Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes de Ourém.

Terça-feira, 13 de Novembro de 2018
"O ANJO DE PORTUGAL" DA ESCULTORA CARVALHEIRA DA SILVA REGRESSA A VILA NOVA DE CERVEIRA

‘O Anjo de Portugal’ enriquece exposição de homenagem a Carvalheira da Silva

Depois de ter integrado as comemorações do Centenário das Aparições de Fátima, o molde da obra ‘O Anjo de Portugal’ de Carvalheira da Silva, regressou a ‘casa’ e encontra-se exposto, a partir de hoje, no Arquivo Municipal de Vila Nova de Cerveira. Peça emblemática acrescenta valor à exposição de homenagem que a Câmara Municipal inaugurou a 1 de outubro, intitulada ‘Contemplação de Arte Sacra’ - Vida e Obra de Carvalheira da Silva, e que pode ser visitada até março de 2019.

IMG_8322

Maria Amélia Carvalheira da Silva é considerada um dos expoentes máximos da arte sacra portuguesa, com raízes na freguesia de Gondarém. Vila Nova de Cerveira faz parte da sua história, pessoal e profissional, integrando o roteiro de obras espalhadas em locais tão icónicos como o Santuário de Fátima e o Vaticano, pelo que a Câmara Municipal concretizou uma vontade antiga de lhe dedicar uma exposição.

“Além de honrar a sua memória, a vida e obra da escultora cerveirense Carvalheira da Silva é demasiado valiosa para cair no esquecimento. Não podemos nem devemos privar os nossos filhos e netos de conhecer a pessoa e de contactar com o seu percurso artístico de sucesso”, realçou o autarca cerveirense Fernando Nogueira, no ato inaugural da exposição, no Dia do Município.

Patente no Arquivo Municipal até março de 2019, a mostra ‘Contemplação de Arte Sacra’ - Vida e Obra de Carvalheira da Silva - apresenta ao público cerca de 20 peças da escultora, um vasto registo informativo e fotográfico da sua carreira, bem como a condecoração "Pro Eclesia et Pontífice" atribuída pela Santa Sé e o Grau de Comendadora da Ordem de Mérito pelo então Presidente da República, Dr. Mário Soares.

Escultora de arte sacra, é em Fátima que tem a parte mais significativa da sua obra, nomeadamente ‘O Anjo de Portugal’, a escultura de Nossa Senhora e todas as Estações da Via-Sacra existentes nos Valinhos, assim como demais esculturas de cariz religioso espalhadas de Norte a Sul de Portugal, bem como em vários países.

Pelas raízes pessoais e profissionais a Vila Nova de Cerveira, Carvalheira da Silva doou à Câmara Municipal o molde da obra em gesso modelado e madeira, ‘O Anjo de Portugal’, cujo original se encontra no monumento construído em 1958, na Loca do Cabeço, a dar a comunhão aos três Pastorinhos de joelhos.

jardim-amc3a9lia-carvalheira-cara

Quem foi Carvalheira da Silva?

Maria Amélia Carvalheira da Silva nasceu em Gondarém, Vila Nova de Cerveira, 4 de Setembro de 1904, e faleceu em Lisboa a 31 de Dezembro de 1998. Foi uma escultora portuguesa.

Foi discípula de Salvador Barata Feyo. Em 1949, venceu o Prémio de Artes Plásticas Mestre Manuel Pereira, com a obra S. João de Deus, em barro policromado, que está exposta na capela do Palácio da Cruz Vermelha. Marcou presença em várias exposições, a título individual, em Portugal e no estrangeiro.[1]

É autora da escultura O Anjo de Portugal, e ainda da escultura de Nossa Senhora e de todas as Estações da Via-Sacra existentes nos Valinhos, em Fátima, assim como demais esculturas de cariz religioso espalhadas de Norte a Sul de Portugal.

Em 1992, recebeu, das mãos do então Cardeal Patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, a condecoração da Santa Sé Pro Eclesia et Pontificia. Em 28 de maio de 1992, foi feita Comendadora da Ordem do Mérito pelo Presidente Mário Soares.

A Câmara Municipal de Lisboa atribuiu o seu nome a um jardim na freguesia das Avenidas Novas.

Fonte: Wikipédia

800px-AnjodePortugal

Fonte: https://bloguedominho.blogs.sapo.pt/



publicado por Carlos Gomes às 16:32
link do post | favorito

Terça-feira, 6 de Novembro de 2018
COMUNIDADE SIKH DE PORTUGAL ORGANIZA REUNIÃO ECUMÉNICA E INTER-RELIGIOSA

19029296_1390545011038526_782669647725956157_n

Caros Amigos,

Pretendemos trocar ideias entre os muitos que sendo organizações religiosas comunidades ou igrejas, não costumam participam em eventos de carácter inter-religioso ou ecuménico, Portugal tem uma lei de liberdade religiosa, o que num estado de direito laico é uma peça importante de afirmação democrática, mas o preconceito e a descriminação acabam por superar de uma forma subtil a própria lei e manter a descriminação quanto ao relacionamento entre os crentes das diversas organizações religiosas.

A agenda que propomos discutir  numa base fraternal de entendimento tem como objectivo dialogar sem restrições, a participação no que respeita aos assuntos institucionais religiosos no que respeita ao ensino, comunicação social, (tempos de antena) capelanias imigração e todas as implicações legais do religioso na vida política e social.

Portugal é um estado laico, temos cerca de 50 denominações  "radicadas", e ainda mais de 600 confissões inscritas no Registo de Pessoas Colectivas Religiosas (RPCR). O que acontece é que, não mais de vinte representantes de diferentes comunidades, estão sempre presentes em todos os eventos e por “defeito” lideram todos os acontecimentos.  É urgente  uma  maior igualdade de tratamento entre as confissões minoritárias e as mais representativas ou mais representadas, e a defesa da liberdade de expressão e de consciência, de religião e culto, com respeito mútuo entre todas as denominações religiosas.

Em toda a Europa há fenómenos preocupantes de discriminação e intolerância religiosa em geral. São fenómenos subtis, gerados pela emergência de novos direitos e a progressiva laicização da sociedade. É preciso olhar para a liberdade religiosa com espírito de diálogo, com compreensão, sem pretender confrontos. Centenas de casos reveladores da tensão entre o Estado e as Igrejas no domínio da liberdade religiosa, mesmo com os católicos, as pessoas calam porque não faz parte da nossa tradição portuguesa reivindicar a liberdade religiosa.

Caros amigos, venho propor uma reunião preparatória onde poderão enviar vosso representante para que em conjunto possamos encontrar uma plataforma de diálogo com vossas propostas e opiniões sobre estes assuntos.

De momento gostaria de conhecer da vossa disponibilidade para participar neste evento e qual a pessoa que pode fazer a ligação com vossa comunidade. Também vossas sugestões de assuntos a discutir etc.

Aguardamos vossas respostas

Saudações

Mons. Alexandre Bonito ,       Missão Ortodoxa em Portugal

Contacto : 965155660               email: protos@sapo.pt

REUNIÃO ECUMÉNICA E INTER-RELIGIOSA

Semana de diálogo, e debate, na procura de soluções e questões de interesse comum

AGENDA:

-A Liberdade Religiosa

-Aplicação da Lei

-Perseguições e Discriminação

-Propostas de alteração a Lei vigente

-Objetores de consciência

Participantes a convidar:

-Testemunhas de Jeová

-IURD Universal

-Igreja Portuguesa de Scientology

-A Igreja da Unificação, Moonies

-Sinagoga de rito Progressista, Sinagoga oheljacob

-Ordem Naqshbandi em Portugal, Sufismo

-Comunidade Sihk

-Centro Espírita Perdão e Caridade

-Terreiro de Umbanda e Candomblé Mameto Dan Ejo

-Xintoistas

-Igreja Maná

-Igreja Unificação pela Paz Mundial (Moonies)

-Igreja Messiânica Mundial de Portugal



publicado por Carlos Gomes às 11:37
link do post | favorito

Sexta-feira, 2 de Novembro de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA ACOLHE ENCONTROS NA BASÍLICA

Basílica de Nossa Senhora do Rosário vai acolher o V e último Encontros na Basílica. Iniciativa está agendada para dia 11 de novembro pelas 15h30

A Basílica de Nossa Senhora do Rosário vai acolher no próximo dia 11 de novembro pelas 15h30, o último de cinco “Encontros na Basílica”, agendados apara este ano pastoral.

unnamed

Inserido no programa do primeiro ano do triénio 2017-2020, com o tema “Tempo de Graça e misericórdia”, esta quarta palestra terá como tema “A imagem peregrina da Virgem de Fátima e o seu papel no anúncio da mensagem da Cova da Iria” por Marco Daniel Duarte.

Marco Daniel Duarte é diretor do Museu do Santuário de Fátima, desde 2008, e, desde 2013, diretor do Departamento de Estudos da mesma Instituição religiosa.

Em declarações à Sala de Imprensa do Santuário de Fátima o conferencista explica que “os peregrinos poderão ter perceção de que o dia 13 de maio de 1947 ficará na história de Fátima como o início da grande epopeia que poderia legendar-se a partir do seguinte mote: a Imagem da Virgem de Fátima faz-se peregrina dos seus peregrinos”.

Segundo Marco Daniel Duarte, a Virgem Peregrina tem um papel importante, que “avaliado à distância que se exige ao historiador, a passagem da escultura branca pelos diferentes pontos do globo — em menos de uma década já tinha estado em todos os continentes — mostra-se como fortíssima estratégia pastoral para a difusão da Mensagem da Cova da Iria, a partir da qual se pode percecionar a receção e a inculturação do culto mariano e, nalguns casos, do próprio catolicismo contemporâneo a uma escala global”.

No próximo mês de janeiro, a Imagem Nº1 estará no Panamá para integrar o programa das Jornadas Mundiais da Juventude e “levará certamente, essa eterna novidade que é o Evangelho, a partir da força que tem a mensagem de Fátima, sobretudo quando acentua que é possível alcançar a paz para o mundo. Pendo que este desejo estará inscrito no coração de cada jovem que, com o papa Francisco, estará na JMJ no Panamá”.

Marco Daniel Duarte dirige também o Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima.

Doutorado em História da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, tem desenvolvido a sua investigação no âmbito dos estudos da Iconografia e da Iconologia, e, bem assim, no âmbito de diferentes temáticas relacionadas com o pensamento humano no contexto da História de Fátima.

Pertence a várias academias e é autor de estudos publicados em revistas científicas e editados em livro, alguns deles premiados. Comissariou diversas exposições científicas subordinadas às temáticas da sua especialidade, destacando-se as que tiveram lugar no Santuário de Fátima e a que esteve patente ao público, no Palácio Nacional da Ajuda, sobre as catedrais portuguesas.

Esta tarde formativa termina com um recital do Coro Polifónico Eborae Mvsica com direção de Eduardo Martins.

O Coro Polifónico Eborae Mvsica apresentou-se pela primeira vez em 1987. Tem realizado diversas atuações ao longo da sua existência, interpretando não só a polifonia da Escola de Música da Sé de Évora (séculos XVI e XVII) – seu objetivo primordial –, como também outras obras de diferentes épocas, destacando-se a oratória Jephte de Carissimi, o Gloria de Vivaldi, a Missa da Coroação e a Missa em Dó Maior de Mozart, e a 9.ª Sinfonia de Beethoven, esta com a Orquestra Metropolitana de Lisboa nos Concertos de Natal de 1999 e 2000, gravados e divulgados pela RTP. Entre outras, interpretou a ópera O que diz sim de Bertold Brecht e Kurt Weill, a Missa em Sol Maior de Carlos Seixas, em conjunto com a Orquestra de Cordas do Conservatório Regional de Évora – Eborae Mvsica, a Missa em Ré Maior de Dvorák, uma das récitas acompanhado pela Sinfonieta de Lisboa, e a ópera Orfeu e Euridice de Gluck. Gravou CD em 1996 e 2005; gravou para a Antena 2 em 2007 e 2008 e também o CD “Solitânia” com a Ronda dos Quatro Caminhos. Foi dirigido desde o seu início até 1991 por Adelino Santos; de 1991 até 1997 pelo maestro Francisco d’Orey; de 1997 até 2013 pelo Maestro Pedro Teixeira; é dirigido desde 2013 pelo maestro Eduardo Martins.

Eduardo Martins, natural do distrito de Aveiro, completou o curso de piano no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Aveiro. Mestre em Direção Coral, vertente Ensino da Música, pela Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), trabalhou com os professores Paulo Lourenço, Vasco Azevedo e Alberto Roque. Dirigiu vários coros, entre os quais o Coral de Letras da Universidade de Coimbra, o Grupo Coral Laudamus (Ovar), o Coro Sacro e o Coro de Câmara da ESML.

Atualmente dirige o Coro Polifónico Eborae Mvsica (Évora), o Grupo Coral ViVaVoz (Oeiras), o Coro da Universidade de Lisboa e, pontualmente, o Coro Tejo (Lisboa). Participa regularmente como cantor ou pianista em vários projetos musicais, entre os quais o Officium Ensemble (dedicado à interpretação de polifonia renascentista) e o mpmp (movimento patrimonial pela música portuguesa). Leciona as disciplinas de Formação Musical e Coro no ensino especializado da Música, no Conservatório Regional Silva Marques em Vila Franca de Xira.



publicado por Carlos Gomes às 13:47
link do post | favorito

Terça-feira, 23 de Outubro de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA EDITA "ECOS DE FÁTIMA"

Santuário de Fátima promove segunda edição dos "Ecos de Fátima"

O Santuário de Fátima, através do seu Serviço de Música Sacra, apresenta no próximo domingo, 28 de outubro, às 15h30, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, a segunda edição dos “Ecos de Fátima”, desta vez com o concerto “Rosarium Fatimae”: um itinerário musical inspirado no Rosário, interpretado pelo Coro do Santuário de Fátima, a Schola Cantorum Pastorinhos de Fátima e os músicos do Serviço de Música Sacra.

unnamed

O guião do concerto está organizado com base na estrutura do Rosário, em momentos que serão intercalados pela declamação de um poema em cinco partes, que alude a cada um dos mistérios.

O concerto iniciará com uma parte introdutória, em jeito de invitatório, à qual se segue, sob um fundo musical, a leitura declamada de uma meditação sobre os diferentes mistérios da vida de Cristo e a apresentação dos temas musicais, explica o maestro Rui Paulo Teixeira, responsável pelo Serviço de Música Sacra do Santuário de Fátima.

A interpretação estará a cargo do Coro do Santuário de Fátima, da Schola Cantorum Pastorinhos de Fátima e dos três organistas e três solistas do Serviço de Música Sacra, numa apresentação dinâmica que recolocará os intérpretes em vários espaços da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

O itinerário percorrerá o repertório do património musical do Santuário de Fátima, com momentos de improviso no órgão, e algumas peças “de uma natureza mais contemporânea”, nas quais se inclui a estreia de um “Ave Maria”, da autoria de Rui Paulo Teixeira.

O concerto termina com o Ave de Fátima “num formato em que todos os elementos do coro começam a caminhar em direção às laterais da assembleia, envolvendo-a num canto em uníssono, para que também se juntem a cantar”, antecipa o coordenador do Serviço de Música Sacra.

primeira edição do concerto “Ecos de Fátima” realizou-se no final do ano passado, no âmbito da celebração do Centenário das Aparições, e juntou as vozes de três coros distintos: o Coro do Carmo de Beja, o Coro da Catedral de Lisboa e o Coro do Santuário de Fátima.



publicado por Carlos Gomes às 09:52
link do post | favorito

Terça-feira, 2 de Outubro de 2018
BISPO DE HIROSHIMA PRESIDE À PEREGRINAÇÃO DE 12 E 13 DE OUTUBRO

A Peregrinação Internacional Aniversária dos próximos dias 12 e 13 de outubro, que evoca a última Aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos na Cova da Iria, em 1917, vai ser presidida pelo bispo de Hiroshima, D. Alexis Mitsuru Shirahama.

Visita do Papa Francisco ao Santuário de Fátima

A presença do bispo de Hiroshima na Cova da Iria materializa a atenção que o Santuário de Fátima tem prestado ao continente asiático, proveniência de onde se tem registado um aumento anual de peregrinos, e vai ao encontro do “eixo para onde o mundo cristão caminha”, conforme salientou, no início do ano, o cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima.

O primeiro momento público do bispo de Hiroshima no Santuário acontecerá na conferência de imprensa, agendada para as 16h00 do dia 12 de outubro, na Sala de Imprensa (Colunata Sul da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima), ocasião na qual o bispo de Leiria-Fátima fará um balanço do ano pastoral de 2017-2018.

Do programa da peregrinação para o dia 12 de outubro constam: a saudação inicial, às 18h30, na Capelinha das Aparições, e a recitação do Rosário, às 21h30, seguida da Procissão das Velas e Missa da Vigília. No dia 13, destaque para a recitação do Rosário, às 9h00, seguida da Missa Internacional, às 10h00, no Recinto de Oração, que terminará com a procissão do adeus.

As principais celebrações da Peregrinação Internacional Aniversária terão interpretação em língua gestual portuguesa, através dos ecrãs disponibilizados no Recinto de Oração e na transmissão em direto na página do Santuário.

A vinda do bispo nipónico à Peregrinação Internacional Aniversária de outubro foi anunciada oficialmente pelo bispo de Leiria-Fátima em fevereiro deste ano, por ocasião do 40º Encontro de Hoteleiros, que se realizou no Santuário de Fátima. Na altura, D. António Marto revelou que o convite para que D. Alexis Shirahama presidisse à peregrinação surgiu após um primeiro contacto entre ambos, no âmbito de pedido de relíquias de S. Francisco e S. Jacinta Marto.

  1. Alexis Shirahama, bispo de Hiroshima desde junho de 2016, nasceu a 20 de maio de 1962 na ilha japonesa de Nakadori, e foi ordenado sacerdote em março de 1990. Estudou até 1995 no Canadá e em França, tendo, no regresso ao país natal, assumido o cargo de reitor do Seminário Católico do Japão, em abril de 2012, lê-se na página da Conferência Episcopal japonesa. O prelado tem como lema para o ministério episcopal “Omnia propter Evangelium” - Tudo pelo Evangelho (tradução livre).

Atento aos conflitos mundiais, D. Alexis Shirahama deixou publicamente, no passado mês de agosto, por ocasião da evocação do bombardeamento atómico de Hiroshima e Nagazaki, em 1945, um apelo a um esforço global pela desnuclearização – com uma referência particular ao entendimento entre as duas Coreias –, na espectativa de uma rápida resolução do tratado sobre a proibição das armas nucleares estabelecido pelas Nações Unidas, no ano passado.

A Peregrinação Internacional Aniversária de outubro evoca a última Aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos, a 13 de outubro de 1917, na Cova da Iria, na qual a Virgem pediu que ali se fizesse uma capela em Sua honra, e que se continuasse a “rezar o Terço todos os dias”, relata a vidente Lúcia de Jesus, nas suas memórias.

Esta é a sexta Peregrinação Internacional Aniversária deste ano pastoral que, sob o tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”, tem sublinhado a consciência do dom recebido, como iniciativa gratuita e amorosa de Deus. O ano pastoral que se aproxima do fim está inserido no ciclo pós-centenário que propõe itinerário de três anos e que pretende prolongar, aprofundar e consolidar os dinamismos criados no período do Centenário das Aparições.



publicado por Carlos Gomes às 11:41
link do post | favorito

OURÉM PROMOVE SEMINÁRIO SOBRE PATRIMÓNIO RELIGIOSO

Seminário: Património religioso - preservar e comunicar a identidade local

No dia 20 de outubro decorrerá o seminário Património religioso - preservar e comunicar a identidade local, numa organização conjunta do Município de Ourém, do Consolata Museu|Arte Sacra e Etnologia e do Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima.

Esta iniciativa encontra-se integrada nas Comemorações do Ano Europeu do Património Cultural e do Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja.

As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias até dia 12 de outubro.

Inscreva-se para os seguintes contactos: tel.: 249 540 900 (6831) | tlm: 919585003 | 910 502 917 | museu@mail.cm-ourem.pt

image001

 



publicado por Carlos Gomes às 10:18
link do post | favorito

Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
FÁTIMA PROPÕE OFICINAS PASTORAIS SOBRE A “INFÂNCIA MISSIONÁRIA” EM OUTUBRO

Atividades da Escola do Santuário, durante o próximo ano pastoral, serão centradas na vida dos santos Francisco e Jacinta Marto

unnamed

A Escola do Santuário de Fátima, desenvolvida pelo Departamento de Pastoral da Mensagem de Fátima, recém criado, vai realizar no terceiro fim de semana de outubro- a 20 e 21- a primeira Oficina Pastoral sobre a `Infância Missionária´.

Esta primeira experiência de oficina será centrada nos santos Francisco e Jacinta Marto, como padroeiros da infância missionária, e destina-se a agentes que trabalham esta temática, particularmente religiosos e missionários, que podem fazer a sua inscrição no link

“O que se vai propor é um itinerário, ao longo do fim de semana- manhã e tarde de sábado e manhã de domingo- promovendo uma abordagem progressiva em torno da vida dos pastorinhos, procurando perceber como é que eles viveram  esta dimensão missionária da Igreja”, afirma o Pe. José Nuno Silva, diretor do Departamento de Pastoral da Mensagem de Fátima.

De acordo com o programa, em cada um dos períodos desta oficina haverá uma proposta de leitura da vida de Francisco e Jacinta e do modelo de santidade que constituem. Depois desta leitura, proposta pela equipa da Escola do Santuário de Fátima, haverá trabalhos de grupo onde se pretende aprofundar esta dimensão missionária da vida dos Pastorinhos. No final, o trabalho dos grupos irá ser apresentado em plenário de maneira a que cada um dos grupos aprenda com o outro, cada uma das pessoas aprofunde o conhecimento e, no final da oficina, se consiga ter quatro propostas pastorais para a animação da `Infância Missionária´, sustentadas na vida dos Santos Pastorinhos e no modelo de santidade em que as suas vidas se transformaram, fazendo deles patronos da `Infância Missionária´.

“Em Portugal já o são e sei que há o desejo, e até algumas diligências, no sentido de poderem  vir a ser declarados patronos da `Infância Missionária´ para a Igreja Universal” afirma ainda o responsável pelo Departamento de Pastoral da Mensagem de Fátima.

Por isso, “aqueles que convidamos a participar são pessoas empenhadas nas congregações, nas obras pontifícias missionárias, isto é, nos diversos âmbitos em que esta dimensão missionária da Igreja é cultivada”.

Até ao final do próximo ano pastoral serão desenvolvidas além desta outras oficinas: em fevereiro  serão desenvolvidas as `Oficinas Pastorais´ com catequistas , também centradas em Francisco e Jacinta e, consequentemente, dirigidas à catequese da infância, e em julho, haverá uma Oficina Pastoral sobre a Peregrinação, que será um momento formativo destinado a operadores e dinamizadores de peregrinações.

Como participar

As `Oficinas Pastorais´ têm um carácter mais operativo e, por isso, pretendem reunir  agentes pastorais das diversas áreas para com eles trabalhar alguns aspectos da Mensagem de Fátima que importa propor às comunidades, fora do Santuário.

Através do seu contributo irão ser elaborados subsídios que esses agentes, depois de devidamente formados e tendo eles próprios feito a experiência da Mensagem, “poderão levar para fora de Fátima, para as suas comunidades, utilizando esses subsídios como propostas válidas para trabalhar a Mensagem de Fátima num contexto de Igreja em geral”.

A participação nestas oficinas, embora gratuita, é sujeita a inscrição prévia.

O modelo da `Oficina Pastoral´ é uma das três propostas formativas da Escola do Santuário, que desenvolverá, por outro lado, um conjunto de acções que “têm por objetivo divulgar os conteúdos da Mensagem em relação com as grandes questões contemporâneas” e o formato dessa formação  será o curso sobre a Mensagem de Fátima. Depois, haverá ainda um terceiro tipo de formação que são as experiências de espiritualidade com retiros, designados de `Itinerários de Espiritualidade´ que visam proporcionar às pessoas oportunidades de viver dimensões da Mensagem de Fátima que possam constituir um contributo significativo para a sua vivência pessoal, familiar e social de cristãos.

“Quer sejam oficinas pastorais quer sejam cursos  a dimensão da vivência espiritual destas atividades é uma grande preocupação. Em todas elas a vivência espiritual será forte: haverá momentos de oração e de celebração marcantes em todas, numa perspetiva mistagógica”, acrescenta ainda o responsável pelo Departamento de Pastoral da Mensagem de Fátima.

O curso e os itinerários são abertos ao público em geral;  já as oficinas são destinadas a agentes específicos de pastoral.

O modelo de santidade dos Pastorinhos e o desejo de Céu

“Este ano as nossas propostas da Escola do Santuário estarão muito centradas nos Pastorinhos. Todos os terceiros fins de semana de cada mês, excepto agosto, haverá iniciativas. Destas propostas uma é um curso, no próximo mês de novembro (17 e 18) sobre a visão da eternidade na mensagem de Fátima intitulado: «E eu vou para o céu?» A visão da eternidade na Mensagem de Fátima”, sublinha ainda o Pe. José Nuno Silva que explicita a associação que vulgarmente se faz de Fátima à visão do Inferno.

“A mensagem de Fátima está muito associada à visão do inferno, que acontece na aparição de julho, e há todo um imaginário sobre Fátima à volta desta questão. Mas mais profundo na Mensagem é a vivência dos Pastorinhos”, esclarece.

“Se é certo que eles ficam muito marcados por esta  visão do inferno, que suscita neles um grande amor e grande preocupação pela oferta de si  mesmos para que ninguém vá para o inferno, a verdade é que o que estava  aqui patente era um grande desejo de Céu”, adianta ainda o sacerdote.

“Nós queremos aprofundar este desejo de Céu, que nos parece um tema que importa aos homens, nossos contemporâneos: o desejo de céu, a consciência de que somos destinatários de um convite e de um chamamento à eternidade. Importa descerrar o horizonte da vida do homem e pensar o além morte, abrindo  a consciência à ideia de salvação e de que estamos salvos”, frisa o Pe. José Nuno Silva.

Os Itinerários de Espiritualidade

A Escola do Santuário promoverá ainda os `Itinerários Espirituais´  a começar por quatro sobre o Rosário,  que ocuparão 4 fins de semana: “O Rosário, itinerário evangélico de vida teologal: mistérios gozosos”, “O Rosário, itinerário evangélico de vida teologal: mistérios luminosos”, “O Rosário, itinerário evangélico de vida teologal: mistérios dolorosos” e “O Rosário, itinerário evangélico de vida teologal: mistérios gloriosos”, em dezembro(15 e 16), em janeiro (19 e 20), em março (16 e 17) e maio (18 e 19), respetivamente. Haverá ainda uma semana, entre 27 de maio e 2 de junho, em que os quatro itinerários serão abordados.

A Escola do Santuário proporcionará ainda os `Itinerários de Espiritualidade´ específicos, centrados numa determinada temática, a saber: “Fátima na luz da Páscoa” (de 18 a 21 de abril); “Encontro de espiritualidade para aposentados: aqui está o meu caminho” (8 a 10 de maio e 9 a 11 de outubro) e um itinerário destinado a pais que perderam filhos crianças: «Não se aflija, minha mãe, eu vou para o céu». Perder um filho criança (15 a 16 de junho).

No terceiro fim de semana do mês de setembro a Escola do Santuário dinamizará um retiro, nos dias 21 e 22 de setembro de 2019, centrado na devoção de Lúcia de Jesus ao Imaculado Coração de Maria e designado “Lúcia de Jesus, o coração como missão”.



publicado por Carlos Gomes às 11:54
link do post | favorito

Sexta-feira, 14 de Setembro de 2018
ÍNDIOS DO ALTO RIO GUAMÁ DANÇAM NA RECEPÇÃO DA VIRGEM DE FÁTIMA QUE OURÉM ENVIOU AO POVO IRMÃO DO BRASIL

Os Índios Tembé Tenetehar, habitantes das barrancas do Alto Rio Guamá desde a fundação de Ourém, também vieram recepcionar a virgem Fátima-Portugal, e permitiram a entrada em sua dança dos não índios, levando para a roda os portugueses que lá estavam, inclusive o Consul de Portugal, Doutor Francisco Brandão e turismólogo Hosé dos Santos.

Arlindo Matos

41442488_10204802163570339_4458570679138123776_n



publicado por Carlos Gomes às 21:14
link do post | favorito

Quarta-feira, 12 de Setembro de 2018
ESPOSENDE LEVA 2 MIL IDOSOS A FÁTIMA

O evento tem-se traduzido, nos últimos anos, na realização de um passeio-convívio ao Santuário de Fátima. À semelhança das anteriores edições, o programa integra a Eucaristia, na Basílica da Santíssima Trindade, pelas 12h15, seguida do piquenique nos parques do Santuário, estando o regresso a casa previsto para as 18h30.

.

A Festa do Idoso integra o Programa Ativo Mais, desenvolvido no âmbito da Rede Social de Esposende, e é dirigida aos idosos residentes no concelho, com idade igual ou superior a 65 anos, pessoas portadoras de deficiência com autonomia, com idade superior a 35 anos, e pessoas que frequentam as Instituições Particulares de Solidariedade Social com valência para a terceira idade.

O Programa Ativo Mais proporciona à comunidade sénior do concelho, ao longo de todo o ano e de forma gratuita, um conjunto muito diversificado de atividades de vária índole, contribuindo, de forma efetiva, para a sua qualidade de vida. Além de promover o bem-estar, a inclusão social e o reconhecimento dos idosos na comunidade, este programa permite também fortalecer as parcerias locais, permitindo concertar esforços, otimizar recursos, integrar contributos e complementar a intervenção com vista à promoção de um envelhecimento ativo.

.

 



publicado por Carlos Gomes às 17:39
link do post | favorito

Terça-feira, 11 de Setembro de 2018
SENHORA DE FÁTIMA DÁ O NOME A LOCALIDADE DE OURÉM DO PARÁ

41442488_10204802163570339_4458570679138123776_n

Fátima chegará de sua longa jornada a comunidade do Furo Novo, Ourém, Pará, Amazônia, Brasil, doando seu nome para essa simpática comunidade, que a partir de quinta feira(13/09/2018), com a presença do Cônsul de Portugal, em ato de homologação na Câmara Municipal de Ourém, na mesma data, se tornará Vila de Fátima...

Tudo começou há cerca de 70 anos atrás quando lideranças locais, destacando nomes como seu Rodrigo, seu Dedezinho(ambos já falecidos), Tio Mena e outros das famílias tradicionais Rocha, Lopes e Xavier e é claro, as esposas e demais senhoras de então do lugar, trouxeram uma imagem da Santa dos três pastorinhos de 1 metro, feita em gesso, para ser adotada como padroeira...

Os desígnios celestes não explicam se os pioneiros sabiam das coincindências com o local das aparições em Portugal, e seus nomes, mas o local dista apenas 6 Km da sede do Município, exatamente como Fátima está de Ourém de Portugal...

Por sinal os três pastorinhos nasceram em Ourém de Portugal e que pra nós chamaríamos de "ouremenses", lá oureenses...

A verdade é que hoje sabemos que os pioneiros do Furo Novo, abriram caminho para que a réplica vinda da homônima Fátima de Ourém-Portugal, chegasse num dia 13, como a Virgem de Branco gosta de aparecer, para o seio de sua gente, abençoada, certificada e amada por todo povo católico deste continente...

Que Fátima receba as flores do nosso povo, Amém!...

Arlindo Matos (Ourém – Pará – Brasil)



publicado por Carlos Gomes às 06:53
link do post | favorito

Segunda-feira, 10 de Setembro de 2018
NEM TUDO O QUE O PAPA FRANCISCO DIZ É VERDADE!

Quem se limitou à simples leitura do título, poderá ficar a pensar que –por qualquer motivo - eu deixei de amar e de respeitar o Papa Francisco,ou de lhe tributar obediência filial no que às questões de “doutrina defé e costumes” diz respeito. Nada mais errado!

38137265_1790594994364237_5125263372866027520_n

Quem apenas se preocupa em ler os títulos, ficando assim satisfeito, e deixa de lado os textos (mais ou menos extensos ou densos), porque “dá muito trabalho” ou ocupa tempo, é como quem acha que apanhar a espuma das ondas é o mesmo que mergulhar nas águas, quentes ou frias, de um qualquer mar ou oceano, ou num rio calmo ou tumultuoso!

Vem isto a propósito de inúmeras afirmações atribuídas ao Papa Francisco, e que abundam nas redes sociais, de modo particular no Facebook (FB), e que parecem ir ao encontro do facilitismo com que muitos gostariam e gostam de ver e tratar estas coisas da religião e da fé católicas.

“O Papa disse: O inferno não existe!” – «Uau! Assim é que é!» gritam, logo, milhares e milhares de facebookianos, clicando “gosto” e partilhando num frenesim tal, que, rapidamente, a afirmação passa a ter estatuto de “verdade de fé”, para tantos e tantos incautos, que a aceitam acriticamente. Bem pode vir o Vaticano negar tal afirmação, que não consegue travar a divulgação da mentira, espalhada, em segundos, aos “quatro ventos” do mundo virtual.

Qualquer frase ou afirmação atribuída, ainda que erradamente, ao Papa Francisco, passa a ser partilhada como nenhuma outra por muitos e muitos católicos, e ai de quem puser em dúvida a sua veracidade… passa a ser visto como conservador, retrógrado ou mesmo anátema!

No último Carnaval, foi colocado no FB um vídeo onde se podia ver um indivíduo fantasiado de Papa (Francisco), com uma espécie de batina e solidéu brancos, a dançar ao som de uma música com ritmo tropical. Mas muitotriste mesmo foi ler os comentários de muitos cristãos e católicos a elogiarem aquela (pretensa) sua atitude, pensando genuinamente que ele era o Papa Francisco. E a cada partilha, mais “gostos” e “corações”por baixo do post…Para além de muitas outras evidências, só quem não vê, com olhos de ver, o modo como o verdadeiro Santo Padre se desloca no dia-a-dia é que pode, alguma vez, acreditar que aquele era o papa Francisco.

Em sentido contrário, alguns católicos, particularmente aqueles que gostariam que o Concílio Vaticano II nunca tivesse acontecido, aproveitam a oportunidade para zurzir, forte e feio, no Papa Francisco, sempre que lhe é atribuída uma afirmação mais “liberal”.

Mas não se pode fazer nada em sentido contrário? Sim! É dever de todos os cristãos pugnar sempre pela verdade: lembremo-nos do que Jesus disse, em resposta a uma questão feita por Tomé - “Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 14, 5). Logo, não colaborar na propagação de algo que é mentira, pois o “Diabo… é mentiroso e pai da mentira.” (Jo 8, 44).

Bom seria que todos os Homens e Mulheres de boa vontade olhassem, com sentido crítico, para o que veem e leem, de modo muito particular nas redes sociais, e denunciassem ou, pelo menos, não colaborassem na disseminação de tudo aquilo que sabem não ser verdade. Em caso de dúvida, abster-se de comentar, clicar “gosto” e, muito menos, de partilhar.

Ou será que eu estou errado ao pensar assim?

José Pinto



publicado por Carlos Gomes às 09:19
link do post | favorito

Quinta-feira, 6 de Setembro de 2018
CARTA DE UM CATEQUISTA AOS PAIS

38137265_1790594994364237_5125263372866027520_n

A finalidade última da catequese é pôr as pessoas não apenas em contacto, mas em comunhão, em intimidade com Jesus Cristo

Caros pais.

Ao iniciarmos um novo Ano Pastoral, vamos, também, iniciar as sessões da Catequese Paroquial, que não são nem devem ser entendidas como “aulas de religião e moral”, mas que pretendem ser, essencialmente, momentos particulares para descobrir Jesus e deixar que Ele se dê a conhecer, pois, como refere o Diretório Geral da Catequese, “A finalidade última da catequese é pôr as pessoas não apenas em contacto, mas em comunhão, em intimidade com Jesus Cristo” (DC 80).

Eu, catequista, enquanto colaborador do Pároco, não sou mais do que o facilitador desse mesmo “encontro”, que se deseja ser tempo de descoberta, adesão, comunhão e partilha. Contudo, vós, pais, enquanto primeiros educadores na fé, não podeis nem deveis demitir-vos de colaborar ativamente na formação/educação religiosa contínua do(a) vosso(a) filho(a), em estreita ligação com o nosso Pároco, o qual, tendo a colaboração de todos os catequistas, cumpre o mandato de Jesus Cristo, “Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16.15).

E se a Catequese deve conduzir todos os fiéis à celebração jubilosa da fé em Jesus Cristo, através da participação ativa nas celebrações litúrgicas, e de modo especial na Eucaristia dominical, é também importante que vós, pais, quer pela palavra, mas principalmente pelo testemunho, leveis o(a) vosso(a) filho(a) a frequentar assiduamente os Sacramentos da Eucaristia e da Reconciliação. Não nos esqueçamos que a Eucaristia é, efetivamente, o Sacramento por excelência que Jesus Cristo deixou à Sua Igreja, pelo que é habitualmente designado por Santíssimo Sacramento da Eucaristia. E que ninguém deve aproximar-se para comungar o Corpo do Senhor se não estiver reconciliado com Deus e com os irmãos.

Do mesmo modo, importa que as crianças e os adolescentes adquiram também o gosto pela oração individual, pelo menos ao iniciar e ao finalizar cada dia, e que esses momentos de oração sejam para glorificar e agradecer a Deus o dom da vida e tudo o que Ele coloca diariamente à nossa disposição, e não apenas para “pedir” ajuda, tendo em vista resolver qualquer situação mais problemática.

Ao iniciar este novo ano catequético, quero pedir a vossa colaboração e empenho, para que os encontros de catequese possam, com a ajuda de Deus, produzir bons frutos no coração do(a) vosso(a) filho(a). Assim, ao longo do ano, particularmente antes do início de cada tempo litúrgico, irei convidar-vos para alguns encontros, nos quais vos informarei sobre a caminhada de descoberta e de adesão à Pessoa de Jesus Cristo que o(a) vosso(a) filho(a) está a fazer, onde poderemos preparar algumas celebrações com a vossa participação, e onde, entre outras coisas, partilharemos ideias e sugestões de melhoria dos encontros (vós, melhor do que ninguém, conheceis os vossos filhos!).

Não posso deixar de salientar o quanto são importantes a assiduidade e a pontualidade;

Termino, parafraseando o Papa Francisco, “Rezem por mim, pois eu rezarei por vós”!

O Catequista

https://www.avozdetrasosmontes.pt/

CATEQUESE



publicado por Carlos Gomes às 11:44
link do post | favorito

Quarta-feira, 5 de Setembro de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA ACOLHE PEREGRINAÇÃO INTERNACIONAL

Santuário de Fátima vai acolher Peregrinação Internacional Aniversária de setembro. O arcebispo emérito de Évora, D. José Alves, será o presidente das celebrações

A Peregrinação Internacional Aniversária de setembro, a quinta do Ano Pastoral que está a ser vivido em Fátima sob o tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”, sublinhando a consciência do dom recebido, iniciativa gratuita e amorosa de Deus, será presidida pelo arcebispo emérito de Évora, D. José Alves.

unnamed

José Francisco Sanches Alves estudou nos seminários de Guarda e Évora, vindo a ser ordenado sacerdote desta última arquidiocese a 3 de Julho de 1966. Partiu depois para Roma, onde estudou Ciências da Educação e se doutorou em Psicologia na Pontifícia Universidade Salesiana. Foi sucessivamente pároco de Santiago do Escoural, cónego da Catedral, reitor do Seminário e vigário-geral da Arquidiocese de Évora.

Em 7 de Março de 1998 foi nomeado pelo Papa João Paulo II para bispo auxiliar do Patriarcado de Lisboa. No Patriarcado de Lisboa foi, entre outros cargos, vigário-geral e moderador da Cúria Patriarcal.

Em 22 de Abril de 2004 o Papa João Paulo II nomeou-o bispo de Portalegre-Castelo Branco, diocese onde entrou solenemente a 30 de Maio seguinte.

A 8 de Janeiro de 2008 o Papa Bento XVI nomeou-o arcebispo de Évora, tendo entrado solenemente na arquidiocese no dia 17 de Fevereiro seguinte.

Em junho deste ano o Papa Francisco aceitou a renúncia de D. José Alves, com 77 anos, após este ter atingido a idade determinada pelo Direito Canónico para a resignação.

Numa nota, o responsável refere que conclui esta missão com “um forte sentimento de gratidão para com Deus”.

O Papa escolheu como novo arcebispo de Évora D. Francisco Senra Coelho, que tomou posse no passado domingo, dia 2 de setembro.

Terminado o ministério como arcebispo titular, D. José Alves afirma não ter projeto definido, apesar de continuar a residir na arquidiocese.

Um ano depois do Centenário das Aparições, cuja celebração teve como apogeu a peregrinação do Papa Francisco à Cova da Iria, em maio com a canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, o Santuário de Fátima prepara-se para dar continuidade ao trabalho desenvolvido ao longo de sete anos e que culminou em 2017, com a celebração do Ano Jubilar.

De entre as celebrações desta peregrinação de setembro destaque para a abertura na Capelinha das Aparições, às 18h30; Rosário às 21h30, seguido da Procissão das Velas e Missa da Vigília, no Recinto. No dia 13, o Rosário será às 9h00, seguido da Missa Internacional no Recinto, às 10h00 e Procissão do Adeus. Todas estas celebrações terão transmissão em direto, on-line, em www.fatima.pt.



publicado por Carlos Gomes às 15:18
link do post | favorito

Quarta-feira, 29 de Agosto de 2018
VIRGEM PEREGRINA DE FÁTIMA VAI À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE QUE SE REALIZA NO CANADÁ

Virgem Peregrina vai estar na Jornada Mundial da Juventude no Panamá. Iniciativa decorre de 23 a 27 de janeiro de 2019 com a presença do Papa Francisco

O Santuário de Fátima vai enviar a Imagem Peregrina Nº1 para a Jornada Mundial da Juventude no Panamá, agendada de 23 a 27 de janeiro de 2019, onde o Papa Francisco vai estar presente.

unnamed

O encontro mundial de jovens vai realizar-se na Cidade do Panamá, e decorre pela primeira vez na América Central, com o tema ‘Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38) – escolhido pelo Santo Padre.

O anúncio foi feito ontem pelo Arcebispo do Panamá, Dom José Domingo Ulloa, durante uma conferência de imprensa com os jornalistas, em que participou uma delegação do Santuário: o Diretor do Departamento de Estudos, Marco Daniel Duarte e a coordenadora do Serviço de Investigação, Sónia Vazão.

Numa mensagem aos Cristãos do Panamá o Pe. Carlos Cabecinhas, Reitor do Santuário de Fátima, falou da “muita alegria” que é enviar a “Imagem Peregrina mais importante” para este acontecimento.

“Esta Imagem Peregrina é única, é a primeira e a original, aquela que percorreu os vários continentes, aquela que deu várias vezes a volta ao mundo, mas desde o ano 2000 já não sai do Santuário. Essa Imagem foi nesse ano 2000 entronizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e só muito excecionalmente, em ocasiões muito importantes é que sai. Entendemos que este é um momento muito importante e que por isso justifica a saída desta Imagem Peregrina nº1, aquela que como eu dizia é para nós a mais importante das Imagens Peregrinas de Nossa Senhora de Fátima”, explicou o reitor do Santuário, justificando ainda as JMJ 2019 como um “acontecimento eclesial de primeira importância”.

Segundo as palavras do Pe. Carlos Cabecinhas, há uma “clara consciência do quão importante é para toda a Igreja esta presença dos jovens juntos com o Santo Padre em oração, em reflexão, em convívio, em festa”.

Por outro lado “sabemos o quanto a devoção a Nossa Senhora está desde a origem das jornadas mundiais da juventude ligada a este acontecimento. Sabemos o quão devoto era a Nossa Senhora o Papa S. João Paulo II, e por isso muito naturalmente, quando ele criou as jornadas mundiais da juventude, deu-lhe desde inicio um cunho mariano, e por isso este era também motivo mais que suficiente para o envio de uma Imagem para nós tão importante”.

“A grande devoção dos cristãos do Panamá a Nossa Senhora de Fátima”, foi também fator decisivo para aceitar o convite do Arcebispo do Panamá, D. José Domingo Ulloa, para a presença desta imagem de Nossa Senhora de Fátima nas JMJ 2019.

Este envio, “é uma forma de exprimirmos a união na oração neste acontecimento”, reiterou.

Dom José Domingo Ulloa, confiou a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2019 Panamá à Virgem de Fátima

O Panamá será a 9ª nação latino-americana visitada pelo Papa Francisco, depois do Brasil em 2013, Bolívia, Equador, Paraguai e Cuba em 2015, México em 2016 e Chile e Peru em 2018.

O Arcebispo do Panamá, Dom José Domingo Ulloa, confiou a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2019 Panamá à Virgem de Fátima, em pleno ano do Centenário das Aparições, aquando da visita da Imagem Peregrina Nº2.

"Pedimos por esta Jornada Mundial da Juventude. Pedimos especialmente pelas crianças, jovens e famílias. Que esta mensagem que nos deu na Cova da Iria também possa ser renovado hoje por cada um dos panamenhos”, disse o Arcebispo.

Durante a homilia da Missa na chegada da Imagem Peregrina à igreja El Chorrillo, Dom Ulloa manifestou a sua gratidão a Deus pelo "momento histórico" de veneração, e considerou um “privilégio” a presença da Mãe de Deus, “hoje podemos dizer que é como se estivéssemos em Fátima".

Também o símbolo da JMJ 2019 faz alusão a Nossa Senhora. Na imagem, estão representados o istmo do país, o Canal do Panamá, a Cruz Peregrina e a imagem de Nossa Senhora com uma coroa de cinco pontos, indicando os cinco continentes. As figuras aparecem formando um coração.

Atualmente são 13 imagens da Virgem Peregrina existentes

A Imagem nº 1 da Virgem Peregrina do Rosário de Fátima, feita segundo indicações da Irmã Lúcia, foi oferecida pelo bispo de Leiria e coroada solenemente pelo arcebispo de Évora, em 13 de maio de 1947. A partir dessa data a Imagem percorreu por diversas vezes o mundo.

A génese deste percurso remete-nos para o ano de 1945, pouco depois do final da 2.ª Guerra Mundial, quando um pároco de Berlim propôs que uma imagem de Nossa Senhora de Fátima percorresse todas as capitais e cidades episcopais da Europa, até à fronteira da Rússia. A ideia foi retomada em abril de 1946, por um representante do Luxemburgo no Conselho Internacional da Juventude Católica Feminina, e, no ano seguinte, no preciso dia da sua coroação, teve início a primeira viagem. Depois de mais de meio século de peregrinação, em que a Imagem visitou 64 países dos vários continentes, alguns deles por diversas vezes, a Reitoria do Santuário de Fátima entendeu que ela não deveria sair mais, a não ser por alguma circunstância extraordinária.

Após uma visita ao Brasil para comemorar os 500 anos da chegada de Pedro Alvares Cabral, em maio de 2000 foi colocada na exposição Fátima Luz e Paz, onde foi venerada por dezenas de milhares de visitantes. Passados três anos, mais precisamente no dia 8 de dezembro de 2003, solenidade da Imaculada Conceição, a Imagem foi entronizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, tendo sido colocada numa coluna junto do altar-mor. A Imagem voltou a sair no dia 12 de maio de 2014, primeiramente para uma visita às comunidades religiosas contemplativas existentes em Portugal, que decorreu até ao dia 2 de fevereiro de 2015, e depois a todas as dioceses portuguesas, de 13 de maio de 2015 a 13 de maio de 2016. Esteve ainda no Santuário de San Giovanni Rotondo em Itália, e no Patriarcado de Lisboa para a iniciativa Terço Vivo, em 2003.

Atualmente são 13 imagens da Virgem Peregrina existentes, um número simbolicamente fixado. Neste ano de 2018, além das visitas em Portugal às dioceses de Évora, Lisboa, Aveiro, Leiria-Fátima e Santarém, a Imagem de Nossa Senhora esteve ainda em Espanha, Itália, Canadá, Estados Unidos e Benin. Ainda este ano a Imagem nº8, tem agendada uma visita a Paterson, nos Estados Unidos, em outubro; desde o passado dia 1 de maio, a imagem nº 12 tem percorrido várias dioceses na Colômbia; o lugar de Campus, no Brasil, pode venerar até ao final do mês de outubro a imagem nº 3; a imagem nº 4 conclui no final deste ano uma visita iniciada em novembro de 2016 uma visita por várias dioceses italianas a cargo do Movimento Mariano Messaggio di Fátima.



publicado por Carlos Gomes às 13:39
link do post | favorito

Terça-feira, 28 de Agosto de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEBE "ENCONTROS NA BASÍLICA"

Basílica de Nossa Senhora do Rosário vai acolher o IV Encontro na Basílica. Iniciativa está agendada para dia 9 de setembro pelas 15h30

A Basílica de Nossa Senhora do Rosário vai acolher no próximo dia 9 de setembro pelas 15h30, o quarto de cinco “Encontros na Basílica”, agendados até novembro de 2018.

unnamed

Inserido no programa do primeiro ano do triénio 2017-2020, com o tema “Tempo de Graça e misericórdia”, esta quarta palestra terá como tema “A mensagem dos Papas em Fátima” e como orador o padre Eduardo Caseiro.

Eduardo Domingues Caseiro é sacerdote da Diocese de Leiria-Fátima, ordenado no passado mês de abril. Frequentou o ano propedêutico no Seminário de Leiria e fez o restante percurso de formação nos seminários do Patriarcado de Lisboa, tendo simultaneamente frequentado e concluído o Mestrado Integrado em Teologia na Universidade Católica de Lisboa. Atualmente é coordenador do Serviço de Pastoral do Ensino Superior da Diocese de Leiria-Fátima e foi nomeado Vigário Paroquial das Paróquias de Azoia e Barosa.

Esta tarde formativa termina com um recital de João Santos.

João Santos é licenciado em Música Sacra pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa - Porto, onde estudou com Luca Antoniotti (Órgão), Eugénio Amorim (Composição e Direção de Coros), Cesário Costa (Direção de Orquestra), Anselm Hartmann (Piano), entre outros.

Tem-se destacado nas áreas de Órgão e Composição, tanto a nível nacional, com o 2º prémio no Concurso Nacional de Órgão do Instituto Gregoriano de Lisboa, em 2007, como internacionalmente, contactando com célebres organistas como T. Jellema, W. Zerer, M. Bouvard, J. Janssen, F. Espinasse, O. Latry, D. Roth, L. Scandali, entre outros.

De 2010 a 2018, João Santos foi organista titular do Santuário de Fátima. É organista titular da Catedral de Leiria desde 2007. 

O I Encontro na Basílica, a 14 de janeiro, teve como tema “Memória e Gratidão: atitudes crentes” e como orador o padre Joaquim Ganhão.

O II Encontro na Basílica, realizou-se a 11 de março, com a palestra “O reconhecimento eclesial das aparições de Fátima”, pelo padre João Paulo Quelhas.

O III Encontro na Basílica aconteceu a 3 de junho, sobre o tema “Graça e Misericórdia: as aparições de Pontevedra e Tuy”, por André Pereira.

O V Encontro na Basílica decorrerá a 11 de novembro e será subordinado ao tema “A imagem peregrina e o seu papel no anúncio da mensagem”, por Marco Daniel Duarte. O momento musical será com o Coro Polifónico Eborae Musica, sob a direção de Eduardo Martins.



publicado por Carlos Gomes às 17:40
link do post | favorito

Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
A PEREGRINAÇÃO DO MIGRANTE E DO REFUGIADO EM FÁTIMA

Daniel Bastos

  • Crónica de Daniel Bastos

Nos passados dias 12 e 13 de agosto realizou-se, mais uma vez, a tradicional Peregrinação do Migrante e do Refugiado em Fátima, um dos mais importantes santuários marianos do mundo, e um dos mais emblemáticos locais de peregrinação cristã e devoção católica em todo o mundo.

A jornada de fé e devoção, que assinala a quarta Aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos, marcou o arranque da Semana Nacional das Migrações, congregando na Cova da Iria, migrantes de várias partes do mundo.

Este ano, o tema da 46.ª Semana Nacional das Migrações promovida pela Obra Católica Portuguesa das Migrações, da Conferência Episcopal Portuguesa, centrou-se na frase basilar “Cada forasteiro é ocasião de encontro – Migrantes e refugiados no caminho para Cristo”. Na esteira da mensagem e da ação que o Papa Francisco tem dedicado aos migrantes e refugiados, e no reiterado pedido do chefe da Igreja Católica à comunidade internacional e aos fiéis para não abandonarem os migrantes e refugiados.

A opção por esta temática atual e premente, que a comunidade internacional parece incapaz de resolver, foi modelarmente elucidada por D. António Vitalino, vogal da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana: “Perante o drama dos refugiados, que fogem à guerra, à fome, à seca e à pobreza, muitos morrendo pelos caminhos perigosos, vítimas de máfias sem escrúpulos, como cristãos e seres humanos não podemos ficar insensíveis a tudo isto”.

Ainda na conferência de imprensa que antecedeu as cerimónias, o Cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, vincou o “drama humanitário da transmigração epocal de povos que se dirigem à Europa, vindos do Médio-Oriente e de África”. Caraterizando as vagas crescentes destes refugiados e migrantes que todos os dias tentam entrar no Velho Continente, como “um exército de pobres que aqui chega, após dois anos de viagem pelo norte de África. Não estão em causa os números, mas pessoas concretas, com uma história, uma cultura, uma família, sentimentos, dramas e aspirações”.

Neste sentido, é de enaltecer a defesa reiterada do respeito e dignidade dos migrantes e refugiados que a Igreja Católica tem sustentado no mundo atual, assim como o seu papel de coesão e identidade que ao longo dos anos tem desempenhado no seio das comunidades portuguesas.



publicado por Carlos Gomes às 17:33
link do post | favorito

Sábado, 4 de Agosto de 2018
BISPO DE SANTIAGO, CABO VERDE, PRESIDE À PEREGRINAÇÃO ANIVERSÁRIA DE 12 E 13 DE AGOSTO

Cardeal D. Arlindo Gomes Furtado é o presidente da Peregrinação que assinala a quarta Aparição da Virgem aos Pastorinhos

A Peregrinação Internacional Aniversária de 12 e 13 de agosto vai ser presidida pelo cardeal D. Arlindo Gomes Furtado, bispo de Santiago de Cabo Verde. Insere-se nesta peregrinação, que assinala a quarta Aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos, a Peregrinação do Migrante e do Refugiado, que marca o arranque da Semana Nacional das Migrações, e que congrega, na Cova da Iria, migrantes de várias partes do mundo.

unnamed

A saudação a Nossa Senhora, na Capelinha das Aparições, às 18h30 do dia 12 de agosto, marcará o início da Peregrinação. Às 21h30, no mesmo espaço, haverá a recitação do Rosário, seguida da procissão das velas, às 22h15. Segue-se a Missa da Vigília, às 22h30, no Recinto de Oração.

O dia 13 começa com a recitação do Rosário, na Capelinha das Aparições, às 9h00. Às 10h00, realiza-se a Missa da Peregrinação Internacional Aniversária, que terá transmissão televisiva, em direto, na RTP1.

A Missa da Peregrinação Internacional Aniversária terá a tradicional oferta do trigo, pelos peregrinos, no momento da apresentação dos dons. Este gesto característico realiza-se desde 13 de agosto de 1940, quando um grupo de jovens da Juventude Agrária Católica, de 17 paróquias da diocese de Leiria, ofereceu 30 alqueires de trigo, destinados ao fabrico de hóstias para consumo no Santuário de Fátima. Desde então, os peregrinos, já não só de Leiria mas também de outras dioceses do país, e até do estrangeiro, têm vindo a dar continuidade, ano após ano, a este ofertório, que se realizará pela 78.ª vez.

Inscritos nos serviços do Santuário de Fátima estão, até ao momento, cerca de 1.200 peregrinos, organizados em 16 grupos, provenientes de Portugal, Espanha, Itália, França, Polónia, Alemanha, Irlanda, Bélgica, Áustria, Iraque e Guiné-Conacri.

Na antecipação da Peregrinação, está agendada para as 16h00 do dia 12 de agosto, domingo, a habitual conferência de imprensa com o presidente da peregrinação, cardeal D. Arlindo Gomes Furtado; o Bispo de Leiria-Fátima, cardeal D. António Marto e o reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas. Também marcarão presença no encontro com os meios de comunicação social D. António Vitalino Dantas, membro da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, e a diretora do Secretariado Nacional da Mobilidade Humana e da Obra Católica Portuguesa das Migrações, Eugénia Quaresma.

A quarta Aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos, assinalada nesta Peregrinação, ocorreu a 19 de Agosto de 1917, no sítio dos Valinhos, a cerca de 500 de Aljustrel, porque, no dia no dia 13 os Videntes tinham sido levados, pelo administrador do concelho, para Vila Nova de Ourém, onde foram submetidos, sob ameaça, a múltiplos interrogatórios. Nossa Senhora haveria de aparecer-lhes seis dias depois, nos Valinhos, pedindo-lhes que continuassem a ir à Cova da Iria no dia 13 e que rezassem o Terço todos os dias. 

O presidente da Peregrinação, cardeal Arlindo Gomes Furtado, bispo da diocese de Santiago desde 2009, nasceu a 4 de Outubro de 1949, em Figueira das Naus, na ilha do Santiago, em Cabo Verde. Veio para Portugal, em 1971, para completar os estudos no Seminário Maior de Coimbra e o curso de Teologia, no Instituto Superior de Estudos Teológicos, período após o qual regressou ao país natal, tendo sido ordenado sacerdote em 1976, e bispo em 2004.

Depois de exercer funções como reitor do Seminário Menor de São José, em Santiago, Cabo Verde, entre 1978 a 1986 retomou os estudos nesse mesmo ano, em Roma, licenciando-se em Ciências Bíblicas pelo Instituto Bíblico de Roma. Em 2015 recebeu as insígnias cardinalícias do Papa Francisco, tornando-se no primeiro cardeal de Cabo Verde.

A 46.ª Semana de Migrações tem como tema: “Cada forasteiro é ocasião de encontro, Migrantes e Refugiados no caminho para Cristo” e decorre entre 12 e 19 de agosto.



publicado por Carlos Gomes às 19:21
link do post | favorito

Domingo, 8 de Julho de 2018
TABULEIROS DE TOMAR DESFILARAM ONTEM EM LOURES NO ÂMBITO DO FOLKLOURES’18

Grupo Folclórico Verde Minho – entidade organizadora do FolkLoures – está de parabéns!

A cidade de Loures foi ontem palco de um grandioso Encontro de Culturas: o FolkLoures’18. A festa abriu ao som dos bombos e caixas dos Mareantes do Rio Douro, de Vila Nova de Gaia, que despertaram a localidade da sua habitual calmaria. Seguiu-se o Grupo Arrufarte que também rufou vigorosamente os seus bombos, conferindo à iniciativa o ambiente característico das romarias do Minho.

DSCF1149

A cerimónia de boas-vindas e entrega de lembranças teve este ano lugar em palco, tendo como pano de fundo a réplica da fachada da igreja de São Paulo, em Macau, um local que se afigurou mais apropriado para o efeito relativamente ao que era habitual em anos anteriores, nos Paços do Concelho, como forma de acolhimento por parte da autarquia local. Nesta cerimónia, o Presidente da Câmara Municipal de Loures fez-se representar pelo Dr. Francisco Sousa e a Federação do Folclore Português pela engª Manuela Carriço. Também a Rádio do Folclore Português (RFP) fez-se representar através de Rafael Passos que é curiosamente o responsável do Grupo de Danças e Cantares do Alto do Moinho.

À hora marcada, após a refeição onde todos os grupos se juntaram e confraternizaram, todos os participantes reuniram-se junto ao Pavilhão Paz e Amizade e iniciaram o desfile rumo ao Parque da Cidade onde, teve lugar a sua actuação em palco.

DSCF1054

O grupo “Pensamento Oriental - Promoção da Cultura Chinesa” representou em palco a dança tibetana “Capriccio de Kumara”, actuação que prendeu a atenção do público que esgotou por completo a plateia, conservando um silêncio e uma atenção raramente observáveis em espectáculos populares ao ar livre.

Seguiu-se a magnífica representação da Festa dos Tabuleiros de Tomar anunciando já a sua edição no próximo ano naquela linda cidade das margens do rio Nabão. O Grupo anfitrião – Grupo Folclórico Verde Minho – abrilhantou o espectáculo com a alegria, colorido e vivacidade que caracteriza o folclore do Minho, região que também esteve magnificamente representada pelo Grupo de Sargaceiros da Casa do Povo da Apúlia, de Esposende.

No FolkLoures, o cante alentejano nunca é esquecido e, em representação deste género de manifestação cultural do nosso Alentejo, esteve o Grupo Coral e Etnográfico Amigos do Alentejo do Feijó – Almada, rigorosamente trajado e sempre muito apludido pelo público que manifestamente apreciou a sua actuação.

Em representação do Douro Litoral actuou o Grupo de Danças e Cantares Alto do Moinho, impecavelmente trajado e com rigorosa execução, grupo aliás reconhecido com um dos melhores sediados na região de Lisboa. E, como não podia deixar de ser – a organização do evento nunca esquece a identidade do concelho de Loures! – o folclore saloio esteve presente através do Rancho Folclórico de Lousa, concelho de Loures.

O FolkLoures’18 terminou com uma imponente sessão de fogo-de-artifício que a muitos fez lembrar as grandiosas romarias do Minho, com os foguetes a estalejar nos céus e a iluminar a cidade de Loures com a promessa de que, para o ano, o festival será ainda mais grandioso.

O BLOGUE DO MINHO tem conhecimento que a organização já está a encetar os contactos com diversas entidades com vista à organização do FolkLoures’19, iniciando os preparativos com vista à sua realização. E a próxima edição promete trazer a Loures grandes novidades!

DSCF1061

DSCF1118

DSCF1119

DSCF1144

DSCF1152

DSCF1243

DSCF1245

DSCF1248

DSCF1254

DSCF1250



publicado por Carlos Gomes às 11:02
link do post | favorito

Sexta-feira, 6 de Julho de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEBE PEREGRINOS DE VIEIRA DO MINHO

Autarquia Vieirense levou 1600 peregrinos ao Santuário de Fátima

Cumprindo uma vez mais a tradição, a Câmara Municipal voltou a organizar o passeio convívio para os Vieirenses.

DSC_4776

Neste sentido, mais de 1600 pessoas do concelho de Vieira o Minho rumaram ontem ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, no passeio anual que a Autarquia proporciona aos seniores do concelho, e no qual marcou, igualmente, presença o presidente do Município, António Cardoso.

Provenientes de todas as freguesias do concelho de Vieira do Minho, os participantes assistiram à celebração da Eucaristia na Igreja da Santíssima Trindade concelebrada pelo Arcipreste de Vieira, Padre Alcino Xavier, e pelos párocos, Albano Costa, João Lameiras, Fernando Eurico e José Alves que também integraram o passeio. De referir, ainda que a celebração da Eucaristia foi animada pelo Coro da Universidade Sénior de Vieira do Minho. A celebração da Eucaristia foi animada pelo Coro da Universidade Sénior de Vieira do Minho.

DSC_4588

No final da celebração religiosa, os participantes neste passeio aproveitaram para aconchegar o estômago, no tradicional almoço de confraternização na zona envolvente ao Santuário, com a partilha de farnéis. Entre os peregrinos, que aproveitaram esta deslocação ao Santuário de Fátima para o cumprimento de promessas e a compra de recordações, reinou sempre um ambiente de boa disposição e alegria que se manteve durante toda a tarde e durante a viagem de regresso a Vieira do Minho.

Distribuídos por 32 autocarros, os participantes neste passeio foram acompanhados pelos técnicos da Autarquia, que tiveram a colaboração dos vários presidentes de Junta de Freguesia do concelho e de técnicos dos diferentes Centros Sociais e Paroquiais.

DSC_4771

Nas palavras que foi partilhando com os presentes, o presidente António Cardoso referiu que "este tipo de iniciativa, para além de promover o convívio, é um excelente momento para os Vieirenses manifestarem a sua fé e devoção a Nossa Senhora de Fátima". O  autarca considerou, ainda, que "os mais Vieirenses e a promoção de estratégias que visem o seu bem-estar serão sempre uma prioridade”.

No final, António Cardoso agradeceu a “forma dedicada como todos os presentes se empenharam na iniciativa, fator que contribuiu, decisivamente, para o sucesso deste passeio”.

DSC_4803



publicado por Carlos Gomes às 21:05
link do post | favorito

Quinta-feira, 5 de Julho de 2018
JOVENS VOLUNTÁRIOS VÃO ACOLHER PEREGRINOS NO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Jovens voluntários vão acolher peregrinos e aprofundar Mensagem de Fátima através do projeto SETE

Tem início, na próxima segunda-feira, o primeiro turno do projeto SETE, através do qual o Santuário de Fátima propõe a jovens, dos 16 aos 35 anos, uma experiência imersiva de voluntariado. Nesta proposta, os jovens vão vivenciar o acolhimento aos peregrinos, no Santuário, ao mesmo tempo que aprofundam a Mensagem de Fátima.

De 9 de julho a 2 de setembro, estes voluntários vão estar a colaborar nos diferentes espaços percorridos pelos peregrinos: Capelinha das Aparições, basílicas de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e da Santíssima Trindade, posto de informações, Via-Sacra e monumento dos Valinhos.

Será também o voluntariado do projeto SETE que garantirá o funcionamento da Casa do Jovem do Santuário de Fátima, de quarta-feira a sábado, das 10h00 às 12h30 e das 15h00 às 18h00, desde a segunda semana de julho à ao primeiro fim-de-semana de setembro. Neste espaço, os jovens voluntários vão ser desafiados a idealizar atividades e itinerários para o público jovem, através do atelier criativo “Propor Fátima”.

Durante os dias do projeto, os voluntários – que estarão devidamente identificados com um colete e um crachá do projeto SETE –, serão chamados a orientar, informar e acompanhar os peregrinos, dando especial apoio aos mais frágeis.

Os turnos, de 7 ou 14 dias, vão introduzir os jovens na experiência de Fátima, tornando-os anunciadores da mesma. Para tal, cada período inicia com o momento formativo "Jovem, que te diz Fátima?", através do qual é apresentada uma síntese da Mensagem de Fátima. No penúltimo dia, o encontro de partilha "E tu, que dizes a Fátima?" vai sintetizar a experiência tida ao longo dos dias de voluntariado.

Para o arranque de cada dia está previsto um momento de oração, que marcará o ritmo do serviço diário e a reflexão sobre as vivências tidas pelos jovens, sempre com o acompanhamento de uma equipa do Santuário.

Descobrir o projeto pessoal vida

A designação SETE faz alusão à sétima aparição de Nossa Senhora a Lúcia, a 15 de junho de 1921, na qual a Virgem elucida a vidente sobre o projeto de vida que Deus tem para ela. Ao evocar este momento, o projeto SETE apresenta-se como um contributo para a descoberta pessoal do projeto de vida que Deus tem para cada um dos jovens participantes.

A iniciativa, proposta em conjunto pelo Departamento para o Acolhimento de Peregrinos e pelo Departamento de Pastoral da Mensagem de Fátima, recebeu, até ao momento, cerca de 80 inscrições.

Ana Ribeiro, de 16 anos, vai participar no primeiro turno, que decorre entre a próxima segunda-feira e o dia 15 de julho. Em declarações à Sala de Imprensa do Santuário, esta jovem estudante de Paredes, Porto, sublinha o “grande desafio” e a oportunidade de aprofundar o conhecimento sobre a Mensagem de Fátima.

“Eu sempre quis fazer voluntariado e esta pareceu-me uma boa oportunidade, sobretudo por ser no Santuário de Fátima, um lugar onde vou frequentemente em peregrinação com a família, e onde já vivi experiências únicas. Agora, com este projeto, espero conhecer pessoas novas, poder ajudar os peregrinos e aprofundar ainda mais aquilo que já conheço sobre Fátima.”

Do sul do país, de Évora, virá Luís Placas, de 17 anos, que se inscreveu no primeiro turno de agosto assim que leu sobre o projeto SETE, nas redes sociais. Guarda boas recordações da última vez que esteve em Fátima como peregrino, durante a peregrinação de 12 e 13 e maio de 2017, e, agora, quer experimentar o lado do acolhimento.

“Quando conheci o projeto, achei-o logo interessante, por me poder dar a perspetiva de quem contacta com os peregrinos, sobretudo os que têm mais dificuldades”, diz o jovem da paróquia de São Brás, diocese de Évora.

Clara Pardal, de 20 anos de idade, convenceu cinco amigas a virem participar consigo neste projeto de voluntariado do Santuário. A jovem da paróquia da Falagueira, do Patriarcado de Lisboa, já teve contacto com a Mensagem de Fátima, através de um retiro para catequistas, e vê no projeto SETE uma oportunidade para aprofundar os conhecimentos adquiridos, com a vivência do acolhimento aos peregrinos.

“Espero uma semana diferente e produtiva. Independentemente do serviço que fizer, tenho a certeza de que vai ser uma experiência que me vai ajudar a crescer como pessoa”, assegura.

As inscrições para o projeto SETE continuam disponíveis. A iniciativa destina-se a todos os jovens, em especial àqueles que procuram uma vivência espiritualmente rica, profunda e partilhada com outros jovens, ou que se interroguem sobre o sentido e a atualidade do acontecimento e da experiência de Fátima. 



publicado por Carlos Gomes às 16:41
link do post | favorito

Terça-feira, 3 de Julho de 2018
D ANTÓNIO DE OLIVEIRA AZEVEDO, BISPO AUXILIAR DO PORTO, PRESIDE À P

Peregrinação Internacional Aniversária de julho de 2018 será presidida pelo Bispo Auxiliar do Porto. D. António Augusto de Oliveira Azevedo foi nomeado Bispo em 2016 pelo Papa Francisco

O Santuário de Fátima acolhe nos próximos dias 12 e 13 de julho a terceira Peregrinação Internacional Aniversária do Ano Pastoral que está a ser vivido em Fátima sob o tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”, sublinhando a consciência do dom recebido, iniciativa gratuita e amorosa de Deus.

unnamed

Um ano depois do Centenário das Aparições, cuja celebração teve como apogeu a peregrinação do Papa Francisco à Cova da Iria, em maio com a canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, o Santuário de Fátima prepara-se para dar continuidade ao trabalho desenvolvido ao longo de sete anos e que culminou em 2017, com a celebração do Ano Jubilar.

Esta peregrinação de julho será presidida por D. António Augusto de Oliveira Azevedo, Bispo Auxiliar do Porto.

unnamed (1)

António Augusto de Oliveira Azevedo nasceu a 14 de junho de 1962 em Avioso, Maia. A ordenação presbiteral aconteceu na Sé Catedral do Porto a 13 de julho de 1986.

Nos dois primeiros anos de sacerdócio foi Vigário Paroquial de Santo Tirso (1986-1988), e assumiu a função de Capelão Militar na Força Aérea em 1988. Foi Conselheiro Espiritual das Equipas de Nossa Senhora em 1989, missão que ainda hoje exerce.

De 1990 a 2000 ocupou as funções de Pároco de Vilar do Paraíso, Vila Nova de Gaia, acumulando este múnus com a Assistência da Pastoral Operária do Porto (LOC e JOC), de 1998 a 2000.

É Docente na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa desde de 2003, tornando-se em simultâneo Prefeito e Professor no Seminário Maior do Porto.

Exerce ainda o cargo Juiz do Tribunal Eclesiástico do Porto desde 2004, ano em que assume a Capelania do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa (2004-2012). Desde 2005 é o Assistente Diocesano do Centro de Preparação para o Matrimónio (CPM).

Foi nomeado Reitor do Seminário Maior do Porto em 2012 e responsável pelo acompanhamento dos Padres Novos em 2015.

A nomeação episcopal aconteceu a 9 de janeiro de 2016, pelo Papa Francisco. D. António Augusto de Oliveira Azevedo foi ordenado bispo no dia 13 de março do mesmo ano.

A 24 de setembro de 2017, o Bispo Auxiliar do Porto presidiu à Eucaristia dominical no Recinto de oração no âmbito da Peregrinação Nacional do Rosário.

Na homilia, o prelado deixou dois desafios aos peregrinos presentes na Cova da Iria: o primeiro “que brilhem na vida da Igreja e de cada um de nós os traços de um rosto mais mariano” e o segundo revalorizar a oração do terço do Rosário.

“Nestes tempos de incertezas e de preocupações é necessária a perseverança da nossa consagração ao Imaculado Coração de Maria, diariamente vivida na oração do terço, porque a oração nunca é inútil, mais cedo ou mais tarde frutificará”, sublinhou. 

António Azevedo referiu-se à mensagem de Fátima como uma mensagem de “denúncia do mal” e uma mensagem de esperança.

“A Mensagem que aqui ecoa há cem anos é de denúncia do mal, da injustiça e da guerra mas é sobretudo o anúncio da esperança num Deus, Pai Providente, Pai paciente, que não se ausentou da história, abandonando o Homem à sua sorte”, referiu.

"A oração do Rosário é um belo exercício espiritual que favorece a conversão de forma continua", disse o bispo D. António Augusto Azevedo.

“Contemplando os mistérios do Terço, por onde perpassa a vida de Jesus, o crente vai purificando o olhar e abrindo o coração ao verdadeiro rosto de Deus que se revela na vida do Filho”, afirmou.

A 12 e 13 de julho, D. António Augusto de Oliveira Azevedo será o presidente das principais celebrações da Peregrinação Internacional Aniversária de Julho.

De entre as celebrações de dia 12, destaque para a abertura na Capelinha das Aparições, às 18h30; Rosário às 21h30, seguido da Procissão das Velas e Missa da Vigília, no Recinto.

No dia 13 de junho, o Rosário será às 9h00, seguido da Missa Internacional no Recinto, às 10h00 bênção dos doentes e Procissão do Adeus.

Nos serviços do Santuário, fizeram-se anunciar 41 grupos oriundos da Argentina, Bélgica, Brasil, Alemanha, Espanha, França, Gabão, Reino Unido, Hungria, Israel, Itália, E.U.A., Malta, Filipinas, Polónia e Eslováquia.



publicado por Carlos Gomes às 14:22
link do post | favorito

INSIGNARE LÍDER DE CONSÓRCIO EUROPEU PARA A CRIAÇÃO DE CURSO PROFISSIONAL DE TURISMO DIGITAL

A INSIGNARE viu aprovada uma candidatura europeia que lhe irá permitir desenvolver a componente tecnológica e de formação em contexto de trabalho, do Curso Profissional de Turismo Digital, seguindo assim a tradição de ser pioneira na proposta de novos cursos ao Catálogo Nacional de Qualificações.

unnamed

A candidatura, no valor de 316.380€, será aplicada ao longo de 24 meses, de acordo com o planeamento aprovado, sendo um trabalho conjunto com mais 7 parceiros, (de Portugal, Espanha, Holanda, Bélgica, Itália), tendo sido apoiada em constituição inicial pela ANQEP - Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional e pela DGESTE - Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, bem como organismos similares noutros países.

Esta é uma área de futuro em que a INSIGNARE pretende apostar, sentindo a lacuna de não haver especialização concreta do Digital nas áreas de Turismo ao nível da formação profissional. Atentos à especialização que o Curso de Turismo já tem, e sabendo das capacidades da organização para o desenvolvimento de projectos desta natureza, a INSIGNARE dá assim mais um passo rumo à Inovação com que pretende marcar o próximo ciclo de formação, juntando assim num mesmo projecto as vertentes do marketing digital, promoção, animação turística, CRM, circuitos….

A grande novidade torna-se também o facto, do desenvolvimento deste projecto ser de carácter europeu, dando assim longo alcance às áreas a desenvolver e permitindo uniformizar o curso nas componentes tecnológicas nos países parceiros, bem como aqueles que de seguida se lhes queiram juntar.

A EFVET - Associação Europeia de Escolas Profissionais, da qual a INSIGNARE é associada, é a parceira europeia que terá como responsabilidade divulgar e promover este projecto e os seus resultados.

O Turismo tem sido um grande motor da Economia Nacional, trazendo cada vez mais jovens à profissionalização neste sector, sendo estratégico dotar a formação de competências na área do digital, sendo de destacar o papel português de evolução (e records) neste sector nos últimos anos.

Esta candidatura tem ainda como parceiro local a ACISO – Associação Empresarial Ourém-Fátima.



publicado por Carlos Gomes às 01:48
link do post | favorito

Quarta-feira, 27 de Junho de 2018
DIRETORA DO SECRETARIADO NACIONAL PARA OS BENS CULTURAIS DA IGREJA ORIENTA VISITA TEMÁTICA À EXPOSIÇÃO "AS CORES DO SOL - A LUZ DE FÁTIMA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO"

Diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja vai orientar visita temática à exposição temporária “As Cores do Sol”. Encontro está agendado para dia 6 de julho pelas 21h15 no Convivium de Santo Agostinho

A terceira visita temática do ano à exposição temporária “As Cores do Sol – A Luz de Fátima no Mundo Contemporâneo” será orientada pela Diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, Sandra Costa Saldanha e terá como ponto de partida «A retórica da arte sacra na idade moderna – A propósito da escultura e pintura dos séculos XVI a XVII da exposição ‘As cores do Sol’».

unnamed

O encontro, de entrada livre, está agendado para dia 6 de junho, às 21h15, no Convivium de Santo Agostinho, no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade.

Sandra Costa Saldanha é Diretora do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, da Conferência Episcopal Portuguesa. Membro do Conselho Nacional de Cultura, na Secção de Património Arquitetónico e Arqueológico (2010-); e na Secção de Museus, da Conservação e Restauro e do Património Imaterial (2013-).

Doutorada em Letras - especialidade História da Arte, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Investigadora integrada do Centro de Estudos em Arqueologia, Artes e Ciências do Património da Universidade de Coimbra.

Professora convidada na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (2013-2015). Exerceu funções docentes e de coordenação na Escola das Artes – UCP (2008-2010). Foi colaboradora do Departamento de Bens Culturais do Patriarcado de Lisboa (2007-2009) e coordenadora do Serviço de Património, Investigação e Promoção Cultural, do Centro Cultural do Patriarcado de Lisboa (2009-2011), tendo a seu cargo diversas ações de dinamização do mosteiro de S. Vicente de Fora, e outras nas áreas da formação, inventário e investigação.

Esta é a terceira visita temática deste ano à exposição “As Cores do Sol – A Luz de Fátima no Mundo Contemporâneo”. Na primeira o físico teórico Henrique Leitão confrontou fé e ciência; na segunda visita Paulo Catrica falou de como fotografia é indissociável da história de Fátima.

Até outubro, estão agendadas mais três visitas temáticas: a 1 de agosto, Ana Rita Santos dissertará sobre “Os desafios de uma exposição à conservação do espólio histórico”, a propósito da montagem do espólio; a 5 de setembro, Laura Castro falará sobre “A obra de Irene Vilar”, a propósito das esculturas “Esta árvore tem dois mil anos” e “Imaculado Coração de Maria”; e a última visita temática decorrerá a 3 de outubro e será orientada por Isabel Roque, que abordará “O papel da museologia na apresentação de conteúdos”.

A exposição temporária “As Cores do Sol – A Luz de Fátima no Mundo Contemporâneo” é organizada pelo Museu do Santuário e estará patente ao público até dia 31 de outubro, todos os dias entre as 9h00 e as 19h00, no Convivium de Santo Agostinho, no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade.

A mostra, que toma como matéria histórica o dia 13 de outubro de 1917 e os relatos diretos e indiretos sobre o Milagre do Sol, pretende recriar, através de vários mecanismos sensoriais, cenários relacionados com a paisagem do dia da última aparição da Virgem Maria em Fátima.

Desde a sua inauguração, em novembro de 2016, a exposição já foi visitada por mais de 353 133 peregrinos.



publicado por Carlos Gomes às 14:02
link do post | favorito

BISPO D. ANTÓNIO MARTO VAI SER CARDEAL

Bispo da diocese de Leiria-Fátima recebe insígnias cardinalícias esta quinta-feira. Consistório vai decorrer na Basílica de São Pedro

António Marto vai ser criado cardeal, esta quinta-feira, no consistório convocado pelo Papa Francisco, que vai elevar ao colégio cardinalício 14 novos elementos, 11 deles eleitores num futuro conclave.

unnamed

O consistório decorre na Basílica de São Pedro, a partir das 16h00. Depois da homilia do Papa Francisco, os novos cardeais fazem a profissão de fé, com a recitação do Credo, e o juramento de fidelidade e obediência ao Papa e aos seus sucessores. Segue-se a entrega dos três símbolos cardinalícios: barrete, anel e bula da nomeação.

Nas vestes habituais, a cor vermelha distingue os cardeais. A cor significa o sangue derramado por Cristo e torna presente a função de servir na diocese de Roma para dar testemunho da Ressurreição do Senhor. O barrete vermelho é sinal da dignidade do cardinalato. No momento da entrega, o Papa lembra ao novo cardeal que este barrete simboliza a prontidão para agir com coragem, até ao derramamento de sangue, para o aumento da fé cristã, para a paz e tranquilidade do povo de Deus e para a liberdade e crescimento da Santa Igreja Romana. Já o anel é a expressão de uma união mais forte entre o cardeal e a Igreja. O novo cardeal recebe este símbolo, enquanto escuta do Papa as seguintes palavras: “Recebe o anel das mãos de Pedro e sabe que o teu amor pela Igreja é fortalecido pelo amor do Príncipe dos Apóstolos”. (Liturgia do Consistório para a criação de novos cardeais). Finalmente, a bula de nomeação é um símbolo que reforça ainda mais a estreita união que os cardeais possuem com o Papa. Ao receber a Bula, o recém cardeal escuta o título cardinalício (titularidade de uma igreja de Roma) que lhe foi oferecido e recebe do Papa o abraço da paz.

Às 18h00 haverá uma sessão de cumprimentos aos novos cardeais e, antes de receber as insígnias cardinalícias, o prelado português terá um encontro com jornalistas portugueses e estrangeiros, às 10h00, na Sala de Imprensa da Santa Sé.

No dia 29 os novos cardeais concelebrarão a Eucaristia na Praça de São Pedro e no dia 30, às 18h00, o novo cardeal português presidirá a uma missa na Igreja de Santo António dos Portugueses, em Roma.

António Marto foi nomeado pelo Papa Francisco no passado dia 20 de maio.

Na carta em que comunicou a nomeação o Papa Francisco afirmou: “Incardinado na Igreja de Roma, serás uma testemunha privilegiada deste intercâmbio de vida e de dons que o Espírito Santo, autor tanto da diversidade como da harmonia, realiza na Esposa de Cristo”.

“Esta alegria do Povo de Deus, devemos guardá-la com o nosso coração de pastores, não permitindo que a mundanidade lhe tire nobreza. É bom alegrar-te juntamente com o Povo de Deus por esta tua designação para Cardeal, mas ao mesmo tempo não permitas que o espírito mundano a desprestigie com expressões festivas e celebrações de tipo mundano. A alegria segundo Deus é, sempre, sóbria e profunda” concluía o Santo Padre.

Este domingo, no encerramento do Simpósio Teológico-Pastoral organizado pelo santuário de Fátima, o futuro cardeal afirmava que o cardinalato “é o dom do Papa Francisco a Fátima, para por em relevo quer a Mensagem quer o trabalho que aqui se faz (no santuário de Fátima) como paradigma e modelo para os outros” afirmou o futuro cardeal.

“Pois que esta nomeação seja um sinal de Deus para nós. Para mim não contava com isto, dispensava bem isto, mas ponhamos isso no projeto de Deus para a diocese” acrescentou D. António Marto.

António Marto será o quinto cardeal português do século XXI e o segundo a ser designado no atual pontificado.

O prelado da diocese de Leiria-Fátima junta-se assim a D. José Saraiva Martins, D. Manuel Monteiro de Castro e D. Manuel Clemente no Colégio Cardinalício, que a partir do dia 29 contará com 125 eleitores (59 dos quais criados por Francisco) e 102 cardeais com mais de 80 anos, os quais não têm direito a voto num eventual Conclave para eleição de um novo Papa.

Esta quarta feira, sairá o livro “D. António Marto. O Cardeal de Fátima”,  uma edição da Paulus Editora para “dar a conhecer a história e o pensamento” do novo cardeal português. A obra apresenta uma breve biografia e a reflexão do mais recente cardeal português sobre diversos temas como: Jovens, recasados, eutanásia, crise.

António Augusto dos Santos Marto nasceu a 5 de maio de 1947, em Tronco, Concelho de Chaves, Diocese de Vila Real. Depois dos estudos nos seminários de Vila Real e do Porto foi ordenado padre em Roma, em 1971; de 1970 a 1977, estudou Teologia Sistemática na Universidade Pontifícia Gregoriana de Roma.

A 10 de novembro de 2000 é nomeado bispo e escolhe como lema episcopal «Servidores da vossa alegria» (2COR 1,24): foi bispo-auxiliar de Braga de 2001 a 2004, bispo de Viseu até 22 de abril de 2006, altura em que passou a liderar a diocese de Leiria-Fátima.



publicado por Carlos Gomes às 10:22
link do post | favorito

Quinta-feira, 14 de Junho de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMOVE REFLEXÃO SOBRE O SENTIDO DE FÁTIMA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO

Simpósio Teológico-Pastoral vai refletir sobre o sentido de Fátima no mundo contemporâneo

O Santuário de Fátima promove entre os dias 22 e 24 de junho, no salão do Bom Pastor, no Centro Pastoral de Paulo VI, o Simpósio Teológico-Pastoral "Fátima Hoje: que sentido?". O encontro pretende ser um contributo privilegiado para a vivência do tema proposto pelo Santuário para o este ano pastoral: "Dar graças pelo dom de Fátima", integrado no triénio 2017-2020, sob o tema "Tempo de Graça e Misericórdia".

unnamed (1)

"Decorridos cem anos sobre o acontecimento e passado o momento necessariamente celebrativo que evocou esse acontecimento fundante, reveste-se de total pertinência que as diferentes formas de pensar, ao olharem para o comportamento humano em torno da Cova da Iria, interroguem o sentido que Fátima continuará a ter depois de se virar essa página que foi o ano de 2017", escreve o Presidente da Comissão Organizadora do Simpósio, Marco Daniel Duarte, no folheto de divulgação da proposta.

programa de três dias acontece com a Mensagem de Fátima no centro da reflexão, num itinerário dinamizado sob os verbos: receber e viver, no primeiro dia; viver e anunciar, no segundo; e refletir, na conclusão. Investigadores de diferentes academias, nacionais e estrangeiras vão, segundo esta perspetiva, refletir sobre a existência humana, partindo das fontes e dos protagonistas de Fátima, lançando “uma visão sobre o complexo e multiforme mundo contemporâneo”.

“Às chaves de leitura com que o primeiro século de Fátima enriqueceu o pensamento sobre a humanidade, o novo século, beneficiando destas, adicionará outras que claramente voltarão a problemáticas transversais às interrogações do ser humano que vive o início do segundo século de Fátima”, escreve Marco Daniel Duarte.

Os investigadores que intervirão no simpósio vão, sob diferentes prismas de abordagem (teologia, filosofia, história), olhar para o posicionamento da humanidade perante a temática da presença de Deus, “tema subjaz ao quadro histórico dos inícios de Fátima e que continua a ser gritantemente atual no quadro das primeiras décadas do novo século de Fátima”, num programa onde, a par das conferências, constam momentos de oração e a celebração da Eucaristia.

O primeiro dia sublinhará a importância da Mensagem de Fátima para o mundo contemporâneo e culmina num serão cultural, com concerto na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

O segundo dia destacará a importância do Santuário de Fátima para o tempo contemporâneo, na perspetiva de que “quer a Mensagem quer o Santuário, que recebe os que querem viver a Mensagem, são dom”. Para este dia está convidado D. Rino Fisichella, responsável pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, organismo que tutela os santuários, que vai olhar para o Santuário como “hospital de campanha”.

O terceiro dia será dedicado a refletir Fátima, tentando teorizar alguns dos seus aspetos, percebendo-a como lugar que “mostra potencial hermenêutico que sintoniza com as mais agudas preocupações da Igreja e até do pensamento humano sobre o Cosmos no tempo atual”.

“A expetativa é a de que possam sair deste simpósio novas maneiras de dizer Fátima, perscrutando a riqueza dos seus temas e encontrando chaves de leituras que possam ser significativas para a humanidade do século XXI, que é, sem dúvida, a humanidade do novo século de Fátima”, antecipa o Presidente da Comissão Organizadora do Simpósio.

A participação no Simpósio Teológico-Pastoral requer inscrição prévia, que poderá ser feita através do envio da ficha de inscrição para a morada: Santuário de Fátima, Simpósio de 2018, Apartado 31, 2496-908 Fátima ou através do formulário disponível online.



publicado por Carlos Gomes às 21:23
link do post | favorito

SANTUÁRIO DE FÁTIMA DINAMIZA 3ª EDIÇÃO DOS CURSOS DE VERÃO

 “Fátima: síntese das leituras de um acontecimento centenário” é o tema da terceira edição dos Cursos de Verão do Santuário de Fátima, uma proposta formativa dinamizada pelo Departamento de Estudos do Santuário que decorre de 11 a 12 de julho, no Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima.

unnamed

Para esta edição de 2018, os objetivos passam: pela interpretação dos conteúdos da Mensagem de Fátima, através da análise em abordagens multidisciplinares de aspetos específicos do fenómeno; pelo exame das fontes do acontecimento e pela apresentação dos elementos da sua história são alguns dos objetivos da edição de 2018 dos Cursos de Verão.

A proposta formativa destina-se a investigadores e estudantes universitários das áreas das Ciências Humanas e Sociais, professores do ensino básico e secundário, formadores, catequistas e outros agentes pastorais.

A coordenação dos Cursos de Verão é de Marco Daniel Duarte, diretor do Departamento de Estudos do Santuário de Fátima, que integra a equipa formativa, a par de investigadores, técnicos e especialistas em diversas áreas: religião, história, filosofia, comunicação, artes e restauro. Cada um vai, num programa definido para os três dias, apresentar leituras concretas do acontecimento de Fátima.

O Santuário de Fátima disponibiliza 50 vagas para a presente edição dos Cursos de Verão, que serão preenchidas por ordem de chegada. A frequência é gratuita e a inscrição obrigatória, através de formulário disponível na internet ou através de congressos@fatima.pt.

Além de uma oportunidade única de formação, a 3.ª edição dos Cursos de Verão oferece aos participantes a possibilidade de visita aos seguintes espaços museológicos: a Casa-Museu de Aljustrel; a Casa de Francisco e Jacinta Marto; a Casa de Lúcia de Jesus; o lugar das aparições do Anjo e lugar da aparição mariana de agosto; a Casa das Candeias e o Núcleo Museológico da Fundação Francisco e Jacinta Marto; o Espaço Padre Formigão: Casa do Apóstolo de Fátima e o Núcleo Museológico das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima.

Os Cursos de Verão do Santuário de Fátima pretendem, deste modo, aproximar a comunidade científica dos temas de Fátima. Esta é a terceira edição de uma proposta que se tem realizado anualmente. Na primeira edição, foram abordadas questões transversais e introdutórias a Fátima. No ano passado, cumpriu-se uma abordagem monográfica, a partir do qual se puderam aprofundar temáticas específicas como a relação entre os papas e Fátima e as biografias dos protagonistas do acontecimento centenário.



publicado por Carlos Gomes às 21:20
link do post | favorito

Quinta-feira, 7 de Junho de 2018
D. MANUEL PELINO, BISPO EMÉRITO DE SANTARÉM CELEBRA PEREGRINAÇÃO INTERNACIONAL ANIVERSÁRIA

Peregrinação Internacional Aniversária de junho de 2018 será presidida pelo Bispo Emérito de Santarém. D. Manuel Pelino celebra este ano 30 anos de ordenação episcopal

O Santuário de Fátima acolhe nos próximos dias 12 e 13 de junho a segunda Peregrinação Internacional Aniversária do Ano Pastoral, que está a ser vivido em Fátima sob o tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”, sublinhando a consciência do dom recebido, iniciativa gratuita e amorosa de Deus.

unnamed (1)

Um ano depois do Centenário das Aparições, cuja celebração teve como apogeu a peregrinação do Papa Francisco à Cova da Iria, em maio com a canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, o Santuário de Fátima prepara-se para dar continuidade ao trabalho desenvolvido ao longo de sete anos e que culminou em 2017, com a celebração do Ano Jubilar.

Esta peregrinação de junho será presidida por D. Manuel Pelino, bispo emérito da diocese de Santarém.

De entre as celebrações desta peregrinação destaque para a abertura na Capelinha das Aparições, às 18h30; Rosário às 21h30, seguido da Procissão das Velas e Missa da Vigília, no Recinto.

No dia 13, o Rosário será às 9h00, seguido da Missa Internacional no Recinto, às 10h00 e Procissão do Adeus. Todas estas celebrações terão transmissão em direto, on-line, em www.fatima.pt.

  1. Manuel Pelino foi bispo de Santarém desde janeiro de 1998, até outubro de 2017. O prelado foi o segundo responsável por esta diocese, criada em 1975 pelo Papa Paulo VI.

Manuel Pelino Domingues nasceu a 7 de outubro de 1941, na Lentisqueira (Diocese de Coimbra), e foi ordenado sacerdote a 15 de agosto de 1965.

João Paulo II nomeou-o bispo auxiliar do Porto em dezembro de 1987; a ordenação episcopal aconteceu a 13 de março de 1988 em Coimbra.

  1. Manuel Pelino atingiu em 2016 a idade prevista para a resignação (75 anos) prevista pelo Direito Canónico e manteve-se mais um ano no cargo, a pedido do Papa Francisco.

Em 2016, no âmbito da visita da Imagem Peregrina a Santarém, o então bispo de Santarém deixou um testemunho emocionado da “presença mística da Mãe de Deus e nossa Mãe”.

“A visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima foi acolhida pelas comunidades da diocese de Santarém com muito entusiasmo, veneração e, muitas vezes, visível comoção. As pessoas acorrem, rezam, cantam, louvam, admiram”, escreveu.

O prelado, destacou “a força espiritual que irradia de Nossa Senhora e toca os corações”.

Em Ano Jubilar do Centenário das Aparições de Fátima, por ocasião da Peregrinação diocesana ao Santuário da cova da Iria, D. Manuel Pelino falou do acontecimento Fátima como uma “escola de fé”, “uma história de graça e de misericórdia”.

“Através da mediação de Nossa Senhora, o santuário de Fátima tornou-se um lugar de encontro com Deus, uma escola de espiritualidade, de reconciliação e de paz”, disse na homilia proferida no Recinto de Oração.

“Fátima é um apelo de Deus para o nosso tempo”, assinalou o bispo.

unnamed



publicado por Carlos Gomes às 19:09
link do post | favorito

Segunda-feira, 4 de Junho de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA ACOLHE PEREGRINAÇÃO DAS CRIANÇAS

«Temos Mãe! Obrigado Jesus» é o tema da Peregrinação das Crianças 2018. D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, será o presidente das celebrações

Empenhado em despertar as crianças para a mensagem de Fátima e dar-lhes a conhecer a vida e a espiritualidade dos santos Francisco e Jacinta Marto, o Santuário de Fátima organiza anualmente a Peregrinação das Crianças, nos dias 9 e 10 de junho. D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga será o presidente das celebrações deste ano que contarão com milhares de crianças que frequentam a catequese nas várias dioceses do país.

unnamed

Considerando as palavras do Papa Francisco, em Fátima, no dia 13 de Maio do ano passado, no Centenário das Aparições, e os objetivos do plano pastoral do Santuário para este ano de 2018, foi escolhido para a Peregrinação das Crianças, o lema: “Temos Mãe! Obrigado, Jesus.”

Este tema tem como principal objetivo ajudar as crianças a descobrir em Nossa Senhora do Rosário de Fátima a mãe carinhosa que vem cobrir os seus filhos com o seu manto de luz, a fim de a todos conduzir a Deus, e despertar nelas o sentido de gratidão pelo dom da Mãe que, por Jesus, Deus entregou a toda a humanidade.

programa da peregrinação começa na noite de 9 de junho, com um momento celebrativo pelas 21h30 com a entrega de flores a Nossa Senhora e a recitação do terço. Em seguida as crianças poderão ver um filme sobre o Papa Francisco que será projetado no Recinto de Oração.

No dia 10, às 9h30 com repetição às 15h00, é feita uma encenação referente ao tema da peregrinação pelos alunos do Colégio de S.Miguel, na Basílica da Santíssima Trindade.

Encenação “Temos Mãe”, na BSST

A história começa com uma jovem a procurar um postal para oferecer à sua mãe no dia da mãe, uma proposta lançada aos alunos pela professora de Educação Visual e Tecnológica.

Ao comprar uma coleção de postais, a aluna apercebe-se de que a coleção contém tanto frases relativas às mães terrenas, como representações de Nossa Senhora e fica, por isso, baralhada porque, não percebendo o que teria uma coisa a ver com a outra, acha que na livraria se enganaram.

No decorrer da encenação, pretende-se desenvolver a noção da realidade histórica de Maria, a noção de que existiu mesmo, que foi a Mãe de Jesus e que é também nossa Mãe.

Durante a representação serão, ainda, focados alguns acontecimentos do Novo Testamento como, por exemplo, a Anunciação e a Crucifixão, na qual Jesus nos entrega a Sua Mãe como nossa Mãe.

Maria será também revisitada na Mensagem de Fátima, nomeadamente a partir da ideia do Papa Francisco “Temos Mãe!”.

Rosário e Missa, no Recinto de Oração

O rosário, às 10h00, na Capelinha das Aparições, e a Eucaristia, às 11h00, no Recinto de Oração, completam o programa oficial da Peregrinação das Crianças.

No final, como já é costume, serão distribuídas 35 mil surpresas a todas as crianças.

A Peregrinação das Crianças foi precedida por uma campanha, lançada no mês passado. Nessa altura, o Santuário fez chegar subsídios às paróquias que manifestaram interesse – desdobrável com o programa da peregrinação, cartaz, folheto relativo à campanha do mês de maio e o hino da peregrinação –, de modo a que, durante o mês de maio, o dia da peregrinação possa ser adequadamente preparado.

Este ano a campanha consistiu na elaboração de um postal original, por cada criança participante, para oferecer a Nossa Senhora. No início de cada semana foi recomendada a leitura de uma passagem do Evangelho para descobrir as qualidades de Nossa Senhora enquanto mãe. Depois, os mais pequenos foram incentivados a observar como Nossa Senhora continua a acompanhar cada pessoa ao longo da história e através disso meditar num episódio da Mensagem de Fátima. Por fim, foi pedido que pensassem na importância que Nossa Senhora tem na vida de cada um, respondessem às questões de um desafio e, nas páginas em branco fizessem um pequeno desenho que deveria conter uma pequena legenda.

Aspetos logísticos

No dia da peregrinação, o secretariado da Peregrinação das Crianças encontra-se no Posto de Acolhimento e Informações 2, situado junto às escadas da entrada norte do Recinto.

A entrada das crianças far-se-á pelos corredores laterais.

As crianças que se perdem são habitualmente acolhidas no Posto de Acolhimento e Informações, junto à Capelinha das Aparições. Todas as crianças deverão trazer a sua identificação e o contacto do responsável.

A assistência médica será proporcionada no Posto de Socorros do Santuário, atrás da Azinheira Grande.

No âmbito desta peregrinação, informa-se ainda que as celebrações das 9h00 e 12h30 na Basílica da Santíssima Trindade passam para a Capela da Morte de Jesus. A missa das 15h00, com a participação dos intérpretes de Língua Gestual Portuguesa, passa para a Capelinha das Aparições, onde se mantém a celebração das 16h30.



publicado por Carlos Gomes às 16:46
link do post | favorito

Terça-feira, 15 de Maio de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEBE PEREGRINAÇÃO DAS CRIANÇAS

«Temos Mãe! Obrigado Jesus» é o tema da Peregrinação das Crianças 2018

Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga será o presidente das celebrações

Empenhado em despertar as crianças para a mensagem de Fátima e dar-lhes a conhecer a vida e a espiritualidade dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, o Santuário de Fátima organiza anualmente a peregrinação das crianças, nos dias 9 e 10 de junho. D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga será o presidente das celebrações.

unnamed

Considerando as palavras do Papa Francisco, em Fátima, no dia 13 de Maio do ano passado, no Centenário das Aparições, e os objetivos do plano pastoral do Santuário para este ano de 2018, foi escolhido para a Peregrinação das Crianças, o lema: “Temos Mãe! Obrigado, Jesus.” Este tema tem como principal objetivo ajudar as crianças a descobrir na Senhora aparecida em Fátima, a mãe carinhosa que vem cobrir os seus filhos com o seu manto de luz, a fim de a todos conduzir a Deus, e despertar nelas o sentido de gratidão pelo dom da Mãe que, por Jesus, Deus entregou a toda a humanidade.

programa da peregrinação começa na noite de 9 de junho, com um momento celebrativo pelas 21h30 com a entrega de flores a Nossa Senhora e a recitação do terço. Em seguida as crianças poderão ver um filme com sobre o Papa Francisco nos écrans do Recinto de Oração.

No dia 10, pela manhã, é feita uma encenação referente ao tema da peregrinação pelos alunos do Colégio de S.Miguel, na Basílica da Santíssima Trindade.

Os corredores de entrada para os locais reservados às crianças, no Recinto, abrem às 10:00. A partir das 10:45 as entradas fazem-se pelas zonas laterais.

Segue-se o rosário, pelas 10h00, na Capelinha das Aparições, e às 11h00 a Eucaristia, no Recinto de Oração. Da parte da tarde, a encenação é repetida às 15h30 e, pelas 16h00, tem lugar a celebração de despedida.

No final, como já é costume, serão distribuídas 35 mil surpresas a todas as crianças.

A peregrinação das crianças está a ser precedida por uma campanha, lançada no mês passado. Nessa altura, o Santuário fez chegar subsídios às paróquias que manifestaram interesse – desdobrável com o programa da peregrinação, cartaz, folheto relativo à campanha do mês de maio e o hino da peregrinação –, de modo a que, durante o mês de maio, o dia da peregrinação possa ser adequadamente preparado. Este ano a campanha consiste em cada criança elaborar um postal original para oferecer a Nossa Senhora. No início de cada semana é recomendada a leitura de uma passagem do Evangelho para descobrir as qualidades de Nossa Senhora enquanto mãe. Depois, os mais pequenos são incentivados a observar como Nossa Senhora continua a acompanhar cada pessoa ao longo da história e através disso meditar num episódio da Mensagem de Fátima. Por fim, é pedido que pensem na importância que Nossa Senhora tem na vida de cada um, e responder às questões de um desafio e, nas páginas em branco fazer um pequeno desenho e escrevendo ainda uma pequena legenda.

No dia da peregrinação, o secretariado da peregrinação das crianças encontra-se no Posto de Acolhimento e Informações 2, situado junto às escadas da entrada norte do Recinto.

As crianças que se perdem são habitualmente acolhidas no Posto de Acolhimento e Informações, junto à Capelinha das Aparições. Todas as crianças deverão trazer a sua identificação e o contacto do responsável.

A assistência médica será proporcionada no Posto de Socorros do Santuário, atrás da Azinheira Grande.

No âmbito desta peregrinação, informa-se ainda que as celebrações das 9h00 e 12h30 na Basílica da Santíssima Trindade passam para a Capela da Morte de Jesus. A missa das 15h30 com a participação dos interpretes de Língua Gestual Portuguesa passa para a Capelinha das Aparições, onde se mantem a celebração das 16h30.



publicado por Carlos Gomes às 14:34
link do post | favorito

Terça-feira, 8 de Maio de 2018
BISPO EMÉRITO DE HONG KONG PRESIDE À PEREGRINAÇÃO INTERNACIONAL ANIVERSÁRIA A FÁTIMA

Peregrinação Internacional Aniversária de maio de 2018 será presidida pelo bispo emérito de Hong Kong

O Santuário de Fátima acolhe nos próximos dias 12 e 13 de maio a primeira Peregrinação Internacional Aniversária do Ano Pastoral, que está a ser vivido em Fátima sob o tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”, sublinhando a consciência do dom recebido, iniciativa gratuita e amorosa de Deus.

Um ano depois do Centenário das Aparições, cuja celebração teve como apogeu a peregrinação do Papa Francisco à Cova da Iria, em maio com a canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, o Santuário de Fátima prepara-se para dar continuidade ao trabalho desenvolvido ao longo de sete anos e que culminou em 2017, com a celebração do Ano Jubilar.

Esta peregrinação de maio será presidida pelo cardeal John Tong, bispo emérito de Hong kong, que rapidamente acedeu ao convite do bispo de Leiria-Fátima.

Este convite, tal como o que foi feito para outubro de 2018 ao bispo de Hiroshima, D. Alexis Mitsuru Shirahama, materializa a atenção que o Santuário de Fátima tem prestado à Ásia cujo número de peregrinos tem aumentado anualmente, como recordou D. António Marto na alocução aos hoteleiros de Fátima, no âmbito do 40ºEncontro de Hoteleiros promovido anualmente pela instituição.

“Tínhamos de trazer um bispo asiático a Fátima", porque “a Ásia é o eixo para onde o mundo cristão caminha”, disse na altura o bispo de Leiria-Fátima sublinhando o carinho e a devoção manifestadas por estes peregrinos.

Nascido em 1939,  foi ordenado sacerdote em 6 de janeiro de 1966 e recebeu a consagração episcopal em 9 de dezembro de 1996.

Em 2009 substituiu o cardeal Joseph Zen Ze-kiun como novo bispo de Hong Kong .

Fio criado cardeal no Primeiro Consistório Ordinário Público de 2012, realizado em 18 de fevereiro, recebendo o barrete cardinalício e o título de "Regina Apostolorum".

A Peregrinação começa no dia 12 de maio com uma Conferência de Imprensa às 16h00, na Sala de Imprensa do Santuário (Colunata Sul da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima), que contará com as presenças do presidente da Peregrinação, cardeal John Tong, do bispo da diocese de Leiria-Fátima, D. António Marto e do reitor do Santuário, Pe. Carlos Cabecinhas.

De entre as celebrações desta peregrinação destaque para a abertura na Capelinha das Aparições, às 18h30Rosário às 21h30, seguido da Procissão das Velas e Missa da Vigília, no Recinto.

No dia 13, o Rosário será às 9h00, seguido da Missa Internacional no Recinto, às 10h00 e Procissão do Adeus.

Todas estas celebrações terão transmissão em direto, on-line, em www.fatima.ptEste ano, a peregrinação de maio volta a ter interpretação em Língua Gestual Portuguesa, nomeadamente, no dia 12 o Rosário das 21h30 e a Missa da noite, às 22h00, e no dia 13 de maio o Rosário e a Missa, às 9h00 e 10h00, respetivamente.

Da parte da tarde, no dia 13 de maio, às 16h00, realiza-se o Recital de Acção de Graças pelo Centenário das Aparições com Andrea Bocelli, que será acompanhado pela pianista francesa Elisabeth Sombart e pela violinista ucraniana Anastasyia Petryshak, sob a já habitual direção musical de Carlo Bernini.

Entre o repertório, composto por 11 temas, está o Ave de Fátima, que será interpretado por uma convidada de Andrea Bocelli, Ana Moura, naquele que será um dos momentos mais altos deste recital, especialmente voltado para a interpretação de música sacra.

Andrea Bocelli, que conseguiu fazer do belcanto um dos géneros mais ouvidos em todo o mundo, com êxitos tão importantes como Con te Partirò, interpretará Meditation, Jules Massenet; Pietà Signore, Alessandro Stradella; Sancta Maria, Pietro Mascagni; Panis Angelicus, César Franck; Mission, Ennio Morricone; Ave Maria, Giulio Caccini; Ave Maria, Charles Gounod; Corale in Fa minore, J. S. Bach; Ave Maria, Franz Schubert; Agnus Dei, Georges Bizet; Ave Maria di Fatima, Anonimo e Domine Deus, Gioachino Rossini.

Com uma das melhores vozes de todos os tempos, Andrea Bocelli assumiu-se como um prodígio nos anos 90, com mais de 90 milhões de discos vendidos em todo o mundo.

Ao aliar a gloriosa tradição do belcanto à sensibilidade e à estética da música moderna, Bocelli conquista o coração e a alma do público, sem nunca sacrificar a integridade da sua arte.

Com dez óperas gravadas e vários álbuns de música popular, já venceu cinco BRIT Awards e três Grammys, para além de ter realizado vários concertos em espaços icónicos como o santuário da Aparecida, no Brasil ou a Praça de São Pedro, onde cantou para o Papa Francisco, em 2015, Amazing Grace, durante o encontro que celebrou os 50 anos de ecumenismo na Igreja Católica.

Cerca de 10 mil peregrinos poderão usufruir deste momento musical, produzido pela Dançar Marketing, empresa brasileira de eventos e mecenas deste Recital.



publicado por Carlos Gomes às 01:05
link do post | favorito

Quarta-feira, 2 de Maio de 2018
ANDREA BOCELLI EM FÁTIMA PARA RECITAL DE AÇÃO DE GRAÇAS PELO CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES

“A essência deste concerto será fundamentalmente uma oração para a qual convido todos os que puderem estar presentes”, diz Andrea Bocelli

Tenor italiano interpreta Recital de Ação de Graças pelo Centenário na Basílica da Santíssima Trindade, no próximo dia 13 de maio

O tenor italiano Andrea Bocelli afirma que o Recital de Ação de Graças pelo Centenário das Aparições, que vai ter lugar no próximo dia 13 de maio, pelas 16h00, na Basílica da Santíssima Trindade, em Fátima, vai ser um momento “muito especial” e desafia os peregrinos a rezarem com ele neste momento de “oração”.

642269179CL00025_Bocelli_An

“Fátima é um dos lugares do mundo mais marcantes e sugestivos. Quando era criança tive a sorte de poder ir com a minha mãe a Lourdes, mas, infelizmente não tive a mesma oportunidade de ir a Fátima” afirma o cantor italiano num pequeno vídeo enviado à Sala de Imprensa do Santuário.

“Conheço este lugar desde os tempos de criança, na escola primária,  porque tive uma professora que era muito religiosa e que contava muitas histórias sobre as Aparições, a vida dos três Pastorinhos , e a história do Segredo de Fátima” sublinha Andrea Bocelli lembrando as “coisas que transformam este lugar num espaço cheio de espiritualidade”.

Por este motivo, “será um recital muito especial para mim e vou procurar vivencia-lo da melhor forma possível, mas a essência deste concerto será fundamentalmente uma oração para a qual convido todos os que puderem estar presentes”.

Um ano depois de Fátima se ter despedido do Papa Francisco, após a canonização dos Santos Francisco e Jacinta Marto, momento que emocionou Portugal e o mundo cristão, e selou as celebrações do Centenário das Aparições, o tenor italiano, um dos artistas mais apreciados em todo o mundo, visitará Fátima brindando os peregrinos com a sua música.

O artista far-se-á acompanhar pela pianista francesa Elisabeth Sombart e pela violinista ucraniana Anastasyia Petryshak, sob a já habitual direção musical de Carlo Bernini.

Entre o repertório, composto por 11 temas, está o Ave de Fátima, que será interpretado por uma convidada de Andrea Bocelli, Ana Moura, naquele que será um dos momentos mais altos deste recital, especialmente voltado para a interpretação de música sacra.

Andrea Bocelli interpretará Pietà, de Stradella; Sancta Maria, de Mascagni; Panis Angelicus, de Frank, Mission de Morricone; Ave Maria de Schubert, Agnus Dei, de Bizet e outras canções.

O recital, produzido pela empresa brasileira Dançar Marketing, é uma oferta ao Santuário de Fátima e consequentemente aos peregrinos de Fátima, proporcionando um momento de ação de graças pelo Centenário das Aparições, através da música, que é uma das mais sublimes formas de oração.

A entrada no Recital na Basílica da Santíssima Trindade, cuja lotação se encontra esgotada desde o primeiro dia em que o espetáculo foi anunciado, é gratuita.

Os ingressos reservados pelos peregrinos podem ser levantados, no Centro Pastoral de Paulo VI, de 10 a 12 de maio, entre as 9h30 e as 19h00 e no dia 13 de maio entre as 7h00 e as 14h00, mediante a apresentação do documento de identificação cujo número foi indicado aquando da reserva on-line ou telefonicamente.

A entrada para a Basílica da Santíssima Trindade é feita pelas portas laterais, entre as 14h00 e as 15h00. Após a hora mencionada, o acesso ao local ficará impedido, por motivos conexos com o bom desenvolvimento deste concerto.

O acesso à Basílica da Santíssima Trindade só é possível mediante apresentação do ingresso. A ocupação de lugares é feita de acordo com a ordem de entrada e a cor do ingresso. Não é permitido aceder ao espaço transportando qualquer tipo de bagagem, nem existirá bengaleiro para guardar objetos pessoais.



publicado por Carlos Gomes às 10:33
link do post | favorito

Quinta-feira, 26 de Abril de 2018
TOMAR NÃO QUER DIVULGAR EM LOURES A FESTA DOS TABULEIROS

Respondento ao convite formulado pelos organizadores da edição deste ano do FolkLoures – iniciativa que conta com o apoio da Câmara Municipal de Loures – o Presidente da União das Freguesias de São João Baptista e Santa Maria dos Olivais, sr. Augusto Barros acaba de transmitir que não é possível participar naquele Encontro de Culturas que anualmente reúne as mais diversas representações da cultura popular portuguesa e ainda das comunidades imigrantes. A justificação é a seguinte: “…considerando a logística necessária para a deslocação dos tabuleiros e a indisponibilidade dos pares, em virtude de ser uma altura de férias, não nos é possível participar.”

10896863_912532168827297_6183414193585854659_n

Algumas semanas antes e, segundo informação que obtivémos junto dos responsáveis da organização, estes falaram “com a Mordoma das festas dos tabuleiros a qual me indica para falar com a Junta de Freguesia urbana de tomar, ou com a junta de freguesia de Cargueiros, adianta que a festa dos tabuleiros é uma festa religiosa que a não vê através da comissão enquadrada num desfile etnográfico.”

Desconhecemos qual o entendimento que a pessoa em causa tem de etnografia uma vez que esta também estuda a religiosidade popular. Mas, recordamos que não seria a primeira vez que a Festa dos Tabuleiros” iria a Lisboa, uma vez em 1997 se exibiram no Parque Eduardo VII e no Parvilhão Carlos Lopes e, alguns anos mais tarde, na zona de Belém, numa iniciativa promovida pelo Museu de Arte Popular, então sob a orientação da Arquitecta Andreia Galvão, actual Directora do Convento de Cristo, em Tomar.

Qualquer que seja a justificação dada para não promoverem a Festa dos Tabuleiros num dos concelhos mais populosos da periferia de Lisboa, o que a decisão nos parece indicar é que os tomarenses que estão por detrás deste grandioso evento estão a fechar-se no casulo e a arranjar argumentos para não promoverem a festa de Tomar fora de portas quando tal oportunidade lhes é proporcionada. Fazemos votos que, apesar dessa decisão, a Festa dos Tabuleiros continue a ser uma iniciativa grandiosa na nossa região!

11008472_834136976666817_5758523973993616780_n



publicado por Carlos Gomes às 18:48
link do post | favorito

Quinta-feira, 12 de Abril de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEBE PEREGRINAÇÃO INTERNACIONAL ANIVERSÁRIA

Peregrinação Internacional Aniversária de maio de 2018

Irá decorrer entre os próximos dias 12 e 13 de maio a primeira Peregrinação Internacional Aniversária do Ano Pastoral, que está a ser vivido em Fátima sob o tema “Tempo de graça e misericórdia: dar graças pelo dom de Fátima”, sublinhando a consciência do dom recebido, iniciativa gratuita e amorosa de Deus.

unnamed

Um ano depois do Centenário das Aparições, cuja celebração teve como apogeu a peregrinação do Papa Francisco à Cova da Iria, em maio com a canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, o Santuário de Fátima prepara-se para dar continuidade ao trabalho desenvolvido ao longo de sete anos e que culminou em 2017, com a celebração do Ano Jubilar.

Esta peregrinação de maio será presidida pelo cardeal John Tong, bispo emérito de Hong kong, que rapidamente acedeu ao convite do bispo de Leiria-Fátima.

Este convite, tal como o que foi feito para outubro de 2018 ao bispo de Hiroshima, D. Alexis Mitsuru Shirahama, materializa a atenção que o Santuário de Fátima tem prestado à Ásia cujo número de peregrinos tem aumentado anualmente, como recordou D. António Marto na alocução aos hoteleiros de Fátima, no âmbito do 40ºEncontro de Hoteleiros promovido anualmente pela instituição.

“Tínhamos de trazer um bispo asiático a Fátima", porque “a Ásia é o eixo para onde o mundo cristão caminha”, disse na altura o bispo de Leiria-Fátima sublinhando o carinho e a devoção manifestadas por estes peregrinos.

Notas biográficas

Nascido em 1939,  foi ordenado sacerdote em 6 de janeiro de 1966 e recebeu a consagração episcopal em 9 de dezembro de 1996.

Em 2009 substituiu o cardeal Joseph Zen Ze-kiun como novo bispo de Hong Kong .

Fio criado cardeal no Primeiro Consistório Ordinário Público de 2012, realizado em 18 de fevereiro, recebendo o barrete cardinalício e o título de "Regina Apostolorum".

Programa da Peregrinação

A Peregrinação começa no dia 12 de maio com uma Conferência de Imprensa às 16h00, na Sala de Imprensa do Santuário (Colunata Sul da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima), e contará com as presenças do presidente da Peregrinação, cardeal John Tong, do bispo da diocese de Leiria-Fátima, D. António Marto e do reitor do Santuário, Pe. Carlos Cabecinhas.

De entre as celebrações desta peregrinação destaque para a abertura na Capelinha das Aparições, às 18h30; Rosário às 21h30, seguido da Procissão das Velas e Missa da Vigília, no Recinto. No dia 13, o Rosário será às 9h00, seguido da Missa Internacional no Recinto, às 10h00 e Procissão do Adeus.

Recital de Andrea Bocelli

Da parte da tarde, no dia 13 de maio, às 16h00, realiza-se o Recital de Acção de Graças pelo Centenário das Aparições com Andrea Bocelli, que será acompanhado pela pianista francesa Elisabeth Sombart e pela violinista ucraniana Anastasyia Petryshak, sob a já habitual direção musical de Carlo Bernini.

Entre o repertório, composto por 11 temas, está o Ave de Fátima, que será interpretado por uma convidada de Andrea Bocelli, Ana Moura, naquele que será um dos momentos mais altos deste recital, especialmente voltado para a interpretação de música sacra.

Andrea Bocelli, que conseguiu fazer do belcanto um dos géneros mais ouvidos em todo o mundo, com êxitos tão importantes como Con te Partirò, interpretará Meditation, Jules Massenet; Pietà Signore, Alessandro Stradella; Sancta Maria, Pietro Mascagni; Panis Angelicus, César Franck; Mission, Ennio Morricone; Ave Maria, Giulio Caccini; Ave Maria, Charles Gounod; Corale in Fa minore, J. S. Bach; Ave Maria, Franz Schubert; Agnus Dei, Georges Bizet; Ave Maria di Fatima, Anonimo e Domine Deus, Gioachino Rossini.

Com uma das melhores vozes de todos os tempos, Andrea Bocelli assumiu-se como um prodígio nos anos 90, com mais de 90 milhões de discos vendidos em todo o mundo.

Ao aliar a gloriosa tradição do belcanto à sensibilidade e à estética da música moderna, Bocelli conquista o coração e a alma do público, sem nunca sacrificar a integridade da sua arte.

Com dez óperas gravadas e vários álbuns de música popular, já venceu cinco BRIT Awards e três Grammys, para além de ter realizado vários concertos em espaços icónicos como o santuário da Aparecida, no Brasil ou a Praça de São Pedro, onde cantou para o Papa Francisco, em 2015, Amazing Grace, durante o encontro que celebrou os 50 anos de ecumenismo na Igreja Católica.

Cerca de 10 mil peregrinos poderão usufruir deste momento musical, produzido pela Dançar Marketing, empresa brasileira de eventos e mecenas deste Recital



publicado por Carlos Gomes às 14:53
link do post | favorito

Quinta-feira, 5 de Abril de 2018
ANDREA BOCELLI EM FÁTIMA PARA RECITAL DE AÇÃO DE GRAÇAS PELO CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES

Recital realiza-se na Basílica da Santíssima Trindade com entrada gratuita e terá como convidada especial Ana Moura

No próximo dia 13 de maio, pelas 16h00, a Basílica da Santíssima Trindade, acolherá um recital de Andrea Bocelli, em ação de graças pelo Centenário de Fátima.

30221806_1873045419381703_8311103497515689890_n

Um ano depois de Fátima se ter despedido do Papa Francisco, após a canonização de Francisco e Jacinta Marto, momento que emocionou Portugal e o mundo cristão e selou as celebrações do Centenário das Aparições, o tenor italiano, um dos artistas mais apreciados em todo o mundo, visitará Fátima brindando os peregrinos com a sua música.

O artista far-se-á acompanhar pela pianista francesa Elisabeth Sombart e pela violinista ucraniana Anastasyia Petryshak, sob a já habitual direção musical de Carlo Bernini.

Entre o repertório, composto por 11 temas, está o Ave de Fátima, interpretado por uma convidada de Andrea Bocelli, Ana Moura, naquele que será um dos momentos mais altos deste recital, especialmente voltado para a interpretação de música sacra.

Andrea Bocelli, que conseguiu fazer do bel canto um dos géneros mais ouvidos em todo o mundo, com êxitos tão importantes como Con te Partirò, interpretará Pietà, de Stradella; Sancta Maria, de Mascagni; Panis Angelicus, de Frank, Mission de Morricone; Ave Maria de Schubert, Agnus Dei, de Bizet e outras canções.

Com uma das melhores vozes de todos os tempos, Andrea Bocelli assumiu-se como um prodígio nos anos 90, com mais de 90 milhões de discos vendidos em todo o mundo.

Ao aliar a gloriosa tradição do bel canto à sensibilidade e à estética da música moderna, Bocelli conquista o coração e a alma do público, sem nunca sacrificar a integridade da sua arte.

Com dez óperas gravadas – que vão de Werther a Carmen passando por Romeu e Julieta e La Tosca – e vários álbuns de música popular, já venceu cinco BRIT Awards e três Grammy Awards, para além de ter realizado vários concertos em espaços icónicos como o Santuário da Aparecida, no Brasil, ou a Praça de São Pedro, onde cantou para o Papa Francisco, em 2015,Amazing Grace, durante o encontro que celebrou os 50 anos de ecumenismo na Igreja Católica.

O recital, patrocinado pela empresa brasileira Dançar Marketing e pelo Colégio Vértice, é uma oferta ao Santuário de Fátima e consequentemente aos seus peregrinos, proporcionando um momento de ação de graças pelo Centenário das Aparições, através da música, que é uma das mais sublimes formas de oração.

Há 35 anos que a empresa reúne milhões de espetadores nos seus incontáveis espetáculos, projetos sociais, reunindo no seu portfólio a produção de grandes tournées internacionais de artistas emblemáticos como Sarah Brightman, George Benson, Diana Krall, Chris Cornell, Jeff Beck, Richie Sambora, entre outros.

A entrada no recital é gratuita, mas sujeita à reserva de um ingresso, através do site bocelli.fatima.pt.



publicado por Carlos Gomes às 16:39
link do post | favorito

Quinta-feira, 29 de Março de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROPICIA VICÊNCIA DO TRÍDUO PASCAL DE FORMA INTENSA

As celebrações do Tríduo Pascal do Santuário vão ser interpretadas, pela primeira vez, em língua gestual portuguesa (LGP)

Celebração da Ceia do Senhor

O Santuário de Fátima elabora anualmente um programa celebrativo particular no período da Quaresma, para uma melhor vivência deste tempo que antecede a Páscoa. Durante a Semana Santa, oTríduo Pascal, os três dias que precedem e preparam a festa da Páscoa, são vividos de forma muito intensa. 

Ao início da manhã, a Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima acolheu pelas 9h00 a oração de laudes. Pelas 18h00 a missa vespertina da Ceia do Senhor, tem lugar na Basílica da Santíssima Trindade. Pela noite, às 23h00, haverá oração comunitária na Capela da Morte de Jesus.

As cerimónias da sexta-feira da Paixão do Senhor iniciam pelas 00h00 na Capelinha das Aparições, com via-sacra aos Valinhos. Pelas 9h00, é rezada a oração de laudes na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Às 15h00 a celebração da Paixão do Senhor vai acontecer na Basílica da Santíssima Trindade. Pelas 21h00 os peregrinos são convidados a acompanhar a via-sacra no Recinto de Oração.

O sábado santo começa com a oração de Laudes na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima pelas 9h00. Ao meio dia haverá a oração do rosário na Capelinha das Aparições. No mesmo local, pelas 15h00 será feita uma oração a Nossa Senhora da Soledade. A Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima acolhe pelas 17h30 a oração de vésperas. Às 22h00 a Vigília Pascal tem lugar na Basílica da Santíssima Trindade, seguida de Procissão Eucarística para a Capela do Santíssimo Sacramento.

As celebrações do Tríduo Pascal do Santuário vão ser interpretadas, pela primeira vez, em língua gestual portuguesa (LGP).

As celebrações do Tríduo Pascal com interpretação em LGP serão: a Missa vespertina da Ceia do Senhor, às 18h00 de Quinta-feira Santa, a celebração da Morte do Senhor, às 15h00 de Sexta-feira Santa; e a Vigília Pascal; às 22h00 de Sábado Santo. Todas elas decorrem na Basílica da Santíssima Trindade. No domingo de Páscoa, a comunidade surda pode participar na Missa dominical às 15h00, na Basílica da Santíssima Trindade.

“Queremos convidar toda a comunidade surda a vir celebrar connosco este momento festivo da Pascoa do Senhor”, referiu o reitor do Santuário, padre Carlos Cabecinhas, num vídeo dirigido àquela comunidade, onde sublinha a importância da vivência do Tríduo Pascal enquanto momento celebrativo que conduz à “vivência da Páscoa de Jesus Cristo”.

Esta decisão integra um esforço que o Santuário tem vindo a assumir para melhorar as condições aos peregrinos que o visitam, concretamente na resposta de que precisam aqueles que têm especiais necessidades de inclusão e acessibilidade. Neste sentido, desde 2013, que a Eucaristia dominical das 15h00, na Basílica da Santíssima Trindade, tem vindo a ser interpretada em língua gestual portuguesa por uma equipa de 12 elementos.

Também a partir da Páscoa, haverá algumas modificações no programa oficial do Santuário de Fátima, entrando em vigor o chamado Programa de Verão, que se estende até final de outubro.

A missa das 11h00 de segunda a sábado, passa a ser na Basílica da Santíssima Trindade e aos domingos, no Recinto de Oração.

A missa das 12h30, de segunda a sábado, é na Capelinha das Aparições e ao domingo, na Basílica da Santíssima Trindade.

A missa das 16h30 aos domingos, passa para a Capelinha das Aparições.

A Hora de Reparação ao Coração Imaculado de Maria, às 14h00, acontece todos os dias na Capelinha das Aparições.

O rosário das 21h30, que acontece diariamente na Capelinha das Aparições, passa a ser seguido de Procissão das velas.

Ao domingo, o Recinto de Oração acolhe pelas 17h30, Procissão Eucarística.

Tríduo Pascal

29 de março | Quinta-feira Santa

18h00: Missa vespertina da Ceia do Senhor, na Basílica da Santíssima Trindade, com interpretação em Língua Gestual Portuguesa.

23h00: Oração comunitária da Agonia do Senhor, na Capela da Morte de Jesus.

30 de março | Sexta-feira Santa

00h00: Via-Sacra aos Valinhos, com início na Capelinha das Aparições

09h00: Laudes, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário

15h00: Celebração da Morte do Senhor, na Basílica da Santíssima Trindade, com celebração terá interpretação em Língua Gestual Portuguesa.

21h00: Via-Sacra, no Recinto de Oração

31 de março | Sábado Santo

09h00: Laudes, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário

12h00: Rosário, na Capelinha das Aparições

15h00: Oração a Nossa Senhora da Soledade, na Capelinha das Aparições

17h30: Vésperas, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário

22h00: Vigília Pascal, na Basílica da Santíssima Trindade. Com interpretação em Língua

Gestual Portuguesa.

Alterações que entram em vigor no programa a partir de domingo de Páscoa:

  • Missa das 11h00: de segunda a sábado, na Basílica da Santíssima Trindade; aos domingos, no Recinto de Oração.
  • Missa das 12h30: de segunda a sábado, na Capelinha das Aparições; ao domingo, na Basílica da Santíssima Trindade.
  • Missa das 16h30: aos domingos, na Capelinha das Aparições.
  • Hora de Reparação ao Coração Imaculado de Maria, às 14h00: todos os dias na Capelinha das Aparições.
  • Rosário das 21h30: todos os dias, na Capelinha das Aparições, seguido de Procissão das velas.
  • Domingos, 17h30: Procissão Eucarística, no Recinto de Oração.

Celebração da Vigília Pascal



publicado por Carlos Gomes às 19:10
link do post | favorito

Quarta-feira, 21 de Março de 2018
CELEBRAÇÕES DO TRÍDUO PASCAL DO SANTUÁRIO VÃO SER INTERPRETADAS EM LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA

As celebrações do Tríduo Pascal do Santuário vão ser interpretadas, pela primeira vez, em língua gestual portuguesa (LGP).

“Queremos convidar toda a comunidade surda a vir celebrar connosco este momento festivo da Pascoa do Senhor”, refere o reitor do Santuário, padre Carlos Cabecinhas, num vídeo dirigido àquela comunidade, onde sublinha a importância da vivência do Tríduo Pascal enquanto momento celebrativo que conduz à “vivência da Páscoa de Jesus Cristo”.

unnamed (1)

As celebrações do Tríduo Pascal com interpretação em LGP serão: a Missa vespertina da Ceia do Senhor, às 18h00 de Quinta-feira Santa, a celebração da Morte do Senhor, às 15h00 de Sexta-feira Santa; e a Vigília Pascal; às 22h00 de Sábado Santo. Todas elas decorrem na Basílica da Santíssima Trindade. No domingo de Páscoa, a comunidade surda pode participar na Missa dominical às 15h00, na Basílica da Santíssima Trindade.

Esta decisão integra um esforço que o Santuário tem vindo a assumir para melhorar as condições aos peregrinos que o visitam, concretamente na resposta de que precisam aqueles que têm especiais necessidades de inclusão e acessibilidade. Neste sentido, desde 2013, que a Eucaristia dominical das 15h00, na Basílica da Santíssima Trindade, tem vindo a ser interpretada em língua gestual portuguesa por uma equipa de 12 elementos.

Recorde-se que, no ano passado, as celebrações da Peregrinação Aniversária de Maio, presididas pelo Papa Francisco, foram interpretadas em LGP; e que a Peregrinação Aniversária de Outubro, que encerrou as celebrações do centenário das Aparições, também teve os seus momentos altos – meditação do Rosário e Missas –  interpretados em Língua Gestual Portuguesa.



publicado por Carlos Gomes às 01:08
link do post | favorito

Quinta-feira, 15 de Março de 2018
SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROPÕE REFLEXÃO SOBRE DIMENSÕES TRINITÁRIA E EUCARÍSTICA NA MENSAGEM DE FÁTIMA

Escola do Santuário vai falar de “Trindade e Eucaristia, adoração e solidariedade”

Itinerário arranca este sábado e vai aprofundar as dimensões trinitária e eucarística na espiritualidade da Mensagem de Fátima, e a descobrir a adoração como atitude crente primordial. Entretanto, decorrem inscrições para o terceiro itinerário da Escola do Santuário, a realizar em abril, sobre “Sofrimento e liberdade, sacrifício e reparação”.

unnamed

encontro que acontece este sábado e domingo tem como mote a exclamação de adoração dos Videntes, aquando da Aparição de 13 de Maio: “Ó Santíssima Trindade, eu vos adoro. Meu Deus, meu Deus, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento”.

“O itinerário parte da descoberta da dimensão teologal da existência cristã, passa pela identificação com o ritmo da vida divina, que conforma a própria existência, para nos levar à decisão de a assumir como um exercício de “assemelhação" à vida de Cristo”, informa o diretor do Departamento de Pastoral da Mensagem de Fátima do Santuário (DPMF), padre José Nuno Silva.  

O percurso inicia precisamente com uma reflexão deste sacerdote, na manhã de sábado, sobre “a adoração e vida diante de Deus”, numa exposição que parte das palavras com que Lúcia descreve a experiência mística dos Pastorinhos, durante a primeira Aparição, e que tem como tema: "Ver-nos a nós mesmos em Deus, que era essa luz".

Para a tarde de sábado está agendada a Via Adorationis, um itinerário de reflexão, em cinco passos, realizado nos Valinhos. “Este percurso está formulado como uma sucessão de cinco passos, cinco ámens perpétuos que se dão, e, em cada um deles, há Evangelho, excertos dos escritos da Irmã Lúcia, hinos eucarísticos e trinitários que possibilitam a reflexão”, adianta o diretor do DPMF.

No regresso ao Santuário, Pedro Valinho Gomes irá abordar o tema “"Os Corações de Jesus e de Maria têm sobre vós desígnios de misericórdia".

A manhã de domingo será dedicada ao aprofundamento do sentido da Eucaristia, numa reflexão conclusiva, a cargo do padre José Nuno Silva, com o tema "Para fazer como Nosso Senhor".

Este é o segundo itinerário proposto no âmbito da Escola do Santuário, uma proposta que tem por missão aprofundar e descobrir a espiritualidade da Mensagem de Fátima, através da sua leitura em relação com experiências significativas da contemporaneidade, e do reconhecimento da sua eclesialidade e relevância pastoral.

Entretanto, decorrem as inscrições para o terceiro itinerário, que acontece a 21 e 22 de abril, e que vai focar aspetos centrais da Mensagem de Fátima: o sentido do sofrimento, do sacrifício e da reparação, sempre com o tema da liberdade humana como horizonte para a reflexão.

“Ao refletirmos sobre a questão do sofrimento, estamos no âmago da Mensagem de Fátima e das interrogações sobre a condição humana e sobre Deus, porque o sofrimento é o grande lugar onde o humano se põe à prova. Também é no sofrimento que se inscreve a mais radical possibilidade de liberdade, que passa por descobrir o significado do meu sofrimento em favor dos outros, em reparação”, refere o padre José Nuno Silva, ao esclarecer o sentido desta proposta.

O terceiro itinerário da Escola do Santuário, que vai ter como ponto de partida a interrogação feita por Nossa Senhora aos Pastorinhos: “Quereis oferecer-vos a Deus... em ato de reparação?”, vai, assim, “sublinhar o exercício da liberdade, na descoberta de um sentido redentor para a vida”.

“No início de tudo, em Fátima, está uma resposta livre, de três crianças, a uma interrogação. A partir do momento que assumem o sim, assumem este sentido para tudo aquilo que vai acontecer. Olhar a vida dos Pastorinhos é, por isso, perceber um sentido e aprender um movimento interior que é capaz de redimir as experiências mais difíceis e dolorosas que a vida tem”, conclui o diretor do DPMF.

Desde o seu início, no início deste ano, já participaram nas propostas da Escola do Santuário cerca de mais de sessenta pessoas.



publicado por Carlos Gomes às 19:16
link do post | favorito

Terça-feira, 13 de Março de 2018
MUSEU DE ARTE SACRA E ETNOLOGIA DE FÁTIMA INAUGURA EXPOSIÇÃO SOBRE HISTÓRIAS DA BÍBLIA

Histórias da Bíblia – Antigo e Novo Testamento

Irá inaugurar no Consolata Museu – Arte Sacra e Etnologia, em Fátima, no dia 17 de março, sábado, às 16h00, a nova exposição temporária «Histórias da Bíblia - Evelina Oliveira e J. Alberto de Oliveira».

image007

Patente até ao dia 20 de maio, a exposição apresenta obras a partir dos livros “Histórias da Bíblia - Antigo e Novo Testamento”, editados por “Letras & Coisas”.

A pintora e ilustradora Evelina Oliveira deu vida aos personagens através de pintura e colagens, criando subtis cenários cheios de encantamento, preenchendo o imaginário com histórias fantásticas e mitos herdados da nossa matriz religiosa e cultural.

  1. Alberto de Oliveira selecionou vários episódios do Antigo e Novo Testamento e contou-os à sua maneira, mas na fidelidade estrita à escrita original.

Histórias do Génesis (a criação, a arca de Noé, Abraão, etc.), do Êxodo (o nascimento de Moisés, as pragas do Egipto, a travessia do mar Vermelho, etc.) são alguns dos muitos episódios que captam facilmente a atenção e o entusiasmo de pequenos e graúdos. A Bíblia é um conjunto de livros muito extenso e nem sempre fácil de ler, pelo menos para os mais pequenos. Histórias da Bíblia foi feita a pensar nos mais novos.

Ambas as publicações são recomendadas para as aulas de Religião e Moral, Escutismo e outros movimentos cristãos que envolvam a pastoral infantil e juvenil. São também boas sugestões para oferta das festas da catequese (festa da Palavra, Comunhões, etc.) e outros acontecimentos em que se pretenda divulgar a Sagrada Escritura e interessar as pessoas pela sua leitura.

No âmbito da inauguração, decorrerá a habitual atividade “Chá com Arte”, onde após a degustação de Chá e biscoitos da Doce Oureana e Sabores de Oureana, estaremos à conversa com a pintora Evelina Oliveira.

"Histórias da Bíblia é um novo e valioso livro que nos ajuda a descobrir o encanto da Bíblia... Aí se alimentam os valores em que acreditamos, se desenha o rumo da sociedade que somos e se decide o futuro que sonhamos. A educação e a escola têm, também, esse desígnio como missão. Que seja útil aos leitores! É este o meu desejo e essa é também a minha certeza!" – António Francisco dos Santos, Bispo do Porto, 24 de janeiro de 2017

unnamed

  1. Alberto de Oliveira nasceu em Santo Tirso em 1945. Cursou Teologia. Franciscano poeta e professor. Publicou vários livros de poesia na Editorial Afrontamento. Escreveu uma história de Santo António e outra de S. Francisco, esta para a Letras e Coisas.

unnamed (1)

Natural de Abrantes é Mestre em Ilustração Artística pela Universidade de Évora/ISEC.

Especialista em Ilustração pelo ISEC.

Curso de História da Ilustração na FBAUL.

Frequentou o Curso de Desenho na ESAP, Curso de Litografia e Workshop de gravura na Árvore Cooperativa Atividades Artísticas, Workshop de Ilustração na U.P.

Vive e trabalha em Lisboa e no Porto, dando regularmente formação em Workshops de Pintura, Desenho, Técnicas de Impressão artesanais e Ilustração Artística em Bibliotecas Escolas e Museus.

Expõe regularmente desde 1994 e ilustrou até ao momento mais de 35 livros de diversos autores.



publicado por Carlos Gomes às 10:03
link do post | favorito

ESCOLA DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA REALIZA ENCONTROS DE ESPIRITUALIDADE PARA APOSENTADOS

Aposentados aprofundam Mensagem de Fátima a partir da experiência pessoal

Iniciou hoje o primeiro turno dos Encontros de Espiritualidade para Aposentados, da Escola do Santuário, uma proposta de descoberta da Mensagem de Fátima pela reflexão e experiência, direcionada para o público sénior.

unnamed

O itinerário arrancou ao final da manhã com um momento de acolhimento, onde os participantes partilharam as suas expetativas para os quatro dias que se seguem.

“Esta proposta do Santuário, para aposentados, pareceu-me muito boa porque pode acrescentar valor. Como tenho tempo livre, aproveitei para aprofundar o meu conhecimento sobre a Mensagem de Fátima”, disse à Sala de Imprensa do Santuário Luís Portugal, um dos participantes neste primeiro turno.

Durante a tarde de hoje, decorreu uma visita à casas dos Videntes, em Aljustrel, à Loca do Cabeço, nos Valinhos e à Igreja Matriz de Fátima, num momento que pretendeu fornecer uma propedêutica do acontecimento, explica o padre Francisco Pereira, que acompanhou os participantes durante a visita.

“O que se pretende é fazer perceber que os acontecimentos têm um determinado contexto. Para tal, fomos dar a conhecer o início da vida dos Pastorinhos: primeiro, na casa dos Videntes, com a experiência de vida em família; depois, na Loca do Cabeço, no primeiro momento em que os Pastorinhos foram preparados, pelo Anjo, para as Aparições de Nossa Senhora; e, num terceiro momento, na igreja paroquial, para termos a referência da dimensão eclesial e comunitária dos Videntes, a partir da pia batismal.”

A ponte com a visita ao contexto familiar e comunitário dos Videntes será feita na noite de hoje, num momento de reflexão partilhada, adianta o sacerdote.

“A partir desta experiência, vamos refletir, em grupo, sobre a origem de cada um dos que aqui está, para percebermos o caminho para onde vamos, à luz do acontecimento de Fátima.”

No regresso ao Santuário, os aposentados participaram num momento formativo que relacionou o acontecimento de Fátima com a “História da Salvação”. Antes do jantar, será celebrada a Missa. O dia termina com a recitação do Rosário.

Para amanhã, está previsto um percurso por diferentes espaços do Santuário que refletem o impacto histórico do acontecimento de Fátima. Depois do almoço, decorre uma visita aos túmulos dos Videntes, e a Via Mariae, uma proposta de lectio divina a partir dos vitrais da Basílica de Nossa Senhora do Rosário, que passará pelas cinco estações ali apresentadas.

A partir do tema “Aqui está o meu caminho”, inspirado no escrito “Como vejo a Mensagem através dos tempos e dos acontecimentos”, da Irmã Lúcia, os Encontros de Espiritualidade para Aposentados propõem uma releitura do século passado, suas memórias e dramas, apresentando um olhar de esperança realista sobre o século XXI.

Esta proposta de crescimento espiritual apresenta-se, assim, como uma oportunidade para amadurecer a reflexão sobre o sentido da vida e aprofundar a experiência de Deus, a partir de Fátima, que é uma Mensagem sobre o Coração de Deus e o coração do homem na imagem terna do Coração da Senhora do Rosário.

Está prevista a realização de um segundo turno, já na próxima semana, entre 19 e 22 de março, para o qual estão a decorrer inscrições.



publicado por Carlos Gomes às 09:43
link do post | favorito

Domingo, 11 de Março de 2018
GRUPOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

Mais de uma centena de grupos folclóricos de todo o país rumaram hoje em peregrinação ao Santuário de Fátima. Tratou-se da XVI Peregrinação do Folclore Português, iniciativa organizada pela Federação do Folclore Português.

29135956_1844494722236773_8220029948754348740_n

Do Minho ao Algarve, incluindo grupos provenientes de algumas comunidades portuguesas no estrangeiro, foram milhares as pessoas que envergaram os seus trajes tradicionais domingueiros e se juntaram em Fátima numa demonstração de fé e tradição, dois traços caraterísticos que marcam a identidade cultural do povo português.

Em virtude das condições atmosféricas que colcoaram constrangimentos ao programa inicialmente estebelecido, os grupos folclóricos foram convidados a dirigirem-se diretamente para a Basílica da Santíssima Trindade, local onde teve lugar a celebração da Eucaristia, presidida pelo Reitor do Santuário de Fátima, Padre Carlos Cabecinhas, a qual foi transmitida em directo através da TVI.

Sem estandartes, placas e outros elementos identificativos para além dos trajes domingueiros, os componentes dos grupos folclóricos assumiram uma atitude de respeito digna de registo numa manifestação de fé religiosa que constitui parte integrante da cultura do nosso povo.

De acordo com o Santuário de Fátima, a iniciativa contou com a participação de 3000 participantes, que integraram 146 grupos inscritos de todas as regiões etnográficas do país à exceção das ilhas. Dois grupos de Andorra e Suiça representam Diáspora.

Fotos: Santuário de Fátima

29062553_1844494458903466_1192268572012967403_n

29027424_1844494642236781_3641715335318248531_n

29027584_1844494588903453_3693244173908354301_n

29062619_1844495265570052_2705567606625968962_n

29062669_1844494462236799_4287680673074622946_n

29066763_1844495262236719_86221546937417389_n

29101629_1844495252236720_5440531446909505937_n



publicado por Carlos Gomes às 13:57
link do post | favorito

Sábado, 10 de Março de 2018
FÁTIMA REALIZA VIA SACRA

28685022_1006058289544822_5489508468224163840_n



publicado por Carlos Gomes às 10:38
link do post | favorito

Domingo, 11 de Setembro de 2016
A INQUISIÇÃO EM OURÉM

A Âncora Editora acaba de publicar o livro “A Inquisição em Ourém”, da autoria do Dr. Jorge Martins, conceituado historiador, autor nomeadamente de obras de ficção e ensaio sobre história contemporânea, história local e estudos judaicos e inquisitoriais. O livro também traz a chancela da Câmara Municipal de Ourém.

capa_inquisicaoourem_730499666 (1).jpg

A obra teve hoje apresentação pública na Pousada Conde de Ourém em cerimónia que contou com a intervenção da Senhora Embaixadora de Israel em Portugal, Tzipora Rimon, e do Presidente da Direcção da Comunidade Israelita de Lisboa, Gabriel Steinhardt.

A apresentação feita no site da editora descreve o seguinte: “A Inquisição actuou em todo o território continental e Ourém não escapou à sua acção, que viu os seus habitantes – cristãos-novos e cristãos-velhos – serem perseguidos, condenado e até executados. O presente estudo permitiu-nos concluir que a maioria dos quarenta e um processos inquisitoriais sobre naturais e moradores da antiga vila de Ourém e seu Termo se referem a cristãos-novos acusados de judaísmo. A partir da análise destes processos, ficámos a conhecer os nomes de todas as vítimas, as profissões da maioria, a data da sua prisão, a idade, a naturalidade, a morada, a filiação, os cônjuges, as acusações e as sentenças. Trata-se de um primeiro contributo para a caracterização dos cristãos-novos de Ourém”

Colocando de parte a forma despudorada com que é afirmado que se trata de “um primeiro contributo para a caracterização dos cristãos-novos de Ourém”, interrogamo-nos até que ponto existe alguma relação do seu conteúdo com alguns artigos publicados em 2012 – já lá vão 4 anos! – no blogue AUREN, nomeadamente este que a seguir se republica, podendo ser acedido pelo link http://auren.blogs.sapo.pt/1005936.html

TRIBUNAL DO SANTO OFÍCIO JULGOU QUARENTA E SEIS OUREENSES ACUSADOS DE JUDAÍSMO, FEITIÇARIA, BIGAMIA E SODOMIA

A Inquisição foi estabelecida em Portugal, em 23 de Maio de 1536, a pedido do rei D. João III, em princípio destinada a combater a heresia no seio da Igreja Católica. Pelos tribunais do Santo Ofício passaram muitos oureenses, acusados dos mais diversos crimes, entre os quais a prática de judaísmo, mas também feitiçaria, bigamia e sodomia. Entre os acusados contam-se alguns de idade bastante jovem como é o caso de um réu, com apenas treze anos, acusado de judaísmo. E também membros do próprio Clero.

Estes processos encontram-se à guarda da Direcção-Geral de Arquivos e trata-se de uma matéria que nos ajuda a compreender, entre outros aspetos, a importância da comunidade judaica em Ourém, a problemática das divisões então existentes entre cristãos-novos e cristãos-velhos, os fenómenos migratórios que aqui se registaram e, sobretudo, o papel desempenhado pelo Santo Ofício. Trata-se, pois, de conhecer a História e o papel desempenhado pelas instituições no respetivo contexto e a mentalidade social da época, sem procurar fazer qualquer espécie de julgamento.

Lembramos que a comunidade judaica teve sempre uma assinalável presença em Ourém da qual ainda se guardam numerosos vestígios, entre os quais a entrada da Sinagoga. De resto, foi nela e no médico oureense Braz Luiz de Abreu que o escritor Camilo Castelo Branco se inspirou quando escreveu o seu romance “O Olho de Vidro”.

À exceção de dois processos que decorreram na Inquisição de Évora, todos os demais tiveram lugar no Tribunal do Santo Ofício, Inquisição de Lisboa.

 

Nome

Isabel Antunes

Data do Processo

22/3/1630

Conteúdo da acusação

Acusação -fuga ao Santo Oficio

Naturalidade –Ourém

Morada –Lisboa

Idade -60 anos

Filiação -José Antunes e Catarina Martins

Estado Civil -casado com Paulo de Serpa

 

Nome

Maria Jorge

Data do Processo

24/5/1633-21/5/1635

Conteúdo da acusação

Maria Jorge ou Maria Vieira, é natural e moradora na Ribeira do Olival, termo de Ourém, acusada de bigamia, tem mais de 50 anos de idade, filha de Domingos Fernandes e de Maria Vieira, casou primeira vez com Dionísio Malho, tendo casado segunda vez com António João. Foi sentenciada em Auto de Fé, no dia 20 de Maio de 1635.

 

Nome

Francisca Lopes

Data do Processo

24/11/1562-29/07/1563

Conteúdo da acusação

Acusada de feitiçaria, mourisca forra que foi de João Lopes, cónego de Ourém, é natural de Cafim e moradora em Lisboa, é casada com Diogo Dias. Não contém sentença, tendo sido solta a 29 de Julho de 1563.

 

Nome

Beatriz Álvares

Data do Processo

8/6/1558 - 15/6/1558

Conteúdo da acusação

Cristã-nova, acusada de Judaísmo, natural de Lisboa e moradora em Ourém, de 16 anos de idade, filha de Pêro Álvares e de Filipa Fernandes, solteira e sentenciada em Auto no dia 15 de Maio de 1558

 

Nome

Frei Manuel de Aveiro (Padre)

Data do Processo

24/6/1767 - 8/7/1787

Conteúdo da acusação

Denúncia. Acusado de proposições heréticas, religioso da Ordem de Santo António em Ourém

  

Nome

António Correa Girão

Data do Processo

14/4/1634-5/5/1648

Conteúdo da acusação

Acusação –Judaísmo

Profissão -vive de sua fazenda

Naturalidade -Torres Novas

Morada - Torres Novas

Idade -30 anos

Filiação com a naturalidade dos pais -Jerónimo Correa Girão, natural Ourém e Maria de Sousa que antes se chamava Maria Duarte, natural da Castanheira

Estado Civil –solteiro

Observação - Preso em 18 de Março de 1635 com cama e mais fato necessário uso e a seu confisco de dinheiro para seus alimento e despesas do Santo Oficio

Avós Paternos - Diogo Afonso Correa e Catarina ou Isabel Girão

Devido ao facto do réu mostrar nas sessões que não tem o juízo perfeito e que é confirmado pelo termo de capacidade do médico que não pode ser curado nos cárceres nem no hospital del Rei de Lisboa e também pelas diligências sobre a sua limpeza de sangue, estar muito duvidosa a Mesa em 9 de Maio de 1638 decide entregá-lo a algum parente seu sobre fiança de 500 cruzados para que o cure, e tornando a seu juízo perfeito será trazido aos cárceres e se correrá com seu processo até final conclusão, ordenando-se ao parente para entregar de 4 em 4 meses na Mesa certidão do estado do réu
Em 5 de Maio de Maio de 1648 ainda continuam a diligências para se confirmar se o réu é cristão ou como ele diz ser cristão velho

 

Nome

Francisco Correa da Silva

Data do Processo

10/9/1703-21/9/1706

Conteúdo da acusação

Acusação –judaísmo

Profissão -caixeiro de Diogo Soares

Naturalidade - Vila de Ourém, Bispado de Leiria

Morada - Abrantes, Bispado da Guarda

Idade -28 anos

Filiação com a naturalidade dos pais - Pedro da Silva Correa, natural de Alter do Chão e Joana Frois, natural da Vila de Ourém

Estado Civil –solteiro

Sentença - Abjure seus heréticos erros em forma, terá cárcere a arbítrio dos inquisidores, será instruído nos mistérios da fé necessários para salvação da sua alma e cumprirá as mais penas e penitências espirituais que lhe forem impostas e mandam que excomunhão maior em que incorreu seja absoluto in forma ecclesia

Data da sentença -12 de Setembro de 1706, lida em Auto

Nome

Martim Pinto

Data do Processo

15/2/1638-17/9/1638

Conteúdo da acusação

Acusação –judaísmo

Naturalidade - Vila de Ourém

Morada –Lisboa

Idade -21 anos

Filiação com a naturalidade dos pais -Pedro Fernandes de Oliveira e Isabel Pinta, naturais de Loulé

Estado Civil –solteiro

Sentença - Abjure publicamente seus heréticos erros em forma e em pena e penitência deles lhe assinam cárcere e hábito penitencial perpétuo onde será bem instruído nas coisas da fé necessárias para salvação da sua alma e cumprirá as mais penas e penitências espirituais que lhe forem impostas e mandam que da dita excomunhão maior em que incorreu seja absoluta informa ecclesia

Data da sentença - 5 de Setembro de 1638, lida em Auto

Observação - Preso 23 de Maio de 1638

Avó Paterno - Pedro Fernandes de Oliveira

 

Nome

Maria Vaz

Data do Processo

7/4/1641-11/8/1642

Conteúdo da acusação

Acusada de bruxaria e feitiçaria, é natural de Peniche e moradora em Ourém, tem 23 anos de idade e por ser menor de 25 foi-lhe nomeado Curador Agostinho de Góis, alcaide dos cárceres, filha de Sebastião Gomes, homem do mar, e de Mécia Gomes, moradores em Peniche, que os seus avós paternos se chamavam Antão Guisado e Maria Tomás, e os maternos, António Vaz e Mécia Gomes, é solteira, foi presa a 29 de Junho de 1641, faleceu nos cárceres a 20 de Novembro de 1641. Não contém sentença.

 

Nome

Bernardo Lopes Pereira

Data do Processo

4/1/1727-7/8/1728

Conteúdo da acusação

Acusado de Judaísmo, é médico, natural de Mogadouro e morador em Ourém, tem 45 anos de idade, filho de Domingos Pereira, cristão-novo, sem ofício, natural de Bragança, e de Clara Lopes, cristã-nova, natural de Mogadouro, onde foram moradores, é casada com Teresa Maria, cristã-nova, contém inventário de bens, foi preso a 21 de Outubro de 1726, tendo sido sentenciado em Auto de Fé, realizado na igreja do Convento de São Domingos, em Lisboa, no dia 25 de Julho de 1728, com as penas de ir ao Auto de Fé na forma costumada, onde abjure em forma os seus erros heréticos, tenha cárcere e hábito penitencial perpétuo, sem remissão, tenha penas e penitências espirituais, instrução na Fé e da excomunhão de que incorre seja absolvido. A 26 de Agosto de 1728 recebeu termo de licença para se ausentar para Ourém.

  

Nome

Joana de Sousa

Data do Processo

15/4/1562-8/1/1564

Conteúdo da acusação

Acusação –judaísmo

Naturalidade -Vila de Ourém

Morada –Lisboa

Idade - 60 anos

Estado Civil -viúva de Mestre Jorge Lião

Sentença - Abjure publicamente seus heréticos erros em forma e em pena e penitência deles lhe assinam cárcere e hábito penitencial perpétuo, no qual cárcere será bem instruída nas coisas da fé necessárias para a salvação da sua alma e cumprirá as mais penas e penitências espirituais que lhe forem impostas e mandam que seja absoluta in forma ecclesia da excomunhão maior em que incorreu

Data da sentença - 16 de Maio de 1563, lida em Auto

Observação - Presa em 20 de Abril de 1562

Entregou uma petição para lhe ser perdoado o cárcere e o hábito penitencial, alegando estar bem doutrinada nas coisas da fé e ser pobre, o que teve um despacho favorável em 8 de Janeiro de 1564, sendo-lhe comutada a pena mas mantendo as penas e penitências espirituais que lhe foram impostas

 

Nome

Gracia Rodrigues

Data do Processo

21/7/1612

Conteúdo da acusação

Acusação –judaísmo

Naturalidade -Vila de Tomar

Morada -Oseixe, termo da Vila de Ourém

Idade -80 anos

Filiação-Gaspar Roiz i Isabel Roiz

Estado Civil -casada com Miguel Roiz

Data da sentença -11 de Março de 1640, lida em Auto

Data do óbito - 26 de Novembro de1613

 

Nome

Gançalo Picanço

Data do Processo

29/7/1631

Conteúdo da acusação

Acusação –judaísmo

Naturalidade –Leiria

Morada -Quinta de Nossa Senhora da Olalha termo da Vila de Ourém

Idade -24 anos

Filiação com a naturalidade dos pais -Mateus Lopes Ferreira, natural da Quinta da Olalha e Simoa de Oliveira, natural de Leiria

Estado Civil –solteiro

Data da sentença -25 de Março de 1636, lida em Auto

 

Nome

Onofre Rodrigues

Data do Processo

16/8/1636-18/10/1747

Conteúdo da acusação

Cristão-novo, acusado de Judaísmo, é criado de servir, natural de Avis e morador em Ourém, tem 13 anos de idade, filho de Manuel Rodrigues, natural de Avis, e de Catarina Gonçalves, natural das Gáveas, é solteiro, contém inventário de bens, tendo sido sentenciado em Mesa, no dia 14 de Outubro de 1747.

Nome

Jorge Dias Ribeiro

Data do Processo

20/11/1645-16/12/1647

Conteúdo da acusação

Acusado de bigamia, é trabalhador, natural de Outeiro de Seiça, termo de Ourém, e morador na Torre, termo de Alenquer, tem 56 anos de idade, filho de Pedro Anes, natural de Outeiro de Seiça, e de Maria Dias, natural do Furadouro, termo de Tomar, casou primeira vez com Mécia Jorge, tendo casado segunda vez com Maria Fialha, tendo sido sentenciado em Auto de Fé, no dia 15 de Dezembro de 1647.

 

Nome

Joaquina

Data do Processo

21/01/1786 - 27/01/1786

Conteúdo da acusação

Crime/Acusação: fingimento de visões, proposições heréticas

Morada: Peras Ruivas, freguesia de Ourém

Estado civil: viúva

Cônjuge: António Vieira

 

Nome

Manuel António Aranha

Data do Processo

12/12/1761 - 27/09/1768

Conteúdo da acusação

Outras formas do nome: Francisco Alvares Bandeira

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 34 anos

Crime/Acusação: fingir-se passar por oficial do santo ofício, perturbar o recto ministério do santo ofício

Cargos, funções, actividades: lavrador e depois tratante

Naturalidade: Cabeça de Pederneira, termo de Ourém, bispado de Leiria

Morada: Silves, Algarve

Pai: Manuel Gomes, trabalhador

Mãe: Maria Pereira

Estado civil: solteiro

Data da prisão: 04/01/1762

Sentença: auto-de-fé de 27/10/1765, ser açoutado publicamente, condenado por cinco anos a trabalhar sem soldo nas obras públicas da cidade, penitências espirituais, pagamento de custas.

O réu não têm domicilio certo.

 

Nome

Filipa Nunes

Data do Processo

15/08/1556 - 15/04/1561

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristã-nova

Idade: 70 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Naturalidade: Viseu

Morada: Ourém

Pai: António Nunes

Mãe: Isabel Rodrigues

Estado civil: casada

Cônjuge: Jorge Veloso

Data da prisão: 15/08/1556

Sentença: auto-de-fé de 24/09/1559. Ser agravado o cárcere perpétuo e hábito penitencial, cárcere a arbítrio.

  

Nome

Simão Ribeiro

Data do Processo

15/03/1624 - 13/02/1625

Conteúdo da acusação

Outras formas do nome: António Pereira

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 17 anos

Crime/Acusação: bruxaria e feitiçaria

Cargos, funções, actividades: curandeiro

Naturalidade: Alqueidão, termo de Ourém, bispado de Leiria

Morada: termo de Castelo Branco, bispado da Guarda

Pai: Francisco Jorge, cristão-velho, carpinteiro

Mãe: Maria Ribeiro, cristã-velha

Estado civil: solteiro

Data da prisão: 15/03/1624

Sentença: auto-de-fé de 05/05/1624. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial a arbítrio dos inquisidores, instrução na fé católica, degredo para o Brasil, por quatro anos.

Por despacho de 13/02/1625, foi-lhe tirado o hábito penitencial e levantada a pena de degredo.

 

Nome

Maria Caetana da Silva

Data do Processo

27/05/1705 - 11/09/1705

Conteúdo da acusação

Estatuto social: 1/2 cristã-nova

Idade: 22 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Naturalidade: Ourém

Morada: Lisboa

Pai: Pedro da Silva, mercador

Mãe: Joana Fróis

Estado civil: Solteira

Data da prisão: 28/05/1705

Sentença: auto-de-fé de 06/09/1705. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial a arbítrio, penitências espirituais

 

Nome

Pedro Álvares

Data do Processo

01/07/1556 - 15/05/1558

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-novo

Idade: 60 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Cargos, funções, actividades: mercador

Naturalidade: Torres Novas

Morada: Ourém

Pai: Simão Álvares, cristão-novo

Mãe: Margarida Álvares, cristã-nova

Estado civil: casado

Cônjuge: Filipa Fernandes

Sentença: auto-de-fé de 15/05/1558. Confisco de bens, excomunhão maior, relaxado à justiça secular.

  

Nome

Garcia Barbosa

Data do Processo

28/08/1600 - 02/01/1604

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-novo

Idade: 21 ou 22 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Cargos, funções, actividades: sirgueiro

Naturalidade: Ourém

Morada: Tomar

Pai: Bartolomeu Barbosa, sirgueiro

Mãe: Isabel Lopes

Estado civil: casado

Cônjuge: Páscoa Ferreira, cristã-nova

Data da prisão: 28/08/1600

Sentença: auto-de-fé de 03/08/1603. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial perpétuo, penitências espirituais, instrução na fé católica.

 

Nome

Catarina Lopes

Data do Processo

06/11/1760 - 26/11/1761

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristã-velha

Idade: 45 anos

Crime/Acusação: proposições heréticas

Naturalidade: Cabeça da Pederneira, termo da vila de Ourém

Morada: lugar de Chãs, freguesia de Nossa Senhora dos Prazeres de Fátima, bispado de Leiria

Pai: Manuel Domingues, lavrador, natural de Cabeça da Pederneira

Mãe: Maria Jorge, natural de Ramila, termo de Ourém

Estado civil: viúva

Cônjuge: António Lopes, trabalhador

Data da prisão: 19/11/1760

Sentença: auto-de-fé de 20/09/1761. Degredo, por cinco anos, para fora do bispado de Leiria, penitências espirituais, pagamento de custas.

 

Nome

Bartolomeu Barbosa

Data do Processo

6/3/1611 - 8/8/1612

Conteúdo da acusação

Meio cristão-novo, acusado de Judaísmo, sirgueiro, natural de Leiria e morador em Ourém, de 60 anos de idade, filho de Vicente Girão, natural de Ourém e de Gracia Ferreira, casado com Ágeda Antunes e sentenciado na Mesa no dia 8 de Agosto de 1612.

 

Nome

Luís Lopes de Oliveira (Padre)

Data do Processo

20/9/1741-24/10/1743

Conteúdo da acusação

Acusado de solicitação, sacerdote do hábito de S. Pedro e confessor, natural e morador em Setúbal de 63 anos de idade, filho de Bento Lopes, natural de Ourém e de Maria de Oliveira, natural de Palmela e sentenciado na Mesa no dia 20 de Novembro de 1742.

Acusação –Solicitação

Profissão -Sacerdote do hábito de S. Pedro e confessor

Naturalidade –Setúbal

Morada –Setúbal

Idade -63 anos

Filiação com a naturalidade dos pais -Bento Lopes, natural da vila de Ourém e Maria de oliveira, natural da vila de Palmela

Estado Civil –

Sentença - Faça abjuração de leve suspeito na fé e por tal o declaram e o privam para sempre de poder confessar e o suspendem do exercício das suas ordens por tempo de 8 anos e pelos mesmos o degradam para fora deste Patriarcado e não entrará mais na vila de Setúbal, será instruído nos mistérios da fé necessários para a salvação de sua alma e cumprirá as mais penas e penitências espirituais que lhe forem impostas e pague as custas.
Data da sentença -20 de Novembro de 1742, lida na Mesa
Observação - Preso a 27 de Setembro de 1741 e com cama e mais fato necessário a seu uso e confisco de dinheiro para seus alimento e despesas do Santo Oficio

Nome

Diogo Nabo Pessanha

Data do Processo

23/05/1657 - 05/12/1657

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 22 anos

Crime/Acusação: sodomia

Naturalidade: Lisboa

Morada: Ourém

Pai: Manuel Gomes Cardoso, licenciado, advogado

Mãe: D. Maria de Alcáçova

Estado civil: solteiro

Data da prisão: 23/05/1657

Sentença: auto-de-fé de 19/11/1657. Degredo por cinco anos para Angola, penitências espirituais, confisco de bens.

 

 

 

  

Nome

José Luís de Azevedo

Data do Processo

11/06/1740-10/11/1742

Conteúdo da acusação

Outras formas do nome: José Vaz Paixão

Estatuto social: cristão-novo

Idade: 36 anos

Crime/Acusação: fautoria em judaísmo, revogar de acusações feitas no primeiro processo

Cargos, funções, actividades: criado de servir, feitor de Francisco Rouxinol

Naturalidade: Avis, arcebispado de Évora

Morada: Moçomedia, termo de Ourém

Pai: Manuel Vaz, almocreve

Mãe: Maria Dias

Estado civil: casado

Cônjuge: Maria da Conceição

Data da prisão: 10/11/1741

Sentença: auto-de-fé de 04/11/1742. Cárcere e hábito penitencial perpétuo sem remissão, ser açoitado publicamente, penitências espirituais, degredo por oito anos para Cabo Verde, pagamento de custas.

O réu era assistente em Coimbra.

  

Nome

Miguel Rodrigues

Data do Processo

27/07/1611 - 12/05/1614

Conteúdo da acusação

Outras formas do nome: Miguel Rodrigues de Castro

Estatuto social: cristão-novo

Idade: 80 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Cargos, funções, actividades: vivia de sua fazenda

Naturalidade: Tancos

Morada: Seiça, termo de Ourém

Pai: Fernão Rodrigues, cristão-novo

Mãe: Susana de Castro

Estado civil: casado

Cônjuge: Grácia Rodrigues, cristã-nova

Data da prisão: 27/07/1611

Sentença: auto-de-fé de 16/02/1614. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere e hábito perpétuo, penitências espirituais.

 

Nome

José de Oliveira de Miranda

Data do Processo

29/12/1670 - 14/05/1671

Conteúdo da acusação

Idade: 35 anos

Crime/Acusação: bigamia

Naturalidade: Lisboa

Morada: Rua de São Boaventura, Bairro Aito, Lisboa

Pai: João de Oliveira de Miranda, ouvidor

Estado civil: casado

Cônjuge: D. Mariana de Meireles

Data de apresentação: 29/12/1670

O réu esteve em Cádiz, nas Canárias, na Galiza e em Ourém, casou pela segunda vez com Tomásia de Medina, sendo ainda viva a sua primeira mulher. O processo não tem sentença.

 

Nome

António de Oliveira

Data do Processo

16/08/1595 - 10/02/1598

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 55 anos

Crime/Acusação: Proposições heréticas

Cargos, funções, actividades: juíz dos órfãos em Ourém

Naturalidade: vila de Ourém

Morada: vila de Ourém

Pai: Álvaro de Oliveira, cristão-velho

Mãe: Margarida Nunes, cristã-velha

Estado civil: casado

Cônjuge: Joana Pereira, cristã-velha

Data da apresentação: 21/10/1595

Sentença na Mesa em 10/02/1598. Desdizer perante o prior de Ourém e pessoas diante de quem disse as ditas proposições, dar-lhes a satisfação necessária para ter certidão do dito prior, penas e penitências espirituais.

  

Nome

Maria de Sousa

Data do Processo

20/04/1562 - 20/09/1563

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristã-nova

Idade: 60 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Naturalidade: Ourém

Morada: Lisboa

Pai: Henrique de Sousa, cristão-novo

Mãe: Isabel de Sousa, cristã-nova

Estado civil: solteira

Data da prisão: 20/04/1562

Sentença: auto-de-fé de 15/05/1562. Abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial perpétuos.

 

Nome

Lucas Barbosa

Data do Processo

17/04/1732

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 21 anos

Crime/Acusação: feitiçaria

Cargos, funções, actividades: ex-soldado

Naturalidade: Ourém

Morada: Lumiar, Lisboa

Pai: António Barbosa Ferraz, que vivia de sua fazenda

Mãe: Maria Inácia de Carvalho

Estado civil: solteiro

Data da apresentação: 17/04/1732

 

Nome

António Pereira Leitão

Data do Processo

16/02/1761 - 16/03/1763

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 36 anos

Crime/Acusação: bigamia

Cargos, funções, actividades: lavrador

Naturalidade: Pêra Ruiva, termo de Ourém, bispado de Leiria

Morada: São Luís do Maranhão, Brasil

Pai: Miguel Fernandes, homem de negócio

Mãe: Maria Pereira

Estado civil: casado

Cônjuge: Mariana da Silva

Data da prisão: 16/02/1761

Sentença: auto-de-fé privado de 20/09/1761. Abjuração de leve, ser açoitado publicamente, degredo para as galés, por cinco anos, instrução na fé católica, penitências espirituais, pagamento de custas.

O réu foi casado pela segunda vez com D. Ângela Perpétua da Silva.

Por despacho de 16/03/1763, foi comutado ao réu o degredo nas galés para a vila de Torres Novas

Nome

Henrique da Silva Nunes

Data do Processo

04/11/1726 - 06/08/1728

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-novo

Idade: 32 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Cargos, funções, actividades: advogado

Naturalidade: Portalegre

Morada: Ourém

Pai: Tomé da Silva Nunes, cristão-novo, mercador

Mãe: Antónia Bernarda, cristã-nova

Estado civil: casado

Cônjuge: Beatriz Nunes, cristã-nova

Data de apresentação: 04/11/1726

Sentença: 25/07/1728. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere a arbítrio, penitências espirituais.

Data do Processo

09/07/1727 - 06/08/1728

Conteúdo da acusação

Crime/Acusação: impedir o recto ministério do Santo Ofício

Sentença: Asperamente repreendido e advertido a não reincidir.

 

Nome

Diogo Pacheco de Mendonça

Data do Processo

13/02/1667-15/02/1667

Conteúdo da acusação

Estatuto Social: Cristão-Velho

Crime/Acusação: Sacrilégio; Impedir o recto ministério do stº ofício

Estatuto Profissional: Almoxarife; Juiz Dos Direitos Reais; Sargento-Mor

Naturalidade: Ourém

Situação Geográfica (Naturalidade): Bispado de Leiria

Morada: Chão de Couce

Situação Geográfica (Morada): Bispado de Coimbra

Pai: Pedro Moniz Mascarenhas, Vivia de Sua Fazenda

Mãe: Maria Sodré

Estado Civil: Casado

Nome do Cônjuge: Catarina Raposo Bacelar

Data da Apresentação: 02/11/1665

Data da Prisão: 26/01/1666

Data da Sentença: 13/02/1667

Data do Auto de Fé: 13/02/1667

Outros Dados: M.C.; EM 1665-11-04, FOI DADA AO RÉU LICENÇA PARA IR PARA A SUA TERRA; EM 1667-02-15, FOI-LHE PASSADO TERMO DE SOLTURA E SEGREDO.

  

Nome

Manuel de Andrade

Data do Processo

02/01/1598 - 21/02/1598

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 43 anos

Crime/Acusação: blasfémia

Cargos, funções, actividades: vendeiro

Naturalidade: Penela

Morada: Ourém

Pai: Gaspar de Andrade, cristão-velho

Mãe: Maria, negra cativa

Estado civil: casado

Cônjuge: Domingas Malha, mulata

A mãe do réu era cativa de Martim Pires e de Joana Carvalho.

O réu foi enviado para Ourém e viria à Inquisição sempre que fosse chamado.

 

Nome

Manuel António de Évora

Data do Processo

07/11/1729 - 24/11/1730

Conteúdo da acusação

Idade: 19 anos

Crime/Acusação: feitiçaria, bruxaria

Cargos, funções, actividades: vive de sua fazenda

Naturalidade: Tomar

Morada: Nossa Senhora de Ceissa, Ourém

Pai: António de Évora Heitor, escrivão de prelasia de Tomar

Mãe: D. Guiomar da Fonseca Gameiro

Estado civil: casado

Cônjuge: D. Bernarda Joana Montarroio

Sentença: asperamente repreendido e advertido a não reincidir.

O réu foi repreendido asperamente pelos inquisitores em 1730-11-24, apresentação: 23-11-1730.

 

Nome

António Pereira Leitão

Data do Processo

04/01/1778 - 15/08/1779

Conteúdo da acusação

Idade: 60 anos

Crime/Acusação: bigamia/poligamia

Cargos, funções, actividades: lavrador de engenho de canas

Naturalidade: Ourém

Morada: Vila Real de Santa Luzia, Baía, Brasil

Pai: Miguel Fernandes, negociante

Mãe: Maria Pereira

Estado civil: casado

Cônjuge: Mariana da Silva; 2ª Ângela Perpétua

Data de prisão: 24/01/1778

Data da Sentença: 06/06/1778

Sentença: auto-de-fé de 06/06/1778 abjuração de veemente, ser açoitado publicamente, degredo por 10 anos para as galés, instruído na fé católica, penitências espirituais, pagamento de custas. Três casamentos, 2ª esposa: Ângela Perpétua ,3ª esposa: Francisca Teresa de Jesus.

  

Nome

Francisco de Santiago

Data do Processo

28/04/1704-12/09/1706

Conteúdo da acusação

Outras formas do nome: Francisco Santiago e Castro

Estatuto social: cristão-novo

Idade: 40 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Cargos, funções, actividades: tecelão, fabricante de meias

Naturalidade: Bragança

Morada: Lisboa

Pai: António de Santiago, boticário

Mãe: Isabel Rodrigues

Estado civil: casado

Cônjuge: Isabel de Morais, cristã-nova

Data da prisão: 28/04/1704

Sentença: auto-de-fé de 12/09/1706. Confisco de bens, ir ao auto-de-fé, abjuração em forma, cárcere e hábito penitêncial a perpétuo, instruído da fé católica, penitências espirituais.

O réu aparece também como morador em Ourém

 

Nome

Filipa Fernandes

Data do Processo

01/07/1556 - 02/03/1559

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristã-nova

Idade: 45 anos

Crime/Acusação: judaísmo

Cargos, funções, actividades: fanqueira

Naturalidade: Ourém

Morada: Ourém

Pai: João Fernandes

Mãe: Beatriz Vaz

Estado civil: casada

Cônjuge: Pedro Álvares

Data da prisão: 20/07/1556

Sentença: auto-de-fé de 28/02/1558. Abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial perpétuos, instruído na fé católica.

 

Nome

António Fernandes

Data do Processo

17/03/1616 - 20/06/1617

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 40 anos

Crime/Acusação: bigamia

Cargos, funções, actividades: sapateiro e lavrador

Naturalidade: lugar do Sumo

Morada: Casinheira, freguesia das Casiandas, termo de Ourém, bispado de Leiria

Pai: Domingos Simão, lavrador

Mãe: Antónia Fernandes

Estado civil: casado

Cônjuge: Beatriz Dias, primeira mulher

Data da prisão: 17/03/1616

Sentença: auto-de-fé de 12/02/1617. Abjuração de leve, degredo por cinco anos para as galés, pagamento de custas, ser açoutado publicamente

  

Nome

António Nunes

Data do Processo

06/04/1627 - 28/09/1644

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 45 anos

Crime/Acusação: bigamia

Cargos, funções, actividades: oleiro

Naturalidade: lugar do Cidral, Ourém

Morada: Abrantes

Pai: António Nunes, lavrador

Mãe: Isabel Lopes

Estado civil: casado

Cônjuge: Maria Natália

Data da apresentação: 12/07/1627

Sentença: auto-de-fé de 10/07/1644. Abjuração de leve, degredo para o Brasil, por quatro anos, penitências, pagamento de custas.

O réu casou segunda vez com Isabel Fernandes.

 

Nome

João da Mota da Guarda

Data do Processo

23/03/1658-26/10/1664

Conteúdo da acusação

Estatuto Social: 1/8 de Cristão-Novo

Crime/Acusação: Judaísmo; Heresia; Apostasia

Estatuto Profissional: Escrivão da Almotaçaria de Vila Viçosa

Naturalidade: Ourém

Situação Geográfica (Naturalidade): Bispado de Leiria

Morada: Vila Viçosa

Situação Geográfica (Morada): Arcebispado de Évora

Pai: Manuel da Guarda, Moço de CÂmara do Duque

Mãe: Isabel Nobre

Estado Civil: Casado

Nome do Cônjuge: Ângela Monteiro

Data da Prisão: 23/03/1658

Data da Sentença: 26/10/1664

Data do Auto de Fé: 26/10/1664

Nome

Pedro Afonso

Data do Processo

Sem data

Conteúdo da acusação

Naturalidade: Ourém

Outros Dados: DENÚNCIA

 

 

 

 

Nome

Pedro Gonçalves

Data do Processo

Sem data

Conteúdo da acusação

Naturalidade: Ourém

Outros Dados: TRATA-SE DE UMA DENÚNCIA

Fonte: Direcção-Geral de Arquivos (Torre do Tombo), em http://ttonline.dgarq.gov.pt/



publicado por Carlos Gomes às 21:21
link do post | favorito

Sábado, 10 de Setembro de 2016
GRUPOS LINGUÍSTICOS APRESENTAM AS CONCLUSÕES DOS 5 DIAS DE CONGRESSO MARIOLÓGICO MARIANA INTERNACIONA

Sessão conclusiva aconteceu ao final da manhã no Salão do Bom Pastor no Centro Pastoral de Paulo VI, em Fátima.

Os vários grupos linguísticos, que apresentaram os seus trabalhos ao longo do 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional, apresentaram esta manhã as conclusões às reflexões expostas ao longo de 5 dias.

LINGCON.jpg

Manfred Hauke, responsável pelo grupo Alemão, falou do papel fundamental que a devoção aos cinco primeiros sábados têm na Polónia, bem como o testemunho de S. João Paulo II na perspetiva de futuro devocional.

O grupo da Ásia e Oceânia, liderado por Isabell Naumann, concluiu que a complexidade da teologia sublinha o efeito transformador da mensagem de Fátima. Este grupo trabalha numa região onde só há 3% de população católica, o que incentiva a um profundo diálogo inter-religioso.

O grupo Luso-Brasileiro coordenado por Rafael Silva falou da importância das comunidades brasileiras que têm um grande amor e fidelidade à mensagem de Fátima, «os ecos da mensagem de Fátima encontram um profundo acolhimento na América Latina».

Valerija Konvac apresentou as conclusões do grupo Croata, que considera que o objetivo da mensagem de Fátima é espiritual e ilumina o caminho do Homem através das suas fraquezas, «É importante ler a presença de Deus na história através dos tempos».

O grupo Espanhol, coordenado por Francisco Fernández abordou o acolhimento à Mãe de Misericórdia para a salvação da humanidade e a respetiva necessidade de misericórdia de Deus: «Aqui em Fátima o Anjo e Nossa Senhora pediram orações e sacrifícios».

«Nossa Senhora é muitas vezes resposta aos problemas sociais», alertou a coordenadora do segundo Espanhol, oriundo da América Latina, onde a visão apocalítica deturpada que se encontra na internet.

O Grupo Francês e Africano apresentaram conclusões conjuntas pela voz de Brigitte Waché, e reiteraram a importância da mensagem de Fátima na ajuda a purificar a devoção à oração do rosário. Neste grupo foi evidente que a história de Fátima continua a atrair os mass-media, realizadores de documentários e filmes, e estudos.

Danielle Peters falou dos trabalhos do grupo Inglês: «As várias igrejas de Nossa Senhora nos EUA, muitas vezes dinamizadas por leigos, ajudaram a promover a mensagem de Fátima sobretudo no tempo da guerra fria. A dimensão escatológica da nossa vida terrena, o amor misericordioso de Deus é um convite à conversão».

O grupo italiano coordenado por Alberto Valentini apresentou Maria como figura ideal para o povo. «As 3 partes do segredo acabam sempre com uma perspetiva de esperança e futuro e não de medo. O Senhor renova tudo com os santos e com a Virgem Maria».

O Polaco contou com 49 pessoas da Polonia e Eslováquia e considera que «Fátima é um sinal da providencia divina que quer levar o Homem à paz total. A mensagem de Fátima põe em evidência do caracter transcendente da pessoa humana».

Nuno Prazeres apresentou as conclusões dos grupos das associações, que foram uma «oportunidade de comunhão e conhecimento mutuo», para «Incentivar os jovens à solidariedade através do rosto materno de Maria. A visita da imagem peregrina trouxe momentos de forte evangelização. A educação cristã das famílias é possível através da escola de Maria e dos pastorinhos».

O 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional continua esta tarde com visitas guiadas nas várias línguas aos vários espaços do Santuário de Fátima e lugares das aparições.



publicado por Carlos Gomes às 15:32
link do post | favorito

PONTIFICIA ACADEMIA MARIANA INTERNACIONAL CONSAGRADA AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

Ato de consagração foi celebrada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, no final do 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional

consagrmari.jpg

A Pontifícia Academia Mariana Internacional (PAMI), promotora do 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional, em colaboração com o Santuário de Fátima, que decorreu na Cova da Iria esta semana, consagrou-se a Nossa Senhora de Fátima este sábado na Basílica de Nossa Senhora do Rosário.

Além da PAMI também as sociedades mariológicas de diversos países, presentes no encontro cientifico que reuniu especialistas da mariologia e estudiosos dos diferentes continentes, se consagraram ao Imaculado Coração de Maria, na “certeza de serem acolhidos junto do imenso coração de Deus” refere a oração de consagração proferida pelo padre Vincenzo Battaglia.

Na oração pede-se a intercessão de Nossa Senhora, apresentada como “a Virgem do sim, do silêncio, do cenáculo e do Magnificat”,  para “valorizar a oração e a caridade” com vista a uma “nova inspiração e renovação teológica” que “conduza ao progresso espiritual em resposta aos desafios prementes do nosso tempo e da nossa humanidade”.

Pede-se igualmente a intercessão da Senhora do Rosário para que o mundo seja mais tolerante e proporcione mais encontro entre os homens que devem ser antes de mais ”companheiros num mundo conturbado”.

Na oração pede-se também que através do seu exemplo, Maria inspire a “comunhão na Igreja e a promoção de um verdadeiro amor”.

O 24.º Congresso Mariológico Mariano Internacional decorre em Fátima até amanhã e é presidido pelo Enviado Especial do Santo Padre, o cardeal português, D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos.

Promovido pela Pontifícia Academia Mariana, em colaboração com o Santuário de Fátima e com as sociedades mariológicas dos diversos países, o congresso -que se realiza de quatro em quatro anos- teve como tema “O acontecimento Fátima cem anos depois. História, mensagem e atualidade”, conforme a aprovação do Papa Francisco.

Durante o congresso, que integra o programa de celebrações do Centenário das Aparições de Nossa Senhora, foram apresentados e discutidos os resultados de um estudo rigoroso, crítico e atualizado da documentação inerente à história do evento mariofânico ocorrido em Fátima. Por outro lado, os participantes procuraram definir linhas de investigação para o estudo e aprofundamento da mensagem de Fátima que, pelos seus densos conteúdos, representa uma “profecia” repleta de esperança para a Igreja, a humanidade e o mundo contemporâneo.

Este congresso é o mais importante momento internacional de reflexão na área da mariologia, com temática em específico a incidir no acontecimento de Fátima.

Em 1967, por ocasião do cinquentenário dos acontecimentos de Fátima, teve lugar em Portugal, com iniciativas em Lisboa e em Fátima, a 5.ª edição deste Congresso Mariológico Mariano Internacional, sobre o tema “De Primordiis Cultus Mariani – Mariologia patrística”.

Esta tarde, o Santuário proporciona aos congressitas uma visita guiada pelos diferentes espaços ligados às aparições de Nossa Senhora. O programa do 24º Congresso fica completo com a recitação do Rosário, este domingo, ás 10h00, na Capelinha das Aparições, seguida da Eucaristia dominical no Recinto, ás 11h00, que será presidida pelo cardeal D. José Saraiva Martins.



publicado por Carlos Gomes às 15:26
link do post | favorito

D. ANTÓNIO MARTO COMPARA MENSAGEM DE FÁTIMA ÀS PROFECIAS BÍBLICAS

Prelado considera que as aparições de Fátima aconteceram num momento específico mas a sua riqueza estende-se até hoje.

António Marto, bispo da diocese de Leiria-Fátima, no âmbito do 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional, fez uma reflexão intitulada “Messaggio di Fátima: attualità e incidenze”, onde referiu que «Fátima é um fenômeno que foi revelado e desenvolvido ao longo da história e tornou-se um ponto de referência e difusão indispensável para a história da Igreja e da humanidade».

fatmartiroloo.jpg

«Este acontecimento tem sido acompanhado por um forte apelo para não se resignarem à banalidade e inevitabilidade do mal: é possivel vencer o mal, a partir da conversão do coração a Deus, pela oração e reparação do pecado humano», apelou o prelado.

O bispo da diocese de Leiria-Fátima referiu ainda que  o fenómeno Fátima «abrange todo o século XX», que é «possivelmente o século mais cruel e sangrento da história da humanidade».

«É nesta situação trágica que a Virgem Maria aparece em Fátima com uma "visão de paz" e uma luz de esperança para a Igreja e para o mundo».

  1. António Marto considerou que «o significado da mensagem de Fátima ainda é válido hoje, exatamente da mesma forma como as profecias bíblicas que foram escritas num momento específico da história, mas cuja riqueza não parou naquele momento, mas continuou em aberto para o futuro de Deus e para a liberdade humana».

«Assim, Fátima, também tem um significado permanente: é um símbolo que na verdade sintetiza e reflete os perigos e riscos do século XX e apela à salvação desses  perigos. Nesta perspectiva, as práticas devocionais características de Fátima são um quadro teológico e espiritual, ligados por um fio lógico e único».

O bispo da diocese de Leiria-Fátima, fez uma comunicação no âmbito do 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional que decorreu ao longo desta semana no Santuário de Fátima.



publicado por Carlos Gomes às 15:21
link do post | favorito

Quinta-feira, 8 de Setembro de 2016
BISPO DE SETÚBAL PRESIDE A PEREGRINAÇÃO INTERNACIONAL ANIVERSÁRIA DE SETEMBRO

A peregrinação de 12 e 13 de setembro vai ter como tema «Alegremo-nos e façamos festa» (Lc 15, 22-24).

bipsetub (2).jpg

A Peregrinação Internacional Aniversária de 12 e 13 de setembro, com o tema «Alegremo-nos e façamos festa» (Lc 15, 22-24) vai ser presidida por D. José Ornelas Carvalho, bispo da diocese de Setúbal.

O prelado esteve recentemente no Santuário de Fátima, no âmbito da peregrinação Dehoniana, e afirmou que a Palavra de Deus fala particularmente da vida, e é uma manifestação da misericórdia de Deus ao afirmar que «não somos senhores da vida, a nossa existência é marcada pela fragilidade e temporalidade e esta fragilidade não escapa ao carinho de Deus».
«Jesus é a imagem da misericórdia de Deus, que não fica estranho à dor de ninguém», disse D. José Ornelas.
O bispo de Setúbal disse ainda que é neste «amor saudoso» que os homens superam o pecado e a morte, e propôs a Virgem Maria, Mãe de Deus como modelo solidário: «Somos chamados a ser solidários com aqueles que sofrem. É o caso dos refugiados que morrem no mar mediterrâneo, as crianças que morrem na Síria ou em qualquer cidade do mundo destruída pela guerra».
«A solidariedade e a misericórdia devem ser um compromisso ativo», afirmou o prelado.
D. José Ornelas Carvalho é atualmente bispo da diocese de Setúbal e antigo Superior-Geral da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus.
Professou os votos temporários em 29 de setembro de 1972, ano em que iniciou os estudos em Filosofia. Foi ordenado presbítero a 9 de agosto de 1981 no Funchal. O prelado concluiu o doutoramento em Teologia Bíblica em 1997 e foi professor na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, secretário da Faculdade de Teologia e instrutor no Seminário de Alfragide.
A 24 de Agosto de 2015, D. José Ornelas Carvalho foi nomeado bispo de Setúbal pelo Papa Francisco, sucedendo a D. Gilberto Canavarro dos Reis. A ordenação episcopal ocorreu em Setúbal, em 26 de outubro de 2015.
Programa da Peregrinação Internacional Aniversária de setembro
12 de julho
07:30 - VIA-SACRA | Com início junto à Capelinha das Aparições, e até aos Valinhos
           - Missa | Capela de Santo Estêvão - Calvário Húngaro.
18:30 - Início oficial da Peregrinação: Saudação a Nossa Senhora e aos peregrinos | Capelinha das Aparições
21:30 - ROSÁRIO | Capelinha das Aparições - PROCISSÃO DAS VELAS | Recinto de Oração
22:30 - MISSA | Altar do Recinto
13 de julho
Vigília de Oração:
00:00 - Adoração Eucarística | Basílica de Nossa Senhora do Rosário
02:00 - Via-sacra | Recinto de Oração
03:30 - Celebração Mariana | Capelinha das Aparições
04:30 - Missa | Basílica de Nossa Senhora do Rosário
05:30 - Adoração com Laudes do Santíssimo Sacramento | Basílica de Nossa Senhora do Rosário
07:00 - Procissão Eucarística | Recinto de Oração
09:00 - ROSÁRIO | Capelinha das Aparições
10:00 - Procissão, MISSA, bênção dos doentes, consagração e Adeus | Recinto de Oração



publicado por Carlos Gomes às 19:56
link do post | favorito

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMOVE 11ª EDIÇÃO DO CURSO SOBRE A MENSAGEM DE FÁTIMA

Santuário promove 11ª edição do Curso sobre a Mensagem de Fátima

Realiza-se entre 7 e 9 de outubro a 11ª edição do Curso sobre a Mensagem de Fátima, promovido pelo Santuário da Cova da Iria no âmbito da celebração do Centenário das Aparições, que será ministrado, uma vez mais, pela postuladora da Causa de Canonização dos beatos Francisco e Jacinta, Irmã Ângela Coelho.

fatcurs.jpg

O curso, que se realiza na Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo e se destina aos devotos e peregrinos de Fátima, aos agentes da pastoral dos mais diversos âmbitos, aos colaboradores do Santuário ou dos movimentos marianos e aos cristãos interessados em conhecer melhor a espiritualidade de Fátima, está dividido em oito sessões onde serão abordados vários temas. Começa com um enquadramento teológico das aparições: significado das mariofanias e prossegue com uma abordagem sobre a importância e o significado permanente de Fátima.

Durante as sessões a religiosa da Aliança de Santa Maria dará a conhecer os acontecimentos e os protagonistas de Fátima; sublinhará a centralidade e o rosto trinitário de Deus na Mensagem de Fátima e falará sobre a importância da adoração eucarística como convite a uma atitude oblativa.

Durante as oito sessões haverá, igualmente, uma reflexão sobre como Maria é uma figura intercessora e a expressão da presença materna de Deus e a importância da oração do rosário. O Coração Imaculado de Maria como expressão da compaixão de Deus pelo mundo; a pedagogia do Segredo: do medo à esperança; a reparação como convite a participar na ação salvadora de Deus; a consagração como entrega e acolhimento e, por fim a biografia e perfil espiritual dos Videntes de Fátima serão outros dos temas a abordar pela Ir. Ãngela Coelho.

Trata-se de dar a conhecer, de forma abrangente e articulada, o essencial da Mensagem de Fátima, que é uma mensagem de Paz e de esperança para toda a humanidade, expondo os elementos fundamentais das aparições da Cova da Iria, sistematizando aspetos temáticos e enquadrando-os teologicamente, procurando sempre relaciona-los com aspetos específicos da vida cristã.

Recorde aqui  a entrevista que a Ir. Angela Coelho deu no âmbito da 10ºedição.

As inscrições são feitas emcongressos@fatima.pt ou para Santuário de Fátima, Secretariado do Centenário das Aparições – Curso sobre a Mensagem de Fátima Apartado 31, 2496-908 Fátima, depois de preenchida a ficha de inscrição que se encontra aqui.



publicado por Carlos Gomes às 19:53
link do post | favorito

SANTUÁRIO DE FÁTIMA APRESENTA EDIÇÃO CRÍTICA DAS “MEMÓRIAS DA IRMÃ LÚCIA”

Livro foi apresentado esta manhã no âmbito do 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional

O Santuário de Fátima apresentou esta manhã uma edição crítica das Memórias da Irmã Lúcia. No âmbito do 24º Congresso Mariológico Mariano Internacional, onde estão reunidos mariólogos e investigadores de todo o mundo, o reitor do Santuário de Fátima, o Pe. Carlos Cabecinhas fez a apresentação do livro que conta com a colaboração de Cristina Sobral, docente e investigadora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

fatimbbb (1).jpg

«Faltava, uma edição crítica das Memórias, documento fundamental para o estudo de Fátima e da sua mensagem. Os dois mais jovens videntes, o Francisco e a Jacinta, desapareceram muito cedo, ficando a Lúcia como única testemunha do que tinham experimentado. O seu testemunho torna-se, por isso, fundamental e justifica a enorme atenção que suscitaram os seus escritos, sobretudo asMemórias, que conheceram um êxito notável e estão publicadas em 19 línguas. As Memórias foram um dos mais eficazes instrumentos de divulgação dos acontecimentos de Fátima e da sua mensagem», salientou o reitor do Santuário de Fátima perante os 500 participantes do congresso.

O Pe. Carlos Cabecinhas afirmou que um dos principais objetivos desta obra passa por ser «a referência não apenas para os investigadores que se ocupem de Fátima, mas igualmente para as futuras edições de divulgação das Memórias».

Já na abertura do congresso, o reitor referiu que uma das missões do Santuário de Fátima passa por “Preservar as ‘fontes’ da Mensagem de Fátima e promover o seu conhecimento e divulgação, através de estudos apropriados” (Artigo décimo, n. 3, d).

«A preocupação não apenas por preservar, mas igualmente por disponibilizar as fontes de Fátima aos investigadores foi já ontem suficientemente sublinhada. A publicação da Documentação Crítica de Fátima, com a edição com carácter científico dos documentos relacionados com os acontecimentos da Cova da Iria das aparições ao seu o reconhecimento oficial como dignas de crédito, em 1930, foi um primeiro e fundamental passo no sentido de tornar acessível um vasto e importantíssimo corpo documental».

Concluída a publicação da Documentação Crítica de Fátima, o Santuário solicitou à mesma Comissão Científica que preparasse a edição crítica dasMemórias, o que fez, confiando a tarefa à Professora Doutora Cristina Sobral.

O livro encontra-se disponível para venda na livraria do Santuário de Fátima.



publicado por Carlos Gomes às 10:34
link do post | favorito

Segunda-feira, 5 de Setembro de 2016
OURÉM: OS MISTÉRIOS DA SINAGOGA QUE ESTA SEMANA INSPIRA O FESTIVAL JUDAICO

12027698_1197746446907864_130601623784209795_n.jpg

Cláudia Gameirohttp://www.mediotejo.net/

Os vestígios de uma antiga sinagoga em Ourém começaram a ser referidos por historiadores locais há cerca de 30 anos e chegaram a estar incluídos nos roteiros turísticos. O atual executivo municipal decidiu agora apostar no seu estudo, expropriando o terreno para fins públicos de investigação e dedicando o Festival de Setembro deste ano à diáspora e cultura judaica. Mas há mais dúvidas que certezas em torno destas ruínas, bem como da comunidade que a usaria, na antiga vila medieval.

IMG_4711.jpg

Edifício em ruínas evidencia a existência prévia de dois arcos em ogiva. Terá sido uma antiga sinagoga? Foto: mediotejo.net

 

São dois arcos ogivais incrustados num edifício em ruínas, que poderão fazer ter feito parte de uma antiga sinagoga. Os vestígios encontram-se por trás da Pousada Conde de Ourém e são há muito conhecidos de historiadores e instituições locais, mas não existem referências históricas sólidas da sua existência na vila medieval. Em tempos, alertou o historiador e blogger Carlos Gomes ao mediotejo.net, o Turismo chegou a ter uma brochura em que estes arcos vinham mencionados, mas o património foi completamente esquecido nas rotas turísticas, sem qualquer tipo de promoção.

Na sua segunda edição, o Festival de Setembro decidiu apostar na cultura judaica. Questionado a respeito da escolha deste tema, o presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca, explicou ao mediotejo.net ter-se devido à identificação recente de “uma antiga sinagoga em ruínas”, tendo-se decidido avançar na sua promoção e estudo. Na reunião camarária de 2 de setembro, sexta-feira, todo o elenco votou favoravelmente a expropriação do terreno para fins públicos.

Para Paulo Fonseca, esta será uma forma de fomentar a “valorização patrimonial” da vila e o turismo judaico. “Tínhamos indicação histórica da existência de uma sinagoga”, explicou, e quer-se agora apostar neste novo factor de atratividade, que conta com o apoio da Fundação Oureana.

Mas, apesar de serem recentes na memória do atual executivo municipal, estes vestígios foram descobertos por Carlos Evaristo, presidente da Fundação Oureana, há perto de 30 anos. Arqueólogo de formação, o responsável contou ao mediotejo.net que se apercebeu da importância das ruínas quando começaram a fazer as obras no antigo Hospital (do outro lado da mesma rua), para o converter na Pousada. As marcações e os movimentos de terras fizeram cair o estuque do edifício degradado próximo, que formava aparentemente uma porta quadrada, e surgiram os arcos.

“Ando a lutar por isto há mais de 25 anos”, comenta Carlos Evaristo, mas na época, inícios dos anos 90, reconhece que não foi levado a sério. Ainda assim, procurou consultar comunidades judaicas e a associação dos sefarditas nos EUA, em busca de apoios para a investigação, e adquirir o imóvel. Mas os proprietários, narra Carlos Evaristo, nunca quiseram vender. O projeto foi morrendo e caiu no esquecimento coletivo.

“Fui fortemente criticado porque diziam que não havia indícios de judiarias em Ourém”, explica. Segundo o arqueólogo, eram necessárias 10 famílias para que a comunidade fosse considerada uma judiaria e em Ourém (saliente-se, a comunidade que vivia junto ao Castelo) só existiriam sete. Pessoas que foram apadrinhadas por D. Afonso, IV Conde de Ourém (1400-1460), ao tornar-se senhor das judiarias, que estiveram ligadas, afirma Carlos Evaristo, à construção da Colegiada e ao Paço dos Condes (estrutura anexa ao Castelo medieval). “Sabemos que [D.Afonso] esteve envolvido na Sinagoga de Tomar e que albergava judeus foragidos de Castela”, relata, devido à perseguição pelos Reis Católicos. “Os judeus sentiam-se tão protegidos por ele que construíram a cripta, inspirada na sinagoga de Tomar”, relata.

Mas a existência desta comunidade judaica terá sido curta. No reinado de D.Manuel I (1495-1521), o Rei mandou expulsar os judeus e muitos foram obrigados a converter-se ao cristianismo (os chamados cristãos-novos). Uma das ações do reino foi destruir e/ou esconder os símbolos religiosos, sendo essa a razão, aponta Carlos Evaristo, para o segundo arco ogival estar emparedado (o primeiro é uma porta).

Carlos Evaristo está convicto da existência de uma judiaria, ainda que com poucas famílias, em Ourém. Um dos seus argumentos é uma antiga Botica (um dispensário ou farmácia) na entrada secundária da vila medieval. Num velho edifício em ruínas, encontrou vestígios de loiças ligadas a estas antigas farmácias e plantas que não são naturais de Ourém. Conhecedora de especiarias e ervas medicinais, terá sido a comunidade judaica fugida de Castela a trazer aquelas espécies. “No século XVII haviam Cristãos-Novos com a profissão de ‘Idiotas’ que eram barbeiros, sangradores, curandeiros e boticários”, adianta.

IMG_4722.jpg

Num velho edifício em ruínas, Carlos Evaristo encontrou artefatos de uma antiga farmácia. Reconstruiu o espaço e criou um museu com os seus achados na vila medieval de Ourém. Foto: mediotejo.net

 

No local, o arqueólogo reconstruiu o edifício e criou um museu com os seus achados na vila medieval. Um dos elementos mais interessantes é uma pedra esculpida com a Cruz de Cristo, que afirma ter encontrado perto dos vestígios da sinagoga, onde por trás descobriu uma estrela de David.

IMG_4730.jpg

Numa pedra com a Cruz de Cristo, Carlos Evaristo descobriu por trás a estrela de David. Foto: mediotejo.net

 

A Fundação Oureana é uma instituição criada por John Haffert (fundador do Exército Azul de Nossa Senhora de Fátima e grande amigo da Irmã Lúcia), que nos anos 40 se fixou na vila e procurou promover o seu património histórico. Presidente da instituição, Carlos Evaristo mostra-se satisfeito por a Câmara de Ourém ter finalmente decidido apostar na sinagoga.

Já Carlos Gomes refere que a sinagoga terá sido destruída no terremoto de 1755, e novamente nas invasões francesas, razão pela qual ambos os arcos ficaram totalmente escondidos. Indica inclusive dois livros que mencionam a existência da sinagoga e de uma comunidade judaica em Ourém: o “Olho de Vidro”, novela de Camilo Castelo Branco, e “Ourém – Três contributos para a sua história”, editado pelo município em 1988.

O historiador reflete sobre a importância dos judeus em Ourém e Portugal: “Os judeus constituíam uma comunidade, vivendo no burgo medieval, e integrada com êxito entre a população de cristãos-velhos. Hoje nada a distingue. São os Oliveiras, que há muito em Ourém, os Silvas, Pereiras, castelões, etc”.

Já o Professor universitário Paulo Mendes Pinto, especialista em Ciência das Religiões e coordenador do projeto “Dicionário Histórico dos Sefarditas Portugueses”, mostra algumas reticências em comentar os vestígios, uma vez que desconhece o local e as suas características. “Há indícios de uma comunidade medieval” em Ourém, referiu ao mediotejo.net, e até processos de pessoas levadas ao Tribunal do Santo Ofício por “judaísmo”. Pelo que “é plausível que tenha havido” uma comunidade judaica na localidade, constata.

Há características que só podem ser identificadas conhecendo os vestígios pessoalmente, frisa o especialista. “O espaço de Tomar não levanta dúvida nenhuma”, afirma, uma vez que há vários documentos e inscrições que atestam ser aquela uma antiga sinagoga. Já em Castelo de Vida, comenta, é apenas um armário onde se guardaria a Torá. “Há coisas muitos variadas”, explica.

Não havendo estudos aprofundados em torno dos vestígios de Ourém, coloca dúvidas. “Na Península Ibérica, todos os espaços de antigas sinagogas não tinham essas portas”, refere. Além disso, “muitas das casas do século XV tinham uma porta grande e uma pequena”.

O mediotejo.net contactou a Rede de Judiarias de Portugal para pedir um comentário sobre o Festival de Setembro e a sinagoga de Ourém, mas a instituição informou que não tinha conhecimento nem dos vestígios nem da iniciativa.

Fundação Rothschild quer estudar vestígios judaicos

Durante a reunião de 2 de setembro, no momento da votação da expropriação, um morador da vila medieval, David Pereira, veio em nome da Fundação Rothschild apresentar a disponibilidade da instituição para estudar os vestígios. “É apenas uma proposta que ainda terá que ser discutida”, explicou ao mediotejo.net.

rc-ourém-2-set-4.jpg

Durante reunião camarária de 2 de setembro foi aprovada a expropriação para interesse público do imóvel onde se encontram vestígios de uma antiga sinagoga. Foto: mediotejo.net

 

Paulo Fonseca manteve a mesma postura, referindo que ainda é uma questão a ser analisada.

O nome Rothschild é de origem alemã e está associado a uma das mais poderosas famílias da revolução industrial, tendo no século XIX chegado a alcançar a maior fortuna privada do mundo e o título de Barão no Reino Unido. É neste país que a Fundação Rothschild está atualmente sediada, apesar de haver braços da família espalhados por toda a Europa, dedicada à filantropia e caridade. Considerada uma autêntica dinastia, os Rothschild estiveram também ligados ao movimento sionista que promoveu a criação do Estado de Israel.

Festival de Setembro traz Rodrigo Leão

Em 2014 a Fundação Casa de Bragança, na ocasião presidida por Marcelo Rebelo de Sousa, passou a gestão do Castelo de Ourém para o município, procurando-se assim apostar na sua promoção. Foi ainda anunciada uma requalificação do Castelo, que está ainda a aguardar investimento comunitário. Das iniciativas nascidas deste protocolo está o Festival de Setembro.

O cabeça de cartaz deste ano é o compositor Rodrigo Leão, que vai atuar no palco do Castelo de Ourém às 21h30 de 11 de setembro, domingo. Mas o Festival vai decorrer ao longo do fim-de-semana, com uma conferência sobre a herança judaica a decorrer às 15h30 de dia 10, sábado, na Galeria da vila medieval, e os Melech Mechaya e Pás de Probléme a atuarem a partir das 22 horas. Música sefardita, gastronomia, o lançamento do livro “Inquisição em Ourém”, ou mostras de cinema com documentários são outras das propostas, todas gratuitas.



publicado por Carlos Gomes às 21:20
link do post | favorito

“UM LOUVOR A MARIA” LEVA CÂNTICOS MARIANOS À BASÍLICA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DE FÁTIMA

Concerto inserido no programa oficial do Centenário das Aparições, integra o Ciclo Ouvir Fátima.

O Grupo Vocal Ançãble, dirigido por Pedro Miranda, vai apresentar o concerto “Um Louvor a Maria”, no dia  9 de setembro pelas 21h00, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário, em Fátima. 

santfa (1).jpg

Este evento, que  integra o Ciclo Ouvir Fátima promovido no âmbito do programa celebrativo do Centenário das Aparições, apresentará várias expressões musicais com as quais os crentes têm expressado o seu louvor à Virgem Maria.

O programa proposto tem como ideia central percorrer as antífonas marianas, presentes na Liturgia das Horas para a hora de Completas.

Ocorrendo este ano o centenário da Aparição do Anjo, vão ser apresentadas, também,  duas obras dedicadas ao Anjo Custódio de Portugal, uma do séc. XVIII e outra do séc. XX.

Este espetáculo musical, pelo seu simbolismo e pela intima relação com uma dimensão mariana, é uma das propostas para um dos serões do Congresso Mariológico-Mariano Internacional, promovido pela Pontifícia Academia Mariana Internacional, com o apoio do Santuário de Fátima, que decorre na Cova da Iria de 6 a 11 setembro.

«A dimensão cultural é própria dos santuários cristãos, os quais têm sido e continuam a ser “centros de cultura” de inegável importância. Esta dimensão cultural configura-se como dimensão complementar àquela que é a identidade primordial de qualquer santuário como lugar de culto. Culto e cultura não são concorrentes e menos ainda se excluem mutuamente; e o Santuário de Fátima tem, ao longo dos anos, procurado conjugar ambos os aspetos, nunca perdendo de vista a sua missão eminentemente cultual e de evangelização», afirma o Pe. Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima.

O Pe. Vítor Coutinho, coordenador da Comissão Organizadora do Centenário das Aparições de Fátima, considera por seu lado que «As iniciativas culturais que aqui se apresentam são parte de um programa mais vasto que poderá ir ao encontro dos interesses de muitos homens e mulheres de boa vontade, proporcionando momentos de contemplação e de fruição estética contribuindo para uma reflexão fecunda e renovada”, promovendo uma aproximação a Deus.

O Grupo Vocal Ançãble, constituído por uma família de Ançã, dedicado sobretudo à Música Sacra Portuguesa, tem-se apresentado em público com uma frequência regular em Portugal, registando também intervenções em Itália, Espanha e Brasil.

O seu regente- Pedro Carlos Lopes de Miranda- é presbítero da diocese de Coimbra. Licenciado em História da Arte pela Universidade de Coimbra, completou o curso de flauta transversal no Conservatório de Música de Coimbra com o professor Bernard Ravel-Chapuis, em 1987. Atualmente é professor de Iniciação à Harmonia e Direção Coral na Escola Diocesana de Música Sacra. Dirige desde 1989 o Grupo Vocal Ançãble, com o qual se dedica especialmente à recuperação e promoção do património histórico e contemporâneo da música sacra portuguesa. Tem feito estrear diversos compositores em audição moderna ou absoluta.

A sua atividade de compositor foi publicamente reconhecida pelo segundo prémio no 1.º Concurso Nacional de Composição Coral, organizado pelo Coro Misto da Universidade de Coimbra, em 1987, e pela publicação de obras suas na revista da Academia Martiniana e ultimamente na Revista Libellus Usualis.



publicado por Carlos Gomes às 10:30
link do post | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


posts recentes

"O ANJO DE PORTUGAL" DA E...

COMUNIDADE SIKH DE PORTUG...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA ACOLH...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA EDITA...

BISPO DE HIROSHIMA PRESID...

OURÉM PROMOVE SEMINÁRIO S...

FÁTIMA PROPÕE OFICINAS PA...

ÍNDIOS DO ALTO RIO GUAMÁ ...

ESPOSENDE LEVA 2 MIL IDOS...

SENHORA DE FÁTIMA DÁ O NO...

NEM TUDO O QUE O PAPA FRA...

CARTA DE UM CATEQUISTA AO...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA ACOLH...

VIRGEM PEREGRINA DE FÁTIM...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEB...

A PEREGRINAÇÃO DO MIGRANT...

BISPO DE SANTIAGO, CABO V...

TABULEIROS DE TOMAR DESFI...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEB...

JOVENS VOLUNTÁRIOS VÃO AC...

D ANTÓNIO DE OLIVEIRA AZE...

INSIGNARE LÍDER DE CONSÓR...

DIRETORA DO SECRETARIADO ...

BISPO D. ANTÓNIO MARTO VA...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA DINAM...

D. MANUEL PELINO, BISPO E...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA ACOLH...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEB...

BISPO EMÉRITO DE HONG KON...

ANDREA BOCELLI EM FÁTIMA ...

TOMAR NÃO QUER DIVULGAR E...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA RECEB...

ANDREA BOCELLI EM FÁTIMA ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROPI...

CELEBRAÇÕES DO TRÍDUO PAS...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROPÕ...

MUSEU DE ARTE SACRA E ETN...

ESCOLA DO SANTUÁRIO DE FÁ...

GRUPOS FOLCLÓRICOS PEREGR...

FÁTIMA REALIZA VIA SACRA

A INQUISIÇÃO EM OURÉM

GRUPOS LINGUÍSTICOS APRES...

PONTIFICIA ACADEMIA MARIA...

D. ANTÓNIO MARTO COMPARA ...

BISPO DE SETÚBAL PRESIDE ...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA PROMO...

SANTUÁRIO DE FÁTIMA APRES...

OURÉM: OS MISTÉRIOS DA SI...

“UM LOUVOR A MARIA” LEVA ...

arquivos

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

tags

todas as tags

links
Twitter
blogs SAPO
subscrever feeds