Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Quinta-feira, 14 de Abril de 2016
PORTUGAL COMEMORA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS



publicado por Carlos Gomes às 18:53
link do post | favorito
|

Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2016
CONSOLATA MUSEU | ARTE SACRA E ETNOLOGIA ELEITO “TOP CHOICE 2016” PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO

O Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata, em Fátima, foi distinguido pelo segundo ano consecutivo como “Top Choice” no âmbito da categoria “Atrações turísticas” do popular portal turístico chinês Lianorg, uma referência no sector turístico que elabora um ranking anual das melhores atrações turísticas da Europa.

A nomeação resulta de um júri composto por profissionais do turismo e visitantes ao longo de 2015. Resultado desta nomeação as informações sobre o museu continuarão a constar no website Lianorg, tendo larga difusão junto do público chinês, japonês e de outros países asiáticos.

Este museu missionário, de características únicas no nosso país, através das suas raras e valiosas coleções de arte sacra e etnologia, permite aos visitantes estarem em contacto com diferentes culturas do mundo, sejam elas da Europa, Ásia, América ou África. Desde de 2000 apresenta na Sala dos Pastorinhos uma relíquia do Beato Francisco Marto, o seu barrete.

Além disso, integra um vasto complexo dos Missionários da Consolata composto de Hotel (Consolata Hotel), Loja de Artigos Religiosos (Loja da Consolata), espaços verdes e amplo parque de estacionamento para automóveis e autocarros.

É o único museu de Fátima credenciado pela RPM (Rede Portuguesa de Museus) e certificado pelo Herity International.  Recebeu já menções honrosas nas categorias de Melhor Serviço de Extensão Cultural e Promoção Turística dos Prémios APOM (Associação Portuguesa de Museologia).

Este ano celebra o seu 25.º aniversário!



publicado por Carlos Gomes às 15:28
link do post | favorito
|

Terça-feira, 28 de Abril de 2015
OURÉM ACOLHE ENCONTRO NACIONAL “O TOQUE DE MIDAS” – REDE PORTUGUESA DE MUSEUS

Iniciativa contou com o apoio da Direção Geral do património Cultural

O Museu Municipal de Ourém recebeu no dia 27 de abril, o II Encontro Nacional sobre Serviços Educativos com o apoio e representação da DGPC. “O Toque de Midas”, nome adotado por este grupo informal de museus que integram a Rede Portuguesa de Museus, reuniu, desta vez em Ourém, com o objetivo de proporcionar a partilha de experiências entre os diversos serviços educativos e ainda avaliar eventuais parcerias entre os museus que permitam a rentabilização dos recursos e a qualidade dos serviços prestados.

P4270033

Esta reunião de trabalho organizada pela Rede Portuguesa de Museus contou com as participações do Museu Municipal de Sesimbra, Museu Nacional de Etnologia, Museu Nacional do Traje, Museu Municipal Leonel Trindade de Torres Vedras, Museu dE Marinha, Museu Municipal de Loulé e Museu Municipal Carlos Reis de Torres Novas.

A jornada de trabalho iniciou com a apresentação do trabalho desenvolvido na área do serviço educativo de cada um dos museus, e consequente discussão sobre os metas e práticas que norteiam o trabalho de cada equipa. Houve ainda tempo para uma visita técnica à Casa do Administrador e à Vila Medieval, não esquecendo a degustação da gastronomia local na Ucharia do Conde.

P4270094

P4270196

P4270240



publicado por Carlos Gomes às 21:59
link do post | favorito
|

Terça-feira, 7 de Abril de 2015
MUSEU BORDALO PINHEIRO PROMOVE DEBATE SOBRE MUSEOLOGIA

O Museu Bordalo Pinheiro, EM Lisboa, promove amanhã, dia 8 de Abril, às 18 horas, uma sessão “Repensar Museus”. “Curadoria e Linguagem” é o tema da conversa, moderada por Raquel Henriques da Silva, com Pedro Lapa e Natxo Checa.

- Um tema de grande atualidade a não perder!



publicado por Carlos Gomes às 13:59
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 18 de Março de 2015
CONSOLATA MUSEU – ARTE SACRA E ETNOLOGIA ELEITO “TOP CHOICE 2015" EM WEBSITE DA CHINA

O Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata, em Fátima, foi distinguido como “Top Choice 2015” no âmbito da categoria “Atrações turísticas” do popular portal turístico chinês Lianorg, uma referência no setor turístico que elabora um ranking anual das melhores atrações turísticas da Europa.

Sala de Etnologia

A nomeação resulta de um júri composto por profissionais do turismo e visitantes ao longo de 2014. Resultado desta nomeação as informações sobre o museu passam a constar no website Lianorg, tendo larga difusão junto do público chinês, japonês e de outros países asiáticos.

Este museu missionário, de caraterísticas únicas no nosso país, através das suas raras e valiosas coleções de arte sacra e etnográficas, permite aos visitantes contactarem com diferentes culturas do mundo, sejam elas da Europa, Ásia, América ou África.

Desde de 2000 apresenta na Sala dos Pastorinhos uma relíquia do Beato Francisco Marto, o seu barrete, entre outros objetos ligados aos videntes de Fátima.

O Museu está integrado no vasto complexo dos Missionários da Consolata composto de Hotel (Consolata Hotel), Loja de Artigos Religiosos (Loja da Consolata), espaços verdes e amplo parque de estacionamento para automóveis e autocarros.

É o único museu em Fátima credenciado pela RPM (Rede Portuguesa de Museus) e certificado pelo Herity International.

Recebeu já menções honrosas nas categorias de Melhor Serviço de Extensão Cultural e Promoção Turística dos Prémios APOM (Associação Portuguesa de Museologia). http://www.lianorg.com/attractions_details2409sn.html



publicado por Carlos Gomes às 12:05
link do post | favorito
|

Terça-feira, 13 de Janeiro de 2015
DELEGAÇÃO DO MUSEU MUNICIPAL DE TORRES NOVAS VISITA OURÉM

O Museu Municipal de Ourém recebeu ontem, dia 12 de janeiro, uma delegação do Museu Municipal Carlos Reis de Torres Novas para uma visita de trabalho, com vista à troca de ideia e partilha de experiências.

P1120020

A vista iniciou-se na Casa do Administrador onde o grupo teve a oportunidade de conhecer os espaços, as exposições permanentes e temporárias e as atividades desenvolvidas.

A esta seguiu-se a visita à Oficina do Património, onde se encontram integrados os serviços técnicos e as reservas visitáveis. Da parte da tarde houve ainda tempo para uma visita guiada à Vila Medieval de Ourém, a qual terminou com um brinde aos frutos desta parceria entre os dois museus com a “nossa” incontornável ginjinha.

P1120024

P1120018

P1120010

P1120003



publicado por Carlos Gomes às 18:53
link do post | favorito
|

Terça-feira, 18 de Novembro de 2014
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ADERE À REDE PORTUGUESA DE MUSEUS

A equipa do Museu Municipal de Ourém (MMO) e a presidente da Assembleia Municipal, Deolinda Simões, deslocaram-se na passada sexta-feira a Lisboa para participar na cerimónia de adesão deste equipamento cultural à Rede Portuguesa de Museus (RPM).MMO na RPM.jpg

A sessão decorreu no Palácio Nacional da Ajuda e contou com uma breve apresentação sobre o MMO, da responsabilidade de Ana Saraiva, diretora do Museu e chefe de divisão de ação cultural do Município de Ourém.

“Com base numa programação museológica sustentada academicamente, o Museu Municipal de Ourém foi fundado em 2009. É uma unidade de gestão museológica e patrimonial reticular, composta por várias unidades expositivas e interpretativas, ordenadas em torno da tríade coleção-território-população. Vocacionado para participar, com os oureenses, nos seus processos de reflexão e representações identitárias, em conexão com os de outras comunidades, o museu cumpre as suas funções museológicas, consolidando-as progressivamente num ajustamento entre os meios disponíveis e as prioridades de resposta aos seus objetivos”, referiu Ana Saraiva.

O Museu Municipal é uma estrutura polinucleada que trabalha a identidade do concelho e atua em todo o património cultural, independentemente da sua propriedade ou tutela. A sua credenciação assume várias vantagens para o Município, designadamente:

- Reconhecimento da credibilidade do Museu Municipal;

- Integração do Museu na rede de divulgação nacional, com perspetivas de um maior alcance de públicos;

- Acesso a ações de formação promovidas pela DGPC (Direção Geral do Património Cultural);

- Apoio técnico em áreas específicas a museus;

- Possibilidade de concorrer a programas de candidaturas de financiamento.

Sobre a rede Portuguesa de Museus

Desde a criação, em 2000, a RPM - organismo oficial certificador da qualidade e funcionamento dos espaços museológicos no país - tem vindo a promover a partilha de conhecimento, serviços, recursos e boas práticas nesta área.

Atualmente, a RPM conta com cerca de 142 membros e reúne museus e palácios, incluindo os nacionais, os tutelados pelas delegações da cultura dos Açores e da Madeira, da administração local e central, de empresas públicas, privados, de fundações, da Igreja Católica e das Misericórdias.

O sistema de adesão parte de uma candidatura voluntária dos museus interessados que é depois avaliada pela DGPC.

MMO na RPM1-net.jpg



publicado por Carlos Gomes às 11:45
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 4 de Junho de 2014
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM INTEGRA REDE PORTUGUESA DE MUSEUS

O Museu Municipal de Ourém integra desde ontem a Rede Portuguesa de Museus (RPM), por despacho do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, publicado no Diário da República de 02 de junho de 2014.

museu

O assunto foi apresentado na reunião de câmara de ontem, tendo sido aprovado, por unanimidade, um voto de reconhecimento por este feito.

Inaugurado há cinco anos (4 de Julho de 2009), o Museu Municipal iniciou a candidatura ao processo de credenciação, ainda em 2009, consolidando este processo em 2013, após a instalação da Oficina do Património (acolhe as valências de conservação/reservas, investigação e documentação).

Na decisão de credenciação, além do cumprimento das funções museológicas exigidas por lei, de acordo com a Direção Geral do Património Cultural (Departamento de Museus, Conservação e Credenciação), pesou o trabalho de investigação integrada e consistente que o Museu vem desenvolvendo “num diálogo sustentado com a população residente e num modelo de equipa técnica qualificada, interdisciplinar (…) habilitada para a concretização de projetos de natureza vária, que tem minimizado o impacto da conjuntura financeira atual”.

O Museu Municipal é uma estrutura polinucleada que trabalha a identidade do concelho e atua em todo o património cultural, independentemente da sua propriedade ou tutela. A sua credenciação assume várias vantagens para o Município, designadamente:

- Reconhecimento da credibilidade do Museu Municipal;

- Integração do Museu na rede de divulgação nacional, com perspetivas de um maior alcance de públicos;

- Acesso a ações de formação promovidas pela DGPC;

- Apoio técnico em áreas específicas a museus;

- Possibilidade de concorrer a programas de candidaturas de financiamento.

Site do Museu Municipal de Ourém: http://museu.cm-ourem.pt/



publicado por Carlos Gomes às 19:47
link do post | favorito
|

VEREADORES DA COLIGAÇÃO OURÉM SEMPRE (PSD/CDS) CONGRATULAM-SE PELA ADMISSÃO DO MUSEU DE OURÉM NA REDE PORTUGUESA DE MUSEUS

Os vereadores da Coligação “Ourém Sempre” (PSD/CDS) apresentaram na última reunião da Câmara Municipal de Ourém um “reconhecimento” por ter o Museu Municipal de Ourém passado a integrar a Rede Portuguesa de Museus.

988297_722806031066063_13050937_n

Reconhecimento

São objectivos prioritários da Rede Portuguesa de Museus a valorização e a qualificação da realidade museológica nacional; a cooperação institucional e a articulação entre museus, tendo em linha de conta a descentralização de recursos; a promoção do rigor e do profissionalismo das práticas museológicas e das técnicas museográficas e o  fomento da articulação entre museus.

Tendo em conta o acima enunciado, os vereadores da Coligação Ourém Sempre não podem deixar de se congratular com o recente Despacho nº 7115/2014 do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura, que considera concluído o procedimento de creditação do Museu Municipal de Ourém

Tem assim o seu epílogo um processo que foi gizado e iniciado pelo anterior executivo do PSD, quando procedeu à construção do museu que, a partir de agora, passa a pertencer à Rede Portuguesa de Museus, integrando-se numa perspectiva de política museológica qualificada de âmbito nacional.

                                                Ourém, 03 de Junho de 2014          

Os Vereadores das Coligação Ourém Sempre (PPD-PSD / CDS)



publicado por Carlos Gomes às 09:31
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 21 de Abril de 2014
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA PROMOVE DEBATE SOBRE “O CULTO DAS IMAGENS – CONSERVAÇÃO, RESTAURO E ALGUMAS PERVERSÕES”

No dia 29 de abril, terça-feira, o MASE (Museu de Arte Sacra e Etnologia), dos Missionários da Consolata, em Fátima, irá realizar  o seu segundo Jantar-Conferência que decorrerá noHotel PAX.

«O CULTO DAS IMAGENS – Conservação, restauro, e algumas perversões» é o título da conferência que a Doutora Sandra Costa Saldanha, diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, irá proferir.

O evento terá início às 19h45 com o acolhimento, o jantar às 20h00, seguindo-se depois a conferência.

O valor por pessoa é de €20.00 e para sócios da LaMASE (Liga dos Amigos do MASE) e assinantes da Revista Fátima Missionária é de €18.00 (Jantar e conferência).

Informações e reservas através dos telefones 249 539 470/249 539 430 ou do e.mailmuseuartesacra@consolata.pt. Também se poderão fazer reservas online acedendo ao blogue do MASE http://masefatima.blogspot.com. Reservas até ao dia 27 de abril.

O CULTO DAS IMAGENS

Conservação, restauro, e algumas perversões

Quando por imperativos de conservação as imagens religiosas são intervencionadas, colocam em confronto duas dimensões: sagrada, para veneração dos fiéis; material, para fruição estética. Intimamente ligadas, se é conveniente intervir no estritamente necessário, como meio de prevenção e manutenção futura, é também claro que, aos fiéis, deve ser devolvida uma imagem íntegra. E neste ponto, para lá da destruição material que um mau restauro provoca - aquele que manipula e não respeita autenticidade da obra, promovendo adulterações - ele constitui um atentado à dimensão sagrada da imagem. Mais do que a sua descaracterização e perda do valor patrimonial, uma intervenção danosa perverte o mais profundo sentido da obra de arte religiosa: a sua identidade, comprometendo todo o propósito original para o qual foi concebida.

Sandra Costa Saldanha

Diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja. Professora convidada na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Membro do Conselho Nacional de Cultura e representante da Conferência Episcopal Portuguesa no Grupo Técnico Coordenador do projeto “Rota das Catedrais”. Doutorada em História - variante História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é investigadora integrada do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património das Universidades de Coimbra e Porto.



publicado por Carlos Gomes às 11:13
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 7 de Abril de 2014
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA REALIZA EM FÁTIMA JANTAR-CONFERÊNCIA SOBRE CONSERVAÇÃO E RESTAURO DE OBRAS DE ARTE

No dia 29 de abril, terça-feira, o MASE (Museu de Arte Sacra e Etnologia), dos Missionários da Consolata, em Fátima, irá realizar o seu segundo Jantar-Conferência que decorrerá no Hotel PAX.

«O CULTO DAS IMAGENS – Conservação, restauro, e algumas perversões» é o título da conferência que a Doutora Sandra Costa Saldanha, diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, irá proferir. O evento terá início às 19h45 com o acolhimento, o jantar às 20h00, seguindo-se depois a conferência. O valor por pessoa é de €20.00 e para sócios da LaMASE (Liga dos Amigos do MASE) e assinantes da Revista Fátima Missionária é de €18.00 (Jantar e conferência).

Informações e reservas através do telefone 249 539 470 ou do e.mail museuartesacra@consolata.pt. Também se poderão fazer reservas online acedendo ao blogue do MASE http://masefatima.blogspot.com. Reservas até ao dia 27 de abril.

O culto das imagens

Conservação, restauro, e algumas perversões

Quando por imperativos de conservação as imagens religiosas são intervencionadas, colocam em confronto duas dimensões: sagrada, para veneração dos fiéis; material, para fruição estética. Intimamente ligadas, se é conveniente intervir no estritamente necessário, como meio de prevenção e manutenção futura, é também claro que, aos fiéis, deve ser devolvida uma imagem íntegra. E neste ponto, para lá da destruição material que um mau restauro provoca - aquele que manipula e não respeita autenticidade da obra, promovendo adulterações - ele constitui um atentado à dimensão sagrada da imagem. Mais do que a sua descaracterização e perda do valor patrimonial, uma intervenção danosa perverte o mais profundo sentido da obra de arte religiosa: a sua identidade, comprometendo todo o propósito original para o qual foi concebida.

Sandra Costa Saldanha

Directora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja. Professora convidada na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Membro do Conselho Nacional de Cultura e representante da Conferência Episcopal Portuguesa no Grupo Técnico Coordenador do projecto “Rota das Catedrais”. Doutorada em História - variante História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é investigadora integrada do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património das Universidades de Coimbra e Porto.



publicado por Carlos Gomes às 10:01
link do post | favorito
|

Domingo, 30 de Março de 2014
MUSEU DE ARTE POPULAR: AO POVO PORTUGUÊS ATÉ A ALMA LHE ROUBAM!

A coleção que pertencia ao Museu de Arte Popular foi há alguns anos transferida para o Museu Nacional de Etnologia e não está previsto o seu regresso à origem. O acerco era constituído por cerca de 15 mil peças da mais variada natureza, representando atividades artesanais do povo português, desde objetos de cerâmica a utensílios de trabalho, alfaias agrícolas, carroças, brinquedos e cestaria.

226571_10150606299360442_6227824_n

Questionado no ano passado, no parlamento, pelos deputados da Comissão de Educação, Ciência e Cultura sobre a situação do Museu de Arte Popular, o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier afirmou na ocasião que “o destino do museu não será um projeto museológico”, adiantando que o governo “está aberto a propostas dos agentes culturais para criar um projeto”.

Tendo o Museu de Arte Popular sido propositadamente concebido para espaço museológico, na sequência da adaptação de antigos Pavilhões da Vida Popular, integrados no conjunto construído para a Exposição do Mundo Português de 1940, complementado com a realização do Mercado da Primavera, parece-nos que esta seria a função mais adequada a ser atribuída àquele espaço cultural. Tanto mais que é reconhecido “o valor estético e material intrínseco, o génio dos respectivos criadores, o interesse como testemunho notável de vivências ou factos históricos, a sua concepção arquitectónica, urbanística e paisagista, e o que nele se reflecte do ponto de vista da memória colectiva”, razão pela qual foi pela Secretaria de Estado da Cultura, através da portaria n.º 263/2012, classificado como monumento de interesse público. Por conseguinte, seria natural a sua reabilitação, incluindo o regresso da sua coleção para usufruto cultural dos seus visitantes.

Porém, não se encontrando nos propósitos dos governantes a sua manutenção como museu, resta-nos aguardar pacientemente para saber qual a ideia bizarra que o governo tem destinada para o espaço do Museu de Arte Popular, dele não se esperando grande coisa sabendo-se de antemão que não será mais um projeto museológico como afirmou o governante e sendo sobejamente conhecida a aversão que o governo nutre pela cultura.

Tratando-se de um museu que mostrava as vivências do povo português, a sua identidade, os seus usos e costumes, não admira o abandono a que sempre foi votado pelos sucessivos governos, tendo inclusive estado prevista a sua demolição. É que, ao povo português, até a alma lhe roubam!

Carlos Gomes

13292_10150163435315442_1035069_n



publicado por Carlos Gomes às 13:00
link do post | favorito
|

Domingo, 16 de Março de 2014
FÁTIMA INAUGURA MUSEU DO AZEITE

A Cooperativa de Olivicultores de Fátima inaugurou ontem em Fátima o Museu do Azeite. Trata-se de um investimento que visa aproveitar os milhares de visitantes que se deslocam à cidade-santuário do concelho de Ourém.

1922296_612233212188791_1770668535_n

"O espaço é para estar aberto todos os dias e para aproveitar os quatro, cinco milhões de turistas que, anualmente, visitam Fátima", disse à agência Lusa Pedro Gil, membro da direção da cooperativa.

Pedro Gil adiantou que o investimento foi na ordem dos 50 mil euros, dado que se aproveitou o primeiro lagar e o espaço original da Cooperativa de Olivicultores de Fátima, criada há cerca de 60 anos.

"Apresentámos um projeto ao Proder [Programa de Desenvolvimento Rural] no qual, além da requalificação deste espaço, estavam incluídos outros equipamentos para a produção", explicou o responsável, observando: "O objetivo foi aproveitar os fundos para reformular a área da produção e outro de promoção de produto".

A intervenção no espaço -- concluída há três anos - passou pela pintura, arranjo da cobertura e aquisição de mobiliário.

"Não abriu portas antes porque houve outros projetos prioritários", justificou Pedro Gil.

O museu mostra equipamentos antigos ligados à produção do azeite, desde o lagar onde era moída a azeitona, à batedeira que aquecia a massa da azeitona, passando pelas seiras, onde se coloca a massa da azeitona para espremer.

"O espaço inclui uma área de promoção dos produtos da cooperativa e de outros produtos rurais, como o mel, os queijos ou vinho", acrescentou o dirigente, referindo que vai ser possível ver um pequeno filme que "mostra a azeitona desde o estado verde ao maduro, a apanha, a entrega no lagar, a limpeza e a transformação em azeite".

Ao entrar no museu, o visitante é confrontado com uma passagem das Memórias da Irmã Lúcia: "Quando não havia luar, dizíamos que a candeia de Nossa Senhora não tinha azeite", lê-se.

"A apanha da azeitona é uma atividade com muita tradição em Fátima e arredores", realçou Pedro Gil, notando que quando a agricultura foi o único meio de subsistência da região a oliveira era das culturas mais importantes, devido ao terreno calcário e ao clima.

Segundo o dirigente, "em Fátima existiram mais de dez lagares de azeite, mas todos fecharam, com exceção do da cooperativa, que se modernizou, mas deixando este espaço como memória de como foi produzido o azeite durante décadas".

Com cerca de 900 associados, a quase totalidade da região do Maciço Calcário Estremenho, a Cooperativa de Olivicultores de Fátima laborou na última campanha -- outubro de 2012 a fevereiro de 2013 -- "cinco milhões de quilos de azeitona que corresponderam a 650 mil litros de azeite", afirmou o responsável.

Quanto aos subprodutos, o bagaço é encaminhado para outras empresas, enquanto o caroço serve para o aquecimento do lagar e, ainda, é vendido como biomassa.

O museu é inaugurado às 17:00 de sábado, com uma mostra de produtos regionais, prevendo-se que no futuro o espaço, onde se pode degustar o azeite, possa ainda ter uma área relativa à sua importância na alimentação.

Fonte: Agência Lusa

1514338_612231585522287_1209219629_n

1456709_612233208855458_536540328_n



publicado por Carlos Gomes às 09:33
link do post | favorito
|

Terça-feira, 4 de Fevereiro de 2014
ARQUITETA ANDREIA GALVÃO NOMEADA DIRETORA DO CONVENTO DE CRISTO EM TOMAR

A arqª Andreia Galvão é a nova diretora do Convento de Cristo, em Tomar, cargo que assume a partir do próximo dia 10 de fevereiro. A nomeação acaba de ser tornada pública em Diário da República considerando que a nova diretora reúne “os requisitos legais e específicos exigidos e demonstra possuir o perfil adequado e as competências necessárias para o desempenho do cargo”.

Mercado Primavera 042

Andreia Galvão é Doutorada em Teoria da Arquitectura pela Universidade Lusíada de Lisboa, Licenciada em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa e possui uma Pós-graduação em Conservação e Recuperação de Edifícios e Monumentos obtida no Instituto Superior Técnico.

Até ao momento tem desempenhado as funções de Diretora do Museu de Arte Popular, sendo notável o seu esforço pela recuperação daquele precioso espaço museológico tão injustamente desprezado pelos poderes públicos ao longo das últimas décadas.



publicado por Carlos Gomes às 20:06
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 30 de Outubro de 2013
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA OBTÉM CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL

O Museu de Arte Sacra e Etnologia, localizado em Fátima, sob tutela do Instituto Missionário da Consolata, será um dos 26 bens culturais do Médio Tejo a obter a certificação internacional do HERITY.

No âmbito do Projeto Intermunicipal “Afirmação Territorial do Médio Tejo” da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, e no sentido de promover uma gestão patrimonial de qualidade, terá lugar a certificação internacional de 26 bens culturais desta comunidade. Foram propostos pelo município de Ourém a certificação do Centro Histórico de Ourém e o Museu de Arte Sacra e Etnologia, em Fátima.

Esta certificação será efetuada pela entidade internacional Herity, uma organização mundial, criada em 2002, com sede em Roma, reconhecida pela UNESCO para a avaliação e certificação da qualidade na gestão do património cultural.

Este processo de avaliação e de certificação inclui: uma análise rigorosa da gestão patrimonial e do valor cultural dos sítios (VALOR/RELEVÂNCIA); da conservação destes (CONSERVAÇÃO), das informações transmitidas ao público (COMUNICAÇÃO); e da qualidade dos serviços prestados (SERVIÇOS), os quatro aspetos fundamentais da gestão patrimonial.

Desta forma, o Médio Tejo será uma das três regiões do mundo, a par de Lazio e do norte do Brasil, com o reconhecimento da certificação da Herity. Esta ação contribuirá para uma melhor qualidade da gestão do património, pretendendo-se no futuro criar uma rota que possa ligar os vários bens certificados, contribuindo para o reforço da notoriedade da região, bem como para a valorização dos principais recursos turísticos.

A cerimónia Internacional realizar-se-á no Convento de Cristo, em Tomar, no dia 01 de novembro próximo, no período entre as 10h00 e as 13h30.

image001



publicado por Carlos Gomes às 09:07
link do post | favorito
|

Terça-feira, 11 de Junho de 2013
ONDE PÁRAM OS ACHADOS ARQUEOLÓGICOS DE ESPITE?

Existe um núcleo museológico em Melgaço?

É notória a falta de sínteses sobre a pré-história do Norte de Portugal, mormente no tocante à Idade do Bronze. Excepção feita à dissertação de doutoramento do Doutor Vítor de Oliveira Jorge que apenas aflora, como é óbvio, o Alto Minho, dois trabalhos nos serviram de base para estas linhas: o de Savory, publicado em 1951 na Revista de Guimarães e o de Philine Kalb apresentado em 1979 ao I Seminário de Arqueologia do Noroeste Peninsular.

Destes, o primeiro é um repositório de locais e achados do chamado Bronze Atlântico em toda a Península, enquanto o segundo, polémico mas profundo, vem pôr sérios problemas que bem merecem uma cuidada atenção por parte dos pré-historiadores portugueses.

Dado que, como atrás foi dito, é nossa intenção elaborar um ponto da situação e não apresentar conclusões sólidas, vejamos quais os principais achados da Idade do Bronze conhecidos no Alto Minho.

Esconderijo da Carpinteira

Bouça da Carpinteira – S. Paio – Melgaço;

5 machados de talão, duplo anel e dupla canedura;

2 com cabeço de fundição;

Sem vestígios visíveis de uso;

Depositados nos Museus Soares dos Reis e de Belém.

Bibl.:Portugália, II, 1945, pg. 475

Achados de Viçosa

Monte da Viçosa – Roussas – Melgaço;

1 machado de alvado, uma ponta de lança;

Machado com um só anel;

Ponta de lança fragmentada na parte do alvado.

Bibl.:Studium Generale, IX, 1961, pgs. 94-99

Retirado de:

Elementos para o Estudo da Idade do Bronze no Alto Minho

Por: José Augusto Maia Marques

http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/7917.pdf

E SE AS PEÇAS REGRESSASSEM A CASA?

O hábito, no séc. XIX, de os próprios arqueólogos trocarem entre si, ou entre as instituições museológicas a que estavam ligados, peças arqueológicas, é igualmente responsável pela sua dispersão, como sucede, por exemplo, com os materiais do depósito de Espite (Ourém) (Veiga, 1981), uns pertencentes ao Museu Santos Rocha, outros ao Museu Nacional de Arqueologia; ou o de Carpinteira (Melgaço) (Fortes, 1905-1908b), cujas peças se encontram distribuídas pelo Museu Municipal de Viana do Castelo, Museu Nacional de Soares dos Reis e Museu Nacional de Arqueologia.

Retirado de:

Depósitos de Bronze do Território Português – Um debate em aberto

Separata de O ARQUEÓLOGO PORTUGUÊS

Lisboa,2006

Por: Raquel Vilaça

Fonte: http://iasousa.blogs.sapo.pt/



publicado por Carlos Gomes às 12:35
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 6 de Maio de 2013
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA, DE FÁTIMA: UM MUSEU A CONHECER!

O Museu de Arte Sacra e Etnologia, pertencente aos Missionários da Consolata, é um museu de grande qualidade, de caraterísticas únicas em Portugal e que permite ao peregrino de Fátima conhecer algumas das realidades encontradas pelos missionários no mundo.

Barrete do Beato Francisco Marto (1908-1919) Sala dos Pastorinhos (MASE)

Para além de uma importante coleção de arte sacra portuguesa, repleta de Meninos Jesus, Presépios,  Oratórios e Cristos  dos séculos XIV ao XX, o visitante poderá fruir de uma interessante coleção de objetos etnográficos de povos africanos, índios e orientais, trazidos pelos missionários para o velho continente, ao longo dos anos. Apresenta ainda, na “Sala dos Pastorinhos”, as relíquias dos beatos Francisco e Jacinta Marto.

Ao longo do ano, poderão visitar-se exposições temporárias de temáticas diversas, assistir a concertos, palestras, animações, entre muitas outras atividades culturais.

Para grupos, o museu dispõe de um Serviço Educativo que realiza visitas orientadas através de guias com formação científica e pedagógica.

Para além de um pátio interior com um agradável jardim onde poderá repousar ou ler um livro, os visitantes poderão conhecer os belos e cuidados jardins dos Missionários da Consolata.

É o único espaço museológico de Fátima integrado na Rede Portuguesa de Museus.

Um museu que surpreende e encanta! Venha conhecer-nos!



publicado por Carlos Gomes às 14:28
link do post | favorito
|

Terça-feira, 29 de Janeiro de 2013
FÁTIMA: PRESÉPIO DO MESTRE ELIAS É A ÚLTIMA INCORPORAÇÃO DO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA (MASE)

Encontra-se exposto ao público o mais recente objeto incorporado no acervo do MASE: um presépio de autoria de Mestre Elias.  A peça de cerâmica, datada de 2012, esteve presente na exposição temporária «Natividade – Obras do Mestre Elias», patente no MASE entre 12 de novembro de 2012 e 6 de janeiro deste ano, fruto de uma parceria com a LA-MASE (Liga dos Amigos do MASE), e foi oferecida pelo próprio autor a este espaço museológico dos Missionários da Consolata.

A doação encontra-se temporariamente exposta na receção do Museu, podendo ser vista gratuitamente (terça-feira a domingo das 10h00 às 17h00).

Herculano Lino Elias nasceu a 8 de Julho de 1932, em Caldas da Rainha, no seio de uma família de ceramistas e desde muito novo começou a fazer as primeiras estatuetas em barro na oficina do seu avô.

Com apenas 11 anos frequenta como ouvinte as aulas noturnas do escultor Alberto Morais do Vale (modelação com barro) na Escola Industrial e Comercial Rafael Bordalo Pinheiro. Durante o dia é aprendiz do seu primo José Elias, modelador da fábrica das Faianças Artísticas Rafael Bordalo Pinheiro.

A sua primeira exposição de miniaturas em barro aconteceu na sua residência, na Rua Almirante Cândido dos Reis, Caldas da Rainha, decorria o ano de 1949.

Um ano mais tarde, Herculano Lino Elias, termina o curso de modelador cerâmico da Escola Industrial e Comercial Rafael Bordalo Pinheiro, com a classificação de 18 valores em desenho e de 20 valores em modelação.

Em 2009 cria a Elias Galeria com objetivos culturais e didáticos para uma leitura da estética contemporânea da cerâmica de autor, escultura cerâmica e mural cerâmico.

Atualmente o Mestre Elias executa miniaturas em barro com os temas da etnografia da estremadura e sacros nomeadamente os presépios, medalhas e estatuetas em porcelana e os retratos em escultura, carvão e pintura a óleo.

Tem exposto os seus trabalhos no nosso país e no estrangeiro.

 



publicado por Carlos Gomes às 21:29
link do post | favorito
|

Terça-feira, 24 de Janeiro de 2012
AMIGOS DO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA PROMOVEM “CONVERSA POÉTICA”

A Liga dos Amigos do Museu de Arte Sacra e Etnologia (LAMASE) e o Clube de Artes e Cultura (Centro de Estudos de Fátima) irá promover na próxima sexta-feira, dia 3 de Fevereiro, pelas 21h30 no Auditório do Centro Missionário Allamano (Missionários da Consolata), em Fátima, a iniciativa “1ª Conversa Poética”.

Esta é a primeira conversa poética de um ciclo inserido num projecto do Centro de Estudos de Fátima, com a parceria da LAMASE, Museu de Arte Sacra e Etnologia, Colégio do Sagrado Coração de Maria, Colégio de São Miguel e Restaurante Truão.

O conhecido professor Neves Martins foi o poeta convidado para este primeiro evento que contará também com momentos musicais de Nuno Martins e Rui Girão. No final haverá um momento de convívio que incluirá a degustação de um delicioso caldo verde.

O valor da entrada é de €3,00, sendo gratuito para os sócios da Liga. Venda de bilhetes e reservas no Museu de Arte Sacra e Etnologia (telefone 249 539 470; horário: 10h00-17h00). Os sócios terão também de reservar bilhetes. O valor das receitas reverterá para auxiliar esta recém-criada Liga dos Amigos do MASE.

Agradecidamente,

A Direção da LAMASE



publicado por Carlos Gomes às 15:15
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM

Após um trabalho prévio de programação, iniciado em 2003, O Museu Municipal de Ourém é fundado em 4 de Julho de 2009, com a inauguração da Casa do Administrador. Em condição de retaguarda, já vinham sendo implementados progressivamente os serviços de investigação, documentação e conservação, indispensáveis ao seu funcionamento.

casa adm noite

O Museu Municipal é uma unidade polinucleada, com vários espaços de exposição e interpretação com tutela Municipal, descentralizados territorialmente, numa óptica de racionalização e circulação de recursos financeiros, materiais e humanos atentos a uma gestão optimizada dos núcleos expositivos. Funciona ainda como um instrumento que intervém na gestão dos patrimónios culturais do Município, promovendo e/ou apoiando em ações de estudo, salvaguarda e fruição.

Atualmente este serviço cultural integra a Casa do Administrador (unidade expositiva, cultural e educativa); a Galeria Municipal (unidade expositiva); o Centro Histórico (espaço interpretativo); e o Núcleo-sede (que acolhe o inventário, as reservas e a conservação restauro, bem como o apoio educativo em modelo de oficina-jardim). Este edifício inscreve-se na praça Dr. Agostinho Albano de Almeida, cuja requalificação se prevê concluída em 2012, ajardinando o logradouro e devolvendo-o à cidade.

Decorre ainda o processo de consolidação da ruína da Capela de S. Sebastião, que constituirá uma nova unidade interpretativa onde a história nacional e local se cruzam.

Os serviços que apresentam uma relação mais direta e visível para os cidadãos centram-se no Centro Histórico e na Casa do Administrador.

O Centro Histórico convida a visitar a Galeria Municipal (Praça do Pelourinho), que recentemente acolheu também o Posto de Turismo. É lá que o visitante acede à informação turística e às exposições de artes mensais; é também lá que pode solicitar visitas acompanhadas, ou audioguiadas ao Castelo, ao túmulo do Conde de Ourém, ou a outros monumentos da Vila Medieval; é lá ainda que pode adquirir um voucher que lhe permite visitar a Casa do Administrador, o Centro Histórico e degustar uma bebida de tradição local.

A Casa do Administrador é o espaço por excelência das exposições temáticas sobre a identidade oureense. As exposições de longa duração A’feições e Villa Nova de Ourém, 1900, que convida a uma viagem temporal e territorial a partir da casa e da figura do Republicano Artur Oliveira Santos, numa estreita relação entre Ourém, Fátima e os restantes lugares concelhios.

As exposições temporárias são o resultado de combinações entre os espólios, as narrativas e o envolvimento indispensável dos cidadãos oureenses na construção de cada exposição e do Museu, enquanto espaço com o qual cada cidadão pode dialogar e onde cada oureense pode representar a sua identidade enquanto tal. Às exposições “Pelo Dia Fora”, “OuremPublica” e “Faz de Conta”, sucede a exposição sobre A Casa de Ourém em Lisboa, com inauguração agendada para Maio.

O serviço cultural e educativo do Museu é regular e plural, servindo públicos heterogéneos na idade e no interesse. As oficinas lúdico-pedagógicas regulares são dirigidas aos públicos infanto-juvenis e decorrem mediante marcação, no Museu ou nas Escolas e outros espaços de acolhimento. Após as oficinas sobre a Biodiversidade, as Florestas e o Brinquedo, vai estrear, em Março, a oficina: a Moura Oureana

Outra modalidade de workshops e oficinas assenta em projectos específicos ligados às artes e ao conhecimento, algumas em parceria com a Oficina de Artes, em Vale da Perra. Estas iniciativas, destinadas a públicos de várias idades e gostos, tratam em temáticas tão variadas como o teatro, a pintura, a conservação, a fotografia, entre outros temas sintonizados com a esfera do saber.

Os Ciclos de Cinema de acesso livre e gratuito, é outra das rubricas do Museu, com cariz temático e regular, que convida a assistir a filmes e documentário menos presentes em circuito comercial.

Finalmente, o ACONTECE é uma plataforma de fruição e de debate, que prima pela diversidade de oferta de qualidade e pela participação dos públicos. Acolhe autores, investigadores, artistas… e campos temáticos tão diversos, como o património a música, o teatro, as ciências e outras matérias que concorram para a difusão cultural e científica.

Já ACONTECERAM concertos, poesia, teatro, palestras sobre Ourém, a música, a fotografia, os patrimónios, o documentarismo… e continua a ACONTECER uma oferta diversificada, ao serviço de todos. 

Contactos e informação disponível em: www.cm-ourem.pt, www.museu.cm-ourem.pt, facebook do Museu

museu@mail.cm-ourem.pt; telm. 919585003

Horário de visita às exposições:

terça-feira a Domingo: 10 h -13 h e 14h00 – 18h00

Encerra à Segunda-feira

Ana Saraiva

Divisão de Acção Cultural

DSC01260

A gravura apresenta a exposição de brinquedos do Museu Municipal de Ourém

DSC04843

O Museu Municipal constitui um elemento de apoio à actividade escolar

Galeria Municipal

Um aspecto da Galeria Municipal de Ourém

oficina do brinquedo

A "noite faz de conta" é uma das múltiplas actividades que o Museu Municipal organiza regularmente para os mais jovens



publicado por Carlos Gomes às 15:01
link do post | favorito
|

Terça-feira, 27 de Dezembro de 2011
20º Aniversário do Museu de Arte Sacra e Etnologia – FÁTIMA

O Museu de Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, pertencente ao Instituto Missionário da Consolata, comemorou no passado dia 13 de outubro o seu 20.º aniversário. Este museu, o único em Fátima credenciado pela Rede Portuguesa de Museus, reúne uma vasta colecção de elevadíssimo interesse artístico e cultural, promovendo o encontro com a beleza, a arte, a história e a cultura. Através das suas colecções de Arte Sacra, que espelham os diferentes passos da vida de Cristo, e de Etnologia, que fazem eco dos mais longínquos lugares relacionados com a Missão, o visitante é levado a contemplar as mais surpreendentes peças da cultura artística cristã e a tomar contacto com povos e culturas de todo o mundo. A sua ligação ao espaço onde se implanta aparece especialmente vinculada através do espólio relacionado com os videntes de Fátima apresentado na Sala dos Pastorinhos.

Foram várias as iniciativas promovidas para assinalar o aniversário e destinadas a diferentes tipos de públicos, como por exemplo, tertúlias, oficinas pedagógicas, testemunhos missionários, apresentação pública da Liga de Amigos doMuseu de Arte Sacra e Etnologia, Colóquio da APOM (Associação Portuguesa de Museologia) sobre património religioso e a inauguração da exposição temporária de fotografia de arte sacra “A FÉ (tos)” de Pedro e Carlos Inácio. Destaca-se ainda o lançamento do Roteiro do Museu, publicação há muito solicitada pelos visitantes e investigadores, e que contou com o apoio financeiro da Rede Portuguesa de Museus e Instituto dos Museus e da Conservação no âmbito do PROMUSEUS 2010. Apresenta conteúdos de autoria dalguns dos mais conceituados especialistas nacionais, sendo esta publicação um instrumento de apoio à visita ao espólio da sua exposição permanente e, ao mesmo tempo, um primeiro subsídio em ordem a poder divulgar o seu espólio no seio da comunidade museal e científica.

Sala de Etnologia

Centro Missionário Allamano/Museu de Arte Sacra e Etnologia  

Breve historial | Gonçalo Cardoso, diretor do Museu de Arte Sacra e Etnologia

O Instituto Missionário da Consolata, fundado em Turim, Itália, em 1901 pelo Beato José Allamano, tem por objetivo a formação de missionários e a animação missionária da Igreja. Fixando a sua sede em Fátima, o Instituto missionário instalou-se em Portugal, em 1943, pela ação do P. João De Marchi.

A ideia de construir o Centro de Animação Missionária surgiu quase contemporaneamente à fixação do Instituto em Fátima, existindo referências escritas de 1949 do P. De Marchi fazendo alusão à construção, em terrenos do Instituto na Cova da Iria, de uma “aldeia africana” composta de palhotas que ilustrassem as várias atividades nas missões. Terá sido com essa intenção que De Marchi estabeleceu diversos contactos no sentido de conseguir trazer para Fátima uma coleção de animais e aves exóticas com vista a essa exposição temática que, durante muitos anos, aguardou colocação definitiva, a fim de poder vir a ilustrar a fauna de países relacionados com a ação missionária do Instituto. Se se perdeu a coleção destes objetos, não se abandonou, porém, a ideia de construir essa aldeia, sempre latente e a aguardar tempos mais propícios e seriamente retomada a partir de 1985 em ordem à sua concretização.

Na década de oitenta, vários institutos religiosos discorriam sobre a validade da sua presença em Fátima e a construção do Centro Missionário Allamano suscitou várias dúvidas no seio do próprio Instituto que, no entanto, o entendia como um campo completamente inexplorado cujo objetivo seria o da sensibilização dos peregrinos de Fátima para a dimensão missionária da Igreja e o comprometimento com a causa missionária.

Um importante passo para a concretização da ideia foi dado quando, nessa mesma década de oitenta, se adquiriram duas coleções da arte sacra. Uma de crucifixos, do P. Rodrigues Vermelho, e outra de imagens relativas à infância de Jesus, do P. António Rosado Belo, ambos da Diocese de Portalegre-Castelo Branco. As duas coleções foram trazidas para Fátima em 1989, embora tenham sido adquiridas alguns anos antes.

Outra importante etapa para a abertura do espaço museológico ficou consubstancia na Conferência Regional de 1982 que, através do n.º 71, fixou a intenção: «dar-se-ão os passos necessários em vista da construção de um Centro de Animação Missionária em Fátima». Foi para dar cumprimento a esta decisão que o Conselho Regional encarregou o italiano Eng. Cappa Bava de proceder ao estudo de um projeto para o Centro de Animação Missionária. O seu plano, depois das inevitáveis alterações, foi sujeito à comunidade regional para apreciação e para o pronunciamento definitivo que teve lugar durante o Retiro Anual realizado em Avessadas no ano de 1985. Com a bênção da primeira pedra do atual edifício, a 24 de outubro de 1987, pode considerar-se que o arranque do Centro era definitivo.

Pretendeu-se que todo este conjunto introduzisse o visitante no espírito missionário da Igreja e que o levasse a participar no esforço da evangelização do mundo. Integrado no centro, criar-se-ia um Museu com um acervo composto pelas seguintes coleções e temáticas: mistério da Encarnação com as imagens da Infância de Jesus, mistério da Redenção com imagens da Paixão e Crucifixão, mistério da Igreja nascida no dia de Pentecostes e a sua expansão pelo mundo – sala da evangelização – e contacto do Evangelho com as diversas culturas representadas pela coleção etnográfica recolhida pelos Missionários da Consolata espalhados pelo mundo.

Após a conclusão do anteprojeto, foi solicitado apoio técnico ao então designado Instituto Português do Património Cultural que nomeou António Nabais para consultoria técnica relativamente ao programa museológico e montagem da exposição permanente do Museu. Depois deste percurso, oMuseu de Arte Sacra e Etnologiaabria as suas portas a 13 de outubro de 1991 e o cumprimento da sua missão guindou-o a integrar a Rede Portuguesa de Museus em 2003.

Hoje, o museu mostra-se espaço aberto a toda a comunidade, múltiplas vezes convocada para visitar o seu acervo constituído por peças de elevadíssimo interesse artístico e cultural, promovendo o encontro com a beleza, a arte, a história e a cultura.

_MG_0324

No passado dia 12 de Dezembro, o Museu de Arte Sacra e Etnologia, dos Missionários da Consolata em Fátima, recebeu uma menção honrosa no âmbito dos Prémios APOM 2011 na categoria “Melhor Serviço de Extensão Cultural”.

Estes prémios são anualmente atribuídos pela Associação Portuguesa de Museologia distinguindo museus e personalidades que se destacam no panorama museológico português em diferentes categorias.

A cerimónia de entrega de prémios decorreu no auditório do BES Arte e Finança, em Lisboa, com a presença do Secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas e outras personalidades, sendo homenageado o engenheiro Luis Casanovas pelo trabalho ao nível da conservação preventiva realizado em vários museus portugueses.    

Fundado há 20 anos, este museu missionário é o único em Fátima e no concelho de Ourém credenciado pela Rede Portuguesa de Museus e reúne uma vasta colecção de elevadíssimo interesse artístico e cultural, promovendo o encontro com a beleza, a arte, a história e a cultura. Ao longo do ano promove várias actividades culturais destinadas aos diferentes públicos, nomeadamente, concertos, recitais, exposições temporárias, oficinas de pintura, cursos-livres, lançamento de livros, visitas especializadas, testemunhos missionários, entre muitas outras.

Gonçalo Cardoso

Director do Museu de Arte Sacra e Etnologia - Fátima



publicado por Carlos Gomes às 09:56
link do post | favorito
|

Domingo, 18 de Dezembro de 2011
ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE MUSEOLOGIA ATRIBUI MENÇÃO HONROSA AO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA

O Museu de Arte Sacra e Etnologia (MASE), de Fátima, foi distinguido pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM) como o “Melhor Serviço de Extensão Educativa” ao ser-lhe atribuído uma menção honrosa nessa categoria dos prémios APOM 2011.

379920_1685032181551_1710051901_843791_1183872779_

Com o objectivo de incentivar a imaginação e criatividade dos museólogos portugueses e o seu contributo na melhoria da qualidade dos museus em Portugal, a APOM premeia todos os anos o Melhor Museu Português, a Melhor Exposição, o Melhor Catálogo, o Melhor Serviço de Extensão Cultural e o Melhor Trabalho sobre Museologia ou a Melhor Obra Museológica, destacando dessa forma o que de melhor se realiza no âmbito da museologia.

Para além do Director do MASE, Dr. Gonçalo Cardoso, esteve também presenta na cerimónia de entrega dos prémios o Padre António Fernandes, Superior Provincial dos Missionários da Consolata, a quem se deve a criação do Museu.

386316_1685033261578_1710051901_843796_1077789498_

385471_1685033421582_1710051901_843797_1002190000_



publicado por Carlos Gomes às 11:43
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 9 de Novembro de 2011
MUSEU DE ARTE SACRA DE FÁTIMA EDITA ROTEIRO

374188_1590921868852_1710051901_813876_1988212280_

O Museu de Arte sacra e Etnologia de Fátima acaba de editar o seu Roteiro museológico. Tutelado pelo Instituto Missionário da Consolata, o Museu de Arte Sacra e Etnologia reúne uma vasta colecção de elevadíssimo interesse artístico e cultural, promovendo o encontro com a beleza, a arte, a história e a cultura. Através das suas colecções de Arte Sacra, que espelham os diferentes passos da vida de Cristo, e de Etnologia, que fazem eco dos mais longínquos lugares relacionados com a Missão, o visitante é levado a contemplar as mais surpreendentes peças da cultura artística cristã e a tomar contacto com povos e culturas de todo o mundo. A sua ligação ao espaço onde se implanta aparece especialmente vinculada através do espólio relacionado com os videntes de Fátima apresentado na Sala dos Pastorinhos.



publicado por Carlos Gomes às 17:43
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 20 de Outubro de 2011
MUSEU DE ARTE SACRA REALIZA COLÓQUIO SOBRE POLÍTICAS MUSEOLÓGICAS

309870_1560158739793_1710051901_791346_766892560_n



publicado por Carlos Gomes às 18:35
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2011
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA APRESENTA ROTEIRO

O “Roteiro do Museu de Arte Sacra e Etnologia” de Fátima vai ser lançado hoje, dia 13 de Outubro, pelas 17h30. A apresentação está a cargo do seu coordenador científico, Dr. Marco Daniel Duarte, Director do Museu do Santuário de Fátima, reputado historiador de arte distinguido com o Prémio Doutor Joaquim Veríssimo Serrão, atribuído pela Academia Portuguesa de História.

305844_1548485127960_1710051901_783719_1473060412_

Esta iniciativa insere-se nas comemorações do 20º aniversário do Museu e vem a encontro das constantes solicitações de investigadores e visitantes em geral que desde há muito reclamavam esta publicação.

Com excelente apresentação gráfica e qualidade científica, o “Roteiro do Museu de Arte Sacra e Etnologia” apresenta conteúdos de alguns dos mais conceituados especialistas nacionais. Trata-se de um instrumento de apoio à visita ao espólio da sua exposição permanente e simultaneamente uma obra de referência no plano museológico com vista à sua divulgação.

A publicação desta obra contou com o apoio financeiro da Rede Portuguesa de Museus e do Instituto dos Museus e da Conservação no âmbito do PROMUSEUS 2010.



publicado por Carlos Gomes às 00:07
link do post | favorito
|

Sábado, 10 de Setembro de 2011
MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM PROMOVE JORNADA DE REFLEXÃO

Museu Municipal de Ourém

Acontece no Museu:

“Casas adormecidas, um passado com futuro”

24 de Setembro - 21h30

Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador

Uma reflexão sobre um futuro com alma e memória, um futuro feito de responsabilidade, capaz de contribuir para um mundo melhor. Se estas casas adormecidas forem transformadas em futuro estamos a prolongar a vida das nossas aldeias.

Entrada livre.

Actividade integrada nas Jornadas Europeias do Património



publicado por Carlos Gomes às 00:31
link do post | favorito
|

Terça-feira, 6 de Setembro de 2011
VI ENCONTRO DE MUSEUS DE PAÍSES E COMUNIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA

CPLP%202011_200x300

Tendo como principais objectivos incentivar e aprofundar a troca de experiências e o estabelecimento regular de parcerias entre profissionais e museus em países e comunidades de língua portuguesa e potenciar a sua afirmação no seio do ICOM, terá lugar a 26 e 27 de Setembro de 2011, em Lisboa, no Museu do Oriente, o VI Encontro de Museus de Países e Comunidades de Língua Portuguesa, organizado pela Comissão Nacional Portuguesa do ICOM (ICOM-PT), em parceria com a Fundação Oriente, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA).

Para a realização deste Encontro, o ICOM-PT conta com o apoio da Comissão Nacional Brasileira do ICOM (ICOM-Brasil), com a qual expressou, em Novembro de 2010, na 22ª Conferência Internacional do ICOM em Xangai, um apelo conjunto à participação de profissionais dos diversos países e comunidades associadas à lusofonia, através de representantes que venham a assegurar o desenvolvimento ou a constituição de comités nacionais e de outros meios de partilha de informação e de cooperação no âmbito cultural, patrimonial e museológico, nomeadamente em Angola, no Brasil, em Cabo Verde, na Guiné-Bissau, em Moçambique, em Portugal, em São Tomé e Príncipe e em Timor-Leste. Assim, no âmbito deste encontro terá ainda lugar a I Reunião das Comissões Nacionais da CPLP.

Apresentando uma versão preliminar do Programa do Encontro, apelamos aos membros do ICOM-PT para que acompanhem a informação que irá sendo disponibilizada no nosso website sobre esta importante iniciativa e também para que colaborem na sua divulgação junto de outros profissionais e potenciais interessados nos objectivos deste projecto

Fonte: http://www.icom-portugal.org/



publicado por Carlos Gomes às 19:07
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011
COLÓQUIO SOBRE MUSEOLOGIA NO MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA

300186_1479542444436_1710051901_731042_7413383_n

O Museu de Arte Sacra e Etnologia vai receber nos dias 24 e 25 de Outubro, no Auditório do Centro Missionário Allamano, o Colóquio APOM/2011. A Associação Portuguesa de Museologia (APOM), em colaboração com o MASE, organiza este colóquio anual integrado no Ano Nacional dos Museus subordinado ao tema “Políticas Museológicas: património religioso”.

Os interessados em participar deverão efectuar a sua inscrição até ao dia 15 de Setembro na APOM – Associação Portuguesa de Museologia - Licínia Lemos.



publicado por Carlos Gomes às 13:31
link do post | favorito
|

Segunda-feira, 16 de Maio de 2011
Etnografias de Cabo Verde: O papel dos Patrimónios e dos Museus no desenvolvimento do território

Vai ter lugar no Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador uma conferência da série “Acontece no Museu, subordinada ao tema “Etnografias de Cabo Verde: O papel dos Patrimónios e dos Museus no desenvolvimento do território”. A iniciativa tem lugar no próximo dia 20 de Maio, pelas 21 horas. O painel será conduzido por Henrique Coutinho Gouveia (Docente Universitário / professor Convidado da Universidade de Cabo Verde) e por Alberto Guerreiro (Investigador).

A conferência abordará os seguintes temas:

- Um horizonte de trinta e cinco anos - vectores da evolução cabo-verdiana nos domínios patrimonial e museológico. Perspectivas de abordagem.

- Património monumental

- Protagonismo da Cidade Velha e centros históricos. Museu nacional e museus temáticos e disciplinares.

- Património biológico e ambiental - jardins botânicos e parques naturais. Disseminação de centros culturais.

- Património, museus e desenvolvimento. Investigação, ensino e práticas profissionais. Educação e lazer. Potencialidades turísticas. Poder central, poder local e iniciativa privada.

untitled



publicado por Carlos Gomes às 14:47
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

PORTUGAL COMEMORA DIA INT...

CONSOLATA MUSEU | ARTE SA...

OURÉM ACOLHE ENCONTRO NAC...

MUSEU BORDALO PINHEIRO PR...

CONSOLATA MUSEU – ARTE SA...

DELEGAÇÃO DO MUSEU MUNICI...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

VEREADORES DA COLIGAÇÃO O...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

MUSEU DE ARTE POPULAR: AO...

FÁTIMA INAUGURA MUSEU DO ...

ARQUITETA ANDREIA GALVÃO ...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

ONDE PÁRAM OS ACHADOS ARQ...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

FÁTIMA: PRESÉPIO DO MESTR...

AMIGOS DO MUSEU DE ARTE S...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM

20º Aniversário do Museu ...

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ...

MUSEU DE ARTE SACRA DE FÁ...

MUSEU DE ARTE SACRA REALI...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

MUSEU MUNICIPAL DE OURÉM ...

VI ENCONTRO DE MUSEUS DE ...

COLÓQUIO SOBRE MUSEOLOGIA...

Etnografias de Cabo Verde...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds