Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Sexta-feira, 17 de Maio de 2019
PORTUGUESES NÃO CONFIAM NA INTERNET PARA FAZEREM TRANSACÇÕES COMERCIAIS

Quase 80% dos portugueses receia que os seus dados caiam em mãos erradas quando compram online. 44% dos inquiridos raramente lê os termos e condições quando compra online. 39% dos portugueses prefere comprar online a fornecedores dentro da União Europeia

Celebra-se hoje o Dia Mundial da Internet e, de acordo com o European Consumer Payment Report da Intrum, multinacional especializada em serviços de gestão de crédito, 76% dos portugueses receia que os seus dados pessoais caiam nas mãos erradas quando compram online. A nível europeu a média é de 51%.

Apesar de os portugueses assumirem esta preocupação, 44% afirma raramente ler os termos e condições quando faz compras em sites online, valor este superior à média europeia que é de 39%.

As principais preocupações dos inquiridos portugueses quando encomendam produtos online num país estrangeiro, são a incerteza sobre a qualidade desses produtos (59%) e a possibilidade de estes poderem ser pirateados e não originais (52%).

O estudo da Intrum revela ainda que mais de metade dos portugueses, quando está a comprar online, prefere que o fornecedor seja português e 48% revela não comprar produtos a vendedores situados noutros países.

Dos países europeus que participaram no estudo, 63% dos inquiridos afirmou também preferir que o fornecedor seja do seu país de origem.

Como referido, os portugueses preferem comprar online a fornecedores do seu país de origem, mas caso isso não seja possível, 62% escolhe comprar online noutro país da europa, 60% prefere comprar na China, e 30% nos EUA.

Luís Salvaterra, Diretor-Geral da Intrum Portugal, alerta que “os consumidores devem estar atentos quando fazem compras online. A Internet tornou o mundo mais pequeno e o mercado online está a permanentemente a desafiar os limites. Existem muitos fatores que podem afetar o nosso comportamento de compras online, como por exemplo conveniência, preço, opções de pagamento, disponibilidade do produto e termos e condições, mas a segurança é um fator que não deve ser descurado”.

Sobre a Intrum

A Intrum é a empresa líder na indústria de Serviços de Gestão de Crédito, com presença em 25 mercados na Europa. A Intrum oferece um vasto leque de serviços, incluindo a compra de créditos, tendo como missão melhorar o cash-flow e a rentabilidade a longo prazo dos clientes e garantir que pessoas e empresas recebem o apoio que necessitam para não terem dívidas. A Intrum tem mais de 8.000 profissionais experientes que atendem cerca de 80.000 empresas em toda a Europa. Em 2018, a empresa gerou receitas estimadas no valor de 1.258 milhões de euros. A Intrum tem a sua sede em Estocolmo, Suécia, e está cotada na bolsa Nasdaq de Estocolmo. Em Portugal desde 1997, a Intrum tem mais de 245 colaboradores.

Para mais informações, por favor visite www.intrum.com

Sobre o European Payment Consumer Report

O Relatório de Pagamentos Europeu do Consumidor nasceu em 2013. Como "catalisador de uma economia saudável", a Intrum percecionou a necessidade de consultar as opiniões de 24.398 consumidores europeus, a fim de compreender melhor a realidade da economia doméstica e a vida diária nas suas casas. As informações obtidas no European Payment Consumer Report, basearam-se num inquérito conduzido pela empresa de estudos de mercado United Minds.



publicado por Carlos Gomes às 13:30
link do post | favorito

Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2015
PAULO FONSECA CONVIDADO PARA VICE-PRESIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL-TURQUIA

O Dr. Paulo Fonseca, Presidente da Câmara Municipal de Ourém, acaba de ser convidado pelo presidente da Câmara de Comércio Portugal – Turquia, Rui Paias Couto, para ocupar o cargo de vice-presidente desta associação

O convite foi aceite e anunciado aos demais vereadores da Câmara Municipal de Ourém na última reunião do executivo.

Para o autarca oureense, este convite é muito honroso e simboliza “o reconhecimento de um trabalho de vários anos na senda da internacionalização do Município de Ourém” concretizada com a “implementação de uma consciência global que hoje é fundamental para os Povos, as empresas e as instituições públicas”.

Sobre a CCIPT

Segundo informação veiculada no site da Aicep Portugal Global, E.P.E., Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, esta Câmara de Comércio congratula-se com o avanço verificado entre os dois países nos aspetos da cooperação e da diplomacia económica, lembrando a criação da JETS (Joint Economics and Trade Comission) pelo atual vice-Primeiro-ministro Paulo Portas e pelo ministro da Economia turco, em maio de 2013,, aquando da visita oficial do Presidente Abdullah Gul ao nosso país.

“Atualmente, o relacionamento é muito bom”, sublinha o presidente da CCIPT, Rui Couto, argumentando com os números da balança comercial, nomeadamente com a trajetória das exportações portuguesas, que, “duplicaram” no espaço de apenas quatro anos. Com efeito, segundo as estatísticas, os produtos vendidos pelas nossas empresas à Turquia passaram de 267 milhões de euros, em 2010, para 381 milhões de euros, em 2013.

Já a evolução no prato das importações portuguesas foi diferente, tendo passado de 321,7 milhões de euros em 2010 para 290 milhões em 2013.



publicado por Carlos Gomes às 12:40
link do post | favorito

Quarta-feira, 26 de Junho de 2013
O TRAJE DOS RANCHOS FOLCLÓRICOS NA ERA DO PRONTO-A-VESTIR

Até finais do século XIX, era ainda usual entre nós, no meio rural, ser a maior parte do vestuário produzida artesalmente no ambiente doméstico. O agricultor produzia o linho ou comprava na feira o pano. E, não faltavam em muitas aldeias os teares e as pessoas mais hábeis para os manusear, processar o linho ao longo de todo o ciclo que vai até ao produto acabado e bordar. Em “As Farpas”, o escritor Ramalho Ortigão elogiou como ningém a sensibilidade artística da bordadeira de Viana do Castelo.

A industrialização no nosso país faz-se sentir a partir de meados do século XIX que corresponde ao período chamado do “fontismo”, fazendo surgir alguns pólos industriais nalgumas regiões do país, correspondendo em certa medida às principais cidades que vieram a tornar-se capitais de distrito. Em Braga, por exemplo, estabeleceu-se então a industria chapeleira, daí irradiando para toda a região sob a sua influência, através do comércio, o célebre chapéu braguês que, com uma certa imaginação e fantasia, muitos ranchos folclóricos do Alto Minho foram alterando-lhe as formas. Esquecidos, no baú da memória, ficaram os velhos barretes de confeção caseira, naturalmente mais tosco e, por essa razão, indevidamente excluído da apresentação pública, por muitos grupos apenas reservada aos trajes mais vistosos, geralmente domingueiros.

O desenvolvimento tecnológico industrial e a produção em série deu origem ao comércio de “pronto-a-vestir”, formatando hábitos e ideias e submetendo a criatividade do indivíduo ao “criador da moda” contratado pela indústria têxtil. Paralelamente, o receio do desaparecimento de antigos costumes e modos de viver levaram ao aparecimento dos grupos folclóricos que se destinaram a preservar de uma forma algo museológica tais tradições, preservando dessa forma a memória da identidade e fazendo reviver as velhas usanças. Mas, também estes não ficaram imunes às influências do seu tempo, refletindo em cada época as respetivas mentalidades e hábitos de vida.

Com o advento do turismo associado ao folclore, tão intensamente explorado e nem sempre da malhor maneira durante o período do Estado Novo, surgiu um novo segmento de mercado constituído pelo comércio de artesanato e “fatos regionais”, com implantação sobretudo nos principais centros turísticos e de influência do folclore como sucede com Viana do Castelo. Trata-se de uma atividade que vão vive exclusivamente do turista que pretende um “souvenir” mas dos próprios grupos folclóricos que aí fazem as suas compras. Com a chegada do verão e, com ele, as férias dos nossos emigrantes, aumentam as encomendas de “fatos regionais” para vestir de uma assentada todos os componentes de um grupo a formar algures, no seio de uma qualquer associação portuguesa. Trata-se de uma prática que, no entanto, não é exclusiva dos nossos compratiotas que vivem no estrangeiro, porquanto é extensível a muitos grupos folclóricos sediados nas próprias regiões de origem que dizem representar.

Convém lembrar que, as lojas de artigos regionais que comercializam “fatos” para ranchos folclóricos fazem-no sobretudo com interesse comercial e sem qualquer preocupação ou responsabilidade de natureza etnográfica, vendendo aquilo que “os ranchos da região usam” e não propriamente aquilo que deveriam usar… ao contrário do que sucede com as farmácias, estes estabelecimentos comerciais não dispõem de um “diretor-técnico” especializado na matéria!

Entretanto, o desenvolvimento das novas tecnologias tem vindo a criar novas possibilidades de mercado com a alteração dos hábitos de consumo também no domínio do vestuário. E, se até há relativamente pouco tempo era frequente vermos todas as pessoas vestidas de igual forma segundo os padrões impostos pela moda, eis que surgem as tendências individuais da moda dando emprego aos novos designers, termo que actualmente se emprega para designar aquelas que outrora eram tratadas por “modistas” ou costureiras. Estes criam um novo design para uso exclusivo do cliente numa ocasião especial e de acordo com as suas próprias caraterísticas e personalidade. Daí, também as “novas tendências da moda” surgem nos grupos folclóricos onde determinados componentes introduzem novas cores e estilos ao traje, conferindo-lhe foros de autenticidade que, com o decorrer do tempo, conquistarão espaço nos figurinos e manequins das lojas de “fatos regionais” com a garantia de que são os fatos que “os ranchos da região usam”. E, assim, perpetuam um erro que acabará com o tempo por adquirir “certificação” de autenticidade.

Carlos Gomes in http://www.folclore-online.com/



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito

Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012
OURÉM NA INTERNET (XLVII)

capture10

As Sapatarias Sandrita são um estabelecimento comercial sediado em Ourém que acompanha “as novas tecnologias. No seu site que se encontra no endereço http://www.sapatariasandrita.com/ apresenta as maiores variedades de calçado “low cost” ou seja, a baixo custo. É uma iniciativa que deve ser seguida por outros comerciantes do nosso concelho. Aqui estaremos para registar as boas iniciativas que têm lugar no Concelho de Ourém!



publicado por Carlos Gomes às 00:15
link do post | favorito

Terça-feira, 27 de Dezembro de 2011
OURÉM IMPLEMENTA MEDIDAS DE REFORÇO DO APOIO AO TECIDO EMPRESARIAL

MUNICIPIO DE OURÉM / ACISO – ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL OURÉM-FÁTIMA

A conjuntura económica, nacional e internacional, justifica a reflexão sobre medidas tendentes a reduzir o seu impacto na qualidade de vida da população do Município de Ourém, com especial atenção ao comportamento, sustentabilidade e crescimento das empresas, primeiras criadoras de riqueza e de emprego. Este esforço de reflexão, que se pretende atento e continuado, não se caracteriza pela inovação das medidas apresentadas, mas sobretudo pela sua sistemática articulação e pela conjugação de esforços entre o Município e a ACISO. Este processo não é mais que o início de um longo e certamente por vezes tortuoso caminho, que importa percorrer, recebendo de todos os que para isso estiverem disponíveis, importantes contributos. Que agradecemos. 

Objetivos:

  • Implementar medidas que contribuam para o desenvolvimento do tecido empresarial no Município de Ourém;
  • Definir procedimentos que levem a uma maior articulação entre o Município de Ourém e a ACISO enquanto representante dos empresários;
  • Apoiar estratégias de promoção e captação de investimento.

 

Medidas:

I- Medidas de Captação de Novas Empresas e de Reforço do Apoio à Atividade Empresarial

  1. Núcleo de Apoio à Criação e Instalação de Micro Empresas;
  2. Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Concelho de Ourém - Fundo Municipal - FINICIA Eixo III;
  3. Via Verde para o Investimento e a Atividade Empresarial;
  4. Conselho Municipal para o Desenvolvimento Económico.

II- Turismo e promoção internacional

  1. Descrição e Objetivos
  2. Atividades a desenvolver

 

III – Operacionalização: GAPAE – Gabinete de Apoio e Promoção da Atividade Empresarial

I- Medidas de Captação de Novas Empresas e de Reforço do Apoio à Atividade Empresarial

1. Lançamento do “Núcleo de Apoio à Criação e Instalação de Micro Empresas”

a)      O que é:

- É uma estrutura local de acolhimento e acompanhamento a novas empresas que possam vir a resultar da concretização de ideias / projetos inovadores e com potencial económico para vir a contribuir para o desenvolvimento e diversificação do tecido empresarial no Município de Ourém;

b)      Localização

- Piso 0 (zero) do Edifício do Mercado Municipal;

c)      Instalações

- Oito Gabinetes individuais devidamente mobilados para o exercício inicial da atividade empresarial;

d)     Espaços e Equipamentos Comuns:

- Área de Receção / Informação e Serviço de Expediente (correio / fax);

- Sala de reuniões e/ou formação devidamente mobilada. 

e)      Serviços

- Orientação e aconselhamento técnicos na fase de implementação e desenvolvimento da ideia ou do arranque da empresa;

- Apoio à criação da empresa;

- Disponibilização de espaço físico para instalação;

- Disponibilização de espaços comuns, para uso compartilhado;

- Serviços básicos de secretariado, nomeadamente:

  • Atendimento telefónico e de pessoas;
  • Disponibilização de acesso à internet;
  • Receção de recados e correspondência;
  • Serviços de fotocópias e encadernações.

f)       Condições de Participação:

- A definirem Regulamento Específico, tendo como parâmetros a avaliação do projeto em termos de inovação e viabilidade;

- A permanência máxima no espaço será de 3 anos, com um primeiro ano de participação gratuita, excluindo as despesas de utilização e manutenção geral do espaço ocupado. No segundo e terceiro anos será definido um valor de renda condicionado, ao qual acrescerá as despesas antes referidas.

g)      Entidade Gestora:

-  GAPAE

h)      Concretização:

- Elaboração de Protocolo de Cedência de Utilização do espaço entre o Município de Ourém e a ACISO.

i)        Início de Atividade (previsto):

- 1º Trimestre de 2012.

 

2. Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Concelho de Ourém - Fundo Municipal - FINICIA Eixo III

a)      O que é:

-  É um instrumento de financiamento alternativo, destinado a apoiar pequenos Projetos Empresariais diferenciadores e micro e pequenas empresas já instaladas no Município de Ourém e às quais venha a ser reconhecido potencial de valorização económica e/ou mérito/interesse municipal.

b)      Estrutura financeira de suporte

-  Este Fundo é criado através da participação financeira conjunta do Município de Ourém e de uma Instituição de Crédito aderente, na proporção de 20% e 80% (respetivamente) e suportados pelo Sistema de Garantia Mútua em 75% da parcela aportada pela Instituição de Crédito [por sua vez contra garantidos pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento (IAPMEI)];

-  Para a constituição deste Fundo Municipal está previsto um valor referência de 250.000,00 €, cabendo ao Município de Ourém assegurar 50.000,00 €.

c)      Natureza do Financiamento

-  Cada investimento pode beneficiar deste instrumento até 45.000,00 €;

-  A participação pública assegurada pelo Município de Ourém é um subsídio de natureza reembolsável, cujo capital deve ser reembolsado sem estar sujeito a qualquer taxa de juro, contrariamente com o que se passa com a participação da instituição financeira, cuja operação é remunerada por uma taxa de juro tendo por base a taxa Euribor a 180 dias;

-  O financiamento a conceder pelo Fundo terá um período de reembolso mínimo de 3 anos e um máximo de 6 anos, com o máximo de 1 ano de carência de capital;

-  As amortizações e juros serão postecipados e pagos mensalmente.

d)     Projetos a apoiar

-  Serão apoiáveis através do Fundo, os projetos a realizar:

  • Por empresas existentes, com três ou mais exercícios económicos completos, podendo nestes casos o financiamento do projeto pelo Fundo ser até de 100% do investimento;
  • Novas empresas, ou empresas existentes mas com menos de três exercícios económicos completos, podendo neste caso o financiamento do projeto pelo Fundo ser de até 85% do investimento e devendo o promotor do projeto contribuir para o financiamento com um mínimo de capitais próprios correspondente a 15%.

e)      Entidades Parceiras:

-  Município de Ourém

-  Instituição de Crédito

-  Sociedade de Garantia Mútua (Garval)

-  IAPMEI

-  ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima

f)       Coordenação das Candidaturas, Apoio aos Promotores, Acompanhamento e Controlo do Fundo:

-  ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima

g)      Data de disponibilização (prevista):

- 2.º Trimestre de 2012

 

3. Lançamento da “Via Verde para o Investimento e a Atividade Empresarial no Município de Ourém”

a)      O que é:

-  Este serviço será estruturado para apoiar e acompanhar cada projeto;

-  O Município estará em condições de oferecer aos potenciais investidores um Serviço Público eficiente, com capacidade para estabelecer "uma relação de maior proximidade e de constante e regular acompanhamento”.

b)      Serviços a prestar:

- Agilização e encurtamento dos tempos de resposta aos vários Processos / Pedidos de Licenciamento (Instalação / Construção / e de Abertura e Entrada em Funcionamento);

- Apoio Técnico ao desenvolvimento de Candidaturas a Sistemas de Incentivo ao Investimento e de viabilização de financiamentos.

c)      Apoios a conceder:

- a decidir, caso a caso, em função da natureza, valia e o mérito que venha a ser reconhecido e atribuído ao Projeto Empresarial e/ou Empresa, através de proposta fundamentada do GAPAE ao Município;

-  A Novas Empresas:

  • Construção de Infraestruturas básicas à instalação; 
  • Isenção de Taxas de Licenciamento Municipal (Instalação / Construção);
  • Isenção da Taxa de Derrama nos primeiros 3 anos de atividade;
  • Isenção da Taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) nos primeiros 3 anos de atividade;

-  A Empresas já instaladas:

  • Redução da Taxa de Derrama (a aplicar em 2013);

d)     Início de Atividade (previsto):

- 1º Trimestre de 2012

. Criação do “Conselho Municipal para o Desenvolvimento Económico”

a)      O que é?

- O Conselho Municipal para o Desenvolvimento Económico é um fórum de análise, discussão e concertação e monitorização da atividade económica no território do Município de Ourém.

b)      Funções

- O Conselho Municipal para o Desenvolvimento Económico apoiará a formulação de novas ideias e projetos tendentes ao desenvolvimento económico do Concelho de Ourém;

- Ao Conselho Municipal para o Desenvolvimento Económico caberá a função de colaborar na definição do Plano Estratégico de Desenvolvimento para o Concelho e, posteriormente, promover o seu contínuo acompanhamento e garantir a sua regulação, alimentando-o igualmente com contribuições que visem o aumentar da sua rentabilização e eficácia.

c)      Organização e Funcionamento

-  O Conselho Municipal para o Desenvolvimento Económico reunirá duas vezes por ano, de forma a ser possível cumprir com as funções e os objetivos que presidem à sua criação;

d)     Composição

- Enquanto Órgão Consultivo, o Conselho Municipal para o Desenvolvimento Económico deverá ter a seguinte composição:

  • O(a) Presidente da Câmara Municipal de Ourém, que o presidirá;
  • O(a) Presidente da Assembleia Municipal;
  • O(a) Vereador com o Pelouro do Desenvolvimento Económico (que substituirá o Presidente nas suas ausências e impedimentos);
  • Quatro Representantes designados pela Assembleia Municipal;
  • Quatro empresários indicados pela ACISO - Associação Empresarial Ourém-Fátima;
  • Quatro empresários indicados pelo NERSANT - Núcleo Empresarial da Região de Santarém;
  • Dois Membros indicados por Organizações representativas dos Trabalhadores;
  • Um Membro indicado pelo Ministério da Economia e Emprego;

e)      Início de Atividade (prevista):

- 1.º Trimestre de 2012

III- TURISMO E PROMOÇÃO INTERNACIONAL

 

a) Objetivos:

  1. Contribuir para a qualificação do Turismo no Município de Ourém;
  2. Cultivar o trabalho em rede entre os setores públicos e privados e efetivar atividades de parceria;
  3. Acompanhar a revisão do PENT - garantir o Turismo Religioso como produto estratégico;
  4. Apoiar a valorização de locais de atracão turística no território de Ourém, preparar circuitos de visita e elaborar material de apoio e promoção;
  5. Garantir a promoção específica de Fátima, em mercados previamente definidos, assente numa estratégia de relações públicas e orientada para a comercialização;
  6. Apoiar o esforço de comercialização dos agentes turísticos;
  7. Integrar projetos internacionais no âmbito do Turismo Religioso;
  8. Apoiar o esforço de internacionalização das empresas;
  9. Garantir parcerias e meios de financiamento que permitam a concretização das atividades.

O número de dormidas vendidas em Fátima é extremamente elevado. Assume-se, após Lisboa e Porto, como o primeiro destino turístico de Portugal que não depende do binómio Sol e Mar, observando um total de noites superior a meio milhão. A capacidade instalada nos estabelecimentos hoteleiros supera as 6.000 camas, e o número de camas totais deve superar as 15.000, o que evidencia a importância do destino no contexto nacional. No entanto a taxa de permanência e de ocupação é baixa (em média não ultrapassa os 30%), o que obriga a que sejam assumidas medidas incentivadoras da atração de visitantes e do aumento do seu tempo de permanência.

 

A promoção do Turismo Religioso é praticamente inexistente, e a falta do reconhecimento deste como um Produto Estratégico no âmbito do PENT limita a ação dos intervenientes no processo de promoção.

 

c) Atividades a desenvolver – 2012

 

Data

Medida

Atividades

02.2012

 

 

Preparação de projeto de promoção conjunta no mercado dos EUA com Lourdes e Santiago de Compostela

Desenvolvimento de parceria com vista à estruturação do projeto, procura de financiamento e definição das ações a desenvolver

03.2012

Apoiar a internacionalização do tecido empresarial local

Organização de Missão Empresarial a São Paulo (Brasil)

04.2012

Criação de sinergias com outros territórios, com elevado potencial de desenvolvimento

Apoio na organização de deslocação de grupo de empresários Pitesti (Roménia)

06.2012

Criação de sinergias com outros territórios, com elevado potencial de desenvolvimento

Comemorações dos 20 anos de geminação com a cidade de Pléssis-Trévise (França)

10.2012

Criação de sinergias com outros territórios, com elevado potencial de desenvolvimento

Comemorações da Geminação do Município de Ourém com Lourdes

10.2012

Consolidar a Rede de Cidades – Santuário da Europa

Organização de Reunião dos Representantes das Cidades-Santuário da Europa, em Fátima

 

d) Outras atividades – 2012

 

Data

Medida

Atividades

2012

Parque Hoteleiro do Município:

» Inventariação e caracterização da situação atual;

» Elaboração de Regulamento para Alojamento Local;

» Incentivar a reconversão em estabelecimentos hoteleiros.

Todas as atividades que conduzam à continuação do trabalho de apoio à regularização e modernização do Parque Hoteleiro do Município.

 

 

e) Atividades a desenvolver – Anos seguintes

 

Com o Gabinete de Apoio e Promoção da Atividade Empresarial, pretende-se ainda dinamizar um trabalho incisivo e concertado de captação e organização de eventos de alcance internacional para os próximos anos, são exemplo:

 

Data

Atividade

03.2013

Congresso Internacional de Cidades - Santuário

10.2013

Encontro Internacional de Operadores Especializados em Turismo Religioso

06.2014

Encontro das Cidades Geminadas com o Município de Ourém

10.2014

Congresso de Associação Empresarial do Setor do Turismo

03.2015

Congresso Ibero-Americano de Destinos Religiosos

2016

Congresso Mundial da Pastoral de Peregrinações e Santuários

2017

Programa específico a desenvolver

 

f) Plano de Promoção Específico para o Turismo Religioso

Em fase avançada de elaboração, este Plano de Promoção para o Turismo Religioso, da responsabilidade do Turismo de Portugal, deverá envolver um conjunto pertinente de parceiros e observar, entre outras ainda a confirmar, as seguintes atividades:

  1. Criação de apoios noutras plataformas:

Desenvolver-se-á uma parceria entre as cidades de Fátima, Lourdes e Santiago de Compostela com vista à estruturação de um projeto de promoção específico para o mercado dos EUA, que incluirá a procura de necessários meios de financiamento e a definição de ações promocionais a desenvolver (participação em feiras, edição de material promocional, loja de promoção, entre outros).

 

  1. Campanha nas redes sociais:

Concentrar uma parte importante do esforço promocional nas Redes Sociais. O Facebook e restantes redes sociais apresentam-se como um meio único para promover o turismo religioso. Como nunca e como em poucos mercados, os grupos que compõem o target reúnem-se e publicitam as suas escolhas, o que permite o contato com esses grupos a um custo extremamente reduzido.

 

  1. “Porta a porta”:

Apoiar as empresas no desenvolvimento de ações porta a porta nos mercados identificados.

 

  1. Feiras:

Participar nas principais feiras da Polónia e do Brasil, tanto generalistas como de Turismo Religioso. A presença no mercado dos EUA deverá ser feita através de ação promocional conjunta de Fátima, Lourdes e Santiago de Compostela, conforme já anteriormente referido.

  1. Guias de promoção e brochuras motivacionais:

Editar guias de promoção e brochuras motivacionais específicas. Embora a produção deste tipo de documentos seja menos importante no contexto da explosão de conteúdos na internet, são especialmente importantes no segmento do turismo religioso dada a idade média mais avançada do target, e também porque o processo de decisão (muitas vezes observados em grupos reais) se dá num mundo não virtual do espaço de uma paróquia ou grupo religioso, por exemplo. A presença em feiras, especialmente de natureza religiosa, exige também a produção deste material.

 

  1. Apoio a operadores:

Apoiar os operadores internacionais através de material promocional e apoio publicitário nos seus meios de venda.

 

  1. Apoio a TV’s e media:

Desenvolver campanhas de promoção nos canais de TV, rádio e outros media de inspiração católica nos EUA e no Brasil, economicamente interessantes e que representam um custo de contato muito reduzido e com grande probabilidade de conversão. O relacionamento com estes meios revela-se mutuamente benéfico, na medida em que eles procuram conteúdos para publicar. Nesse contexto, o apoio a publi-reportagens, press-trips específicas deste tipo de imprensa e desenvolvimento de conteúdos específicos, é extremamente importante.

 

  1. Filme promocional:

No momento atual, com grande difusão de filmes e imagens na internet, mas também por meios mais convencionais, é fundamental criar um pequeno vídeo promocional (máximo 4 minutos).

 

Sinergias

Prisma mágico:

É necessário desenvolver esforços que potenciem a articulação dos monumentos Património da Humanidade na Região (Tomar, Batalha e Alcobaça), integrando estratégias de promoção e a sua implementação. É ainda fundamental elaborar e desenvolver a promoção de circuitos internos que abarquem o “prisma mágico” Alcobaça – Batalha - Tomar, tendo Fátima no seu vértice.

 

III- GAPAE - Gabinete de Apoio e Promoção da Atividade Empresarial

 

Operacionalização:

  • Entidades promotoras: CMO e ACISO (e outras que se possam associar ao projeto);
  • Gestão: 1 Representante de cada Entidade;
  • Equipa: 1 técnico CMO (100%) , 1 técnico ACISO (50%), Apoio Administrativo (CMO);
  • Instalação física: Núcleo de Apoio e Criação de Empresas (Mercado Municipal de Ourém); 
  • Financiamento: candidaturas a fundos específicos, parcerias institucionais e empresariais, entidades promotoras;
  • Base contabilística: ACISO;
  • Início de Atividade: 2 de janeiro de 2011;
  • Elaboração de normativos de articulação entre Entidades e de funcionamento do GAPAE;
  • Celebração de Protocolo de articulação entre as Entidades promotoras;
  • Concretização de Plano Anual de Atividades e respetivo Orçamento (até 31 de janeiro de 2012).


publicado por Carlos Gomes às 20:06
link do post | favorito

Quinta-feira, 22 de Dezembro de 2011
MUNICÍPIO DE OURÉM PREPARA MEDIDAS DE REFORÇO DO APOIO AO TECIDO EMPRESARIAL DO CONCELHO

A Câmara Municipal de Ourém vai apresentar as medidas de reforço do apoio ao tecido empresarial do Município. A iniciativa terá lugar no próximo dia 27 de Dezembro, em conferência de imprensa a ter lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Atendendo às dificuldades por que passam as empresas e os empresários, numa época de desafios acrescidos, motivados pelas dificuldades económicas, pretende o Município de Ourém reforçar o apoio ao tecido empresarial que, dentro das suas competências, esteja ao seu alcance. Assim, em parceria com a ACISO – Associação Empresarial Ourém-Fátima, foi trabalhado um conjunto de medidas de captação de investimento e de reforço do apoio às empresas sedeadas em Ourém.

Neste sentido, e de forma a conjugar recursos entre as entidades foi criado o GAPAE – Gabinete de Apoio e Promoção da Actividade Empresarial.

Por se considerar o Turismo como um sector de desenvolvimento do Município, o GAPAE incidirá parte da sua actividade na estruturação e planeamento de acções potenciadoras do desenvolvimento turístico-empresarial. Neste âmbito são objectivos a promoção internacional de Fátima, bem como o apoio ao esforço de internacionalização das empresas.

Objectivos:

  • Implementar medidas que contribuam para o desenvolvimento do tecido empresarial no Município de Ourém;
  • Definir procedimentos que levem a uma maior articulação entre o Município de Ourém, a ACISO e os empresários;
  • Apoiar estratégias de promoção e captação de investimento.

Medidas:

  1. Instrumentos e medidas de apoio à captação/ fixação de novas empresas
  2. Instrumentos e medidas de apoio às empresas já instaladas
  3. Turismo e promoção internacional - Apresentação do GAPAE – Gabinete de Apoio e Promoção da Actividade Empresarial


publicado por Carlos Gomes às 19:34
link do post | favorito

Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2011
OURÉM NA INTERNET (XLV)

capture8

A indústria de mobiliário instalada em Vilar de Prazeres não podia deixar de marcar a sua presença na Internet. Aliás, a mesma justificaria a criação de um portal específico dada a sua importância e características da actividade. A empresa MTM Móveis possui o seu site no endereço http://www.mtmmoveis.pt/



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito

Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011
MOMENTO DECISIVO PARA FUTURO DAS EMPRESAS

Salomé Rafael, Presidente da NERSANT – Associação Empresarial da Região de Santarém, entidade que abrange o Concelho de Ourém, publicou hoje um interessante artigo que reproduzimos com a devida vénia.

4CnE9Q

Criar alternativas, novos rumos e modelos de negócio que permitam a sustentabilidade e o crescimento das empresas, é o grande desafio dos nossos dias. Um desafio que se coloca aos empresários, às associações, às estruturas de classe e ao Governo. Como grande motor da economia, as empresas precisam, mais do que nunca, do forte apoio do Governo e de todas as entidades, para se manterem na rota do desenvolvimento e resistirem à crise que o País e o mundo atravessam. Pede-se firmeza e uma linha estratégica objectiva e transparente.

As associações, pelo seu papel de proximidade junto das empresas, são a primeira instituição a quem estas recorrem, e devem ter um papel decisivo no seu auxílio e em alertar as entidades responsáveis sobre as suas maiores dificuldades e preocupações.

No trabalho que a Nersant – Associação Empresarial da Região de Santarém tem realizado junto dos seus associados do Ribatejo, identificou três questões fundamentais: o financiamento bancário; o QREN; as dívidas do Estado às empresas.

A ausência de medidas concretas relativamente ao financiamento bancário coloca em risco a sobrevivência de milhares de empresas e, naturalmente, a coesão social. Uma vez que a banca se debate com problemas graves, uma das soluções para permitir o encaixe financeiro das empresas poderá passar pela criação de um fundo de obrigações participantes que permita reforçar a estrutura dos seus capitais permanentes. A sua gestão poderá ficar a cargo da Sociedade Portuguesa de Garantia Mútua e pelo IAPMEI, não excluindo a banca.

No que se refere ao QREN, sabemos que os regulamentos anteriores não são da responsabilidade dos actuais governantes, mas as novas candidaturas, disponíveis em Novembro, terão um peso importantíssimo. E uma das soluções para alargar a massa de empresas que a estas verbas terão acesso seria incluir aquelas que não são exportadoras mas que mostrem condições para crescer. É importante realçar que as empresas exportadoras representam apenas 17% do nosso tecido empresarial. O secretário de Estado da Economia e Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, alertou recentemente, num evento organizado pela Nersant, que 15 mil milhões de euros ainda não foram utilizados. Uma soma considerável e que, com critério, pode alavancar a estrutura empresarial portuguesa.

Uma última palavra para a dívida das entidades públicas às empresas - no valor de 2,3 mil milhões de euros - cuja liquidação muito contribuiria para dinamizar e revitalizar a economia.

Sabemos que os tempos exigem contenção. E que as medidas acordadas com a troika obrigam o Governo a assumir responsabilidades. Mas este é um momento-chave. Por isso, exigimos também coragem e concertação. Em nome de todas as associações empresariais, manifesto a nossa disponibilidade para contribuir, junto do Governo, com soluções positivas e empreendedoras, que permitam o crescimento do nosso tecido empresarial.

Salomé Rafael, in Diário de Notícias. http://www.dn.pt/inicio/default.aspx

Foto: Rádio Hertz, in http://www.radiohertz.pt/



publicado por Carlos Gomes às 14:20
link do post | favorito

Quarta-feira, 2 de Novembro de 2011
OURÉM NA INTERNET (XXXVIII)

capture1

“Linos & Faria” é uma das mais conhecidas empresas sedeadas no Concelho de Ourém. Fundada em 1981, é especializada na comercialização de materiais de construção. A qualidade dos seus serviços já foi reconhecida com a atribuição do Prémio Estatuto PME Excelência’2001.

A marcar também a excelência, o seu site encontra-se no endereço http://www.linosefaria.pt/



publicado por Carlos Gomes às 00:01
link do post | favorito

Segunda-feira, 31 de Outubro de 2011
LOJA DA MAJÓ: UM EXEMPLO DE EMPREENDEDORISMO

Quem em Fátima passa pela Rotunda Norte, tem a maior probabilidade de deparar com a atraente montra da Loja da Majó, situada entre a Avenida Nuno e a Estrada de Leiria. Todos os dias, excepto aos domingos, entre as 10h e as 19h, a Majó recebe todas as pessoas que visitam aquele espaço de artesanato com a natural simpatia que a caracteriza.

23463_1111067192213_1692896528_197560_4191445_n

Maria João Pato, amistosamente conhecida por Majó, é uma oureense de fibra, daquelas pessoas de antes quebrar do que torcer. Estava desempregada e não recebia subsídio de desemprego. Mas, nem por isso baixou os braços. Sem o apoio do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), sem formação nem esclarecimentos, apenas detinha alguns conhecimentos na área e resolveu arriscar, recorrendo à banca por conta própria. E, foi assim que surgiu mais um pequeno comércio no Concelho de Ourém, estrategicamente situado na cidade de Fátima.

A Loja da Majó é uma loja de material para artes decorativas e artesanato. Desde o tradicional tricô e croché até às novas técnicas: my style, embossing, cartonagem, scrapbook. Ensina-se a aplicar todo o material disponível na loja. Além de ter workshops programados, ajusta-se os horários e disponibilidades consoante cada cliente. Além de ter peças feitas para venda onde tem aplicado os diversos materiais. O objectivo é que as pessoas aprendam a fazer algo que lhes dê prazer e, talvez no futuro, sirva como complemento de rendimento. E, claro, fornecer aos artesãos da zona, material e dar a conhecer as novidades que vão surgindo no mercado. Também forramos botões, em tempos muito usados nas retrosarias, agora principalmente para efeitos de decoração.

Quanto ao blogue das “Patarecas” não está previsto o seu regresso. O trabalho é muito e não há mãos a medir… em todo o caso, o artesanato de Maria João Pato está incluído no blogue da Loja da Majó que pode ser visitado no endereço http://lojadamajo.blogspot.com/.

O AUREN deseja-lhe os maiores sucessos!

230274_111832455572440_100002370573390_119330_7738

Fotos: Loja da Majó



publicado por Carlos Gomes às 15:04
link do post | favorito

Quinta-feira, 27 de Outubro de 2011
OURÉM NA INTERNET (XXXVII)

capture2

A “Quinta da Colina Verde” é um local aprazível de onde se desfruta de uma soberba vista panorâmica e, simultaneamente, um dos mais conceituados estabelecimentos de restauração do Concelho de Ourém. Possui um site na Internet, com condizente apresentação gráfica, no endereço http://www.colinaverde.pt/.



publicado por Carlos Gomes às 00:10
link do post | favorito

Quarta-feira, 19 de Outubro de 2011
OURÉM NA INTERNET (XXXVI)

capture3

O “Rodízio Boi Preto” é um dos mais conceituados estabelecimentos de restauração do Concelho de Ourém. Trata-se, como o nome indica, de um restaurante de rodízio qe serve especialidades brasileiras como a picanha, a polenta, o feijão preto e a farinha de mandioca servidos por empregados trajados de gaúchos, os famosos guardadores de gado do Rio Grande do Sul. Mas o “Boi Preto” também está presente na Internet através do seu site no endereço http://www.boipreto.com/ onde, além da informação disponível, podem ser feitas as reservas de mesas para refeições individuais e banquetes.

Nota: Acabamos de receber a informação de que este restaurante já não existe em Ourém, tendo sido substituído pela "A Traineira", curiosamente o restaurante que no mesmo local antecedeu o "Rodízio Boi Preto".



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito

Quarta-feira, 12 de Outubro de 2011
OURÉM NA INTERNET (XXXV)

capture2

A AVIOUREM é um armazenista de produtos veterinários, considerada uma das maiores empresas do sector. Situada na Praceta Joaquim Ribeiro, 12, em Ourém, pode também ser localizada na Internet através do endereço http://www.aviourem.pt/index.html onde disponibiliza um site com informação bastante completa e útil.

A presença de Ourém na Internet, seja no domínio cultural e associativo como empresarial começa já a justificar a criação de um portal através do qual seja possível promover o Concelho de Ourém e tudo quanto aí se realiza de positivo.



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito

Quarta-feira, 5 de Outubro de 2011
OURÉM NA INTERNET (XXXIV)

capture1

O comércio do Concelho de Ourém não dispensa a Internet para divulgar os seus produtos. Que o diga a empresa Mirafardas, a qual através do seu blogue em http://mirafardas.blogspot.com/ dá a conhecer os trajes, uniformes, fardas e artigos académicos que confecciona e comercializa na sua loja situada na Rua Dr. Júlio Ferreira Constantino, 77, junto à Rotunda do Anjo, na Cova da Iria, em Fátima.

Com boa apresentação gráfica e a informação indispensável, o blogue da Mirafardas é um exemplo a seguir por outras empresas que ainda não tiram partido das novas tecnologias para ampliar os seus negócios e, desse modo, contribuir para o desenvolvimento do Concelho de Ourém.



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito

Terça-feira, 6 de Setembro de 2011
FEIRA DE SANTA IRIA REGRESSA A OURÉM NO PRÓXIMO MÊS DE OUTUBRO

A centenária Feira de Santa Iria regressa a Ourém já no próximo mês de Outubro como manda a tradição. Trata-se de um certame onde a gastronomia, o artesanato, as velharias e antiguidades, o comércio e a indústria marcam presença numa ambiente de muita animação onde não faltam os carrosséis e os grupos musicais. 

Presidente

São bastantes as empresas do Concelho de Ourém que participam com os seus produtos, constituindo um momento privilegiado de contacto com o público e angariação de novos clientes, para além da divulgação que é feita.

Recordamos a realização, no ano transacto, da apresentação de vinhos do nosso concelho, com especial destaque para o Medieval de Ourém, incluindo a realização de provas de vinho com a colaboração da Insignare e da Escola de Hotelaria de Fátima. Também os escuteiros fizeram as suas demonstrações que atraíram a atenção nomeadamente dos autarcas oureenses que visitaram o local da feira e cumprimentaram todos os participantes.

São muitos os motivos para que os oureenses visitem a Feira de Santa Iria e, nomeadamente aqueles que residem fora do Concelho, reservem alguns dias na sua agenda para regressarem a Ourém por essa ocasião.

carrossel

carrosseis

escuteiros



publicado por Carlos Gomes às 09:58
link do post | favorito

Segunda-feira, 2 de Maio de 2011
HOJE É DIA DE MERCADO NA FREIXIANDA

Situado na freguesia mais a norte do Concelho de Ourém, o mercado da Freixianda constitui um pólo comercial e social que estende a sua influência muito para além dos limites do próprio Concelho, atraindo público e comerciantes de outros concelhos vizinhos como Pombal e Alvaiázere.

Freixianda - Mercado 045

Com edição semanal, todas as segundas-feiras, o mercado da Freixianda exige condições de funcionamento e de localização condizentes com a sua importância económica e as características da actividade comercial que ali se desenvolve.

Questiona-se a sua localização, as dimensões reduzidas do mercado de produtos frescos, as instalações sanitárias e a higiene pública. Por outro lado, o Largo Juvêncio Figueiredo onde o mercado se realiza regista a danificação do pavimento em virtude da necessidade de fixação das tendas dos feirantes e ainda a limitação da área de parqueamento. Também, como área de lazer que poderia contribuir para a animação da zona central da vila da Freixianda, nomeadamente através da instalação de esplanadas, aquele magnífico espaço não oferece actualmente as melhores condições devido à escassez de arborização e à falta de equipamento urbano adequado.

A possibilidade de reabilitação do Largo Juvêncio Figueiredo como área de lazer colocaria a questão a saber de uma nova localização para o mercado da Freixianda sem colocar em causa o seu funcionamento e os interesses dos comerciantes, o redimensionamento do mercado coberto e a criação de condições sanitárias e de salubridade indispensáveis.

Deixamos aqui o repto ao debate público através da publicação de comentários os quais, em função da sua relevância, merecerão o devido destaque.

Freixianda - Mercado 044

Freixianda - Mercado 046

Freixianda - Mercado 043

Freixianda - Mercado 042

Freixianda - Mercado 041

Freixianda - Mercado 040

Freixianda - Mercado 039

Freixianda - Mercado 038

Freixianda - Mercado 037

Freixianda - Mercado 036

Freixianda - Mercado 035

Freixianda - Mercado 034

Freixianda - Mercado 032



publicado por Carlos Gomes às 00:05
link do post | favorito

Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2010
PAI NATAL VEM A OURÉM!

PaiNatal_2010



publicado por Carlos Gomes às 11:35
link do post | favorito

Quinta-feira, 18 de Novembro de 2010
OURÉM REALIZA CONCURSO DE MONTRAS DE NATAL

Montra de Natal

Foto: http://pedevideira.blogspot.com/

 

A Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Piedade organiza de 15 de Novembro a 14 de Janeiro a 2ª Edição do Concurso de Montras de Natal da Cidade de Ourém.

Com o objectivo de dinamizar e enriquecer o comércio tradicional, esta iniciativa procura torná-lo ainda mais atraente e apelativo.

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 11:57
link do post | favorito

ACISO PROMOVE COMÉRCIO TRADICIONAL

Natal2010

A Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO) leva a efeito conjuntamente com as Juntas de Freguesia de Fátima e Nossa Senhora da Piedade de mais um Sorteio de Natal. Esta iniciativa tem em vista a promoção do comércio tradicional do Concelho de Ourém aproveitando a quadra natalícia.

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 11:40
link do post | favorito

Quinta-feira, 4 de Novembro de 2010
Dr. Paulo Fonseca fala sobre o mercado de Ourém

A respeito do mercado de Ourém, o AUREN foi procurar saber quais as ideias ou projectos que a Câmara Municipal reserva para esta área. São, pois, do Dr. Paulo Fonseca as palavras que a seguir transcrevemos.

Presidente

"Antes de mais gostaria de agradecer o convite do AUREN para partilhar as ideias que o actual executivo tem para a Zona do Mercado e agradecer o empenho que o dinamizador deste blog tem colocado nas muitas abordagens feitas ao nosso concelho.
 
No futuro pretende a autarquia oureense dar mais vida à zona do Mercado e espaço envolvente, o Parque Linear.
Já durante este ano, foram vários os eventos que canalizámos para esta área, com o objectivo de revitalizar e criar condições para aproximar os oureenses da nossa terra.
São exemplo de actividades levadas a cabo no Mercado e Parque Linear, exposições fotográficas, as Festas de Ourém, Eco-escolas, Semana da Educação, Sabádos activos, entre outros.
 
Queremos potenciar um espaço que consideramos ter valências únicas que nos permitirão criar momentos diferenciados e do agrado dos oureenses. Pretendemos desenvolver a urbanidade que nos dias de hoje é imprescindível, associando-a a vivências de sustentabilidade ambiental.
A zona do Mercado e Parque Linear, serão sem dúvida um pólo com grande e diversificada dinamização, na mudança de paradigma que pretendemos imprimir na nossa terra."

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 13:26
link do post | favorito

Hoje é dia de mercado em Ourém! (III)

mercado

Os mercados tradicionais debatem-se em regra com a diminuição de clientes e a consequente quebra nos negócios. Em regra, aponta-se a concorrência das grandes superfícies comerciais como a causa próximo de tal declínio. No entanto, o mercado tradicional possui características próprias que o distinguem nomeadamente dos hipermercados as quais permitem que coexistam com os demais espaços comerciais. De resto, as feiras e mercados tradicionais sobreviveram sempre às mudanças dos tempos e continuam a ser ainda bastante procurados.

Como já foi referido, a observação das normas de higiene é uma das condições indispensáveis à sua sobrevivência pois, ninguém como um mínimo de bom senso, vai adquirir um produto que não lhe oferece garantias apenas porque é vendido no mercado, ainda que a um custo ligeiramente inferir.

O Concelho de Ourém dispõe também de algumas localidades que ascenderam à categoria de vila o mesmo é dizer, tornaram-se reconhecidas como espaços urbanos que em relação à cidade apenas se distinguem pela sua menor dimensão. A esse estatuto deve corresponder um tratamento apropriado, um maior cuidado com o seu espaço urbano, o mobiliário que tem à sua disposição e, naturalmente, as condições de funcionamento dos respectivos mercados. Não faria sentido que a sede do Concelho fosse dotado de um mercado com as melhores condições de funcionamento e as diversas vilas continuassem, sem perspectivas de mudança, a assegurar os respectivos mercados em condições que por vezes deixam bastante a desejar. De resto, receia-se que uma intervenção das autoridades fiscalizadoras pudesse criar uma situação confrangedora e em nada abonatória para a imagem da região.

Não se espera, como é evidente, que tudo se faça num dia, sobretudo atendendo ao esforço financeiro que tal medida implica. Porém, seria do maior interesse que o actual mercado de Ourém pudesse de alguma forma servir de exemplo a seguir na reestruturação dos demais mercados que se realizam no Concelho de Ourém.

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

Reportagem fotográfica: José Santos

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 10:00
link do post | favorito

Hoje é dia de mercado em Ourém! (II)

mercado

A realização da feira semanal de Vila Nova de Ourém, nos moldes em que antes tinha lugar, não se coadunava naturalmente com as características de uma cidade moderna. Havia, pois, que introduzir-lhe algumas modificações e, sobretudo, dotá-la de um espaço adequado ao seu funcionamento.

A via pública reservada à circulação automóvel e pedonal haveria que ficar desimpedida e as condições de salubridade asseguradas. A venda de gado num espaço urbano não é compatível com o asseio que se exige, da mesma forma que a realização de um mercado não deve representar uma obstrução à circulação de viaturas de emergência.

Os produtos alimentares de qualquer espécie devem ser expostos em locais abrigados, afastados das poeiras e imundícies. Para alguns desses produtos como sucede com as áreas reservadas à venda de peixe exige-se que existam águas correntes e arejamento suficiente do local. Mais ainda, os mercados devem ser dotados de instalações sanitárias adequadas para os comerciantes e para o público.

Para além destes aspectos, deve-se ter ainda em consideração a boa apresentação dos produtos, os expositores e as condições de trabalho dos comerciantes tal como a eficaz limpeza dos espaços imediatamente após a realização do mercado a fim de evitar a acumulação de imundícies e maus cheiros e a degradação do local.

A falta de observação destes e outros aspectos inerentes nomeadamente à higiene, saúde e segurança estão em grande medida na origem do declínio de alguns mercados na medida em que o consumidor é cada vez mais exigente, atitude a todos os títulos legítima.

Não é admissível que, em pleno século XXI, com as possibilidades de higiene e conforto existentes, se assista ainda ao funcionamento de espaços comerciais que não oferecem as melhores condições e garantias de qualidade, para além de por vezes representarem um factor de sujidade e de degradações dos locais onde funcionam.

Foi certamente para responder a todos os requisitos modernos que a Câmara Municipal dotou a cidade de Ourém de um novo mercado, com condições de funcionamento adequadas, as quais o AUREN regista através da publicação desta série de imagens que constituem um convite para que continue a utilizar os serviços que ele tem à disposição e a adquirir ali os seus produtos.

 

Este tema possui uma próxima edição às 10 horas.

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

Reportagem fotográfica: José Santos

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 09:00
link do post | favorito

Hoje é dia de mercado em Ourém! (I)

 mercado1

Remonta a 1125 a mais antiga referência que se conhece referente a uma feira, em Portugal, aparecendo mencionada no foral que D. Teresa concedeu a Ponte de Lima, e 4 de Março desse ano. As feiras da Idade Média representam o ressurgimento da actividade comercial após a queda do Império Romano, beneficiando de um período de relativa tranquilidade.

As feiras medievais trouxeram prosperidade e incrementaram o contacto entre os povos e a circulação de ideias. A sua importância foi de tal ordem que impunham medidas de protecção frequentemente lavradas nos próprios forais concedidos aos concelhos, tendo-se muitas delas tornado feiras francas ou seja, livres de impostos e portagens.

Realizando-se geralmente em locais considerados estratégicos situados no cruzamento de rotas comerciais e de vias de comunicação, às feiras devem as antigas vilas de origem medieval o seu crescimento e importância. Para além dos produtos que ali eram vendidos, também se contratavam os jornaleiros para os trabalhos agrícolas e ali se pagava no fim o trabalho. Ainda actualmente subsistem, um pouco por todo o país, numerosos mercados com origem nas antigas feiras medievais.

No que ao Concelho de Ourém diz respeito, consta que já por volta de 1734 se realizava, na Aldeia da Cruz, um mercado semanal, às quintas-feiras, o qual está na origem do actual mercado que se efectua na cidade de Ourém. Com efeito, à realização dessa feira associada à mudança que se veio a verificar das gentes do velho burgo de Ourém para a Aldeia da Cruz em consequência do terramoto de 1755 e, meio século depois, da destruição causada pelas tropas invasoras ao serviço de Napoleão, ficou-se a dever o seu crescimento e elevação à categoria de vila com a designação de Vila Nova de Ourém.

Instalando-se ao longo das ruas em redor da Igreja de Nossa Senhora da Piedade, nela podia encontrar-se um pouco de tudo, desde latoaria e mantas de retalho aos mais variados produtos alimentares e de vestuário, sem esquecer as alfaias agrícolas tão necessárias aos trabalhos da lavoura. Ela constituía ainda um local de encontro e convívio social e, para os mais novos, uma oportunidade de encetar namoros.

As feiras possuem um colorido e uma azáfama bastante características que as distinguem de outras actividades comerciais. Pese embora a evolução que leva ao aparecimento de espaços comerciais mais modernos ou ainda ao comércio electrónico, a feira continua a subsistir pela vivência única que representa e o contacto humano que proporciona. Naturalmente, também ela se terá de adaptar a novas exigências que têm sobretudo a ver com as condições de funcionamento, normas de higiene e apresentação. Mas, em relação a esses aspectos abordaremos dentro de instantes, no seguimento deste artigo, na edição que ficará on-line a partir das 9 horas.

 

Este tema possui uma próxima edição às 9 horas.

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

mercado

 

Reportagem fotográfica: José Santos

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/



publicado por Carlos Gomes às 05:00
link do post | favorito

Quarta-feira, 3 de Novembro de 2010
Amanhã é dia de mercado em Ourém!

Mercado antigo  

Amanhã é dia de mercado em Ourém. Todas as quintas-feiras, comerciantes e consumidores afluem ao mercado que aqui se realiza semanalmente para efectuarem as suas transacções. Os produtos que são colocados à venda, nomeadamente o peixe fresco, atraem um numeroso público, inclusive dos concelhos vizinhos.

O AUREN convida-o a visitar amanhã, aqui neste espaço, o mercado de Ourém e inteirar-se, não dos preços dos bens alimentares que aumentam a cada dia mas da qualidade de um mercado que é o espelho do Concelho de Ourém. Portanto, amanhã, não falte ao encontro, aqui, no AUREN!

 

citações: http://o.castelo.vai.nu/miradouro/

Esta reportagem terá diferentes edições às 5h, 9h e 10 horas da manhã.

 

Reportagem fotográfica: José Santos


publicado por Carlos Gomes às 09:00
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

PORTUGUESES NÃO CONFIAM N...

PAULO FONSECA CONVIDADO P...

O TRAJE DOS RANCHOS FOLCL...

OURÉM NA INTERNET (XLVII)

OURÉM IMPLEMENTA MEDIDAS ...

MUNICÍPIO DE OURÉM PREPAR...

OURÉM NA INTERNET (XLV)

MOMENTO DECISIVO PARA FUT...

OURÉM NA INTERNET (XXXVII...

LOJA DA MAJÓ: UM EXEMPLO ...

OURÉM NA INTERNET (XXXVII...

OURÉM NA INTERNET (XXXVI)

OURÉM NA INTERNET (XXXV)

OURÉM NA INTERNET (XXXIV)

FEIRA DE SANTA IRIA REGRE...

HOJE É DIA DE MERCADO NA ...

PAI NATAL VEM A OURÉM!

OURÉM REALIZA CONCURSO DE...

ACISO PROMOVE COMÉRCIO TR...

Dr. Paulo Fonseca fala so...

Hoje é dia de mercado em ...

Hoje é dia de mercado em ...

Hoje é dia de mercado em ...

Amanhã é dia de mercado e...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds