Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Quinta-feira, 25 de Agosto de 2016
SINDICATO DOS TRABALHADORES DE HOTELARIA SENSIBILIZA AUTORIDADES RELIGIOSAS E AUTARCAS PARA A PROBLEMÁTICA DA PRECARIEDADE

Decidiu a Direção do Sindicato desenvolver esta ação de esclarecimento dos trabalhadores da Restauração e Hotelaria neste destino de Turismo religioso onde diariamente possuímos delegação aberta para ajudar a resolver os inúmeros problemas porque diariamente passam os trabalhadores (as) derivado ao efeito negativo que as más práticas de relações laborais praticadas por muitos empresários, têm na vida dos homens, mulheres e jovens que trabalham nas unidades, onde pela fé e das suas práticas religiosas, milhares de católicos aqui se dirigem anualmente, necessitando de acolhimento que pretendemos seja de qualidade, mas que respeite também os direitos dos trabalhadores(as), situação que não acontece na maioria dos estabelecimentos.

Regularmente o nosso Sindicato, denuncia e leva até às autoridades de regulação das relações laborais, as situações, algumas vezes desumanas em que são colocados alguns trabalhadores.

O grande índice de desemprego e as necessidades sociais emergentes desse flagelo, são fator de aceitação pelos trabalhadores, de todo o tipo de regras e procedimentos ilegais que os empresários sem escrúpulos no setor praticam.

São exemplo disso, o trabalho clandestino e não declarado, o trabalho à peça, por cliente angariado, os descontos no salário de todos os períodos de pausa incluindo o da satisfação de necessidades básicas, o pagamento de salários de valores abaixo do contratualizado e de Lei (proliferando o valor mínimo de salário para quase todas as categorias profissionais), o trabalho a 1 Euro à hora (praticado sobretudo com jovens), o desrespeito pelas qualificações profissionais, não pagamento do trabalho prestado em dia feriado, trabalho extraordinário não remunerado e exigido 4 e 5 horas para além das 8 obrigatórias na jornada diária, entre outras.

Destes problemas, decidiram os Dirigentes e delegados sindicais do Distrito de Leiria hoje em reunião aqui em Fátima, enviar uma carta ao Senhor Bispo de Leiria/Fátima com conhecimento também ao senhor Presidente da Câmara Municipal de Ourém, no sentido de lhes manifestar as nossas preocupações e solicitando-lhes que intercedam junto dos empresários do setor para que se ponha fim de vez a estas práticas ilegais, contribuindo assim para a dignificação do destino turístico Fátima e para a melhoria das condições de vida e de trabalho dos seus trabalhadores.

Agosto de 2016

Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro

A Direção



publicado por Carlos Gomes às 20:09
link do post | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2016
SINDICATO DOS TRABALHADORES DA HOTELARIA ALERTA PARA A PRECARIEDADE NO SETOR HOTELEIRO NA REGIÃO

INFORMAÇÃO

TU QUE TRABALHAS NA HOTELARIA E RESTAURAÇÃO, PARA, LÊ E REFECTE CONNOSCO!

Pertences agora a um sector de atividade onde a  precariedade, aqui na região, nesta altura de férias atinge níveis muito altos e situações muito graves, por isso te queremos alertar e dar indicações para que nos ajudes a combater com eficácia a tua própria precariedade.

Contrariamente ao que define o Contrato Coletivo de Trabalho do setor, a existência legal dos contratos sazonais, ao mês ou aos dias de acordo com as necessidades das empresas, onde se incluem os dias de eventos e espetáculos, os patrões do sector continuam a privilegiar  a ilegalidade com o recurso a trabalho clandestino e não declarado. São muitos os jovens que saíram da formação profissional de Empregados de mesa, bar, restaurante, Pastelaria, cozinha e atendimento, que agora chegam ao mercado de trabalho para obter o seu primeiro emprego, mas também são muito os jovens que se encontram no desemprego e só agora conseguem uns dias de trabalho, muitos destes, uns mais escondidos, outros mais expostos desafiando o perigo de acordo com as funções que exercem, aceitam trabalhar a realizar jornadas diárias de trabalho de 14 e mais horas, sem que lhes seja pago trabalho extraordinário, apenas pelo salário mínimo estabelecido. Os que se considera não terem problemas, são os que ao fim do mês ou do Evento, recebem o salário acordado, mas muitos são os que ficam á espera até ao final da época, para receber algum, ou ainda mais grave, os que após trabalharem 15, 20 dias saem ou indicam-lhe a saída e depois não lhes pagam.

Para que não contribuas para a parte negativa das relações laborais no sector, nem alimentes a concorrência desleal e desenfreada que existe entre os patrões, sugerimos-te:

 Que na primeira semana de trabalho. te desloques à Segurança Social para ver se o teu patrão te declarou como trabalhador. Se não estiveres inscrito deves deixar essa queixa nos serviços!

Se vais trabalhar apenas umas horas durante poucos dias, exige que seja estabelecido o valor hora e a forma de pagamento legal, nem que tenha de passar por efetuares um ato isolado!

Certifica-te se o teu patrão possui seguro de acidentes de trabalho e se te incluiu na apólice, não penses que os acidentes só acontecem aos outros!

Se não cumprirem com os teus direitos e com o que contigo acordaram, talvez porque foi apenas para te aliciar e explorar, denuncia à Autoridade para as condições de Trabalho.

Se te encontras a cumprir estágio curricular, exige que respeitem o teu plano de estágio, tarefas de acordo com a aprendizagem da tua categoria profissional e horário de estágio.

Dirige-te a nós sempre que for necessário, podes ligar-nos para 239851490 – 968120434 ou enviar mensagem para o Email – sindhotcentro@gmail.com.

Ajuda-nos e ajuda-te, ajudando o sector! Só juntos informados e esclarecidos poderemos combater este fenómeno  que prolifera sobretudo ao nível da pequena e média indústria de restauração e bebidas, concorrendo assim de forma ilegal, logo desleal, com a restauração tradicional, que se preocupa em contratar profissionais do sector para estes períodos.

Julho 2016   

Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro

                                                                 A Direcção



publicado por Carlos Gomes às 20:02
link do post | favorito
|

Terça-feira, 23 de Agosto de 2016
SINDICATO DOS TRABALHADORES DE HOTELARIA SENSIBILIZA BISPO DE LEIRIA-FÁTIMA PARA AS CONDIÇÕES DE PRECARIEDADE EXISTENTES NA REGIÃO A NÍVEL DE CONTRATAÇÃO

Ex. mo Senhor Bispo Leiria Fátima

Vem a Direção do Sindicato de Hotelaria do Centro, por este meio, partilhar com V.ª Ex.ª as nossas sinceras preocupações, sobre o efeito negativo que as más práticas de relações laborais praticadas por muitos empresários, tem na vida dos homens, mulheres e jovens que diariamente trabalham nas unidades de Restauração e Hotelaria, no destino de Turismo Religioso que V.ª Ex.ª superintende e mui dignamente dirige em matéria da fé e das praticas religiosas, dos milhares de católicos que ali se dirigem anualmente.

Regularmente o nosso Sindicato, denuncia e leva até às autoridades de regulação das relações laborais, as situações algumas vezes desumanas em que são colocados alguns trabalhadores.

O grande índice de desemprego e as necessidades sociais emergentes desse flagelo, são fator de aceitação pelos trabalhadores, de todo o tipo de regras e procedimentos ilegais que os empresários sem escrúpulos no setor praticam.

São exemplo disso, o trabalho clandestino e não declarado, o trabalho à peça, por cliente angariado, os descontos no salário de todos os períodos de pausa incluindo o da satisfação de necessidades básicas, o pagamento de salários de valores abaixo do contratualizado e de Lei (proliferando o valor mínimo de salário para quase todas as categorias profissionais), desrespeito pelas qualificações profissionais, não pagamento do trabalho prestado em dia feriado, trabalho extraordinário não remunerado e exigido 4 e 5 horas para além das 8 obrigatórias na jornada diária, entre outras.

Pelo exposto, solicitamos a V.ª Ex.ª que interceda junto do tecido empresarial estabelecido em Fátima, para que se ponha termo de vez a estas ilegalidades.

Somos conhecedores de que ainda existem alguns empresários idóneos, contudo a influência que provoca a concorrência desleal praticada pelos incumpridores, leva à proliferação desta situação que consideramos, vergonhosa para todos os que diariamente pugnam como reconhecemos em V.ª Ex.ª e na instituição Igreja Católica, pela transformação todos os dias da nossa sociedade, para que as condições de vida e de trabalho de todos os cidadãos melhorem.

Ao seu dispor para o que V.ª Ex.ª achar necessário, agradecemos antecipadamente a atenção dispensada ao assunto.

Atenciosamente

Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Centro

A Direção



publicado por Carlos Gomes às 20:13
link do post | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014
UNIÃO OPERÁRIA NACIONAL: PRIMEIRA CENTRAL SINDICAL NASCEU EM TOMAR HÁ CEM ANOS!



publicado por Carlos Gomes às 22:06
link do post | favorito
|

Sábado, 1 de Fevereiro de 2014
TRABALHADORES DESCEM Á RUA EM LEIRIA E SANTARÉM CONTRA A AUSTERIDADE E O EMPOBRECIMENTO

Milhares de trabalhadores saem hoje à rua em todos os distritos do país para protestar contra o agravamento da austeridade e o empobrecimento, reclamando a adoção de novas políticas económicas e sociais. Na nossa região, as concentrações estão marcadas para as 15 horas, a terem lugar junto ao Mercado Santana, em Leiria, e na Segurança Social, em Santarém.

A iniciativa é promovida pela CGTP-IN e tem ainda como objetivo a defesa do emprego, do aumento dos salários, dos direitos sociais e da contratação coletiva, da melhoria das condições de trabalho, das Funções Sociais do Estado e dos serviços públicos. A demissão do Governo, a convocação de eleições antecipadas, o cumprimento da Constituição da República e a Defesa do Regime Democrático são outras das reivindicações na base do protesto.



publicado por Carlos Gomes às 13:07
link do post | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

SINDICATO DOS TRABALHADOR...

UNIÃO OPERÁRIA NACIONAL: ...

TRABALHADORES DESCEM Á RU...

arquivos

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds