18:00 Visita aos locais das Aparições do Anjo: Loca do Cabeço e Aljustrel. (livre)

21:00 Preparação da celebração, na Capelinha das Aparições.

21:15 Os sinos convidam à oração.

21:30 Celebração da noite – Os mistérios da reparação e oferta das flores.

Dia 10 de junho

09:00 Oferta de flores a Nossa Senhora, na Capelinha das Aparições.

09:30 Encenação: Ó Jesus, é por vosso amor, Basílica da Santíssima Trindade.

10:00 Rosário, na Capelinha das Aparições.

11:00 Missa, no Recinto – Em Jesus Eucaristia, Deus é amor reparador.

15:00 Encenação: Ó Jesus, é por vosso amor, Basílica da Santíssima Trindade. (repetição)

16:00 Celebração de despedida, na Basílica da Santíssima Trindade

Mais informações, cartaz, cânticos: www.fatima.pt/portal/index.php

Fotografias da Peregrinação das Crianças de 2013: http://www.fatima.pt/portal/index.php?id=64243



publicado por Carlos Gomes às 09:39
link do post | favorito
|

VIMARANENSES VISITAM SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Sete centenas de idosos de Guimarães visitaram Fátima em passeio promovido pela Autarquia. Domingos Bragança esteve presente.

Presidente do Município vimaranense participou em momento de convívio. Alto Minho e Santiago de Compostela são as próximas deslocações.

Fatima1

Mais de sete centenas de idosos, no âmbito das atividades promovidas pela Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães e pela cooperativa Fraterna, participaram no passeio anual a Fátima, esta quinta-feira, 22 de maio, no qual marcou igualmente presença o Presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança.

O passeio, destinado a portadores do Cartão Municipal do Idoso, contemplou a realização de um périplo por diversos locais de interesse turístico, cultural e religioso, entre os quais, o Santuário de Fátima, onde os peregrinos assistiram à recitação do terço e à celebração de uma eucaristia na Capelinha das Aparições.

Provenientes de todas as freguesias do concelho de Guimarães, os 721 idosos, o mais novo com 65 e o mais velho com 91 anos, participaram depois numa confraternização que se prolongou durante toda a tarde, com muita música e animação, num dos recintos periféricos de Fátima.

“A Câmara Municipal de Guimarães vai continuar a proporcionar momentos de convívio e de lazer aos nossos idosos, porque estes passeios permitem-lhes não só conhecer outros pontos do país, como reencontrar amigos e, numa atmosfera fraterna e familiar, promover o intercâmbio de gerações e de pessoas com muitas histórias e experiências de vida para contar”, afirmou o responsável pela Autarquia.

Fatima2

Distribuídos por 15 autocarros, os participantes no Passeio Sénior, coordenados pela Vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, contaram com a colaboração de 30 voluntários, pertencentes ao Banco Local de Voluntariado de Guimarães. “Quero agradecer, uma vez mais, a forma dedicada, generosa e laboriosa como os nossos voluntários se entregam às causas em que se envolvem. Sempre com um sorriso, contribuem, decisivamente, para o sucesso das nossas iniciativas!”, enalteceu Domingos Bragança.

O Santuário de Fátima, atualmente um dos mais importantes locais de peregrinação entre a Religião Católica, com cerca de 5 milhões de visitantes por ano, tem na Capelinha das Aparições, na Basílica e na Igreja da Santíssima Trindade os principais pontos de visita.

Os passeios seniores promovidos pelo Município de Guimarães, dois já efetuados a Fátima no decurso deste ano, continuam no mês de junho, com uma deslocação a Viana do Castelo. A visita ao Alto Minho, agendada para o dia 19 de junho, ainda dispõe de vagas por preencher, o que já não sucede com a deslocação a Santiago de Compostela, no dia 26 de junho, cujas inscrições estão já encerradas.

Fatima3



publicado por Carlos Gomes às 00:28
link do post | favorito
|

Terça-feira, 13 de Maio de 2014
HÁ 88 ANOS, TROPAS SUBLEVADAS EM BRAGA ACAMPARAM ÀS PORTAS DE LISBOA

A imagem mostra as forças militares lideradas pelo General Gomes da Costa, sublevadas em Braga em 28 de maio de 1926, acampadas junto ao rio Trancão, em Sacavém, antes do seu avanço sobre Lisboa.

06278_04688_p0001_id001553540_D2

Este golpe militar, também designado por “Revolução Nacional”, instaurou uma ditadura militar que acabou por colocar termo á Primeira República e abrir caminho à construção do Estado Novo que haveria de perdurar até ao 25 de abril de 1974. Na sua origem encontrava-se a profunda crise económica e financeira em que o país se encontrava, a desordem social, a corrupção e a permanente instabilidade política causada pelas disputas partidárias.

Qualquer semelhança com a atualidade é mera coincidência!

A foto pertence à Fundação Mário Soares.



publicado por Carlos Gomes às 09:00
link do post | favorito
|

Terça-feira, 6 de Maio de 2014
EM 1932, ARTUR DE OLIVEIRA SANTOS ESCREVEU A BERNARDINO MACHADO RELATANDO AS ATIVIDADES REVOLUCIONÁRIAS NO EXÍLIO

A carta data de 3 de agosto de 1932 e foi endereçada a partir de Cárceres, em papel timbrado do Hotel “La Española”. Artur de Oliveira Santos informava Bernardino Machado acerca das movimentações políticas dos militantes monárquicos do Integralismo Lusitano, na demora num movimento revolucionário republicano, nas dissensões entre os republicanos exilados e na necessidade de união revolucionária.

Artur de Oliveira Santos foi um político e jornalista, afeto ao Partido Republicano Português, tendo sido Administrador do Concelho de Ourém. Adquiriu especial notoriedade aquando das primeiras aparições na Cova da Iria ao ter efetuado a detenção dos três pastorinhos videntes de Fátima.

O documento faz parte do Fundo Documental Bernardino Machado pertença da Fundação Mário Soares.



publicado por Carlos Gomes às 00:00
link do post | favorito
|

Domingo, 4 de Maio de 2014
FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRES NASCEU HÁ 500 ANOS

Nota Pastoral da CEP sobre «Bartolomeu dos Mártires, Modelo para a renovação da Igreja

1. Celebramos, já no próximo dia 3 de maio, os 500 anos do nascimento do Bem- aventurado Bartolomeu dos Mártires, um dos mais insignes promotores da renovação da Igreja nos tempos modernos. Mergulhado em Deus e conduzido pelo Espírito, ele soube, num período particularmente conturbado da vida da Igreja, intercetar caminhos de grande degradação de costumes e encetar vias de rejuvenescida evangelização.

Dom Frei Bartolomeu nasceu em Lisboa, em 1514, na freguesia de Nossa Senhora dos Mártires, e entrou na Ordem Dominicana em 1528. Foi professor nos Conventos de S. Domingos de Benfica, Batalha e Évora. Foi depois também Prior do Convento de Benfica e finalmente Arcebispo de Braga (1559 1582). Encontra-se sepultado em Viana do Castelo no Convento de S. Domingos que ele próprio mandou construir e onde se recolheu até à sua morte em 16 de julho de 1590.

Foi decisiva a sua contribuição, na última sessão do Concílio de Trento (1561 1563), para reformas na Igreja que, no seu dizer, «estava para cair». Entre as Petições que apresentou neste Concílio, destacam-se duas, pela sua atualidade: a obrigação dos Pastores permanecerem próximos dos fiéis que lhes estão confiados, um dever para o qual o Papa Francisco repetidamente tem chamado a atenção; a criação de seminários, como obrigatórios para a formação humana e espiritual, teológica e pastoral dos sacerdotes, tão urgente naquela época e necessária nos dias de hoje.

O próprio Papa Pio IV, que ele visitou pessoalmente em Roma durante uma interrupção da sessão conciliar, qualificou assim, em carta enviada ao Cardeal Dom Henrique, a sua participação no Concílio: «Tal satisfação nos deu, no tempo em que participou, com a sua bondade, religião e devoção, que o ficámos tendo em grande conta, com tamanho conceito da sua honra e virtude que não poderão alterá-lo queixumes de ninguém».

2. Regressado à sua Arquidiocese, prosseguiu com reformas já antes iniciadas e, pelo menos algumas delas, confirmadas e oficializadas por decisões conciliares:

– Fundou o Seminário, o primeiro em toda a cristandade, para a formação dos presbíteros, uma novidade que o Papa S. João Paulo II fez questão de mencionar na celebração da sua beatificação.

– Para formação e uso dos sacerdotes, designadamente no seu ministério de instruir os fiéis e os consolidar na fé e prática de vida, escreveu o «Catecismo ou Doutrina Cristã e Práticas Espirituais», dois anos antes de ter sido publicado o Catecismo do Concílio de Trento pelo Papa S. Pio V.

– Promoveu e impôs uma rigorosa administração dos bens eclesiásticos, para os repartir equitativamente, «sem entesourar nada», como ele escreveu, fomentando e pondo em prática uma especial solicitude para com os mais pobres e desprotegidos. Costumava dizer que «em sua casa só ele era o estranho e os pobres eram os verdadeiros e naturais senhores dela».

– A sua proximidade ao povo que lhe estava confiado levou-o a calcorrear repetidamente toda a Arquidiocese de Braga, em periódicas visitas pastorais, percorrendo, com os limitados meios de então, um território cuja extensão compreendia também a atual Diocese de Viana do Castelo e partes das atuais Dioceses de Vila Real e Bragança-Miranda.

– Primariamente para sua própria orientação espiritual e pastoral, escreveu o famoso «Estímulo dos Pastores» que viria a ser editado por S. Carlos Borromeu, seu discípulo e apreciado amigo, e que, séculos mais tarde, iria ser oferecido pelo Papa Paulo VI a cada um dos bispos no encerramento do II Concílio do Vaticano.

3. Em todas estas e outras iniciativas e atividades mostrou a audácia, o ardor apostólico, a generosidade, a simplicidade e a santidade que fizeram dele um pastor exemplar para todos os tempos, incluindo os nossos. Assim o reconheceu explicitamente o Papa S. João Paulo II, ao beatificá-lo, a 4 de novembro de 2001, isto é, poucos dias depois de terminar o Sínodo dos Bispos que se dedicou à reflexão sobre a vivência do ministério episcopal, e ao referir-se às visitas pastorais do Beato Bartolomeu na Exortação Apostólica Pós-sinodal Pastores Gregis (n.º 46).

A sua vida e obra transpiram aquele dinamismo missionário sem fronteiras, aquela profunda convicção cristã que nascem da «Alegria do Evangelho» e são muito acentuadas pelo Papa Francisco: «O entusiasmo na Evangelização funda-se nesta convicção. Temos à disposição um tesouro de vida e de amor que não pode enganar, a mensagem que não pode manipular nem desiludir. É uma resposta que desce ao mais fundo do ser humano e pode sustentá-lo e elevá-lo. É a verdade que não passa de moda, porque é capaz de penetrar onde nada mais pode chegar. A nossa tristeza infinita só se cura com um amor infinito» (Evangelii Gaudium, n.º 265).

4. Que os 500 anos que decorrem sobre o nascimento desta grande figura da Igreja e do nosso País, que foi o Bem-aventurado Bartolomeu dos Mártires, sejam uma oportunidade para mais o conhecermos e darmos a conhecer. Há pessoas que, pelos princípios e valores que pautaram as suas vidas, são permanentes modelos de referência de todos os tempos. O Beato Bartolomeu, tendo vivido em tempos de uma enorme crise epocal, dentro e fora da Igreja, pode e deve ser visto como testemunha para acreditarmos que a evangelização e as reformas na Igreja não só são necessárias como possíveis.

Conhecendo-o e imitando-o cada vez mais, invoquemos também a sua proteção para a Igreja e para o nosso País. E peçamos a Deus, de um modo especial, a graça da sua canonização, que o pode projetar, para além das nossas fronteiras nacionais, para aquela dimensão eclesial que, afinal, mais corresponde ao bem que Deus, por seu intermédio, fez e quer fazer pela sua Igreja.

Fátima, 1 de maio de 2014

Fonte: http://www.agencia.ecclesia.pt/



publicado por Carlos Gomes às 12:50
link do post | favorito
|

Sábado, 3 de Maio de 2014
HÁ 88 ANOS, TEVE INÍCIO EM BRAGA O LEVANTAMENTO MILITAR QUE DERRUBOU A PRIMEIRA REPÚBLICA

Passam no próximo dia 28 de maio precisamente 88 anos sobre a data em que um levantamento militar, então denominado por Revolução Nacional, derrubou o regime instaurado dezasseis anos antes e que, ao longo da sua curta existência, se caraterizou por uma grande instabilidade política e uma profunda crise económica. Entre os protagonistas do movimento que em 1926 instaurou a ditadura militar contavam-se muitos republicanos que antes haviam participado na implantação da República, em 1910 e que apostavam agora na regeneração do próprio regime. Pese embora as semelhanças entre a situação vivida à época e as atuais circunstâncias não constituam mais do que meras coincidências, os acontecimentos que então se viveram não devem deixar de constituir um motivo de reflexão.

800px-Desfile_de_tropas_28_de_Maio_1926

“Em 28 de Maio de 1926 ocorre um levantamento militar no norte de Portugal, com o objectivo de tentar repor a ordem no país, que durante os últimos dois anos (desde 1924) está continuamente à beira da guerra civil.

Com um movimento sindicalista completamente controlado por sectores da esquerda anarquista, que provoca incidentes violentos, criam-se condições para a instalação de um regime de terror, em que os assassinatos e os atentados terroristas se sucedem todas as semanas.

A instabilidade política atinge uma situação de pré guerra-civil com confrontos entre unidades militares e com a sublevação de unidades do exército, nomeadamente da aviação do exército (na altura não havia Força Aérea).

A instabilidade generalizada atinge um ponto de ruptura e leva alguns dos principais comandos militares a uma revolta.

A revolução propriamente dita tem origem em Braga, a capital da província do Minho, uma das regiões mais povoadas de Portugal. O comando das operações é assumido pelo General Gomes da Costa, que chega à cidade na noite do dia 27.

A 28 de Maio, uma Sexta-feira é proclamado o movimento militar e inicia-se a movimentação de forças desde Braga para Lisboa. Ao longo do dia seguinte, Sábado, 29 de Maio, unidades militares de todo o país declaram o seu apoio aos militares golpistas, enquanto que em Lisboa a chefia da polícia também adere ao golpe.

Gomes da Costa comanda em Braga as forças do Regimento de Infantaria nº 8.

No entanto, opõem-se-lhe as forças comandadas desde o Porto pelo comandante da III Divisão do exército, Gen. Adalberto Sousa Dias, que manda as suas tropas avançar em direcção a Braga e assumir posições defensivas em Famalicão, a meio caminho entre o Porto e a cidade revoltosa.

Mas no dia seguinte, 29 de Maio, são anunciadas adesões ao golpe por parte de divisões militares com base em Vila Real, Viseu, Coimbra, Tomar e Évora (4ª Divisão), isolando as forças do Porto.

No Domingo, 30 de Maio o comandante da III Divisão anuncia que as suas forças também aderem ao golpe, deixando assim o caminho livre para as tropas de Gomes da Costa que marcham pelo Porto sem oposição.

O governo em Lisboa, verificando não ter qualquer capacidade para controlar a situação, apresenta a demissão ao Presidente da República Bernardino Machado.

Na Segunda-feira dia 31, o poder está formalmente nas mãos de Mendes Cabeçadas, com a resignação oficial de Bernardino Machado, embora nesse mesmo dia ainda ocorra a última sessão da Câmara dos Deputados e do Senado. O palácio de S. Bento, será encerrado na tarde dessa Segunda-feira pela GNR, e só voltará a receber deputados eleitos, 49 anos depois, em 1975.

Na Terça-feira, dia 1 de Junho, quatro dias depois de a coluna de tropas revoltosas ter saído de Braga, encontra-se em Coimbra, onde o líder da revolta militar declara a formação de um triunvirato governativo ao qual presidirá e que será também constituído por Mendes Cabeçadas e Armando Ochoa.

O movimento militar, transforma-se então numa autêntica revolução com a adesão de inúmeros sectores da sociedade portuguesa, desejosos de acabar com o clima de terror e violência que se tinha instalado no país.

No dia 3 de Junho, Quinta-feira, as tropas de Gomes da Costa chegam a Sacavém, e a situação aparece confusa, pois não há exactamente a certeza de quem deverá formar parte do novo governo. Entre as novas figuras, surge a do crucial Ministro das Finanças, um professor de Coimbra, que mais tarde assumirá a chefia do Governo, Oliveira Salazar.

No dia seguinte, Sexta-feira, 4 de Junho, o comando é transferido para a Amadora, onde chegam também forças da 4ª Divisão vindas de Évora.

No dia 7 de Junho de 1926, as várias colunas militares que entretanto se formaram efectuam uma parada militar em Lisboa que serve também como afirmação de força, na qual participam 15.000 homens.

A revolução implantou um regime militar que duraria formalmente até 1933, sendo seguido pela aprovação de uma nova Constituição e pela institucionalização do «Estado Novo», um regime autocrático em parte inspirado no movimento fascista italiano que tinha acabado de despontar em Itália, mas controlado pelos sectores católicos conservadores portugueses.

O regime implantado com a revolução de 28 de Maio, conseguiu recuperar da situação económica absolutamente caótica a que a chamada «República Laica» o tinha feito chegar após o golpe de 5 de Outubro de 1910.

No entanto, embora tivesse recuperado a economia do país, o regime implantado em 28 de Maio de 1926, entrou por sua vez (após o final da II Guerra) num lento processo de apodrecimento que acabaria por conduzir a um outro movimento de contornos idênticos, também dirigido pelos militares em 25 de Abril de 1974, que como o movimento de 28 de Maio, triunfaria por causa do enorme apoio que teve nas ruas.”

Fonte: http://www.areamilitar.net/



publicado por Carlos Gomes às 22:18
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

O PAÍS ESTÁ A ARDER – FOG...

TRAJO POPULAR DESFILA EM ...

TRAJO POPULAR DESFILA EM ...

RANCHO "OS MOLEIROS" DA R...

FAMALICENSES VISITAM SANT...

MINHOTOS REALIZAM FESTA D...

ANAF'S PROMOVE ACAMPAMENT...

HÁ 90 ANOS, TEVE INÍCIO E...

REVISTA “FOLKLOURES” DIVU...

RANCHO FOLCLÓRICO “MOLEIR...

INVESTIGADORES DA UTAD ES...

MINHOTOS DANÇAM NO OLIVAL...

RANCHO FOLCLÓRICO “MOLEIR...

RANCHO FOLCLÓRICO MOLEIRO...

OURÉM LEVA FOLCLORE A LOU...

OUREENSES DANÇAM NO BAILE...

NADAL EN GALICIA… E SÚAS ...

HÁ XADREZ NO MUSEU DE ART...

LIVRO “GÉRALD BLONCOURT –...

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE POR...

PONTE DE LIMA: BANDA DE M...

A LENDA DE SANTA IRIA OU ...

GRUPO "SONS DO MINHO" ENC...

TRATADO DE ZAMORA FOI CEL...

FOLCLORE JUNTA JOVENS EM ...

FÁTIMA RECEBE VISITA DE 2...

FOLCLORE JUNTA JOVENS EM ...

TOCADORES DE CONCERTINA D...

TEATRO REGRESSA AO CASTEL...

OURÉM PARTICIPA NA FEIRA ...

FANFARRAS DOS BOMBEIROS D...

OFERTAS DE EMPREGO DA LIF...

FESTIVAL APROXIMA GALIZA ...

CORO DOS PEQUENOS CANTORE...

RANCHO FOLCLÓRICO "ROSAS ...

TOCADORES DE CONCERTINA R...

MINHOTOS QUE VIVERAM EM M...

INATEL PROMOVE ENCONTRO N...

QUAL O IMPACTO DAS REDES ...

CERVEIRENSES PASSEIAM A F...

PASSEIO A FÁTIMA É REFERÊ...

NATURAIS DE PÓVOA DE LANH...

FESTAS DE NOSSA SENHORA D...

A “VACA DE FOGO” E O SOLS...

BISPO DE VIANA DO CASTELO...

VIMARANENSES VISITAM SANT...

HÁ 88 ANOS, TROPAS SUBLEV...

EM 1932, ARTUR DE OLIVEIR...

FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTI...

HÁ 88 ANOS, TEVE INÍCIO E...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds